Banca de DEFESA: RAYANE BARTIRA DE ARAUJO GRILO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAYANE BARTIRA DE ARAUJO GRILO
DATA: 04/02/2013
HORA: 14:30
LOCAL: Sala F4 - Setor V
TÍTULO:

 

Violência contra a mulher no meio rural: ressonância de uma relação sociomatebólica entre patriarcado e capitalismo



PALAVRAS-CHAVES:

 Relações Sociais de Gênero. Patriarcado. Violência contra a mulher.


PÁGINAS: 213
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Serviço Social
SUBÁREA: Serviço Social Aplicado
RESUMO:

 

A presente dissertação busca apreender a violência contra a mulher trabalhadora rural, no âmbito da sociedade patriarcal e capitalista atual. Para tal empreendimento, a pesquisa empírica foi realizada nos Assentamentos Mulunguzinho, em Mossoró, e Eldorado dos Carajás, em Macaíba, ambos no estado do Rio Grande do Norte. O objetivo central dessa incursão teórica é Analisar a violência contra a mulher, sob o prisma das categorias Gênero e Patriarcado. Nesse esforço analítico, objetivamos contribuir para além do diálogo em torno das relações de gênero no meio rural, principalmente sobre a violência contra a mulher, mas também, de forma ampla; contribuir com a reflexão acerca da construção de uma sociedade mais justa, seja no âmbito rural ou urbano, com base numa igualdade substantiva. Pretendemos ainda com esse estudo contribuir com uma maior produção de conhecimento na área do Serviço Social especificamente nos estudos sobre gênero e violência na área rural, bem como contribuir com os movimentos sociais dando visibilidade à realidade de mulheres que sofrem violência nessas áreas e, assim, com a construção da cidadania desse público-alvo. Para tal incursão, de forma criteriosa, primeiramente dispensamos nossa atenção sobre o método, visto que a utilização de um método determinado representa uma implicação política que orienta nossa conduta enquanto cidadã e profissional. A partir disso, nos ancoramos na perspectiva teórica crítica, que nos convida a buscar o conhecimento, por meio do estudo da realidade dinâmica e inesgotável, permitindo o entendimento do objeto de estudo observando sua estrutura e dinâmica a partir de um movimento dialético, em sua densidade histórica, movimento que permite a identificação e análise das contradições, conquistas e limites do fenômeno estudado num determinado momento histórico. A partir disso, seguem-se as análises dos dados quantitativos e qualitativos obtidos na revisão da literatura, bem como na pesquisa de campo. Essas análises revelaram que a violência contra a mulher ora é identificada pelas entrevistadas ora se expressa de forma velada, escamoteando seu caráter violento e prejudicando sua identificação. Em relação aos mecanismos de proteção legal das mulheres, a Política Pública com esse objetivo é verificada de forma incipiente, uma vez que seus equipamentos, que dão concretude às ações de proteção, não são observados no meio rural em sua amplitude.

 

 

 

 

 

 



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149518 - SILVANA MARA DE MORAIS DOS SANTOS
Interno - 1169227 - RITA DE LOURDES DE LIMA
Externo à Instituição - FERNANDA MARQUES DE QUEIROZ - UERN
Notícia cadastrada em: 09/01/2013 19:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao