Banca de DEFESA: LAYANA SILVA LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAYANA SILVA LIMA
DATA : 21/12/2021
HORA: 10:00
LOCAL: meet.google.com/ahx-vxsu-vgb
TÍTULO:

OS IMPACTOS DA PRECARIZAÇÃO SOBRE OS TRABALHADORES IMPRODUTIVOS: uma análise sobre o processo de terceirização no serviço publico


PALAVRAS-CHAVES:

Trabalho Precarizado; Trabalhadores Improdutivos; Impactos da Terceirização no Serviço Público.


PÁGINAS: 200
RESUMO:

A presente tese analisa a precarização dos trabalhadores improdutivos no serviço público no contexto do trabalho na contemporaneidade, visando identificar seus impactos sobre os trabalhadores terceirizados da UFRN. A pesquisa, de natureza qualitativa, foi realizada a partir de um enfoque materialista-histórico, de base marxista, e teve no seu percurso metodológico a pesquisa bibliográfica e documental, cujo ponto de partida é a análise da precarização pela via da terceirização no processo de trabalho desenvolvido no capitalismo contemporâneo.  Ao analisarmos o processo de precarização pela via da terceirização, identificamos que suas raízes emergem do processo de trabalho do capitalismo, em que a força de trabalho é posta como um mero componente de relações mercantis sob o sigma da mercadoria. Todavia, enquanto reflexos da crise estrutural, que trouxe consigo inúmeras transformações societárias, a precarização passa a ser transversal nas relações de trabalho no Brasil, tendo a terceirização enquanto sua face mais expressiva, permeada pela intensificação do trabalho com a imposição de metas inalcançáveis, extensão da jornada de trabalho e a discriminação dos trabalhadores terceirizados entre os contratados diretos. Trazendo a investigação para o serviço público no Brasil, foi apreendido que a terceirização adentra na seara estatal na década de 1960, pelo Decreto Lei nº 200/ 1967, com vistas a redução de despesas, entretanto foi no curso da década de 1990 que esse processo obteve uma disseminação mais expressiva, sob os delineamentos postos pelo Plano Diretor da Reforma do Estado Brasileiro de 1995. Seguindo a lógica da redução de custos, as Universidades Federais brasileiras comportam a lógica da terceirização das atividades-meio, e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) não se isenta dessa lógica, tendo o contrato vigente, com a empresa SAFE, de 1.006 trabalhadores, sendo 497 direcionados à limpeza e conservação de ambientes, em detrimento dos 2.539 com vínculo estatutário. Dentre os impactos do processo de terceirização foi identificado jornadas de trabalho acima de 40 horas semanais, o maior quantitativo é do sexo masculino, atrasos salariais, assédio moral e ausência de direitos postos como essenciais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6347119 - MARIA CELIA CORREIA NICOLAU
Interna - 2363499 - ELIANA ANDRADE DA SILVA
Interna - 414.166.784-68 - MARIA DALVA HORACIO DA COSTA - UFRN
Externa ao Programa - 2842766 - TASSIA REJANE MONTE DOS SANTOS
Externa à Instituição - ERLENIA SOBRAL DO VALE - UECE
Externo à Instituição - HIAGO TRINDADE DE LIRA SILVA - UFCG
Notícia cadastrada em: 17/12/2021 15:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao