Banca de QUALIFICAÇÃO: SEBASTIAO PACHECO DUQUE NETO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SEBASTIAO PACHECO DUQUE NETO
DATA : 18/12/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Museu de Ciências Morfológicas
TÍTULO:

Zona subparaventricular (ZSPV) do Sagui, Callithrix jacchus: a caminho do sistema de temporização circadiana expandido


PALAVRAS-CHAVES:

Hipotálamo. Zona subparaventricular. Calbindina. Callithrix jacchus.


PÁGINAS: 55
RESUMO:

O sistema de temporização circadiana é composto por um conjunto de estruturas neurais responsáveis pela geração e modulação dos ritmos circadianos dos seres vivos. O núcleo supraquiasmático (NSQ) do hipotálamo é a estrutura geradora da ritmicidade circadiana, sendo o ciclo claro-escuro (CE) ambiental de 24h seu principal sincronizador. O NSQ gera a expressão de ritmos circadianos em diversas estruturas neurais diencefálicas, telencefálicas e do prosencéfalo basal. Recentemente, vem sendo proposto o conceito de “sistema de temporização circadiana expandido”, considerando-se que existem aproximadamente 100 estruturas neurais que poderiam compor o sistema de temporização circadiana. Das diversas regiões envolvidas nesse contexto, a zona subparaventricular (ZSPV), principal eferência do NSQ, vem recebendo destaque, apesar de ainda pouco estudada, sobretudo em espécies de primatas não-humanos, como o sagui (Callithrix jacchus). O objetivo do nosso estudo é descrever, através de técnicas imunohistoquímicas, a citoarquitetura, componente neuroquímico e projeção retiniana da ZSPV de saguis. A partir dos resultados preliminares, não foi possível descrever a citoarquitetura da ZSPV através do método de Nissl. Tendo como referência trabalhos de outros autores com outras espécies, nossos dados demonstram a ZSPV localizada entre as porções dorsais do NSQ e porções anteriores do núcleo paraventricular do hipotálamo (PVH), distribuindo-se lateralmente ao III ventrículo, não ocupando porções periventriculares. O conteúdo neuroquímico de proteínas ligantes de cálcio mostrou neurônios imunorreativos para a calbidina (CB), mas não para a parvalbumina (PV) e calretinina (CR). Os neurônios CB+ apresentam um trajeto posteromedial em direção ao núcleo dorsomedial do hipotálamo (DMH), principal eferência da ZSPV. Também foi possível observar uma distribuição bilateral de terminais axônicos do trato retinohipotalâmico (TRH) imunorreativos para a subunidade b da toxina colérica (CTb), o que demostra projeção direta da retina para essa região. Uma próxima etapa do nosso estudo será a descrição morfológica dos neurônios imunorreativos para CB e terminais axônicos do TRH.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2351800 - JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
Externo à Instituição - JOSÉ RODOLFO LOPES DE PAIVA CAVALCANTI - UERN
Interno - 2140860 - ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
Notícia cadastrada em: 12/12/2017 14:42
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2018 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao