Banca de DEFESA: MARCOS SAMUEL MATIAS RIBEIRO



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: MARCOS SAMUEL MATIAS RIBEIRO
DATA: 30/05/2016
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

DESASTRES NATURAIS E SUA RELAÇÃO COM O REGIME DE PRECIPITAÇÃO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


RESUMO:

Os Desastres Naturais (DN) são estabelecidos pela ocorrência de fenômenos naturais em áreas ou regiões habitadas, e caracterizados pelo fato de seu impacto causar danos à população afetada. Caso não apresente danos à sociedade ou aconteça em áreas não ocupadas, o fenômeno é considerado apenas um evento natural.  As ocorrências de Desastres Naturais originam grandes problemas e prejuízos para as sociedades afetadas, além de ocasionar grandes perdas humanas. O objetivo do trabalho é realizar uma análise das ocorrências dos DN nas dezenove microrregiões do estado do Rio Grande do Norte, no período de1991 a2012, traçando um paralelo com os registros ao longo do tempo dos limiares de precipitação. Utilizou-se de técnicas estatísticas, como análise espacial para a construção de mapas temáticos de forma a identificar áreas com maior risco, e o teste de qui-quadrado para verificar associações entre as variáveis. O Índice de Precipitação Padronizado (SPI) foi considerado, objetivando evidenciar as condições meteorológicas das áreas analisadas no momento da publicação dos Decretos de Estado de Emergência ou Calamidade Pública.  Os resultados demonstraram um aumento expressivo de 98,7% nos registros das ocorrências para o Estado, uma vez que nos 11 (onze) primeiros anos foram registrados 535 ocorrências e nos 11 anos subsequentes foram registrados 1.063, com um total de 2.447.683 pessoas afetadas por DN. Para o Estado, os fenômenos que apresentaram maior frequência foram: as estiagem/seca (81,1%), as enxurradas e as inundações (18,9%), provenientes das relações de fatores com características entre o natural e social. Os dados apresentaram relações estatisticamente significativas entre as ocorrências para os dois períodos em análise, bem como sua relação com a precipitação média acumulada anual. A compreensão deste comportamento ao longo do tempo levará as autoridades competentes, a identificar as condições que se encontra a sociedade, possibilitando no direcionamento de ações e políticas públicas eficazes na gestão para a mitigação do risco a desastres naturais.


PALAVRAS-CHAVE:

Fenômenos Naturais; Seca; Microrregiões; Índice de Precipitação Padronizado.


PÁGINAS: 92
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Geociências
SUBÁREA: Meteorologia
ESPECIALIDADE: Climatologia

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 350691 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES
Interno - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 1346630 - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE
Interno - 1164414 - WEBER ANDRADE GONCALVES
Externo à Instituição - REGINA CÉLIA DOS SANTOS ALVALÁ - INPE
Notícia cadastrada em: 11/05/2016 10:16
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao