Banca de QUALIFICAÇÃO: POLLYANNE EVANGELISTA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : POLLYANNE EVANGELISTA DA SILVA
DATA : 12/09/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

INDICADOR DE VULNERABILIDADE EPIDEMIOLÓGICO A EXTREMOS CLIMÁTICOS PARA REGIÃO AMAZÔNICA E NORDESTE BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

RClimdex, susceptibilidade, capacidade adaptativa, morbi-mortalidade


PÁGINAS: 112
RESUMO:

Na região Amazônica (AMZ) e o Nordeste Brasileiro (NEB) os eventos climáticos extremos, como chuvas torrenciais e secas severas, são potencializados diante de um quadro de situação de pobreza, trazendo como consequência aumento ou intensificação da incidência das doenças endêmicas, problemas no abastecimento de água, perdas agrícolas, muitas vezes ocasionando uma maior vulnerabilidade epidemiológica. Dessa forma, o estudo tem como objetivo construir um indicador de vulnerabilidade epidemiológica a extremos climáticos para a região do AMZ e NEB. Para tanto, utilizaram-se diferentes conjuntos de dados sendo: i) meteorológicos diários - de Xavier et al. (2015) a partir de um projeto da Universidade do Texas e da Federal do Espírito Santocorrespondente ao período de 1980 a 2013; ii) de saúde provenientes do Ministério da Saúde disponibilizados na página de internet do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS) do DATASUS; iii) demográficos junto ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Programa das Nações Unidas (PNUD). Os dados meteorológicos foram aplicados ao software RClimdex, do qual foram selecionados 17 índices, sendo 10 referentes aos dados de precipitação e 7 de temperatura de acordo com as condições meteorológicas e climáticas para as regiões de estudo. Para criação do indicador, será utilizada análise de componentes principais (ACP) para a atribuição de pesos aos componentes da vulnerabilidade: risco, exposição, susceptibilidade e capacidade adaptativa. Para a análise, compreensão e identificação das áreas vulneráveis, será utilizado as metodologias estatísticas, tais como: análise de agrupamento, teste t pareado e espaço-temporal. Os resultados preliminares mostraram que para os índices de extremos climáticos do RClimdex na AMZ , a máxima de temperatura máxima diária (TXx) apresentou significância e tendência positiva para todas as sub-regiões (R1,R2,R3,R4,R5 e R6), onde nota-se uma aumento na temperatura máxima nas últimas décadas, para os índices máximo de temperatura mínima diária (TNx) e mínima de temperatura mínima diária (TNn) observa-se significância estatística e há uma indicação de tendência positiva para as sub-regiões R1, R2, R4 e R5, enquanto o índice mínima de temperatura máxima diária (TXn) mostrou-se significante apenas para sub-região R6, ou seja, nota-se uma tendência positiva na temperatura mínima diária. Dentre as 6 sub-regiões, a sub-região R5 apresentou significância todos os 17 índices do RClimdex com tendência positiva para quase todos os índices exceto para dias úmidos consecutivos com precipitação superior ou igual a 1mm (CWD) que foi negativo. Para as 5 (cinco) sub-regiões Costa Norte (CN), Costa Sul (CS), Noroeste (NO), Norte do Semiárido (NS) e Sul do Semiárido (SS) do NEB os índices do RClimdex mostraram que a CN apresenta uma tendência positiva e significante para os índices noites em que temperatura mínima diária > 20oC (TR), máxima de temperatura máxima diária (TXx), máximo de temperatura mínima diária (TNx)e dias consecutivos com precipitação < 1 mm (CDD), entretanto, os índices dias com precipitação ≥ 10 mm (R10mm), quantidade máxima de precipitação em 1 dia (RX1day), quantidade máxima de precipitação em 5 dia consecutivos (RX5day), precipitação superior ou igual a 1mm (CWD), precipitação anual que excedeu o percentil 95 no período de 1980 a 2013 (R95p) e o índice precipitação total anual (PRECPTOT) mostraram-se relevantes significativamente e tendência negativa. Sendo que o índice PRECPTOT demonstrou uma taxa de redução da pluviometria anual foi de -14,77 mm/ano.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Externo ao Programa - 1164160 - IARA MARQUES DE MEDEIROS
Interno - 1346630 - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE
Interno - 350691 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES
Notícia cadastrada em: 01/09/2016 15:11
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao