Banca de QUALIFICAÇÃO: NATALIA VILMA MONTEIRO DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NATALIA VILMA MONTEIRO DE OLIVEIRA
DATA : 08/05/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Natal-RN
TÍTULO:


FEMINISMO MATERIALISTA E PERSPECTIVA LÉSBICA: contribuições para crítica à ideologia conservadora no Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

Feminismo Materialista Francófono; Lesbianidade; Conservadorismo; Antinaturalismo; Apropriação


PÁGINAS: 72
RESUMO:

O presente projeto de dissertação pretende analisar como a perspectiva lésbica do Feminismo Materialista Francófono (FMF) contribui para a crítica ao pensamento conservador no Brasil. Sobretudo na última década no país observamos a reorganização de grupos conservadores e fundamentalistas religiosos em prol do avanço dos processos históricos de dominação e exploração patriarcal, refletidos na naturalização da apropriação feminina e no fortalecimento do regime da heterossexualidade. Entretanto, esses processos já eram discutidos e enfrentados pela agenda política feminista e lésbica na França, desde à década de 1970, quando o FMF foi construído em torno das análises de Christine Delphy, Colette Guillaumin, Nicole Claude-Mathieu, Monique Wittig, entre outras. Responsáveis por formular uma crítica materialista e radical do patriarcado e da heterossexualidade, essas autoras permanecem fundamentais para análise dos impactos da dominação e da apropriação das mulheres pelos homens em múltiplos contextos históricos. Dessa forma, este trabalho realiza (I) um estudo sobre como o conservadorismo contribui para a ampliação da dominação das mulheres no Brasil da última década; (II) um resgate da atuação do FMF, com destaque para a análise dos fundamentos teóricos em torno da apropriação feminina e do antinaturalismo; e (III) uma análise das particularidades da perspectiva lésbica, que contribui com o feminismo a partir da crítica à heterossexualidade obrigatória. Metodologicamente, partimos da análise qualitativa e bibliográfica de feministas materialistas e lésbicas, bem como de autoras (es) que trabalham o fenômeno conservador no país. Além disso, nos assentamos no método crítico-dialético que nos permitiu concluir que a perfectiva dessas militantes é fundamental para o enfrentamento ao avanço do conservadorismo e da dominação das mulheres no Brasil.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1714329 - ANDREA LIMA DA SILVA
Interna - 2185695 - ANTOINETTE DE BRITO MADUREIRA
Interna - 1149518 - SILVANA MARA DE MORAIS DOS SANTOS
Externa ao Programa - 3292331 - VERONICA MARIA FERREIRA - UFRN
Notícia cadastrada em: 30/04/2024 08:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao