Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2019
Dissertações
1
  • RAISSA NOBREGA DE ALMEIDA
  • Modulação sérica do Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF) pela Ayahuasca: contribuições para a Depressão Maior

  • Orientador : NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAIME EDUARDO CECILIO HALLAK
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • Data: 18/01/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Depressão Maior (DM) atinge cerca de 300 milhões de pessoas de todas as faixas etárias, totalizando 5% da população mundial. Projeções americanas propõem uma incidência cumulativa de DM de 13,6% entre os homens e 36,1% entre as mulheres, com idades entre 12 e 17 anos. Além disso, 30% a 40% dos pacientes não respondem ao tratamento. Recentemente, um ensaio clínico (EC) duplo cego, randomizado placebo-controlado, mostrou que a ayahuasca, chá psicodélico de origem amazônica, induziu rápidos efeitos antidepressivos em pacientes com DM resistente ao tratamento. Uma resposta clínica foi observada 24 horas após a sua administração, com efeitos estatisticamente diferente do placebo 7 dias após a dose. A fim de melhor compreender a ação antidepressiva da ayahuasca, esse estudo investigou os níveis séricos do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF: Brain-Derived Neurotrophic Factor) na mesma amostra desse EC, voluntários controle saudáveis (H= 20; M= 25) e pacientes com DM (H= 7; M= 21), antes e 48 horas (D2) após ingestão de uma dose única de ayahuasca (AYA) ou placebo (PLA), a fim de relacionar possíveis alterações do BDNF com os sintomas depressivos e o cortisol plasmático. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa Médica do Hospital Universitário Onofre Lopes (processo nº 579.479) e registrada como ensaio clínico nº NCT02914769. Todas as coletas de sangue foram realizadas por volta das 07:00 horas da manhã a fim de evitar variações circadianas. Antes da administração da AYA/PLA, encontramos níveis séricos de BDNF semelhantes entre os pacientes (P) e controles (C). Porém, detectamos níveis mais baixos de BDNF em um subgrupo de voluntários (P e C) que apresentavam hipocortisolemia (n= 31), com relação aqueles com eucortisolemia (n= 38). Além disso, uma correlação negativa entre o BDNF e o cortisol foi observada nos voluntários com eucortisolemia. Após o tratamento (D2) observamos maiores concentrações de BDNF nos voluntários (P e C) que ingeriram a AYA (n = 35) quando comparados ao PLA (n = 34). Além disso, apenas os pacientes tratados com AYA (n= 14), e não com PLA (n= 14), apresentaram uma correlação negativa significativa entre os níveis séricos de BDNF e os sintomas depressivos, aferidos pela Escala de Depressão de Montgomery-Asberg (MADRS). Poucos EC avaliaram os níveis séricos de BDNF de pacientes em resposta a tratamentos com antidepressivos e seus resultados não são conclusivos. Este é o primeiro EC duplo cego, randomizado placebo-controlado, a investigar a relação do BDNF e a resposta clínica em pacientes com depressão, após tratamento com um psicodélico que apresenta potencial antidepressivo. Observamos uma relação entre o BDNF e o cortisol que corrobora a literatura vigente. Além disso, os resultados sugerem uma ligação entre os efeitos antidepressivos induzidos pela ayahuasca e o BDNF sérico. Assim, esse estudo contribui com uma visão emergente do uso de drogas psicodélicas no tratamento da DM resistente a tratamento, assim como da relação entre o BDNF e o efeito antidepressivo induzido pelos fármacos para tratamento da DM.


  • Mostrar Abstract
  • The Major Depression (MD) reaches about 300 million people of all age, totalizing 5% of the world population. American projections suggest a cumulative incidence of DM of 13.6% among men and 36.1% among women, aged between 12 and 17 years. In addition, 30% to 40% of patients do not respond to treatment. Recently, a double-blind, placebo-controlled randomized clinical trial (CT) showed that ayahuasca, a psychedelic tea from Amazonian, induced rapid antidepressant effects in patients with treatment-resistant MD. A clinical response was observed 24 hours after it ingestion, with effects statistically different from placebo 7 days post dose. In order to better understand the antidepressant action of ayahuasca, this study investigated the serum levels of brain-derived neurotrophic factor (BDNF) in the same sample of this CT, healthy control volunteers (M = 20, W = 25) and MD patients (M = 7, W = 21), before and 48 hours (D2) after ingestion of a single dose of ayahuasca (AYA) or placebo (PLA), in order to associate possible changes in BDNF with depressive symptoms and plasma cortisol. The research was approved by the Ethics Committee in Medical Research of the University Hospital Onofre Lopes (process nº 579.479) and registered as clinical trial no. NCT02914769. All blood collections were performed around 7:00 a.m. in order to avoid circadian variations. Prior to administration of AYA / PLA, we found similar serum BDNF levels between patients (P) and controls (C). However, we detected lower levels of BDNF in a subgroup of volunteers (P and C) who presented hypocortisolemia (n = 31), compared to those with eucortisolemia (n = 38). Moreover, was observed a negative correlation between BDNF and cortisol in these volunteers with eucortisolemia. After treatment (D2) we observed higher levels of BDNF in volunteers (P and C) who ingested AYA (n = 35) when compared to PLA (n = 34). In addition, only patients treated with AYA (n = 14), and not with PLA (n = 14), had a significant negative correlation between serum BDNF levels and depressive symptoms measured by the Depression Scale of Montgomery-Asberg (MADRS). Few CT evaluated serum BDNF levels in patients in response to antidepressant treatments and their results are inconclusive. This is the first double-blind, randomized, placebo-controlled CT to investigate the relation of BDNF and the clinical response of patients with depression after treatment with psychedelic that shows antidepressant potential. We observed a relationship between BDNF and cortisol that corroborates the current literature. In addition, the results suggest a link between ayahuasca-induced antidepressant effects and serum BDNF. Thus, this study contributes with an emerging view of the use of psychedelic drugs in the treatment of treatment-resistant DM, as well as the relationship between BDNF and the drug-induced antidepressant effect for DM treatment.

2
  • LETÍCIA AURORA COELHO DA SILVA
  • Alternativas técnico-metodológicas para a detecção de cetáceos durante atividades de prospecção sísmica

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • ANDRÉ SILVA BARRETO
  • CRISTIANO LEITE PARENTE
  • Data: 25/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Um dos ruídos antropogênicos mais intensos que ocorre nos oceanos é causado pela utilização de air guns para prospecção sísmica. Os maiores níveis de energia produzidos pela prospecção sísmica se sobrepõem às frequências de som emitidas por Misticetos, e a maioria de suas emissões sonoras estão dentro do alcance auditivo dos Odontocetos. Pesquisas brasileiras deveriam continuar a contribuir com conhecimento cientifico para o aprimoramento das medidas mitigatórias desses efeitos em nosso país. O primeiro passo para mitigar os efeitos da prospecção sísmica nos cetáceos é a detecção destes animais. A detecção de cetáceos envolve o monitoramento da biota marinha, sendo este: a) monitoramento visual; e b) monitoramento acústico passivo (MAP). Foram utilizadas como plataformas independentes e de monitoramento simultâneo, a plataforma tradicional de monitoramento (PTM), o navio sísmico; e a plataforma alternativa de monitoramento (PAM), a embarcação suporte. No presente estudo, tem-se como objetivo geral: a) analisar as detecções acústicas registradas durante atividades de prospecção sísmica, através da comparação entre os métodos de esforço amostral (MEA) pontual e contínuo, e entre a PTM e a PAM; e, b) comparar as detecções visuais registradas, entre a PTM e a PAM. Os objetivos específicos são: a) verificar se há diferença no número total de detecções acústicas por hora, entre o MEA pontual e o MEA contínuo; b) verificar se há diferença no número máximo de detecções  por hora de esforço amostral acústico entre a PTM e a PAM; e, c) verificar se há diferença no número de detecções visuais registradas pela PTM e a PAM. Foi encontrada diferença significativa no número total de detecções acústicas entre os MEA e entre o número máximo de detecções acústicas por hora entre as plataformas, com adição das detecções de um sinal que não foi identificado com certeza como proveniente de cetáceos na análise. Entretanto, sem adicionar o sinal não identificado, a diferença de detecções acústicas entre as plataformas não foi encontrada. Também, não foi encontrado diferença no número de detecções visuais, apesar da diferença de altura de monitoramento entre as plataformas. Este trabalho demonstrou que existe uma grande variação no potencial de detecção de cetáceos entre diferentes métodos e plataformas. Mais pesquisas devem ser realizadas priorizando a padronização e união dos métodos de monitoramento e detecção de cetáceos, para que possamos detecta-los mais eficientemente e identificar melhor os efeitos da prospecção sísmica em cada grupo.


  • Mostrar Abstract
  • One of the most intense anthropogenic noises occurring in the oceans is caused by the explosions of air guns during seismic surveys. The highest energy levels produced by seismic surveys overlap the sound frequencies emitted by baleen whales, and most of their noise emissions are within the toothed whale's auditory range. As more research are being done and more information about the effects of seismic surveys on the marine biota has been investigated, Brazilian research should continue to contribute with scientific knowledge to improve the mitigation measures of these effects in our country. The first step to mitigate the effects of seismic surveys on cetaceans is the detection of these animals during this activity. The detection of cetaceans involves monitoring the oceans in two ways: a) visual monitoring; and b) passive acoustic monitoring (PAM). Were used as independent platforms of simultaneous monitoring, the traditional monitoring platform (TMP), the seismic vessel itself; and the alternative monitoring platform (AMP), the support vessel supporting the seismic vessel. The main goal of this study is to analyze the acoustic detections recorded during seismic survey activities, by the comparison of the methods of sampling effort (MSE) punctual and continuous, and between the TMP and AMP; and, b) to compare the visual detections recorded between TMP and AMP. The specific objectives of this research are: a) to verify if there is difference in the number of acoustic detections per hour, between the punctual MSE, in comparison to the continuous MSE; b) to verify if there is a difference in the highest values detected per hour of acoustic sampling effort between TMP and AMP; and, c) to verify if there is a difference in the number of visual detections recorded by the TMP in comparison with the AMP. A significant difference was found in the acoustic detection between the MSE and in the acoustic detections of higher values between the platforms, with the addition of the unidentified signal. But no significant difference was found between the acoustic detections of higher values between the platforms, without the unidentified signal and in the number of visual detections between the platforms. Here, we demonstrated the potential for cetacean detection that different methods and platforms have. Further research should be done prioritizing the standardization and union of cetacean monitoring and detection methods, so that we can detect them more efficiently and better identify the effects of seismic prospecting in each group.

3
  • FELIPE HAEBERLIN
  • Uns mais iguais que os outros: Influências da personalidade em relações sociais de macacos-prego (Sapajus sp.) Cativos

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • PATRICIA IZAR
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • Data: 08/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • No contexto social sabe-se que fatores como idade, sexo, parentesco e ranque influenciam nos relacionamentos entre indivíduos. Além desses fatores, trabalhos recentes mostram que semelhanças em dimensões da personalidade como Abertura, Sociabilidade e Neuroticismo podem influenciar nas relações sociais em animais. Devido à alta razão neocortical e exibição de comportamentos complexos, macacos-prego são considerados excelentes modelos translacionais. No presente trabalho analisamos as influências da personalidade nas relações sociais de díades e grupos de macacos-prego (Sapajus sp.) cativos. No nível de díades, os resultados indicam que similaridade em maior Sociabilidade, Abertura e Assertividade se relacionam maior afiliação e relações de melhor qualidade, e maior Neuroticismo se relaciona com mais agonísmo. No nível de grupos, verificamos que maior Sociabilidade e Abertura se relacionaram com melhor qualidade geral de relação. Os resultados encontrados refinam as informações disponíveis, mostrando que não apenas a similaridade, mas as similaridades em valores altos dos traços influenciam nas relações sociais. Os resultados relacionados com Assertividade, Afiliação e qualidade de relações, sugerem uma outra perspectiva para essa dimensão, indo além do agonísmo, o qual foi mais relacionado ao Neuroticismo. No nível de grupos, verifica-se uma expansão do que se observou no nível de díades. Entretanto, esse padrão foi verificado apenas para duas dimensões, indicando que a estrutura social é mais que um simples somatório das relações diádicas.


  • Mostrar Abstract
  • In social context factors like age, sex, kinship and rank influence the quality of relationships between individuals. Beyond these factors, recent studies are showing the influence of individual differences on quality of relationships in animals. Similarities in personality dimensions like Openness, Sociability and Neuroticism can influence quality of relationships between individuals in dyadic and group levels. Given their enlarged neocortex and their behavioral complexity, capuchin monkeys are considered excellent translational models. The present work analyzed the influence of personality on social relationships in captive capuchin monkeys (Sapajus sp.). In dyadic level, results shown that similarity in higher Sociability, Openness and Assertiveness is related increased affiliation and better relationship quality while high Neuroticism related with increased agonism. At group level, high Sociability and Openness also relates to better general relationship quality. The present result refine the available information showing that not only similarities, but similarities in high values in personality traits influence social relationships. The results regarding Assertiveness, affiliation and relationship quality suggest a new perspective to this dimension besides the reported increased agonism, which was more influences by Neuroticism At group level we found and expansion to the pattern   found in dyadic level. However, this related to only two dimensions, indicating that social structure is more than the simple sum of dyadic relationships.

4
  • RODRIGO DE MENEZES GOMES
  • Estratégias Sexuais e Escolha de Parceiros em Pessoas Transgêneras

  • Orientador : FELIPE NALON CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FELIPE NALON CASTRO
  • VICTOR KENJI MEDEIROS SHIRAMIZU
  • WALLISEN TADASHI HATTORI
  • Data: 25/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Diversas pesquisas sobre a diferença intersexual das estratégias sexuais humanas e dos critérios de escolha de parceiros têm sido realizadas nas últimas décadas, resultando em dados empíricos que sustentam as teorias que têm explicado a evolução dos comportamentos sexuais e reprodutivos humanos, como a Teoria das Estratégias Sexuais (TES), a Teoria do Pluralismo Estratégico (TPE) e a Teoria do Mercado Biológico (TMB). Em geral, esses estudos têm se concentrado em amostras de indivíduos heterossexuais, uma vez que as hipóteses e predições das teorias explicativas das estratégias sexuais têm como foco suas consequências em termos de sucesso reprodutivo. Apesar de muitas pesquisas também terem sido realizadas mais recentemente com amostras de indivíduos homossexuais, apontando em grande parte para estratégias comportamentais típicas de cada sexo independentemente da orientação sexual, o fenômeno da transgeneridade ainda permanece relativamente ausente nas investigações acerca das estratégias sexuais humanas. O presente estudo teve como objetivo medir e comparar variáveis indicadoras e moderadoras de estratégias sexuais e critérios de escolha de parceiros em uma amostra de 120 indivíduos composta por 27 transgêneros male-to-female (MtF), 24 transgêneros female-to-male (FtM), 37 mulheres cisgêneras (F) e 32 homens cisgêneros (M). Investigou-se se o sexo biológico ou a autopercepção de gênero dos indivíduos transgêneros exercia maior influência sobre suas medidas de sociossexualidade (SS), autoavaliação de valor de mercado (AVM), autoestima (AE) e características preferidas em parceiros de curto e longo prazo. A análise estatística dos dados obtidos indicou que, para as estratégias sexuais mais vantajosas do ponto de vista evolutivo (de curto prazo para o sexo masculino e de longo prazo para o sexo feminino), indivíduos transgêneros apresentaram critérios de preferência concordantes com seu sexo biológico. Para as estratégias menos vantajosas (de longo prazo para o sexo masculino e de curto prazo para o sexo feminino), entretanto, os dados apontaram uma possível influência da autopercepção de gênero sobre os critérios de preferência. As medidas de AVM de indivíduos transgêneros também foram congruentes com sua autopercepção de gênero, enquanto as de SS apresentaram maior influência do sexo biológico. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas para as medidas de AE. De forma geral, os resultados do estudo corroboraram em grande parte as predições da TES, da TEP e da TMB, embora tanto transgêneros MtF quanto transgêneros FtM tenham apresentado padrões mistos em relação ao que a literatura tem estabelecido como típico de cada sexo para as variáveis investigadas.


  • Mostrar Abstract
  • Several researches on the intersexual differences of human sexual strategies and mate choice criteria have been made over the last decades, resulting in empirical data supporting the theories that have explained the evolution of human sexual and reproductive behavior, such as Sexual Strategies Theory (SST), Strategic Pluralism Theory (SPT) and Biological Market Theory (BMT). In general, these studies have focused on heterosexual individuals because hypotheses and predictions from explanatory theories of sexual strategies focus on their consequences in terms of reproductive success. Though many recent researches have also been performed with samples of homosexual individuals, pointing largely towards sex-typical behavioral strategies regardless of sexual orientation, the transgender phenomenon still remains relatively absent from investigations on human sexual strategies. This study aimed to assess and compare indicative and moderating variables related to sexual strategies and mate choice criteria in a sample of 120 individuals composed by 27 male-to-female (MtF) transgenders, 24 female-to-male (FtM) transgenders, 37 female cisgenders (F) and 32 male cisgenders (M). It was investigated whether either biological sex or gender self-perception was more influent on transgenders’ measures of sociosexuality (SS), mate value self-assessment (MVS), self-esteem (SE) and preferred characteristics for both short- and long-term mates. Statistical analysis of the obtained data indicated that, for sexual strategies deemed as more advantageous from an evolutionary standpoint (short-term for males and long-term for females), transgenders’ mate preference criteria were concordant with their biological sex. For the less advantageous strategies (long-term for males and short-term for females), however, the data pointed towards a likely influence of gender self-perception on mate preference criteria. Transgenders’ MVS measures were also congruent with their gender self-perception, whereas SS ones were mostly sex-typical. No statistically significant differences were found for SE measures. In sum, the study’s findings largely corroborated SST, SPT and BMT predictions, although both MtF and FtM transgenders had mixed patterns for what literature has established as being typical of each sex regarding the investigated variables.

5
  • THALLES DA SILVA PINTO
  • Complexidade ambiental: Efeitos na aprendizagem e agressividade do peixe-donzela (Stegastes fuscus)

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • ANTOINE LEDUC
  • CARLOS EDUARDO ROCHA DUARTE ALENCAR
  • Data: 25/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O peixe donzela (Stegastes fuscus) é um peixe recifal endêmico do Brasil que ocorre desde a costa do RN até SC. Essa espécie apresenta forte comportamento agonístico ao defender seu território contra animais intra e interespecíficos que transitem ou que compitam por seus recursos, sendo considerada uma “espécie-chave” nos recifes em que ocorre. S. fuscus exerce forte papel na regulação das relações agonísticas entre as diversas espécies que compõem a comunidade recifal. Devido ao alto impacto antropogênico os ambientes recifais tem sido modificados em termos de temperatura, pH, oxigênio e complexidade estrutural. Pesquisas que relacionem mudanças na temperatura e estrutura do habitat dos animais, com alterações comportamentais e de aprendizagem podem auxiliar na compreensão das consequências ecológicas desses impactos e sugerir alternativas mais eficazes de conservação. Este estudo pretendeu compreender melhor como as mudanças climáticas globais podem influenciar mudanças na agressividade, territorialidade e aprendizagem de S. fuscus. O objetivo do trabalho foi testar se a complexidade ambiental e a temperatura da água influenciam na aprendizagem e agressividade de S. fuscus. Todos os animais foram coletados na praia de Pirambúzios, transferidos para o laboratório e colocados em aquários estoque. Para o experimento 1, os animais foram divididos em: Grupo “EE” (n=11) habitat constituído por um aquário com fundo e paredes cobertas com adesivo de substrato de cascalho, abrigo e planta artificial e grupo “BE” (n=09) habitat constituído por um aquário sem itens adicionais. Após 34 dias nessas condições, foram quantificados: tempo de permanência e latência para atingir área alvo. Para o experimento 2, além dos níveis de complexidade, houve também um regime de temperatura, da seguinte forma: Grupo “28B” (n=09) habitat não-enriquecido a 28ºC, grupo “28C” (n=12), habitat enriquecido a 28ºC, grupo “34B” (n=09) habitat não-enriquecido a 34ºC e grupo “34C” (n=06) habitat enriquecido a 34ºC. Após um período de 30 dias sob essas condições, os animais foram submetidos ao teste do espelho, sendo filmados antes (5min) e após (5min) de exposição ao espelho e sendo verificadas a velocidade de locomoção, tempo em freezing, tempo de permanência nos quadrantes e frequência de ocorrência de displays agonísticos nos dois momentos. Nossos resultados sugerem que, em um cenário futuro, S. fuscus terão maiores custos energéticos ocasionados não só pelo aumento da temperatura, mas também por mudanças fisiológicas e em seu padrão comportamental.


  • Mostrar Abstract
  • Dusky damselfish (Stegastes fuscus) is a reef fish endemic to Brazil that occurs from the coast of the RN to SC. This species presents a strong agonistic behavior in defending your territory against intra and interspecific animals that transit or compete for resources, being considered a "key-specie" in the reefs in which it occurs. S. fuscus plays a strong role in regulating the agonistic relationships among the various species that make up the reef community. Due to the high anthropogenic impact the reef environments have been modified in terms of temperature, pH, oxygen and structural complexity. Research that relates changes in temperature and habitat structure of animals with behavioral and learning alterations can help to understanding the ecological consequences of these impacts and suggest more effective conservation alternatives. This study aimed to better understanding how global climate change can influence changes in the agressiveness, territoriality and learning of S. fuscus. The objective of this work was to test if the environmental complexity and water temperature influence the learning and aggressiveness of S. fuscus. All animals were collected on Pirambúzios Beach, transferred to the laboratory and placed in stock tanks. For experiment 1, animals were divided into: EE group (n=11) habitat consisting of an tank with bottom and walls covered with gravel substrate adhesive, shelter and artificial plant and group "BE" (n=09) habitat consisting of an tank without additional items. After 34 days under these conditions, time spent in each area and latency to reach the target area were quantified. For experiment 2, beyond to the complexity levels, there was also a temperature regime, as follows: Group "28B" (n=09) barren habitat at 28ºC, "28C" group (n=12), complex habitat at 28°C, group "34B" (n=09) barren habitat at 34°C and group "34C" (n=06) complex habitat at 34°C. After 30 days under these conditions, animals were submitted to mirror test, being filmed before (5min) and after (5min) exposure to the mirror, being verified swimming velocity, immobility time, time spent in each quadrants and frequency of agonistic displays in the two moments. Our results suggest that, in a future scenario, S. fuscus will have higher energetic costs caused not only by increase of temperature but also by physiological changes and its behavioral pattern.

6
  • EMANUELLE SILVA PEREIRA
  • Relação entre o nível de conhecimento sobre o sono e os hábitos e qualidade de sono, e os componentes de atenção em universitários

  • Orientador : CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • FERNANDO MAZZILLI LOUZADA
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • Data: 26/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O atraso de fase do sono, caracterizado por horários mais tardios de dormir e acordar, visto na adolescência pode persistir após o ingresso dos jovens na universidade. Neste contexto, muitos estudantes fazem uso de estimulantes para minimizar os efeitos da sonolência diurna gerada pela privação parcial crônica de sono na semana letiva. Esse comportamento pode modificar os hábitos e qualidade de sono e assim, ocasionar prejuízo na atenção daqueles do turno matutino. Sabendo que a atenção é um processo básico capaz de interferir nos processos cognitivos e que o conhecimento atua na tomada de decisões, investigamos a relação entre o nível de conhecimento sobre o sono e os hábitos e a qualidade de sono, e os componentes da atenção de jovens de uma universidade pública do RN. Os 35 participantes (19,8 1,9 anos - 27 mulheres e 8 homens) responderam aos questionários: A Saúde e o Sono, Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh, Escala de Sonolência de Epworth, Questionário de Matutinidade-Vespertinidade de Horne & Östberg; preencheram o Diário de Sono e usaram um actímetro por 10 dias, e realizaram uma Tarefa de Execução Contínua. No geral, o G2 relatou melhores hábitos do sono quando comparado ao G1, tais como: menor uso do celular e maior frequência de despertar espontâneo nos dias de aula; menor consumo de cafeína antes de dormir e menor irregularidade no tempo total de sono. Independente do grupo, alguns hábitos de sono diferiram entre os dias de aula e os dias livres. Os horários de deitar, dormir, acordar e levantar ocorreram mais cedo nos dias de aula (Anova, p<0,05), o tempo total na cama e de sono foram menores nos dias de aula (Anova, p<0,05), porém o número de despertares após o início do sono foi maior nos dias livres (Anova, p<0,05). A qualidade de sono não diferiu em função do conhecimento sobre o sono enquanto os escores de sonolência diurna foram correlacionados negativamente com o número de acertos nas alternativas sobre o sono (r=-0,35, p<0,05). Além disso, a sonolência diurna excessiva foi relatada com maior frequência pelo G1 (X2, p<0,05), que tendeu a ter escores médios superiores de sonolência diurna (Mann-Whitney, p<0,05). Ao despertar, a sonolência diferiu apenas entre os dias de aula e os dias livres (Anova, p<0,05). O desempenho na tarefa que avalia os quatro componentes da atenção diferiu do esperado, visto que não houve relação entre o conhecimento e o desempenho atencional. A maior parte dos indicadores e componentes de atenção não difeririam entre os grupos. Houve apenas uma tendência do G2 em apresentar uma redução no percentual de respostas corretas ao longo da tarefa (Anova, p=0,09), sugerindo uma menor atenção sustentada neste grupo. Portanto, sugere-se que o conhecimento sobre o sono esteja relacionado à prática de melhores hábitos de sono e menor sonolência diurna. Porém, não foram observadas relações entre o conhecimento e a qualidade de sono e o desempenho na tarefa de atenção. Portanto, faz-se necessário ampliar a amostra para esclarecer a relação entre o nível de conhecimento sobre o sono e os hábitos e a qualidade de sono, e os componentes da atenção de universitários. 


  • Mostrar Abstract
  • The delayed sleep phase, characterized by later sleeping and waking hours, seen in adolescence may persist after the youths' entry into university. In this context, many students use stimulants to minimize the effects of daytime sleepiness generated by chronic partial sleep deprivation on week schooling. This behavior can modify the habits and quality of sleep and thus, cause damage in the attention of those of the morning shift. Knowing that attention is a basic process capable of interfering in cognitive processes and that knowledge acts in decision making, we investigate the relationship between the level of knowledge about sleep and habits and the quality of sleep, and the components of attention young people from an RN public university. The 35 participants (19.8 ± 1.9 years old - 27 women and 8 men) answered the questionnaires: Health and Sleep, Pittsburgh Sleep Quality Index, Epworth Sleepiness Scale, Morningness-Eveningness Questionnaire & Östberg; filled out the Sleep Diary and used an actiwatch for 10 days, and performed a Continuous Execution Task. Overall, G2 reported better sleep habits when compared to G1, such as: lower cell phone use and higher frequency of spontaneously arouse on school days, lower caffeine intake before sleep and less irregularity in total sleep time. Regardless of the group, some sleep habits differed between school days and free days. The bed, sleep, wake-up and get up times occurred earlier in school days (Anova, p <0.05) and the total time in bed and sleep duration were shorter on school days (Anova, p <0.05). However, the number of awakenings after sleep onset was greater on the days off (Anova, p <0.05). The quality of sleep did not differ according to the knowledge about sleep whereas daytime sleepiness scores were negatively correlated with the number of correct sleep alternatives (r = -0.35, p <0.05). Daytime sleepiness was reported more frequently by G1 (X2, p <0.05) who tended to have higher means of sleepiness scores (Mann-Whitney, p <0.05). At wake-up time, the sleepiness differed only between class and free days (Anova, p <0.05). The performance in the task that evaluates the four components of attention differed from that expected, since there was no relationship between performance and sleep knowledge. Most indicators and components of attention did not differ. There was only a tendency for G2 to present a reduction in the percentage of correct responses throughout the task (Anova, p = 0.09), suggesting a trend towards less sustained attention. Therefore, it is suggested that knowledge about sleep is related to the practice of better sleep habits and lower diurnal sleepiness. However, no relationship was observed regarding knowledge, sleep quality and performance in the attention task. Therefore, it is necessary to expand the sample to clarify the relationship between the level of knowledge about sleep and sleep habits and quality, and the components of attention of college students.

7
  • LUIZ GUILHERME MESQUITA PINHEIRO
  • Correlatos morfofisiológicos da personalidade em macacos-prego resgatados (sapajus sp.)

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • PATRICIA IZAR
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • Data: 26/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Personalidade pode ser definida como diferenças estáveis no padrão comportamental entre os indivíduos de uma mesma população e vem sendo registrada em diversas espécies animais. Um aspecto de crescente investigação refere-se as relações de variáveis morfológicas e fisiológicas com a personalidade. Nesse trabalho investigamos a relação de variáveis como face, peso, tamanho, dentes e cortisol com a personalidade mensurada por 3 diferentes métodos: Observação comportamental, testes comportamentais e questionários, em uma amostra de 42 macacos-prego (Sapajus spp) resgatados e mantidos em centro de triagem do IBAMA. Fundamentados na literatura, testamos as seguintes hipóteses: 1) animais com face mais larga são mais assertivos; 2) animais com maior nível basal de cortisol são mais exploradores. Para verificar tais relações criamos modelos de regressão que foram selecionados pelo critério de informacao de Akaike. As análises revelaram relações positivas entre a face e curiosidade, agressividade a estranhos e comportamento afiliativos. Tamanho dos caninos e comprimento do corpo influenciam positivamente traços de abertura, alimentação, comportamentos afiliativos e locomoção. O cortisol influenciou negativamente a assertividade e sociabilidade, e positivamente a exploração e locomoção. O padrão encontrado é discutido à luz das diferentes metodologias empregadas e do ambiente de crescimento da amostra estudada.


  • Mostrar Abstract
  • Personality can be defined as stable differences in the behavioral pattern among individuals of the same population and it has been recorded in several animal species. One aspect of increasing research concerns the relationships of morphological and physiological variables to personality. In this work we investigated the relationship of characteristics such as face, weight, size, teeth and cortisol with the personality measured by 3 different methods: behavioral observation, behavioral tests and questionnaires, in a sample of 42 rescued monkeys (Sapajus spp). Based on the literature, we test the following hypotheses: 1) animals with a larger face are more assertive; 2) animals with a higher baseline level of cortisol are more explorative. To verify such relationships we created regression models that were selected by the Akaike information criterion. The analyzes revealed positive relationships between the face and curiosity, aggressiveness to strangers and in-group affiliative social behavior. Canine size and body length positively influence traits such as openness, feeding, positive social and locomotion. Cortisol negatively influenced assertiveness and sociability, and positively exploration and locomotion. The pattern found is discussed in light of the different methodologies used and the altered growth environment of the sample studied.

8
  • ANA CECÍLIA CORREIA SANTOS DAS CHAGAS
  • Vivendo na multidão: Influência de densidade e fatores sociais nos níveis de cortisol em macacos-prego (Sapajus libidinosus) cativos

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • PATRICIA IZAR
  • Data: 26/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Animais de cativeiro precisam enfrentar estressores crônicos em sua rotina, desde espaços reduzidos e alterados a perda de esconderijos. Macacos-prego (Sapajus spp.) são modelos úteis para estudar os efeitos da vida em cativeiro, não apenas por sua prevalência em centros de resgate e zoológicos brasileiros, mas também por sua flexibilidade comportamental, o que os possibilitou se adaptar a diferentes ambientes naturais como a Mata Atlântica e a Caatinga. Este trabalho usa medidas comportamentais e fisiológicas (metabólicos fecais de glicocorticoides - MFG) em macacos-prego (Sapajus libidinosus) de diferentes ambientes de cativeiro (CETAS de Natal/RN e Cabedelo/PB, e zoológico de João Pessoa/PB) para testar as hipóteses de que alta densidade populacional, presença de visitantes e alta posição hierárquica são estressores, enquanto que catação social e comportamento sexual apaziguam estresse. No primeiro capítulo, explicamos o conceito de estresse, carga alostática e como ela é afetada por pelos fatores ambientais e sociais que iremos analisar. Selecionando modelos de regressão baseado em AIC (Akaike Information Criteria), nossas análises corroboram as hipóteses de que densidade populacional é um estressor forte para macacos-prego como revelado pelo aumento em níveis de MFG médios, medianos e máximos, porém presença de visitantes não foi um preditor forte de níveis de cortisol. Como esperado, indivíduos dominantes eram mais estressados do que subordinados. Contrário ao esperado, catação social não foi um preditor forte para menores níveis de cortisol, mas "comportamento sexual", "afastar-se", "proximidade" e "auto-catação" foram. Estes resultados indicam que apesar da maior vigilância em zoológicos, alta densidade social é um estressor maior para macacos-prego cativos, e esses animais usam estratégias de evitação de conflito, proximidade e sexo para enfrentar os desafios presentes na vida em cativeiro.


  • Mostrar Abstract
  • Captive animals must cope with chronic stressors in their lives, from reduced and altered space to lack of scape areas. Capuchin monkeys (Sapajus spp.) are detached models to study effects of life in captivity, not only due to their prevalence in Brazilian rescue centers and Zoos, but also because of their detached behavioural flexibility, which made it possible for them to adapt to different natural environments such as the Atlantic forest and the Caatinga. This thesis uses behavioural and physiological (fecal glucocorticoid metabolics - FMG) measures in capuchin monkeys (Sapajus libidinosus) from different captive environments (CETAS at Natal/RN and Cabedelo/PB, and zoo at João Pessoa/PB) to test the hypotheses that social crowding, visitor presence and high hierarchical position are factors that increase stress levels, while social grooming and sexual behaviour decreases stress levels. In the first chapter, we explain the concept of stress, allostatic load and how it is affected by the environmental and social factors we will to analyze. Selecting regression models based on Akaike Information Criteria, our analyses corroborated the hypotheses that social crowding is a strong stressor to capuchins as revealed by increased mean, median and maximum FMG levels, however, presence of visitor was not a strong predictor of cortisol levels. As expected, dominant individuals were more stressed than subordinates. Contrary to expected grooming was not a strong predictor of decreased cortisol levels, but "sexual behaviour", "retreat", "proximity", "self-grooming" were. In conjunct these results indicate that despite increased vigilance in zoos, crowding is a stronger stressor to captive capuchin monkeys, and animals use an avoidance strategy, proximity and sex to cope with challenges of social life in captivity.

9
  • LUZIA ELIONAIDE ALBUQUERQUE MARTINS
  • Avaliação da Neofobia Alimentar em Gêmeos 

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE COELHO SERQUIZ
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • SANCHA HELENA DE LIMA VALE
  • Data: 26/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O comportamento alimentar diz respeito às atitudes relacionadas com as práticas alimentares do indivíduo e pode atuar promovendo o hábito alimentar. Existem algumas reações comportamentais que podem aumentar ou restringir o consumo alimentar. A neofobia alimentar é caracterizada pela resistência individual em experimentar um alimento novo podendo interferir no equilibro nutricional, impactando na composição corporal. A relação entre fatores genéticos e ambientais fornecem pistas importantes para contabilizar as diferenças individuais, sobretudo com relação ao processo de escolha alimentar e o estudo com gêmeos possibilita a observação desses fatores. Sendo assim, o objetivo desse estudo foi investigar o papel do grau de proximidade genética sobre a semelhança na resposta neofóbica e sua possível correlação com a composição corporal e zigosidade. Essa pesquisa é composta por dois estudos descritivos de corte transversal. No Estudo 1 participaram 138 indivíduos adultos, ambos os sexos, que foram submetidos a aplicação da Escala de Neofobia Alimentar (ENA) e aferição de medidas antropométricas e de composição corporal. No Estudo 2 a amostra foi composta por 138 pessoas adultas, ambos os sexos, divididos em 3 grupos: gêmeos monozigóticos (MZ), gêmeos dizigóticos (DZ) e irmãos não gêmeos (NG) com diferença de idade de até três anos, que responderam a Escala de Neofobia Alimentar (ENA). Os resultados do Estudo 1 mostraram que a neofobia alimentar não se correlaciona com as medidas para composição corporal analisadas em nosso estudo, a saber, IMC, massa magra e massa gorda. No Estudo 2 os resultados mostraram uma tendência para diferenciação entre os grupos, porém estatisticamente não significativos. Os resultados apontaram para um índice de herdabilidade de 29% para a neofobia alimentar classificada como moderada leve. Esses achados se tornam relevantes para a compreensão da resposta de neofobia alimentar e abre caminhos importantes quanto ao seu impacto não somente na composição corporal, mas também na composição da dieta e no que se refere aos hábitos alimentares das pessoas, pois pode se refletir em várias decisões diante dos alimentos.


  • Mostrar Abstract
  • The food behavior refers to the attitudes related to the dietary practices of the individual and can act to promote the alimentary habit. There are some behavioral reactions that can increase or restrict food consumption. Food neophobia is characterized by the individual resistance to try a new food that can interfere in the nutritional balance, impacting the body composition. The relationship between genetic and environmental factors provides important clues to accounting for individual differences, especially in relation to the food choice process and the study with twins makes it possible to observe these factors. Thus, the objective of this study was to investigate the role of the degree of genetic proximity on the similarity in the neophobic response and its possible correlation with the body composition and zygosity. This research is composed of two cross-sectional descriptive studies. In Study 1, 138 adult subjects, both sexes, were submitted to the application of the Food Neophobia Scale (ENA) and anthropometric measurements and body composition measurements. In Study 2 the sample consisted of 138 adult individuals, both sexes, divided into 3 groups: monozygotic twins (MZ), dizygotic twins (DZ) and non-twin siblings (NG) with age difference of up to three years, who answered the Food Neophobia Scale (ENA). The results of Study 1 showed that dietary neophobia does not correlate with the measures for body composition analyzed in our study, BMI, lean mass and fat mass. In Study 2 the results showed a tendency for differentiation between groups, but not statistically significant. The results pointed to a heritability index of 29% for food neophobia classified as moderate mild. These findings become relevant for the understanding of the response of food neophobia and open important ways for its impact not only on body composition, but also on diet composition and on people's eating habits, as it can be reflected in several food decisions.

10
  • MARIA GABRIELA NOBRE MEDEIROS E SILVA
  • Aspectos psicológicos na infertilidade masculina e sua relação com os parâmetros seminais

  • Orientador : FELIPE NALON CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FELIPE NALON CASTRO
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • DIEGO MACEDO GONCALVES
  • Data: 27/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A infertilidade conjugal é uma doença do sistema reprodutor que ocorre em casais que buscam ter filhos há pelo menos doze meses sem nenhuma forma de contracepção e sem sucesso. A infertilidade masculina pode está relacionada a redução da qualidade do sêmen e foi atribuída a inúmeros fatores, sejam eles fisiológicos ou até mesmo psicológicos. Esta pesquisa buscou avaliar a relação entre os parâmetros de qualidade seminal e aspectos psicológicos como ajustamento à fertilidade, satisfação no relacionamento, autoestima e as dimensões da autopercepção de valor como parceiro romântico, em homens que buscaram o tratamento para infertilidade no centro de reprodução assistida da maternidade escola Januário Cicco no Rio Grande do Norte. O total de 135 pacientes homens preencheram os questionários da pesquisa e coletaram amostras seminais na instituição. Foi realizada a correlação entres os valores do espermograma e as escalas psicométricas para testar três hipóteses: se relação entre a qualidade seminal e os aspectos psicológicos; se diferenças entre homens que já tem filho(s) e homens que não tem; se diferenças entre homens que sabem ter um fator masculino como causa da infertilidade e homens que não sabem? Encontrou-se correlação entre o volume seminal e a dimensão da sociabilidade e também entre a motilidade espermática progressiva com dimensão da aparência. Homens que tem filhos pontuaram mais na dimensão de relacionamento. Homens que não tem um diagnóstico de fator masculino da infertilidade apresentaram uma maior pontuação nas dimensões de visão do sexo oposto e de relacionamento. Concluímos que há relação entre os resultados obtidos nas analises seminais e a realidade psicológica experimentada pelo homem infértil, mais evidente para o homem que tem diagnóstico de um fator masculino. Entendemos que nem a causa da infertilidade ou o fato do homem de já ter ou não filhos mostrou-se relevante quanto à seu ajustamento à fertilidade, sua autoestima e sua satisfação no relacionamento. O maior impacto do enfrentamento da doença é nas dimensões da autopercepção como parceiro romântico, de como o homem se enxerga e se sente em relação ao sexo oposto.


  • Mostrar Abstract
  • Conjugal infertility is a disease of the reproductive system that occurs in couples trying to conceive for at least twelve months without any contraception and without success. Male infertility may be related to the reduction of seminal quality and was related to numerous factors, whether physiological or even psychological. This research sought the relationship between seminal quality parameters and psychological aspects such as fertility adjustment, relationship satisfaction, self-esteem and the dimensions of self-perception of mate value in men seeking treatment for infertility at the Assisted Reproduction Center of the Maternity-School Januário Cicco in Rio Grande do Norte, Brazil. A total of 135 men filled up the research questionnaires and collected semen samples in the institution. The correlation between the spermogram values and the psychometric scales was performed to test three hypotheses: if there is a relation between seminal quality and psychological aspects; If there are differences between men who already have children and men who do not; if there are differences between men who know to have a male factor as the cause of infertility and men who do not know? A correlation was found between seminal volume and the sociability’s dimension, and also between progressive sperm motility and appearance’s dimension. Men who have children scored more in the relationship’s dimension. Men who did not have a diagnosis of male factor of infertility presented a higher score in two dimensions, view of the opposite sex and relationship. We conclude that there is a relation between the results obtained in the seminal analyzes and the psychological reality experienced by infertile men, more evident for the man who has a diagnosis of a male factor. We understand that neither the cause of infertility or the fact that the man has already had children has shown to be relevant to his fertility adjustment, his self-esteem and his satisfaction in the relationship. The greater impact of coping with the disease is the self-perception of mate value’s dimensions, of how the man sees and feels in relation to the opposite sex.

11
  • CAMILA PORTO BAUCHWITZ
  • Sexo, saúde, sucesso na carreira ou ordem de nascimento: Quais fatores influenciam o favoritismo parental?

  • Orientador : FELIPE NALON CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FELIPE NALON CASTRO
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • ANTHONIETA LOOMAN MAFRA
  • Data: 27/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Em seu ciclo de vida os seres vivos buscam transmitir os seus genes para as futuras gerações, assim a reprodução é uma etapa fundamental para que a transmissão ocorra. Como parte da estratégia reprodutiva os genitores de muitas espécies fornecem o cuidado necessário para aumentar as chances de sobrevivência e o sucesso reprodutivo da prole, mas, alternativamente, eles também poderiam iniciar outro evento reprodutivo. Portanto é de se esperar que sejam selecionados aqueles indivíduos que otimizem o gasto de energia, investindo nas crias que aparentem maior retorno reprodutivo e assim eles possam investir mais prontamente em uma prole futura. Os genitores provavelmente são influenciados por fatores que contribuem para aumentar o valor reprodutivo das suas crias e assim investir naquela com maior valor, economizando energia, conceito chamado de Favoritismo parental. Esse estudo tratou de entender que fatores influenciam os genitores em favorecerem um filho frente aos demais. Por meio da literatura foram selecionados quatro fatores que podem influenciar nas decisões dos pais: o estado da saúde física e mental dos filhos, o sexo dos filhos que tenha maior valor reprodutivo, o efeito da ordem de nascimento e a perspectiva de sucesso profissional de cada filho. Consideramos que esses fatores interferem no sucesso reprodutivo do indivíduo e, portanto, seria esperado que os pais percebessem e investissem mais naquele filho com mais vantagens perante os irmãos. Participaram da pesquisa duzentos e vinte pessoas: oitenta e dois genitores de três filhos e cento trinta e oito genitores de dois filhos. Foi observado um resultado significativo na relação da perspectiva de sucesso na carreira com o favoritismo dos pais no grupo de genitores de três filhos. Os pais investiram mais nos filhos que obtiveram maior perspectiva de sucesso na carreira, demonstrando que a perspectiva de maior sucesso na carreira profissional tem uma influência nos pais na hora de favorecer um dos filhos. O estudo mostrou ser inovador pelo uso de uma tarefa para medir o favoritismo e pela mensuração do sucesso na carreira para investigar a preferência parental. São necessárias modificações para o estudo conseguir avaliar genitores com maior quantidade de filhos e seria interessante testar outras variáveis, como apego e personalidade pai-filho.


  • Mostrar Abstract
  • In their life cycle, living beings want to transmit their genes to future generations, so reproduction is a fundamental step for transmission to occur. As part of the reproductive strategy, the parents of many species provide the necessary care to increase the chances of survival and reproductive success of the offspring, but alternatively they could also initiate another reproductive event. Therefore it is expected that those individuals who optimize energy expenditure will be selected by investing in the offspring who appear to have the highest reproductive return and so they can invest more readily in a future offspring. The parents are probably influenced by factors that contribute to increase the reproductive value of their offspring and thus invest in the higher value, saving energy, a concept called parental favoritism. This study tried to understand which factors influence the parents in favoring one child in front of the others. Through the literature, four factors have been selected that can influence the decisions of the parents: the physical and mental health of the children, the sex of the children with the highest reproductive value, the birth order effect and the professional success perspective of each son. We consider that these factors interfere in the reproductive success of the individual and, therefore, the parents would be expected to perceive and invest more in that son with more advantages before the brothers. Two hundred and twenty people participated: eighty-two parents of three children and one hundred and thirty-eight parents of two children. Significant results were observed in the relation of the prospect of career success with the favoritism of the parents in the group of parents of three children. Parents have invested more in their children who have had greater prospects for career success, demonstrating that the prospect of greater career success has an influence on parents when it comes to favoring one of their children. The study proved to be innovative by using a task to measure favoritism and by measuring career success to investigate parental preference. Modifications are necessary for the study to be able to evaluate parents with more children and it would be interesting to test other variables, such as attachment and parent-child personality.

12
  • SARAH SOPHIA GUEDES LINHARES
  • Avaliação comportamental e neuroquímica de componentes do sistema de temporização em ratos Wistar, machos e fêmeas, expostos ao tratamento perinatal com fluoxetina

  • Orientador : JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • EZEQUIEL BATISTA DO NASCIMENTO
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS) são amplamente utilizados no tratamento de depressão e ansiedade em vários estágios da vida do indivíduo, inclusive durante a gravidez ou lactação. Neste sentido, a exposição do cérebro em desenvolvimento a antidepressivos pode alterar a organização e formação de diferentes redes neurais específicas e repercutir na expressão comportamental do indivíduo. Pouco se sabe acerca dos efeitos da hiperexposição serotonérgica induzida pelo tratamento perinatal com ISRS sobre a expressão de neuroquímica de NPY e seu papel modulatório nas alterações comportamentais da ritmicidade circadiana. Nesse sentido, realizamos a exposição perinatal à ISRS – fluoxetina (dose: 20mg/kg), entre os dias 13 e 21 do período gestacional de ratas Wistar – para investigar os efeitos de longo prazo no desempenho de tarefas como campo aberto (CA), esquiva discriminativa (EDLCE) e ritmo de atividade—repouso baseado na locomoção. Assim como, para avaliar a expressão do neuropeptídeo Y (NPY) no núcleo supraquiasmático (NSQ) e folheto intergeniculado (FIG), e da serotonina (5-HT) nos núcleos dorsal e medial da rafe, nos zeitgebers 6 e 18, do cérebro da prole de machos e fêmeas aos 90 dias de idade. Diante dos resultados sugerimos que, (1) a prole de machos foi mais suscetível ao arrastamento do ritmo de atividade-repouso, com menor amplitude e maior período em claro-escuro, e uma maior amplitude no escuro-constante; (2) ambos, fêmeas e machos fluoxetina, apresentaram alterações na imunorreatividade para NPY e 5-HT, entre as quais para as fêmeas fluoxetina observamos reduzida imunorreatividade para NPY no NSQ e para a 5-HT na rafe medial no ZT6; enquanto que para os machos fluoxetina observamos aumento da imunorreatividade ao NPY no NSQ, aumento para imunorreatividade no dorsal da rafe em ZT18 e diminuição de imunorreatividade para a 5-HT na rafe medial e dorsal no ZT6; Diante desses resultados sugerimos que a administração perinatal da fluoxetina modula a expressão de neurotransmissores importantes no sistema de temporização circadiano e induz o arrastamento de fase do ritmo de atividade-repouso. Assim como, interfere nos níveis de ansiedade e no processo de aprendizagem de tarefas em contexto aversivo em fêmeas quando comparadas aos machos. Tais efeitos demonstram que os efeitos de longo prazo da modulação precoce na sinalização serotonérgica incluem, a dessincronização dos ritmos biológicos dependente de neurotransmissores e repercussão na expressão do comportamento emocional e cognitivo dessa prole submetida à exposição perinatal a antidepressivos.


  • Mostrar Abstract
  • Selective serotonin reuptake inhibitors (SSRIs) are most commonly prescribed psychotropic drug during pregnancy and lactation. In this sense, it exposes mothers and infant brain to up modulatory and trophic effects of serotonergic neurotransmission. The serotonin promotes fundamental changes across development which include neuron migration, differentiation and organization of brain circuitry related to emotional, cognitive and circadian behavior. Early exposure to the selective serotonin reuptake inhibitors (SSRIs) induce long-lasting effects on behavioral and neural signalization of rodents. These effects include increased anxiety and depression-like behavior in adulthood and also aberrant neural circuit formation during lifespan. However, the long-term effects of early exposure to antidepressant over circadian rhythms and their neurochemical markers remain unclear. In this study, we tested the locomotor activity-rest rhythm, anxiety-memory performance and chemical oscillatory markers of the circadian system (neuropeptide Y and serotonin) at two zeitgebers (ZT6 and ZT18) in male and female offspring rats early exposed (developmental period GD13-GD21) to fluoxetine (20mg/kg). First, we carry out daily records of the locomotor activity-rest rhythm using activity sensors coupled to individual cages over four weeks. Then, we tested the anxiety-trace and memory behaviour using the open field chamber (OF) and discriminative avoidance (DA) paradigms. We lastly identify the neuropeptide Y (NPY) expression labelling both suprachiasmatic nucleus and intergeniculate leaflet (IGL), and as well the serotonin (5-HT) expression in the dorsal and medial raphe nuclei. In summary our results showed (1) perinatal fluoxetine affect anxiety and memory behaviour only in female rats (2) perinatal fluoxetine affect NPY and 5-HT expression and phase entrainment of locomotor circadian rhythm at ZT6 and ZT18 more in male than female offspring. Our data concur with previous reports had been showing that perinatal fluoxetine treatment do not elicit anxiety-trace and memory deficits in male rats although we have shown differential effects in females. The sexual differences induced by early exposure to fluoxetine on both locomotor circadian rhythm abnormalities and neurochemical expression are an important highlight of present work. Here, we show that male rats are more susceptible of phase entrainment and the NPY and 5-HT mis-expression compared to female rats. Thus, our results may helpful to a better knowledge about neurobiological mechanisms of circadian rhythms and relevant to understand the “broken brains” and behavioural abnormalities of offspring early exposed to antidepressants.

13
  • LARA GOMES DE SOUZA SILVEIRA
  • Empatia e reconhecimento de emoções na infância

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANE XAVIER ARTECHE
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MONIQUE BEZERRA PAZ LEITÃO
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • As emoções podem se constituir como um fator de melhoramento nas interações sociais. Expressar emoções traz uma carga informativa tanto para o indivíduo que as expressa, quanto para o indivíduo que as percebe e isso cria uma relação entre os mesmos, sendo essa a base da interação social. Para os seres humanos, a primeira relação emocional estabelecida ocorre entre o bebê e o seu cuidador principal. É nessa primeira relação que há o desenvolvimento do que chamamos de empatia, uma percepção emocional e comportamental diante das emoções do outro. A empatia é uma habilidade social que tem suas raízes intrincadas com vínculos emocionais e a capacidade de se relacionar com o outro. Assim sendo, uma base familiar inclusiva, afetiva e com pais autoritativos acabam por favorecer habilidades empáticas. O objetivo principal deste trabalho foi compreender o desenvolvimento da empatia e da percepção de emoções na infância. Essa pesquisa é composta por quatro artigos, sendo dois artigos teóricos e dois artigos empíricos. Os artigos teóricos abordaram os temas emoções e empatia e foram feitos a partir de pesquisa documental bibliográfica. Os artigos empíricos tiveram a sua coleta de dados realizada no município de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Para o estudo empírico sobre emoções contamos com uma amostra total de 153 participantes, distribuídos em três grupos etários (grupo 1: 5 e 6 anos, grupo 2: 7 e 8 anos e grupo 3: 9 e 10 anos), de ambos os sexos, estudantes de uma escola municipal e uma escola particular. A coleta foi realizada individualmente e as crianças realizaram um teste de percepção de emoções, realizado através de um computador, no qual foram apresentadas três imagens de indivíduos expressando cada uma das seis emoções básicas para que a emoção pudesse ser identificada. Para o artigo empírico de empatia, utilizamos dois questionários guiados com as crianças e um questionário foi enviado para que os pais respondessem em relação a empatia dos seus filhos (n = 306). Foi observado que a idade da criança influencia na capacidade de reconhecer emoções, diferentemente do sexo que, em crianças pertencentes à mesma faixa etária, não influencia na percepção de emoções. Os resultados nos mostraram que não há uma influência do sexo da criança na empatia em nenhum dos três grupos, porém, que a idade é um fator importante na habilidade empática das crianças. Foi observado, também, que os pais não conseguem perceber corretamente o quão empático são seus filhos. Nossos achados trazem uma maior compreensão acerca do papel do reconhecimento de emoções e da empatia ao longo da infância, assim como, o papel social que as duas habilidades – que estão intrinsecamente relacionadas – exercem na criança e em seu entorno.


  • Mostrar Abstract
  • Emotions can be a factor of improvement in social interactions. Expressing emotions brings an informational burden both to the individual who expresses them and to the individual who perceives them, and this creates a relationship between them, which is the basis of social interaction. For humans, the first established emotional relationship occurs between the baby and his or her primary caregiver. It is in this first relation that there is the development of what we call empathy, an emotional and behavioral perception before the emotions of the other. Empathy is a social skill that has its intricate roots with emotional attachments and the ability to relate to others. Thus, an inclusive, affective family background with authoritative parents end up favoring empathic abilities. The main objective of this work was to understand the development of empathy and the perception of emotions in childhood. This research is composed by four articles, two theoretical articles and two empirical articles. Theoretical articles addressed the topics emotions and empathy and were made from bibliographic documentary research. The empirical articles were collected in the city of Natal, Rio Grande do Norte, Brazil. For the empirical study on emotions we had a total sample of 153 participants, divided into three age groups (1: 5 and 6 years, group 2: 7 and 8 years and group 3: 9 and 10 years), of both sexes, students from a municipal school and a private school. The collection was performed individually and the children performed an emotion perception test, performed through a computer, in which they were presented three images of individuals expressing each of the six basic emotions so that the emotion could be identified. For the empirical article on empathy, we used two questionnaires guided with the children and a questionnaire was sent to parents to respond to their children's empathy (n = 306). It was observed that the child's age influences the ability to recognize emotions, unlike the gender that, in children belonging to the same age group, does not influence the perception of emotions. The results showed that there is no influence of the sex of the child on empathy in any of the three groups, however, that age is an important factor in children's empathic ability. It has also been observed that parents can not correctly perceive how empathetic their children are. Our findings bring a greater understanding of the role of emotion recognition and empathy throughout childhood, as well as the social role that the two abilities - which are intrinsically related - exert in the child and in its surroundings.

14
  • MARÍLIA FERNANDES ERICKSON
  • Síndromes Florais na visão de polinizadores

  • Orientador : DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • FELIPE MALHEIROS GAWRYSZEWSKI
  • LEONARDO DE MELO VERSIEUX
  • Data: 27/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • A coloração das flores é tão bela e intrigante quanto os fatores ecológicos e ambientas por traz delas. Desde os primórdios dos estudos de biologia floral vem sendo questionado o porquê da coloração das flores. Muitos autores têm atribuído a coloração floral a seleção sexual e pressão exercida por polinizadores. Isso pode ser bem exemplificado pela ideia de síndromes de polinização; flores com certas características semelhantes, como cor, são visitadas por grupos similares de polinizadores. Porém, colorações diversas raramente são explicadas por um único fator. Nesse estudo, procuramos entender quais os fatores ambientais, ecológicos e fisiológicos por traz da coloração das flores, com ênfase em testar se flores previstas por síndromes de polinização realmente são conspícuas para seus polinizadores. Utilizamos como modelo Apis mellifera (abelha), Drosophila melanogaster (mosca), Heliconius erato (borboleta) e Sephanoides sephanoides (beija-flor) para entender como polinizadores diferentes enxergam flores. Flores foram mais conspícuas para polinizadores tetracromatas (mosca, borboleta fêmea, e beija-flor) e menos conspícuas para polinizadores tricromatas (borboleta macho, abelha). Flores obtém sua coloração através de pigmentos, que além de servir para atração de polinizadores, funcionam como defesa química contra herbívoros, proteção contra radiação solar, entre outras funções. Além disso, plantas estão competindo por polinizadores, o que pode levar a divergência ou convergência de cores, dependendo do ambiente. Mesmo levando em consideração somente pressão exercidas por polinizadores, muitos animais apresentam preferencias inatas por cores, e aprendem rapidamente a associar cores com recompensa, o que influencia diretamente durante o forrageio. Provavelmente todos esses fatores interagem juntos para moldar a coloração das flores ao longo do tempo, e síndromes de polinização são apenas um recorte de uma figura mais complexa.


  • Mostrar Abstract
  • Flower coloration is as beautiful and intriguing as the ecological and environmental factors behind them. Since the beginning of studies in floral biology, the question of the reasons behind floral coloration has been asked. Many authors have attributed flower colors to sexual selection and pollinator pressure. This is well exemplified by the idea of pollination syndromes: flowers with certain similar characteristics, such as color, are visited by similar groups of pollinators. Such a diverse array of coloration, however, is hardly ever explained by one factor alone. In this study, we aimed at understanding which environmental, ecological and physiological pressures are behind flower coloration, emphasizing, in testing, if flowers predicted by pollination syndromes are in fact conspicuous to their pollinators. We used Apis mellifera (honeybee), Drosophila melanogaster (housefly), Heliconius erato (butterfly) and Sephanoides sephanoides (hummingbird) as models to study how different pollinators see flowers. Flowers were more conspicuous to tetrachromat (housefly, female butterfly and hummingbird) than to trichromat (honeybee and male butterfly) pollinators. Coloration of Flowers is obtained mainly by pigments, that beyond the function of attracting pollinators have a role as chemical defense against herbivore and protection against solar radiation, among other things. Furthermore, plants are competing for pollinators, which might lead to divergence or convergence of floral color, depending on the environment. Even only taking pollination pressure into account, many animals have innate preferences for certain colors, and can easily learn how to associate color and rewards, which matters directly during foraging. Probably the interaction of all these factors have shaped the coloration of flowers across time, and pollination syndromes are a piece of the whole picture.

15
  • DIOGO JACKSON DE AQUINO SILVA
  • Comunicação visual em caranguejos chama-marés: a influência das cores no contexto sócio-sexual

  • Orientador : DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • FELIPE MALHEIROS GAWRYSZEWSKI
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • Data: 29/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • O processo de comunicação animal influencia como os indivíduos encontram comida, percebem predadores, reconhecem seus coespecíficos e selecionam parceiros reprodutivos. Caranguejos chama-marés possuem forte influência da seleção intra e intersexual, possuindo sinalizações visuais com base no movimento de aceno, tamanho, construção de ornamentos e coloração corporal. Contudo, os estudos de sinalizações da coloração corporal têm se restringido àpenas uma espécie endêmica a Austrália. Levando-se em consideração a grande riqueza que esse grupo de caranguejos apresenta no planeta, fica evidente a necessidade da realização de mais estudos, principalmente, em grupos filogeneticamente mais distantes. Nesse trabalho, revisamos como a comunicação visual dos caranguejos chama-marés, e suas diferentes sinalizações, podem influenciar as decisões sócio-sexuais de fêmeas e machos. Testamos como a coloração corporal de uma espécie de chama-maré das Américas (Leptuca leptodactyla) afeta o reconhecimento interespecífico e seleção de parceiros. Para isso, estudamos a preferência de fêmeas por meio da apresentação de pares de machos com quelas e/ou carapaças alteradas, de forma a refletirem machos coespecíficos e/ou heteroespecíficos. Verificamos que a coloração da quela é importante para seleção de parceiros, enquanto a coloração da carapaça é fundamental para o reconhecimento interespecífico. Esse é o primeiro estudo evidenciando que a coloração da carapaça de machos serve como parâmetro de reconhecimento interespecífico em caranguejos chama-marés.


  • Mostrar Abstract
  • The process of animal communication influences how individuals find food, perceive predators, recognize their conspecifics, and select reproductive partners. Fidler crabs are strongly influenced by intra and intersexual selection; they can communicate visually by having their chela, size, ornament building and body coloration. Studies regarding body coloration, however, are restricted only to one species, endemic to Australia. Considering the richness in spices fiddler crabs have all around the planet, the need for more studies, especially in phylogenetically different groups, is evident. In this work we reviewed how visual communication in fiddler crabs, and their different signals, can influence socio-sexual decisions in female and male crabs. We tested how body coloration of a fiddler crab species from the America (Leptuca leptodactyla) affects recognition of conspecifics and mate selection. For this, we studied female preference by presenting females with males with painted chela and/or carapace, so they would reflect hetero-specific or conspecific males. We verified that claw coloration is important for mate selection, and carapace colour is fundamental for inter-specific recognition. This is the first study evidencing that the coloration of the carapace in make fiddler crabs serve as a parameter for interspecific recognition in fiddler crabs.

16
  • SYLVIA LIMA DE SOUZA MEDEIROS
  • Evidências comportais de um estado análogo ao sono REM em polvos (Octopus insularis e Octopus cf. vulgaris)

  • Orientador : SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
  • WILFREDO BLANCO FIGUEROLA
  • Data: 26/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • O sono é um comportamento que se apresenta em diversos táxons do reino animal, o que sugere que o mesmo surgiu primitivamente na cadeia evolutiva dos metazoários. Apesar de ser um comportamento bastante estudado em vertebrados, principalmente nos mamíferos e nas aves, sabe-se que alguns invertebrados também apresentam este estado de quiescência. O polvo é um dos invertebrados no qual este comportamento se mostrou de forma complexa, havendo registros eletrofisiológicos de que a atividade cerebral aumenta quando o animal se encontra no estado de repouso. Contudo, estes dados foram observados apenas em 4 animais, devido a desafios técnicos de realizar registros eletrofisiológicos no meio aquático que dificultam esse tipo de experimento. No entanto o estudo do sono pode ser realizado utilizando os critérios comportamentais usados para identificar esse estado nos vertebrados. Assim, este trabalho teve como objetivo investigar, classificar e descrever em detalhes os estados de quiescência observados no Octopus insularis e Octopus cf. vulgaris através de quantificação comportamental abrangente usando gravações em vídeo. Além disso, para avaliar potenciais diferenças no limiar de excitação de cada estado, os O. insularis foram expostos a estímulos visuais e vibratórios durante cada estado identificado de sono-vigília. Os resultados mostraram que O. insularis e Octopus cf. vulgaris possuem variações comportamentais conspícuas durante quiescência. Algumas delas já foram citadas na literatura, como apresentar padrão corporal meio a meio (QHH), pupila dos olhos estreita ou completamente fechada (QCP). Outras não haviam sido descritas, como alteração do padrão corporal para cor escura (observado apenas no O. cf. vulgaris), movimento de um dos olhos (QOEM) (observado nas 2 espécies) e um comportamento análogo ao REM dos vertebrados (QEMBPC) (observado apenas no O. insularis), em que ocorre movimento dos dois olhos enquanto o animal muda a cor e a textura da pele, ocorrendo também contrações do corpo semelhantes a espasmos musculares e movimento das ventosas.  O teste para avaliar o limiar de excitação de cada estado mostrou diferença significativa entre os estados, sendo a maior latência observada no estado QEMBPC, seguido pelo QPC, QHH e, por fim, o Alerta, com o menor limiar de excitabilidade. Estes resultados sugerem a existência de diferentes estados de sono no polvo, o que torna a quiescência deste animal ainda mais semelhante com o sono dos vertebrados. Por exemplo, o estado "QCP" parece ser análogo ao sono de ondas lentas, enquanto o QEMBPC parece ser análogo ao sono REM. Além disso, o QOEM pode ser uma evidência de sono uni-hemisférico, o qual é uma adaptação comumente observada em mamíferos marinhos e aves. Assim, este trabalho sugere investigar se, além das semelhanças comportamentais observadas, o sono desses cefalópodes possui também as mesmas funções fisiológicas que desempenha nos vertebrados. Isso será possível com o aprimoramento de técnicas para realizar eletrofisiologia em meio aquático ou sem o uso de fios, bem como pela investigação de genes imediatos que possam estar associados ao de sono desses animais.


  • Mostrar Abstract
  • Sleep is a behavior that occurs in several taxa of the animal kingdom, suggesting that sleep emerged primarily in the evolutionary chain of metazoans. Despite being a widely studied behavior in vertebrates, mainly mammals and birds, it is known that some invertebrates also present this quiescence state. Octopus is one of the invertebrates in which this behavior is expressed in a complex way, with electrophysiological records showing that brain activity increases when the animal is resting. However, these data were observed only in 4 Octopus vulgaris, due to technical challenges of conducting electrophysiological records in the aquatic environment that make this type of experiment difficult. However, sleep studies can be performed using the behavioral criteria used to identify this state in vertebrates. Thus, this work aimed to investigate, classify and describe in detail the quiescence states observed in Octopus insularis and Octopus cf. vulgaris through comprehensive behavioral quantification using video recordings. In addition, to assess potential differences in the arousal threshold of each state, O. insularis were exposed to visual and vibratory stimuli during each identified sleep-wake state. The results showed that O. insularis and O. cf. vulgaris have conspicuous behavioral variations during quiescence. Some of them have been cited in the literature, such as presenting half-and-half body pattern (QHH) and narrow or completely closed eye pupil (QCP). But other changes in the quiescent state have not been described yet: The change in body pattern to dark color (observed only in O. cf. vulgaris); one eye movement (QOEM) (observed in both species); and a REM-like sleep of vertebrates (QEMBPC) (observed only in O. insularis). In this last, occurs movement of both eyes while the animal changes the skin color and texture, accompanied by contractions of the body similar to muscular spasms and random movement of the suckers. The test to evaluate the arousal threshold of each state showed significant difference between the states, with the highest latency observed in the QEMBPC state, followed by the QPC, QHH and, finally, the alert, with the lowest arousal threshold. These results suggest the existence of different sleep states in the octopus, which makes the quiescence of this animal even more similar with the vertebrates sleep. For example, the "QCP" state appears to be analogous to slow wave sleep, while QEMBPC appears to be analogous to REM sleep. In addition, the QOEM state may be an evidence of uni-hemispheric sleep, which is an adaptation commonly observed in marine mammals and birds. Thus, this work suggests investigating whether, in addition to the behavioral similarities observed, the sleep of these cephalopods also have the same physiological functions that it performs in vertebrates. This will be possible with the improvement of techniques for conducting electrophysiology in the aquatic environment or without the use of wires, as well as by investigating immediate early genes that may be associated with the sleep of these animals.

17
  • EVERTON XAVIER DE LIMA
  • O homem na rua: a relação entre riscos, amor e família na visão  evolucionista

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • FELIPE NALON CASTRO
  • ANTHONIETA LOOMAN MAFRA
  • Data: 27/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • O comportamento reprodutivo é um importante fator no campo da evolução. A partir das estratégias sexuais podemos analisar as repercussões das escolhas e o que as motiva. Por isso, trabalhos que busquem compreender os fatores envolvidos neste âmbito e características ambientais relacionadas tornam-se tão importantes. Este trabalho tem dois estudos como foco. A partir de um centro de referência que atende diariamente pessoas em situação de rua, obtivemos uma amostra de 136 homens vivendo nas ruas. No primeiro estudo, realizamos uma caracterização sociodemográfica de parte da população masculina em situação de rua na cidade de Natal/RN. Nossa amostra contou com maioria alegando estado civil solteiro, média de idade de 37,5 anos, ou seja, homens se aproximando da meia idade. Observamos ainda a predominância do tempo de quatro anos ou mais na rua. O uso expressivo de substâncias lícitas e ilícitas foi um dos fatores observados na amostra. Além disso, os homens relataram, em sua maioria, a concepção de relações de curto prazo em até seis meses e longo prazo sendo a partir de quatro anos ou mais. Por fim, no estudo 2, analisamos a relação entre as dimensões de apego ansioso e evitativo com comportamentos de risco e a imprevisibilidade familiar. Encontramos que quanto maior a idade, menor é a evitação a relacionamentos afetivos, além de relação inversamente proporcional entre evitação e ansiedade. Também percebemos correlação positiva entre imprevisibilidade de recursos e a dimensão do apego ansioso. Os indivíduos foram separados em grupos de risco, onde foi possível observar predominância de médias altas de ansiedade relacionadas ao maior risco. Por fim levantamos a possibilidade de adoção de estratégias mistas relacionadas à seleção sexual nos homens em situação de rua. Assim sendo, o presente estudo demonstra a importância da ampliação de conhecimentos acerca das estratégias reprodutivas em diferentes populações e variações ambientais envolvidas.


  • Mostrar Abstract
  • Reproductive behavior is an important factor in the evolution field. Starting from sexual strategies, we can analyze the repercussions of mate choices and what motivates them.
    Therefore, papers that seeks to understand the factors involved in this field and related environmental characteristics becomes really important. This paper has two studies as focus. From a center that serves homeless people, we obtained a sample of 136 homeless men. In the first study, a sociodemographic characterization of the male population was performed from homeless men in the city of Natal / RN. Our sample had a majority claiming single marital status, mean age 37.5 years, ie men approaching middle age. We also observed a predominance of time of four years or more on the street. The expressive use of chemical and illicit substances was one of the main results in the sample. In addition, most men reported the conception of short-term relationships up to six months and long term being from four years or more time. Finally, in study 2, we analyzed a relationship between anxious and avoidant attachment dimensions with risky behaviors and family unpredictability. We found out that as much as older they get, the lower is the avoidance of affective relationships, and also found out inversely proportional relationship between avoidance and anxiety. We also discovered positive correlation between unpredictability of resources and anxious attachment. The individuals were classified into risk groups, where it was possible to observe a predominance of high averages of anxiety levels related to higher risks. Finally, we hypothesized the possibility of mixed strategies related to sexual selection in homeless men. In summary, the present study demonstrates the importance of expanding responses on reproductive strategies in different groups and environmental situations involved.

18
  • MARIANA DA SILVA CAPÍTULO
  • Influência da visão de cores na detecção de frutos e insetos em grupos de Callithrix jacchus na Caatinga

  • Orientador : DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • ANDRE CARREIRA BRUINJÉ
  • Data: 29/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os primatas têm a capacidade de ser tricromatas, porém, essa característica é bastante variável. Enquanto nos catarríneos os machos e as fêmeas apresentam ambos visão tricromata, nos platirríneos existe polimorfismo de visão de cores, com ocorrência de fêmeas tricromatas e dicromatas, enquanto os machos são obrigatoriamente dicromatas. Pensa-se que a tricromacia seja uma adaptação para melhorar a deteção de frutos maduros e/ou folhas jovens contra as folhas maduras do background.  Por outro lado, tem sido sugerido que os indivíduos dicromatas são mais aptos a encontrar insetos camuflados, enquanto que tricromatas têm vantagem em detetar insetos conspícuos. Apesar de existirem vários estudos sobre visão de cores focados em modelagem visual, experimentos em condições semi-naturais e estudos na natureza, os resultados são inconsistentes. Assim sendo, neste trabalho analisamos se a visão de cores influencia a deteção de frutos e insetos em grupos de Callithrix jacchus na Caatinga.  Para isso foram acompanhados dois grupos de sagui desde o amanhecer até ao anoitecer e registrados os itens alimentares consumidos. Foi também avaliada a disponibilidade de frutos e abundância de artrópodes na área de forrageio dos grupos de sagui. Utilizamos a modelagem visual para calcular o contraste cromático (JND) entre frutos e insetos e os seus backgrounds para os 6 fenótipos de visão de cores, a partir das fotografias tiradas em campo. Segundo o nosso trabalho, os frutos existentes na Caatinga podem ser detetados através do brilho e através do eixo verde-vermelho, enquanto que os insetos apenas podem ser detetados através do eixo verde-vermelho, o que sugere uma vantagem dos tricromatas na deteção de ambos os itens. Verificámos que os fenótipos tricromatas têm um desempenho superior na deteção de frutos, como esperado. Já no que se refera à deteção de insetos, apesar do fenótipo 543/562 ter um desempenho superior, todos os fenótipos estão igualmente aptos para detetar insetos. Este é o segundo trabalho sobre visão de cores realizado na Caatinga e o primeiro trabalho de modelagem visual que inclui os dois tipos de itens alimentares principais da dieta de calitríquideos.


  • Mostrar Abstract
  • Primates have the ability to be trichromat, but this characteristic is quite variable. While in catarrhine monkeys males and females both have trichromatic vision, in platyrrhine there is color vision polymorphism, with occurrence of trichromat and dichromat females, while males are necessarily dichromat. Trichromacy is thought to be an adaptation to improve detection of ripe fruits and / or young leaves against a background of mature leaves. On the other hand, it has been suggested that dichromat individuals are better at finding camouflaged insects, whereas trichromatmas have the advantage of detecting conspicuous insects. Although there are several studies on color vision focused on visual modeling, experiments on semi-natural conditions and studies on nature, the results are inconsistent. Therefore, in this study we analyze if color vision influences the detection of fruits and insects in groups of Callithrix jacchus in Caatinga. For this, two groups of marmosets were followed from dawn until dusk and recorded the food items consumed. Fruit availability and arthropod abundance in the foraging area of marmoset groups was also evaluated. We used visual modeling to calculate the chromatic contrast (JND) between fruits and insects and their backgrounds for the six color vision phenotypes from field photographs. According to our work, the fruits found in Caatinga can be detected by the brightness and the green-red axis, while the insects can only be detected by the green-red axis, suggesting an advantage of the trichromats in the detection of both. the items. We have found that trichromat phenotypes have superior fruit detection performance as expected. As far as insect detection is concerned, although phenotype 543/562 outperforms, all phenotypes are equally able to detect insects. This is the second work on color vision carried out at Caatinga and the first visual modeling work that includes the two main food item types of the calithrichid diet.

19
  • KLEYTONE ALVES PEREIRA
  • Se enxerga! Avaliação da sinalização sociossexual de cor em Artibeus planirostris (Mammalia - Chiroptera), a influência exercida pelo parasitismo e pressões de predação

  • Orientador : DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • ANDRE CARREIRA BRUINJÉ
  • Data: 30/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • A coloração é responsável, nos organismos, por mediar a relação entre o indivíduo e o meio em que está inserido de maneiras importantes, o que inclui sinalização social, defesa anti-predação, parasitismo, termorregulação, proteção contra a luz solar em comprimentos de onda luminosa na faixa do ultravioleta, micróbios e abrasão. Para isso diversos fatores estão associados a produção de cores em animais e, agregado a isso, muitos fatores também estão associados a percepção das colorações expressas no corpo de animais. Muitos fatores podem influenciar a forma como as cores são expressas, seja ela de forma individual, como o parasitismo, ou de forma evolutiva, como pressões de predação. Assim, este trabalho objetiva descrever fisicamente a coloração expressa na pelagem de Artibeus planirostris e saber se a infecção por parasitas e a pressão de predação influencia visualmente na forma como essa coloração é expressa. Para isso foram medidas as colorações de Artibeus planirostris em seis partes corpóreas de diferentes indivíduos, visando utilizar a coloração obtida para modelar visualmente a forma como os indivíduos em diferentes momentos da história de vida da espécie se enxergam e comparar como eram vistos pelo predador e pelo coespecífico. Agregado a isso, a influência da infestação por parasitas foi testada para saber se exercia alteração na expressão da coloração da pelagem. Nossos resultados mostraram que a pelagem de Artibeus planirostris foi percebida visualmente melhor pela coruja do que pelo coespecífico e que diferentes aspectos da biologia da espécie são distinguidos pelo coespecífico. Mostramos também que a infestação por parasitas influencia a coloração expressa na pelagem dos animais, sendo também visualizado distintamente por outros indivíduos entre animais parasitados e não parasitados. Nosso trabalho é pioneiro em informação acerca da coloração de morcegos e principalmente sobre como esses animais se enxergam e quais as relações entre esse parâmetro e as interações com predadores, além da influência da parasitose na coloração expressa na pelagem dos animais. Isso nos mostra o quão vasto pode ser essa área para o estudo do comportamento e da ecologia sensorial do grupo, abrindo um enorme leque de oportunidades para outros pesquisadores.


  • Mostrar Abstract
  • Coloring is responsible in organisms for mediating the relationship between the individual and the environment in which they are inserted in important ways, including social signaling, anti-predation defense, parasitism, thermoregulation, protection against sunlight at wavelengths light in the range of ultraviolet, microbes and abrasion. To this end, several factors are associated with the production of colors in animals and, in addition, many factors are also associated with the perception of coloration expressed in the body of animals. Many factors can influence the way colors are expressed, either individually, such as parasitism, or evolutionarily, as pre-dation pressures. Thus, this paper aims to physically describe the coloration expressed on the coat of Artibeus planirostris and to know if parasite infection and predation pressure visually influence how this coloration is expressed. For this, the Artibeus planirostris stains were meas-ured in six body parts of different individuals, aiming to use the color obtained to visually model the way individuals at different times in the life history of the species see each other and com-pare how they were seen by the predator and the conspecific. In addition, the influence of par-asite infestation was tested to determine if there was a change in the expression of coat color. Our results showed that the Artibeus planirostris coat was visually perceived better by the owl than by the conspecific and that different aspects of the species biology are distinguished by the conspecific. We also show that parasite infestation influences the coloration expressed on the animals' coat, and is also distinguished by other individuals between parasitized and non-para-sitized animals. Our work is pioneering in information about the coloration of bats and espe-cially about how these animals see themselves and what are the relationships between this pa-rameter and interactions with predators, as well as the influence of parasitosis on coloration expressed in the coat of animals. This shows us how vast this area can be for studying the group's behavior and sensory ecology, opening up a huge range of opportunities for other re-searchers.

20
  • YVES MARTINS VARELA
  • A Terapia Cognitivo-Comportamental em Grupo no Tratamento do Transtorno Depressivo Maior

  • Orientador : NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • Melyssa Kellyane Cavalcanti Galdino
  • Data: 30/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • Transtorno Depressivo Maior (TDM) é uma desordem mental cuja prevalência cresce significativamente a cada geração, acomete hoje mais de 320 milhões de pessoas e prevê-se que até 2030 será a primeira causa incapacitante para o trabalho. Elucidar a neurobiologia subjacente ao TDM é útil à compreensão deste transtorno, e um serviço ao avanço da prática clínica voltada à sua identificação e tratamento. Nesse contexto, há parâmetros psicofisiológicos com potencial para serem biomarcadores do TDM, dentre eles, o hormônio
    cortisol e a qualidade do sono. Igualmente, entende-se que, além dos sintomas depressivos, outros aspectos psicológicos atrelam-se à presença e curso do TDM, sendo ansiedade e autoestima alguns dos principais. Assim, este ensaio clínico, avaliou antes e após realização de tratamento em monoterapia por meio da Terapia Cognitivo-comportamental de grupo (TCCG), medidas de cortisol (plasmático e salivar), sintomas ansiosos, níveis de autoestima e qualidade do sono em pacientes depressivos (n=20; mulheres n= 11 ), especificamente, estudantes universitários. Antes do tratamento, os pacientes demonstraram níveis de cortisol plasmático superiores à média de seus pares saudáveis, grupo controle (n= 25; mulheres n= 13) e, ainda, maior resposta do cortisol salivar ao despertar e pior qualidade no sono. Os pacientes responderam à intervenção com diminuição de sintomas depressivos, e 55% desses atingiram a remissão. Ademais, houve redução nos sintomas os ansiosos, aumento da autoestima e melhora na qualidade de sono, contudo, os níveis de cortisol mensurados mantiveram-se sem variações significativas. Ainda, percebeu-se que a autoestima apresentou efeito mediador e que o cortisol teve efeito moderador sobre os sintomas de depressão, em função da remissão do TDM. À vista desses dados, verificou-se a eficácia de uma monoterapia em TCCG no tratamento de pacientes acometidos por níveis leves e moderados de TDM, que suplantou taxas de remissão de ensaios clínicos com psicoterapia, farmacoterapia, e uso com combinado de ambas. Logo, compreende-se ser relevante estudos adicionais que investiguem tanto a TCCG, como os biomarcadores psicofisiológicos associados ao TDM a fim de contribuir para a solidificação da psiquiatria de precisão.


  • Mostrar Abstract
  • Major Depressive Disorder (MDD) is a mental disorder whose prevalence grows significantly with each generation, today affects more than 320 million people and is predicted that by 2030 it will be the first disabling cause for work. To elucidate the neurobiology underlying MDD is useful to understand this disorder , and is a service to the advancement of clinical practice focused on its identification and treatment. In this context, there are psychophysiological parameters with potential to be biomarkers of MDD, including cortisol and the sleep quality. Likewise, it is understood that, besides depressive symptoms, other psychological aspects are linked to the presence and course of MDD, being anxiety and self-esteem some of the main ones. Thus , this study, a clinical trial, aimed evaluating before and after monotherapy treatment using group Cognitive Behavioral Therapy( GCBT), cortisol (plasma and salivary) levels , anxious symptoms, self-esteem levels and sleep quality in depressed patients (n = 20; women n = 11), specifically college students. Prior to treatment, patients showed higher plasma cortisol levels than their healthy peers, the control group (n = 25; women n = 13), and higher salivary cortisol response on awakening and poor sleep quality. Patients responded to the intervention with decreased of depressive symptoms, and 55% of the m achieved remission. In addition, there was a reduction in anxious symptoms, increased of self-esteem and improved sleep quality; however, cortisol levels remained without significant variations. Still, it was noticed that self-esteem had a mediating effect and that cortisol had a moderating effect on the symptoms of depression, due to the remission of MDD. In view of these data, the efficacy of GCBT monotherapy in the treatment of patients with mild and moderate levels of MDD was observed, which surpassed remission rates of clinical trials with psychotherapy, pharmacotherapy, and combined use of both. Therefore, it is understood be relevant additional studies that investigate the GCBT and psychophysiological biomarkers in order to contribute to the solidification of precision psychiatry.

Teses
1
  • SEBASTIAO PACHECO DUQUE NETO
  • Estudo Neuroanatômico da Zona Subparaventricular (ZSPV) do sagui (Callithrix jacchus): Considerações sobre sua Citoarquitetura, Neuroquímica e Projeções Retinianas, bem como sua Relação com o Sistema de Temporização Circadiana Expandido


  • Orientador : JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • JOSÉ RODOLFO LOPES DE PAIVA CAVALCANTI
  • MARIANA FERREIRA PEREIRA DE ARAUJO
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • Data: 21/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • O sistema de temporização circadiana (STC) é composto por um conjunto de estruturas neurais responsáveis pela geração e modulação dos ritmos circadianos dos seres vivos. O núcleo supraquiasmático (NSQ) do hipotálamo é a estrutura geradora da ritmicidade circadiana, sendo o ciclo claro-escuro (CE) ambiental de 24h seu principal sincronizador. O NSQ gera a expressão de ritmos circadianos em diversas estruturas neurais diencefálicas, telencefálicas e do prosencéfalo basal. Recentemente, vem sendo proposto o conceito de “STC expandido”, considerando-se que existem aproximadamente 100 estruturas neurais que poderiam compor esse sistema. Das diversas regiões envolvidas nesse contexto, a zona subparaventricular (ZSPV), principal eferência do NSQ, vem recebendo destaque, apesar de ainda pouco estudada, sobretudo em espécies de primatas, como o sagui (Callithrix jacchus). O objetivo do nosso estudo é caracterizar sua citoarquitetura e composição neuroquímica e mapear aferências provenientes da retina na ZSPV de saguis. A partir dos nossos resultados pudemos identificar a citoarquitetura da ZSPV nessa espécie através do método de Nissl e imunorreatividade para a proteína nuclear neuronal específica (NeuN) e à proteína acídica fibrilar glial (GFAP). Tendo como referência trabalhos de outros autores com outras espécies, identificamos a ZSPV no sagui localizada entre as porções dorsais e caudais do NSQ, desde o seu nível médio de corte e região retroquiasmática, e porções ventrais do núcleo paraventricular do hipotálamo (NPVH), distribuindo-se lateralmente ao III ventrículo, ocupando porções periventriculares. O conteúdo neuroquímico de proteínas ligantes de cálcio demonstra uma presença mais acentuada de neurônios imunorreativos para a calbindina (CB), quando comparado aos poucos neurônios imunorreativos para a calretinina (CR) e a não marcação imunohistoquímica para a parvalbumina (PV). Os neurônios imunorreativos à CB apresentam um trajeto dorsolateral e ocupam regiões ventromedial, ventrolateral e ventrolateral perisupraquiasmática da ZSPV. Também foi possível observar na porção ventromedial da ZSPV fibras neurais imunorreativas ao neuropeptídio Y (NPY), à enzima descarboxilase do ácido glutâmico (GAD) e à substância P (SP), ao passo que nas porções ventrais e retroquiasmática observamos fibras imunorreativas a 5-HT. A subunidade 1 do receptor de glutamato (GluR1) está fortemente presente na ZSPV dorsal. Ainda observamos uma distribuição bilateral de terminais axônicos do trato retinohipotalâmico (TRH) imunorreativos para a subunidade b da toxina colérica (CTb), o que demonstra projeção da retina para a região ventral e ventrolateral perisupraquiasmática, guardando relação topográfica com neurônios imunorreativos para CB nessa região. Apesar de não termos realizados experimentos funcionais, a clara presença de CB na ZSPV do sagui, sua relação íntima com o NSQ e NPVH, aliados aos dados disponíveis na literatura, coloca a ZSPV do sagui como uma importante região do STC expandido.


  • Mostrar Abstract
  • The circadian timing system (CTS) is composed of a set of neural structures responsible for the generation and modulation of the circadian rhythms. The suprachiasmatic nucleus (SCN) of the hypothalamus is the structure that generates the circadian rhythmicity, synchronizer with the 24h environmental light cycle. The SCN generates the expression of circadian rhythms in several diencephalic, telencephalic, and forebrain neural structures. Recently, has been proposed the concept of "extended circadian rhythm system", considering that there are almost 100 neural structures that could compose this system. Of the several regions involved in this context, the Subparaventricular Zone (SPVZ), the densest projects of the SCN, has been highlighted, although not yet studied, especially in primate species such as the Callithrix jacchus (marmoset). The objective of our study is to characterize its cytoarchitecture and neurochemical composition, and to map afferents from the retina in the SPVZ of the marmosets. We were able to identify the SPVZ cytoarchitecture in this species through the Nissl method and immunoreactivity for specific neuronal nuclear protein (NeuN), and glial fibrillary acidic protein (GFAP). We have identified the SPVZ located between the dorsal and caudal portions of the SCN, from its central level and retrochiasmatic region, and ventral portions of the hypothalamic paraventricular nucleus (PVN), distributing lateral to the third ventricle, occupying periventricular portions. The neurochemical content of calcium-binding proteins demonstrates a more pronounced presence of immunoreactive neurons for calbindin (CB) when compared to the few immunoreactive neurons for calretinin (CR) and non-marking for parvalbumin (PV). The CB immunoreactive neurons present a dorsolateral route, as well as the ventromedial, ventrolateral, and perisuprachiasmatic ventrolateral regions of SPVZ. It was also possible to observe in the ventromedial portion of SPVZ immunoreactive neural fibers to the neuropeptide Y (NPY), the enzyme decarboxylase of glutamic acid (GAD), and substance P (SP), whereas in the ventral and retrochiasmatic portions we observed immunoreactive 5-HT neuropil. The glutamate receptor subunit 1 (GluR1) is strongly present in the dorsal SPVZ. We also observed a bilateral distribution of axonal terminals of the immunoreactive retinohypothalamic tract (RHT) to the b subunit of the cholera toxin (CTb), which demonstrates retinal projection to the ventral and perisuprachiasmatic ventrolateral region, keeping topographic relationship with immunoreactive neurons for CB in this region. Although we did not perform functional experiments, the clear presence of CB in the marmoset SPVZ, and relationship with the SCN and PVN, together with the data available in the literature, places the marmoset SPVZ as an important region of the extended circadian rhythm system.

2
  • LUANE MARIA STAMATTO FERREIRA
  •  O chamado da selva (Neotropical): ecologia acústica de longa distância do lobo-guará

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HOLGER KLINCK
  • JEFFREY EDWARD PODOS
  • JULIE PATRIS
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • SUSAN PARKS
  • Data: 28/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os lobos-guará são difíceis de serem observados na natureza devido as suas baixas densidades e hábitos crípticos e noturno-crepusculares. Explorar seu chamado de longa distância – o aulido – pode ser uma alternativa eficiente para estudar a espécie. Usamos uma combinação de metodologias: reproduzimos aulidos no ambiente natural da espécie para testar como animais de vida livre responderiam e para entender as propriedades de propagação dessa vocalização; gravando sequências de aulidos espontâneas de lobos-guará selvagens através de uma rede de gravadores autônomos por oito meses para revelar padrões temporais de longo prazo; e registramos os sons produzidos em cativeiro para conferir a discriminação de gênero e individualidade no aulido e testar sua aplicação em gravações de ambiente natural. Nós descobrimos que os lobos-guará vocalizam mais no início da noite, e esse foi o único período em que obtivemos respostas durante o experimento de playback, apesar do amanhecer ser o período de melhor propagação deste tipo de som. Fatores sociais podem estar influenciando esse padrão temporal, como o anúncio honesto de qualidade para defesa territorial. Lobos-guará vocalizam mais em noites de maior iluminação lunar, especialmente quando a primeira metade da noite está iluminada, provavelmente como consequência de uma redução no tempo de forrageio e, portanto, mais tempo para investir na comunicação acústica. Foi possível identificar o período de acasalamento e aquele em torno do parto nas gravações de ambiente natural através do aumento na atividade vocal solo e de grupo, o que indica um papel dos aulidos na atração/guarda de parceiros e na comunicação intra grupo familiar. Em cativeiro, os aulidos dos machos foram distinguíveis principalmente por sua duração mais longa, também indicando uma função sexual e sugerindo um investimento energético mais alto para anunciar motivação. Aulidos também foram distintos individualmente. Porém, características locais afetaram dramaticamente tanto a propagação dos aulidos reproduzidos quanto quase todos parâmetros que conferem identidade e gênero aos sons emitidos. Elevar a caixa de som 45° para cima para simular a posição da cabeça/focinho durante a vocalização resultou em intensidades sonoras mais baixas, mas compensou parcialmente os efeitos negativos da vegetação na transmissão do sinal acústico. Os poucos parâmetros estáveis durante a propagação em ambiente natural foram capazes de discriminar indivíduos, embora com menor taxa de sucesso. Infelizmente, nas gravações obtidas na natureza a variação dos parâmetros devido à propagação foi maior que as diferenças individuais observadas. Apesar da presente inaplicabilidade da identificação vocal em gravações de aulidos na natureza, as ferramentas bioacústicas se provaram eficientes em revelar a elusiva ecologia comportamental dos lobos-guará.


  • Mostrar Abstract
  • Maned wolves are difficult to observe in the wild because of their low densities and of their cryptic and crepuscular-nocturnal habits. Exploring their long-range call – the roar-bark – is an efficient alternative to study the species. We used a combination of methodologies: we played back roar-barks in their natural habitat to test how free-ranging animals would respond and to understand the propagation properties of this vocalization in the wild; we recorded spontaneous roar-bark sequences of wild maned wolves through a grid of autonomous recorders for eight months to reveal long term temporal patterns; and we used captivity records to access gender and individuality in the roar-bark and test its application on natural recordings. We found that maned wolves vocalize more on the beginning of the night, and this was the only period we obtained responses during the playback experiment, despite dawn being the best propagation period for roar-bark transmission. Social factors may be influencing the timing of their long-range vocal activity. We suggest that roar-barks may be an honest advertisement of quality for territorial defense. Maned wolves vocalize more on better moonlit nights, especially when the first half of the night is illuminated, likely as a consequence of reduced foraging time and therefore having more time to invest in acoustic communication. It was possible to identify the mating and circa-parturition period in the natural recordings by an increase in solo and group vocal activity, which indicates a role of roar-barks in partner attraction/guarding and intra-familiar-group communication. In captivity, male roar-barks were distinguishable by their longer duration, also indicating a sexual function and suggesting a higher energy investment to advertise motivation. Roar-barks were also individually distinct. However, site characteristics, such as presence of vegetation, drastically affected both the propagation of broadcasted roar-barks and most identity and gender parameters’ transmission in the wild. Elevating the speaker 45° upward to simulate the head/muzzle position during vocalization lead to lower sound intensities, but partially counteracted the negative effects of vegetation on signal transmission. The few stable parameters were able to discriminate individuals, although with lower success rate. In wild recordings the variation of parameters due to propagation was larger than the variation due to individual differences limiting passive acoustic monitoring as a means of counting individuals in their natural habitats. Despite the present limitation of vocal identification in the wild, bioacoustics tools proved efficient in revealing the secretive behavior ecology of maned wolves.

3
  • PAULO LEONARDO ARAÚJO DE GÓIS MORAIS
  • ARQUITETURA AXONAL DAS CONEXÕES TÁLAMO ESTRIATAIS DO SAGUI (CALLITHRIX JACCHUS)
  • Orientador : EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • FAUSTO PIERDONA GUZEN
  • FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA
  • JUDNEY CLEY CAVALCANTE
  • RUTHNALDO RODRIGUES MELO DE LIMA
  • Data: 11/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os núcleos da base estão envolvidos no controle e aprendizagem motora e em funções executivas, integrando informações corticais, talâmicas e do tronco encefálico. O estriado é a principal porta de entrada dessas informações, sendo organizado em 2 compartimentos: matriz e estriossoma, estruturas com diferentes padrões neuroquímicos e projeções de entrada e saída. Sabe-se que os núcleos intralaminares caudais (centromediano e parafascicular) projeta-se fortemente para o estriado em primatas. Porém, estudo sobre as projeções provenientes de outros núcleos são pouco documentadas. Por isso temos como objetivo descrever e caracterizar quanti e qualitativamente as projeções tálamo-estriatais no sagui (Callithrix jacchus).  Usamos microinjeções iontoforéticas de BDA nos núcleos mediodorsal (MD), intralaminares rostrais (IL) e pulvinar medial (PM) para marcar anterogradamente as arborizações axônicas dos neurônios tálamo-estriatais. Realizamos diferentes procedimentos de coloração histológica para delimitar e identificar componentes importantes do estudo (delimitar os núcleos, identificar compartimentos estriatais, localizar os depósitos e arborizações). Os compartimentos estriatais foram claramente distinguidos, exibindo um aspecto de mosaico. A matriz é fortemente reativa calbindina, parvalbumina e a acetilcolinesterase, enquanto o estriossoma tem baixa reatividade dos três marcadores. Encontramos dois tipos de arborização tálamo estriatal: o tipo 1 contém axônios com comprimento e espessura variáveis e varicosidades de diferentes tamanhos em passant, enquanto o tipo 2 possui espessura variável, com muitas ramificações e acúmulo de varicosidades, com aspecto de cachos de uvas. O PM apresentou projeções escassas e esparsas em uma grande extensão rostrocaudal do estriado, com destaque para a marcação na cauda do caudado, com arborização do tipo 1. O MD projeta-se de forma mais focal e mais densa que o PM, exibindo ambos os tipos de arborização. A projeção vinda dos IL foi densa, com ambos os tipos de arborização, focalizada no putâmen, em uma extensão rostrocaudal mais restrita. Os 3 núcleos exibiram projeções que preferencialmente atingem a matriz. As varicosidades dos IL são significativamente maiores que as do MD e PM, e não há diferenças nos tamanhos das varicosidades presentes na matriz e no estriossoma.


  • Mostrar Abstract
  • The basal ganglia are involved in motor control and learning and in executive functions, integrating cortical, thalamic and brainstem information. The striatum is the main gateway to this information, being organized into 2 compartments: matrix and striosome, structures with different neurochemical patterns and input-output projections. It is known that the caudal intralaminar nuclei (centromedian and parafascicular) promoves strong input to the striatum in primates. However, studies of projections from other nuclei are poorly documented. Therefore, we aim to describe and characterize quantitatively and qualitatively the thalamus-striatal projections in the commom marmoset (Callithrix jacchus). We used iontophoretic microinjections of BDA, an anterograde tracer, in the mediodorsal (MD), rostral intralaminar (IL) and medial pulvinar (PM) nuclei to study the axonal arborizations types of the thalamo-striatal neurons. We performed different histological staining procedures to delineate and identify structures (to delineate the nuclei, to identify the striatal compartments and to localize the deposits and the axons/varicosities). The striatal compartments were clearly distinguished, exhibiting a mosaic appearance. The matrix is strongly reactive for calbindin, parvalbumin and acetylcholinesterase histochemistry, while the striosome has low reactivity for all three markers. Type 1 arborization contains axons with varying length and thickness and varicosities of different sizes in passant, while type 2 has variable thickness, with many ramifications and display many short radiating dendrites studded with protrusions and grapelike appendages. The MP presented scarce and sparse projections in a large rostrocauldal extension of the striatum, with an important input to the tail of the caudate nucleusl, and type 1 arborization. The MD projects more focally and denser than the MP, and shows both types of afforestation. The projection from the IL was dense, with both types of arborization, mainly in the dorsolateral putamen, in a restrict rostrocaudal extension. All nuclei exhibited projections that preferentially reach the matrix. The varicosities of IL are significantly larger than those of MD and MP, and there are no differences in the sizes of the varicosities present in the matrix and the striosome.

4
  • DIANA ALINE NOGA MORAIS FERREIRA
  • Mecanismos moleculares envolvidos na reconsolidação da memória de extinção

  • Orientador : MARTIN PABLO CAMMAROTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • DIEGO MONCADA
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • MARTIN PABLO CAMMAROTA
  • Data: 15/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A reativação de uma memória é um processo que pode induzir dois fenômenos aparentemente concorrentes, a extinção e a reconsolidação. A extinção envolve a redução da resposta previamente adquirida a um estímulo através da formação de um novo traço mnemônico. Já a reconsolidação envolve a modificação de um traço mnemônico previamente estabelecido, seja para o fortalecimento ou para a atualização deste traço. Vários estudos discutem a oposição entre extinção e reconsolidação, porém pouca atenção foi dada a uma possível interação entre os dois processos. Trabalhos prévios do nosso grupo demonstraram que a memória de extinção é passível de reconsolidação e que este processo é dependente de BDNF. Neste trabalho, investigamos os mecanismos envolvidos na ativação/expressão de BDNF e as vias por ele ativadas na região CA1 do hipocampo dorsal. Para isso, treinamos ratos Wistar machos na esquiva inibitória, extinguimos a memória aversiva e realizamos intervenções farmacológicas antes (Ro 25-6981) e/ou depois (rapamicina, BDNF, anti-BDNF, anisomicina, pep2m, Ro 25-6981, TCN-201) da reativação desta memória. Além disso, analisamos a expressão e fosforilação moléculas de interesse em diferentes tempos após a reativação da memória de extinção. Como resultado observamos que a administração de rapamicina imediatamente, mas não 6h, após a reativação prejudica a reconsolidação da memória de extinção, efeito que foi revertido pela coinfusão de BDNF recombinante. Além disso, demonstramos que o tráfego de AMPARs é necessário para reconsolidação da memória de extinção e que o BDNF não é capaz de reverter o efeito amnésico do bloqueio deste tráfego. Por fim, demonstramos que os NMDARs contendo GluN2B participam da desestabilização, enquanto os NMDARs contendo GluN2A participam da reestabilização do traço durante a reconsolidação da memória de extinção. Por fim, nossos resultados sugerem a existência de uma via mTOR-BDNF-AMPAR que atuaria na reestabilização do traço mnemônico.


  • Mostrar Abstract
  • ReactiMemory reactivation can induce two apparently competing processes, namely extinction and reconsolidation. Extinction involves reduction of a previously acquired response to a stimulus through formation of a new memory trace. On the other hand, reconsolidation involves modification of a previously established memory trace, either for its strengthening or updating. Several studies discuss the opposition between extinction and reconsolidation, but little attention was given to a possible interaction between them. Previous work by our group has demonstrated that extinction memory is susceptible to reconsolidation in a BDNF-dependent manner. In the present work, we investigated the mechanisms involved in activation/expression of BDNF and the pathways it activates in CA1 region of dorsal hippocampus. We trained male Wistar rats in step-down inhibitory avoidance task, extinguished the aversive memory and performed pharmacological interventions before (Ro 25-6981) and/or after (rapamycin, BDNF, anti-BDNF, anisomycin, pep2m, Ro 25-6981, TCN-201) memory reactivation. In addition, we analyzed expression and phosphorylation of target molecules at different times after reactivation of extinction memory. As a result, we observed that rapamycin administration immediately, but not 6 h after reactivation, impairs reconsolidation of fear extinction, an effect reverted by BDNF co-infusion. In addition, we showed AMPARs trafficking is required for reconsolidation of fear extinction and BDNF is not able to reverse the amnesic effect of AMPARs trafficking blockade. Finally, we observed that NMDARs containing GluN2B participate in destabilization, while NMDARs containing GluN2A participate in trace restabilization during reconsolidation of fear extinction. Finally, our results suggest the existence of a mTOR-BDNF-AMPAR pathway that would act in the memory trace restabilization.

5
  • GIOVANNA WANDERLEY PETRUCCI TOSCANO
  • Bullying escolar: Compreensão evolucionista e intervenção cognitivo-comportamental

  • Orientador : MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • IZABEL AUGUSTA HAZIN PIRES
  • Melyssa Kellyane Cavalcanti Galdino
  • SILVIA HELENA KOLLER
  • Data: 06/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • O bullying vem sendo bastante investigado, porém os resultados dos programas antibullying ainda são insatisfatórios. Estudos na perspectiva evolucionista e diferentes programas de intervenção vêm sendo desenvolvidos com a finalidade de ampliar esses resultados. O presente trabalho se propôs a investigar possíveis contribuições da Psicologia Evolucionista para a compreensão do bullying escolar assim como desenvolver um programa de intervenção cognitivo-comportamental para o seu enfrentamento entre adolescentes. Foram realizados cinco estudos. O primeiro foi uma revisão sistemática da literatura sobre o bullying na Psicologia Evolucionista, em que foram identificados nove estudos empíricos revisados por pares nas bases de dados: PsycINFO, PUBMED, Google Scholar, Index Psi, SciELO, LILACS e PePSIC. O segundo estudo realizou procedimentos de adaptação e de validação do Bullying Participant Behaviors Questionnaire com uma amostra de 478 adolescentes brasileiros. O terceiro estudo comparou indicadores de saúde mental e de percepção do clima escolar entre 240 adolescentes, categorizados em diferentes papéis no bullying. O quarto estudo avaliou a influência de terceiros em diferentes condições sobre a frequência de cooperação para com uma possível vítima de bullying, utilizando uma versão adaptada do dilema do prisioneiro com 274 estudantes. O quinto estudo apresentou o desenvolvimento, a aplicação e a avaliação de uma intervenção cognitivo-comportamental universal para redução do bullying escolar em 58 participantes, utilizando uma compreensão evolucionista do fenômeno. Os resultados mostraram que a Psicologia Evolucionista pode ampliar a compreensão do bullying escolar, fornecendo informações articuláveis com o modelo de intervenção cognitivo-comportamental, favorecendo o desenvolvimento de programas antibullying promissores.


  • Mostrar Abstract
  • Bullying has been heavily investigated, but the results of anti-bullying programs are still unsatisfactory. Studies in the evolutionist perspective and different intervention programs have been developed with the purpose of amplifying these results. The present work has proposed to investigate possible contributions of Evolutionary Psychology to the understanding of school bullying as well as to develop a program of cognitive-behavioral intervention for its confrontation among adolescents. Five studies were carried out. The first was a systematic review of the literature on bullying in Evolutionary Psychology, in which where found nine empirical studies reviewed by peers in the databases: PsycINFO, PUBMED, Google Scholar, Index Psi, SciELO, LILACS and PePSIC. The second study performed procedures for adaptation and validation of the Bullying Participant Behaviors Questionnaire with a sample of 478 Brazilian adolescents. The third study compared indicators of mental health and perception of school climate among 240 adolescents, categorized in different roles in bullying. The fourth study evaluated the influence of third parties under different conditions on the cooperation frequency with a possible bullying victim using an adapted version of the prisoner's dilemma with 274 students. The fifth study presented the development, application and evaluation of a universal cognitive-behavioral intervention to reduce school bullying in 58 participants, using an evolutionary understanding of the phenomenon. The results showed that Evolutionary Psychology can broaden the understanding of school bullying by providing information articulable with the cognitive-behavioral intervention model, favoring the development of promising anti-bullying programs.

6
  • LUCIDIO CLEBESON DE OLIVEIRA
  • Análise da inoculação de células tronco mesenquimais na presença do fator de crescimento fibroblástico 2 na regeneração morfológica e funcional em modelo de lesão por esmagamento do Nervo Facial de ratos Wistar

  • Orientador : JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • EUDES EULER DE SOUZA LUCENA
  • JOSÉ RODOLFO LOPES DE PAIVA CAVALCANTI
  • MARCO AURÉLIO DE MOURA FREIRE
  • Data: 07/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Estudos mostram a influência do meio no crescimento de fibras Nervosas lesionadas do Sistema Nervoso Periférico (SNP), bem como o potencial do uso de células tronco (CT), associado ou não ao Fator de Crescimento Fibroblástico – 2 (FGF-2), em tornar esse meio mais propício à regeneração Nervosa. Dessa forma, o estudo propõe analisar o efeito da inoculação de CT mesenquimais em combinação ou não com o FGF-2, em promover a regeneração do nervo facial. Ratos Wistar foram submetidos à esmagamento do Nervo facial na altura da região pósauricular e foram tratados ou não com CT associadas ou não ao FGF-2. Em seguida, foi realizado avaliação comportamental dos animais por 90 dias, posteriormente foi feita a análise tecidual do Nervo facial através da imunohistoquímica para a proteína associada ao crescimento 43 (GAP-43), para a proteína neuronal nuclear (NeuN), para a Proteína glial fibrilar ácida (GFAP) e para OX-42. O estudo mostrou a influência das Células Tronco e do FGF-2 no comportamento da função motora de animais submetidos à lesão do Nervo facial, evidenciado através da análise comportamental. Quando comparamos os quatro grupos na avaliação histológica, estes apresentaram diferenças significativas entre si, ao compararmos os resultados, observa-se que os grupo com administração de CT e o grupo CT associado ao FGF-2 e o grupo FGF2, apresentaram melhores resultados, sendo que o grupos Células Tronco associado ao FGF-2 e o grupo FGF-2 apresentaram um maior número de fibras, demostrando um maior brotamento axonal, ratificando assim, as propriedades do FGF-2 em otimizar a diferenciação das Células Tronco, bem como estimular o processo regenerativo. Diante dos resultados, fica evidente que a utilização de células tronco e do FGF-2 potencializou o processo de regenerativo do nervo facial, propiciando uma recuperação funcional e histológica mais significativa.


  • Mostrar Abstract
  • Studies have shown the influence of the environment on the growth of peripheral nervous system (PNS) injured nerve fibers, as well as the potential for stem cell (CT) use, associated or not with Fibroblast Growth Factor - 2 (FGF - 2), in make this environment more conducive to nerve regeneration. Thus, the study proposes to analyze the effect of the inoculation of mesenchymal CTs in combination or not with FGF-2, in promoting facial nerve regeneration. Wistar rats were submitted to facial nerve crushing in the vicinity of the post-auricular region and were treated or not with CT associated or not with FGF-2. Then, the behavioral evaluation of the animals was performed for 90 days, after which the facial nerve tissue analysis was performed through immunohistochemistry for the growth-associated protein 43 (GAP-43), for the nuclear neuronal protein (NeuN), for Protein glial fibrillary acid (GFAP) and for OX-42. The study showed the influence of the Stem Cells and FGF-2 on the behavior of the motor function of animals submitted to facial nerve injury, evidenced by the behavioral analysis. When comparing the four groups in the histological evaluation, these presented significant differences between them, when comparing the results, it was observed that the groups with CT administration and the CT group associated with FGF-2 and the FGF-2 group presented better results, considering that the Stem Cells groups associated with FGF-2 and FGF-2 groups showed a greater number of fibers, demonstrating a greater axonal budding, thus confirming the properties of FGF-2 in optimizing the differentiation of Stem Cells, as well as stimulate the regenerative process. In view of the results, it is evident that the use of stem cells and FGF-2 potentiated the regenerative process of the facial nerve, providing a more significant functional and histological recovery.

7
  • FABIOLA RODRIGUES DE FRANCA CAMPOS
  • LESÕES MOTORAS DE ORIGEM CENTRAL E PERIFÉRICA INTERFEREM DE FORMA DISTINTA NA ACURÁCIA E PRECISÃO DE ALVOS EM TRAJETÓRIAS BIOLÓGICAS

  • Orientador : JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • KERSTIN ERIKA SCHMIDT
  • TANIA FERNANDES CAMPOS
  • ANTONIO PEREIRA JUNIOR
  • EDGARD MORYA
  • Data: 08/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • Vários resultados experimentais sugerem que a percepção e produção do movimento humano compartilham uma rede funcional comum de controle no cérebro. Para estudar esta interação percepção-ação, avaliamos a precisão e acurácia através da realização de um teste comportamental para determinação de alvos em trajetórias semelhantes, mas que diferiram em relação aos seus perfis de velocidade: biológico (B) e não-biológico (NB). Foi solicitado aos voluntários que estimassem o ponto final da trajetória que tinha sua última parte ocluída e que diferiam em relação ao movimento: B e NB e direção: subida (S) e descida (D). Participaram deste estudo 36 voluntários, sendo: 13 voluntários saudáveis (M = 2 e F = 11; idade média de 41,36±12,91 anos), 12 voluntários com Acidente Vascular Cerebral (M = 6 e F = 6; idade média de 51,67±10,13 anos) e 11 voluntários com Lesão de Nervo Periférico todos do sexo masculino com idade média de 33,64±7,42 anos. Foi calculada para cada tentativa a distância vetorial estimada [DVE (Rn2=Xn2+Yn2)]. A precisão foi calculada pela mediana da DVE e a acurácia pela sua dispersão (quartil 75). Os resultados apontaram para um achado interessante: o teste comportamental foi sensível para apontar diferenças entre as trajetórias biológicas e não biológicas nos grupos de pacientes (AVC e LNP). Os pacientes com AVC diferiram na trajetória MSB(107,14mm) x MSNB(164,68mm) (U= 7921; p=0,001) apresentando uma maior precisão na trajetória com perfil biológico, já os pacientes com LNP diferiram na trajetória MDB(103,23mm)  x MDNB(78,20mm) (U= 7263; p=0,019) e apresentaram uma maior precisão na trajetória com perfil não biológico. O grupo dos sujeitos saudáveis teve maior precisão quando comparado aos demais grupos em todas as trajetórias [x²=348,06(2); p<0,001]. Quanto a acurácia os indivíduos saudáveis e pacientes com LNP se comportaram de forma semelhante e diferiram dos pacientes com AVC [saudáveis x AVC - X2 = 16,800 (3); p=0,001] e [LNP x AVC - X2 = 12,774 (3); p=0,005]. Utilizando um modelo misto constatou-se que indivíduos saudáveis são mais exatos (preciso + acurado) que indivíduos com LNP e estes são mais exatos que indivíduos com AVC. A exatidão foi maior em detectar descida e movimentos biológicos. Os resultados sugerem perda do acoplamento percepção-ação, indivíduos com lesão motora podem apresentar perdas na eficiência biomecânica do movimento. A origem da lesão (central ou periférica) parece afetar no reconhecimento do movimento biológico.


  • Mostrar Abstract
  •  

    Several experimental results suggest that the perception and production of human movement share a common functional network of control in the brain. To study this perception-action interaction, we evaluated the precision and accuracy by conducting a behavioral test to determine targets in similar trajectories, but differed in relation to their velocity profiles: biological (B) and non-biological (NB). The volunteers were asked to estimate the end point of trajectories that had their last part occluded and that differed in relation to the movement: B and NB and direction: ascent (S) and descent (D). Thirty-six volunteers participated in the study: 13 healthy volunteers (M = 2 and F = 11, mean age 41,36 ± 12,91), 12 volunteers with Stroke (M = 6 and F = 6; 51,67 ± 10,13) and 11 volunteers with Peripheral Nerve Injury all males with a mean age of 33,64 ± 7,42. Estimated vector distance was calculated for each trial [DVE (Rn2 = Xn2 + Yn2)]. Precision was calculated by the median of the DVE and the accuracy of its dispersion (quartile 75). The results pointed to an interesting finding: the behavioral test was sensitive to point out differences between the biological and non-biological trajectories in the patient groups (stroke and LNP). Patients with stroke differed in the MSB trajectory (107,14mm) vs MSNB (164,68mm) (U = 7921; p = 0,001), showing a greater precision in the biological profile trajectory, whereas the LNP patients differed in the MDB trajectory (103,23mm) vs MDNB (78,20mm) (U = 7263; p = 0,019) and showed a greater precision in the non-biological profile trajectory. The group of healthy subjects had greater precision when compared to the other groups in all trajectories [X² = 348,06 (2); p <0,001]. Regarding accuracy, healthy individuals and patients with LNP behaved in a similar way and differed from stroke patients [healthy x stroke - X2 = 16,800 (3); p = 0,01] and [LNP x stroke - X2 = 12,774 (3); p = 0,005]. Using a mixed model it was found that healthy individuals are more exact (precision + accurate) than individuals with LNP and these are more exact than individuals with strokes. Exactitude was greater in detecting descent and biological movements. The results suggest loss of the perception-action coupling, individuals with motor injury may present losses in the biomechanical efficiency of the movement. The origin of the lesion (central or peripheral) seems to affect the recognition of biological movement.


8
  • UBALDO ENRIQUE RODRIGUEZ DE AVILA
  • ATENÇÃO SUSTENTADA NA SALA DE AULA: MODULAÇÃO DA PERSONALIDADE, EMOÇÃO E CRONOTIPO

  • Orientador : JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • IVANISE CORTEZ DE SOUSA GUIMARAES
  • KATHIANE DOS SANTOS SANTANA
  • RAPHAEL BENDER CHAGAS LEITE
  • Data: 09/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A atenção é considerada um processo psicológico que suporta toda a cognição. Medir a atenção em um contexto natural de aprendizagem (sala de aula), usando métodos objetivos e não-invasivos, fácil de usar e com rigor científico, para entender como ela se comporta ao longo do tempo e como é modulada pelas características individuales dos estudantes, tornou-se um desafio para professores e pesquisadores. Hoje sabe-se que a Atenção Sustentada pode ser medida por meio da atividade autonômica da Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC). Objetivos: Desenhar e validar um sistema de detecção da Atenção Sustentada a partir da VFC (ADS-VHR1). Detectar o comportamento da VFC a partir dos domínios de tempo, da frequência e medidas não lineares, ao longo de 60 minutos na sala de aula. Verificar se a Atenção Sustentada pode ser modulada por características individuais da Personalidade, da Emoção e do Cronotipo em universitários. Método: 12 sistemas ADS-VHR1 foram validados, utilizando segmentos longos de gravações dos Pulsos Cardíacos em não mais de 10 minutos de tempo, pareado ao um sistema padrão, em uma amostra aleatória simples, com três voluntários do sexo masculino. Posteriormente, em uma amostra de 30 alunos de graduação em Enfermagem e Fisioterapia, com uma idade média de 25±6.951, os Pulsos Cardíacos foram registrados em um tempo de 60 minutos para 4 sessões de classe. Posteriormente, utilizando um procedimento não paramétrico, verificou-se como a estrutura psicológica dos alunos modula a Atenção Sustentada na Sala de Aula. Resultados: Na análise exploratória para a validação do ADS-VHR1, foi encontrado um coeficiente de correlação cruzada de r=0,569 até r=0,996; uma correlação cruzada intraclasse de CCI=0,605 até CCI=0,998 e um Alpha de Cronbach de α=0,61 até α=0,99. A correspondência entre os sistemas pareados é confirmada por uma análise de variância. Por outro lado, foi observada diferença significativa na VFC na série temporal na janela de observação de 60 minutos em todos os parâmetros (no domínio do Tempo, da Frequência e medidas Não-linear), com uma redução sistemática na Frequência Cardíaca dos primeiros 15 minutos até o final das aulas. Ao mesmo tempo, não houve diferença significativa intra-grupo em nenhuma medida psicológica, associada à VFC. No entanto, para Cronotipo, no minuto 40, houve diferença significativa na banda de Alta Frequência [χ²=9,853(3), p=0,02]; foi verificada diferença significativa entre os grupos Vespertino e Matutino [H=-20,1 (DV=-2,73), p=0,038]. Conclusões: Foi demonstrada a validade e confiabilidade do ADS-VHR1 para o que foi projetado. Conclui-se que o tempo de Atenção Sustentada nos universitários tem uma ativação fisiológica importante nos primeiros 15 minutos da aula. Verificou-se também que o Cronotipo modula, embora de forma difusa, a Atenção Sustentada nos estudantes universitários em sala de aula. Recomenda-se continuar com os estudos.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Attention is considered a psychological process that supports all cognition. To measure attention in a natural learning context (classroom), using objective and non-invasive methods, easy to use and with scientific rigor, to understand how it behaves over time and how it is modulated from the individual characteristics of the students, has become a challenge for teachers and researchers. Today it is known that the Sustained Attention (SA) can be measured by autonomic activity of Heart Rate Variability (HRV). Objectives: To design and validate an SA detection system from HRV (ADS-VHR1). To detect HRV behavior from time, frequency and non-linear measurements domains, throughout 60 minutes of classes in class room. To verify if the SA can be modulated by individuals Personality characteristics, Emotion and Chronotype in University students. Method: 12 systems ADS-VHR1 were validated using long segments with heart pulse recordings in a time no longer than 10 minutes, paired to a standard system, in a simple random sample, with three male volunteers. Subsequently, the Cardiac Pulses were recorded in a time of 60 minutes during 4 sessions of classes in a sample of 30 Nursing and Physiotherapy undergraduate students, with an average age of 25 ± 6,951. Subsequently, using a nonparametric procedure, it was verified how students psychological structure modulates the SA in classroom. Results: In the exploratory analysis for the validation of the, a Cross-Correlation Coefficient of r=0.569 to r=0.996; an Intraclass Cross-correlation of CCI=0.605 to CCI=0.998 and a Cronbach's Alpha of α=0.61 to α=0.99. The correspondence between the paired systems is confirmed by an analysis of variance. On the other hand, there were significant differences in HRV in the time series in the 60-minute window, in all its parameters (Time domain, Frequency and non-linear measurements), with a systematic reduction of heart rate to from the first 15 minutes until the end of classes. At the same time, there was no significant intra-group difference in any psychological measure associated with HRV. However, for Chronotype, in the 40th minute there is a difference with respect to the High Frequency band [χ²=9,853(3), p=0,020] and there is a significant difference between the Vespertino and Matutino groups [H=-20,1 (DV=-2.73), p=0.038]. Conclusions: The validity and reliability of ADS-VHR1 is demonstrated for what it was designed. It is concluded that the time of attention sustained in the university students has an important physiological activation in the first 15 minutes of a class. It was also verified that the Chronotype modulates, although in a diffuse way, the Sustained Attention in the university students in the classroom. It is recommended to continue with the studies.

9
  • JAQUEIUTO DA SILVA JORGE
  • Ecologia comportamental de Mabuya agmosticha (Mabuyidae) na bromeliaceae Encholirium spectabile: relevância desta associação e dessa bromélia hospedeira para o Semiárido brasileiro

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • ADRIANO CALIMAN FERREIRA DA SILVA
  • RAUL FERNANDES DANTAS DE SALES
  • DANIEL CUNHA PASSOS
  • LEONARDO BARROS RIBEIRO
  • Data: 13/09/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O sucesso de uma espécie em determinado hábitat ou ecossistema depende de uma gama de comportamentos, cada um com finalidade específica, sempre levando em conta a maximização do ganho energético e a diminuição dos custos. O hábitat onde a espécie vive norteia seus comportamentos, boa parte destes voltados ao modo de vida nestes locais. As Bromélias, por exemplo, constituem hábitats importantes para muitas espécies, inclusive de répteis, dentre as quais Mabuya agmosticha, uma espécie de lagarto da família Mabuyidae, de hábito bromelícola e endêmica do Nordeste do Brasil. Considerando sua estrita relação com a bromélia macambira Encholirium spectabile no semiárido brasileiro, este estudo abordou a ecologia comportamental de M. agmosticha em associação com E. spectabile na região Agreste do estado do Rio Grande do Norte, além de analisar a importância destas plantas hospedeiras para a biodiversidade e para a socioeconomia do semiárido nordestino. Metodologia: O trabalho de campo foi realizado durante excursões mensais, por quatro dias consecutivos, ao longo de um ano, quando foram observados e registrados os comportamentos da referida espécie de lagarto em associação com as bromélias, tais como, período de atividade, dieta, comportamento de forrageio, comportamento termorregulatório e detecção e fuga de predadores. Toda esta parte deste estudo em campo foi apenas observacional; para analisar a dieta, os dados foram coletados durante parte da pesquisa do Mestrado. Para os comportamentos de forrageio, as atividades de cada indíviduo foram categorizadas em Proporção do Tempo gasto em Movimento (PTM), número de Movimentos Por Minuto (MPM), número de ataques bem-sucedidos sobre presas por minuto, e tempo em Vigília. Também foi testada a influência da sazonalidade sobre a dieta e  comportamentos de forrageio. Utilizaram-se estatísticas circulares  para avaliar a relação entre a posição dos lagartos e o ângulo de incidência dos raios solares e das horas. O período de atividade foi testado através do número de indivíduos ativos ao longo das horas e dos dias, além dos efeitos da sazonalidade e variações interespecíficas na população. Os comportamentos de fuga foram expressados pelo índice FID (Flight Intiation Distance ou distância inicial de fuga), e a simulação do potencial predador foi feita por um observador humano. Também foram testados outros modelos de predadores, tais como serpentes, ontogenia nos valores do FID, além dos efeitos da sazonalidade, da temperatura do substrato, da autotomia caudal e entre os sexos. Para avaliar a importância de E. spectabile para a biodiversidade do semiárido e seu papel socioeconômico, realizou-se trabalho de campo ao longo de nove anos, aliado a extensa pesquisa bibliográfica. Resultados: A dieta foi composta basicamente por pequenos artrópodes; pouco consumo de material vegetal e nenhuma presa vertebrada. Térmitas compõem 23.63% da dieta, seguidos por aracnídeos (14.93%) e baratas (7.52%), sem diferenças sazonais significativas. Também não houve diferenças na dieta de machos e fêmeas. Mabuya agmosticha apresentou PTM de 18.3 ± 2.8 %, e o MPM de 0.38 ± 3.8 segundos por minuto, e passou em média 81.7 % do tempo parada; capturou cerca de 1.72 ± 1.4 presas por minuto, e passou em média 22.2 ± 7,62% do tempo em vigília. Diferenças siginificativas quanto aos movimentos foram constatadas entre machos e fêmeas, e fêmeas e juvenis. Mabuya agmosticha mostrou relações significativamente positivas tanto com o ângulo de incidência dos raios solares, quanto com as horas do dia. Esta espécie permaneceu ativa durante todo o dia, embora tenha demonstrado preferência pelos horários iniciais e finais do dia. Apresentou um FID médio de 3.1 ± 0.7 metros. As fêmeas apresentaram um FID maior que os machos e os juvenis. Constatou-se efeito significativo da temperatura do substrato sobre o FID total, porém não em relação aos sexos. Conclusões: A dependência de Mabuya agmosticha a bromélias macambiras a diferencia das demais espécies simpátricas do gênero, sendo sua ecologia alimentar diretamente relacionada ao uso das bromélias. Sua dependência dessas bromélias rupícolas constitui grande ameaça à sua sobrevivência, diante da sobre exploração e possível desaparecimento destas bromélias; políticas socioambientais visando a conservação de ambas as espécies são imprescindíveis. Quanto à importância das bromélias macambiras para a biodiversidade do semiárido e interesse socioeconômico, estas demostraram relevância significativa, por abrigar grande diversidade de espécies associadas e inúmeras interações ecológicas e sociais. Consequentemente, propõe-se a bromélia rupícola E. spectabile como Espécie-chave para a região semiárida, e sugerem-se políticas ambientais mais eficazes para a conservação destas plantas, que tanto contribuem com esta região do Brasil.


  • Mostrar Abstract
  • The success of a species in a particular habitat or ecosystem depends on a range of behaviors, each with a specific purpose, always taking into account maximizing energy gain and decreasing costs. The habitat where the species lives guides its behaviors, most of them focused on the way of life in these places. Bromeliads, for example, are important habitats for many species, including reptiles, among which Mabuya agmosticha, a species of lizard of the Mabuyidae family, bromelicolous habitat and endemic from northeastern Brazil. Considering its close relationship with the Encholirium spectabile, a rupicolous bromeliad in the Brazilian semiarid, this study addressed the behavioral ecology of M. agmosticha in association with E. spectabile in the Agreste region of the state of Rio Grande do Norte, besides analyzing the importance of these host plants for biodiversity and the socioeconomics of the northeastern semiarid. Methodology: The fieldwork was carried out during monthly excursions, for four consecutive days, over a year, when the behaviors of this species of lizard in association with the bromeliads were observed and recorded, such as period of activity, diet, foraging behavior, thermoregulatory behavior and detection and flight of predators. This part of this field study was observational; To analyze the diet, data were collected during part of the Master's research. For foraging behaviors, the activities of each individual were categorized into Proportion of Time Spent Moving (PTM), Number of Movements Per Minute (MPM), Number of Successful Attacks on Prey per Minute, and Time on Watch. The influence of seasonality on diet and foraging behaviors was also tested. Circular statistics were used to evaluate the relationship between lizard position and the angle of incidence of sun rays and hours. The period of activity was tested by the number of active individuals over hours and days, as well as the effects of seasonality and interspecific variations in the population. Escape behaviors were expressed by the Flight Intiation Distance (FID) index, and the predator potential simulation was performed by a human observer. Other predator models, such as snakes, ontogeny on FID values, as well as the effects of seasonality, substrate temperature, caudal autotomy and between the sexes were also tested. To evaluate the importance of E. spectabile for the semiarid biodiversity and its socioeconomic role, fieldwork was carried out over nine years, allied to extensive bibliographic research. Results: The diet was basically composed of small arthropods; little consumption of plant material and no vertebrate prey. Termites make up 23.63% of the diet, followed by arachnids (14.93%) and cockroaches (7.52%), without significant seasonal differences. There were also no differences in the diet of males and females. Mabuya agmosticha presented PTM 18.3 ± 2.8% and MPM  3.8 ± 0.38 seconds per minute and passed on average 81.7% without moving; He captured approximately 1.72 ± 1.4 per minute stuck and passed on average 22.2 ± 7.62% of waking time. Significant differences in movement were found between males and females, and females and juveniles. Mabuya agmosticha showed significantly positive relationships with both the sun's angle of incidence and the hours of the day. This species remained active throughout the day, although it showed a preference for the start and end times of the day. It had an average FID of 3.1 ± 0.7 meters. Females had a higher FID than males and juveniles. Significant effect of substrate temperature on total FID was found, but not in relation to sex. Conclusions: The dependence of Mabuya agmosticha on macambira bromeliads distinguishes it from other sympatric species of the genus, and its food ecology is directly related to the use of bromeliads. Their dependence on these rupicolous bromeliads is a major threat to their survival in the face of overexploitation and possible disappearance of these bromeliads; Social and environmental policies aimed at the conservation of both species are essential. Regarding the importance of macambira bromeliads for the semiarid biodiversity and socioeconomic interest, these showed significant relevance, because they host a great diversity of associated species and numerous ecological and social interactions. Consequently, we propose the rupicolous bromeliad E. spectabile as a keystonespecies for the semiarid region, and we suggest more effective environmental policies for the conservation of these plants, which contribute so much to this region of Brazil.

2018
Dissertações
1
  • LUANA PINI CAVALCANTI DE SOUSA
  • Taxa de mudança do canto da baleia jubarte (megaptera novaeangliae) em um estoque reprodutivo

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MAURO PICHORIM
  • MARIA ISABEL CARVALHO GONÇALVES
  • Data: 16/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • As baleias jubarte (Megaptera novaeangliae) migram anualmente das áreas de alimentação para áreas de reprodução em zonas tropicais ou subtropicais durante o inverno e primavera. Um importante hábitat reprodutivo é o Brasil, onde o Banco de Abrolhos na Bahia é a maior área de ocorrência e concentração da subespécie M. n. australis no Oceano Atlântico Sul ocidental. Predominantemente, na temporada de acasalamento, somente os machos da espécie produzem complexas e longas vocalizações: o canto. Este apresenta padrões repetitivos e é estruturado hierarquicamente em unidades, frases e temas. Por mais que a função do canto ainda não esteja completamente esclarecida, é comprovado que está associado com a seleção sexual da espécie. A hipótese mais aceita é de ser um meio de atrair as fêmeas ou de mediar interações entre macho, como forma de comunicação e display intra e intersexual nos grupos de reprodução. Cada população de jubarte no mundo tem sua própria canção, que se modifica ao longo dos anos com diferentes taxas de mudanças. Todos os machos da mesma população incorporam as alterações até todos convergirem em um canto similar. As mudanças ao longo do tempo e o aprendizado de tais por todos os machos da população resultam em diferentes ou novas canções, processo descrito como evolução cultural. Existem poucos estudos que avaliam qualitativamente a evolução do canto das baleias jubarte no Brasil, entretanto ainda não há estudos quantitativos sobre essas modificações do canto a médio prazo. Essa pesquisa tem como objetivo (1) descrever os temas dos cantos emitidos por machos no Brasil de 2006 a 2017, (2) caracterizar a composição dos temas a nível de frase e (3) identificar alterações na sequência de temas entre cantos de anos diferentes quantitativamente através do índice de similaridade da distância de Levenshtein de 2000 a 2017. Os dados foram coletados por monitoramento acústico passivo durante a temporada reprodutiva das jubartes no Brasil (julho a novembro). Apenas temas estáticos foram considerados para definir o canto modelo de cada ano que é composto por um ciclo de sequência de temas sem repetição dos mesmos. Os resultados obtidos possibilitaram constatar a evolução cultural do canto da baleia jubarte no Brasil em curta escala temporal, comparando cantos entre anos consecutivos, e em média escala temporal (cantos de 2000 e 2017). Variações intra e interindividuais foram constatadas em diferentes níveis hierárquicos do canto: unidades, frases e temas, provavelmente refletindo a dinâmica do processo de seleção sexual da espécie. Análises qualitativas caracterizaram a estrutura do canto das jubartes do Estoque Reprodutivo “A” (Brasil). Adicionalmente, análises quantitativas demonstraram diferentes taxas de mudanças do canto ao longo dos anos, indicando que não há um padrão único ou gradual dessas alterações. Os resultados obtidos evidenciam que a evolução cultural do canto não é determinada por uma única variável, enfatizando a necessidade de pesquisas futuras que definam quais são as forças evolutivas que direcionam esse processo.


  • Mostrar Abstract
  • Humpback whales (Megaptera novaeangliae) migrate annually from feeding to breeding grounds in tropical and subtropical areas during the winter and spring. One of these reproductive habitats is off Brazil, where the Abrolhos’ Bank (Bahia) is the principal area of the subspecies M. n. australis occurrence and concentration in the Occidental South Atlantic Ocean. Throughout the breeding season, males produce complex and long vocalizations: the song. It is comprised of repetitive patterns and it is structured hierarchically by units, phrases and themes. Even though the song’s function is not fully understood, it is associated with the species sexual selection. The hypothesis most accepted is that the song is a way to attract females and may act as inter- and intra-sexual displays. Each population in the world has its own song version that evolves along the years with varying rates of change and all males from the same population incorporate these changes. The modifications and the learning of all the males result in different or new songs, phenomenon previously described as cultural evolution. There are few qualitative studies about the song evolution of the humpback whale population that visits Brazil, but to the best of our knowledge no quantitative study in medium temporal scale has been done yet. The present study aims (1) to describe the song themes of males in Brazil from 2006 to 2017, (2) to characterize themes composition in phrase level and (3) to identify theme sequences alterations quantitatively by Levenshtein distance similarity index method from 2000 to 2017. Data were collected by passive acoustic monitoring during the breeding season in Brazil (July to November). Just static themes were considered to define the median song of each year and a song cycle was compounded by a sequence of themes without repetition of themes. The results enabled verifying song cultural evolution in small temporal scale when comparing consecutive years and medium temporal scale when assessing a longer time interval (2000 to 2017). Inter- and intra-individual variations were found in different hierarchical levels of the song: unit, phrases and themes, probably reflecting the dynamics of the species’ sexual selection process. Qualitative analyses characterized the structure of the song from Breeding Stock ‘A’ (Brazil). Additionally, quantitative analyses showed different rates of change in the song over the years, demonstrating no single pattern. These results show that song cultural evolution within the population that visits Brazil is not directed by a single force emphasizing that and further research is necessary to define what is driving this phenomenon.

2
  • JADDE EMMYLLE SILVA DE MOURA
  • Rosas São Vermelhas e Violetas São Azuis? A Influência das Emoções Sobre a Percepção de Cores.

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • NELSON TORRO ALVES
  • Data: 17/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • As cores não são apenas um estímulo estético, elas também afetam diretamente a cognição e o comportamento humano. Estudos denominados de psicodinâmica e psicologia das cores, por exemplo, indicam que as cores de um objeto, ou de um local, podem induzir emoções. As emoções, por sua vez, também interferem na visão e percepção das cores, devido à capacidade de determinados estados emocionais induzirem alterações em importantes neurotransmissores, afetando diretamente a excitação que por sua vez provoca contrações ou dilatações na pupila, alterando a quantidade de luz que chega até a retina. Emoções negativas como a tristeza, por exemplo, prejudicariam a percepção visual da cor por desencadear reações que promovem quedas nos níveis de dopamina, e interromperem a contração da pupila, consequentemente prejudicando a sensibilidade ao contraste cromático. Já estados emocionais positivos, como a alegria, poderiam ser responsáveis por ampliar a atenção visual. A presente pesquisa objetivou observar a influência dos estados emocionais de alegria ou tristeza sobre a percepção de cores da visão humana. Investigamos tal influência em indivíduos com visão em cores normal e em indivíduos daltônicos, que por sua vez já não conseguem distinguir determinadas cores, a pesquisa contou com a participação de 74 homens com idades entre 18 e 35 anos, daltônicos e não daltônicos. Todos os participantes foram submetidos ao Inventário de Depressão de Beck (BDI), ao Teste de Ishihara, e ao teste de percepção de cores de Lanthonny D-40 Hue, e assistiram a um vídeo de aproximadamente 3 minutos de estímulo emocional. Após a exibição dos vídeos os participantes realizaram novamente o teste de percepção de cores e foi avaliado se houve ou não mudança significativa no desempenho da capacidade de sua percepção cromática. Os dados resultantes deste trabalho sugerem que há influência significativa da emoção tanto sobre a percepção de cores quanto para o tamanho da pupila. Sendo assim, como hipotetizado inicialmente, não apenas informações semânticas, mas também aspectos emocionais parecem estar envolvidos na cognição visual e consequentemente na percepção de cores da visão humana.


  • Mostrar Abstract
  • Colors are not just an aesthetic stimulus, they also directly affect human cognition and behavior. Studies called psychodynamics and color psychology, for example, indicate that the colors of an object, or a place, can induce emotions. Emotions, in turn, also interfere with color vision and perception, due to the ability of certain emotional states to induce changes in important neurotransmitters, directly affecting the excitation, which in turn causes contractions or dilations in the pupil, altering the amount of light that reaches the retina. Negative emotions such as sadness, for example, would impair the visual perception of color by triggering reactions that promote falls in dopamine levels, and disrupt pupil contraction, consequently impairing sensitivity to chromatic contrast. Already positive emotional states, such as joy, could be responsible for expanding visual attention. The present research observed the occurrence of the influence of the emotional states of joy or sadness on the perception of colors of the human vision. We investigate how that influence affects individuals with normal color vision and colorblind individuals, who in turn can no longer distinguish certain colors, the research will include the participation of 74 men between the ages of 18 and 35, colorblind and non-colorblind. All participants were submitted to the Beck Depression Inventory (BDI), the Ishihara Test, and the Lanthonny D-40 Hue color perception test and will watch a video of approximately 3 minutes of emotional stimulation. After the videos were taken, the participants again performed the color perception test and it was evaluated whether there was a significant change in the performance of the ability of their color perception. The data resulting from this work suggest that there is significant influence of emotion on both color perception and pupil size. Thus, as hypothesized initially, not only semantic information, but also emotional aspects seem to be involved in visual cognition and consequently in color perception of human vision.

3
  • SABRINA RUIZ BRONZATTO
  • O EFEITO DE UMA INTERVENÇÃO BREVE DE MEDITAÇÃO DA BONDADE AMOROSA (LOVING-KINDNESS MEDITATION) NA TOMADA DE DECISÃO PRÓ-SOCIAL  

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • LUIZ CARLOS SERRAMO LOPEZ
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • Data: 19/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • Emoções e habilidades sociais, como a tomada de perspectiva, a empatia e a compaixão são fundamentais para uma espécie altamente social, como a humana. Considera-se que o comportamento pró-social surgiu e manteve-se evolutivamente por ter apresentado um diferencial de sobrevivência e reprodutivo para a espécie. Sugere-se que haja características individuais estáveis que favoreçam os indivíduos a serem mais ou menos responsivos em comportamentos de ajuda aos seus coespecíficos, em especial o traço de personalidade denominado socialização e um dos componentes afetivos da empatia, a consideração empática. Tem sido evidenciado que exercícios ou treinamentos mentais podem influenciar na resposta comportamental em relação à pró-socialidade, e em destaque estão as técnicas meditativas, como a meditação da bondade amorosa (loving-kindness meditation - LKM). Há indícios de que mesmo exercícios breves de LKM podem influenciar na tomada de decisão social por impactarem no controle cognitivo e na regulação de estados emocionais, direcionando o comportamento no sentido de uma maior pró-socialidade. O objetivo principal do presente estudo foi investigar a influência de diferenças individuais, através dos traços socialização e empatia, e do efeito de uma intervenção breve de LKM nas tomadas de decisão pró-sociais de doação unilateral de recursos e de intenção de ajuda em diferentes cenários (viagem e doença), bem como a coerência entre as mesmas. Também foi investigado o efeito da intervenção meditativa no estado emocional dos participantes. A amostra contou com 134 estudantes universitários, divididos em 3 condições experimentais: LKM, controle neutro e controle positivo. Houve correlação entre o traço socialização e as intenções de ajuda nos cenários viagem e doença e uma correlação entre o traço empatia e a intenção de ajuda apenas no cenário de doença. Não houve correlação entre os escores de socialização e empatia nem de seus subcomponentes em relação à tarefa de doação de recursos a terceiros. Não houve diferença entre os grupos experimentais em relação à doação de recursos a terceiros nem em relação às intenções de ajuda. Houve correlação positiva entre as três tarefas pró-sociais investigadas apenas no grupo LKM. Os três grupos experimentais apresentaram diminuição de afetos negativos pós intervenção e houve redução de afetos positivos no grupo controle neutro. Os resultados sugerem que as intervenções meditativas impactam diferentemente nas tomadas de decisão pró-social, sendo que a intervenção breve de LKM promoveu maior coerência na tomada de decisão pró-social, entre a intenção e ajuda e o comportamento efetivo de doação de recursos a terceiros. Considera-se que o protocolo de LKM traduzido e adaptado possa abrir caminho para investigações futuras com a utilização de técnicas de fácil execução e de baixo custo no Brasil. Além disso, sugere-se que o mesmo tenha potencial aplicabilidade como medida coadjuvante para a melhoria do bem-estar subjetivo através da regulação de estados emocionais, principalmente no que diz respeito à redução de afetos negativos, e dos controles cognitivo e afetivo nas tomadas de decisão em interações sociais, potencialmente reduzindo conflitos entre intenção e ação.


  • Mostrar Abstract
  • Emotions and social skills such as perspective-taking, empathy, and compassion are fundamental to a highly social, like the human specie. It is considered that prosocial behavior emerged and remained evolutionarily because it presented a survival and reproductive differential for the species. It is suggested that there are stable individual characteristics that favor individuals to be more or less responsive in behaviors that help their co-specific ones, especially the personality trait called agreeableness and one of the affective components of empathy, empathic concern. It has been shown that exercises or mental training can influence the behavioral response to prosociality, and in particular are meditative techniques such as loving-kindness meditation (LKM). There are indications that even short LKM exercises may influence social decision-making by impacting on cognitive control and regulating emotional states, directing behavior towards greater prosociality. The main objective of the present study was to investigate the influence of individual differences, through agreeableness and empathy traits, and the effect of a brief LKM intervention on the prosocial decision-making of unilateral donation of resources and the help intention in different scenarios (travel and disease) as well as the coherence between them. We also investigated the effect of meditative intervention on the participants' emotional state. The sample consisted of 134 undergraduate students, divided into three experimental conditions: LKM, neutral control and positive control. There was correlation between the agreeableness trait and the help intentions in the travel and disease scenarios and a correlation between the empathy trait and the help intention only in the disease scenario. There was no correlation between socialization and empathy scores nor its subcomponents in relation to the task of donating resources to third parties. There was no difference among the experimental groups regarding the donation of resources to third parties nor regarding the help intentions. There was a positive correlation among the three prosocial tasks investigated only in the LKM group. The three experimental groups showed a decrease in negative affects after intervention and there was a reduction of positive affects in the neutral control group. The results suggest that the meditative interventions impact differently on the prosocial decision-making, and the brief intervention of LKM promoted greater coherence in the prosocial decision-making, between the help intention and the effective behavior of donation of resources to third parties. It is considered that the translated and adapted LKM protocol can open the way for future investigations with the use of easy-to-execute and low-cost techniques in Brazil. In addition, it is suggested that it has a potential applicability as a supporting measure for the improvement of subjective well-being through the regulation of emotional states, especially with regard to the reduction of negative affects, and the cognitive and affective controls on the decision-making process in social interactions, potentially reducing conflicts between intention and action.

4
  • NATÁLIA DE ARAÚJO MIRANDA TASSO
  • Doação de Sangue: Aspectos Sociodemográficos e Análise Evolutiva

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS ROBERTO SORENSEN DUTRA DA FONSECA
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • RONALDO PILATI RODRIGUES
  • Data: 24/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • Doar sangue é um comportamento pró-social. Ao doar, somos capazes de salvar a vida de uma pessoa. No Brasil, a taxa da população que doa ainda não atinge a proporção mínima estipulada pela OMS, pois no país, tem-se o número de 1,76%, quando o ideal seria ter entre 3 a 5% da população doadora. Por isso, trabalhos que investiguem os componentes motivacionais para a doação são importantes e urgentes, a fim de aumentar esses números. No primeiro estudo, fizemos uma revisão sistemática na literatura dos últimos dez anos, buscando trabalhos brasileiros que abordassem a doação de sangue sob o ponto de vista motivacional. Ao final dos critérios de seleção, foram analisadas 38 publicações. Acreditamos que esse número precisa aumentar, principalmente porque foi achado apenas um artigo da área de psicologia. Essa área estuda comportamento humano e, por isso, deveria estar mais presente, já que a doação de sangue é um comportamento de ajuda que encontramos em nossa sociedade. No estudo dois, fizemos um levantamento do perfil sociodemográfico e socioeconômico dos doadores. Nossa amostra contou com maioria dos doadores sendo do sexo masculino, idade entre 18 e 27 anos, católicos/protestantes, ensino médio completo e tipo sanguíneo O. Além disso, mais de 40% da amostra se encontrava nos níveis socioeconômicos mais altos (A e B1). Esse estudo mostrou que o fator socioeconômico pode ser um componente importante na tomada de decisão de se tornar ou não um doador. Por fim, no estudo 3, analisamos algumas motivações relativas à doação. Encontramos que a motivação “Parecia o certo” foi mais importante para os doadores de reposição e para os homens, “Obrigação moral/social” e “Lanche gratuito” foi mais importante para os doadores de primeira vez e “Sinto-me psicologicamente bem ao fazer a doação” foi mais relevante para as mulheres. Além disso, vimos que a maior parte das primeiras doações teve caráter espontâneo. Em síntese, esse trabalho mostrou que a doação de sangue é um processo complexo, composto por várias nuances e que é preciso trazer informações de diversas áreas de conhecimento para entender o comportamento de forma mais completa.


  • Mostrar Abstract
  • Donating blood is a pro-social behavior. By donating, we are able to save a person's life. In Brazil, the donor population rate still does not reach the minimum proportion stipulated by WHO, which is 1.76% in the country, when would be ideal to have between 3 and 5% of the donor population. Therefore, papers that investigates the motivational components for donation are important and urgent, in order to increase these numbers. In the first study, we did a systematic review in the literature of the last ten years, searching for Brazilian studies that approached blood donation from the motivational point of view. At the end of the selection criteria, 38 publications were analyzed. We believe that this number needs to increase, mainly because only one article was found in the psychology area. This area studies human behavior and therefore should be more present, since blood donation is a helping behavior that we find in our society. In study two, we surveyed the sociodemographic and socioeconomic profile of the donors. Our sample consisted of mostly of the donors being male, age between 18 and 27, Catholics/Protestants, complete high school and O blood type. In addition, more than 40% of the sample was in the highest socioeconomic levels (A and B1). This study showed that the socioeconomic factor can be an important component in the decision to become a donor or not. Finally, in study 3, we analyze some motivations related to donation. We found that the "It seemed right" motivation was more important for replacement donors and for men, "Moral/social obligation" and "Free snack" was more important to first-time donors and "I feel psychologically well make the donation "was more relevant to women. In addition, we saw that most of the first donations were spontaneous. In summary, this work showed that blood donation is a complex process, composed of several nuances and that it is necessary to bring knowledge from several areas of knowledge to understand the behavior more completely.

5
  • ELENICE SOARES
  • Avaliação da Pró-Socialidade Materna como Modelo para a Pró-Socialidade em Crianças.

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANUSKA IRENE DE ALENCAR
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • RONALDO PILATI RODRIGUES
  • Data: 26/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • A Psicologia Evolucionista (PE) é uma perspectiva que parte dos conhecimentos sobre a Teoria da Evolução e os utiliza para buscar compreender os comportamentos e a mente humana. Ela teve origem a partir da união de elementos da psicologia cognitiva e da biologia evolutiva, apresentando a vantagem de desfazer a dicotomia existente entre os aspectos biológicos e culturais que são comuns a outras perspectivas dentro da psicologia. O princípio fundamental da PE é que o cérebro humano é moldado para solucionar questões relacionadas à sobrevivência e reprodução. Para compreendermos isso é necessário ter em mente que o cérebro foi moldado ao longo do tempo, no chamado Ambiente de Adaptação Evolutiva (AAE), ou seja, o ambiente onde nossos ancestrais caçadores-coletores viveram. Esse ambiente tinha características diferentes das que encontramos hoje; a busca por alimento possivelmente demandava maior gasto de energia, os grupos eram menores e com mais indivíduos aparentados, o que aumentava a probabilidade de cooperação entre os indivíduos e tornava mais fácil identificar quem não estava colaborando para o bem comum, os chamados free riders. Nesse contexto foram desenvolvidos alguns mecanismos para lidar com a ocorrência de free riders no grupo, como a seleção de parentesco, o altruísmo recíproco e a reciprocidade indireta. Além desses mecanismos, estudos que incluem a compreensão da cooperação a partir da ontogenia acrescentam elementos importantes relacionados ao contexto de desenvolvimento do indivíduo. Tais estudos buscam identificar quais são os fatores moduladores e de que forma eles influenciam o comportamento pró-social de crianças por possibilitar comparações entre diversos desses fatores, como: sexo, idade, características individuais, além de influências parentais e culturais. Com o objetivo de investigar se havia influência dos comportamentos pró-sociais maternos e da percepção dessa pró-socialidade nos comportamentos pró-sociais apresentados pelas crianças, o estudo foi realizado em Natal/ RN e contou com 71 díades compostas por crianças entre sete e onze anos de idade e suas mães. As mães responderam um questionário de autorrelato sobre o seu comportamento pró-social (Bateria de Personalidade Pró-social – BPP) e o questionário para caracterização sociodemográfica dos participantes. As crianças responderam a um questionário sobre a percepção que tinham dos comportamentos pró-sociais de suas mães e participaram de uma rodada do jogo do ditador como medida comportamental de pró-socialidade. Algumas similaridades e diferenças foram observadas entre a percepção das crianças em relação ao relatado por suas mães. Em três fatores (do total de 7) as médias de mães e crianças não diferiram significativamente, indicado que talvez nestes fatores as crianças tenham mais facilidade para identificar os comportamentos realizados por elas. O modelo criado para investigar quais variáveis influenciavam no comportamento pró-social das crianças explicou 30% da variação dos dados, com um dos fatores da BPP (Raciocínio Relacionado ao Outro) e idade apresentando efeito principal, o que requer estudos mais aprofundados para investigar outras variáveis que influenciem esse comportamento. Por fim, as crianças que demonstraram um comportamento mais pró-social demoraram menos tempo para decidir sobre a doação, indicando que possivelmente o comportamento pró-social requer menos racionalização e seria mais intuitivo que o comportamento pró-self


  • Mostrar Abstract
  • Evolutionary Psychology (EP) is a perspective that starts from the knowledge about the Theory of Evolution and uses them to seek to understand the behaviors and the human mind. It’s originated from the union of elements of cognitive psychology and evolutionary biology, presenting the advantage of undoing the existing dichotomy between the biological and cultural aspects that are common to other perspectives within psychology. The fundamental tenet of EP is that the human brain is shaped to solve issues related to survival and reproduction. To understand this it is necessary to keep in mind that the brain has been shaped over time in the so-called Evolutionary Adaptive Environment, that is, the environment where our hunter-gatherer ancestors lived. This environment had characteristics different from those currently found; the search for food possibly demanded more energy expenditure, the groups were smaller and with more related individuals, which increased the probability of cooperation between the individuals and made it easier to identify who was not collaborating for the common good, called free riders. In this context, some mechanisms were developed to deal with the occurrence of free riders in the group, such as kinship selection, reciprocal altruism and indirect reciprocity. In addition to these mechanisms, studies that include the understanding of cooperation from ontogeny add important elements related to the development context of the individual. Such studies aim to identify the modulating factors and how they influence the prosocial behavior of children by making possible comparisons among several of these factors, such as: gender, age, individual characteristics, as well as parental and cultural influences. In order to investigate whether there was influence of the maternal prosocial behaviors and the perception of this prosociality in the prosocial behaviors presented by the children, the study was conducted in Natal / RN and had the participation of 71 dyads composed of children between seven and eleven years old and their mothers. The mothers answered a self-report questionnaire about their prosocial behavior (BPP) and the questionnaire for sociodemographic characterization of the participants. The children answered a questionnaire about their perception of the prosocial behaviors of their mothers and participated in a round of the dictator's game as a behavioral measure of prosociality. Some similarities and differences were observed between the children's perception in relation to that reported by their mothers. In three factors (out of a total of 7), the means of mothers and children did not differ significantly, indicating that in these factors, children may be easier to identify the behaviors performed by them. The model created to investigate which variables influenced the prosocial behavior of the children explained 30% of the variation of the data, with one of the factors of BPP (Reasoning Related to the Other) and age presenting main effect, which requires more in-depth studies to investigate other variables that influence this behavior. Finally, children who demonstrated more prosocial behavior took less time to decide on donation, indicating that prosocial behavior may require less rationalization and would be more intuitive than pro-self behavior.

6
  • DANIELLA BEZERRA DOS SANTOS
  • Influência do Ensino superior na seleção sexual

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FELIPE NALON CASTRO
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • ROSANA SUEMI TOKUMARU
  • Data: 27/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • Ao longo do tempo de vida de um indivíduo, alguns períodos mostram-se particularmente significativos, na medida em que influenciam mudanças pessoais. Dessa forma, as experiências moldam a visão que temos do mundo e de nós mesmos. Nesse sentido, podemos destacar a Graduação como um período importante na vida de um indivíduo. A Universidade representa um grande meio de riqueza intelectual e oportunidade de desenvolvimento pessoal, pois nela, o universitário é exposto a uma grande diversidade de pessoas e conhecimentos. Desse modo, o Ensino Superior atua como catalisador de mudanças pessoais, em que o graduando tem a chance de ampliar e reavaliar suas percepções globais. O novo meio físico e social de um indivíduo promove alterações na maneira como ele se enxerga, influenciando, por exemplo, seus níveis de autoestima (conhecido como termômetro social) e autoeficácia (crença quanto às próprias capacidades). Considerando a importância da autoavaliação na seleção sexual (e.g. valor de mercado) e o potencial transformador da vivência universitária, faz-se interessante observar a relação entre essas autopercepções (autoestima e autoeficácia) e a influência sob o valor de mercado (autopercebido) dos graduandos. A presente pesquisa foi realizada com uma população universitária brasileira, sendo sua amostra composta de estudantes em duas etapas especificas da graduação, ingressantes e concluintes. Nosso intuito foi comparar como se apresentam as autopercepções dos estudantes quanto à autoestima, autoeficácia (geral e específica para a formação superior) e autoavaliação como parceiro romântico (APR), levando em consideração o distinto tempo de exposição às demandas acadêmico-universitárias. No primeiro estudo, nosso objetivo foi verificar a relação entre a autoestima e a autoeficácia dos graduandos no início e ao final da graduação. No segundo estudo, de posse do conhecimento prévio da literatura de que a autoestima atua sob a APR e tendo estabelecido a relação entre a autoestima e a autoeficácia em nosso primeiro estudo, nosso alvo foi observar a influência dos níveis de autoeficácia de estudantes universitários sob sua APR, em calouros e concluintes. Os resultados demonstraram haver correlação positiva entre autoestima e autoeficácia para os alunos representantes das duas etapas de formação e para ambos os sexos, não havendo diferença significativa entre as duas etapas. Adicionalmente, foi encontrada associação entre a autoeficácia geral e a autoavaliação como parceiro romântico, porém não houve significância quando considerada a etapa de formação. Além disso, quando analisada a relação da APR com a autoeficácia na formação superior, a associação foi significativa tanto para sexo como para etapa. Dessa forma, a presente pesquisa inovou ao utilizar o constructo autoeficácia no contexto da seleção de parceiros românticos e apresentar evidências da influência dessa autopercepção sob a APR, trazendo, assim, uma nova perspectiva de estudo para a área do comportamento reprodutivo.


  • Mostrar Abstract
  • Throughout life, some periods prove to be more meaningful than others, promoting personal changes. Therefore, life experiences shape the way we see ourselves and the world. In this way, we can point College years as an important period in someone’s life. College represents an intellectually rich environment that stimulates personal growth, in this scenario the student is exposed to a great diversity of people and knowledge. Thus, Higher Education acts as a catalyzer for personal changes, through which undergraduates get the chance to widen and reevaluate their perceptions. New physical and social environments promote changes in the way people see themselves, influencing, for example, their self-esteem (known as a sociometer) and self-efficacy (belief on your own capacity). Considering the importance of self-evaluation on sexual selection (e.g. mate value) and the potential of transformation promoted by college experience, it’s interesting to observe the relation between these self-perceptions (self-esteem and self-efficacy) and the influence on undergraduates’ self-perceived mate value. The present work was conducted using an undergraduate Brazilian population, students participating in the study were freshmen and seniors. Our aim was to compare how undergraduates’ self-perception on self-esteem, self-efficacy (general and specific to higher education) and self-evaluation as romantic partner (SRP) was presented, considering the different time exposure to college experiences and demands. On the first study, our goal was to verify the relation between self-esteem and self-efficacy in undergraduate students, one group initiating their college studies and other finishing their studies. For the second study, considering our knowledge from the literature on how self-esteem acts influencing people’s SRP and having established the relation between self-esteem and self-efficacy in our first study, our aim was to observe the influence of undergraduates’ self-efficacy on their SRP, analyzing this influence for both freshmen and seniors. Results indicated positive correlation between self-esteem and self-efficacy for undergraduate students from both college periods and both sexes, no significant difference was found between periods. Further, we also found an association between general self-efficacy and SPR but there was no significance for college period.  For the analysis involving SPR and higher education self-efficacy it was found significant association, for sex as well as college period. Thereby, the present research brought a new approach to sexual selection studies, using self-efficacy in the context of romantic partner selection and offering evidence that one’s own perception of mate value seem to be affected by personal beliefs relating to competence.

7
  • AMANDA TOLEDO PEREIRA DE CARVALHO
  • A influência das pistas ambientais na expressão das estratégias de história de vida

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • ROSANA SUEMI TOKUMARU
  • Data: 30/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • O princípio básico da Teoria da História de Vida é o de que a evolução moldou os seres vivos para converter recursos coletados do ambiente em réplicas de seus genes. Entretanto, a maximização da aptidão nem sempre está relacionada a produzir uma grande quantidade de filhos: a interação com fatores ambientais como a mortalidade e a imprevisibilidade é crucial para a compreensão dos trade-offs realizados pelos indivíduos de cada espécie ao longo da vida, e portanto, de suas estratégias de história de vida, que são organizadas em torno de um continuum entre extremos rápido-lento. De modo geral, estratégias rápidas estão mais voltadas à reprodução imediata, enquanto estratégias lentas são caracterizadas por maior investimento em reprodução futura (esforço somático). Filogeneticamente, a espécie humana se situa no extremo lento dessa dimensão, mas considera-se que existem variações intraespécie e intrapopulacionais. Nas últimas décadas, o fenômeno global da redução drástica do tamanho das famílias a despeito da abundância de recursos tem desafiado as explicações correntes acerca do comportamento reprodutivo humano. Nesse sentido, no estudo empírico buscamos compreender de que forma fatores como a mortalidade, imprevisibilidade, contexto socioeconômico e densidade populacional poderiam explicar variações nas estratégias reprodutivas na população brasileira. Encontramos evidências de que a mortalidade, a imprevisibilidade na infância e a imprevisibilidade atual predizem alguns marcadores comportamentais de história de vida como o esforço reprodutivo, quantidade de filhos idealizada, idade da primeira reprodução idealizada e tempo de relacionamento. Nossos resultados corroboraram em parte a literatura atual acerca da relação entre ambiente e desenvolvimento de estratégias de história de vida, trazendo também resultados divergentes no que diz respeito à relação entre o contexto da infância e a estratégia de história de vida adotada pelos indivíduos, demonstrando a necessidade de aprofundamento das investigações acerca do tema, especialmente utilizando amostras de países fora do contexto norte-americano e europeu, tal como o Brasil.


  • Mostrar Abstract
  • One of the most fund––amental principles of Life History Theory is that natural selection has shaped life forms to harvest energy from the environment and convert it into replicates of themselves. However, fitness maximization does not always imply producing large amounts of offspring: considering environmental factors such as mortality and unpredictability is crucial to understand trade-offs performed by organisms along their lifespan, therefore, their life history strategies, which are organized around a fast-slow dimension. Fast strategies are characterized for greater energetic allocation in tasks and traits related to current reproduction, while slow strategies are future-oriented, allocating energy towards somatic effort. Human beings lie on the slow end of the continuum, but still exhibit intraspecies and populational variation. In the past decades, the global phenomenon of fertility decline in spite of the current affluence of resources have been challenging tenets of human reproductive behavior. In this context, in our empiric study we sought to understand how factors such as mortality, unpredictability, socioeconomic context and populational density might explain variation in reproductive strategies in a Brazilian sample. We found evidences that mortality, childhood unpredictability and socioeconomic context predict some life history behavioral markers such as reproductive effort, idealized offspring quantity, idealized age of first reproduction and length of commited relationship. Our results partially corroborate current literature about the interaction between environment and life history strategies development. On the other hand, we found unusual results regarding the relation between childhood context and life history strategies, which demonstrate that more investigation on this subject is required, especially in countries out of North American and European contexts, such as Brazil.

8
  • RAFAEL VITOR LIMA DA CRUZ
  • Dose única de 5-MeO-DMT estimula a neurogênese no giro denteado de camundongos adultos

  • Orientador : RICHARDSON NAVES LEAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RICHARDSON NAVES LEAO
  • EDUARDO BOUTH SEQUERRA
  • WILFREDO BLANCO FIGUEROLA
  • Data: 24/05/2018

  • Mostrar Resumo
  • A zona subgranular (SGZ) do giro denteado (DG) é uma das poucas regiões em que a neurogênese é mantida na fase adulta. Acredita-se que os neurônios recém-nascidos nesta região codifiquem informações temporais sobre memórias contextuais parcialmente sobrepostas. A 5-metoxi-N, N-dimetiltriptamina (5-MeO-DMT) é um composto natural capaz de induzir um poderoso estado psicodélico. Recentemente, foi observado que os análogos de N,N-Dimetiltriptamina (DMT) podem ser usados no tratamento de transtornos de humor. Devido à forte ligação entre alterações na neurogênese e transtornos do humor, testamos se a 5-MeO-DMT é capaz de aumentar a neurogênese no DG in vivo. No presente trabalho mostramos que uma única injeção intracerebroventricular de 5-MeO-DMT aumenta a proliferação celular no DG de camundongos, como evidenciado pela marcação por 5-bromo-2’-desoxiuridina (BrdU). Além disso, utilizando um animal transgênico que expressa Cre-recombinase dependente de tamoxifeno sob controle de promotor de doublecortin (DCX), descobrimos que as novas células granulares do DG têm morfologia dendrítica mais complexa após a 5-MeO-DMT. Além disso, as novas células granulares apresentam potenciais de hiperpolarização (AHP) mais longos e um menor limiar de disparo quando comparado ao tratamento com 5-MeO-DMT. Nossos resultados mostram que o 5-MeO-DMT afeta a neurogênese e este efeito pode contribuir para as propriedades antidepressivas conhecidas dos compostos derivados da DMT.


  • Mostrar Abstract
  • The subgranular zone (SGZ) of dentate gyrus (DG) is one of the few regions in which neurogenesis is maintained throughout adulthood. It is believed that newborn neurons in this region encode temporal information about partially overlapping contextual memories. The 5-Methoxy-N,N-dimethyltryptamine (5-MeO-DMT) is a naturally occurring compound capable of inducing powerful psychedelic states. Recently, it has been suggested that N,N-Dimethyltryptamine (DMT) analogues can be used in the treatment of mood disorders. Due to the strong link between altered neurogenesis and mood disorders, we tested whether 5-MeO-DMT is capable of increasing DG neurogenesis in vivo. We show that a single intracerebroventricular injection of 5-MeO-DMT increases cell proliferation in the DG, as evinced by 5-Bromo-2′-deoxyuridine (BrdU) staining. Moreover, using a transgenic mouse that expresses tamoxifen-dependent Cre recombinase under doublecortin (DCX) promoter control, we found that newborn DG granule cells have more complex dendritic morphology after 5-MeO-DMT. Moreover, newborn granule cells display longer afterhyperpolarization potentials (AHP) and lower action potential threshold when compared to 5-MeO-DMT treated. Our findings show that 5-MeO-DMT affects neurogenesis and this effect may contribute to the known antidepressant properties of DMT-derived compounds.

9
  • PABLO FELIPE GONÇALVES DE ARAÚJO SANTOS
  • INFLUÊNCIA DA HIERARQUIA NA DINÂMICA DE INTERAÇÃO SOCIAL EM MACHOS DE Callithrix jacchus EM AMBIENTE NATURAL.

  • Orientador : ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • WALLISEN TADASHI HATTORI
  • Data: 29/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • A cooperação é uma interação social afiliativa que traz ganho líquido para todos os envolvidos. Num grupo social, o investimento nesse tipo de interação proporciona um retorno cooperativo como resultado direto. Nos primatas, as interações sociais afiliativas reforçam os laços entre indivíduos do grupo. Também há as interações agonísticas, que se referem a comportamentos utilizados em contextos agressivos e de submissão, porém essas são menos frequentes nos primatas. Machos de Callithrix jacchus desempenham papel importante na relação cooperação x competição presente na espécie. Para compreender a dinâmica de interações de sociedades mais complexas, muitos pesquisadores utilizam a abordagem de redes, afim de desenhar de forma mais refinada aspectos estruturais dos grupos sociais. Neste trabalho, indivíduos do sexo masculino (adultos e subadulto) de um grupo de saguis foram observados duas vezes por mês, bem como foram registrados seus comportamentos afiliativos e agonísticos. Os comportamentos afiliativos (catação social e contato físico) foram documentados pelo método animal focal, registrando a duração e a frequência destas interações, contudo, comportamentos agonísticos (como afastamento, fuga, submissão, ameaça e luta) e comportamento sexual (monta) foram registrados através de amostragem comportamental. Os dados coletados foram utilizados na elaboração de redes sociais e outras análises. Os resultados mostraram que a duração da catação e do contato, e a frequência de agressões não diferem estatisticamente. Já a frequência dos comportamentos afiliativos, catação e contato, difere entre os machos, com o dominante realizando tais comportamentos com mais frequência. Os sociogramas mostram que a dinâmica das interações afiliativas e agonísticas entre os machos muda. Verificamos que o reprodutor dominante e o segundo macho na sucessão da hierarquia direcionam mais exibições agonísticas para outros indivíduos. O reprodutor também concentra o maior número de interações afiliativas enquanto os demais se assemelham em relação à essas interações. Constatamos que existe uma assimetria nas interações sociais que envolvem machos de C. jacchus na Caatinga, e essa assimetria está ligada ao posto de dominância ocupado pelo animal dentro do grupo social.


  • Mostrar Abstract
  • Cooperation is an affiliative social interaction that brings a gain to all involved. In a social group, investment in this interaction provides a cooperative response as a direct result. In primates, affiliative social interactions reinforce the bonds between individuals in the group. There are also agonistic interactions, which refer to behaviors used in aggressive and submissive contexts, but these are less frequent in primates. Callithrix jacchus males play an important role in the relationship cooperation x competition in this species. In order to understand the interactions dynamics of more complex societies, many researchers use networks approach to find a refined design of social groups structural aspects. In this study, male subjects (adults and subadult) of a marmosets group were observed twice a month, as well their affiliative and agonistic behaviors were recorded. Affiliative behaviors (grooming and contact) were documented by the focal animal method, recording the duration and frequency of interactions, while agonistic behaviors (avoidance, escape, submission, intimidation and fight) and sexual behavior (mount) were documented by behavioral sampling. The collected data were used in the social network elaboration and other analyzes. The results showed that grooming and contact duration, and the aggressions frequency did not differ statistically. However, the affiliative behaviors frequency, grooming and contact, differs between males, with the dominant showing such behaviors more frequently. Sociograms show that affiliative dynamics and agonistic interactions between males differ. We have verified that the breeder and the second male in the hierarchy succession perform more agonistic displays for other individuals. The breeder also holds the largest number of affiliative interactions while the others are similar in these interactions. We found that there is a social interaction asymmetry involving C. jacchus males in the Caatinga environment, and this asymmetry is related to the dominance position occupied by the animal in the social group.

10
  • ANGELICA KAYNNE DA CUNHA MOURA
  • Redes de apoio (on-line e off-line), felicidade subjetiva e personalidade: Diferenças entre as gerações

  • Orientador : MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXSANDRO LUIZ DE ANDRADE
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • Data: 30/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • A vida em grupo é um fator determinante para a sobrevivência de várias espécies animais, em especial, para o Homo sapiens, que é um animal social por excelência. Nos últimos anos tem surgido uma nova forma de socialização com a chegada das redes on-line. Nesse contexto, objetivamos investigar se fatores individuais tais como faixa etária, personalidade e felicidade influenciam a organização das redes de apoio on-line e off-line. Realizamos nossa pesquisa em instituições de ensino públicas da capital (Natal/ Rio Grande do Norte-RN) e do interior (Pendências/RN), com 297 participantes, entre 12 e 68 anos, que foram agrupados em adolescentes, adultos emergentes e adultos. Por meio de questionários (socioeconômico, Marcadores Reduzidos para Avaliação da Personalidade, Escala de Felicidade Subjetiva e um questionário baseado no Questionário de Redes Sociais), evidenciamos que o tamanho e a frequência de contato da rede de apoio off-line se mostraram maior em relação a rede de apoio on-line para as três faixas etárias. Dentre as faixas etárias, o tamanho da rede de apoio on-line tem uma forte relação com a rede off-line. Assim, em geral, as pessoas que fazem parte da rede on-line também fazem parte da rede off-line, embora cada faixa etária tenha suas particularidades, que serão apontadas no presente trabalho. Quanto a felicidade subjetiva, ela não é influenciada pelo lugar em que a pessoa mora (interior ou capital); é influenciada pela proximidade emocional off-line, embora o efeito desapareça quando os grupos etários estão separados; se correlaciona negativamente com a frequência de contato on- e off-line em adultos emergentes; e é influenciada pelo tamanho das redes off-line nas três faixas etárias, mas o tamanho da rede on-line só influencia a felicidade de adolescentes e adultos emergentes. Quanto às características de personalidade, adolescentes mais neuróticos apresentam maior tamanho de rede on-line e os que pontuam mais em conscienciosidade apresentam uma maior proximidade emocional off-line; adultos emergentes mais abertos se sentem menos próximos emocionalmente em tais relações; e adultos mais extrovertidos apresentam uma maior proximidade emocional off-line. De forma geral, encontramos diferenças comportamentais entre as gerações, as quais entendemos ser explicadas pela evolução cultural.


  • Mostrar Abstract
  • Group life is a determining factor for the life of various animal species, especially Homo sapiens, which is a social animal par excellence. In recent years we have had a new way of socializing with the arrival of online networks. In this context, we aim to investigate whether individual factors such as age, personality and happiness influence the organization of online and offline support networks. We conducted the research in public institutions of the capital (Natal / Rio Grande do Norte-RN) and in the interior (Pendências / RN), with 297 participants, between 12 and 68 years old, who were grouped in adolescents, adults and adults. Through questionnaires (socioeconomic, Reduced Markers for Personality Assessment, Subjective Happiness Scale and a Social Networks Questionnaire), we showed the size and frequency of contact of the off-line support network, being greater in relation to the support network online for the three age groups. Among the age groups, the size of the online support network has a strong relationship with the offline network. Thus, in general, people who are part of the online network are also part of the offline network, although each age group has its particularities, which will be pointed out in the present work. Regarding subjective happiness, it is not influenced by the place where the person lives (interior or capital); is influenced by offline emotional proximity, although the effect disappears when age groups are separated; correlates negatively with the frequency of on- and off-line contact in emergent adults; and is influenced by the size of offline networks in the three age groups, but the size of the online network only influences the happiness of adolescents and emerging adults. Regarding personality characteristics, more neurotic adolescents present larger online sizes and those who score more in conscientiousness present a greater emotional proximity offline; more open emergent adults feel less emotionally close in such relationships; and more extroverted adults exhibit greater emotional closeness offline. In general, we find behavioral differences between the generations, which we understand to be explained by cultural evolution.

11
  • CARLA JÉSSICA RODRIGUES SALES
  • Perfil endócrino e comportamental de sagui comum (Callithrix jacchus) em idade jovem no grupo familiar e durante isolamento social


  • Orientador : MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • MARIA DE FATIMA PEDROSA PINTO BARBOSA
  • Data: 31/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • Sagui comum, Callithrix jacchus, é um primata do Novo Mundo considerado um importante modelo experimental. Até bem pouco tempo atrás, a maioria dos estudos vinha sendo realizada com estes animais adultos em diferentes áreas de interesse, como genética, metabolismo e, principalmente, neurociências. O estudo da resposta ao estresse neste modelo também tem produzido informações relevantes, onde machos e fêmeas adultos apresentam uma resposta dimórfica do ponto de vista comportamental e endócrino. Na perspectiva de modelos atuais para depressão e considerando a alta prevalência de 18% deste transtorno neuropsiquiátrico na população humana, e em torno de 14% em adolescentes, a utilização destes animais durante o desenvolvimento encontra-se em fase inicial de pesquisa. Portanto, estudos com animais jovens são necessários para validar este modelo experimental em estágios precoces do seu desenvolvimento. O objetivo deste estudo foi descrever as alterações hormonais e comportamentais em machos e fêmeas imaturos durante a vida no grupo familiar e durante o isolamento social. Foram utilizados 29 animais com idades de 6 (n=8, 4 machos), 9 (n=10, 5 machos) e 12 (n=11; 5 machos) meses, onde a coleta de dados ocorreu no grupo familiar 2 dias antes da separação (fase basal), nos 2 primeiros dias (FEI) e nos últimos dois dias após (FEF) após a separação durante 3 semanas, e nos dois dias após o retorno do animal ao grupo familiar (reunião). As fêmeas apresentaram alterações significativas no cortisol nas 3 idades estudadas e os machos responderam elevando o cortisol de maneira mais rápida do que as fêmeas aos 9 meses, enquanto a elevação do cortisol nesta idade nas fêmeas ocorreu na fase final do período de separação. Os comportamentos das fêmeas apresentaram alterações significativas na autocatação em relação aos machos e o comportamento de marcação de cheiro apresentou um perfil crescente com a idade em ambos os sexos. O comportamento de ingestão alimentar, modulado pelo eixo hipotálamo-hipófise–adrenal (HPA), apresentou diminuição na fase final do estudo nas fêmeas e necessita ser investigado em machos. Estes resultados indicam o potencial de sagui comum, em idade jovem, como um importante modelo experimental, quando submetido ao isolamento, para estudos de transtornos psiquiátricos na adolescência e ressalta que os protocolos devem estar atentos para o sexo e idade dos animais na sua utilização como modelos experimentais. 


  • Mostrar Abstract
  • Common marmoset, Callithrix jacchus, is a New World primate considered an important experimental model. Until very recently, most of the studies have been performed using adult marmosets in different areas of interest, such as genetics, metabolism and, mainly, neurosciences. The study of the stress response in this model has also produced relevant information, where mature males and females present a behavioral and endocrine dimorphic response. In the perspective of current models for depression and considering the high prevalence of 18% of this neuropsychiatric disorder in the human population, and around 14% in adolescents, the use of these animals during development is in the initial phase of research. Therefore, studies with immature animals are necessary to validate this experimental model in the early stages of its development. The objective of this study was to describe the hormonal and behavioral changes in immature males and females within family group and during social isolation. Twenty-nine animals with ages of 6 (n = 8, 4 males), 9 (n = 10, 5 males) and 12 (n = 11; 5 males) were used, where data collection occurred in the family group (baseline), in the first 2 days (FEI) and in the last two days (FEF) after separation for 3 weeks, and two days after the animal returned to the family group (reunion). Females presented significant changes in cortisol at 3 studied ages and males responded by increasing cortisol faster than females at 9 months, while cortisol elevation at this age in females occurred at the final stage of the separation period. The behavior of the females showed significant differences in the autogrooming in relation to that of males and the behavior of scent marking showed an increasing profile with the age of both males and females. The food intake behavior, modulated by the hypothalamic-pituitary-adrenal (HPA) axis, showed a decrease in the final phase of the study in females and needs to be investigated in males. These results indicate the potential of common marmosets, at young age, as an important experimental model, when exposed to isolation, for the study of psychiatric disorders in adolescence, and emphasizes that the protocols should be aware to the sex and age of the animals in their use as experimental models.

12
  • NATHÁLIA KAREN MAIA BEZERRA
  • Modulação psicofisiológica do estresse sobre o tratamento de fertilização in vitro.

  • Orientador : NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • RUI ALBERTO FERRIANI
  • Data: 31/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • A infertilidade vem atingindo um número cada vez maior de mulheres em idade reprodutiva. A probabilidade de concepção por ciclo reprodutor mensal feminino, que é naturalmente baixa, de aproximadamente um quinto, reduz-se ainda mais quando fatores estressores psicossociais e fisiológicos estão associados. Nesse contexto, o uso de modernas tecnologias de reprodução assistida tem viabilizado o alcance da gravidez, porém, estes procedimentos demandam protocolos terapêuticos extensos e invasivos e normalmente requerem um considerável investimento financeiro, gerando assim, altas expectativas, ansiedade e estresse. Elevar a taxa de sucesso dos tratamentos de reprodução assistida é o maior desafio da atualidade na área. Acredita-se que os fatores psicofisiológicos associados ao sistema de resposta ao estresse, como o cortisol, modulam direta ou indiretamente o sucesso do tratamento. O presente estudo evidenciou que pacientes que alcançaram a gravidez ao término do tratamento por fertilização in vitro (FIV) (n = 7), realizado no Centro de Reprodução Assistida da Maternidade Escola Januário Cicco, vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), apresentaram um perfil menos ansioso e menor reatividade do cortisol salivar ao despertar comparadas às pacientes que não alcançaram sucesso no tratamento (n = 13). Essas, por sua vez, apresentaram menor percepção do suporte social e modos de enfretamento de problemas centrados em práticas religiosas e/ou pensamentos fantasiosos. A compreensão de como esses fatores se correlacionam com o sucesso do tratamento por FIV pode e deve facilitar a prática de intervenções efetivas nos serviços de reprodução assistida, a fim de reduzir o estresse e fornecer um ajustamento emocional às pacientes, o que, consequentemente deverá contribuir para melhores índices de gravidez.


  • Mostrar Abstract
  • The infertility is reaching an increase number of women of reproductive age. The probability of conception per female reproductive cycle, which is naturally low, approximately one fifth, is further reduced when psychosocial and physiological stressors are associated. In this context, the use of modern assisted reproductive technologies has been enable achieving pregnancy but these procedures require extensive and invasive therapeutic protocols and usually involve expensive investment, thus causing high expectations, anxiety and stress. Increase the success rate of assisted reproduction treatments is the greatest challenge in the area today. It is believed that psychophysiological factors associated with the stress response system, such as cortisol, modulate directly or indirectly the success of treatment. The present study showed that patients who were pregnant at the end of the in vitro fertilization treatment (IVF) (n = 7), which was realized at Center for Reproductive Assisted Reproduction of the Januário Cicco Maternity School of Federal University of Rio Grande do Norte (UFRN), presented a less anxious profile and lower salivary cortisol awakening response than patients unsuccessful in the treatment (n = 13). These patients, in turn, presented lower perception of social support and modes of coping with problems centered on religious practices and / or fanciful thoughts. Understanding how these factors correlate with the success of IVF treatment can and should facilitate the practice of effective interventions in assisted reproductive services in order to reduce stress and provide an emotional adjustment to patients, which should therefore contribute for better pregnancy rates.

13
  • LARISSA DA MATA OLIVEIRA PRADO
  • PREFERÊNCIA DE COR E BRILHO EM SUBSTRATO PELO PEIXE ELÉTRICO SUL-AMERICANO ITUÍ-CAVALO (Apteronotus albifrons)

  • Orientador : DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE CARREIRA BRUINJÉ
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • Data: 27/09/2018

  • Mostrar Resumo
  • A ordem Gymnotiforme abrange peixes elétricos de ondas fracas que são amplamente utilizados como modelos animais para estudos em eletrocomunicação. O corpo teórico referente à visão desses animais é escasso, uma vez que possuem olhos pouco especializados em relação ao sentido elétrico. Em comparação às evidências fisiológicas do Gymnotiforme Eigenmannia virescens, estima-se que o peixe elétrico sul-americano Ituí-cavalo (Apteronotus albifrons) possua visão monocromata sensível a longos comprimentos de onda. Entretanto, nenhum experimento demonstrou a percepção de cores nesse animal por base comportamental, assim como não foi investigada a influência da pista de brilho em seu comportamento natural. No presente estudo, oito Ituí-cavalos no laboratório de Ecologia Sensorial da UFRN foram testados para preferência de brilho e cor por comparações em substratos. As seleções dos estímulos foram realizadas através de modelagem visual para visão fotópica e mesópica do peixe sob iluminante de 800 e 8 lux, respectivamente. Os parâmetros de brilhos foram referenciados em 40, 65, 70 e 100% ao padrão de refletância da cor cinza, enquanto os parâmetros de cromaticidade em 100% do padrão de refletância das cores amarela e verde. Substratos circulares foram seccionados em três partes iguais, sendo um para o experimento de brilhos, dividido em cinza40 (escuro), cinza65 (intermediário) e cinza100 (claro), e um para o de cores, dividido em amarelo100, verde100 e cinza70. Considerando a visão do peixe, as áreas utilizadas no teste de brilho foram controladas para o mesmo valor cromático e variância apenas em valor acromático, incitando discernimento unicamente baseado na pista de brilho; no teste de cor, todas as áreas foram controladas para o mesmo valor acromático e variaram apenas em valor cromático, garantindo que o animal só as diferenciasse caso possuísse visão de cores. Foi registrado como parâmetro determinístico de preferência o tempo gasto/área do estímulo. Os resultados mostraram que o Ituí-cavalo possuiu preferência populacional por brilhos mais escuros, evitando o mais claro, e que as eventuais preferências de cor foram individuais e sem qualquer padrão discernível. A preferência por substratos escuros pode ser justificada como uma possível manobra para reduzir estresse e/ou risco de predação, assim como observado em Heterandria formosa, enquanto a preferência por cores se apoia em um possível desajuste da modelagem visual, visto que foi considerada a sensibilidade espectral de uma espécie próxima na ausência de evidências fisiológicas precisas para o Ituí-cavalo. Essas conclusões demonstram a importância da experimentação comportamental para a verificação prática de estudos fisiológicos.


  • Mostrar Abstract
  • The Gymnotiform weakly electric fishes are widely used as animal models for studies in electrocommunication. The theoretical body regarding the vision of these animals is scarce, since their eyes are less developed than their electric sense. In comparison to the physiological evidence from the Gymnotiform Eigenmannia virescens, it is believed that the South American electric fish Ituí-cavalo (Apteronotus albifrons) is a long-wave-sensitive cone monochromat. However, no experiment demonstrated the color perception in this animal by behavioral basis, nor was the influence of the brightness cue on its natural behavior investigated. In the present study, eight Ituí-cavalos in the UFRN Sensory Ecology laboratory were tested for preference of brightness and color by comparisons on backgrounds. The stimuli were designed after visual modeling for the photopic and mesopic vision of the fish under 800 and 8 lux, respectively. The brightness parameters were referenced at 40, 65, 70 and 100% to the gray color reflectance standard, while the chromaticity parameters were 100% of the reflectance pattern of the yellow and green colors. Circular backgrounds were divided into three equal parts, one for the brightness experiment, divided into gray40 (dark), gray65 (intermediate) and gray100 (light), and one for color test, divided into yellow100, green100 and gray70. The greys used in the brightness test were controlled for the same chromatic value and varied only in achromatic value, inciting discernment based solely on the brightness cue; in the color test, all colors were controlled for the same achromatic value and only varied in chromatic value, guaranteeing that the animal would only differentiate them if it had color vision. The time spent/area of the stimulus was recorded as a deterministic parameter of preference. The results showed that the Ituí-cavalo had a population preference for darker shades, avoiding the lightest one, and that the possible color preferences were individual and without any discernible pattern. The preference for dark backgrounds can be justified as a possible maneuver to reduce stress and/or risk of predation, as observed in Heterandria formosa, while color preference rests on a possible visual modeling mismatch, since the spectral sensitivity of a close species was considered in the absence of accurate physiological evidence on Ituí-cavalo. These findings demonstrate the importance of behavioral experimentation for the practical verification of physiological studies. 

Teses
1
  • RAUL FERNANDES DANTAS DE SALES
  • Ecologia comportamental do lagarto Ameivula ocellifera (Squamata: Teiidae) em diferentes fitofisionomias do nordeste do Brasil

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • LEONARDO BARROS RIBEIRO
  • VANDERLAINE AMARAL DE MENEZES
  • Data: 30/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • Lagartos da família Teiidae são reconhecidos como forrageadores ativos que mantém temperaturas corpóreas elevadas em atividade, e que não defendem territórios, de modo que tanto machos quanto fêmeas possuem oportunidades de acasalar com vários parceiros durante a estação reprodutiva. Entretanto, são escassos os estudos que analisaram quantitativamente o comportamento de teídeos, especialmente na América do Sul. Nessa perspectiva, a proposta deste estudo foi investigar os comportamentos de forrageio, de termorregulação e de reprodução do lagarto cauda-de-chicote Ameivula ocellifera, uma espécie conspícua e amplamente distribuída na região Nordeste do Brasil, almejando contribuir para o conhecimento acerca da ecologia comportamental dos teídeos sul-americanos. Para coleta de dados comportamentais em campo, foram realizadas excursões em duas épocas do ano (estações seca e chuvosa) em três localidades do estado do Rio Grande do Norte, sendo duas no domínio da Caatinga (Lagoa Nova e Acari), e uma no domínio da Mata Atlântica (Nísia Floresta). Para complementar a análise do comportamento reprodutivo, utilizou-se também dados comportamentais de duas localidades adicionais (Natal e Serra Negra do Norte). As observações focais foram registradas com uma filmadora digital, e os vídeos foram posteriormente analisados pelo método animal focal contínuo. Alguns animais foram capturados após as filmagens para análise da dieta e temperaturas corpóreas. As dietas das populações de Lagoa Nova e Acari foram compostas predominantemente por térmitas e larvas de inseto, respectivamente, enquanto a população de Nísia Floresta apresentou uma dieta mais generalizada, sem uma única categoria de presa predominante. O comportamento de forrageio foi caracterizado por índices elevados de movimentação e de busca ativa por presas, mas a população de Nísia Floresta apresentou um índice menor de busca ativa em relação às duas populações de caatinga porque os lagartos passaram mais tempo exibindo vigília. Registrou-se também diferenças no principal modo de descoberta de presas entre a população de Nísia Floresta (busca visual e quimiossensorial em movimento) e as populações de caatinga (cavando o substrato). Na população de Lagoa Nova, verificou-se diferenças sazonais no comportamento de forrageio. Ajustes comportamentais em resposta a variações na disponibilidade de presas e diferenças no tempo de vigilância contra predadores são explicações plausíveis paras as diferenças sazonais e populacionais registradas no comportamento de forrageio. As temperaturas corpóreas em atividade (TC) variaram entre 32,4 e 43,4 °C, com valores médios semelhantes entre as três populações, na faixa de 38-39 °C. Apesar da similaridade em TC, valores mais amenos de temperaturas do substrato (TS) e temperaturas do ar (TA) foram registrados para Lagoa Nova. Ao comparar-se as três populações durante a estação chuvosa, verificou-se que os animais de Lagoa Nova se expuseram mais tempo ao sol e menos tempo à sombra do que as outras duas populações. Além disso, TS e TA variaram sazonalmente em Lagoa Nova, com menores valores na estação chuvosa, e os animais passaram mais tempo expostos ao sol e menos tempo expostos ao sol filtrado na estação chuvosa do que na estação seca. Verificou-se uma relação positiva nas três populações entre o tempo exposto a condições nubladas e o tempo realizando aquecimento termorregulatório (basking), e os lagartos de Acari passaram mais tempo realizando basking em comparação às outras duas populações. Os resultados sugerem que a manutenção de TC semelhantes entre as populações e ao longo do ano em Lagoa Nova ocorreu por flexibilidades no comportamento de termorregulação que reduziram o impacto de variações nas condições ambientais. O sistema de acasalamento de A. ocellifera é caracterizado por cópulas consensuais precedidas por cortejo do macho, e acompanhamento pós-copulatório da fêmea, com o macho companheiro repelindo machos rivais, e guardando a entrada da toca da fêmea quando ela encerra a atividade diária. Adicionalmente, alguns machos podem copular oportunisticamente com uma fêmea sem cortejo prévio. O acompanhamento possui custos de sobrevivência para os machos companheiros, pois estes passaram mais tempo em vigília, menos tempo realizando busca ativa por presas, capturaram menos presas, e iniciaram 75% mais interações agonísticas contra outros machos quando comparados com machos forrageando solitariamente. Já as fêmeas podem se beneficiar através de cortejo pós-copulatório e acesso a machos de alta qualidade. Cópulas oportunísticas, por outro lado, podem ser uma estratégia condicional adotada por machos menos dominantes para conseguir acasalamentos, mas que presumivelmente confere um menor valor adaptativo.


  • Mostrar Abstract
  • Lizards of the family Teiidae are recognized as active foragers that maintain elevated body temperatures in activity, and do not defend territories, so that both males and females have opportunities to mate with several partners during the breeding season. However, there are few available studies that quantitatively analyzed the behavior of teiids, especially in South America. In this perspective, the purpose of this study was to investigate the foraging, thermoregulation and reproduction behaviors of the whiptail lizard Ameivula ocellifera, a conspicuous species widely distributed in the Northeastern region of Brazil, aiming to contribute to the knowledge about the behavioral ecology of South American teiids. To collect behavioral data, field excursions in two seasons of the year (dry and rainy seasons) were carried out in three locations in the state of Rio Grande do Norte, two in the Caatinga domain (Lagoa Nova and Acari), and one in the Atlantic Forest domain (Nísia Floresta). To complement the analysis of reproductive behavior, we also used behavioral data from two additional localities (Natal and Serra Negra do Norte). The focal observations were recorded with a digital camcorder, and the videos were later analyzed by the continuous animal focal method. Some animals were captured after video records for analysis of diet and body temperatures. The diets of Lagoa Nova and Acari populations were predominantly composed of termites and insect larvae, respectively, while the Nísia Floresta population presented a more generalized diet, without a single predominant prey category. The foraging behavior was characterized by high indices of movement and active search for prey, but the population of Nísia Floresta presented a lower rate of active search in relation to the two caatinga populations because lizards spent more time exhibiting vigilance. There were also differences in the main mode of prey discovery among the population of Nísia Floresta (visual and chemosensory search while moving) and caatinga populations (digging the substrate). In Lagoa Nova population, seasonal differences in foraging behavior were observed. Behavioral adjustments in response to changes in prey availability and differences in vigilance time against predators are plausible explanations for seasonal and population differences in foraging behavior. The active body temperatures (TC) varied between 32.4 and 43.4 °C, with similar mean values among the three populations, in the range of 38-39 °C. Despite the similarity in TC, lower values of substrate temperatures (TS) and air temperatures (TA) were recorded for Lagoa Nova. When comparing the three populations during the rainy season, it was verified that animals from Lagoa Nova spent more time in the sun and less time in the shade than the other two populations. In addition, TS and TA varied seasonally in Lagoa Nova, with lower values in the rainy season, and animals spent more time exposed to the sun and less time exposed to filtered sun in the rainy season than in the dry season. A positive relationship was observed in the three populations between the time exposed to cloudy conditions and basking time, and lizards from Acari spent more time basking in comparison to the other two populations. The results suggest that the maintenance of similar TC between populations and throughout the year in Lagoa Nova occurred due to flexibilities in thermoregulatory behavior that reduced the impact of changes in environmental conditions. The mating system of A. ocellifera is characterized by consensual copulations preceded by male courtship, and post-copulatory accompaniment of the female, with the male companion repelling rival males, and guarding the entrance to the female's burrow when she finishes daily activity. Additionally, some males may copulate opportunistically with a female without previous courtship. The accompaniment has survival costs for companion males, as they spent more time in vigilance, less time performing active search for prey, captured less prey, and initiated 75% more agonistic interactions against other males when compared to males foraging alone. Females can benefit from post-copulatory courtship and access to high-quality males. Opportunistic copulations, on the other hand, may be a conditional strategy adopted by less dominant males to achieve mating, but presumably confer a lower fitness value.

2
  • EZEQUIEL BATISTA DO NASCIMENTO
  • Papel da neuromodulação de hormônios sexuais femininos sobre o efeito do isolamento social em ratas: um estudo acerca dos perfis neuroendócrinos relacionados às alterações emocionais e cognitivas
  • Orientador : ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • DEBORAH SUCHECKI
  • JOSE RONALDO DOS SANTOS
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • Data: 17/05/2018

  • Mostrar Resumo
  • O estresse compreende um conjunto de alterações psicofisiológicas eliciadas no organismo diante de demandas intrínsecas e extrínsecas. A exposição frequente a eventos estressantes promove alterações em processos cognitivos, emocionais e comportamentais do indivíduo, e tais alterações podem estar relacionadas à etiologia de diversos transtornos psiquiátricos. Os glicocorticoides (GCs) são os principais hormônios mediadores da resposta de estresse. Estes se ligam a receptores que estão extensamente distribuídos em diversas células do organismo, incluindo ampla distribuição em todo sistema nervoso central (SNC), especialmente em áreas cerebrais como hipocampo, amígdala e córtex pré-frontal. Contudo, ainda não está completamente esclarecido como o estresse pode prejudicar o funcionamento dessas estruturas e de que maneira isto pode provocar o surgimento de transtornos psiquiátricos como, por exemplo, transtornos de humor (depressão) e ansiedade (estresse pós-traumático). Em contrapartida, oscilações de hormônios sexuais, como o estradiol e progesterona influenciam o SNC modulando alguns processos perante a ação deletéria dos GCs. Neste sentido, utilizamos um modelo de indução de estresse crônico – isolamento social – em ratas jovens em diferentes fases do ciclo estral para investigar possíveis alterações nas respostas cognitivas, emocionais e comportamentais em resposta a exposição ao estressor. No intuito de investigarmos a influência dos hormônios sexuais utilizamos agonistas e antagonistas para induzir ou bloquear efeitos desses hormônios nas diferentes fases do ciclo. Nossos achados reúnem um corpo de dados que demonstram que o isolamento social induz comportamentos do tipo depressivo e promove prejuízos mnemônicos fase dependentes. Estes resultados foram observados quando ratas foram submetidas à uma tarefa de memória aversiva e aos testes de autocuidado, preferência por sacarose e interação social. De maneira geral, animais em fases de baixo perfil hormonal (diestro/metaestro, DIE) apresentaram comportamentos do tipo depressivo além de déficits de memória. Por outro lado, ratas em proestro (PRO) e estro (EST) não demonstraram prejuízos nos testes, não mostrando os efeitos deletérios provocados pelo estresse. O tratamento farmacológico mostrou um efeito dissociativo do estradiol e progesterona sobre os aspectos comportamentais e mnemônicos. Assim, o tamoxifeno (antagonista do estradiol) quando administrado nas fases PRO e EST prejudicou o desempenho dos animais levando a comportamentos do tipo depressivo e déficits de memória, mas não o antagonismo feito pela mifepristona (antagonista da progesterona). Além disso, a administração de estradiol na fase DIE, mas não progesterona, foi capaz de melhorar os prejuízos observados nessa fase. Em conclusão, estes achados sugerem que o isolamento social induz alterações cognitivas e emocionais em ratas, dependente das oscilações hormonais do ciclo estral, e esta modulação ocorre principalmente pela ação do estradiol, que é capaz de amenizar prejuízos comportamentais observados ao longo do ciclo.


  • Mostrar Abstract
  • Stress can be defined as a set of physical and psychological mechanisms to coping disturbances that threat the homeostasis. Long-term exposure to stressful events is associated with negatives effect on cognition, emotion and behavior, moreover, these alterations are suggested to be in onset of psychiatric disorders. Glucocorticoids (GCs) are the main hormones involved in stress response. The glucocorticoids receptor (GR) are extensile expressed in different types of tissues in the body, including the central nervous system (CNS), especially in hippocampus, amygdala, and prefrontal cortex. These structures are involved in mood regulation, anxiety and mnemonic processes and are targets of the stress. Although, it remains controversial how stress can impair functionality in these brain areas and how it correlates with disturbances in mood, anxiety and memory impairment. In contrast, oscillations of sex hormones, such as estradiol and progesterone, can profoundly influence the CNS, acting against deleterious effects of stress. In this regard, we used an animal model of chronic stress - social isolation - in female rats with intact estrous cycle to investigate modulatory effect of sex steroid on cognitive and emotional responses. Moreover, we investigated the dissociative effect of estradiol and progesterone, using agonist or antagonist. Our main results demonstrated that: (1) females in diestrus showed depressive-like behaviors and memory deficits when compared to estrus and proestrus phases; (2) depressive-like behaviors and memory deficits induced by social isolation was estrous-cycle dependent; (3) stressed females treated with estradiol (but not progesterone) showed less depressive-like behaviors and memory impairments; (4) tamoxifen (but not mifepristone) induced depressive-like behaviors in proestrus females; (5) There was a anxiolytic effect induced by progesterone. Taken together, these findings suggest that endogenous variations of sex hormones are important to modulate mood, anxiety and mnemonic process in socially isolated females.

3
  • ALANE DE MEDEIROS SILVA
  • CARACTERIZAÇÃO CITOARQUITETÔNICA E MORFOQUANTITATIVA DOS NÚCLEOS TALÂMICOS DA LINHA MÉDIA E INTRALAMINARES E SUA POPULAÇÃO NEURONAL GLUTAMATÉRGICA EM MOCÓS (Kerodon rupestris)

  • Orientador : EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLARISSA LOUREIRO CAMPÊLO BEZERRA
  • EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • FERNANDO VAGNER LOBO LADD
  • FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • Data: 27/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • O glutamato (Glu) é um neurotransmissor fundamental no processamento de funções sensoriais, desenvolvimento e manutenção de funções cognitivas. Dentre as regiões encefálicas em que pode ser encontrado, destaca-se o tálamo, estrutura diretamente envolvida com integração e modulação das entradas sensoriais da periferia ao córtex. Os núcleos da linha média/intralaminares (LM/IL) compõem porção significante do tálamo e apresentam influência global no funcionamento cortical. Com isso, objetivamos caracterizar a morfologia e estereologia dos núcleos LM e IL do tálamo do mocó (Kerodon rupestris), roedor típico do Nordeste Brasileiro, bem como aspectos morfológicos de sua população neuronal glutamatérgica, até então negligenciados. Utilizamos 6 mocós adultos jovens, cujos cérebros foram submetidos a técnica de Nissl e imuno-histoquímica para Glu. Obtivemos o volume referência (Vref) de LM e IL, os quais apresentaram diferença estatística entre si, sendo IL mais volumosos que LM. A densidade de volume (Vv)  de corpos neuronais reativos a Glu (IR-Glu) entre LM/IL não apresentou diferença estatística. Entretanto, nos núcleos IL predominaram maior Vv. O volume total de neurônios IR-Glu (VTot) entre LM/IL apresentaram IL estatisticamente mais volumosos que LM. Os corpos neuronais IR-Glu visualizados entre os núcleos LM se caracterizaram predominantemente arredondados e ovoides. Além disso, a área celular média foi estatisticamente menor nos núcleos LM quando comparada à IL. Assim, similar organização nuclear no LM/IL foi observada em comparação com outras espécies. Os dados morfométricos e estereológicos mostraram peculiaridades nos neurônios IR-Glu nesses núcleos. Em termos gerais, as diferenças na organização nuclear glutamérgica no tálamo podem estar relacionadas à diversidade de como a atividade talâmica influencia a função cortical entre as espécies. 


  • Mostrar Abstract
  • Glutamate (Glu) is a fundamental neurotransmitter in the processing of sensory functions, development and maintenance of cognitive processes. Among brain regions where it can be found, stands out the thalamus, a structure directly involved in both integration and modulation of sensory inputs from the periphery to the cerebral cortex. The midline/intralaminar nuclei (ML/IL) constitute a significant portion of the thalamus and have a global influence on cortical functioning. Herewith, we aim to characterize the morphology and stereology of the ML and IL nuclei of the rock cavy thalamus (Kerodon rupestris), a typical rodent of the Brazilian Northeast, as well as morphological aspects previously neglected so far on the glutamatergic neurons in LM/IL. We used 6 young adult rock cavies, whose brains were submitted to Nissl technique and immunohistochemistry against Glu. The reference volume (Vref) of ML and IL was obtained, which presented statistical difference between them, being IL bulkier than ML. The volume density (Vv) of neuronal bodies immunoreactive to Glu (IR-Glu) between ML/IL did not present statistical difference. However, in the IL nuclei, there was a higher Vv. The total volume of IR-Glu (VTot) neurons between ML/IL presented IL statistically larger than ML. The IR-Glu neuronal bodies visualized among the ML nuclei were characterized predominantly rounded and ovoid. In addition, mean cell area was statistically lower in the ML nuclei when compared to IL. As soon, similar nuclear organization in the ML/IL was revealed in the rock cavy compared to other species. On the other hand, both morphometric and stereological data have shown particular features concern to the glutamatergic neurons in the ML/IL thalamic nuclei in the rock cavy. In more general terms, differences in glutamatergic nuclear organization in the thalamus, may be related to diversity on how thalamic activity influences cortical function among species.

4
  • DIANA QUITÉRIA CABRAL FERREIRA
  • AVALIAÇÃO DA NEOFOBIA ALIMENTAR, IMAGEM CORPORAL E AUTOESTIMA DE ADULTOS SUBMETIDOS À CIRURGIA BARIÁTRICA

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • SANCHA HELENA DE LIMA VALE
  • VALDINEY VELOSO GOUVEIA
  • WALLISEN TADASHI HATTORI
  • Data: 28/08/2018

  • Mostrar Resumo
  •  A obesidade, caracterizada pelo acúmulo excessivo de tecido adiposo, é considerada um grave problema de saúde pública e atinge cada vez mais a população adulta. A cirurgia bariátrica (CB) tem se mostrado um método eficaz para o tratamento da obesidade, porém esse procedimento pode causar mudanças significativas na percepção e satisfação corporal, na autoestima e no comportamento alimentar dos pacientes. Após a cirurgia, geralmente, algumas pessoas apresentam dificuldades na inclusão de alimentos não familiares à sua dieta, o que pode caracterizar a neofobia alimentar (NA), definida como a relutância em consumir alimentos desconhecidos. Nesse sentido, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a NA explícita e implícita, imagem corporal e autoestima de indivíduos adultos submetidos à CB. Essa pesquisa é composta por 3 estudos. No Estudo 1 foi realizado uma pesquisa correlacional de corte transversal com 140 adultos, ambos os sexos, com aplicação da Escala de Neofobia Alimentar (ENA) e do Teste de Associação Implícita para neofobia alimentar (TAI- NA). Para os Estudos 2 e 3 foi realizada uma pesquisa prospectiva de corte longitudinal com adultos, ambos os sexos, submetidos a CB avaliados em 3 momentos: pré-cirurgia, 3 e 6 meses após a mesma. No segundo estudo 37 eutróficos e 68 obesos responderam ENA e realizaram o TAI-NA. No terceiro estudo 35 participantes obesos responderam a Escala de Autoestima de Rosenberg e a Escala Brasileira de Figuras de Silhuetas para Adultos, nos três momentos de avaliação. Os resultados do Estudo 1 evidenciaram que o TAI-NA representa uma ferramenta satisfatória para avaliação da NA, não mostrando associação com a medida explícita da NA. No Estudo 2 foi verificado que a resposta explícita e implícita da NA dos eutróficos foi semelhante aos obesos antes de realizarem a CB. Também foi observado que os obesos apresentaram uma maior neofobia 3 meses após a CB, mas a reposta implícita não se modificou. No Estudo 3 foi visto que após a CB houve uma melhora significativa na percepção e satisfação com a imagem corporal, acompanhada de um aumento na autoestima dos participantes. Esses achados trazem contribuições relevantes na prática clínica dos profissionais de saúde que acompanham os indivíduos submetidos a CB, auxiliando na melhor compreensão dos efeitos da cirurgia sob aspectos relacionados ao comportamento alimentar neofóbico, satisfação com a nova imagem corporal e autoestima.


  • Mostrar Abstract
  • Obesity, characterized by excessive accumulation of adipose tissue, is considered a serious public health problem and increasingly reaches the adult population. Bariatric surgery (BS) has proven to be an effective method for the treatment of obesity, but this procedure can cause significant changes in perception and body satisfaction, self-esteem and in the eating behavior. After surgery, some people often have difficulties in including unfamiliar foods in their diet, which may characterize food neophobia (FN), defined as reluctance to eat unfamiliar foods. In this sense, the aim of this study was to evaluate the explicit and implicit FN, body image and self-esteem of adults undergoing BS. This research is composed by 3 studies. In Study 1, a cross-sectional correlational study was carried out with 140 adults, both sexes, applying the Food Neophobia Scale (FNS) and the Implicit Association Test for food neophobia (IAT-FN). For studies 2 and 3, a prospective longitudinal cut study was performed with adults, both sexes, submitted to BS evaluated at 3 moments: preoperative, 3 and 6 months after the BS. In the second study 37 eutrophic and 68 obese individuals responded to FNS and performed IAT-FN. In the third study 35 obese answered the Rosenberg Self-Esteem Scale and the Brazilian silhouettes Figures Scale for Adults, the three time points. The results of Study 1 showed that IAT-FN represents a satisfactory tool for FN assessment, showing no association with the explicit FN measurement. In Study 2 it was found that the explicit and implicit response of FN in eutrophic group was like obese participants in the preoperative period. It was also observed that obese individuals presented greater neophobia 3 months after BC, but the implicit measure did not change. In Study 3 it was seen that after BS there was a significant improvement in perception and satisfaction with the body image, accompanied by an increase in the participants' self-esteem. These findings bring relevant contributions in the clinical practice of health professionals who accompany individuals submitted to BS, helping to better understand the effects of surgery under aspects related to neophobic food behavior, satisfaction with new body image and self-esteem.

5
  • ALINE LIMA DIERSCHNABEL
  • ESTRESSE, APÓS A APRENDIZAGEM, REDUZ A PERSISTÊNCIA DE UMA MEMÓRIA AVERSIVA EM RATOS.

  • Orientador : JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA BIONE KUNICKI
  • JANINE INEZ ROSSATO
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MARIANA FERREIRA PEREIRA DE ARAUJO
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • Data: 19/10/2018

  • Mostrar Resumo
  • Aprendizagem e memória são fenômenos com características plásticas em resposta as nossas experiências; já as emoções refletem a capacidade de atribuir valências a esses eventos, tornando o aprendizado das memórias aversivas mais propenso a persistir. A persistência da memória é controlada por cascatas de sinalização intracelular após a aprendizagem de uma tarefa comportamental, as quais podem ser moduladas por agentes externos, como o estresse. A modulação sobre funções cognitivas pode se dar a nível sináptico, celular e/ou neural, através de modificações na liberação de neurotransmissores, fosforilação de proteínas quinases, síntese de novas proteínas e conectividade entre regiões importantes para a formação e manutenção de memórias. Assim, o objetivo do nosso trabalho foi investigar a modulação exercida pelo estresse agudo, aplicado após o treino, sobre a persistência de uma memória aversiva em ratos submetidos à esquiva discriminativa em labirinto em cruz elevado, um aparato que avalia simultaneamente aprendizagem, memória, ansiedade e atividade locomotora. Nossos resultados indicaram que o tempo de persistência da memória nessa tarefa é de 5 dias, acompanhado de um aumento na expressão de Zif268 18 horas após o treinamento na região CA1 do hipocampo dorsal. Estresse aplicado após o treinamento prejudicou o armazenamento persistente desta memória, e diminuiu a expressão de Zif268 18 horas após o treinamento. Além disso, diminuiu a expressão de C-fos 1 hora após o treinamento. O mecanismo que controla a diminuição na expressão de C-fos e Zif268 em períodos tão separados ainda não é claro. Contudo, sugerimos que o aumento na liberação de glicocorticoides após o evento estressor desregula a sinalização da via das MAPK/ERK, JNK e p38MAPK em neurônios piramidais no hipocampo dorsal, levando a uma expressão disfuncional de genes imediatos nestes neurônios.


  • Mostrar Abstract
  • Learning and memory are plasticity-related processes guided by our life experiences. Emotions reflect ability to assign valences to those events, making learning of aversive experiences more leaning to persist. Long-lasting storage of a memory is controlled by intracellular signaling cascades activation after learning, which can be modulated by external agents, as stress. Modulation of cognitive functions could be caused by changes at cellular and/or neural levels, through decrease in neurotransmitter release, deactivation of specific kinase pathways, protein synthesis and connectivity damage between limbic brain regions. The aim of our study was to investigate the effect of after training acute stress on the persistence of an aversive memory in rats submitted to avoidance discriminative in elevated plus maze, an apparatus that simultaneously evaluates learning, memory, anxiety and locomotor activity. Our results show that memory lasted up to five days in this task, accompanied by an increase of Zif268 expression in the CA1 sub-region of dorsal hippocampus 18 hours after training. Stress immediately after training diminished long-lasting memory storage and decreased late protein synthesis of Zif268 18 hours after training and C-fos 1 hour after training. The exact mechanism underlying Zif268 and C-fos down-regulation still not clear. However, we suggest that glucocorticoids deregulate MAPK/ERK, JNK and p38MAPK signaling pathways in dorsal hippocampus pyramidal neurons, leading to dysfunctional expression of immediate-early genes.

6
  • FELIPE PORTO FIUZA
  • O envelhecimento do complexo geniculado lateral de ratos: mudanças morfológicas e ritmicidade diária de calretinina.

  • Orientador : JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDO VAGNER LOBO LADD
  • FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MANUELA SALES LIMA NASCIMENTO
  • RUTHNALDO RODRIGUES MELO DE LIMA
  • Data: 09/11/2018

  • Mostrar Resumo
  • O processo de envelhecimento é acompanhado por declínios funcionais no sistema visual mesmo na ausência de quadros patológicos. Dentre os componentes desse sistema, o complexo geniculado lateral do tálamo (CGL) é subdividido em: núcleo geniculado lateral dorsal (GLD), folheto intergeniculado (FIG) e núcleo geniculado lateral ventral (GLV). Uma característica desses núcleos é a imunorreatividade a proteínas ligantes de cálcio (CaBPs), cuja expressão varia regional e diariamente de acordo com as condições de iluminação e tem função de tamponar a concentração intracelular desse íon. Em paralelo, teorias modernas do envelhecimento correlacionam déficits funcionais de neurônios à perda dos mecanismos de homeostase de cálcio. Nesse sentido, o presente trabalho visa descrever parâmetros morfoquantitativos do CGL e imunorreatividade da CaBP calretinina (CR) em diferentes fases do dia e grupos de idade. Para isso, ratos Wistar machos foram divididos em 3 grupos etários, sendo jovens (3 meses), meia-idade (13 meses) e idosos (23 meses). Esses animais foram perfundidos com formalina (10%) em horas de Zeitgeber (ZTs) correspondentes a distintas condições fóticas ao longo do dia, quais sejam: ZT 0 (transição escuro-claro), ZT 6 (claro), ZT 12 (transição claro-escuro), ZT 14 (início do escuro) e ZT 18 (escuro). Os animais tiveram o encéfalo seccionado coronalmente e os cortes foram processados histologicamente por imunoistoquímica para proteína neuronal nuclear (NeuN) com contramarcação de Nissl ou imunoistoquímica para CR. Através das metodologias estereológicas do fracionador óptico e estimador de Cavalieri, foram estimados o volume, número de neurônios, número de células gliais, razão glia/neurônio e número de células CR-positivas nos núcleos do CGL. Mostramos que o envelhecimento não causa alteração no número de neurônios, mas sim aumento glial, na razão glia/neurônio e no volume de forma região-específica no CGL. Além disso, observamos um pico de células imunorreativas a CR na fase de claro que foi diminuído no início da fase de escuro em todos os subnúcleos do CGL de animais jovens. Relatamos ainda uma redução idade-dependente de células CR-positivas em todos os núcleos no ZT 12, bem como no ZT 6 no FIG e na porção externa do GLV. Sugerimos que essas alterações estão relacionadas com a capacidade da célula em expressar CR nesses horários específicos, uma vez que não há redução idade-dependente significativa no número total de neurônios. A perda de ritmicidade diária de CR, evidenciada no CGL de jovens, já pode ser detectada na meia-idade, mas fica evidente na fase idosa, sendo as alterações na fase de claro as mais características durante o processo de envelhecimento. 


  • Mostrar Abstract
  • Normal aging is accompanied by declines in visual system even in the absence of pathological processes. Among the components of this system, the lateral geniculate nucleus (LGN) comprises the dorsal lateral geniculate nucleus (dLGN), intergeniculate leaflet (IGL) and ventral lateral geniculate nucleus (vLGN). A characteristic of these nuclei is the immunoreactivity of calcium binding proteins (CaBPs), which regulates the intracellular concentration of this ion and presents a daily and regional expression. In parallel, modern theories of aging correlates functional deficits of neurons to dysregulation of calcium homeostatic mechanisms. In this context, the present study aims to describe quantitative morphological parameters of LGN and immunoreactivity of the CaBP calretinin (CR) in distinct phases of day across different age groups. Male wistar rats were divided into three age groups: young, middle-age and aged (3, 13 and 23 months old) and perfused with formalin (10%) in Zeitgeber times (ZTs) corresponding to distinct photic conditions, namely ZT 0 (dark/light transition), ZT 6 (light), ZT 12 (light/dark transition), ZT 14( beginning of dark) and ZT 18 (dark) . Then, the brains were sectioned and submitted to immunohistochemistry for Neuronal Nuclei protein (NeuN) with Nissl counterstain or immunohistochemistry for CR. Through the stereological methodologies of optical fractionator and Cavalieri estimator we estimated the regional volume, neuronal and glial number, glia/neuron ratio and CR+ neuronal number in the CGL nuclei. We observed LGN neuronal numbers remained stable during aging. However, glial numbers, glia/neuron ratio and volume increased in a region-specific manner. In addition, we observed a peak of CR-immunorreactive cells in the light phase that was diminished in the beginning of the dark in all LGN subnuclei of young animals. Furthermore, we show na age-related reduction of CR+ cells in all subnuclei at ZT 12, as well as in ZT 6 of IGL and the external portion of vLGN. These reductions seem to be due to the neuron capacity in express CR rather than neuronal loss, since no alterations were observed in total cell numbers. The daily rhythm of CR observed in young is lost in middle-aged and aged animals and were detected only in the light phase.

7
  • VICTOR ANASTÁCIO DUARTE HOLANDA
  • Papel do sistema peptidérgico da nociceptina/orfanina FQ no  comportamento depressivo em camundongos

  • Orientador : ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • HINDIAEL AERAF BELCHIOR
  • JANINE INEZ ROSSATO
  • MARIANA FERREIRA PEREIRA DE ARAUJO
  • SILVÂNIA MARIA MENDES VASCONCELOS PATROCÍNIO
  • Data: 23/11/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) é o ligante endógeno de um receptor acoplado a proteína Gi, denominado receptor NOP. Tanto a N/OFQ quanto o receptor NOP são amplamente expressos em áreas envolvidas no processamento das emoções. Evidências clínicas e pré-clínicas sugerem efeito antidepressivo decorrente do bloqueio do receptor NOP. Este estudo tem como objetivo investigar o papel do sistema peptidérgico da N/OFQ-receptor NOP na modulação do comportamento depressivo em camundongos. Metodos: Camundongos machos Swiss e CD1 e camundongos knockout para o receptor NOP (NOP(-/-)) foram empregados neste estudo. Para avaliar o comportamento do tipo depressivo dos animais foram utilizados o teste da natação forçada (TNF) e o modelo do desamparo aprendido (DA). Na primeira etapa deste estudo, os efeitos de agonistas, antagonistas e fenótipo de camundongos NOP(-/-) foram investigados no desenvolvimento do comportamento desamparado. Em seguida, foi avaliado o efeito da co-administração de agonistas NOP e fármacos antidepressivos clássicos no TNF e DA. Resultados: Os agonistas NOP, Ro 65-6570 (0,01-1 mg/kg, ip) e MCOPPB (0,1-10 mg/kg, ip), pré-sessões de indução, aumentaram a porcentagem de camundongos que desenvolvem o desamparo comportamento. Em contraste, o bloqueio do receptor NOP com o antagonista SB-612111 (1-10 mg/kg, ip) reduziu a porcentagem de camundongos exibindo comportamento desamparado e resultados semelhantes foram observados em camundongos NOP(-/-). Porém, sob a mesma condição experimental, a nortriptilina (20 mg/Kg, ip) não alterou a aquisição de comportamento desamparado. Na segunda parte desse estudo, a administração de fluoxetina, nortriptilina, R-ketamina e SB-612111 induziu efeito semelhante ao antidepressivo no TNF. A administração dos agonistas NOP N/OFQ e Ro 65-6570 não induziu nenhuma alteração comportamental. No entanto, a co-administração de N/OFQ e Ro65-6570 bloqueou a expressão do comportamento do tipo antidepressivo de SB-612111, fluoxetina e nortriptilina, mas não R-ketamina, no TNF. Da mesma forma, a injeção sistêmica de SB-612111, nortriptilina e R-ketamina reverteu o comportamento desamparado dos camundongos expostos ao DA. A co-administração de Ro 65-6570 bloqueou o efeito antidepressivo do SB-612111 e nortriptilina, mas não R-ketamina. Conclusão: A ativação da sinalização do receptor NOP facilita, enquanto o seu bloqueio impede a aquisição do comportamento desamparado. Ainda, a ativação do receptor NOP interfere no efeito antidepressivo de fármacos monoaminérgicos, como a nortriptilina e fluoxetina, mas não R-ketamina. Em última análise, esses achados indicam um perfil pró-depressivo induzido pela ativação da sinalização do receptor NOP durante um evento estressante, bem como contribuem para investigar o papel exercido pelo sistema N/OFQ-receptor NOP na regulação dos estados de humor.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Nociceptin/orphanin FQ (N/OFQ) is the endogenous ligand of a receptor coupled to Gi protein named NOP receptor. Both N/OFQ and NOP receptor are widely expressed in brain areas involved in the processing of emotions. Clinical and preclinical evidence suggests antidepressant effects due to the blockade of the NOP receptorThis study aimed to investigate the role of the N/OFQ-NOP receptor system in the modulation of depressive-like behaviors in mice. Methods: Male Swiss and CD1 mice and mice knockout for the NOP receptor (NOP (-/-)) were used in this study. The forced swimming test (FST) and the learned helplessness model (LH) were used to evaluate the depressive-like behavior of mice. Firstly, the effects of NOP agonists, antagonists and NOP(-/-) phenotype were investigated in the acquisition of the helpless behavior. The effects of co-administration of NOP agonists and classical antidepressant drugs on TNF and DA were also investigated. Results: The NOP agonists, Ro65-6570 (0.01-1 mg/kg, ip) and MCOPPB (0.1-10 mg/kg, ip), pre-induction sessions, increased the percentage of mice developing the helplessness behavior. In contrast, blocking the NOP receptor with the antagonist SB-612111 (1-10 mg/kg, ip) reduced the percentage of mice exhibiting helpless behavior, and similar results were observed in NOP(-/-) mice. Interesting enough, under the same experimental condition, administration of nortriptyline (20 mg/kg, ip) did not alter the acquisition of helpless behavior. In the second part of this study, fluoxetine, nortriptyline, R-ketamine and SB-612111 induced similar antidepressant-like effects in the TNF. Administration of the NOP agonists, N/OFQ and Ro 65-6570, did not induce any behavioral changes. However, co-administration of N/OFQ and Ro 65-6570 blocked the antidepressant effects of SB-612111, fluoxetine and nortriptyline, but not R-ketamine, in FST. Likewise, the systemic injection of SB-612111, nortriptyline, but not R-ketamine, reversed the helpless behavior of the mice exposed to LH. Co-administration of Ro 65-6570 blocked the antidepressant effects of SB-612111 and nortriptyline, but not R-ketamine. Conclusion: The activation of NOP receptor signaling facilitates, while its blockade, prevents the acquisition of helpless behavior. Furthermore, NOP receptor activation interferes with the antidepressant effects of monoaminergic drugs, including nortriptyline and fluoxetine, but not R-ketamine. Ultimately, these findings indicate a pro-depressive profile due to the activation of the NOP receptor signaling during a stressful event, as well as contribute to the investigation about the role played by the N/OFQ-NOP receptor in the regulation of mood states.

8
  • INGRID BRASILINO MONTENEGRO BENTO DE SOUZA
  • Depressão experimental induzida pela administração aguda e repetida de dexametasona em camundongos: ferramenta para estudo do potencial antidepressivo de antagonistas NOP

  • Orientador : ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • FLAVIO FREITAS BARBOSA
  • IRIS UCELLA DE MEDEIROS
  • Data: 14/12/2018

  • Mostrar Resumo
  • A depressão maior pode ser desencadeada por eventos estressantes que desregulam a resposta do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, promovendo em algumas circunstâncias elevação sustentada dos níveis de glicocorticoides circulantes. A hipersecreção de glicocorticoides pode alterar a funcionalidade receptores de glicocorticoides (rG) em nível de SNC, principalmente quanto ao eixo HPA e o hipocampo, gerando anormalidades comportamentais que são observadas em pacientes com depressão. Evidências clínicas e pré-clínicas sugerem efeito antidepressivo decorrente do bloqueio do receptor NOP. Neste sentido, o presente estudo teve como objetivo investigar os efeitos comportamentais da administração aguda e crônica da dexametasona em camundongos e do antagonista do receptor NOP, SB-612111, neste modelo experimental. Para isso, foram utilizados camundongos Swiss machos e fêmeas. O comportamento do tipo depressivo foi avaliado através do Teste de Suspensão pela Cauda (TSC), do splash test e do teste de interação social, além disso, a atividade locomotora espontânea dos camundongos foi mensurada em campo aberto. A dexametasona (64 µg/kg, s.c.) de forma aguda foi capaz de alterar o comportamento dos camundongos, induzindo um estado do tipo depressivo em machos e fêmeas, por elevar o tempo de imobilidade TSC, a latência para a autolimpeza no splash test e reduzir a frequência de interações com um animal desconhecido. O tratamento com os antidepressivos Nortiptilina (i.p) e Venlafaxina (i.p) reverteu a maior parte destes comportamentos, a exceção da interação social. Ainda, a dexametasona administrada agudamente não afetou a lomocoção espontânea dos animais, porém a administração aguda de Nortiptilina e Venlafaxina reduziu significativamente a distância percorrida. Além disso, os dados apontam para alteração comportamental semelhante em machos e fêmeas, caracterizando, assim, esse protocolo como bom indutor de depressão experimental. O tratamento com antagonista do receptor NOP reverteu o comportamento do tipo depressivo causado pela administração aguda da dexametasona no TSC e reduziu a latência para autolimpeza no splash test, sem alterar a locomoção dos camundongos. Para o protocolo repetido, a dexametasona (16 µg/kg, s.c.) foi administrada durante 14 dias e o comportamento mensurado em dois momentos (oitavo e décimo sexto dia). Nos sete primeiros dias a dexametasona traçou um perfil tipo depressivo respondendo com a elevação da imobilidade no TSC e o aumento de latência no splash test sem alterar a locomoção em campo aberto. O tratamento com imipramina reverteu o aumento da imobilidade no TSC e o aumento da latência para autolimpeza no splash test. Em conclusão, os dados sugerem que a dexametasona aguda e repetida induz um efeito do tipo depressivo que é revertido pelos antidepressivos convencionais e pelo bloqueio do receptor NOP (agudamente). Ainda, pode-se concluir que a administração de dexametasona é um protocolo eficaz para indução da depressão experimental em camundongos machos e fêmeas . Em última análise, estes dados fornecem evidências quanto ao potencial terapêutico de antagonistas NOP no tratamento da depressão.


  • Mostrar Abstract
  • Major depression can be triggered by stressful events which deregulate the hypothalamic-pituitary-adrenal axis response, promoting, in some circumstances, sustained elevation of circulating glucocorticoid levels. Hypersecretion of glucocorticoids may alter the functionality of glucocorticoid (rG) receptors at the CNS level, especially on the HPA axis and the hippocampus, generating behavioral abnormalities observed in patients with depression. Clinical and preclinical findings suggest antidepressant effects due to the blockade of the NOP receptor signaling. This study aimed to investigate the behavioral effects of acute and chronic administration of dexamethasone in mice and the NOP receptor antagonist, SB-612111, in this experimental model. Male and female Swiss mice were used. The behavior of the depressive type was evaluated through the Tail Suspension Test (TSC), the splash test and the social interaction test; in addition, the spontaneous locomotor activity of the mice was measured in the open field. Dexamethasone (64 μg / kg, sc) was capable of altering the behavior of the mice, inducing a depressive-like state in males and females, by increasing TSC immobility time, self-cleaning latency in the splash test, and reduce the frequency of interactions with an unknown animal. Treatment with the anti-depressants Nortiptilin (i.p) and Venlafaxine (i.p) reversed most of these behaviors, except for social interaction. Also, acutely administered dexamethasone did not affect the spontaneous lomocoção of the animals, however the acute administration of Nortiptilina and Venlafaxina significantly reduced the distance covered. In addition, the data point to similar behavioral change in males and females, thus characterizing this protocol as a good inducer of experimental depression. NOP receptor antagonist treatment reversed the depressive-like behavior caused by the acute administration of dexamethasone in the TSC and reduced the latency for self-cleaning in the splash test, without altering the locomotion of the mice. For the repeated protocol, dexamethasone (16 μg / kg, s.c.) was administered for 14 days and the behavior measured at two times (eighth and sixteenth day). In the first seven days, dexamethasone showed a depressive type profile responding with elevated immobility in the TSC and increased latency in the splash test without altering the locomotion in the open field. After administration of dexamethasone for an additional 7 days, treatment with Imipramine was able to reverse the increase in immobility in TSC and increase latency in the splash test. In conclusion, this data suggests that acute and repeated dexamethasone induces depressive-like effects which are reversed by conventional antidepressants and NOP antagonist (acutely). In addition to being an effective protocol in males and females for the induction of experimental depression caused by stress. Ultimately, these data provide evidence of the therapeutic potential of NOP antagonists in the treatment of depression.

9
  • MARIA JAQUELINE MONTE DE ANDRADE
  • Ecologia comportamental de Hemidactylus agrius Vanzolini, 1978 e H. brasilianus (Amaral, 1935) (Squamata: Gekkonidae) em diferentes fitofisiononias de Caatinga no Nordeste do Brasil

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • RAFAEL CAMILO LAIA
  • DANIEL CUNHA PASSOS
  • LEONARDO BARROS RIBEIRO
  • Data: 17/12/2018

  • Mostrar Resumo
  • Lagartos têm sido organismos amplamente utilizados em estudos de ecologia comportamental no mundo. Embora as espécies pertencentes à Família Gekkonidae sejam reconhecidas como sendo forrageadoras do tipo senta-e-espera, estudos têm demonstrado que alguns grupos apresentam modulações no comportamento de forrageio. No caso das duas espécies nativas de Hemidactylus ocorrentes no nordeste do Brasil (H. agrius e H. brasilianus), dados sobre a ecologia trófica evidenciam a presença de itens alimentares de baixa mobilidade, pouco comuns em dieta de espécies de modo de forrageio do tipo senta-e-espera. Aliado a isso, informações referentes aos perfis de atividade, ecologia térmica e comportamento de termorregulação dessas espécies ainda permanecem pouco esclarecidos. Outra questão relevante diz respeito à distribuição destas espécies ao longo do domínio das Caatingas, visto que, embora ocorram em simpatria em áreas serranas, em algumas áreas da Depressão Sertaneja há ocorrência de apenas uma, fato que pode estar relacionado com especificidades no uso e partilha de recursos. Neste sentido, esta tese tem como objetivo analisar os comportamentos de forrageamento e de termorregulação de Hemidactylus agrius e H. brasilianus, bem como o uso de recursos pelas duas espécies na Caatinga. Para isso, foram efetuadas excursões com duração de 18 dias seguidos em duas áreas de Caatinga com fisionomias distintas, localizadas nos municípios de Lagoa Nova e Serra Negra do Norte, Rio Grande do Norte, Brasil. Na primeira área (Caatinga serrana) ocorrem as duas espécies de Hemidactylus em simpatria enquanto que na segunda localidade (Caatinga Stricto sensu) há a ocorrência de apenas de H. agrius. Netas áreas foram realizadas buscas ativas noturnas ao longo de transectos preexistentes (600m). Para cada animal registrado, foram anotadas informações sobre horário, hábitat e microhabitat e realizadas observações comportamentais por meio do método animal focal contínuo, com duração de 10min. Em seguida, os espécimes foram capturados e foram aferidas as temperaturas do corpo (Tc), do substrato (Ts) e do ar (Ta). Os resultados demonstram que ambas as espécies são forrageadoras do tipo senta-e-espera, permanecendo em postura estacionaria durante maior parte do período de observação com baixos índices de atividade (PTM ≤ 1,6%; MPM ≤ 0,3; e NAP ≤ 0,3). Na análise da dieta, foram registradas 20 categorias de presas, onde Orthoptera, Blattaria e larvas de Lepidoptera foram os principais itens na dieta em ambas as áreas. Além disso, foram registrados casos inéditos de queratofagia e malocofagia tanto para H. agrius como para H. brasilianus. Diferenças sazonais na dieta foram constatadas apenas na população de H. agrius ESEC Seridó; não houveram diferenças sexuais e interpopulacionais em relação a volumes e número de presas consumidos nas populações. Hemidactylus agrius apresentou maior largura de nicho trófico e foram obtidos altos índices de sobreposição entre as duas espécies, especialmente quando em simpatria. Em relação à atividade, as duas espécies são noturnas com atividade registrada das 18h às 5h. Quanto ao uso de hábitat, H. brasilianus utilizou principalmente áreas de vegetação-arbóreo arbustiva, enquanto H. agrius utilizou principalmente áreas com afloramentos rochosos. As temperaturas médias do corpo (Tc) de H. brasilianus e H. agrius em atividade na área serrana foram iguais a Tc = 22,8°C e Tc = 23,2°C, enquanto que a Tc de H. agrius na Caatinga Stricto sensu foi consideravelmente mais alta (TC = 26,2°C); correlações positivas significativas foram obtidas entre as temperaturas corporais das espécies e as duas temperaturas ambientais analisadas (ar e substrato). Em relação ao grau de termorregulação comportamental, os valores obtidos para as duas espécies foram relativamente baixos (Δ < 1), indicando que os comportamentos das espécies têm baixa influência sobre a manutenção da temperatura corporal nesses ambientes.


  • Mostrar Abstract
  • Lizards have been widely used in studies of behavioral ecology across the world. Although species belonging to the Gekkonidae Family are known to be sit-and-wait foragers, studies have shown that some groups present modulations in the foraging behavior. In two native species of Hemidactylus that occurr in the northeastern region of Brazil (H. agrius and H. brasilianus), data about the trophic ecology demonstrate the presence of nutrition itens of low mobility, which are uncommon in the diets of species of sit-and-wait foraging type. Adding to that, information referring to activity profiles, termal ecology and thermoregulation behavior in those species remain unclear. Another relevant matter concerns to the distribution of those species across the domain of Caatingas, since, even though they occur in simpatry in highland areas, in some areas of the “Sertaneja Depressão” there is the presence of only one species, which could be related to the specificities in the use and sharing of resources. In this sense, this thesis has as objective to analyse the foraging and thermoregulation behaviors of Hemidactylus agrius and H. brasilianus, as well as the use of resources by both species in the Caatinga. For such reason, 18-day long excursions were taken in two areas of Caatinga with distinct traits, located in the municipalities of Lagoa Nova and Serra Negra do Norte, Rio Grande do Norte, Brazil. In the first area (“Caatinga Serrana”) both Hemidactylus species occurr in simpatry, while in the second (“Caatinga Stricto sensu”) one there is only the presence of H. agrius. Nocturnal active searches were carried out along preexisting transects (600m). For each registered animal, notes were taken about time, habitat and micro-habitat and behavioral observations were taken by focal-animal sampling method, during 10 minutes. After which the specimens were captured and body temperature (Tc), substract temperature (Ts) and air temperature (Ta) were assessed. Results showed that both species are foragers of the sit-and-wait type, remaining in stationary posture during most of the observed time with low activity rates (PTM ≤ 1,6%; MPM ≤ 0,3; e NAP ≤ 0,3).  In the diet analysis, 20 categories of prey were registered, where Orthoptera, Blattaria and Lepidoptera larvae were the main itens in both investigated areas. Furthermore, unprecedented cases of keratophagy and malocophagy were registered on both species of Hemidactylus. Seasonal differences in the diet were noted only on the H. agrius population in the ESEC Seridó; there were no sexual and interpopulational differences related to volume and number of consumed preys on the populations. Hemidactylus agrius presented a larger trophic niche and high values of overlapping between both species were obtained, especially when in sympatry. In relation to activity, both species are nocturnal with registered activity from 18:00h to 05:00h. Concerning the habitat use, H. brasilianus has used mainly areas of tree and shrubs vegetation, while H. agrius used mostly areas of rocky outcrops. The average body temperature (Tb) of H. brasilianus and H. agrius in activity in the highland area were the same at Tb = 22.8 °C and Tb = 23.2° C, while the Tb of H. agrius in the typical Caatinga was considerably higher (Tb = 26.2 °C); positive correlations were obtained between the body temperatures of the species and both environmental analysed temperatures (air and substract). In relation to the behavioral degree of thermoregulation, the values obtained from both species were relatively low (Δ < 1), indicating that the behaviors of both species have a low influence on the body temperature maintenance in those environments.

10
  • PAULYANNA MEDEIROS DE ARAÚJO
  • Influência do tipo de ordenha e do temperamento  de bovinos da raça Gir e bubalinos da raça Murrah sobre produção e composição do leite.

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTHONIETA LOOMAN MAFRA
  • EBSON PEREIRA CANDIDO
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • VICTOR KENJI MEDEIROS SHIRAMIZU
  • VIVIANE DA SILVA MEDEIROS
  • Data: 27/12/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os estudos referentes ao comportamento animal têm aumentado muito nos últimos anos e são importantes, pois permitem melhor compreensão das causas que norteiam as ações dos animais e permitem um melhor planejamento na implantação de sistemas de produção  mais eficientes. Somando-se a isso, o bem-estar animal vem recebendo crescente atenção nos meios técnico, científico e acadêmico. Os principais motivos que levam as pessoas a  se preocuparem com o bem-estar de animais de fazenda são inquietações de origem ética, o efeito potencial que este possa ter na produtividade e na qualidade dos alimentos e as conexões entre bem-estar animal e comercialização internacional de seus produtos de origem animal. O estudo do bem-estar mostra-se complexo  visto  que  contempla  diferentes  aspectos  relacionados  à  saúde  e  ao comportamento animal, bem como as interações que ocorrem entre esses aspectos. A pecuária leiteira é um setor da produção animal no qual a interação homem-animal é de  fundamental  importância  devido  ao  contato  que  se  estabelece  diariamente  na execução das atividades de rotina. Dentre os fatores que afetam o comportamento dos bovinos e bubalinos, destacam-se a alimentação,  o  clima e  o sistema de  produção e manejo adotado. Para animais em lactação, o número de ordenhas, a produção e o horário  das  ordenhas  são  condições  determinantes  em  seus  padrões  de comportamento.  Atualmente,  o  Gir  leiteiro  é  a  segunda  raça  em  controle  leiteiro oficial no Brasil, sendo a primeira raça leiteira brasileira e zebu do mundo. A raça Gir se  consolidou  como  raça  adaptada  às  condições  do  Brasil  tropical,  com  bons resultados  produtivos.  A  raça  Gir,  assim  como  as  demais  raças  zebuínas,  tolera temperaturas  ambientais  mais  altas,  podendo  ser  manejadas  em  regiões  que apresentam estas temperaturas sem grande comprometimento da produção leiteira. Em relação aos bubalinos, um dos principais pontos a se destacar destes animais é o fato de que o custo de produção em modo geral não se distancia tanto do custo com bovinos,  além  da grande  adaptabilidade a praticamente qualquer tipo de clima. No Brasil são reconhecidas quatro raças, sendo a raça Murrah utilizada nesta pesquisa. Os  bubalinos  Murrah  podem  ser  criados nas mais diversas condições climáticas, muitas vezes apresentando-se como uma  opção para o aproveitamento de áreas da propriedade às quais os bovinos não se adaptam.  O  leite  bubalino  possui  uma composição diferenciada em relação ao leite bovino, e proporciona uma produção de derivados com alto valor comercial. Neste trabalho, os bovinos Gir e os bubalinos Murrah  foram  expostos  a  dois  tipos  de  ordenhas  distintas,  ordenha  manual  e posteriormente ordenha mecânica tandem para o Gir, e ordenha mecânica espinha de peixe e posteriormente ordenha mecânica carrossel para o bubalino Murrah. O objetivo deste trabalho foi descrever a expressão comportamental durante a rotina de ordenha em vacas  leiteiras da raça Gir e em búfalas leiteiras da raça Murrah e identificar possíveis alterações nas características produtivas e nutricionais do leite. A alteração na rotina de ordenha e a mudança no tipo de ordenha utilizada pode trazer alterações comportamentais,  com  influência  na  produtividade. No  entanto,  as  duas  raças apresentaram, comportamentalmente, extrema docilidade que se refletiu numa fácil adaptação  ao  novo  sistema  de  ordenha  proposto,  sem  comprometer  os  aspectos produtivos.


  • Mostrar Abstract
  • The studies  related to animal  behavior have increased in recent years, and are important because they allow better understanding of the causes that guide the actions of the animals  and allow for better planning in the implementation of more eficiente production systems.  Adding  to  this,  the  animal  welfare  has  received  increasing attention in the technical, scientific and academic means. The main reasons that lead people to be concerned with the farm animals welfare are concerns of ethnic origin, the potential effect it may have on productivity and quality of food and the links between animal welfare and international trade its products of animal origin. The study of the welfare is shown as complex and includes different aspects related to health and animal behavior and interactions that occur  between  these  aspects.  The  dairy  farming  is  a sector of animal production in which the human-animal interaction is of fundamental importance because of contact that establishes daily in carrying out routine activities. Among the factors that affect the behavior of cattle and buffaloes, stand out food, the weather and the adopted production  system. For lactating animals, the number of milkings,  production and time of milkings  are key conditions in their behavior patterns. Currently, the dairy Gir is the second breed in official milk control in Brazil, the first Brazilian zebu and dairy breed in the world. The Gir has established itself as breed adapted to the conditions of tropical Brazil, with good productive results. The Gir, as well as other Zebu breeds, tolerate higher ambient temperatures and can be managed  in  regions  with  these  temperatures  without  severe  impairment of milk production. Regarding the buffalo, one of the main points stand out these animals is the fact that the cost of production in general is not far from both the cost of cattle, as well as great adaptability to almost any kind of weather. In Brazil four breeds  are recognized, and the Murrah used in this research. The Murrah buffalos can be created in various weather conditions, often presenting as an option for the areas of use of the  property  to  which  the  cattle  do  not  fit.  The  buffalo  milk  has  a  different composition compared to cow's milk, and provides an output of oil products with high  commercial  value.  In  this  work,  the  Gir  cattle  and  Murrah  buffaloes  were exposed  to  two  different  types  of  milking,  manual  milking  and  subsequently mechanical tandem milking for Gir  and mechanical "espinha de peixe" milking and then milking carousel for Murrah buffalo.  The  aim  of  this  study  is  to  describe  the behavioral expression during routine milking in dairy cows of Gir and dairy buffaloes of  Murrah  and  identify  possible  changes  in  the  productive  and  nutritional characteristics of milk. The change in the milking routine and change the type of used milking can bring behavioral changes with influence on productivity. However, the two  races  presented  behaviorally  extreme  docility  that  was  reflected  in  an  easy adaptation  to  the  new  proposed  milking  system,  without  compromising  the productive aspects.

2017
Dissertações
1
  • VITOR HUGO BESSA FERREIRA
  • Enfrentando O Estresse: Um Estudo Comportamental E Fisiológico Em Macacos-Prego (Sapajus Libidinosus) Cativos

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • OLÍVIA DE MENDONÇA FURTADO PIMENTA
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • Data: 24/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Considerar o bem-estar de animais em cativeiro é primordial para cuidar da saúde física e psicológica dos indivíduos. No entanto, apesar de vários indicadores disponíveis (ex. comportamentais, bioquímicos e fisiológicos), a integração de resultados ainda gera dúvidas sobre o real estado de bem-estar de um indivíduo. Neste trabalho testamos a hipótese de que a incongruência entre os indicadores de bem-estar ocorre porque  os animais, dentro da mesma população, diferem na maneira como se comportam e reagem face aos estímulos. Usamos como modelo macacos-pregos cativos aos cuidados do CETAS de Natal/RN e Cabedelo/PB e do zoológico de João Pessoa/PB. No primeiro capitulo, revisamos diversos conceitos e metodologias do estudo da personalidade animal. No segundo capitulo, definimos os eixos do perfil comportamental (GNB - Comportamento Normativo de Gênero) e de enfrentamento ao estresse (BPIS - Comportamentos Potencialmente Indicativos de Estresse), e  verificamos se há compatibilidade com o perfil  fisiológico (Metabólitos Fecais de Glicocorticóides - MFG) dos animais em condição de estresse crônico de cativeiro. No terceiro capitulo, analisamos se os diferentes tipos comportamentais reagem a um estresse agudo de mudança de recinto. Nossos resultados principais foram: Individuos que locomovem mais exibem BPIS mais rápidos (ex. giro de cabeça), enquanto indivíduos mais inativos exibem BPIS mais estacionarias. Em ambos os extremos do eixo atividade-inatividade, os animais mostram sinais fisiológicos de baixo grau de bem-estar. Animais mais sociáveis são mais resilientes, tanto a nível fisiológico quanto a nível comportamental ao estresse crônico. Após um estresse agudo, os indivíduos que pontuam positivamente nos eixos Sociabilidade e Exploraçao exibem melhor adaptação ao ambiente novo. Nossos resultados corroboram modelos indicando a existência de diferentes perfis comportamentais que reagem de forma diferente ao estresse e que apresentam perfis fisiológicos. O padrão encontrado assemelha-se ao descrito em outros trabalhos para outras espécies e podem lançar luz sobre a evolução e plasticidade comportamental no reino animal.


  • Mostrar Abstract
  • Considering the welfare of animals in captivity is findamental to take care of the physical and psychological health of individuals. However, despite several indicators available (eg, behavioral, biochemical and physiological), the integration of results still raises doubts about the actual state of well-being of an individual. In this paper we test the hypothesis that the incongruity between well-being indicators occurs because the animals within the same population differ in the way they behave and react to the stimuli. We used, as model, captive capuchin-monkey under the care  of CETAS de Natal / RN and Cabedelo / PB and the zoo of João Pessoa / PB. In the first chapter, we review several concepts and methodologies of the study of the animal personality. In the second chapter, we define the axes of the behavioral profile (GNB - Gender Normative Behavior) and stress coping (BPIS - Behaviors Potentially Indicative of Stress), and we verify if it is compatible with the physiological profile (Metabolites of Fecal Glucocorticoids - MFG) of animals in chronic stress of captivity. In the third chapter, we analyze whether the different behavioral types react to an acute stress of change of enclosure. Our main results were: Individuals who move more exhibit faster BPIS (eg head twirl), while more inactive individuals exhibit more stationary BPIS. At both ends of the activity-inactivity axis, the animals show physiological signs of low welfare. More sociable animals are more resilient, both physiologically and behaviorally level to chronic stress. After an acute stress, the individuals that score positively in the Sociability and Exploration axes exhibit better adaptation to the new environment. Our results corroborate models indicating the existence of different behavioral profiles that react differently to stress and that present physiological profiles. The pattern found resembles that described in other works for other species and may shed light on behavioral evolution and plasticity of the animal kingdom.

2
  • DENILSON ALVES HONORATO SILVA
  • O estudo das diferenças individuais em cavalos (Equus caballus): comparando metodologias

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MATEUS JOSÉ RODRIGUES PARANHOS DA COSTA
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • VIVIANE DA SILVA MEDEIROS
  • Data: 27/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • O estudo das diferenças individuais em padrões comportamentais de animais tem ganhado destaque na literatura científica. Entretanto, as formas de mensurar essas diferenças entre indivíduos de diferentes espécies ainda estão sendo elaboradas e testadas. Neste trabalho utilizamos duas metodologias para aferir as diferenças individuais em cavalos de vaquejada: questionário com cuidadores e testes comportamentais. Testamos duas hipóteses: 1) questionário e teste comportamental estão identificando os mesmos traços de personalidade nos animais e 2) o perfil comportamental irá mostrar estabilidade temporal. O estudo foi realizado com 21 animais mantidos no haras Vila do Cavalo na cidade de São José de Mipibu sendo 10 machos adultos, e 11 fêmeas adultas. Foi possível definir dois eixos comportamentais: Exploração/Segurança e Atividade/ReatividadeAlerta, assim como 5 eixos através do questionário: Neurótico, Autoconfiante, Consciente, Social e Nervosismo. O eixo Atividade/ReatividadeAlerta do teste comportamental exibiu uma tendência à correlação positiva com o eixo Consciente, e o eixo Exploração/Segurança tendeu à se correlacionar negativamente com o eixo Autoconfiante do questionário. Dentre os 13 índices criados, o Alerta foi o único a apresentar uma consistência ao longo do tempo, enquanto que animais tido como exploradores, exibiram menor exploração depois de quatro meses. Esta baixa congruência entre os indicadores e a pouca consistência no perfil comportamental dos animais quando no momento do reteste põe em dúvida a validade dos instrumentos testados e demanda por novas análises do perfil comportamental de cavalos.


  • Mostrar Abstract
  • The study of individual differences in behavioral patterns of animals has gained prominence in the scientific literature. However, the forms of measuring these differences between individuals of different species are still being defined and tested. In this work we used two methodologies to assess individual differences in sport horses: a questionnaire with caregivers and behavioral tests. We tested two hypotheses: 1) questionnaire and behavioral test are identifying the same personality traits in animals; and 2) the behavioral profile will show temporal stability. The study was performed with 21 animals kept in the Vila do Cavalo stud farm in the city of São José de Mipibu, with 10 adult males and 11 adult females animals. It was possible to define two behavioral axes: Exploration/Safety and Activity/ReactivityAlert, as well as 5 axes through the questionnaire: Neurotic, Self-confident, Consciousness, Social and Nervousness. The Activity/Reactivity axis of the behavioral test exhibited a tendency to positively correlate with Consciousness, and the Exploration/Safety axis tended to correlate negatively with the Self-confident axis of the questionnaire. Among the 13 indexes created, the Alert was the only one to present a consistency over time, while animals considered as explorers, showed less explorations after four months. This low congruence between the indicators and the low consistency in the behavioral profile of the animals, when at the time of retest, questions the validity of the tested instruments and demands for new analyzes of the behavioral profile of horses.

3
  • MARIA LOUYSE DOS SANTOS LOPES
  • Viés cognitivo em cavalos (Equus caballus)

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MATEUS JOSÉ RODRIGUES PARANHOS DA COSTA
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • VIVIANE DA SILVA MEDEIROS
  • Data: 04/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Estudos sobre bem-estar vêm mostrando que diversas espécies de animais em piores condições emocionais apresentam deficiências de aprendizagem, memória e viéses cognitivo, no sentido de julgar estímulos ambíguos como estímulos negativos (ie. são pessimistas). Entretanto, a maioria destes estudos desconsidera a influência da personalidade do animal na hora da realização dos testes. Neste estudo aplicamos a metodologia de testes de viés cognitivo para aferir o estado emocional de cavalos (Equus caballus) que participam de campeonatos vaquejada, considerado o fator estressante para os animais. Testamos as hipóteses de que: 1) animais em pior estado emocional (indicado a partir dos testes de viés cognitivo) apresentam pior desempenho em tarefas de aprendizagem de discriminação de local e 2) o viés cognitivo é influenciado pela personalidade do animal. O estudo foi conduzido com 21 animais adultos, 11 machos e 10 fêmeas, alocados em um hotel para cavalos e todos submetidos a treinos para atividades esportivas, como campeonatos. Verificamos que os perfis pessimista e otimista foram previsores da aprendizagem e que animais mais sociáveis com humanos tiveram melhor desempenho na aprendizagem. Nosso trabalho mostrou que a metodologia de viés cognitivo é uma ferramenta fácil e de rápida aplicabilidade, demonstrando ser capaz de aferir aspectos emocionais relevantes para a aprendizagem e bem-estar dos animais. No entanto, a personalidade do animal precisa ser levada em conta para evitar falsos negativos.


  • Mostrar Abstract
  • Studies on welfare show that several species of animals in worse emotional conditions exhibit learning and memory deficiencies as well as cognitive bias, in the sense of judging ambiguous stimuli as negative stimuli (ie they are pessimistic). However, most of these studies disregard the influence of the animal's personality at the time of testing. In this study we applied the methodology of cognitive bias tests to assess the emotional state of horses (Equus caballus) championship participants vaquejada, considered the stressing factor for the animals. We tested the hypotheses that: 1) animals in worse emotional state (indicated from the tests of cognitive bias) present worse performance in learning tasks of local discrimination and 2) the cognitive bias is influenced by the personality of the animal. The study was conducted with 21 adult animals, 11 males and 10 females, allocated in a hotel for horses and all submitted to training for sports activities, such as championships. We found that the pessimistic and optimistic profiles were predictive of learning and that more sociable animals with humans had better learning performance. Our work showed that the methodology of cognitive bias is an easy and fast applicability tool, demonstrating being able to assess emotional aspects relevant to animal learning and welfare. However, the personality of the animal needs to be taken into account to avoid false negatives.

4
  • JOAQUIM GONÇALVES DE AZEVEDO NETO
  • Efeito do agonista do receptor da nociceptina/orfanina FQ, Ro65-6570, no comportamento do tipo ansioso de camundongos desamparados

  • Orientador : ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MIRIAN GRACIELA DA SILVA STIEBBE SALVADORI
  • Data: 27/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Nociceptina-orfanina FQ (N/OFQ) é um heptadecapeptídeo, que atua como ligante endógeno do receptor NOP. O receptor NOP tem ampla expressão no sistema nervoso e sua ativação induz efeitos inibitórios, causando redução da liberação de neurotransmissores e/ou inibição do disparo neuronal, dependendo do sítio (pré ou pós-sináptico) no qual é expresso. Estudos in vivo têm demonstrado o envolvimento do sistema N/OFQ-receptor NOP na modulação dos estados emocionais. Este estudo visou avaliar os efeitos do agonista NOP, Ro65-6570, sobre as alterações comportamentais de camundongos submetidos a uma situação de estresse incontrolável. Para tanto, foi utilizado o modelo do desamparo aprendido (DA), que emprega eletrochoques, incontroláveis e imprevisíveis, nas patas dos animais como evento estressor para induzir um fenótipo do tipo desamparado, que consiste num déficit do comportamento de escape do compartimento eletrificado. Nem todos os animais expostos ao DA desenvolvem o fenótipo do tipo desamparado, logo, dois grupos distintos foram observados: camundongos desamparados e não-desamparados. Após a exposição ao DA, foram realizados testes para observar as alterações comportamentais que o estresse causou, como labirinto em cruz elevado (LCE), natação forçada e campo aberto. Foi observado efeito ansiogênico do DA nos camundongos desamparados, com diminuição no número de entradas e tempo gasto nos braços abertos do LCE, quando comparados aos grupos não-desamparados e naive. Após essa etapa, foi avaliada a ação do diazepam (1 mg/kg, via i.p.) e do agonista NOP, Ro65-6570 (1 mg/kg, via i.p.), no comportamento do tipo ansioso dos animais desamparados, bem como em sua locomoção. O diazepam foi capaz de reverter o comportamento do tipo ansioso observado no teste do LCE pelos camundongos desamparados, sem prejuízo na locomoção dos animais. De forma similar, a administração de Ro65-6570 também apresentou efeito ansiolítico somente nos camundongos desamparados, sem afetar a atividade locomotora. Em conclusão, este estudo aponta o sistema da N/OFQ-receptor NOP como um alvo terapêutico inovador para o tratamento de transtornos psiquiátricos relacionados ao estresse.


  • Mostrar Abstract
  • Nociceptin/orphanin FQ (N/OFQ) is a heptadecapeptide, acting as an endogenous ligand of the NOP receptor. The NOP receptor has wide expression in the central nervous system and its activation induces inhibitory effects, causing reduction of neurotransmitters release and/or inhibition of neuronal firing, depending on the site (pre or post-synaptic) in which it is expressed. In vivo studies have showed the involvement of the N/OFQ-NOP receptor system in the modulation of emotional states. This study aimed to evaluate the effects of the NOP agonist, Ro65-6570, on the mouse behavioral changes after an uncontrollable stressful situation due to unpredictable electric footshocks. To achieve this aim, the learned helplessness model (LH) was used as a stressor to induce a helpless behavior. Helpless phenotype consists of a deficit in the escape behavior of the electrified compartment. Not all animals exposed to the LH developed the helpless phenotype, and then two distinct groups were observed: helpless and non-helpless mice. After the LH, tests were performed aimed to identify the behavioral changes induced by stress, such as elevated plus maze (EPM), forced swimming and open field. LH exposure induced anxiogenic-like effects in helpless mice. In fact, when compared to non-helpless and naive controls, helpless mice displayed decreased number of entries and time spent in the open arms of the EPM. After then, the effects of diazepam (1 mg/kg, via ip) and the NOP agonist, Ro65-6570 (1 mg/kg, via ip) were assessed in the anxiogenic-like behavior of helpless mice, as well as in spontaneous locomotion. Diazepam was able to reverse the anxiogenic-related behaviors of helpless mice in the EPM, without affecting locomotion. Similarly, the administration of Ro65-6570 induced anxiolytic effects only in helpless mice, without changes in the locomotor activity. In conclusion, this study supports to the N/OFQ-NOP receptor system as an innovative therapeutic target for the treatment of psychiatric disorders related to stress.

5
  • PRISCILLA VALESSA DE CASTRO ANDRADE
  •  

    O que há por trás das diferenças individuais? Testes comportamentais e fisiológicos em Betta splendens

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • RENATO HAJENIUS ACHÉ DE FREITAS
  • Data: 28/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • De acordo com as mudanças ambientais, os indivíduos apresentam diferentes estratégias para lidar com os variados estímulos externos. Os diferentes respondedores compreendem os diferentes fenótipos que compõem uma população. Essas diferenças podem ser explicadas por alterações endógenas, como a secreção hormonal. Por exemplo, os hormônios modulam comportamentos reprodutivos e processos cognitivos. Com o objetivo de caracterizar as diferenças individuais em uma população, o presente estudo teve como objetivo testar a relação entre os perfis comportamental e hormonal em um grupo de machos Lutando peixes, Betta splendens. Um grupo de 86 machos foi observado para construção de ninho de bolha, exposições agonísticas em competições conspécificas e desempenho em um protocolo de aprendizagem espacial. Depois disso, mediram-se os níveis plasmáticos de cortisol e testosterona. Um procedimento estatístico inovador e elegante foi aplicado ao conjunto de dados para separar animais em grupos relacionados ao seu comportamento de construção de ninhos (teste de médias de k) e depois mostrar quais os parâmetros comportamentais e fisiológicos que melhor explicam os perfis dos grupos (Random Forest and Classification Tree). Nossos resultados apontam para três perfis distintos: construtores de ninhos (ninhos de 30,74 ± 9,84 cm2), intermediários (ninhos de 13,57 ± 4,23 cm2) e não-construtores (ninhos de 2,17 ± 2,25 cm2). Estes grupos apresentaram marcados diferentes no comportamento agonístico e de aprendizagem, bem como nos níveis hormonais. O cortisol foi o principal preditor aprontado pelo teste Random Forest para a separação de indivíduos nos diferentes grupos (IG = 4,9; DMP = 94,5): construtores de ninhos e intermediários apresentaram níveis mais baixos de cortisol, enquanto os não-construtores apresentaram os maiores valores de cortisol basal. O segundo mais importante preditor foi o desempenho de aprendizagem, que separou os animais dos intermediários dos construtores de ninhos (alunos mais rápidos), seguidos pelos níveis basais de testosterona e comportamentos agonísticos. Enquanto os níveis de testosterona não foram significativos para explicar as diferenças comportamentais, parece estar relacionado com o perfil de construção. Nosso achado mostra que diferentes perfis investem de forma diferente na reprodução e que o cortisol influencia negativamente o comportamento e a aprendizagem do nidificação. Em resumo, nossos dados sugerem que diferentes perfis em uma população são determinados por respostas hormonais e comportamentais, e essas diferenças conferem flexibilidade à população, permitindo a presença de animais que investem mais na reprodução enquanto outros mostram defesa e agressão como a dominante Característica expressa.


  • Mostrar Abstract
  • According to environmental changes, the individuals present different strategies for coping with the varied external stimuli. The different responders comprise the different phenotypes that compose a population. These differences can be explained by endogenous changes, such as hormonal secretion. For instance, hormones modulate reproductive behaviors and cognitive processes. In order to characterize individual differences in a population, the present study aimed at testing the relationship between behavioral and hormonal profiles in a group of males Fighting fish, Betta splendens. A group of 86 males were observed for bubble nest construction, agonistic displays in conspecific contests and performance in a spatial learning protocol. After that, cortisol and testosterone plasma levels were measured. An innovative and stylish statistical procedure was applied to the data set in order to separate animal in groups related to its nest building behavior (k-means test) and then shown which behavioral and physiological parameters better explain the groups’ profiles (Random forest and Classification tree). Our results point to three distinct profiles: nest builders (nests of 30.74 ± 9.84 cm2), intermediates (nests of 13.57 ± 4.23 cm2) and non-builders (nests of 2.17 ± 2.25 cm2). These groups presented marked different in agonistic and learning behavior, as well as hormone levels. Cortisol was the main predictor prepared by the Random Forest test for the separation of individuals in the different groups (IG = 4.9; WMD = 94.5): nest builders and intermediates showed lower levels of cortisol while non-builders presented the highest basal cortisol values. The second most important predictor was learning performance, that separated animals from the intermediate from the nest builders (faster learners), followed by basal testosterone levels and agonistic behavior displays. While the testosterone levels were not significant to explain behavioral differences, it seems to be related to the construction profile. Our finding shows that different profiles invest differently in reproduction and that cortisol negatively influences nesting behavior and learning. In summary, our data suggest that different profiles in a population are determined by both hormonal and behavioral responses, and these differences confer flexibility to the population, allowing the presence of animals that invest the most in reproduction while other show defense and aggression as the dominant feature expressed.

6
  • RICARDO RODRIGUES AMORIM
  • Efeitos do álcool na aprendizagem e no comportamento tipo ansioso em peixe paulistinha 


  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • JANINE INEZ ROSSATO
  • RENATO HAJENIUS ACHÉ DE FREITAS
  • Data: 28/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Bebidas alcoólicas são popularmente consumidas em diversas culturas humanas. Porém, o consumo alcoólico excessivo e a longo prazo pode promover danos sociais, físicos e psicológicos de difícil reversão. De fato, o álcool exerce diferentes efeitos no organismo. Baixas concentrações promovem euforia, relaxamento, e alívio do estresse/ansiedade (efeito ansiolítico), e a abstinência, após doses médias crônicas, aumentam o estresse/ansiedade (efeito ansiogênico), podendo interferir na aprendizagem. No entanto, há poucas informações sobre como essa droga altera aspectos cognitivos e psicológicos em situações de estresse/ansiedade que envolvam aprendizagem. O que demanda investigações aprofundadas com a proposição de modelos animais translacionais. Diante disso, características como: fácil manutenção e reprodução em laboratório, homologia genética superior a 70% à do genoma humano, e facilidade na administração de fármacos, tornam o paulistinha (Danio rerio) um modelo ideal em pesquisas translacionais que envolvam drogas de abuso. Nesse sentido, o presente trabalho buscou investigar o efeito de diferentes tratamentos alcoólicos (crônico e agudo) no desdobramento da resposta de ansiedade e na aprendizagem associativa aversiva do peixe paulistinha. Para isso, foram testados os efeitos do álcool na aprendizagem associativa aversiva do paulistinha (artigo 1) e os efeitos do álcool e do enriquecimento ambiental na impossibilidade do peixe evitar um estressor (artigo 2). Os resultados indicaram que comportamentos tipo-ansiosos em paulistinha são alterados por mudanças nas concentrações alcoólicas, no regime de exposição ou no ambiente. Álcool agudo aumenta ansiedade e potencializa a percepção em relação ao eletrochoque. Já o EE promove efeito ansiolítico e diminui a percepção do eletrochoque. Por fim, sugerimos que esse trabalho serve de base para pesquisas neurofisiológicas genéticas e comportamentais sobre os efeitos da interação entre drogas de abuso e ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • Alcoholic beverages are popularly consumed in various human cultures. However, excessive and long-term alcohol consumption can promote social, physical and psychological damages that are difficult to reverse. In fact, alcohol has different effects on the body. Low concentrations promote euphoria, relaxation, and stress/anxiety relief (anxiolytic effect), and abstinence after chronic medial doses increases stress / anxiety (anxiety) and may interfere with learning. However, there is little information on how this drug alters cognitive and psychological aspects in stress/anxiety situations involving learning. Therefore, in-depth investigations are required with the proposition of translational animal models. As a result, characteristics such as: easy maintenance and reproduction in the laboratory, genetic homology superior to 70% to that of the human genome, and ease of administration of drugs, make zebrafish (Danio rerio) an ideal model in translational research involving drugs of abuse. In this sense, the present work sought to investigate the effect of different alcoholic treatments (chronic and acute) in the unfolding of the anxiety response and in the aversive associative learning of zebrafish.For this, the effects of alcohol in the aversive associative learning of zebrafish (article 1) and the effects of alcohol and environmental enrichment on the impossibility of the fish to avoid a stressor were tested (Article 2). The results indicated that anxiety-like behaviors in zebrafish are altered by changes in alcoholic concentrations, in the exposure regime or in the environment. Acute alcohol increases anxiety and potentiates the electroshock perception. While EE promotes anxiolytic effect and decreases the perception of electroshock. Finally, we suggest that this work serves as a basis for genetic and behavioral neurophysiological research regarding the effects of the interaction between drugs of abuse and environment.

7
  • JOAO CARLOS NASCIMENTO DE ALENCAR
  • Toca que o cérebro também dança: Efeito da ritmicidade de tons auditivos sobre parâmetros comportamentais e eletrofisiológicos da execução de uma tarefa de soma aritmética

  • Orientador : JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BERNARDINO FERNANDEZ CALVO
  • DIEGO ANDRES LAPLAGNE
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • Data: 09/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • Sequências de estímulos rítmicos apresentados na faixa 125-2000ms (0.3-8Hz) podem ter efeitos importantes sobre a percepção, motricidade e a cognição. A "Dynamic Attending" é uma teoria que pressupõe a existência de oscilações atencionais flexíveis à sincronização com eventos ambientais rítmicos, fenômeno denominado arrastamento. A percepção de ritmo tem sido implicada a áreas classicamente de controle motor, notadamente os núcleos da base. Estes núcleos sub-corticais têm sido atrelados também ao funcionamento executivo, através de laços córtico-estriatais-talâmico-corticais. Sendo as funções executivas, sediadas no lobo frontal, o objetivo deste estudo é caracterizar o efeito de estímulos auditivos rítmicos sobre parâmetros de comportamento motor, desempenho cognitivo executivo e sinais eletrofisiológicos. A amostra (n=24) foi calculada a partir do software G*Power 3.1. Os participantes foram submetidos a tarefas de tempo motor espontâneo e tarefas de processamento executivo (soma sequencial de dígitos), com ou sem a presença de pulsos sonoros isocrônicos de três diferentes intervalos. Os resultados mostram que há sincronização motora aos pulsos com ISI (Intervalo entre estímulos, do inglês, “Inter Stimulus Interval”) igual a 500 ms, e que ISI com 350 ms ou 650 ms aumentam a variabilidade das batidas. Não foi encontrada diferença entre as manipulações experimentais no que concerne à ativação autonômica, exceto por diminuição da frequência cardíaca durante a realização da tarefa com som Não-Sincronizado 350 ms. Com relação aos dados eletroencefalográficos, diferentes padrões de potência espectral estão vinculados ao intervalo de estimulação. O índice de modulação delta-gama está negativamente correlacionado à taxa de acertos na condição 350 ms, e positivamente correlacionado na condição Sincronizada. O número de acertos está atrelado ao ISI, mas o Tempo de reação parece ter maior modulação do ISI e do som. Nossos resultados sugerem a existência de uma “região ótima de arrastamento”, com centro em 500 ms, no qual há maior suscetibilidade de sincronização motora involuntária. Além disso, o sistema nervoso parece acionar diferentes estratégias para diferentes demandas temporais do ambiente, consistente com a proposição de um modo rítmico.


  • Mostrar Abstract
  • Sequences of stimuli presented between 125-2000 ms (0.3-8Hz) may impact on perception, motor responses and cognition. Dynamic Attending Theory postulates oscillations of attention, that may synchronize by entrainment to rhythmic events from environment. Rhythm perception has been shown to involve classical motor areas, notably basal ganglia. These sub-cortical nuclei has been also linked to executive functioning, due to existence of cortical-striatum-thalamic-cortical loops. Since executive function is based on prefrontal cortex activity, this work aims to characterize effect of auditory rhythmic stimuli on motor behavior, executive function and electrophysiological responses. Sample (n=24) was previously calculated by G*Power 3.1 software. Participants were submitted to finger tapping and executive tasks (sequential arithmetic sum), while auditory tones were played or not. Our results show motor synchronization for ISI 500 ms, and increased variability for ISI 350 ms and 650 ms. Autonomic electrophysiological responses did not show any changes, except for a decreased heart rate at ISI 350 ms, Non-Synchronized Condition. Delta-Gama Modulation Index is negatively correlated with hitrate for ISI 350 ms, but positively correlated with hitrate at Synchronized Condition. ISI impacts on hitrate, but a larger modulation of both ISI and auditory stimuli over Reaction Time is shown. Our results suggest an “optimal entrainment range”, centered at 500 ms, and an increased likelihood for involuntary synchronization at this point. Besides, results suggest nervous system uses different cortical processing modes for different temporal requests from environment, consistent with a rhythmic mode.

8
  • SABINNE DANIELLE GALINA
  • Relação entre exposição à luz em sala de aula, ciclo sono-vigília e atenção em adolescentes de diferentes regiões do RN

  • Orientador : CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • FERNANDO MAZZILLI LOUZADA
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • Data: 12/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • Em adolescentes, o atraso de fase do sono está associado à redução na duração do sono, ocasionando aumento na sonolência diurna e baixo desempenho acadêmico. O baixo desempenho pode estar relacionado à redução na atenção, processo cognitivo, cujos componentes apresentam variação circadiana, e assim como o ciclo sono-vigília (CSV) pode ser modulado por ciclos de luz-escuro. Portanto, este estudo tem como objetivo verificar a existência de relações entre a intensidade luminosa na sala de aula e o CSV, qualidade de sono, sonolência diurna e atenção em adolescentes do turno matutino de escolas privadas da capital (C) (Natal: Latitude: 05º 47' 42" Sul, Longitude: 35º 12' 34" Oeste) e do interior (I) (Santa Cruz: Latitude: 6° 13' 46'' Sul, Longitude: 36° 1' 24'' Oeste) do estado do RN. Participaram do estudo 115 adolescentes (C: 56 e I: 59), de ambos os sexos (41 meninos), matriculados no 1º e 2º anos do ensino médio. Os alunos responderam aos questionários: “A Saúde e o Sono”, Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh, as Escalas de Matutinidade e Vespertinidade, e Pediátrica de Sonolência diurna, além de um Diário de Sono, que continha a escala de sonolência de Maldonado, este último por 10 dias. A atenção foi avaliada pela Tarefa de Execução Contínua (TEC), entre 7:30h e 9:30h em horário de aula com aplicação única. A intensidade luminosa foi registrada durante o horário de intervalo dos alunos. A sala de aula foi subdividida em 6 quadrantes para medição, que ocorreu com todas as luzes acesas e também com as luzes apagadas e um projetor ligado, simulando uma aula com projeção. De forma geral, a amostra apresentou hábitos e qualidade ruim de sono, privação parcial e irregularidade nos horários de sono entre dias escolares e fins de semana, independentemente do local em que residem, reforçando a hipótese de que o horário de início das aulas pela manhã é um forte desafio temporal para os adolescentes. Os indivíduos expostos a maior intensidade luminosa dentro de sala apresentaram horário de levantar mais cedo (r=-0,30, p<0,001), maior irregularidade para os horários de deitar (r=0,23, p<0,05) e levantar (r=0,20, p<0,05), e menor tempo na cama durante a semana (r=-0,16, p=0,05); bem como melhor desempenho atencional através de maior percentagem de acertos (A) e menor de omissões (O) para o alerta tônico (A: r=0,22, p<0,05 e O: r=-0,26, p<0,001) e fásico (A: r=0,22, p<0,05 e O: r=-0,23, p<0,05), e a atenção sustentada (A: r=0,17, p=0,06 e O: r=0,26, p<0,001). Neste sentido, a intensidade luminosa em sala de aula pode ser um fator que influencia o sono e componentes da atenção, tais como o alerta tônico e fásico e a atenção sustentada; visto que aqueles que assistem aulas em salas com maior intensidade luminosa apresentaram modificações no padrão de sono e melhor desempenho atencional. Todavia, estudos adicionais com maior número de escolas nas localidades estudadas são necessários para confirmar estas evidências.


  • Mostrar Abstract
  • In adolescents, sleep phase delay is associated with reduced sleep duration, resulting in excessive diurnal sleepiness and low academic performance. This low performance may be related to the reduction in attention, cognitive process, whose components present circadian variation, and as well as the sleep-wake cycle (SWC) can be modulated by cycles of light-dark. Therefore, this study aims to verify the existence of relations between the lighting intensity in the classroom and the SWC, sleep quality, daytime sleepiness and attention in adolescents in the morning shift of private schools of the capital (C) (Natal: Latitude: 05º 47' 42" South, Longitude: 35º 12' 34" West) and from the interior (I) (Santa Cruz: Latitude: 6° 13' 46'' South, Longitude: 36° 1' 24'' West) of the RN‟s state. A total of 115 adolescents (C: 56 and I: 59), of both sexes (41 boys), enrolled in the freshman and sophomore years of high school, participated in the study. The students answered the questionnaires: "Health and Sleep", Pittsburgh Sleep Quality Index, Puberty and Phase Preference Scale, and Pediatric Daytime Sleepiness Scale, as well as a Sleep diary, which contained the Maldonado Sleepiness Scale, the latter for 10 days. Attention was assessed by the Continuous Performance Task (CPT), between 7:30h and 9:30h during school hours on a single application. The light intensity was recorded during the students' break time. The classroom was subdivided into 6 quadrants for measurement, which occurred with all lights on and also with the lights out and a projector on, simulating a projected class. In general, the sample had poor sleep habits and quality, partial deprivation and sleep irregularity between schooldays and weekends, regardless of where they live, showing that the start time of classes in the morning shift remains a challenge for adolescents. The individuals exposed to high light intensity within the classroom had earlier get up times (r = -0.30, p <0.001), later bedtimes (r = 0.23, p <0.05), and get up time irregularity (r = 0.20, p <0.05), and shorter time in bed during the week (r = -0.16, p = 0.05); As well as better attention performance through a higher percentage of correct answers (A) and lower omissions (O) for the tonic (A: r = 0.22, p <0.05, and O: r = -0.26, p<0.05) and phasic alertness (A: r = 0.22, p <0.05 and O: r = -0.23, p <0.05), and sustained attention (A: r = 0.17, p = 0 ,06 and O: r = 0.26, p <0.001). Thus, light intensity in the classroom can be a factor that influences sleep and attention components, such as tonic and phasic alertness and sustained attention; since those who attend classes in rooms with higher light intensity presented modifications in the sleep pattern and better attentional performance. However, additional studies with a larger number of schools in the localities studied are necessary to confirm this evidence.

9
  • CHRISTIAN CAMILO GARCÍA LÓPEZ
  • Livre-arbítrio? Fatores psiconeuroendócrinos envolvidos no processo de tomada de decisão sob risco em homens adultos jovens

  • Orientador : MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • NELSON TORRO ALVES
  • SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
  • Data: 05/06/2017

  • Mostrar Resumo
  •  

    O comportamento de risco está sob influência de fatores neuropsicológicos, neuroendócrinos, sociais e individuais, embora ainda não haja um consenso claro sobre o quanto esses fatores modulam o processo de tomada de decisão sob risco. O presente estudo avaliou o efeito de estados psicológicos, o envolvimento em um relacionamento romântico, e o efeito da testosterona (pré-natal e ativacional) e cortisol sobre a tomada de decisões arriscadas, bem como  sobre a reatividade desses hormônios no desempenho de uma tarefa de risco. Estudantes universitários entre os 21 e 30 anos (n = 49) participaram da investigação. O comportamento em relação ao risco foi mensurado com a escala de propensão ao risco (EPR) e tarefa de tomada de decisão sob risco, Columbia Card Task (CCT). A análise de regressão múltipla mostrou um efeito negativo entre uma baixa proporção 2D:4D, indicando uma alta exposição à testosterona pré-natal, e a atitude em relação ao risco na dimensão saúde/segurança no EPR, quando a testosterona e o cortisol basais no plasma  foram baixos ou altos. Adicionalmente, participantes com alta proporção 2D:4D, que indicam baixa testosterona pré-natal, mostraram comportamento mais arriscado no CCT, associado com altos níveis de testosterona basal e baixos níveis de cortisol. A maior reatividade da testosterona  se relacionou a um melhor desempenho  no CCT. Os participantes com maior pontuação para depressão e ansiedade apresentaram uma atitude mais arriscada no CCT e, quando envolvido em relação romântica apresentaram mais aversão ao risco. Estes resultados sugerem que a exposição a níveis elevados de testosterona pré-natal fortalece a atitude em relação ao risco, indicando que a testosterona activacional não é crítica para a expressão deste traço comportamental. Por outro lado, níveis mais baixos de testosterona pré-natal permitem os efeitos modulatórios da testosterona ativacional dependendo do contexto e, também, parece promover a aversão ao risco para alcançar um resultado mais favorável. Os resultados sugerem que não estar envolvido em relacionamento romântico pode aumentar o comportamento de risco para favorecer as estratégias reprodutivas. Foi também evidenciado que homens adultos jovens com características mais depressivas e ansiosas podem apresentar comportamentos mais arriscados.



  • Mostrar Abstract
  • Taking-risk behavior is under influenced of neuropsychological, neuroendocrine, social and individual factors, although there is still no clear consensus how much these aspects modulate the process of decision-making under risk. The present study evaluated the effect of psychological states, romantic partnership, and testosterone (prenatal and activational) and cortisol on the risk-taking behavior, as well as the reactivity of testosterone in the performance of risky task. University’ students between 21 and 30 years old (n = 49) participated in the investigation. The behavior towards risk was measured using a self-reported scale of risk propensity (EPR) and a task for decision-making under risk, Columbia Card Task (CCT). Multiple regression analysis shows a negative effect between low 2D:4D ratio, which indicates higher prenatal testosterone, and the attitude towards risk in the health/safety dimension of EPR, when plasmatic basal testosterone and cortisol were either low or high. Also, participants with high 2D:4D ratio, that indicates low prenatal testosterone exposition, showed more risky behavior on the CCT associated with high basal testosterone and low cortisol. Testosterone reactivity was associated to a better performance on CCT. Participants with higher scores for depression and anxiety were more likely to be involved in risky situations, and being in romantic relationships was associated with a higher aversion toward risk in the CCT. These results suggest that prenatal exposure to high levels of testosterone strengthens the attitude toward risk, signifying that activational testosterone seems not to be critical for the expression of this behavioral trait. On the other hand, lower levels of prenatal testosterone allow modulatory effects of activational testosterone on risky behavior depending on the context, and also promote following aversion towards risk to get a more favorable outcome. Furthermore, the findings of the present study suggest that not being involved in romantic relationship might account to have greater risk taking in favor of their reproductive strategies. It was also evidenced that under high-risk contexts young adult men with high depressive and anxious traits might show greater risky behavior.

10
  • JÚLIA ALBUQUERQUE AGUIAR
  • Avaliando a cognição na perimenopausa e menopausa cirúrgica: a qualidade do sono, estados de humor e queixas próprias da menopausa predizem o desempenho cognitivo?

  • Orientador : MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • FABIOLA DA SILVA ALBUQUERQUE
  • TECIA MARIA DE OLIVEIRA MARANHAO
  • Data: 09/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • O aumento da expectativa de vida tem proporcionado a mulheres em todo o mundo viver cerca de metade de suas vidas adultas após a menopausa, com deficiência de estrógenos. A privação hormonal evidenciada a partir desse período de vida traz consigo um grande número de consequências, incluindo déficit cognitivo, mudanças nos estados de humor, incluindo depressão e ansiedade, redução de qualidade do sono e sintomas característicos tais como ondas de calor, sudorese noturna, entre outros. O déficit cognitivo pode apresentar relação com os demais sintomas durante esse período da vida. O objetivo desse estudo foi avaliar o desempenho cognitivo de mulheres perimenopáusicas em função de transtornos de humor, comorbidades, sintomatologia climatérica e ovariectomia cirúrgica. Sessenta e nove mulheres foram recrutadas na Maternidade Escola Januário Cicco, Natal-RN. O desempenho cognitivo foi avaliado utilizando testes cognitivos para memória verbal episódica, e função executiva, incluindo memória operacional, além de questionário para queixas de memória. Foram também investigados os transtornos de humor (depressão e ansiedade) e a qualidade do sono. A presença de comorbidades e sintomatologia climatérica foram obtidos através dos prontuários das participantes. As queixas de climatério foram mensuradas por meio do Índice de Blatt-Kupperman. Todas estas variáveis, incluyindo a ovariectomia cirúrgica foram utilizadas como preditores do desempenho cognitivo por meio da análise estatística de modelo linear generalizado,. considerando p &lt; 0,05. Maiores sintomas de ansiedade e depressão e qualidade de sono, foram preditores do desempenho cognitivo para função executiva. Além disso, a sintomatologia climatérica e os sintomas de depressão foram preditores das queixas de memória, mas as comorbidades não predisseram o desempenho cognitivo. A ovariectomia cirúrgica, mas não a perimenopausa natural, predisse o desempenho cognitivo dominuído para memória episódica. O hipoestrogenismo agudo vivenciado por mulheres ovariectomizadas cirurgicamente sugere uma rápida alteração cognitiva, provavelmente decorrente do efeito degenerativo do déficit hormonal. Nestes casos, a terapia de reposição hormonal, desde que observados os critérios para a sua prescrição, possivelmente reduziria essa alteração, como sugere a hipótese da janela crítica de oportunidade. No período de transição perimenopáusica ocorrem alterações fisiológicas próprias desta condição, além das repercussões do hipoestrogenismo sobre a cognição, estados de humor e qualidade do sono, de forma que abordagem integrada destes fatores pode favorecer a qualidade de vida das pacientes.


  • Mostrar Abstract
  • General life expectancy has increased, which has provided to women around the world live about half of their adult lives after menopause, facing estrogen deficiency. Hormone deprivation evidenced in this period of life brings with it a great number of consequences for women, including cognitive deficit, changes in mood such as depression and anxiety, reduced sleep quality, and characteristic symptoms of this period, which includes hot flashes and facial flush, among others. Hence, this research aims to assess whether mood, sleep quality, menopausal complaints and surgical ovariectomy predicted the cognitive performance in perimenopausal women. Sixry-nine women were recruited in the Climacteric Clinic at the Januário Cicco Maternity-School, Natal-RN, Brazil. The assessment of cognitive performance occurred through tests of episodic memory, executive function and a questionnaire of memory complaints. Mood, sleep quality, comorbidities, menopausal complaints and surgical ovariectomy were analyzed as predictors of the cognitive performance. Comorbidities and menopausal symptoms data were collected in the participants’ medical records. The menopausal complaints were measured by the Blatt-Kupperman Index. The statistical analysis was conducted using general linear model and all data analysis was considered significant when P- value was &lt; 0.05. Higher anxiety and depression symptoms, as well as worse sleep quality, predicted executive function performance. Also, menopausal complaints and depression symptoms predicted memory complaints, but comorbidities did not predict cognitive performance. Surgical ovariectomy but not natural perimenopause predicted reduced episodic memory performance in women. The acute hypoestrogenism faced by surgically ovariectomized women indicates a fast change in cognitive performance, which may suggest the degenerative effect of hormonal absence and a preventive use of hormone therapy could possibly reduce this alteration, as supported by the critical windows hypothesis. In the perimenopausal transition typical physiological alterations are commonly found, as well as hypoestrogenism repercussions on cognition, mood and sleep quality. Hence, an integrated approach of those factors may improve life quality for the climacteric patients.

11
  • FLÁVIA SANTOS DA SILVA
  • Estudo do efeito agudo dos compostos ativos da Banisteriopsis caapi e Psychotria viridis em saguis (Callithrix jacchus) como modelo animal de depressão juvenil

  • Orientador : NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NICOLE LEITE GALVAO COELHO
  • BRUNO LOBAO SOARES
  • MARÍLIA BARROS
  • Data: 05/07/2017

  • Mostrar Resumo
  • A Depressão Maior (DM) é um distúrbio de humor de alcance mundial, atingindo aproximadamente 300 milhões de pessoas e capaz de induzir prejuízos psicológicos, sociais e fisiológicos, que podem em alguns casos, levar à morte por suicídio. 14 % dos jovens entre 15-18 anos apresentam DM, o que desperta atenção e preocupação, já que esta fase constitui um período ontogenético de grandes modificações cerebrais que perduram por toda a vida. Atualmente, o tratamento antidepressivo mais empregado em todas as faixas etárias é o farmacológico, e embora as novas classes de antidepressivos sejam mais específicas em sua ação, ainda apresentam efeitos colaterais consideráveis, demoram até duas semanas para iniciar os efeitos terapêuticos desejados e induzem baixa taxa de remissão. Sendo assim, há a necessidade de se buscar novos tratamentos farmacológicos para DM, nesse cenário algumas substâncias psicodélicas serotoninérgicas vêm sendo testadas. O chá de ayahuasca, tradicional da Amazônia, tem particularmente chamado a atenção por seus efeitos positivos na saúde, tanto na população geral de usuários quanto em pacientes com transtornos de humor e viciados em drogas de abuso. Para testar a ação antidepressiva aguda da ayahuasca utilizamos o Callithrix jacchus, um primata não-humano que já vem sendo considerado um importante modelo em estudos biomédicos, inclusive de desordens mentais, pois apresenta maior proximidade filogenética aos humanos, possui um etograma bem definido, técnicas não invasivas para medição de cortisol em fezes, boa adaptação em cativeiro e alta taxa de fecundidade. Entretanto, inicialmente foi necessário proceder com a validação da espécie como modelo translacional de depressão juvenil. Para isso foi utilizando o protocolo de isolamento social crônico que induziu um estado fisiológico e comportamental característico de depressão em machos e fêmeas juvenis de C. jacchus, o qual foi em grande parte revertido pelo tratamento com um antidepressivo clássico, a nortriptilina (7 dias). Esse estudo e seus respectivos resultados estão descritos no artigo I intitulado “Common marmosets: A translational animal model of juvenile depression”. Em seguida, testamos o potencial antidepressivo agudo do chá de ayahuasca, no modelo translacional previamente validado, e comparamos sua eficácia com a nortriptilina e um placebo (salina). Assim, originou-se o artigo II intitulado “Acute effect of Ayahuasca tea on hormonal and behavioral parameters in common marmosets, as juvenile non-human primate model of depression”. Observamos que ambos os tratamentos (ayahuasca e nortriptilina) induziram melhoras em parte dos sintomas depressivos, que não foram observados com o placebo. Contudo, o chá de ayahuasca apresentou resultados antidepressivos mais eficazes que a nortriptilina, uma vez que iniciou a reversão dos sintomas mais rapidamente, de maneira mais ajustada e duradoura. Ambos os estudos aqui apresentados são de grande relevância para área, uma vez que de maneira inédita um modelo translacional atendeu a todos os critérios de validação, tanto os tradicionais, como; o etiológico, de face, funcional e preditivo, quanto os critérios mais recentes: o inter-relacional, evolutivo e populacional, possibilitando assim a sua utilização em áreas complementares de investigações. Adicionalmente, foi apresentado não apenas ações antidepressivas aguda do chá da ayahuasca, mais também ações mais eficazes quando comparado com um antidepressivo clássico, nortriptilina, corroborando assim no processo de validação desta substância como antidepressivo, estimulando novas investigações farmacologicas, que possibilitem a consolidação do chá como antidepressivo, uma vez que ela não tem demonstrado tolerancia à doses, nem efeitos colaterias de longo prazo em usuários recreacionais.

  • Mostrar Abstract
  • The Major Depression (MD) is a worldwide mood disorder, reaching approximately 300 million people, capable of induce psychological, social and physiological impair, which in some cases can lead to death by suicide. 14% of young people aged 15-18 have DM that provoke attention and apprehension, since this phase consist an ontogenetic period of major brain modifications that last for the all lives. Currently, the most commonly used antidepressant treatment in all age groups is the pharmacological, although the new classes of antidepressants are more specific in their action, still have considerable side effects, take up to two weeks to initiate the desired therapeutic effects and induce low rate of remission. Thereby, there is a necessity to seek new pharmacological treatments for DM. In this scenario, have been tested some psychedelic serotonergic substances. The ayahuasca tea, a traditional Amazonian tea, has particularly drawn attention by its positive effects on health, both in the general population of users and in patients with mood disorders and drug addicts. To test the acute antidepressant action of ayahuasca was used Callithrix jacchus, a non-human primate that has already been considered an important model in biomedical studies, including mental disorders, because it´s more phylogenetic proximity to humans, has a well-defined etogram, invasive methods for measuring cortisol in feces, good adaptation in captivity and high fecundity rate. However, it was initially necessary to validate the species as a translational model of juvenile depression. For this, it was used the protocol of chronic social isolation that induced a physiological and behavioral depression-like state in males and females juvenile of C. jacchus, which was largely reversed by treatment with a classic antidepressant, nortriptyline (7 days). This study and its results are described in article I entitled " Common marmosets: A translational animal model of juvenile depression". Then was tested the acute antidepressant potential of ayahuasca tea in the previously validated translational model and after that we compared its efficacy with nortriptyline and placebo (saline). Thus, was originated the article II entitled " Acute effect of Ayahuasca tea on hormonal and behavioral parameters in common marmosets, as juvenile non-human primate model of depression". In both treatments was observed that (ayahuasca and nortriptyline) induced improvements in part of depressive-like symptoms, which was not observed with placebo. However, ayahuasca tea presented more effective antidepressant results than nortriptyline, since it started to revert symptoms faster, adjusted and lasting. Both studies presented here are of great relevance to the area, since in an unpublished way a translational model met all validation criteria, both traditional ones, such as; the etiological, face, functional and predictive, as well as the more recent criteria: inter-relational, evolutionary and population, thus enabling its use in complementary areas of investigation. In addition, it was emphasized not only acute antidepressant actions of the ayahuasca tea, but also more effective actions compared to the classic antidepressant, nortriptyline, thus corroborating in the validation process of this drug as antidepressant, stimulating new pharmacological investigations in this line that allow the consolidation of this substance as an antidepressant, since it has not shown tolerance to doses and nor long-term side effects in recreational users.

12
  • KAYO DIOGENES DE AZEVEDO SILVA
  • Diminuição da expressão dos receptores de melatonina MT1 e MT2 em áreas especificas do sistema nervoso central de roedores submetidos a um tratamento crônico com Reserpina

  • Orientador : ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • Data: 31/07/2017

  • Mostrar Resumo
  • A doença de Parkinson (DP) é uma patologia neurodegenerativa que acomete principalmente indivíduos do sexo masculino com avançar da idade. A DP se caracteriza por diversos sintomas motores como tremores, bradicinesia, rigidez e alterações posturais. Além destes, sintomas cognitivos como déficits de atenção e memória, demência e alterações de humor também estão presentes. Também é possível perceber marcada mudança na arquitetura do sono de pacientes com DP. O hormônio melatonina sintetizado principalmente pela glândula pineal localizada no tálamo é considerado um dos hormônios que induzem a fase de sono dos organismos. Sua ação ocorre após se ligar a receptores específicos, MT1 e MT2. No presente estudo foram utilizados 15 ratos machos de meia idade (10 meses) da espécie Wistar, divididos em dois grupos denominados de Controle (CTR) e Reserpina (RES). Esses animais foram submetidos a um protocolo crônico de 20 injeções de reserpina, com o intuito de criar sintomatologias semelhantes a DP. Durante o protocolo experimental os animais foram avaliados através teste de catalepsia. Com o fim do tratamento os animais foram sacrificados e submetidos a procedimento imunistoquimico para identificação dos receptores MT1 e MT2 em 5 áreas do sistema nervoso central relacionadas diretamente com o ciclo do sono e com sintomas mais evidentes da DP, sendo elas, NE, NSQ, VLPO, SN e ZSPV. Nossos resultados mostraram que durante o período de tratamento os animais do grupo reserpina apresentaram considerável e progressivo déficit motor que se acentuaram nos dias sete, oito, nove e dez de injeções. Nossas analises imunoistoquímicas mostraram que ocorre significativa redução da expressão de receptores de melatonina nos animais reserpina em todos os núcleos avaliados, entretanto, novos estudos são necessários para uma melhor compreensão do real motivo dessa diminuição de expressão de receptores e se esta diminuição tem efeito significativo nas alterações do sono verificadas nos pacientes com DP.


  • Mostrar Abstract
  • Parkinson's disease (PD) is a neurodegenerative disorder that mainly affects males with advancing age. PD is characterized by several motor symptoms such as tremors, bradykinesia, stiffness and postural changes. In addition to these, cognitive symptoms such as attention and memory deficits, dementia and mood changes are also present. It is also possible to notice a marked change in the sleep architecture of patients with PD. The hormone melatonin synthesized mainly by the pineal gland located in the thalamus is considered one of the hormones that induce the sleep phase of the organisms. Its action occurs after binding to specific receptors, MT1 and MT2. In the present study, 15 male Wistar rats (10 months) were divided into two groups called Control (CTR) and Reserpine (RES). These animals were submitted to a chronic protocol of 20 injections of reserpine, in order to create symptoms similar to PD. During the experimental protocol the animals were evaluated by catalepsy test. At the end of the treatment the animals were sacrificed and submitted to an immunohistochemical procedure to identify the MT1 and MT2 receptors in 5 areas of the central nervous system related directly to the sleep cycle and with more evident symptoms of PD, VLPO, SN and ZSPV. Our results showed that during the period of treatment the animals of the reserpine group presented a considerable and progressive motor deficit that were accentuated on days seven, eight, nine and ten of injections. Our immunohistochemical analyzes have shown that there is a significant reduction in the expression of melatonin receptors in the reserpine animals in all evaluated nuclei, however, new studies are necessary to better understand the real reason for this decrease in receptor expression and whether this decrease has a significant effect on Observed in patients with PD.

13
  • PÂMELLA CATHERINE SALLES SANTOS
  • Diferenças individuais e interação entre jogadores em League of Legends

  • Orientador : MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CHARLES ANDRYE GALVAO MADEIRA
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • WALLISEN TADASHI HATTORI
  • Data: 14/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • Um dos gêneros de jogos que mais se destaca atualmente é o MOBA, um gênero que tem como proposição uma disputa de dois times formados por 5 jogadores cada um cujo objetivo é conquistar o campo de batalha inimigo. No entanto, jogar partidas com pessoas que você não conheça é comum observar comportamentos tóxicos, além de encontrarem frequentemente jogadores que focam muito mais na disputa intragrupo do que intergrupo, como propõe o jogo. Por isso o objetivo desta pesquisa e investigar traços de sociabilidade, grau de individualidade e propensão a risco dos jogadores para buscar identificar algumas prováveis questões que contribuam para estes comportamentos observados. Os participantes foram estudantes de uma instituição de ensino técnico e superior do sexo masculino. Foram constituídas três etapas de pesquisa. A primeira consistiu de um questionário online abrangendo informações sociodemográficas, preferências de jogo e as escalas psicológicas utilizadas no estudo. A segunda etapa consistiu da participação presencial em uma partida de League of Legends, em um laboratório de informática da instituição. Na terceira etapa os participantes responderam a um questionário online informando as percepções e comportamentos observados durante a partida. As partidas foram gravadas e assistidas. Cada interação de dois ou mais jogadores foi classificada. Foram analisados os dados obtidos nas partidas com as escalas aplicadas previamente. Os resultados mostraram que a média de propensão a risco dos participantes teve efeito na preferência de funções do jogo. Participantes que apresentavam menor taxa de morte na partida tenderam a apresentar maior pontuação em propensão a riscos. Além disso, participantes que percebiam menos a contribuição do time para o resultado da partida tiveram maior pontuação em Individualismo Vertical, que indica uma vontade maior de vencer ou ser o melhor. Os resultados podem contribuir para a compreensão de como expressão das diferenças individuais se expressam em ambientes de jogos cooperativos.


  • Mostrar Abstract
  • Electronic games are increasingly popular among people's leisure options. One of the game types that stands out the most today is the MOBA. This genre of game has as a proposition a dispute of two teams formed by 5 players each one whose objective is to conquer the enemy battlefield. However, when playing matches with people you do not know, it is extremely common to receive swearing and criticism about your choices and gameplay, as well as often encountering players who do not cooperate with the team to achieve the main goal, focusing much more on the intra-group dispute than intergroup, as the game proposes. Therefore the objective of this research is to investigate sociability traits, degree of individuality and risk-taking of the players to identify some probable issues that contribute to these observed behaviors. Participants were students of a technical and higher education institution of the masculine sex. Three stages of research were constituted. The first consisted of an online questionnaire covering sociodemographic information, game preferences and the psychological scales used in the study. The second stage consisted of attending a League of Legends match in an institution's computer lab. In the third stage the participants answered an online questionnaire informing the perceptions and behaviors observed during the match. The matches were recorded and watched. Each interaction of two or more players were labeled. The data obtained in the games with the previously applied scales were analyzed. The results showed that the participants' mean propensity to risk had an effect on the preference of game functions. Participants who presented lower death rates in the match have tended to present higher scores on Risk-Taking Scale. In addition, participants perceived less a contribution of time to the outcome of the match with the highest score in Vertical Individualism, indicating a greater desire to win or be the best. The results may contribute to the understanding of how expressions of individual differences are expressed in cooperative game environments.

14
  • RAFAEL HEITOR NUNES DE RUBIM COSTA
  •  

    Análise comparativa de marcadores biológicos entre homens saudáveis e com diagnóstico clínico de Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)


  • Orientador : MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE GUSTAVO PIRES DE SOUSA
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • PAULA ADRIANA BORBA
  • Data: 16/10/2017

  • Mostrar Resumo
  • O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) é um quadro psiquiátrico caracterizado pelo surgimento de sintomas típicos após a exposição a um evento traumático, que pode ocorrer de forma direta ou indireta. A apresentação clínica é de revivência do trauma, manobras evitativas dessas revivências, alterações negativas da cognição e do humor e sintomas de hiper-reatividades física e psíquica. A situação de estresse crônico presente no TEPT envolve alterações nos mecanismos fisiológicos relacionados ao eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA) e aos sistemas nervoso autônomo e imunológico. A literatura não apresenta concordância quanto ao perfil de secreção do hormônio cortisol que varia entre os diferentes estudos, sendo relatadas elevações, diminuições ou semelhança, em estudos envolvendo participantes com TEPT comparados a um grupo controle. Situação similar ocorre com o hormônio deidroepiandrosterona-sulfato (DHEA-S) bem como com a resposta imune associada ao TEPT, avaliada pela proteína C reativa (PCR). O presente estudo foi realizado com dois grupos de homens, pareados por idade, sendo 17 deles com diagnóstico clínico de TEPT e 17 do grupo controle (sem TEPT). Foram analisados os perfis séricos de cortisol, DHEA-S, relação cortisol/DHEA-S e PCR nos dois grupos, por meio dos testes não-paramétricos de Wilcoxon-Mann-Whitney, Kruskall–Wallis e correlação de Spearman. A análise estatística considerou o valor de p < 0,05. Os resultados mostraram que não houve diferença estatística significativa de nenhum desses indicadores entre os dois grupos. Dentro do grupo experimental, quando os graus de TEPT foram estratificados, os níveis de DHEA-S foram estatisticamente inferiores nos homens com grau grave de TEPT, quando comparados ao somatório dos níveis dos participantes com graus leve e moderado. As análises de correlação mostraram associação negativa entre níveis de cortisol e DHEA-S no grupo controle e, no grupo experimental, correlação positiva entre cortisol e PCR. Estes resultados sugerem que as variáveis estudadas, isoladamente, parecem não constituir bons marcadores para diagnóstico de TEPT. Todavia, quando correlacionadas, podem reforçar esse diagnóstico. Além disso, os níveis significativamente mais baixos de DHEA-S no quadro mais severo de TEPT sugerem que a diminuição do efeito neuroprotetor desse hormônio parece estar associado ao agravamento do TEPT. O aumento do tamanho amostral poderá melhor caracterizar essa alteração e confirmar se a diminuição de DHEA-S poderá representar um marcador para o diagnóstico de gravidade do TEPT.


  • Mostrar Abstract
  • Posttraumatic Stress Disorder (PTSD) is a psychiatric condition characterized by the appearance of typical symptoms after exposure to a traumatic event, which can occur either directly or indirectly. The clinical presentation is of reliving the trauma, avoidance maneuvers of these intrusive memories, negative changes in cognition and mood, and symptoms of physical and psychic hyperreactivity. The chronic stress situation present in PTSD involves changes in the physiological mechanisms related to the hypothalamic-pituitary-adrenal (HPA) axis and to the autonomic nervous and immune systems. The literature shows no homogeneity regarding the findings indicative of the changes, demonstrating that the secretion profile of the hormone cortisol is high, reduced or unmodified, in studies involving participants with PTSD compared to a control group. A similar situation occurs with dehydroepiandrosterone-sulfate hormone (DHEA-S) as well as with the immune response associated with PTSD, evaluated by C-reactive protein (CRP). The present study was carried out with two groups of men, matched for age, 17 of them with clinical diagnosis of PTSD and 17 of the control group (without PTSD). The serum profiles of cortisol, DHEA-S, cortisol / DHEA-S ratio and CRP in the two groups were analyzed using non-parametric Wilcoxon-Mann-Whitney, Kruskall-Wallis and Spearman´s correlation coefficient. The statistical analysis considered the value of p <0.05. Results showed no statistically significant difference in any of these indicators between the two groups. Within the experimental group, when PTSD grades were stratified, DHEA-S levels were statistically lower in men with severe PTSD grade, when compared to the sum of the levels of participants with mild and moderate degrees. The Spearman´s correlation coefficient showed a negative association between cortisol levels and DHEA-S in the control group and, in the experimental group, a positive correlation between cortisol and CRP. These results suggest that the studied variables, alone, do not seem to be good markers for PTSD diagnosis, but when correlated, may reinforce this diagnosis. In addition, significantly lower levels of DHEA-S in severe PTSD suggest a decrease in the neuroprotective effect of this hormone and, consequently, the worsening of PTSD. The increase in the sample size could better characterize this alteration and if the reduction of DHEA-S could represent a marker for the diagnosis of PTSD severity.

15
  • JOSHUA MICHAEL MARTIN
  • Diferenças Estrutrais nos Relatos de Sonho do Sono REM e Não-REM Avaliados por Análise de Grafos

     

  • Orientador : SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
  • ADRIANO BRETANHA LOPES TORT
  • FERNANDO MAZZILLI LOUZADA
  • Data: 08/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • A diferença entre a mentação experimentada durante o sono de oculares rápidos (REM) e o sono não-REM persiste como questão importante para investigação no campo de pesquisa dos sonhos. Estudos anteriores têm mostrado que os relatos de sonho documentados depois do REM são, em média, mais longos, vívidos, bizarros, emocionais e com aspectos mais narrativos do que os relatos do não-REM. Apesar desses achados, falta uma comparação estrutural entre relatos de sonho do REM e não-REM no que diz respeito à organização de palavra-a-palavra, e diversas medidas tradicionais de sonhos podem ser confundidas pelo comprimento do relato. A análise de fala transformada em grafos direcionados de palavras pode ser aplicada para fazer uma avaliação estrutural de relatos verbais e também para controlar as diferenças individuais de verbosidade. No presente estudo, tivemos como objetivo investigar as possíveis diferenças na conectividade dos relatos e sua aproximação a uma estrutura aleatória através da análise de grafos em 125 relatos de sonho obtidos por 19 participantes em despertares controlados nas fases de sono REM e N2. Constatou-se que: (1) grafos do REM possuem uma conectividade maior do que os do N2; entretanto, essas diferenças não foram refletidas na aproximação a um grafo randômico; (2) diversas medidas de grafo podem predizer avaliações externas da complexidade do sonho, onde a conectividade aumenta e sua natureza randômica cai em relação à complexidade do relato; e (3) o Componente Maior Conectado (LCC) do grafo pode melhorar o ajuste de um modelo contendo o comprimento do relato como variável no discernimento da fase do sono e na predição da complexidade do sonho. Esses resultados sugerem que os relatos do REM possuem uma conectividade maior do que os relatos do N2 (i.e. as palavras recorrem com uma distância maior), o que, em nossa visão, está relacionado a diferenças subjacentes na complexidade dos sonhos. Esses achados também apontam para a análise de grafos como um método promissor no campo dos sonhos, devido à sua relação com a complexidade do sonho e ao seu potencial de atuar como uma medida complementar ao comprimento do relato.


  • Mostrar Abstract
  • The extent to which Rapid Eye Movement Sleep (REM) mentation may differ to that of non-REM remains an important area of enquiry in dream research. Previous studies have found that dream reports collected after REM awakenings are, on average, longer, more vivid, bizarre, emotional and story-like compared to those collected after non-REM. Despite this, a comparison of the word-to- word structural organisation of dream reports is lacking, and traditional measures that distinguish REM and non-REM dreaming may be confounded by report length. The analysis of speech as directed word graphs can be suitably applied, as it provides a structural assessment of verbal reports, while controlling for differences in verbosity. In the present study, we aimed to investigate the differences in the connectedness of dream reports and their approximation to a random-like structure through applying speech graph analysis to 125 mentation reports obtained from 19 participants in controlled laboratory awakenings from REM and N2 sleep. We found that: (1) transformed graphs from REM possess a larger connectedness compared to those from N2; (2) measures of graph structure can predict ratings of dream complexity, where increases in connectedness and decreases in their random-like nature are observed in relation to increasing dream report complexity; and (3) the Largest Connected Component (LCC) can improve a model containing report length in predicting sleep stage and dream complexity. These results suggest that REM dream reports have a larger connectedness compared to N2 (i.e. words recur with a longer range), which we interpret to be related to underlying differences in dream complexity. They also point to speech graph analysis as a promising method for dream research, due to its relation to dream complexity and its potential to complement report length in dream analysis.

Teses
1
  • YWLLIANE DA SILVA RODRIGUES MEURER
  • Influência da exposição neonatal à fluoxetina sobre o comportamento e expressão neuroquímica em ratos wistar machos e fêmeas juvenis e adultos

  • Orientador : REGINA HELENA DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • REGINA HELENA DA SILVA
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • DEBORAH SUCHECKI
  • Data: 13/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS) são amplamente utilizados no tratamento de depressão e ansiedade em vários estágios da vida do indivíduo, inclusive durante a gravidez ou lactação. Nessa circunstância, com o feto in utero ou em amamentação, o mesmo será exposto a influência da hiperestimulação serotonérgica capaz de desorganizar o desenvolvimento morfofuncional do SNC. A modulação do circuito serotonérgico no cérebro em desenvolvimento pode alterar a organização e formação de diferentes redes neurais específicas e repercutir na expressão comportamental do indivíduo. Neste sentido, utilizamos o ISRS – fluoxetina (dose: 10mg/kg)– no período de desenvolvimento PND7-PND21, para investigar possíveis alterações persistentes na neuroquímica e no comportamento de ratos machos e fêmeas durante as idades pós-nascimento de 45 (PND45) e 90 dias (PND90). Outros três grupos experimentais foram utilizados como controle da administração farmacológica, são eles: Naive (animais não-manipulados), Sham (animais residentes nas gaiolas de tratamento mas sem manipulação) e Veh (animais residentes nas gaiolas de tratamento que recebiam injeção de água destilada). Nosso trabalho reúne um conjunto de dados comportamentais complementares e também inéditos relacionados a avaliação do comportamento mnemônico, da ansiedade e tipo-depressivo nos animais nessas diferentes idades e em ambos os sexos. Aqui observamos aumento na ansiedade (avaliada no teste de campo aberto), alterações de memória de curto prazo (através dos paradigmas de reconhecimento de objetos e alternação espontânea), bem como manifestação do comportamento tipo-depressivo (usando os testes de preferência de sacarose e natação forçada) na prole em idade de 45 dias. Enquanto que na idade adulta (PND90) foi observada (através dos paradigmas comportamentais usados na avaliação da prole juvenil) redução nos níveis de ansiedade, manutenção das alterações de memória de curto prazo, bem como atenuação do perfil tipo-depressivo. Em ambas idades foram observadas redução no número de neurônios parvalbumina-positivos, contudo somente animais em idade PND45 tratados com fluoxetina apresentaram redução significativa e ainda quando comparados com os grupos Naive e Sham, mas não ao grupo Veh. Por isso, mais estudos são necessários para investigar os efeitos persistentes da serotonina sobre a maturação, proliferação e migração de interneuronios para as regiões corticais. Os animais expostos ao ISRS apresentam maior traço de alterações nos comportamentos de ansiedade e tipo-depressivo. Nosso trabalho expõe alterações mnemônicas decorrentes da exposição previa a fluoxetina, sugerindo alterações persistentes no circuito cortico-limbico. Estes achados sugerem que a modulação do circuito serotonérgico durante períodos críticos do desenvolvimento do sistema nervoso central pode alterar a organização dos diferentes circuitos neuroquímicos e induzir alterações comportamentais, as quais podem repercutir para o surgimento de distúrbios neuropsiquiátricos.


  • Mostrar Abstract
  • Selective serotonin reuptake inhibitors (SSRIs) are widely prescribed to treat depression, anxiety and other disorders. The developmental exposure to selective serotonin reuptake inhibitors (SSRIs) results in persistent behavioural impairment into adulthood. In this way, serotonergic overexpression in early life may lead to structural and functional changes in brain circuits that control cognitive and emotional behaviour. Here, we addressed the question of how postnatal (PN7-PN21) exposure to fluoxetine affects memory, anxiety- and depression- like behaviours, as well as neurochemical markers of interneurons and serotonergic cells in brain areas related to these behaviours in juvenile (PN45) and adult (PN90) female and male rats. In a first stage, we analysed both female and male rat’s performances in several behavioural tasks and investigated the expression of serotonin (5-HT) in the dorsal and median nucleus of raphe, and parvalbumin (PV) in PFCm and hippocampus at PN45. We found that early-life exposure to fluoxetine increased anxiety- and depression-like behaviours (more in female compared to male animals), and induced a working memory impairment only in the juvenile male. Afterwards, we performed behavioural and neurochemical analysis of male and female adult rats (PND90), where we found that fluoxetine affects only anxiety-related male behaviour. Also, the memory impairment (more in male than female) and depressive-like profile (both sexes) remained in adult age. Moreover, the exposure to fluoxetine affect PV immunoreactivity in the hippocampus in any sex at PN45 and PN90; however, adult animals appear to recover neurochemical deficits observed at the juvenile age. The results revealed developmental fluoxetine effects on juvenile behaviour that can have implications for affective disorders and mnemonic processes. These results revealed persistent changes a sex and age-manner related to developmental exposure to fluoxetine, where serotonergic modulation induce differential profile of anxiety-and depression-like behaviour and mnemonic impairment on female and male rats at juvenile and adult age. Also, suggest a sex-dependent compensatory mechanism, which it is possibly related to serotonergic sinalisation. Circuits may involve sub-cortical and cortical information processing, including subcortical limbic and possible (pre)frontal areas. Thus, our findings suggest that serotonergic modulation during critical periods of SNC development may alter the organisation of excitatory-inhibitory circuit and induce behavioural changes, which may have repercussions for the onset of neuropsychiatric disorders.

2
  • CLARISSA LOUREIRO CAMPÊLO BEZERRA
  • Polimorfismos do gene alfa -Sinucleína: risco para a Doença de Parkinson e suas relações com sintomas motores e não-motores

  • Orientador : REGINA HELENA DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GEISON DE SOUZA IZÍDIO
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • JOSE RONALDO DOS SANTOS
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • REGINA HELENA DA SILVA
  • Data: 14/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Crescentes evidencias indicam que a susceptibilidade genética contribui para a etiologia da doença de Parkinson esporádica (DP). Variações genéticas no gene SNCA, responsável pela codificação da alfa-sinucleína, foram bem estabelecidas através de estudos de linkage e GWAS. Estudos em todo o mundo encontraram associação positiva com polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs) no gene SNCA e o aumento do risco para DP. Além disto, variações no SNCA podem influenciar características ou fenótipos da DP esporádica. Este estudo teve como objetivo investigar associações entre os SNPs no gene SNCA e a sintomatologia motora e não-motora da DP em uma população brasileira. 206 sujeitos (grupo DP= 105 e grupo controle= 101) participaram do estudo. Os pacientes com DP foram recrutados no ambulatório de neurologia do Hospital Onofre Lopes, na cidade de Natal (RN). Foram utilizados questionários e escalas para avaliar o histórico de saúde, fatores ambientais, aspectos motores (Hoehn & Yarh e Unified Parkinson´s Disease Rating Scale), funcionais (Schwab & England), cognitivos (Bateria de Avaliação Frontal e Mini-Exame do Estado Mental) e emocionais (Inventário de Depressão de Beck e Inventario de Ansiedade de Beck) dos participantes. Também foi coletada uma amostra de sangue para a realização da extração do DNA e posterior genotipagem dos SNPs rs11931074, rs356219, rs2583988, rs2736990. Quanto a avaliação clínica, o grupo DP apresentou comprometimento motor de moderado a severo associado a uma moderada redução da capacidade funcional. Os déficits cognitivos foram mais presentes nos sujeitos com baixa escolarização. Os sintomas depressivos e ansiosos foram evidenciados com maior frequência e gravidade no grupo DP. Os dados da genotipagem mostraram todos os SNP mais frequentes no grupo DP, e a associação dos SNPs rs356219, rs2583988, rs2736990 aumentando o risco para DP foi confirmada. Também foi encontrada uma associação dos alelos de risco com a DP de início precoce. T-rs2583988, G-rs356219 e C-2736990 foram significativamente mais frequentes nos pacientes com alterações cognitivas quando comparados aos controles com a mesma condição. Além disto, a presença de alterações cognitivas foi mostrou-se um fator preditivo para a DP em um modelo de regressão logística. Este estudo é o primeiro a demonstrar a associação de polimorfismos no gene SNCA em uma população da América do Sul.


  • Mostrar Abstract
  • Increasing evidence indicate that genetic susceptibility contributes to the etiology of sporadic Parkinson´s Disease (PD). Genetic variations in SNCA gene, which encodes alpha-synuclein protein, are already well established in linkage and GWAS studies. Worldwide studies have find positive association of single nucleotide polymorphism (SNP) in SNCA and the increase risk for PD. In addition, variants in SNCA can influence individual traits or phenotypes of sporadic PD. The present study investigated associations between SNPs in SNCA gene and motor and non-motor symptoms of PD in a Brazilian population. 206 subjects (PD group= 105 and Control group = 101) participated in this study. The patients with PD were recruited from the neurology clinic of Onofre Lopes University Hospital, in Natal (RN, Brazil). We used questionnaires and scales to evaluate the healthy history, environmental factors, motor (Hoehn & Yarh e Unified Parkinson´s Disease Rating Scale), functional (Schwab & England), cognitive (Frontal Assessment Battery and Mini Mental State Examination) and emotional (Beck Depression Inventory and Beck Anxiety Inventory) aspects of the subjects. We also collected a blood sample to DNA extraction and genotyping of SNPs rs11931074, rs356219, rs2583988 and rs2736990. Regarding clinical assessment, the PD group presented motor impairment associated to a moderate decrease of functional capacity. The cognitive impairments were more evident in individuals with low education. Depressive and anxiety symptoms had a higher frequency and severity in PD group. All SNPs were more frequent in PD patients (p<0.05), and the associations of SNPs rs2583988, rs356219 and rs2736990 with increased PD risk were confirmed. The G-rs356219 and C-rs2736990 alleles had a significant higher frequency in patients with early onset PD. T-rs2583988, G-rs356219 and C-2736990 risk alleles were significantly more frequent in PD patients with cognitive impairments than controls in this condition. Furthermore, the presence of cognitive impairment was a predictor for PD in a logistic regression model. This study demonstrated for the first time an association of SNCA polymorphisms and PD in a South-American sample.

3
  • JULIA JENSEN DIDONET
  • Investigação de parâmetros bioquímicos em dois modelos animais de depressão induzidos por desamparo aprendido e administração de LPS.

  • Orientador : ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALIANDA MAIRA CORNELIO DA SILVA
  • BRUNO LOBAO SOARES
  • DANIELLE MACEDO GASPAR
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • REGINA HELENA DA SILVA
  • Data: 15/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A depressão reduz a qualidade de vida do indivíduo, compromete a funcionalidade

    profissional e social e é considerada a principal causa para incapacidade em termos de

    anos perdidos no curso da doença. Apesar da severidade relatada, ainda não há uma

    compreensão clara dos substratos neurais alterados na depressão, por isso o estudo de

    modelos animais que investiguem a etiologia deste transtorno torna-se extremamente

    necessário. Este trabalho buscou comparar alterações bioquímicas no soro, córtex pré-

    frontal (CPF) e hipocampo de camundongos submetidos a dois modelos animais de

    depressão: desamparo aprendido e administração do lipopolissacarídeo de E.Coli (LPS).

    O teste de desamparo aprendido resultou em média de 70 % de animais desamparados,

    verificado pela falha em escapar aos choques 24 h e 48 h após a sessão de indução do

    desamparo. Os 30 % restantes foram considerados resilientes. Os animais desamparados

    apresentaram mais dano oxidativo no CPF e soro, quando comparados aos animais

    controles. Não houve diferença entre desamparados e resilientes, porém, foi observada

    correlação positiva entre o dano oxidativo no soro e CPF e o comportamento

    desamparado. A concentração das citocinas pró-inflamatórias IL-1β, TNFα, IL-6 e anti-
    inflamatória IL-10 no CPF e hipocampo dos animais submetidos ao desamparo e

    controle não foi diferente entre os grupos, porém houve correlação positiva entre a

    citocina IL-6 e o comportamento desamparado no hipocampo dos animais. A atividade

    da enzima indolamina 2,3-dioxigenase (IDO) não apresentou diferença significativa nos

    animais submetidos ao modelo do desamparo. A administração sistêmica de LPS (0,8

    mg/kg) induziu um comportamento doentio nos animais, caracterizado por diminuição

    da ingestão de água e comida, perda de peso e alteração da temperatura retal 6 h após a

    injeção. Em 24 h o estado doentio diminuiu, porém, os animais que receberam LPS

    apresentaram imobilidade aumentada no teste de suspensão pela cauda em comparação

    aos animais que receberam salina. Foi observado mais dano oxidativo no soro, CPF e

    hipocampo do grupo LPS em comparação aos grupos salina ou controle. As citocinas

    IL-β, TNFα no soro, CPF e hipocampo não apresentaram nenhuma alteração, indicando

    que a inflamação induzida pela administração de LPS foi transitória. A citocina IL-6

    mostrou-se elevada no CPF do grupo que recebeu LPS em comparação ao grupo salina,

    correlacionada positivamente com o comportamento do tipo depressivo dos animais. Os

    níveis de IL-10 no hipocampo correlacionaram-se negativamente com o comportamento

    do tipo depressivo e a atividade da IDO foi aumentada no CPF e diminuída no

    hipocampo do grupo LPS. Os resultados apresentados corroboram a hipótese da

    ativação do sistema imune no evento depressivo e consequente dano oxidativo,

    verificado em dois modelos animais de depressão. A ativação da IDO foi observada

    com a particularidade da região cerebral e periférica em cada modelo animal.


  • Mostrar Abstract
  • Major depression has a great impact on an individual’s quality of life and it is

    considered the leading cause of burden in terms of years lost due to disability. However,

    despite the severity of depression, the pathophysiology of the disease is still elusive. In

    this regard, the use of animal models plays an important role in research for the etiology

    of depression. This work compared biochemical alterations occurring on serum, pre-
    frontal cortex (PFC) and hippocampus in two animal models of depression: learned

    helplessness and administration of lipopolyssaccharide from E.Coli (LPS). Learned

    helplessness protocol used in this work resulted in 70 % of helpless mice, assessed by

    the inability to escape from electroshocks given 24 h or 48 h after the helpless-induction

    session. The other 30 % of mice were considered resilient. Helpless animals showed

    more oxidative damage in PFC and serum when compared to controls. No difference

    was seen between helpless and resilient groups, but there was a positive correlation

    between the oxidative damage on serum and PFC and helpless behavior. There was no

    difference in the concentration of IL-1β, TNFα, IL-6 and IL-10 cytokines on PFC and

    hippocampus of the animals exposed to the learned helplessness test, but there was a

    significant positive correlation between IL-6 concentration and depressive-like behavior

    on hippocampus. Indoleamine 2,3-dioxygenase (IDO) enzyme activity was not altered

    on learned helplessness model. Systemic administration of LPS (0,8 mg/kg) induced

    sickness behavior on animals characterized by decreased food and water intake, body-
    weight loss and altered body temperature 6 h after administration. Sickness behavior is

    over after 24 h, but LPS-treated mice displayed higher immobility time in the tail

    suspension test when compared to saline. There was more oxidative damage in serum,

    PFC and hippocampus of LPS group when compared to saline and controls. No

    differences on IL-1β and TNFα concentration on serum, PFC and hippocampus of the

    animals were detected, suggesting a transient nature of the LPS-induced inflammation.

    LPS-treated group displayed higher concentrations of IL-6 on PFC when compared to

    saline group, and IL-6 concentration positively correlated to depressive-like behavior.

    IL-10 concentrations on hippocampus were negatively correlated to depressive-like

    behavior and IDO activity was increased on PFC and decreased on hippocampus of

    LPS-treated mice. Data presented here corroborate for the hypothesis of immune

    activation during depressive episodes, then resulting in oxidative damage assessed in

    two animal models of depression. IDO activity behaved with some specificity in each

    animal model depending on the brain or systemic area.

4
  • BRENO TERCIO SANTOS CARNEIRO
  • Avaliação do odor alimentar como uma pista temporal em ratos sincronizados à disponibilidade de alimento

  • Orientador : JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRHISTIANE ANDRESSA DA SILVA
  • JANE CARLA DE SOUZA
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • RHOWENA JANE BARBOSA DE MATOS
  • Data: 30/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • A ritmicidade circadiana se apresenta como um aspecto comum nos seres vivos, sendo o ciclo claro-escuro de 24h seu mais evidente sincronizador ambiental. A disponibilidade de alimento se constitui também como um sincronizador ambiental, o que é evidenciado em muitas espécies. Em mamíferos, a sincronização por alimento é caracterizada principalmente pelo aumento da locomoção, da vigília e da temperatura central nas horas que antecedem a alimentação. Evidências convincentes mostram que esta antecipação é controlada por um verdadeiro sistema de oscilação circadiana, embora não se conheça sua estrutura física. A busca pelo substrato físico do oscilador sincronizado por alimento sempre foi o principal foco da pesquisa nesta área, sendo que evidências recentes mostram que várias regiões cerebrais parecem estar envolvidas na sincronização por alimento. Nos últimos anos, além da busca pelo substrato neural deste sistema, têm-se dado atenção aos seus possíveis mecanismos de sincronização. Em outras palavras, quais seriam os sinais responsáveis pela sincronização do sistema. Neste trabalho, o objetivo foi investigar se a estimulação diária com odor alimentar é um sinal suficiente para induzir antecipação em ratos Wistar. Os animais foram mantidos em ciclo claro-escuro de 14h de luz e 10h de escuro com registro contínuo da atividade motora dentro de cabines de madeira. Foram utilizados quatro grupos: Ração, Odor, Alerta e Alerta Isolado. Todos foram submetidos a 10 dias de alimentação à vontade (linha de base). Em seguida, foi iniciada a etapa de Restrição Alimentar (19 dias). Por fim, todos os grupos foram submetidos a Privação Alimentar (2 dias). O grupo Ração recebeu duas refeições por dia com duração de uma hora cada, sendo a ‘Refeição 1’ na 3ª hora da fase de claro e a ‘Refeição 2’ na 12ª hora da fase de claro. O grupo Odor recebeu estimulação com odor na 3ª hora da fase de claro (‘Refeição 1’) e alimentação na 12ª hora. O grupo Alerta foi apenas estimulado (abertura e fechamento da cabine) na ‘Refeição 1’ e alimentado na ‘Refeição 2’. O grupo Alerta Isolado foi submetido ao mesmo procedimento anterior, mas foi testado isoladamente na sala. Todos os grupos apresentaram atividade antecipatória intensa à ‘Refeição 2’ (alimentação). Para a ‘Refeição 1’, o grupo Ração apresentou intensa antecipação, os grupos Odor e Alerta apresentaram leve atividade antecipatória principalmente nos primeiros 10 dias de estimulação, e o grupo Alerta Isolado não apresentou antecipação. Os resultados indicam que a estimulação com odor é capaz de promover antecipação comportamental, porém de maneira fraca, com habituação ao longo dos dias. A respostas semelhantes entre os grupos Odor e Alerta são discutidas considerando o possível efeito do odor na sala de experimentação.


  • Mostrar Abstract
  • The circadian rhythmicity presents itself as a common aspect in living beings, with the24 h light-dark cycle being its most obvious environmental synchronizer. The availability of food also constitutes an environmental synchronizer, which is evidenced in many species. In mammals, food entrainment is mainly characterized by increased locomotion, wakefulness and core body temperature in the hours before feeding. Convincing evidence shows that this anticipation is controlled by a true circadian oscillatory system, although its physical structure is unknown. The search for the physical substrate of the food-entrained oscillator has always been the main focus of the research in this area, and recent evidence shows that several brain regions seem to be involved in the synchronization by food. In recent years, in addition to the search for the neural substrate of this system, attention has been paid to its possible mechanisms of synchronization. In other words, what would be the signals responsible for the synchronization of the system. In this work, the objective was to investigate whether daily stimulation with food odor is a sufficient signal to induce anticipation in Wistar rats. The animals were kept in a light-dark cycle of 14h light and 10h dark with continuous recording of the motor activity inside wooden cabins. Four groups were used: Chow, Odor, Arousal and Arousal-Isolated. All were submitted to 10 days of feeding ad libitum (baseline). Subsequently, the Food Restriction (19 days) stage was started. Finally, all groups were submitted to Food Deprivation (2 days). The Chow group received two meals a day for one hour each, with 'Meal 1' in the 3rd hour of the light phase and 'Meal 2' at the 12th hour of the light phase. The Odor group received odor stimulation at the 3rd hour of the light phase ('Meal 1') and food at the 12th hour. The Arousal group was only stimulated (opening and closing the cabin) in 'Meal 1' and fed in 'Meal 2'. The Arousal-Isolated group was submitted to the same previous procedure, but was tested alone in the room. All groups presented intense anticipatory activity to 'Meal 2' (feeding). For 'Meal 1', the Chow group presented intense anticipation, the Odor and Alert groups presented mild anticipatory activity mainly
    during the first 10 days of stimulation, and the Arousal-Isolated group did not present anticipation. The results indicate that the odor stimulation is able to promote behavioral anticipation, but weakly, with habituation over the days. Similar responses between the Odor and Arousal groups are discussed considering the possible odor effect in the experiment room.

5
  • JENIFFER DA CÂMARA MEDEIROS
  • Comunicação acústica em Neoponera villosa (Hymenoptera, Formicidae, Ponerinae)

  • Orientador : ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIAN ANTONIO GARDA
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MICHAEL HRNCIR
  • NICOLAS GÉRARD CHÂLINE
  • RONARA DE SOUZA FERREIRA CHÂLINE
  • Data: 31/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • Sinais acústicos e vibratórios são utilizados por várias espécies de formigas em interações intra e interespecíficas, apesar de serem pouco estudados. Entre as modalidades de produção de sinais vibroacústicos estão a estridulação e a percussão. Estes sinais podem transmitir mensagens de alarme, distresse, recrutamento, ataque, ativação da colônia, pistas para o provisionamento de larvas, avaliação de recursos alimentares e não receptividade das fêmeas. Tendo isso em vista, este estudo teve como objetivo investigar a utilização de sinais acústicos na espécie Neoponera villosa (Hymenoptera, Formicidae, Ponerinae), caracterizando a estridulação de operárias, gynes e machos, analisando a resposta de colônias de N. villosa diante da estridulação de coespecíficos e avaliando a resposta acústica das colônias à perturbação do ninho. Os resultados mostraram que os sinais estridulatórios de operárias de N. villosa são compostos majoritariamente por sequências monossibálicas de chilros, sendo um chilro composto por uma única sequência de pulsos. Entretanto, a maior parte dos chilros das castas reprodutivas apresentaram uma sequência de pulsos de baixa amplitude antecedendo a sequência de pulsos principal, sendo, dessa forma, constituídos por duas sub-unidades e caracterizando-se como chilros dissilábicos. Os sinais estridulatórios apresentaram ainda diferenças significativas entre as castas quanto ao intervalo entre chilros, número de pulsos por chilro, intervalo entre pulsos e taxa de emissão de pulsos. Expostas à estridulação de operárias, as colônias de N. villosa responderam à emissão de sinais estridulatórios com mudança do padrão comportamental apenas quando estes sinais acústicos eram produzidos por companheiras de ninho. No contexto de perturbação do ninho, as colônias de N. villosa não responderam com emissão de sinais estridulatórios, mas sim com emissão de sinais acústicos produzidos através de percussão.


  • Mostrar Abstract
  • Acoustic and vibratory signals are used by several ant species in intraspecific and interspecific interactions, although studies concerning these signal modalities are scarce. Stridulation and drumming are among the main ways of producing vibroacoustic signals. These signals can transmit messages relative to alarm, distress, recruitment, attack, colony activation, clues for provisioning of larvae, evaluation of food resources and non-receptivity of females. The aim of this study was to investigate the use of acoustic signals in Neoponera villosa (Hymenoptera, Formicidae, Ponerinae). In order to achieve our aim, we characterized workers, gynes and males stridulation; we analyzed N. villosa colonies’ response to workers’ stridulation and evaluated the acoustic response of N. villosa colonies to nest disturbance. The results showed that stridulatory signals of N. villosa workers are composed mainly of monosyllabic chirp trains, with chirps composed of a single sequence of pulses. Nevertheless, the majority of the chirps produced by the reproductive castes presented a low amplitude pulse sequence preceding the main high amplitude sequence of pulses. These chirps were composed of two subunits and, thus, were identified as disyllabic chirps. The stridulatory signals presented significant differences among the N. villosa castes regarding the inter-chirp interval, the number of pulses per chirp, the inter-pulse interval and the pulse repetition rate. When exposed to workers’ stridulation, N. villosa colonies responded to the emission of stridulatory signals with behavioral pattern changes only if these acoustic signals were produced by nestmates. In nest disturbance context, N. villosa colonies did not respond with stridulatory signal emission, but with the emission of acoustic signals produced by drumming.

6
  • PATRÍCIA VIDAL DE NEGREIROS NÓBREGA
  • Participação dos componentes homeostático e circadiano do sono no desempenho funcional em idosos institucionalizados

  • Orientador : JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
  • BRUNA DEL VECHIO KOIKE
  • CIBELE APARECIDA CRISPIM
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • Data: 11/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O envelhecimento é um dos fenômenos que afeta a integridade da regulação do ciclo sono-vigília (CSV) e de seus componentes, circadiano e homeostático. Transtornos na regulação do CSV estão relacionados com um importante indicador do estado de saúde na população idosa, o desempenho funcional, cujo declínio progressivo é reconhecido como uma característica comum da Síndrome da Fragilidade. Ambas entidades patológicas acometem mormente os idosos institucionalizados, considerados de risco à um processo de deterioração mais acelerada. Objetivo: Avaliar a influência dos componentes homeostático e circadiano do sono sobre o desempenho funcional em idosos institucionalizados. Materiais e métodos: Estudo longitudinal de 24 meses, com três medidas de avaliação, conduzido com 133 idosos residentes em quatorze instituições de longa permanência do Estado da Paraíba. Foram utilizados Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP) e actimetria (abordagem não paramétrica), além de questionários e testes específicos para as variáveis gerais de saúde e de desempenho funcional (fenótipo de fragilidade). Para caracterização da amostra, estatística descritiva foi utilizada, com medidas de distribuição para todas as variáveis. Em seguida, análises bivariadas foram realizadas para observar a existência de relações entre as variáveis independentes e dependentes, com cálculo dos respectivos Effect-Size. Por fim, modelos lineares de efeitos mistos foram construídos, ajustados por covariáveis, para analisar se às mudanças na qualidade do sono (latência, duração, início e final do sono e escore IQSP) e ritmo repouso-atividade (L5, M10, AR, IS60, ISm, IV60 e IVm) seriam preditores de aumento na carga de fragilidade. Resultados: A amostra foi caracterizada por média de idade de 78,76 (±7,62) anos, má qualidade de sono, no IQSP (7,71±4,38 pontos), e 47,3% de idosos frágeis. Os idosos frágeis obtiveram pior qualidade de sono, IQSP=9,00 (±4,59), quando comparados aos não frágeis, IQSP=6,42 (±3,74) (p=0,001). Os idosos com queixas de qualidade de sono ruim, latência de sono prolongada, duração de sono inadequada, baixa eficiência habitual de sono, presença de distúrbios do sono noturno e diurno e/ou uso de medicação para dormir apresentaram critério positivo para exaustão, perda de peso não-intencional, redução na velocidade da marcha, força de preensão e na atividade física. Adicionalmente foram verificados maior irregularidade e fragmentação do ritmo repouso-atividade nos idosos frágeis [(ISm=0,32±0,14; p=0,041) (IVm=0,88±0,23; p=0,032), respectivamente]. Dentre as variáveis da qualidade do sono, o escore global do IQSP foi preditor de aumento na carga de fragilidade (β=0,04; p=0,003). E de todas as variáveis do ritmo repouso-atividade, apenas a variabilidade intra-diária (IVm) foi capaz de predizer alterações na fragilidade (β=0,906; p=0,034). Conclusão: A partir dos resultados deste estudo longitudinal, foi observado que má qualidade do sono e fragmentação do ritmo repouso-atividade foram preditores de aumento da carga de fragilidade em idosos institucionalizados, ou seja, o componente homeostático foi o principal influenciador do declínio progressivo do desempenho funcional, concernente ao status de fragilidade. Salienta-se que os marcadores do ritmo repouso-atividade e da qualidade do sono podem constituir uma nova ferramenta para o monitoramento do estado de saúde e doença em idosos institucionalizados.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Aging is one of the phenomena that affect the regulation of the sleep-wake cycle (SWC) and its components, the circadian and homeostatic. Disorders in the SWC regulation are related to an important health status indicator in the elderly population, the functional performance, whose progressive decline is known to be a usual Frailty Syndrome characteristic. Both pathological entities largely affect the institutionalized elderly, who are at greater risk of developing a faster deterioration process. Aim: Evaluate the influence of two sleep components, the homeostatic and circadian, on functional performance among institutionalized elderly. Materials and methods: Longitudinal study that lasted 24 months, with three evaluation procedures, conducted with 133 elderly people living in fourteen long-term institutions in the State of Paraíba, Brazil. The Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) and actimetry (nonparametric approach) were used, in addition to specific questionnaires and tests to access variables in general health and functional performance (frailty phenotype). Descriptive statistics were used for sample characterization, with distribution measures for all variables. Then, bivariate analyzes were performed in order to observe associations between the independent and dependent variables, and the Effect-Size was calculated for each variable. Lastly, linear models of mixed effects were developed and adjusted by covariates in order to analyze whether changes in sleep quality (latency, duration, beginning as well as end of sleep, and PSQI score) and rest-activity rhythm (L5, M10, IS60, ISm, IV60 and IVm) would be predictors of frailty burden increase. Results: The sample was characterized by average age of 78.76 (± 7.62) years-old, poor sleep quality, PSQI (7.71 ± 4.38 points), and 47.3% of frail elderly. The frail elderly had worse sleep quality, PSQI = 9.00 (± 4.59), when compared to non-frail, PSQI = 6.42 (±3.74) (p = 0.001). The elderly with poor sleep quality complaints, prolonged sleep latency, inadequate sleep duration, low habitual sleep efficiency, nocturnal and daytime sleep disorders and/or use of sleeping medication displayed positive criteria for exhaustion, unintentional weight loss, decline in walking speed, grip strength and physical activity. In addition, it was observed a greater irregularity and fragmentation of the rest-activity rhythm among the frail elderly [ISm = 0.32 ± 0.14, p = 0.041) (IVm = 0.88 ± 0.23, p = 0.032), respectively]. Among the sleep quality variables, the PSQI global score was a predictor of frailty burden increase (β= 0.04, p = 0.003). And, of all rest-activity rhythm variables, only the intra-daily variability (IVm) was able to predict changes in frailty (β = 0.906; p = 0.034). Conclusion: Based on this longitudinal study results it was observed that poor sleep quality and rest-activity rhythm fragmentation were predictors of frailty burden increase among institutionalized elderly, that is, the homeostatic component was the main influencer of progressive decline in functional performance, concerning the frailty status. It should be noted that sleep-activity rhythm and sleep quality markers can be a new tool in monitoring the health and disease status in institutionalized elderly.

7
  • FELIPE DE OLIVEIRA MATOS
  • “C ≠ A+B” A Gesltat de faces independe de demanda cognitiva: Um estudo com bases eletrofisiológicas 

  • Orientador : ANTONIO PEREIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO PEREIRA JUNIOR
  • HINDIAEL AERAF BELCHIOR
  • GEORGE CARLOS DO NASCIMENTO
  • BRUNO DUARTE GOMES
  • GUILHERME DE ALENCAR BARRETO
  • Data: 15/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • O acoplamento fase-amplitude (AFA) entre as oscilações neuronais nas bandas de frequência teta (3-6Hz) e gama (30-90Hz) compõe a base da integração sensorial, da memória e do mecanismo de seleção atencional. No presente trabalho, apresentamos evidências por meio de eletroencefalografia (EEG) de que o AFA entre teta e gama nos córtices pré-frontal (CPF) e parietal posterior (CPP), respectivamente, é um processo subjacente no fechamento perceptual em uma tarefa de reconhecimento holístico das Faces de Mooney através da formulação de uma Gestalt. O AFA teta-gama foi quantificado através do índice de modulação (MI). E o papel desempenhado pelas funções executivas nesse processo foi verificado por meio de análises de regressão logística com medidas de desempenho da inteligência geral (QI) e teste de memória operacional. Os resultados mostram um menor MI quando as faces são apresentadas na posição canônica (hemisférios esquerdo 1,4±0,3x10-3 e direito 1,4±0,4x10-3p<0,001 em ambos) em relação às faces invertidas verticalmente (hemisférios esquerdo 2,5±0,5x10-3 e direito 2,7±0,7x10-3). Porém, o MI não se diferencia (p>0,05) quanto ao êxito ou falha na identificação das imagens. Nenhum modelo de regressão testado permitiu a predição do sucesso na identificação das faces baseando-se em medidas de desempenho cognitivo e o MI. Assim, nosso estudo traz mais evidências de que o AFA está adjacente à comunicação de longo alcance entre as áreas corticais e corrobora o descarte do papel das funções executivas no apoio à formulação visual da Gestalt no córtex parietal.


  • Mostrar Abstract
  • The phase-amplitude coupling (PAC) between the neuronal oscillations in the theta (3-6Hz) and gamma (30-90Hz) bands composes the basis of sensory integration, memory and attentional selection mechanism. In the present work, we present evidence through electroencephalography (EEG) that the AFA between theta and gamma in the prefrontal cortex (PFC) and posterior parietal cortex (PPC), respectively, is an underlying process in the perceptual closure in a recognition task holistic view of Mooney's Faces through the formulation of a Gestalt. The PAC tetha-gamma was quantified using the modulation index (MI). The role played by executive functions in this process was verified through logistic regression analysis with measures of general intelligence (IQ) performance and working memory test. The results show a lower MI when the faces are presented in the canonical position (left hemispheres 1.4 ± 0.3x10-3 and right 1.4 ± 0.4x10-3, p <.001 in both) in relation to vertically inverted faces (left hemispheres 2.5 ± 0.5x10-3 and right 2.7 ± 0.7x10-3).  However, the MI does not differ (p> .05) as to the success or failure to identify the images. No regression model tested allowed the prediction of success in the identification of faces based on measures of cognitive performance and MI. Thus, our study provides further evidence that PAC is adjacent to long-range communication between cortical areas and corroborates the discarding of the role of executive functions in supporting Gestalt's visual formulation in the parietal cortex.

2016
Dissertações
1
  • IGOR FERNANDO COSTA FERNANDES
  • A música como moduladora na escolha de parceiros: um estudo sobre musicalidade e seleção sexual humana.

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • ALEXSANDRO LUIZ DE ANDRADE
  • WALLISEN TADASHI HATTORI
  • Data: 29/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • A musicalidade humana é alvo de discussão das mais diversas áreas de conhecimento. Sua presença
    universal, datada de pelo menos 36 mil anos, bem como sua utilização cotidiana como ferramenta de expressão são alguns dos diversos argumentos que corroboram para a importância deste comportamento em nossa espécie. A musicalidade humana possui paralelos com atributos semelhantes em outras espécies de aves, cetáceos e primatas, nas quais esta característica tem sido
    estudada de forma sistemática desde às primeiras observações feitas por Darwin na composição da
    Teoria Evolucionista. A Musicologia Evolucionista se propõe ao estudo da função última da musicalidade humana, tendo como uma das hipóteses propostas para explicar a função do
    comportamento musical em nossa espécie a de que este estaria intrinsicamente ligado ao
    comportamento de seleção e escolha de parceiros. Dessa forma, buscamos investigar o efeito dos
    estímulos musicais, segundo sua qualidade, na seleção de parceiros sexuais, através de avaliação de estímulos fotográficos. Encontramos diferenças do efeito da música em homens e mulheres, sendo as mulheres mais responsivas às melodias apresentadas. Os resultados apontam também para um maior efeito de estímulos musicais de baixa qualidade, os quais interferem negativamente na percepção dos parceiros. Encontramos ainda diferentes efeitos segundo o valor de mercado dos
    parceiros potenciais apresentados. Por último encontramos diferentes efeitos dos estímulos musicais na avaliação das diversas variáveis avaliadas, tais como atratividade, inteligência, familiaridade, confiabilidade e interesse sexual despertado. A partir dos resultados obtidos encontramos evidências que corroboram com a hipótese de que o comportamento musical humano está ligado ao processo de seleção e escolha de parceiros sexuais.


  • Mostrar Abstract
  • A musicalidade humana é alvo de discussão das mais diversas áreas de conhecimento. Sua presença
    universal, datada de pelo menos 36 mil anos, bem como sua utilização cotidiana como ferramenta de expressão são alguns dos diversos argumentos que corroboram para a importância deste comportamento em nossa espécie. A musicalidade humana possui paralelos com atributos semelhantes em outras espécies de aves, cetáceos e primatas, nas quais esta característica tem sido
    estudada de forma sistemática desde às primeiras observações feitas por Darwin na composição da
    Teoria Evolucionista. A Musicologia Evolucionista se propõe ao estudo da função última da musicalidade humana, tendo como uma das hipóteses propostas para explicar a função do
    comportamento musical em nossa espécie a de que este estaria intrinsicamente ligado ao
    comportamento de seleção e escolha de parceiros. Dessa forma, buscamos investigar o efeito dos
    estímulos musicais, segundo sua qualidade, na seleção de parceiros sexuais, através de avaliação de estímulos fotográficos. Encontramos diferenças do efeito da música em homens e mulheres, sendo as mulheres mais responsivas às melodias apresentadas. Os resultados apontam também para um maior efeito de estímulos musicais de baixa qualidade, os quais interferem negativamente na percepção dos parceiros. Encontramos ainda diferentes efeitos segundo o valor de mercado dos
    parceiros potenciais apresentados. Por último encontramos diferentes efeitos dos estímulos musicais na avaliação das diversas variáveis avaliadas, tais como atratividade, inteligência, familiaridade, confiabilidade e interesse sexual despertado. A partir dos resultados obtidos encontramos evidências que corroboram com a hipótese de que o comportamento musical humano está ligado ao processo de seleção e escolha de parceiros sexuais.

2
  • JÉSSICA JANINE DE OLIVEIRA
  • Romance em baixo d'água: tipos comportamentais e escolha de parceiros em Betta splendens

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • FELIPE NALON CASTRO
  • HELDERES PEREGRINO ALVES DA SILVA
  • Data: 29/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Cada indivíduo apresenta uma respostas comportamental diferente diante de um desafio ambiental, muitas vezes mesmo quando comparado a outro indivíduo da mesma espécie, sexo e idade, essas diferenças são chamadas tipos comportamentais e quando consistentes ao longo do tempo caracterizam uma síndrome comportamental ou personalidade animal. Evidências apontam que a personalidade animal pode interferir na aptidão reprodutiva do indivíduo. Tendo isso em vista, no presente estudo machos e fêmeas adultos de Betta splendens foram observados em três contextos (exploratório, social e avaliação de risco), para identificar a existência de tipos comportamentais e diferenças entre os sexos nos tipos comportamentais nessa espécie. Os indivíduos foram classificados em três níveis em cada contexto: contexto social (social; intermediário e não-social), contexto exploratório (explorador, intermediário e não-explorador) e avaliação de risco (bold, intermediário e shy). Após essa classificação, machos sociais e nãosociais, exploradores e não-exploradores de coloração vermelha e azul foram utilizados no experimento de escolha de parceiro pelas fêmeas. Nossos resultados apontam que a maioria dos indivíduos testados possui fenótipos intermediários para os três contextos avaliados, e uma minoria de machos e fêmeas apresentaram tipos comportamentais. E a análise de correlação mostra que machos e fêmeas se comportaram de modo diferente em relação aos contextos. No experimento de escolha de parceiro, os resultados mostram que os tipos comportamentais da fêmea e do macho influenciam no processo de escolha de parceiro e que, mesmo na presença de pistas visuais (coloração corporal dos machos), o tipo comportamental continua sendo importante no processo de escolha.


  • Mostrar Abstract
  • Cada indivíduo apresenta uma respostas comportamental diferente diante de um desafio ambiental, muitas vezes mesmo quando comparado a outro indivíduo da mesma espécie, sexo e idade, essas diferenças são chamadas tipos comportamentais e quando consistentes ao longo do tempo caracterizam uma síndrome comportamental ou personalidade animal. Evidências apontam que a personalidade animal pode interferir na aptidão reprodutiva do indivíduo. Tendo isso em vista, no presente estudo machos e fêmeas adultos de Betta splendens foram observados em três contextos (exploratório, social e avaliação de risco), para identificar a existência de tipos comportamentais e diferenças entre os sexos nos tipos comportamentais nessa espécie. Os indivíduos foram classificados em três níveis em cada contexto: contexto social (social; intermediário e não-social), contexto exploratório (explorador, intermediário e não-explorador) e avaliação de risco (bold, intermediário e shy). Após essa classificação, machos sociais e nãosociais, exploradores e não-exploradores de coloração vermelha e azul foram utilizados no experimento de escolha de parceiro pelas fêmeas. Nossos resultados apontam que a maioria dos indivíduos testados possui fenótipos intermediários para os três contextos avaliados, e uma minoria de machos e fêmeas apresentaram tipos comportamentais. E a análise de correlação mostra que machos e fêmeas se comportaram de modo diferente em relação aos contextos. No experimento de escolha de parceiro, os resultados mostram que os tipos comportamentais da fêmea e do macho influenciam no processo de escolha de parceiro e que, mesmo na presença de pistas visuais (coloração corporal dos machos), o tipo comportamental continua sendo importante no processo de escolha.

3
  • JAQUELINNE PINHEIRO DA SILVA
  • Efeitos da privação de sono em tarefas cognitivas, usando o peixe paulistinha (Danio rerio) como modelo animal

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • JUDNEY CLEY CAVALCANTE
  • LIA REJANE MULLER BEVILAQUA
  • Data: 01/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Aprendizagem e memória são processos importantes paras as espécies, pois permitem o reconhecimento coespecífico, rotas e sítios de alimentação. Um dos comportamentos conhecidos por facilitar à aprendizagem é o sono, fenômeno universal presente na maioria dos vertebrados e altamente estudado sob vários aspectos. É sabido que a privação de sono altera processos fisiológicos e comportamentais nos animais, no entanto, sua função no organismo não é completamente compreendida. As hipóteses do papel do sono variam de conservação de energia à consolidação de memória, com variadas funções durante a evolução dos animais. O peixe paulistinha (Danio rerio) surgiu nos últimos anos como vertebrado modelo em genética e biologia do desenvolvimento, e rapidamente se tornou popular em estudos do comportamento, assim como aprendizagem e memória. Além de ser um animal de ritmo circadiano diurno e possuir comportamento de sono bem caracterizado, o peixe paulistinha ainda apresenta vantagens por seu tamanho pequeno e de baixo custo de manutenção, o que estabelece essa espécie como modelo interessante para pesquisas sobre sono. No presente estudo buscou-se analisar os efeitos da privação total ou parcial de sono sobre a aprendizagem, e ainda os efeitos concomitantes com o uso de álcool e melatonina. Para isso, o projeto foi dividido em 3 etapas, cada um com um tipo de condicionamento diferente: (1) Reconhecimento de objetos, (2) Aprendizagem aversiva baseada em punição e (3) Aprendizagem apetitiva baseada em reforço. Os resultados analisados mostraram que os peixes que foram parcialmente privados de sono e os totalmente privados de sono + álcool conseguiram realizar as tarefas igualmente aos grupos controle, no entanto, os peixes totalmente privados de sono e ainda os totalmente privados + melatonina apresentaram memória e atenção prejudicadas durante os testes. Por fim, nossos resultados sugerem que apenas uma noite de privação de sono é suficiente para afetar o desempenho do peixe paulistinha em tarefas cognitivas. Ademais, a exposição ao álcool na noite anterior ao teste parece suprimir os efeitos negativos da privação de sono, enquanto a melatonina parece não ser eficiente para promover o estado de sono, ao menos na metodologia aplicada aqui.


  • Mostrar Abstract
  • Aprendizagem e memória são processos importantes paras as espécies, pois permitem o reconhecimento coespecífico, rotas e sítios de alimentação. Um dos comportamentos conhecidos por facilitar à aprendizagem é o sono, fenômeno universal presente na maioria dos vertebrados e altamente estudado sob vários aspectos. É sabido que a privação de sono altera processos fisiológicos e comportamentais nos animais, no entanto, sua função no organismo não é completamente compreendida. As hipóteses do papel do sono variam de conservação de energia à consolidação de memória, com variadas funções durante a evolução dos animais. O peixe paulistinha (Danio rerio) surgiu nos últimos anos como vertebrado modelo em genética e biologia do desenvolvimento, e rapidamente se tornou popular em estudos do comportamento, assim como aprendizagem e memória. Além de ser um animal de ritmo circadiano diurno e possuir comportamento de sono bem caracterizado, o peixe paulistinha ainda apresenta vantagens por seu tamanho pequeno e de baixo custo de manutenção, o que estabelece essa espécie como modelo interessante para pesquisas sobre sono. No presente estudo buscou-se analisar os efeitos da privação total ou parcial de sono sobre a aprendizagem, e ainda os efeitos concomitantes com o uso de álcool e melatonina. Para isso, o projeto foi dividido em 3 etapas, cada um com um tipo de condicionamento diferente: (1) Reconhecimento de objetos, (2) Aprendizagem aversiva baseada em punição e (3) Aprendizagem apetitiva baseada em reforço. Os resultados analisados mostraram que os peixes que foram parcialmente privados de sono e os totalmente privados de sono + álcool conseguiram realizar as tarefas igualmente aos grupos controle, no entanto, os peixes totalmente privados de sono e ainda os totalmente privados + melatonina apresentaram memória e atenção prejudicadas durante os testes. Por fim, nossos resultados sugerem que apenas uma noite de privação de sono é suficiente para afetar o desempenho do peixe paulistinha em tarefas cognitivas. Ademais, a exposição ao álcool na noite anterior ao teste parece suprimir os efeitos negativos da privação de sono, enquanto a melatonina parece não ser eficiente para promover o estado de sono, ao menos na metodologia aplicada aqui.

4
  • BÁRBARA DE ARAÚJO QUADROS
  • Se eu quiser fumar, eu fumo, se eu quiser beber, eu bebo: A influência do álcool e da nicotina na aprendizagem associativa em peixe paulistinha (Danio rerio)

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • JUDNEY CLEY CAVALCANTE
  • Data: 02/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e tabaco é considerado uma das doenças mais devastadoras e dispendiosas atualmente, sendo responsável por inúmeros efeitos prejudiciais aos indivíduos e à sociedade. Dentre as áreas de investigação que abordam o consumo de álcool, muitas se preocupam em determinar os mecanismos de ação desta substância no encéfalo. Apesar de anos de pesquisa, ainda é pouco o conhecimento sobre os mecanismos pelos quais o álcool afeta as funções neurológicas e quais seriam as causas exatas das deficiências cognitivas e de memória relacionadas ao seu uso. Por outro lado, as ações da nicotina já foram bastante estudadas, e o mecanismo de ação melhor estabelecido. No entanto, o uso concomitante de álcool e nicotina ainda necessitam de pesquisas mais aprofundadas no sentido de se estabelecer como as drogas interagem no sistema nervoso e quais as consequências do uso combinado. Uma das principais funções do sistema nervoso é a capacidade de aprender e lembrar. Os reflexos condicionados são mudanças comportamentais, que podem ser aprendidas a partir de experiências repetidas. Essa aprendizagem pode sofrer alterações de acordo com mudanças fisiológicas e neurais, por exemplo, após o uso de substâncias psicoativas, como o álcool e nicotina. Devido à complexidade do sistema nervoso dos mamíferos e de suas respostas comportamentais variadas, outros modelos animais mais simples têm sido propostos, entre eles, o peixe paulistinha, Danio rerio. Neste trabalho, utilizamos esta espécie, com o objetivo de testar os efeitos de álcool, nicotina e álcool + nicotina no desempenho cognitivo do peixe na tarefa de aprendizagem associativa. Neste sentido, seis grupos foram testados: Controle (C00A00, n=13), Álcool 0,5% agudo (Ca00Aa0.5, n=9), Álcool 0,5% crônico (Ca0.5Aa0.5; n=13), Nicotina 50mg agudo (Ca00An50, n=13), Álcool 0,5% crônico + nicotina 50mg agudo (Ca0.5An50, n=15), Álcool 0,5% agudo e Nicotina 50mg agudo (Ca00Aa0.5An50 n= 7). Nossos resultados mostram que o peixe paulistinha é capaz de realizar tarefas associativas, mesmo sob ação de álcool 0,5% agudo, álcool 0,5% crônico, associação álcool crônico + nicotina 50mg agudo, Álcool 0,5% agudo e Nicotina 50mg agudo. No entanto, a nicotina (50mg) aguda interferiu negativamente na aprendizagem do animal. Nossos resultados sugerem que o peixe paulistinha consegue executar tarefas de aprendizagem associativa em labirinto em cruz. Ademais, os grupos expostos ao álcool e que receberam a associação do álcool e da nicotina, não tiveram o desempenho afetado com exceção do grupo que foi exposto somente a nicotina.


  • Mostrar Abstract
  • O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e tabaco é considerado uma das doenças mais devastadoras e dispendiosas atualmente, sendo responsável por inúmeros efeitos prejudiciais aos indivíduos e à sociedade. Dentre as áreas de investigação que abordam o consumo de álcool, muitas se preocupam em determinar os mecanismos de ação desta substância no encéfalo. Apesar de anos de pesquisa, ainda é pouco o conhecimento sobre os mecanismos pelos quais o álcool afeta as funções neurológicas e quais seriam as causas exatas das deficiências cognitivas e de memória relacionadas ao seu uso. Por outro lado, as ações da nicotina já foram bastante estudadas, e o mecanismo de ação melhor estabelecido. No entanto, o uso concomitante de álcool e nicotina ainda necessitam de pesquisas mais aprofundadas no sentido de se estabelecer como as drogas interagem no sistema nervoso e quais as consequências do uso combinado. Uma das principais funções do sistema nervoso é a capacidade de aprender e lembrar. Os reflexos condicionados são mudanças comportamentais, que podem ser aprendidas a partir de experiências repetidas. Essa aprendizagem pode sofrer alterações de acordo com mudanças fisiológicas e neurais, por exemplo, após o uso de substâncias psicoativas, como o álcool e nicotina. Devido à complexidade do sistema nervoso dos mamíferos e de suas respostas comportamentais variadas, outros modelos animais mais simples têm sido propostos, entre eles, o peixe paulistinha, Danio rerio. Neste trabalho, utilizamos esta espécie, com o objetivo de testar os efeitos de álcool, nicotina e álcool + nicotina no desempenho cognitivo do peixe na tarefa de aprendizagem associativa. Neste sentido, seis grupos foram testados: Controle (C00A00, n=13), Álcool 0,5% agudo (Ca00Aa0.5, n=9), Álcool 0,5% crônico (Ca0.5Aa0.5; n=13), Nicotina 50mg agudo (Ca00An50, n=13), Álcool 0,5% crônico + nicotina 50mg agudo (Ca0.5An50, n=15), Álcool 0,5% agudo e Nicotina 50mg agudo (Ca00Aa0.5An50 n= 7). Nossos resultados mostram que o peixe paulistinha é capaz de realizar tarefas associativas, mesmo sob ação de álcool 0,5% agudo, álcool 0,5% crônico, associação álcool crônico + nicotina 50mg agudo, Álcool 0,5% agudo e Nicotina 50mg agudo. No entanto, a nicotina (50mg) aguda interferiu negativamente na aprendizagem do animal. Nossos resultados sugerem que o peixe paulistinha consegue executar tarefas de aprendizagem associativa em labirinto em cruz. Ademais, os grupos expostos ao álcool e que receberam a associação do álcool e da nicotina, não tiveram o desempenho afetado com exceção do grupo que foi exposto somente a nicotina.

5
  • LAURA KYOKO HONDA
  • Ecologia do Movimento de Machos Cantores de Baleia Jubarte (Megaptera novaeangliae) no Sítio Reprodutivo de Abrolhos - BA.

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDUARDO MARTINS VENTICINQUE
  • MADRAS VISWANATHAN GANDHI MOHAN
  • MILTON CEZAR RIBEIRO
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • Data: 03/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Estudos sobre movimentação podem fornecer diversos tipos de informações sobre a ecologia de diferentes grupos animais, desde padrões de uso de habitat até inferências sobre estados comportamentais. O presente trabalho tem como objetivo a caracterização dos padrões de movimentação em fina escala dos machos cantores de Jubarte em um sítio reprodutivo para detectar efeitos da abundância de machos cantores e da presença de embarcações. Adicionalmente, buscou-se verificar se é possível fazer inferências sobre os estados comportamentais dos cantores através das suas trajetórias. A coleta dos dados foi feita utilizando-se arranjos de gravadores acústicos autônomos desenvolvidos pelo Programa de Pesquisas em Bioacústica da Universidade de Cornell – EUA. O estudo foi realizado no sítio reprodutivo das baleias Jubarte do Pacífico Sul Ocidental localizado no Banco dos Abrolhos-BA durante a temporada reprodutiva de 2005. Os machos cantores de Jubarte foram identificados através da detecção dos seus sons por meio da inspeção visual dos espectrogramas das gravações. As posições dos cantores foram estimadas através da localização de cada som identificado com boa qualidade em pelo menos 3 dos 5 canais de áudio através de algoritmo customizado em ambiente MATLAB. Da mesma forma foi realizada a detecção dos eventos de embarcações. As trajetórias foram construídas a partir dos pontos de localização após uso do filtro Kalman. As trajetórias foram classificadas em categorias de abundância de cantores (baixa = até dois cantores e alta = a partir de três cantores) e de presença de barco (presença e ausência). Funções de distribuição de probabilidade foram construídas a fim de testarmos, por meio da análise de máxima verossimilhança, qual distribuição se ajustaria melhor aos nossos dados. Foi feita uma seleção de modelos concorrentes incluindo como modelos as categorias de análise (abundância e presença de barcos) e as funções de distribuição ajustadas aos dados. A variável preditora utilizada foi a velocidade. O melhor modelo foi escolhido com o Critério de Informação de Akaike corrigido para pequenas amostras (AICc). Os padrões de movimentação descritos diferiram de estudos prévios. Nossas categorias de análise não se mostraram boas para a explicar a variação dos dados, mas os modelos foram capazes de identificar dois padrões distintos de movimentação de machos cantores de jubarte: passos lentos e constantes caracterizando um estado comportamental exploratório intercalados por raros passos rápidos que caracterizam um movimento direcional. As motivações para a alternância entre os diferentes estados comportamentais provavelmente envolvem diferentes estratégias reprodutivas. Nossos resultados mostraram que trajetórias baseadas em dados acústicos podem ser utilizadas para a inferência de estados comportamentais distintos de baleias jubarte através da análise dos padrões de movimentação.


  • Mostrar Abstract
  • Estudos sobre movimentação podem fornecer diversos tipos de informações sobre a ecologia de diferentes grupos animais, desde padrões de uso de habitat até inferências sobre estados comportamentais. O presente trabalho tem como objetivo a caracterização dos padrões de movimentação em fina escala dos machos cantores de Jubarte em um sítio reprodutivo para detectar efeitos da abundância de machos cantores e da presença de embarcações. Adicionalmente, buscou-se verificar se é possível fazer inferências sobre os estados comportamentais dos cantores através das suas trajetórias. A coleta dos dados foi feita utilizando-se arranjos de gravadores acústicos autônomos desenvolvidos pelo Programa de Pesquisas em Bioacústica da Universidade de Cornell – EUA. O estudo foi realizado no sítio reprodutivo das baleias Jubarte do Pacífico Sul Ocidental localizado no Banco dos Abrolhos-BA durante a temporada reprodutiva de 2005. Os machos cantores de Jubarte foram identificados através da detecção dos seus sons por meio da inspeção visual dos espectrogramas das gravações. As posições dos cantores foram estimadas através da localização de cada som identificado com boa qualidade em pelo menos 3 dos 5 canais de áudio através de algoritmo customizado em ambiente MATLAB. Da mesma forma foi realizada a detecção dos eventos de embarcações. As trajetórias foram construídas a partir dos pontos de localização após uso do filtro Kalman. As trajetórias foram classificadas em categorias de abundância de cantores (baixa = até dois cantores e alta = a partir de três cantores) e de presença de barco (presença e ausência). Funções de distribuição de probabilidade foram construídas a fim de testarmos, por meio da análise de máxima verossimilhança, qual distribuição se ajustaria melhor aos nossos dados. Foi feita uma seleção de modelos concorrentes incluindo como modelos as categorias de análise (abundância e presença de barcos) e as funções de distribuição ajustadas aos dados. A variável preditora utilizada foi a velocidade. O melhor modelo foi escolhido com o Critério de Informação de Akaike corrigido para pequenas amostras (AICc). Os padrões de movimentação descritos diferiram de estudos prévios. Nossas categorias de análise não se mostraram boas para a explicar a variação dos dados, mas os modelos foram capazes de identificar dois padrões distintos de movimentação de machos cantores de jubarte: passos lentos e constantes caracterizando um estado comportamental exploratório intercalados por raros passos rápidos que caracterizam um movimento direcional. As motivações para a alternância entre os diferentes estados comportamentais provavelmente envolvem diferentes estratégias reprodutivas. Nossos resultados mostraram que trajetórias baseadas em dados acústicos podem ser utilizadas para a inferência de estados comportamentais distintos de baleias jubarte através da análise dos padrões de movimentação.

6
  • FRANCISCO EDVALDO DE OLIVEIRA TERCEIRO
  • Cuidado parental diferencial em Callithrix jacchus em ambiente natural

  • Orientador : ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • WALLISEN TADASHI HATTORI
  • Data: 03/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O cuidado parental é muito importante para aumentar a chance de sobrevivência da prole. Porém esse comportamento causa custos aos parentes implicando em um conflito entre pais e prole. Trivers (1974) enfatizou que pais devem otimizar o seu investimento para serem capazes de garantir a sobrevivência da prole atual e ainda serem capazes de ter mais proles no futuro. Por outro lado, infantes tentariam maximizar seus ganhos. Em espécies que são reprodutores cooperativos e possuem uma reprodução custosa esse conflito vai estar distribuido entre os membros do grupo. Como exemplo temos Callithrix jacchus, primatas que vivem em grupos de cinco a dezessete indivíduos, incluindo machos e fêmeas adultos assim como animais imaturos. Uma de suas características mais notáveis é que ajudantes contribuem para o cuidado da prole. O cuidado de comportamento parental parece ser influenciado por uma variedade de fatores tais como idade, sexo e experiência mas ainda não é claro como estes fatores interagem e determinam quando cada individuo irá contribuir. Portanto, é nosso objetivo estudar o investimento feito pelos cuidadores para os infantes em C.jacchus e analisar se existe cuidado parental diferencial em condições naturais. Nós estudamos uma grupo na Floresta Nacional de Assu durante doze meses e gravamos comportamentos de cuidado tais como carregamento, partilha de alimento, catação e amamentação de todos os indivíduos do grupo. Nós analisamos esse comportamento entre várias proles em um grupo familiar. Nós encontramos que o sexo dos cuidadores e dos filhotes só é relevante para o comportamento de catação e que a competição entre fêmeas em diferentes proles muda diretamente a alocação de cuidado para todos os comportamentos registrados e afeta a alocação de cuidado de todos os membros do grupo. Os resultados nos levam a concluir que não existe cuidado parental diferencial ao nível de indivíduo. Por outro lado, o cuidado parental e aloparental refletem a dinâmica social do grupo de C.jacchus e por essa razão podem ser usados com esse propósito como uma alternativa aos comportamentos agressivos e afiliativos.


  • Mostrar Abstract
  • O cuidado parental é muito importante para aumentar a chance de sobrevivência da prole. Porém esse comportamento causa custos aos parentes implicando em um conflito entre pais e prole. Trivers (1974) enfatizou que pais devem otimizar o seu investimento para serem capazes de garantir a sobrevivência da prole atual e ainda serem capazes de ter mais proles no futuro. Por outro lado, infantes tentariam maximizar seus ganhos. Em espécies que são reprodutores cooperativos e possuem uma reprodução custosa esse conflito vai estar distribuido entre os membros do grupo. Como exemplo temos Callithrix jacchus, primatas que vivem em grupos de cinco a dezessete indivíduos, incluindo machos e fêmeas adultos assim como animais imaturos. Uma de suas características mais notáveis é que ajudantes contribuem para o cuidado da prole. O cuidado de comportamento parental parece ser influenciado por uma variedade de fatores tais como idade, sexo e experiência mas ainda não é claro como estes fatores interagem e determinam quando cada individuo irá contribuir. Portanto, é nosso objetivo estudar o investimento feito pelos cuidadores para os infantes em C.jacchus e analisar se existe cuidado parental diferencial em condições naturais. Nós estudamos uma grupo na Floresta Nacional de Assu durante doze meses e gravamos comportamentos de cuidado tais como carregamento, partilha de alimento, catação e amamentação de todos os indivíduos do grupo. Nós analisamos esse comportamento entre várias proles em um grupo familiar. Nós encontramos que o sexo dos cuidadores e dos filhotes só é relevante para o comportamento de catação e que a competição entre fêmeas em diferentes proles muda diretamente a alocação de cuidado para todos os comportamentos registrados e afeta a alocação de cuidado de todos os membros do grupo. Os resultados nos levam a concluir que não existe cuidado parental diferencial ao nível de indivíduo. Por outro lado, o cuidado parental e aloparental refletem a dinâmica social do grupo de C.jacchus e por essa razão podem ser usados com esse propósito como uma alternativa aos comportamentos agressivos e afiliativos.

7
  • CLARISSA DE ALMEIDA MOURA
  • Aprendizagem espaço-temporal e efeitos das condições luminosas no aprendizado do peixe paulistinha

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • RODRIGO EGYDIO BARRETO
  • Data: 03/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Para processar a informação ambiental e perceber o tempo, os indivíduos utilizam-se de pistas ambientais, como luz e temperatura, que servem como guias para o relógio interno. O mecanismo temporizador endógeno é chamado relógio circadiano, o qual comanda uma grande variedade de ritmos diários bioquímicos, fisiológicos e comportamentais presentes nos organismos. Com isso, os animais podem antecipar eventos espaço-temporalmente distribuídos e usar essa informação para organizar as atividades diárias, o que é uma vantagem adaptativa para os indivíduos, já que muitos fatores ambientais apresentam variação circadiana. Aprendizagem espaço-temporal (do inglês: "time-place learning’’-TPL) é a habilidade de associar lugares com importantes eventos biológicos em diferentes horas do dia. Em nosso estudo utilizamos como modelo o peixe paulistinha (Danio rerio), conhecido por ser altamente social, para testar aprendizagem espaço-temporal baseada em reforço social. Além disso, objetivamos averiguar os efeitos das condições de claro constante e escuro constante na aprendizagem espaço-temporal, e se nessas condições, a atividade do peixe paulistinha é alterada. Para isso, testamos três diferentes condições (n=10): grupo claro-escuro (CE), grupo claro constante (CC) e grupo escuro constante (EE) durante 30 dias da seguinte maneira: diariamente, um grupo de 5 peixes paulistinha foi introduzido em um recipiente localizado no compartimento da manhã (um dos lados do aquário), às 8:00h e retirado às 9:00h, e em outro recipiente do compartimento da tarde (lado oposto do aquário), às 17:00h e removido às 18:00h, servindo como estímulo para que o peixe experimental ocupasse o compartimento onde o grupo fosse colocado. O comportamento foi filmado nos dois horários, 15 minutos antes e durante os 60 minutos de exposição ao estímulo, no 15º e no 30ª dia, porém neste último, os peixes foram filmados sem a presença do estímulo a fim de averiguarmos a aprendizagem espaço-temporal. Por fim, para saber a influência das três condições luminosas na atividade dos peixes, filmamos os últimos 6 dias de teste, para registrar o padrão de atividade. Nossos resultados mostraram que em ciclo claro-escuro (CE) o peixe paulistinha apresenta TPL, bem como é capaz de antecipar a hora e local do estímulo (grupo de coespecíficos), enfatizando a importância do estímulo social para a aprendizagem. Em condições de claro constante e escuro constante, o peixe paulistinha não apresentou aprendizagem espaço-temporal. Ademais, após 30 dias em condições luminosas constantes (claro constante e escuro constante), o peixe paulistinha mantém ritmo circadiano, porém em claro constante sua atividade é aumentada e seu ritmo atividade-repouso é alterado, através de um padrão de atividade distribuída homogeneamente ao longo das 24h, ao invés de concentrada na subjetiva fase clara, como nos grupos de ciclo claro-escuro e escuro constante, os quais conservam o padrão de atividade diurno da espécie.


  • Mostrar Abstract
  • Para processar a informação ambiental e perceber o tempo, os indivíduos utilizam-se de pistas ambientais, como luz e temperatura, que servem como guias para o relógio interno. O mecanismo temporizador endógeno é chamado relógio circadiano, o qual comanda uma grande variedade de ritmos diários bioquímicos, fisiológicos e comportamentais presentes nos organismos. Com isso, os animais podem antecipar eventos espaço-temporalmente distribuídos e usar essa informação para organizar as atividades diárias, o que é uma vantagem adaptativa para os indivíduos, já que muitos fatores ambientais apresentam variação circadiana. Aprendizagem espaço-temporal (do inglês: "time-place learning’’-TPL) é a habilidade de associar lugares com importantes eventos biológicos em diferentes horas do dia. Em nosso estudo utilizamos como modelo o peixe paulistinha (Danio rerio), conhecido por ser altamente social, para testar aprendizagem espaço-temporal baseada em reforço social. Além disso, objetivamos averiguar os efeitos das condições de claro constante e escuro constante na aprendizagem espaço-temporal, e se nessas condições, a atividade do peixe paulistinha é alterada. Para isso, testamos três diferentes condições (n=10): grupo claro-escuro (CE), grupo claro constante (CC) e grupo escuro constante (EE) durante 30 dias da seguinte maneira: diariamente, um grupo de 5 peixes paulistinha foi introduzido em um recipiente localizado no compartimento da manhã (um dos lados do aquário), às 8:00h e retirado às 9:00h, e em outro recipiente do compartimento da tarde (lado oposto do aquário), às 17:00h e removido às 18:00h, servindo como estímulo para que o peixe experimental ocupasse o compartimento onde o grupo fosse colocado. O comportamento foi filmado nos dois horários, 15 minutos antes e durante os 60 minutos de exposição ao estímulo, no 15º e no 30ª dia, porém neste último, os peixes foram filmados sem a presença do estímulo a fim de averiguarmos a aprendizagem espaço-temporal. Por fim, para saber a influência das três condições luminosas na atividade dos peixes, filmamos os últimos 6 dias de teste, para registrar o padrão de atividade. Nossos resultados mostraram que em ciclo claro-escuro (CE) o peixe paulistinha apresenta TPL, bem como é capaz de antecipar a hora e local do estímulo (grupo de coespecíficos), enfatizando a importância do estímulo social para a aprendizagem. Em condições de claro constante e escuro constante, o peixe paulistinha não apresentou aprendizagem espaço-temporal. Ademais, após 30 dias em condições luminosas constantes (claro constante e escuro constante), o peixe paulistinha mantém ritmo circadiano, porém em claro constante sua atividade é aumentada e seu ritmo atividade-repouso é alterado, através de um padrão de atividade distribuída homogeneamente ao longo das 24h, ao invés de concentrada na subjetiva fase clara, como nos grupos de ciclo claro-escuro e escuro constante, os quais conservam o padrão de atividade diurno da espécie.

8
  • LUANA CARLA DOS SANTOS
  • Irish Coffee: Efeitos de álcool e cafeína no comportamento e aprendizagem do peixe paulistinha.

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • RAMÓN HYPOLITO LIMA
  • RODRIGO EGYDIO BARRETO
  • Data: 04/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Substâncias psicoestimulantes vêm sendo utilizadas de forma indiscriminada há muitos anos, e pouco se sabe os efeitos que elas causam a curto e longo prazo no comportamento geral, na aprendizagem e na memória. Essas substâncias são bastante usadas por jovens e adultos e elas possuem efeitos diferentes. Essas substâncias são dose dependente, caso consumidas em baixa quantidade agem como estimulante, aumentando a atividade locomotora, caso consumidas em alta quantidade, causam efeito depressor, diminuindo a atividade locomotora e/ou causando ansiedade. Poucos estudos vêm investigando os efeitos dessas substâncias na atividade locomotora, aprendizagem e memória e grande parte desses estudos são realizados em roedores. Peixe paulistinha é um modelo animal promissor para estudos comportamentais, cognitivos, ontogenéticos, dentre outros. Nossos objetivos foram determinar os efeitos do álcool, cafeína e de seu uso combinado com álcool, na atividade locomotora desses animais, usando para isso doses crônicas durante 27 dias e doses agudas durante um dia. Visto que pouco se sabe sobre os efeitos dessa exposição prolongada. Também investigamos os efeitos das substâncias em teste de reconhecimento de objetos, que se baseia na memória de único evento. Essas memórias são mais vulneráveis que memórias baseadas em várias repetições de eventos. Sendo assim, um teste adequado para utilizar com uso de substâncias psicoativas. Observamos que o uso crônico de cafeína provoca alteração na atividade locomotora dos animais, do mesmo modo, abstinência de álcool combinada com cafeína em dose aguda (dose média) provoca aumento de atividade locomotora. Quando submetidos a testes de memória, os animais exposto a doses altas agudas de álcool e em abstinência dessa droga têm prejuízo na formação e/ou resgate da memória. No entanto, tratamento com cafeína não prejudica a formação de memória. Animais expostos a tratamento com dose crônica moderada de álcool e dose aguda moderada de cafeína tem melhor desempenho na tarefa, indicando que dose aguda moderada de cafeína pode evitar os efeitos deletérios ocasionados pela abstinência do álcool. Em termos do comportamento geral, doses agudas de cafeína aumentam a locomoção, enquanto doses elevadas e a abstinência de cafeína induzem a comportamentos tipo-ansioso. A combinação álcool crônico e cafeína aguda induzem a alto comportamento tipo-ansiedade, enquanto a combinação cafeína crônica e álcool agudo diminuem tanto a locomoção quanto a ansiedade.


  • Mostrar Abstract
  • Substâncias psicoestimulantes vêm sendo utilizadas de forma indiscriminada há muitos anos, e pouco se sabe os efeitos que elas causam a curto e longo prazo no comportamento geral, na aprendizagem e na memória. Essas substâncias são bastante usadas por jovens e adultos e elas possuem efeitos diferentes. Essas substâncias são dose dependente, caso consumidas em baixa quantidade agem como estimulante, aumentando a atividade locomotora, caso consumidas em alta quantidade, causam efeito depressor, diminuindo a atividade locomotora e/ou causando ansiedade. Poucos estudos vêm investigando os efeitos dessas substâncias na atividade locomotora, aprendizagem e memória e grande parte desses estudos são realizados em roedores. Peixe paulistinha é um modelo animal promissor para estudos comportamentais, cognitivos, ontogenéticos, dentre outros. Nossos objetivos foram determinar os efeitos do álcool, cafeína e de seu uso combinado com álcool, na atividade locomotora desses animais, usando para isso doses crônicas durante 27 dias e doses agudas durante um dia. Visto que pouco se sabe sobre os efeitos dessa exposição prolongada. Também investigamos os efeitos das substâncias em teste de reconhecimento de objetos, que se baseia na memória de único evento. Essas memórias são mais vulneráveis que memórias baseadas em várias repetições de eventos. Sendo assim, um teste adequado para utilizar com uso de substâncias psicoativas. Observamos que o uso crônico de cafeína provoca alteração na atividade locomotora dos animais, do mesmo modo, abstinência de álcool combinada com cafeína em dose aguda (dose média) provoca aumento de atividade locomotora. Quando submetidos a testes de memória, os animais exposto a doses altas agudas de álcool e em abstinência dessa droga têm prejuízo na formação e/ou resgate da memória. No entanto, tratamento com cafeína não prejudica a formação de memória. Animais expostos a tratamento com dose crônica moderada de álcool e dose aguda moderada de cafeína tem melhor desempenho na tarefa, indicando que dose aguda moderada de cafeína pode evitar os efeitos deletérios ocasionados pela abstinência do álcool. Em termos do comportamento geral, doses agudas de cafeína aumentam a locomoção, enquanto doses elevadas e a abstinência de cafeína induzem a comportamentos tipo-ansioso. A combinação álcool crônico e cafeína aguda induzem a alto comportamento tipo-ansiedade, enquanto a combinação cafeína crônica e álcool agudo diminuem tanto a locomoção quanto a ansiedade.

9
  • DANIEL SILVA POLARI
  •  Conscious or Zombies – Self-Perception in Callithrix jacchus & Dinoponera quadriceps.


  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • JOSÉ ZAMORANO ABRAMSON
  • MILTON CEZAR RIBEIRO
  • Data: 04/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Consciência como fenômeno biológico pode consistir de diferentes estados sensoriais, sentimentos e emoções. Comportamentos especializado, ações sofisticadas de comunicação, meta-cognição, interação social, orientação especial, use de mapas mentais para navegação e memória espaciais, apontam para tipos diferentes de processamentos consciente em gêneros que não o Homo. O presente trabalho busca identificar a auto-percepção em diferentes espécies, com testes do espelho em Callithrix jacchus e com testes de auto-localização em Dinoponera quadriceps. O comportamento de C. jacchus no espelho foi catalogado utilizando dois protocolos diferentes: com marca e sem marca. A capacidade de navegação de D. quadriceps durante o forrageio, foi calculada considerando três diferentes categorias: (1) acesso livre ao ninho/recurso, (2) acesso direto bloqueado por objeto opaco; e 3) bloqueado por objeto transparente. Nossos resultados apontam para auto-percepção e mambas as espécies, com C. jacchus apresentando comportamentos de verificação de contingência, auto-observação, além de utilizar a imagem refletida para observar o ambiente e reagir a marca. D. quadriceps foram capazes de perceber sua própria localização no ambiente e calcular caminhos curtos até a colônia após obter o recurso alimentar, em todos os três tipos de testes. Aqui nós apresentamos evidência de estados conscientes em outras espécies que não vertebrados.


  • Mostrar Abstract
  • Consciousness, as a biological phenomenon, may consists of states of feeling, sensation or awareness. Specialized behaviour, sophisticated actions of communication, metacognition, social interaction, spatial orientation, the use of mental maps for navigation, and spatial memory, all point to conscious processing in genus other than Homo. This work aims to identify self-awareness states in two different species: using mirror self-recognition tests in Callithrix jacchus, and using selfperception tests in Dinoponera quadriceps. Displays of C. jacchus self-recognition using a mirror, were appraised with two protocols: no mark and with mark. D.quadriceps navigational capability displays during foraging trips to food resource, were appraised considering three different tests categories: (1) free access, (2) blocked by opaque object; and 3) blocked by clear object. Our results show selfperception in both studied species. With marmosets displaying contingency check behaviour to the specular image, self-observation, environmental exploration using the mirror as a tool and little, but significant mark reactions. Tocandiras were able to perceive its own location and to calculate short return paths to the colony after obtaining the food resource in all three types of tests. Here we provide further evidence of conscious states for species other than vertebrates.

10
  • JULIANA CAVALCANTE DE MOURA
  • A consolidação prévia de informação conflitante e não aversiva é necessária para a reconsolidação da memória de esquiva inibitória no hipocampo.

  • Orientador : MARTIN PABLO CAMMAROTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LIA REJANE MULLER BEVILAQUA
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • MARTIN PABLO CAMMAROTA
  • Data: 22/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • A reativação pode levar as memórias consolidadas a um novo estado de labilidade, tornando-as suscetíveis à incorporação de nova informação através de um processo de reestabilização dependente da expressão gênica e da síntese de novas proteínas conhecido como reconsolidação. A interrupção da reconsolidação usualmente produz amnésia. Contudo, algumas memórias são particularmente resistentes a agentes bloqueadores da reconsolidação, indicando que este processo ocorre somente quando é dada uma série específica de condições. Utilizando ferramentas farmacológicas e comportamentais, neste trabalho demonstramos que a consolidação prévia de informação não aversiva é essencial para a reconsolidação da memória de esquiva inibitória em ratos.


  • Mostrar Abstract
  • A reativação pode levar as memórias consolidadas a um novo estado de labilidade, tornando-as suscetíveis à incorporação de nova informação através de um processo de reestabilização dependente da expressão gênica e da síntese de novas proteínas conhecido como reconsolidação. A interrupção da reconsolidação usualmente produz amnésia. Contudo, algumas memórias são particularmente resistentes a agentes bloqueadores da reconsolidação, indicando que este processo ocorre somente quando é dada uma série específica de condições. Utilizando ferramentas farmacológicas e comportamentais, neste trabalho demonstramos que a consolidação prévia de informação não aversiva é essencial para a reconsolidação da memória de esquiva inibitória em ratos.

11
  • SILVANA SITA
  • Back to The Wild: Individual Differences in Capuchin Monkeys’ Rehabilitation and Relocation.

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HANNAH BUCHANAN-SMITH
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • Data: 04/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • Primate populations in the wild have been rapidly declining mainly due to habitat destruction and to wildlife traffic to supply the illegal pet trade and biomedical research demand. As a result, wildlife rescue centers (in Brazil, CETAS) face a huge problem to allocate confiscated wildlife, which became accumulated in large numbers at their facilities. In Brazil, capuchin monkeys are the second most common primate species found at CETAS. Relocation of confiscated primates if well planned is a three-goal tool: help to achieve conservation; solve the problem of destination of confiscated primates and offer welfare condition to displaced wildlife. However, relocation projects have reported a great range of survival rates, being as low as 17% to 98%, so understanding the factors that are related to this disparity in survival rates would help us to achieve high success in primate relocation programs. In this work, we investigate the hypothesis that individual differences in capuchin monkeys are related to post-release survival and dispersal and responsiveness to rehabilitation process. Our research was based on two studies of relocated capuchin monkeys conducted as routine procedures of Brazilian environmental agency (IBAMA). The first (Pioneer Study) accompany the relocation  of 69 capuchin monkeys in lagoon islands Caatinga biome and the second (Detailed Study) accompany the relocation of 9 animals in the Atlantic Forest biome. At Chapter 1, we review the factors described in the literature which would be directly related to relocation success,  especially at individual level. In Chapter 2, two types of non-lexical approach to personality were assessed by behavioral codes: uncontextualized (UD) and contextualized (CD) personality  dimensions. Three UD (i.e. Exploration, Activity and Vigilance) and eight CD (i.e. Boldness, (food) Neophilia, Exploratory, Food orientation, Sociability, Aggressiveness, Activity, Vigilance) were used to classify individuals by score in two categories and then used to investigate trait- group difference in survivorship and dispersal/ habitat use. Chapter 3 was based in the second study (DS) and we analyze behavioral changes during different types of enrichment (i.e. physical, social, acclimatization and post-release) at three levels: group, individual and trait level (based on contextualized dimensions). Our major findings are: food Neophilia (positively) and Activity (negatively) CD related to individual survival after release, that is, more neophilic and less active individuals survived longer. Sociability related to higher dispersal after release and better learning at social enrichment. Enrichment is capable to promote survival skills  training and reduce stress, although different types of enrichment promotes behavioral changes differently; more neophilic individuals responded more to physical enrichment. We suggest that locomotion in captivity relates to anxiousness rather than a positive normal behavior. In conclusion, our findings indicate that individuals indeed respond differently to enrichment and post-release. Moreover, the personality traits such as food Neophilia, Activity, Sociability and Exploration seemed to be related to those different responses.


  • Mostrar Abstract
  • Primate populations in the wild have been rapidly declining mainly due to habitat destruction and to wildlife traffic to supply the illegal pet trade and biomedical research demand. As a result, wildlife rescue centers (in Brazil, CETAS) face a huge problem to allocate confiscated wildlife, which became accumulated in large numbers at their facilities. In Brazil, capuchin monkeys are the second most common primate species found at CETAS. Relocation of confiscated primates if well planned is a three-goal tool: help to achieve conservation; solve the problem of destination of confiscated primates and offer welfare condition to displaced wildlife. However, relocation projects have reported a great range of survival rates, being as low as 17% to 98%, so understanding the factors that are related to this disparity in survival rates would help us to achieve high success in primate relocation programs. In this work, we investigate the hypothesis that individual differences in capuchin monkeys are related to post-release survival and dispersal and responsiveness to rehabilitation process. Our research was based on two studies of relocated capuchin monkeys conducted as routine procedures of Brazilian environmental agency (IBAMA). The first (Pioneer Study) accompany the relocation  of 69 capuchin monkeys in lagoon islands Caatinga biome and the second (Detailed Study) accompany the relocation of 9 animals in the Atlantic Forest biome. At Chapter 1, we review the factors described in the literature which would be directly related to relocation success,  especially at individual level. In Chapter 2, two types of non-lexical approach to personality were assessed by behavioral codes: uncontextualized (UD) and contextualized (CD) personality  dimensions. Three UD (i.e. Exploration, Activity and Vigilance) and eight CD (i.e. Boldness, (food) Neophilia, Exploratory, Food orientation, Sociability, Aggressiveness, Activity, Vigilance) were used to classify individuals by score in two categories and then used to investigate trait- group difference in survivorship and dispersal/ habitat use. Chapter 3 was based in the second study (DS) and we analyze behavioral changes during different types of enrichment (i.e. physical, social, acclimatization and post-release) at three levels: group, individual and trait level (based on contextualized dimensions). Our major findings are: food Neophilia (positively) and Activity (negatively) CD related to individual survival after release, that is, more neophilic and less active individuals survived longer. Sociability related to higher dispersal after release and better learning at social enrichment. Enrichment is capable to promote survival skills  training and reduce stress, although different types of enrichment promotes behavioral changes differently; more neophilic individuals responded more to physical enrichment. We suggest that locomotion in captivity relates to anxiousness rather than a positive normal behavior. In conclusion, our findings indicate that individuals indeed respond differently to enrichment and post-release. Moreover, the personality traits such as food Neophilia, Activity, Sociability and Exploration seemed to be related to those different responses.

12
  • ANNARA YVE MOURA SOARES
  • Membrane properties of dentate gyrus neurons in mice lacking the DNA-repair enzyme Neil3

  • Orientador : RICHARDSON NAVES LEAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RICHARDSON NAVES LEAO
  • EMELIE KATARINA SVAHN LEAO
  • OLAVO BOHRER AMARAL
  • Data: 05/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • Esse estudo objetiva avaliar se a expressão da enzima de reparo de DNA Neil3 é importante para o desenvolvimento funcional dos neurônios. Estudos previos tem demonstrado que Neil3 interfere tanto na neurogênese adulta como na fazer embrionaria. Eu utilizei whole cell patch clamp para estudar propriedades sinapticas e de membrana das células granulares do giro denteado. O giro denteado é uma das regiões com maior expressão de Neil3 no cérebro e estudos previos tem demonstrado que a neurogênese reativa em camundongos adultos é afetada pela ausencia da enzima de reparo Neil3. Eu encontrei que a maioria das propriedades de membrana nas células granulares de camundongos knockout para Neil3 são normais com exceção à resposta de membrana às correntes de hiperpolarização e pós-hiperpolarização. Diferentemente de neurônios imaturos, as células granulares do giro denteado de camundongos com ausência de Neil3, na qual as correntes de hiperpolarização ativadas são geralmente as ultimas a aparecerem durante o desenvolvimento. Além disso, correntes sinapticas excitatorias foram similar em amplitude mas apresentaram um decaimento ligeiramente mais rapido em células de camundongos knockout de Neil3. Esses resultados podem indicar um balanço diferente entre os receptores AMPA e NMDA em camundongos knockout. Analises morfologicas de neurônios preenchidos com biotina e reconstrução post hoc não apresentaram grandes diferenças na morfologia dendritica entre animais controle e knockout. Esse estudo mostra que, em relação diferenças entre animais controle, neurônios do giro denteado de animais knockout de Neil3 não podem ser classificados como imaturos. Eu encontrei diferenças pontuais na corrente de hiperpolarização e pequenas diferenças em propriedades sinapticas. Ainda devem ser avaliadas se essas diferenças podem ser responsáveis por alterações comportamentais encontradas em camundongos Neil3-knockout. Além disso, estudos futuros utilizando marcadores de neurônios recém-nascidos são necessários para analisar o efeito da eliminação da enzima Neil3 no desenvolvimento de neurônios.


  • Mostrar Abstract
  • Esse estudo objetiva avaliar se a expressão da enzima de reparo de DNA Neil3 é importante para o desenvolvimento funcional dos neurônios. Estudos previos tem demonstrado que Neil3 interfere tanto na neurogênese adulta como na fazer embrionaria. Eu utilizei whole cell patch clamp para estudar propriedades sinapticas e de membrana das células granulares do giro denteado. O giro denteado é uma das regiões com maior expressão de Neil3 no cérebro e estudos previos tem demonstrado que a neurogênese reativa em camundongos adultos é afetada pela ausencia da enzima de reparo Neil3. Eu encontrei que a maioria das propriedades de membrana nas células granulares de camundongos knockout para Neil3 são normais com exceção à resposta de membrana às correntes de hiperpolarização e pós-hiperpolarização. Diferentemente de neurônios imaturos, as células granulares do giro denteado de camundongos com ausência de Neil3, na qual as correntes de hiperpolarização ativadas são geralmente as ultimas a aparecerem durante o desenvolvimento. Além disso, correntes sinapticas excitatorias foram similar em amplitude mas apresentaram um decaimento ligeiramente mais rapido em células de camundongos knockout de Neil3. Esses resultados podem indicar um balanço diferente entre os receptores AMPA e NMDA em camundongos knockout. Analises morfologicas de neurônios preenchidos com biotina e reconstrução post hoc não apresentaram grandes diferenças na morfologia dendritica entre animais controle e knockout. Esse estudo mostra que, em relação diferenças entre animais controle, neurônios do giro denteado de animais knockout de Neil3 não podem ser classificados como imaturos. Eu encontrei diferenças pontuais na corrente de hiperpolarização e pequenas diferenças em propriedades sinapticas. Ainda devem ser avaliadas se essas diferenças podem ser responsáveis por alterações comportamentais encontradas em camundongos Neil3-knockout. Além disso, estudos futuros utilizando marcadores de neurônios recém-nascidos são necessários para analisar o efeito da eliminação da enzima Neil3 no desenvolvimento de neurônios.

13
  • MARIA LUIZA CRUZ DE OLIVEIRA
  • Relação Entre o Uso De Mídia e os Hábitos De Sono, Sonolência Diurna e Cognição em Adolescentes de Escolas Privadas De NATAL/RN

  • Orientador : CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • FERNANDO MAZZILLI LOUZADA
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • Data: 05/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • O atraso de fase em relação aos horários de deitar e levantar na adolescência somado ao crescente uso de mídia pode ocasionar exposição à luz em horários  impróprios, irregularidade nos horários e privação de sono. Processos cognitivos básicos regulam o desempenho dos indivíduos. Nesse trabalho, avaliamos a atenção, a memória operacional e a flexibilidade cognitiva. Esses processos podem sofrer influência da irregularidade e da privação de sono, acarretando redução na performance cognitiva podendo prejudicar a aprendizagem. Nesse trabalho, verificamos se os hábitos de sono, a sonolência diurna e a cognição de adolescentes do turno matutino variam em função do uso de mídia. Assim, 83 estudantes (60 meninas, 23 meninos) da segunda série do ensino médio de escolas privadas de Natal/RN responderam questionários (A saúde e o sono, Avaliação do Cronotipo de Horne-Östberg e Escala de Sonolência de Epworth) e uma bateria de testes cognitivos (avaliação da atenção por uma Tarefa de Execução Contínua; memória operacional, pelo Subteste de dígitos; e Flexibilidade cognitiva pelo teste de trilhas e de Berg de classificação de cartas). Além disso, preencheram o diário do sono durante 10 dias (incluindo a pergunta “o que estava fazendo antes de dormir?”) e um protocolo diário de uso de mídia por dois dias na semana e dois no final de semana. No geral, o uso de mídia foi maior no fim de semana em relação à semana, e o dispositivo mais utilizado foi o celular, seguido de televisão e computador. Não foram encontradas correlações entre a estimativa de uso semanal de mídia e os parâmetros relacionados ao sono. Contudo, foram encontradas correlações fracas entre a estimativa semanal de uso e: a estabilidade geral na atenção (r=-0,23; p<0,05), os pontos (r=0,22; p<0,05) e escore total (r=0,22; p<0,05) na ordem direta do subteste de dígitos, e os erros únicos (r=-0,26; p<0,01) do teste de Berg. Em relação à frequência de uso de mídia antes de dormir, a televisão aparece como o dispositivo preferido pelo grupo que mais usa mídia neste horário (G3). De forma geral, os horários de deitar e levantar diferiram entre os dias de semana e fim de semana, mas não houve diferença na irregularidade nos horários de deitar e levantar em função do uso de mídia antes de dormir. Foram encontradas diferenças nos horários de levantar no fim de semana, de modo que o grupo com menor frequência de uso de mídia antes de dormir (G1) levantou mais cedo (Anova, p<0,01 –Bonferroni, p<0,05). A maioria dos estudantes apresentou sonolência diurna excessiva, com diferenças nas proporções entre os grupos. Porém, os maiores percentuais foram observados sucessivamente no G1 e G3 (X2, p<0,05). Quanto ao desempenho nos testes cognitivos, o G1 apresentou menor percentual de omissões no alerta fásico (Mann-Whitney, p<0,05), uma tendência a um menor percentual de omissões em relação à atenção sustentada (Kruskal-Wallis, p=0,06), maior número de pontos na versão indireta do subteste de dígitos (Mann-Whitney, p<0,05) e uma tendência a ser mais eficiente na versão A do teste de Trilhas (Mann-Whitney, p<0,05). De maneira geral, esses resultados corroboram nossas hipóteses de que o uso de mídia influencia o sono, a sonolência diurna e a performance cognitiva, principalmente quando a utilização dos dispositivos eletrônicos ocorre próximo ao horário de deitar. Porém, estudos adicionais com um maior número de indivíduos são necessários para confirmar estas evidências.


  • Mostrar Abstract
  • O atraso de fase em relação aos horários de deitar e levantar na adolescência somado ao crescente uso de mídia pode ocasionar exposição à luz em horários  impróprios, irregularidade nos horários e privação de sono. Processos cognitivos básicos regulam o desempenho dos indivíduos. Nesse trabalho, avaliamos a atenção, a memória operacional e a flexibilidade cognitiva. Esses processos podem sofrer influência da irregularidade e da privação de sono, acarretando redução na performance cognitiva podendo prejudicar a aprendizagem. Nesse trabalho, verificamos se os hábitos de sono, a sonolência diurna e a cognição de adolescentes do turno matutino variam em função do uso de mídia. Assim, 83 estudantes (60 meninas, 23 meninos) da segunda série do ensino médio de escolas privadas de Natal/RN responderam questionários (A saúde e o sono, Avaliação do Cronotipo de Horne-Östberg e Escala de Sonolência de Epworth) e uma bateria de testes cognitivos (avaliação da atenção por uma Tarefa de Execução Contínua; memória operacional, pelo Subteste de dígitos; e Flexibilidade cognitiva pelo teste de trilhas e de Berg de classificação de cartas). Além disso, preencheram o diário do sono durante 10 dias (incluindo a pergunta “o que estava fazendo antes de dormir?”) e um protocolo diário de uso de mídia por dois dias na semana e dois no final de semana. No geral, o uso de mídia foi maior no fim de semana em relação à semana, e o dispositivo mais utilizado foi o celular, seguido de televisão e computador. Não foram encontradas correlações entre a estimativa de uso semanal de mídia e os parâmetros relacionados ao sono. Contudo, foram encontradas correlações fracas entre a estimativa semanal de uso e: a estabilidade geral na atenção (r=-0,23; p<0,05), os pontos (r=0,22; p<0,05) e escore total (r=0,22; p<0,05) na ordem direta do subteste de dígitos, e os erros únicos (r=-0,26; p<0,01) do teste de Berg. Em relação à frequência de uso de mídia antes de dormir, a televisão aparece como o dispositivo preferido pelo grupo que mais usa mídia neste horário (G3). De forma geral, os horários de deitar e levantar diferiram entre os dias de semana e fim de semana, mas não houve diferença na irregularidade nos horários de deitar e levantar em função do uso de mídia antes de dormir. Foram encontradas diferenças nos horários de levantar no fim de semana, de modo que o grupo com menor frequência de uso de mídia antes de dormir (G1) levantou mais cedo (Anova, p<0,01 –Bonferroni, p<0,05). A maioria dos estudantes apresentou sonolência diurna excessiva, com diferenças nas proporções entre os grupos. Porém, os maiores percentuais foram observados sucessivamente no G1 e G3 (X2, p<0,05). Quanto ao desempenho nos testes cognitivos, o G1 apresentou menor percentual de omissões no alerta fásico (Mann-Whitney, p<0,05), uma tendência a um menor percentual de omissões em relação à atenção sustentada (Kruskal-Wallis, p=0,06), maior número de pontos na versão indireta do subteste de dígitos (Mann-Whitney, p<0,05) e uma tendência a ser mais eficiente na versão A do teste de Trilhas (Mann-Whitney, p<0,05). De maneira geral, esses resultados corroboram nossas hipóteses de que o uso de mídia influencia o sono, a sonolência diurna e a performance cognitiva, principalmente quando a utilização dos dispositivos eletrônicos ocorre próximo ao horário de deitar. Porém, estudos adicionais com um maior número de indivíduos são necessários para confirmar estas evidências.

14
  • GALILEU RODRIGUES BORGES
  • Caracterização Dos Hábitos De Sono, Sonolência Diurna e Qualidade Do Sono em Professores Universitários Das Áreas Biomédica e Tecnológica. 

  • Orientador : CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • FERNANDO MAZZILLI LOUZADA
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • Data: 06/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A expressão do Ciclo Sono/vigília é resultante de interações entre características individuais, conhecimentos e hábitos de sono, e o ambiente social. Em estudos com professores do ensino fundamental e médio, foi observada má qualidade de sono e sonolência diurna em metade da amostra, além de privação de sono. Dessa forma, é importante uma investigação em professores universitários, que além da docência, desenvolvem atividades de pesquisa e extensão acumuladas a funções administrativas. O objetivo desse trabalho foi caracterizar de forma comparativa os hábitos e conhecimentos sobre o sono, a qualidade de sono, sonolência diurna de professores de uma instituição de ensino superior das áreas Biomédica e Tecnológica. Estes aspectos foram avaliados por meio dos questionários: 1. Sono e Saúde, 2. Índice de qualidade do sono de Pittsburg, 3. Escala de Sonolência de Epworth, e 4. Avaliação do cronotipo de Horne e Ostberg (HO). Além disso, o padrão de sono e vigília e os horários de trabalho foram registrados por meio do 5. Diário de sono e do 6. Protocolo de atividades diárias preenchidos durante 10 dias. Participaram da pesquisa 86 professores, sendo 44 (23 mulheres) da área biomédica e 47 (14 mulheres) da área tecnológica. O horário de início de trabalho (BM: 9:53h ± 1:30h; TC: 10:05h ± 2:30h) e a duração do trabalho na instituição (BM: 7:30h ± 1:27h; TC: 7:30h ± 1:28h) não diferiram entre as áreas (ANOVA, p > 0,05). Porém, o horário de fim de trabalho foi mais tardio em professores da área tecnológica (BM: 18:10 ± 1:35 h; TC: 18:48 ± 1:24 h – ANOVA, p < 0,05). A carga horária total de trabalho tendeu a ser maior em professores da área biomédica (ANOVA, p = 0,06). Associado a isso, houve uma maior carga horária em ensino em programas de pósgraduação e número de orientandos nesta área (ANOVA, p < 0,05). Professores da área biomédica apresentaram um percentual maior de acertos nas questões sobre o conhecimento sobre sono, acompanhado de melhores hábitos de higiene do sono (X2 , p < 0,05). Os horários de dormir (BM: 23:53h ± 15min; TC: 23:31h ± 22min) e de acordar (BM: 6:46h ± 40min; TC: 7:40h ± 30min), e o tempo na cama (BM: 6:58h ± 60 min; TC: 7:12h ± 55min) não diferiram entre as áreas (ANOVA, p > 0,05). Embora os professores da área biomédica tenham apresentado uma tendência à matutinidade em relação aos professores da área tecnológica (X2 , p < 0,05). Quanto à qualidade de sono e sonolência diurna, há um percentual maior de boa qualidade acompanhado de um percentual menor de sonolência diurna excessiva na área biomédica (X2 , p < 0,05). Essas diferenças nos parâmetros de sono podem estar relacionadas a melhores hábitos de higiene do sono e conhecimento sobre o sono nos professores da área biomédica. Dessa forma, sugere-se que a área de atuação profissional influencie os conhecimentos sobre o sono impactando os hábitos de sono, produzindo efeitos na qualidade e na sonolência diurna de professores universitários. Esse quadro reforça a necessidade de realizar programas educacionais sobre o sono com professores universitários na tentativa de promover melhores hábitos de sono e consequentemente melhor qualidade de vida, saúde e produtividade acadêmica nesses profissionais.


  • Mostrar Abstract
  • A expressão do Ciclo Sono/vigília é resultante de interações entre características individuais, conhecimentos e hábitos de sono, e o ambiente social. Em estudos com professores do ensino fundamental e médio, foi observada má qualidade de sono e sonolência diurna em metade da amostra, além de privação de sono. Dessa forma, é importante uma investigação em professores universitários, que além da docência, desenvolvem atividades de pesquisa e extensão acumuladas a funções administrativas. O objetivo desse trabalho foi caracterizar de forma comparativa os hábitos e conhecimentos sobre o sono, a qualidade de sono, sonolência diurna de professores de uma instituição de ensino superior das áreas Biomédica e Tecnológica. Estes aspectos foram avaliados por meio dos questionários: 1. Sono e Saúde, 2. Índice de qualidade do sono de Pittsburg, 3. Escala de Sonolência de Epworth, e 4. Avaliação do cronotipo de Horne e Ostberg (HO). Além disso, o padrão de sono e vigília e os horários de trabalho foram registrados por meio do 5. Diário de sono e do 6. Protocolo de atividades diárias preenchidos durante 10 dias. Participaram da pesquisa 86 professores, sendo 44 (23 mulheres) da área biomédica e 47 (14 mulheres) da área tecnológica. O horário de início de trabalho (BM: 9:53h ± 1:30h; TC: 10:05h ± 2:30h) e a duração do trabalho na instituição (BM: 7:30h ± 1:27h; TC: 7:30h ± 1:28h) não diferiram entre as áreas (ANOVA, p > 0,05). Porém, o horário de fim de trabalho foi mais tardio em professores da área tecnológica (BM: 18:10 ± 1:35 h; TC: 18:48 ± 1:24 h – ANOVA, p < 0,05). A carga horária total de trabalho tendeu a ser maior em professores da área biomédica (ANOVA, p = 0,06). Associado a isso, houve uma maior carga horária em ensino em programas de pósgraduação e número de orientandos nesta área (ANOVA, p < 0,05). Professores da área biomédica apresentaram um percentual maior de acertos nas questões sobre o conhecimento sobre sono, acompanhado de melhores hábitos de higiene do sono (X2 , p < 0,05). Os horários de dormir (BM: 23:53h ± 15min; TC: 23:31h ± 22min) e de acordar (BM: 6:46h ± 40min; TC: 7:40h ± 30min), e o tempo na cama (BM: 6:58h ± 60 min; TC: 7:12h ± 55min) não diferiram entre as áreas (ANOVA, p > 0,05). Embora os professores da área biomédica tenham apresentado uma tendência à matutinidade em relação aos professores da área tecnológica (X2 , p < 0,05). Quanto à qualidade de sono e sonolência diurna, há um percentual maior de boa qualidade acompanhado de um percentual menor de sonolência diurna excessiva na área biomédica (X2 , p < 0,05). Essas diferenças nos parâmetros de sono podem estar relacionadas a melhores hábitos de higiene do sono e conhecimento sobre o sono nos professores da área biomédica. Dessa forma, sugere-se que a área de atuação profissional influencie os conhecimentos sobre o sono impactando os hábitos de sono, produzindo efeitos na qualidade e na sonolência diurna de professores universitários. Esse quadro reforça a necessidade de realizar programas educacionais sobre o sono com professores universitários na tentativa de promover melhores hábitos de sono e consequentemente melhor qualidade de vida, saúde e produtividade acadêmica nesses profissionais.

15
  • THAMIRES CASAGRANDE
  • Ritmo de Atividade Vocal de Machos de Baleia Jubarte (Megaptera novaeangliae) no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos – BA, Brasil.

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • SIMONE ALMEIDA GAVILAN
  • ARTUR ANDRIOLO
  • Data: 07/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A existência de um padrão repetitivo periódico de atividade vocal de baleias jubarte ao longo da temporada reprodutiva pode apoiar a hipótese da existência de um ritmo biológico endógeno, ou ainda, elucidar como os zeitgebers bióticos ou abióticos poderiam modular a expressão do comportamento vocal desses animais, que é tão importante para o sucesso reprodutivo dos indivíduos e manutenção do tamanho e da saúde da população. Muitos estudos sobre atividade vocal de baleias jubarte tem investigado as alterações no padrão temporal e geográfico das canções dos machos. Tal conhecimento pode contribuir para o manejo, elucidando como a expressão comportamental pode ser modulada sob a ação dos fatores externos sobre o meio em que indivíduo esteja inserido. Este conhecimento fornece, juntamente com outras informações sobre a história de vida, biologia e ecologia da espécie, subsídios para a elaboração de medidas de conservação que sejam mais bem-sucedidas. O objetivo desse trabalho foi verificar a existência de ritmo na ocorrência de displays vocais de machos de baleia jubarte no entorno do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos e se a presença de ruído de barco afeta a atividade vocal. Para isso, foram utilizados dados acústicos anteriormente coletados no entorno do parque durante os anos de 2003, 2004 e 2005. Em 2005 o esforço foi dividido entre uma área tratamento, similar aos anos anteriores e onde passam barcos de turismo frequentemente e uma área controle com pouco tráfego de barcos. As gravações foram visual e auralmente inspecionadas através da ferramenta para MATLAB, XBAT, a cada 2 minutos e categorizadas como: presença ou ausência de vocalizações de baleias jubarte e também de ruídos de embarcações. Foram realizadas análises espectrais, cosinor e teste de correlação através de uma rotina elaborada em MATLAB. Nossos resultados mostram a existência de um padrão de atividade vocal para todos os anos mas ausente na área controle em 2005. Uma maior atividade vocal foi observada entre os horários de 15:00 da tarde e 10:00 da manhã. Porém o mesmo padrão não pôde ser observado para todos os meses amostrados da área controle de 2005, na qual o tráfego de embarcações era bem reduzido. Quando analisado o padrão temporal das embarcações, o maior número de ruídos se encontravam entre as 10:00 e 15:00 revelando uma correlação negativa entre o ruído de embarcações e a atividade vocal. O que pode sinalizar que devido ao ruído dos motores das embarcações mascarar energeticamente os sinais vocais baleias jubarte em resposta evitam vocalizar em horários de maior intensidade sonora, organizando-se temporalmente.


  • Mostrar Abstract
  • Many studies of vocal activity of humpback whales have focused on investigating the temporal and geographical pattern changes in the male song. This knowledge can contribute to the species management, explaining how the behavioral traits are modulated by external factors of the environment in which the individual is inserted. This knowledge associated with information about the life history, biology and ecology of the species, provides the development of more successful conservation measures. Determining the existence of a periodic pattern of vocal activity of male humpback whales along the breeding season may support the hypothesis of endogenous biological rhythms, or how the biotic or abiotic zeitgebers could modulate the expression of the vocal behavior of these animals, which is so important for their reproductive success and maintainance of a increasing and healthy population. The aim of this study was to verify the existence of such rhythm in the occurrence of male vocal displays in the vicinity of the National Marine Park of Abrolhos. For this, we used acoustic data previously collected during the years 2003, 2004 and 2005. In 2005 the effort was divided into two areas, a treatment area where whale watching boat traffic is frequent similar located in the same general area to the previous years and a control area with rare boat traffic. The recordings were visually and aurally inspected every 2 minutes using XBAT an application that runs in MATLAB. These 2-minute samples were categorized as: presence or absence of humpback vocal activity and also vessel noise. Spectral analyzes were performed using Cosinor and a correlation test through a routine developed in MATLAB. Our results show the existence of a vocal activity pattern for all years in the treatment area, but not in the control area. Vocal activity concentrated between 15:00 pm and 10:00 am. The same pattern was not observed in all months of 2005 in the control area where the boat traffic is reduced. Coincidentally, the temporal pattern of vessel noise was highest between 10:00am and 15:00pm revealing a negative correlation with male vocal displays. Motorboat noise not only mask humpback male vocal displays but also the endogenous rhythm of vocal activity of humpback whales. Because of the masking caused by motorboat noise in male vocal displays, they avoid higher sound intensity schedules, organizing themselves in time.

16
  • NARA PAVAN LOPES
  • Variabilidade acústica nos botos-cinza (Sotalia guianensis, Van Beneden, 1864)

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • ARTUR ANDRIOLO
  • FERNANDA SCARANO CAMARGO
  • Data: 08/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • Na comunicação o sinal é transmitido por um emissor e pode carregar informações a respeito de sua identidade, seu tamanho, seu status sexual, suas habilidades para luta e sobrevivência. Múltiplos fatores podem interferir nessa comunicação, alterando o sinal emitido em consequência de variação no ambiente, na morfologia corporal, na aprendizagem social e na transmissão cultural. Sinais acústicos podem variar entre populações. O dialeto é a variação nos sinais de duas populações que trocam genes e variação micro ou macrogeográfica, dependendo da distância, existe entre populações onde não há intercâmbio de indivíduos. Estes termos não estão bem estabelecidos na comunidade científica e muitas vezes são considerados sinônimos ou são usados incorretamente, por isso foi feita uma revisão para explicar os termos envolvidos na variação acústica. Uma padronização dos termos foi proposta esclarecendo os processos que podem ou não estarem relacionados com a evolução desta tipo de variação. A variação acústica está presente em sinais de odontocetos (golfinhos e outros cetáceos com dentes, Ordem Cetartiodactyla), que usam esta modalidade de  comunicação na mediação de interações sociais, para obtenção de alimento e para orientação espacial. Um dos principais sons emitidos pelos golfinhos em suas interações é o assobio (som tonal de frequência modulada). O objetivo desse estudo foi comparar os assobios dos botos-cinza (Sotalia guianensis) coletados em Baía Formosa, RN (6o 22' S; 35o 00' W) com dados publicados das demais localizades na América Latina. Os resultados mostram correlações significativas entre frequência máxima e final e entre inicial e mínima, tanto em Baía Formosa, quanto nos outros locais, indicando uma preponderância de assobios com modulação de frequência ascendente para a espécie em toda sua distribuição. A duração teve uma correlação negativa  significativa  com a frequência inicial em todos os locais comparados (p < 0,00001 e r2 = 0,71) e pode indicar que existe um limiar fisiológico para produção de assobios muito agudos. A análise de componentes principais dividiu os locais em dois grupos maiores, porém não foi devido a uma variação latitudinal. Provavelmente diferenças no método de amostragem (equipamentos com taxas de frequência limite distintas e parâmetros de análise espectral distintos), variações no ambiente, diferenças nas frequências de filhotes (produz sons mais agudos) ou animais de maior porte (emite frequências menores) e aprendizagem vocal social podem estar mascarando efeitos geográficos nos padrões vocais.


  • Mostrar Abstract
  • In communication a signal is transmitted by a sender and can carry information about its identity, size, sexual status, ability to fight and to survive. Multiple factors can interfere with this communication, varying the output signal as a result of variation in the environment, body size, social learning and cultural transmission. Acoustic signals may vary within species between populations. Dialects are signal variations of two populations that can exchange genes and geographic variation micro- or macro-geographic, depending on the distance, occurs when individuals from different populations don’t mix. These terms are not well established in the literature and are often considered the same or used errouneously, thus a revision was made to clarify the terms involved in acoustic variation. A standardization of terms is proposed and clear deffinitions presented based on the processes that may or may not be related to the evolution of variability. Odontocetes (toothed whales, Order Cetartiodactyla) use acoustic communication in the mediation of social interactions, to obtain food and to navigate. One of the main sounds produced by dolphins in their interactions is the whistle (frequency modulated tonal sound). This study aimed to compare whistles of estuarine dolphins (Sotalia guianensis) collected in Baía Formosa, RN (6o 22' S; 35° 00' W) with published data from other sites in Latin America. The results show significant correlations between maximum and end frequencies as well as between initial and minimum frequencies in Baía Formosa as well as in all other places, indicating a preponderance of frequency ascending whistles used by the species along its distribution. The duration had a significant negative correlation with the initial frequency at all locations tested (p <0.00001 and r = 0.71) and suggests a physiological threshold for high frequency whistles. The principal component analysis divided sites into two major groups, but the discrimination was not related to latitudinal variation. Sampling differences (equipment with distinct sample rates) and analyses with different parameter values likely resulted in different results. Other likely explanations are: variations due to the environment, presence and percentage of calves in the data samples (producing higher frequency sounds) or larger animals (emit lower frequencies) and social vocal learning.

17
  • GUSTAVO ALEXANDRE BRAGA DE CARVALHO
  • Avaliação da influência de fatores bióticos e abióticos sobre a seleção de sinais visuais de cor em lagartos gymnophitalmideos de cauda colorida

  • Orientador : DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • RAFAEL CAMILO LAIA
  • Data: 27/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A coloração pode exercer as mais variadas funções dentre os diversos grupos de animais, e, especialmente em lagartos, essa variabilidade funcional é relativamente alta, podendo atuar, por exemplo, como sinalização reprodutiva, sinalização social e estratégia anti-predação. Mesmo assim, a coloração adotada pelas espécies pode variar dependendo das características físicas do meio (e.g. iluminante e background) e de fatores bióticos (e.g. sistema visual do observador), fazendo com que diferentes colorações sejam selecionadas de acordo com o ambiente sensorial em questão. O objetivo desse trabalho foi testar a hipótese do direcionamento sensorial na coloração da cauda de duas espécies de lagartos gymnophitalmideos (V. multiscutata e M. maximiliani). Para isso foram realizadas coletas pontuais em dois diferentes ecossistemas (caatinga e restinga) e em duas diferentes estações do ano (estação chuvosa e seca). A coloração dos animais, assim como do substrato circundante e do espectro de iluminação solar, foi mensurada através de um espectrofotômetro e essas informações foram inseridas em uma modelagem visual para lagartos e possíveis predadores. Os resultados mostraram picos de refletância de luz UV nas superfícies mensuradas das duas espécies, o que pode ser o responsável por aumentar o contraste para animais com visão UV. Lagartos foi o fenótipo que apresentou melhores resultados na detecção da cauda das duas espécies. Por outro lado, as demais partes do corpo, supostamente teriam função de camuflagem, devido ao seu baixo contraste com o substrato. Também encontramos uma variação do contraste de cor entre animal e substrato para diferentes fenótipos visuais, encontrados em diferentes observadores. Sendo assim, conclui-se que a comunicação intra-especifica pode ser o principal fator a influenciar a coloração conspícua da cauda das duas espécies. Além disso, a coloração azul e vermelha, podem cumprir em determinados momentos funções diferentes. Com a cauda vermelha, cumprindo função de camuflagem para lagartos, por exemplo.


  • Mostrar Abstract
  • The coloration can peform a variety of functions among the various groups of animals, and, especially in lizards, this functional variability is relatively high, may act for exemplo as reproduction signaling, social signal and anti-predations strategy. Thus, the color adopted by the species may vary depending on the characteristics of the environment (e.g. Illuminant and background) and biotic factors (e.g. visual system of the observer), so that different colors are selected in according to the sensory environment in question. The aim of this study was to test the hypothesis of sensory drive in the tail coloration of two species of lizards gymnophitalmideos (Vanzosaura multiscutata and Micrablepharus maximiliani). For this were conducted collects samples in three different ecosystems (Caatinga, Sandbank and Atlantic Rain Forest) and in two different seasons (rainy and dry season). The color of the animals, as well as the surrounding substrate and the solar light spectrum was measured by a spectrophotometer and these information were inserted in a visual modeling for lizards and potential predators. The results showed peaks of the UV light in the surfaces of the two species measured, which may be responsible to increase contrast to animals with UV vision. The phenotype of lizard was the one that showed best results in detection of the tail of these two species. On the other hand, the other parts of the body, would supposedly have camouflage function, because of their low contrast with the substrate. We also found a variation of the color contrast between the animal and substrate for different visual phenotypes found in different observers. Therefore, it is concluded that the intraspecific communication may be the main factor affecting the conspicuous coloration of the tail of the two species. Moreover, the blue and red color may exert different functions at certain times. With the red tail fulfilling camouflage function to lizards, for example.

18
  • PHIÉTICA RAÍSSA RODRIGUES DA SILVA
  • Empatia e reciprocidade em ratos Wistar: um paradigma para avaliar comportamento pró-social

  • Orientador : MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FLAVIO FREITAS BARBOSA
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • REGINA HELENA DA SILVA
  • Data: 04/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • O comportamento pró-social se refere a quaisquer ações que têm a intenção de beneficiar outros, independente do ator também se beneficiar no processo. O termo é bastante amplo e abrange vários subcomponentes, tais como cooperação, mutualismo, altruísmo e ajuda. A cooperação geralmente traz um custo para o indivíduo cooperador que resulta na diminuição da sua aptidão. Embora isto pareça contraditório com a teoria da seleção natural, mecanismos que favorecem a evolução da cooperação foram selecionados, tais como a seleção de parentesco, a reciprocidade direta e a reciprocidade generalizada. Por trás do comportamento pró-social pode estar um componente emocional motivador, tal como o sentimento de empatia. A empatia é a capacidade de experienciar reações afetivas ao observar a experiência do outro (empatia emocional), partilhando o seu estado emocional, e ser capaz de adotar o ponto de vista do outro (empatia cognitiva). Ainda não há um modelo animal estabelecido para o estudo da empatia como motivador do comportamento pró-social, em seus diversos aspectos. Dessa forma, utilizamos um protocolo que propõe avaliar empatia e comportamento pró-social em ratos (Bartal et al., 2011) visando verificar sua reprodutibilidade e buscando compreender aspectos como ajuda e cooperação (reciprocidade direta e generalizada) bem como motivação para esses comportamentos. O comportamento de ajuda foi avaliado a partir da libertação de um colega aprisionado, pela abertura da porta de uma caixa restritora. A posterior retribuição da ajuda foi o parâmetro utilizado para investigar reciprocidade para um rato conhecido (direta) ou não (generalizada). Os ratos não recebiam treinamento ou recompensa pela tarefa. Reproduzimos os resultados do protocolo original e verificamos a presença de reciprocidade, porém não pudemos distinguir a direta e da generalizada. Identificamos outros fatores associados com a abertura da porta. Vimos que os animais continuavam abrindo a porta quando submetidos a um teste com a caixa restritora vazia, após ter aprendido como abrir a porta. Vimos também que os ratos “libertadores” entravam na caixa após abertura e permanenciam nela a maior parte do tempo durante o teste. Quando os ratos foram submetidos previamente à caixa vazia e depois à caixa com um coespecífico não houve abertura em nenhuma das circunstâncias, indicando um possível efeito de hábito sobre o comportamento. Sendo assim, é necessário investigar os demais fatores que possam estar envolvidos com a abertura da porta antes de considerar o uso do paradigma aqui estudado para investigação de mecanismos relacionados à empatia e ao comportamento pró-social.


  • Mostrar Abstract
  • O comportamento pró-social se refere a quaisquer ações que têm a intenção de beneficiar outros, independente do ator também se beneficiar no processo. O termo é bastante amplo e abrange vários subcomponentes, tais como cooperação, mutualismo, altruísmo e ajuda. A cooperação geralmente traz um custo para o indivíduo cooperador que resulta na diminuição da sua aptidão. Embora isto pareça contraditório com a teoria da seleção natural, mecanismos que favorecem a evolução da cooperação foram selecionados, tais como a seleção de parentesco, a reciprocidade direta e a reciprocidade generalizada. Por trás do comportamento pró-social pode estar um componente emocional motivador, tal como o sentimento de empatia. A empatia é a capacidade de experienciar reações afetivas ao observar a experiência do outro (empatia emocional), partilhando o seu estado emocional, e ser capaz de adotar o ponto de vista do outro (empatia cognitiva). Ainda não há um modelo animal estabelecido para o estudo da empatia como motivador do comportamento pró-social, em seus diversos aspectos. Dessa forma, utilizamos um protocolo que propõe avaliar empatia e comportamento pró-social em ratos (Bartal et al., 2011) visando verificar sua reprodutibilidade e buscando compreender aspectos como ajuda e cooperação (reciprocidade direta e generalizada) bem como motivação para esses comportamentos. O comportamento de ajuda foi avaliado a partir da libertação de um colega aprisionado, pela abertura da porta de uma caixa restritora. A posterior retribuição da ajuda foi o parâmetro utilizado para investigar reciprocidade para um rato conhecido (direta) ou não (generalizada). Os ratos não recebiam treinamento ou recompensa pela tarefa. Reproduzimos os resultados do protocolo original e verificamos a presença de reciprocidade, porém não pudemos distinguir a direta e da generalizada. Identificamos outros fatores associados com a abertura da porta. Vimos que os animais continuavam abrindo a porta quando submetidos a um teste com a caixa restritora vazia, após ter aprendido como abrir a porta. Vimos também que os ratos “libertadores” entravam na caixa após abertura e permanenciam nela a maior parte do tempo durante o teste. Quando os ratos foram submetidos previamente à caixa vazia e depois à caixa com um coespecífico não houve abertura em nenhuma das circunstâncias, indicando um possível efeito de hábito sobre o comportamento. Sendo assim, é necessário investigar os demais fatores que possam estar envolvidos com a abertura da porta antes de considerar o uso do paradigma aqui estudado para investigação de mecanismos relacionados à empatia e ao comportamento pró-social.

19
  • CINTHYA MONTENEGRO DE VASCONCELOS SILVA
  • Avaliação do perfil de sono-vigília em um modelo crônico de roedor para a doença de Parkinson

  • Orientador : ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE RONALDO DOS SANTOS
  • MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • Data: 13/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • A doença de Parkinson (DP) é uma desordem neurodegenerativa e progressiva com espectro clínico variado. Além dos sintomas motores clássicos também podem surgir complicações não-motoras, destacando-se aí problemas cognitivos, psiquiátricos e autonômicos. Evidências demonstram que tais sintomas não-motores frequentemente precedem o aparecimento dos sinais motores e são extremamente relevantes, dado o impacto negativo que causam na qualidade de vida dos indivíduos. Os sintomas não-motores podem apresentar múltiplas causas, dentre as quais uma possível disfunção do sistema circadiano. Dessa forma, diversos processos fisiológicos influenciados pelo sistema de temporização circadiano (STC), como o ciclo sono/vigília podem se mostrar alterados em pacientes acometidos pela DP. O STC é responsável pela geração e manutenção dos ritmos circadianos, que são oscilações endógenas manifestadas pelos seres vivos em diversos processos fisiológicos e comportamentais, com período em torno de 24 horas. Assim, é fundamental a compreensão dos efeitos da progressão do processo patogênico da DP sobre o perfil circadiano do ciclo sono/vigília e também de componentes do STC, em particular no núcleo supraquiasmático (NSQ), o principal marcapasso do sistema. No presente estudo, ratos wistar jovens (6 meses) e de meia-idade (10 meses) foram submetidos a um modelo animal crônico de DP com administração de reserpina durante 20 dias. Ao longo do tratamento foram realizadas análises comportamentais do sono, bem como a avaliação motora dos animais. Após o fim do tratamento, foram realizadas análises imunoistoquímicas no NSQ dos animais. Nossos resultados mostraram que o tratamento crônico com reserpina promoveu comprometimento motor progressivo tanto nos animais jovens quanto nos de meia-idade. Além disso, as análises comportamentais revelaram perturbações no ciclo sono/vigília dos animais tratados em comparação aos indivíduos controle, incluindo avanço na fase de sono e aumento na fragmentação do sono. As análises imunistoquímicas não permitiram observar efeitos significativos do tratamento com reserpina sobre a composição neuroquímica do NSQ, contudo novos estudos são necessários para a avaliação neuroquímica e morfométrica desse importante marcapasso circadiano na DP.


  • Mostrar Abstract
  • A doença de Parkinson (DP) é uma desordem neurodegenerativa e progressiva com espectro clínico variado. Além dos sintomas motores clássicos também podem surgir complicações não-motoras, destacando-se aí problemas cognitivos, psiquiátricos e autonômicos. Evidências demonstram que tais sintomas não-motores frequentemente precedem o aparecimento dos sinais motores e são extremamente relevantes, dado o impacto negativo que causam na qualidade de vida dos indivíduos. Os sintomas não-motores podem apresentar múltiplas causas, dentre as quais uma possível disfunção do sistema circadiano. Dessa forma, diversos processos fisiológicos influenciados pelo sistema de temporização circadiano (STC), como o ciclo sono/vigília podem se mostrar alterados em pacientes acometidos pela DP. O STC é responsável pela geração e manutenção dos ritmos circadianos, que são oscilações endógenas manifestadas pelos seres vivos em diversos processos fisiológicos e comportamentais, com período em torno de 24 horas. Assim, é fundamental a compreensão dos efeitos da progressão do processo patogênico da DP sobre o perfil circadiano do ciclo sono/vigília e também de componentes do STC, em particular no núcleo supraquiasmático (NSQ), o principal marcapasso do sistema. No presente estudo, ratos wistar jovens (6 meses) e de meia-idade (10 meses) foram submetidos a um modelo animal crônico de DP com administração de reserpina durante 20 dias. Ao longo do tratamento foram realizadas análises comportamentais do sono, bem como a avaliação motora dos animais. Após o fim do tratamento, foram realizadas análises imunoistoquímicas no NSQ dos animais. Nossos resultados mostraram que o tratamento crônico com reserpina promoveu comprometimento motor progressivo tanto nos animais jovens quanto nos de meia-idade. Além disso, as análises comportamentais revelaram perturbações no ciclo sono/vigília dos animais tratados em comparação aos indivíduos controle, incluindo avanço na fase de sono e aumento na fragmentação do sono. As análises imunistoquímicas não permitiram observar efeitos significativos do tratamento com reserpina sobre a composição neuroquímica do NSQ, contudo novos estudos são necessários para a avaliação neuroquímica e morfométrica desse importante marcapasso circadiano na DP.

20
  • VANESSA CARLA COELHO DE LIMA
  • O período de imaturidade em macacos-prego (Sapajus sp.): habilidades de forrageio e redes sociais

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • BRISEIDA DOGO DE RESENDE
  • Data: 23/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • O estudo do desenvolvimento tem recebido destaque com a crescente aceitação de novos modelos que defendem que processos comportamentais podem ter um papel importante no surgimento e manutenção das variações fenotípicas. Essa perspectiva é particularmente relevante no estudo de espécies que vivem em ambientes socialmente e ecologicamente complexos, pois é durante o desenvolvimento que os indivíduos aprimoram o comportamento adequado para sobrevivência diante das condições imediatas. Nós avaliamos as mudanças nas redes sociais, padrões de forrageamento e obtenção de comida em macacos-prego imaturos, especificamente analisando as seguintes hipóteses: 1. Filhotes de macacos-prego exercem atração generalizada em outros membros do grupo; 2. As relações sociais de fêmeas lactantes são regidas por forças de mercado; 3. A eficiência do comportamento alimentar aumenta com o desenvolvimento; 4. A proximidade social atua como facilitador no comportamento alimentar. Para isso, foram utilizados dados coletados em um grupo de macacos-prego (Sapajus sp.) habitantes do Parque Ecológico do Tietê (PET) (cerca de 20 ha), localizado na Zona leste de São Paulo e composto por 26 indivíduos. As observações foram realizadas entre os anos de 1999 e 2001, totalizando 304 horas, 18.081 varreduras de comportamento e proximidade, e 1568 sequências comportamentais. Infantes foram os mais tolerados entre todos os imaturos, possuindo os mais altos níveis de alcance e força em suas networks de proximidade, enquanto juvenis a partir do segundo ano de vida receberam significativamente mais abordagens agressivas. Esses resultados suportam evidências da alta tolerância aos indivíduos infantes. Entretanto, os resultados não oferecem suporte ao modelo de que as interações de fêmeas lactantes seguem regras de mercado, pois essas fêmeas tanto receberam quanto ofereceram mais catação. Nas análises do comportamento alimentar, foi detectada mudança nas estratégias de obtenção de alimentos, com infantes fazendo uso da amamentação; juvenis I, adquirindo alimentos a partir do forrageio de coespecíficos; e juvenis II e III gradualmente aumentando a porcentagem de tempo dedicada a manipulação do próprio alimento. Infantes foram mais centrais do que juvenis mais velhos, e a eficiência nessa idade se correlacionou a centralidade. De forma coerente, a centralidade não se correlacionou à eficiência de forrageio em juvenis acima de 2 anos. Atualmente, a taxa de mudança ambiental é presumida por exceder a taxa de resposta evolutiva de muitas populações, sabendo que a plasticidade fenotípica (que inclui a flexibilidade comportamental) ocorre durante o desenvolvimento dos indivíduos, a tolerância social para manutenção da coesão do grupo e para o aprendizado de habilidades específicas de fundamental importância para a sobrevivência dos indivíduos.


  • Mostrar Abstract
  • The study of development has been highlighted with the growing acceptance of new models that argue that behavioral processes can play an important role in the origin and maintenance of phenotypic variation. This perspective is particularly relevant in the study of species living in socially and ecologically complex environments, because is during development that individuals improve appropriated behavior for survival in the
    face of immediate conditions. We evaluated the changes in social redes and changes in patterns of foraging and obtaining food in immature capuchin monkeys, specifically analyzing the following hypotheses: 1. Infants exert widespread attraction to other members of the group; 2. The social relations of lactating females are mediated by market forces; 3. The feeding behavior efficiency increases with development; 4. Social proximity acts as a facilitator in foraging behavior. We used data collected from a group of capuchin monkeys (Sapajus sp.) inhabitants of the Tiete Ecological Park (PET) (about 20 ha), located on the east side of São Paulo and composed of 26 individuals. The observations were made between the years 1999 and 2001, totaling 304 hours, 18,081 scans of behavior and proximity, and 1568 behavioral sequences. Infants were the most tolerated among all immature, having the highest levels of reach and strength in their proximity redes, while juveniles from the second year of life received significantly more aggressive approaches. These results support the evidence high tolerance to individual infants. However, the results do not support the model that the lactating females´
    interactions follow market rules, because these females both received and offered more grooming. In the analysis of feeding behavior we detected changes in obtaining food strategies, with infants making use of breastfeeding; Juveniles I, getting food scrounging from foraging conspecifics; and juveniles II and III gradually increasing the percentage of time dedicated to handling the food by themselves. Infants were more central than at later ages, and efficiency at this age correlated to centrality. Consistently, the centrality not correlated to foraging efficiency in juvenile over 2 years. Nowadays, for many species the rate of environmental changes exceeds the capacity of animals to adapt to new conditions. Knowing that most of behavioral plasticity occurs during development, social tolerance for maintenance of group cohesion and for learning foraging skills is
    crucial for survival of young individuals.

21
  • LAURA CAROLINA AHUMADA HERNÁNDEZ
  • Efeito da estimulação emocional sobre o processamento sensorial auditivo

  • Orientador : JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • KATIA CRISTINE ANDRADE
  • NELSON TORRO ALVES
  • Data: 24/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • As emoções influenciam no comportamento, contribuindo para a adaptação ao ambiente, e modulando os processos cognitivos como a percepção, a atenção e a memória. As imagens com conteúdo emocional afetam o potencial evocado visual, provocando aumento nas amplitudes dos componentes precoces. Porém, ainda não é claro como o conteúdo emocional associado a uma determinada via sensorial pode afetar o processamento de outras modalidades sensoriais. O objetivo deste estudo é avaliar como as imagens com conteúdo emocional influenciam o processamento sensorial auditivo, através do potencial evocado auditivo de um som inócuo. Para isso, foi registrado o potencial evocado auditivo em 36 estudantes universitários durante a apresentação de blocos de imagens negativas, blocos de imagens positivas, blocos de imagens neutras ou uma tela em branco. Analisamos a potência das bandas de frequência teta e alfa, os escores de valência e alerta das imagens e a variabilidade da frequência cardíaca. As imagens negativas, positivas e neutras tiveram os escores de valência e alerta esperado para esses tipos de imagens, mas esses resultados diferiram dos escores da padronização realizada para o Brasil. Já na variabilidade da frequência cardíaca, foi observada uma desaceleração do ritmo cardíaco durante a apresentação das imagens negativas e positivas. Quanto ao potencial evocado auditivo, não encontramos um efeito da emoção. Contudo, foi encontrada uma diminuição da amplitude do potencial evocado durante a apresentação das imagens, independentemente da sua valência. As análises das bandas de frequências mostraram um aumento da potência de teta e alfa no hemisfério esquerdo inicialmente durante as quatro condições. Em um segundo momento foi observada uma sincronização dessas bandas durante a apresentação das imagens emocionais no hemisfério direito. Por último, foi observada uma dessincronização da banda teta no hemisfério direito na condição de imagens negativas. Os resultados da avaliação das imagens e a variabilidade da frequência verificam que as imagens do IAPS são um bom método para induzir e avaliar emoções. Contudo, é importante  fazer uma melhor padronização para todo o Brasil. A resposta do potencial evocado indica uma divisão da orientação da atenção entre as duas fontes de estimulação. Por fim, o incremento da potência de teta e alfa principalmente no hemisfério direito, evidência a importância do hemisfério direito no processamento de informação sensorial.


  • Mostrar Abstract
  • Emotions are crucial for the survivor of the organisms. They allow individuals to recognize what is threatening and what is safe in the environment. Emotions work modulating several cognitive processes, such as perception, attention and memory. At an electrophysiological level, emotions influence the response of neuronal networks measured by Event-Related Potentials (ERP). It has been documented that pleasant and unpleasant pictures increase the amplitude of the visual ERP in the visual areas of the brain. However, little is known about how emotions affect the processing of stimuli of different sensory modalities. The aim of this work was to test how the International Affective Picture System (IAPS) may affect the ERP of an innocuous sound. For this purpose the auditory ERP of 36 healthy students was recorded while they were watching a stream of high arousal unpleasant, high arousal pleasant, neutral images or a white screen. Heart rate variability (HRV), subjective self-report and band frequency power were measured too. Results showed that subjective self-report of the pictures emotional property verified the emotional qualities of these pictures, but it was slightly different form the Brazilian standard scores. We also found a deceleration of the HRV during emotional pictures viewing, and this correlated with the subjective self-report. No effect from emotional valence on the auditory ERP was found, only an effect of the pictures when compared to the white screen condition. In the left hemisphere, band frequency power showed a increase of theta and alpha power in the first moment for the four conditions. In a second moment, there was a increase of the power of this two bands during emotional pictures presentation in the right hemisphere. And then, it was seen a decrease in the right hemisphere of theta band power during unpleasant picture viewing. Scores from the subjective self-report and HRV confirmed that IAPS are a good method to elicit and evaluate emotions, but is necessary to extend the Brazilian standardization to have a more reliable instrument. Findings in the auditory ERP suggest a division of attention between the two kind of stimulation. Finally, the increase in the theta and alpha band power, especially in the right hemisphere, throughout the temporal series suggest a specialization of right hemisphere in the processing of emotional information.

22
  • DEISYLANE GARCIA DA SILVA
  • Fluxo de informação na regulação do forrageio em Dinoponera quadriceps

  • Orientador : ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA MARIA MATOSO VIANA BAILEZ
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • As interações sociais entre operárias em uma colônia não acontecem de forma aleatória, uma vez que as operárias decidem quantas vezes vão interagir e com quem vão interagir. As taxa de interações na colônia são reguladas pela densidade de indivíduos que ela contém e através das quais pode haver rapidez na transferência de informação, provocando mudanças na dinâmica de rede. A fim de analisar o fluxo de informação em operárias de Dinoponera quadriceps investigamos duas colônias com base na quantidade de operárias e larvas no ninho, número de interações individuais, número de saídas, ‘força’ e ‘alcance’ de cada interação, além do fluxo de informação em diferentes horários. O estudo foi realizado no Laboratório de Biologia Comportamental da UFRN. Foram observadas duas colônias com diferentes densidades de operárias por 16h/colônia, totalizando 8h/dia através de gravação com câmera digital. As colônias de D. quadriceps não apresentaram correlação entre o número total de interações com o número total de operárias e nem com as saídas do ninho. As taxas per capita de interações apresentaram padrão semelhante para as duas colônias, sendo maiores no horário de disponibilidade de alimento. A colônia com menor densidade de operárias apresentou mais interações por individuo, principalmente no dia e horário com alimento, e estas interações obtiveram maior ‘força’ e ‘alcance’. A dinâmica de redes sociais também apresentou padrão semelhante entre as colônias, apresentando maiores fluxos de informação no horário de alimento. Com base no exposto concluímos que as operárias de D. quadriceps regulam a atividade de forrageamento através de autoestimulação, como também suas taxas de contato, aumentando o número de interações em dia e horário com alimento na colônia, modificando o fluxo de informação e aumentando a disseminação da informação.


  • Mostrar Abstract
  • Social interactions between workers in a colony do not happen randomly, since workers decide how often they will interact and who they will interact with. Interactions rate in the colony are regulated by the density of individuals it contains and through which can quickly transfer information in the colony, causing changes in network dynamics. In order to analyze the flow of information among workers of Dinoponera quadriceps we investigated two colonies based on the number of workers and larvae in the nest, number of individual interactions, number of outputs, 'strength' and 'reach of each interaction, and also the information flow at different times. The study was conducted in the Behavioral Biology Laboratory at UFRN. Two colonies with different densities of workers were observed for 16h/colony, totaling 8 hours/day by recording using a digital camera. Colonies of D. quadriceps showed no correlation between the total number of interactions with the total number of workers nor to the number of nest exits. The per capita rates of interactions showed a similar pattern in both colonies, being higher during the food availability periods. The colony with lower density of workers had more interactions per individual, especially on the day and period with food, and these interactions got stronger and greater range. The dynamics of social networks also showed a similar pattern among colonies, with greater flow of information during the feeding time. Based on these results we conclude that workers of D. quadriceps regulate foraging activity through self-stimulation, as well as with their contact rates by increasing the number of interactions when food was offered to the colony, changing the flow of information and increasing dissemination of information.

Teses
1
  • LAILA DA SILVA ASTH FERNANDES
  • Efeitos in vivo e in vitro de agonistas parciais do receptor NOP: implicações para o tratamento da ansiedade, depressão e mania

  • Orientador : ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • GIROLAMO CALO''
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • THEREZA CHRISTINA MONTEIRO DE LIMA
  • Data: 26/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Este trabalho investigou os efeitos de dois agonistas parciais peptídicos, UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2, e um agonista parcial não peptídico, AT-090, do receptor NOP no comportamento emocional de camundongos, bem como as vias de transdução do sinal decorrentes da ligação destas moléculas com o receptor NOP. Métodos: Foram utilizados camundongos machos, das linhagens Swiss e CD-1, além dos nocautes para o receptor NOP (NOP(-/-)) e seus controles selvagens NOP(+/+). O labirinto em cruz elevado (LCE) foi utilizado para avaliar o efeito dos compostos sobre a ansiedade. O diazepam e os agonistas do receptor NOP, N/OFQ e Ro 65-6570, foram utilizados como controles positivos no LCE. Os camundongos NOP(+/+) e NOP(-/-) foram utilizados na avaliação da seletividade de ação dos compostos com efeito do tipo ansiolítico. O teste da natação forçada (TNF) foi utilizado a fim de se avaliar os efeitos dos compostos sobre o comportamento do tipo depressivo. A nortriptilina e os antagonistas do receptor NOP, UFP-101 e SB-612111, foram utilizados como controles positivos no TNF. As ações da N/OFQ, UFP-101, SB-612111, UFP-113, [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 e AT-090 foram ainda avaliadas no teste de hiperlocomoção induzida pelo metilfenidato (HIM), onde o valproato foi utilizado como controle positivo. A influência do UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 na atividade locomotora foi testada no campo aberto. As vias de transdução do sinal (proteína G e β-arrestina 2) dos agonistas (N/OFQ e Ro 65-6570), do antagonista (UFP-101) e dos agonistas parciais (UFP-113, [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 e AT-090) do receptor NOP foram investigadas por meio da avaliação da transferência de energia por ressonância de bioluminescência (BRET). Para isso, foram usadas células co-expressando o receptor NOP acoplado à luciferase (doador de energia), e a proteína verde fluorescente (aceptor de energia) acoplada a uma das proteínas efetoras: proteína G ou a β-arrestina 2. Resultados: Diazepam (1 mg/kg), N/OFQ (1 nmol), Ro 65-6570 (0,1 mg/kg) e AT-090 (0,01 mg/kg) apresentaram efeito do tipo ansiolítico no LCE. Os efeitos do Ro 65-6570 e do AT-090 foram devidos a ativação seletiva do receptor NOP, uma vez que ambos foram inativos em camundongos NOP(-/-) expostos ao LCE. Em contraste, UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 foram inativos no LCE. No TNF, nortriptilina (30 mg/kg), UFP-101 (10 nmol), SB-612111 (10 mg/kg), UFP-113 (0,01 e 0,1 nmol) e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 (0,3 e 1 nmol) apresentaram efeito do tipo antidepressivo, diferentemente do AT-090, que foi inativo neste teste. Os efeitos do UFP-113 e do [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 foram devidos a ativação seletiva do receptor NOP, uma vez que o pré-tratamento com N/OFQ preveniu o efeito do tipo antidepressivo de ambos. O metilfenidato (MF, 10 mg/kg) induziu hiperlocomoção nos camundongos expostos ao campo aberto, que foi prevenida pelo valproato (400 mg/kg). A N/OFQ (1 nmol), assim como UFP-113 (0,01-0,1 nmol) e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 (1 nmol), foram capazes em reduzir a hiperlocomoção induzida pelo MF, sem alterar a locomoção per se. O efeito do UFP-113 decorreu da ativação seletiva do receptor NOP, uma vez que foi inativo em camundongos NOP(-/-) expostos ao teste da HIM. Em contraste, o UFP-101 (10 nmol), assim como SB-612111 (10 mg/kg) e AT-090 (0,001-0,03 mg/kg) não alteraram o aumento na locomoção induzido pelo MF. Tanto o UFP-113 quanto o [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 induziram hipolocomoção nas maiores doses testadas (1 e 3 nmol, respectivamente). In vitro, tanto a N/OFQ quanto o Ro 65-6570, promoveram a interação do receptor NOP com a proteína G e com a β-arrestina 2 de forma concentração-dependente, comportando-se como agonistas plenos do receptor NOP em ambas as vias de transdução. O AT-090, UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 promoveram a interação do receptor NOP com a proteína G com efeitos máximos significativamente reduzidos em relação a N/OFQ. O AT-090 foi capaz de induzir o recrutamento da β-arrestina 2 novamente com efeitos máximos reduzidos em relação a N/OFQ, enquanto o UFP-113 e o [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 falharam em induzir o recrutamento da β-arrestina 2. Portanto, AT-090 se comportou como agonista parcial em ambas as vias de transdução, enquanto UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 se comportaram como agonistas parciais e antagonistas, respectivamente, nas vias de transdução da proteína G e da β-arrestina 2. O UFP-101 não promoveu o recrutamento da proteína G, nem da β-arrestina 2, se comportando como antagonista do receptor NOP em ambas as vias de transdução. Conclusão: Ligantes do receptor NOP que produzem o mesmo efeito na interação do receptor NOP com a proteína G (agonismo parcial), são capazes de induzir efeitos opostos no recrutamento da β-arrestina 2 (agonismo parcial vs antagonismo). Essas diferenças no recrutamento da β-arrestina 2 podem promover efeitos distintos sobre a ansiedade e o humor, como foi verificado nos testes comportamentais. Este trabalho corrobora o potencial do receptor NOP como uma ferramenta farmacológica inovadora no tratamento de transtornos emocionais.


  • Mostrar Abstract
  • Introdução: Este trabalho investigou os efeitos de dois agonistas parciais peptídicos, UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2, e um agonista parcial não peptídico, AT-090, do receptor NOP no comportamento emocional de camundongos, bem como as vias de transdução do sinal decorrentes da ligação destas moléculas com o receptor NOP. Métodos: Foram utilizados camundongos machos, das linhagens Swiss e CD-1, além dos nocautes para o receptor NOP (NOP(-/-)) e seus controles selvagens NOP(+/+). O labirinto em cruz elevado (LCE) foi utilizado para avaliar o efeito dos compostos sobre a ansiedade. O diazepam e os agonistas do receptor NOP, N/OFQ e Ro 65-6570, foram utilizados como controles positivos no LCE. Os camundongos NOP(+/+) e NOP(-/-) foram utilizados na avaliação da seletividade de ação dos compostos com efeito do tipo ansiolítico. O teste da natação forçada (TNF) foi utilizado a fim de se avaliar os efeitos dos compostos sobre o comportamento do tipo depressivo. A nortriptilina e os antagonistas do receptor NOP, UFP-101 e SB-612111, foram utilizados como controles positivos no TNF. As ações da N/OFQ, UFP-101, SB-612111, UFP-113, [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 e AT-090 foram ainda avaliadas no teste de hiperlocomoção induzida pelo metilfenidato (HIM), onde o valproato foi utilizado como controle positivo. A influência do UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 na atividade locomotora foi testada no campo aberto. As vias de transdução do sinal (proteína G e β-arrestina 2) dos agonistas (N/OFQ e Ro 65-6570), do antagonista (UFP-101) e dos agonistas parciais (UFP-113, [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 e AT-090) do receptor NOP foram investigadas por meio da avaliação da transferência de energia por ressonância de bioluminescência (BRET). Para isso, foram usadas células co-expressando o receptor NOP acoplado à luciferase (doador de energia), e a proteína verde fluorescente (aceptor de energia) acoplada a uma das proteínas efetoras: proteína G ou a β-arrestina 2. Resultados: Diazepam (1 mg/kg), N/OFQ (1 nmol), Ro 65-6570 (0,1 mg/kg) e AT-090 (0,01 mg/kg) apresentaram efeito do tipo ansiolítico no LCE. Os efeitos do Ro 65-6570 e do AT-090 foram devidos a ativação seletiva do receptor NOP, uma vez que ambos foram inativos em camundongos NOP(-/-) expostos ao LCE. Em contraste, UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 foram inativos no LCE. No TNF, nortriptilina (30 mg/kg), UFP-101 (10 nmol), SB-612111 (10 mg/kg), UFP-113 (0,01 e 0,1 nmol) e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 (0,3 e 1 nmol) apresentaram efeito do tipo antidepressivo, diferentemente do AT-090, que foi inativo neste teste. Os efeitos do UFP-113 e do [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 foram devidos a ativação seletiva do receptor NOP, uma vez que o pré-tratamento com N/OFQ preveniu o efeito do tipo antidepressivo de ambos. O metilfenidato (MF, 10 mg/kg) induziu hiperlocomoção nos camundongos expostos ao campo aberto, que foi prevenida pelo valproato (400 mg/kg). A N/OFQ (1 nmol), assim como UFP-113 (0,01-0,1 nmol) e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 (1 nmol), foram capazes em reduzir a hiperlocomoção induzida pelo MF, sem alterar a locomoção per se. O efeito do UFP-113 decorreu da ativação seletiva do receptor NOP, uma vez que foi inativo em camundongos NOP(-/-) expostos ao teste da HIM. Em contraste, o UFP-101 (10 nmol), assim como SB-612111 (10 mg/kg) e AT-090 (0,001-0,03 mg/kg) não alteraram o aumento na locomoção induzido pelo MF. Tanto o UFP-113 quanto o [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 induziram hipolocomoção nas maiores doses testadas (1 e 3 nmol, respectivamente). In vitro, tanto a N/OFQ quanto o Ro 65-6570, promoveram a interação do receptor NOP com a proteína G e com a β-arrestina 2 de forma concentração-dependente, comportando-se como agonistas plenos do receptor NOP em ambas as vias de transdução. O AT-090, UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 promoveram a interação do receptor NOP com a proteína G com efeitos máximos significativamente reduzidos em relação a N/OFQ. O AT-090 foi capaz de induzir o recrutamento da β-arrestina 2 novamente com efeitos máximos reduzidos em relação a N/OFQ, enquanto o UFP-113 e o [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 falharam em induzir o recrutamento da β-arrestina 2. Portanto, AT-090 se comportou como agonista parcial em ambas as vias de transdução, enquanto UFP-113 e [F/G]N/OFQ(1-13)NH2 se comportaram como agonistas parciais e antagonistas, respectivamente, nas vias de transdução da proteína G e da β-arrestina 2. O UFP-101 não promoveu o recrutamento da proteína G, nem da β-arrestina 2, se comportando como antagonista do receptor NOP em ambas as vias de transdução. Conclusão: Ligantes do receptor NOP que produzem o mesmo efeito na interação do receptor NOP com a proteína G (agonismo parcial), são capazes de induzir efeitos opostos no recrutamento da β-arrestina 2 (agonismo parcial vs antagonismo). Essas diferenças no recrutamento da β-arrestina 2 podem promover efeitos distintos sobre a ansiedade e o humor, como foi verificado nos testes comportamentais. Este trabalho corrobora o potencial do receptor NOP como uma ferramenta farmacológica inovadora no tratamento de transtornos emocionais.

2
  • VICTOR KENJI MEDEIROS SHIRAMIZU
  • Sistema de resposta ao estresse, apego e sociossexualidade: Uma análise psicofisiológica das estratégias de história de vida.

  • Orientador : FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • ALEXSANDRO LUIZ DE ANDRADE
  • OLÍVIA DE MENDONÇA FURTADO PIMENTA
  • Data: 02/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O sistema de resposta ao estresse é essencial para coordenar respostas comportamentais, bem como otimizar a alocação energética aos diferentes sistemas fisiológicos frente a desafios físicos e psicossociais. Tal alocação também é um tema central dentro da Teoria de História de Vida (LHT), a qual busca explicar como e por que indivíduos “decidem” alocar recursos em esforço somático ou reprodutivo. Modelos teóricos recentes buscam compreender como influências iniciais durante o desenvolvimento modulam o sistema de resposta ao estresse e como isso se traduz em características comportamentais (por exemplo: as dimensões básicas dos estilos de apego e sociossexualidade) e fisiológicas na idade adulta, as quais estão associadas a estratégias de história de vida. Dessa forma, levantam-se hipóteses de que devem ocorrer interações funcionais entre os mesmos. Em uma série de estudos, estas interações foram estudadas a partir dos marcadores do eixo HPA e do sistema nervoso autônomo. No estudo I, buscou-se por evidências de validade de um instrumento para aferir as dimensões básicas dos estilos de apego, sendo o mesmo traduzido e adaptado para o Brasil. Através do estudo II, diferentes padrões de reatividade fisiológica durante um estressor psicossocial agudo e influências moduladoras dos estilos de apego e sociossexualidade foram encontradas. No contexto de excitação sexual (estudo III), vídeos eróticos foram apresentados aos participantes e diferenças individuais na reatividade das concentrações de cortisol e na resposta de habituação na condutância da pele foram observadas e puderam ser explicadas em virtude das dimensões dos estilos de apego e sociossexualidade. Por último, o estudo IV evidenciou que diferenças na satisfação marital poderiam ser explicadas pelas dimensões básicas dos estilos de apego e por diferenças na magnitude da resposta do cortisol, sendo tal efeito sexo-específico. Assim, esses estudos trazem contribuições na compreensão de como influências no ambiente de desenvolvimento do indivíduo refletem o desenvolvimento de diferentes estratégias comportamentais e perfis fisiológicos subjacentes à Teoria da História de Vida, os quais podem ter um funcionamento diferenciado em virtude do contexto.


  • Mostrar Abstract
  • Stress response system is essential to an optimal energetic allocation to the different physiological systems and coordinated behavioral responses during psychosocial and physical challenges. Such allocation is also a central core in Life History Theory, which seeks to explain how and why individuals “decide” to allocate energy and time in somatic or reproductive effort (e.g. mating or parenting effort). Recent theoretical approaches seek to understand how early life experiences can shape the stress response system and their behavioral (e.g: attachment and sociosexuality) and physiological outcomes in adulthood, which are associated with life history strategies. Besides, scholars have hypothesized these components can interact in a functional ways. In study I, it was sought to validate an attachment measure, it was translated and adapted to Brazilian context, showing appropriate indices of reliability. Through study II, distinct physiological reactivity patterns during a psychosocial stressor were found based on basic dimensions of attachment styles and sociosexuality. Erotic videos were presented to participants (study III) and individual differences in cortisol reactivity and habituation response in skin conductance were explained by attachment and sociosexuality. Lastly, study IV showed that differences in marital satisfaction could be explained by attachment-related avoidance and sex specific differences in the overall magnitude of the cortisol response. Thereby, these studies contribute to understanding how early life experiences reflect in different behavioral strategies and physiological profiles underlying the Life History Theory, which could be activated in a context dependent way.

3
  • PATRÍCIA CRUZ BARBALHO
  • Dinâmica social e movimento coletivo em éguas (Equus caballus)

  • Orientador : RENATA GONCALVES FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • ERICA CRISTINA BUENO DO PRADO GUIRRO
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • MATEUS JOSÉ RODRIGUES PARANHOS DA COSTA
  • RENATA GONCALVES FERREIRA
  • Data: 31/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa a dinâmica social de um grupo de éguas em três dimensões: diádica, triádica e coletiva. Está dividido em três capítulos cujos objetivos são: 1) descrever interações diádicas afiliativas e agonísticas e caracterizar a dinâmica social de parcerias preferenciais, 2) analisar ocorrências e interações em conflitos (intervenções de terceiros) e pós-conflitos (reconciliação, consolo e apaziguamento) e 3) caracterizar a dinâmica de movimentos coletivos sob análises de fatores próprios do indivíduo (idade, peso, ranque e estado reprodutivo). O estudo foi realizado no Haras Volta (Frei Paulo, SE, Brasil) em 2012 e 2013. Foi observado um grupo de 64 éguas e 20 potros lactentes da raça manga-larga machador. Foram realizadas três tipos de observações diurnas: 1) focal (ocorrências de comportamentos agonísticos, afiliativos, sincronia e mudança de direção = 130 horas); 2) todas as ocorrências de conflitos em 304h e 3) varreduras (posicionamento e atividade = 117 varreduras) que geraram informações de proximidade (valor da relação), rede social e distâncias entre os animais. No Cap. 1 descrevemos que as éguas se envolveram mais em afiliação do que em agonísmos. É possível que a sincronia na direção possa ser um tipo de afiliação também nessa espécie. Éguas mais velhas e mais pesadas tiveram ranques mais elevados, mas não houve categoria mais agressiva que outra. Parceiras preferenciais apresentaram similaridade em idade, peso, força nos relacionamentos e centralidade social sendo que a dinâmica social dessas parcerias caracterizou-se por proximidade e baixo agonísmo entre parceiras. A afiliação e a sincronia foram mais direcionadas para animais neutros do que para parceiras preferenciais. No Cap. 2 reportamos que reconciliação, consolo/apaziguamento e intervenção em conflitos (IC) ocorreram em 57%, 37% e 31% dos conflitos, respectivamente. A ocorrência de reconciliação ou dispersão, realizadas pelas díades com e sem reconciliação, respectivamente, podem ser estratégias para redução da incerteza/instabilidade social pós-conflito. Os conflitos ocorreram entre éguas com pouca proximidade e reconciliação não foi dependente do valor da relação (amizade), mas o consolo e apaziguamento foram. A intervenção em conflitos foi realizada por éguas com idade e ranque mais elevados que os das oponentes do conflito, e não foi direcionada a parceiras preferenciais, sugerindo manutenção da estabilidade social. No Cap. 3 detectamos que não houve uma categoria de indivíduos que se posicionasse com maior frequência à frente ou ao centro do rebanho. Animais mais jovens (potros) foram socialmente mais centrais e animais com necessidades nutricionais diferenciadas (prenhes e lactantes) e de alto ranque foram menos centrais socialmente. Mais da metade do rebanho esteve direcionado, com antecedência, para o sentido que o grupo veio a seguir e o índice de concordância na direção (ICD) foi maior quando o grupo se deslocou mais. Isso pode sugerir que o sentido do deslocamento do grupo foi determinado pelo sentido do corpo da maioria dos animais (minimizando custos de consenso), que pode ter ocorrido por processo mimético de sincronização, sugerindo uma forma simplificada de coordenação (liderança) distribuída em pastejo. Éguas vazias e de baixo ranque ajustaram mais suas direções em pastejo à direção das outras éguas. Isso indica maior ocorrência de processos miméticos de sincronismo, o que pode levar a coordenação do movimento ser efetuada por animais que mantenham maior consistência na direção.


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho analisa a dinâmica social de um grupo de éguas em três dimensões: diádica, triádica e coletiva. Está dividido em três capítulos cujos objetivos são: 1) descrever interações diádicas afiliativas e agonísticas e caracterizar a dinâmica social de parcerias preferenciais, 2) analisar ocorrências e interações em conflitos (intervenções de terceiros) e pós-conflitos (reconciliação, consolo e apaziguamento) e 3) caracterizar a dinâmica de movimentos coletivos sob análises de fatores próprios do indivíduo (idade, peso, ranque e estado reprodutivo). O estudo foi realizado no Haras Volta (Frei Paulo, SE, Brasil) em 2012 e 2013. Foi observado um grupo de 64 éguas e 20 potros lactentes da raça manga-larga machador. Foram realizadas três tipos de observações diurnas: 1) focal (ocorrências de comportamentos agonísticos, afiliativos, sincronia e mudança de direção = 130 horas); 2) todas as ocorrências de conflitos em 304h e 3) varreduras (posicionamento e atividade = 117 varreduras) que geraram informações de proximidade (valor da relação), rede social e distâncias entre os animais. No Cap. 1 descrevemos que as éguas se envolveram mais em afiliação do que em agonísmos. É possível que a sincronia na direção possa ser um tipo de afiliação também nessa espécie. Éguas mais velhas e mais pesadas tiveram ranques mais elevados, mas não houve categoria mais agressiva que outra. Parceiras preferenciais apresentaram similaridade em idade, peso, força nos relacionamentos e centralidade social sendo que a dinâmica social dessas parcerias caracterizou-se por proximidade e baixo agonísmo entre parceiras. A afiliação e a sincronia foram mais direcionadas para animais neutros do que para parceiras preferenciais. No Cap. 2 reportamos que reconciliação, consolo/apaziguamento e intervenção em conflitos (IC) ocorreram em 57%, 37% e 31% dos conflitos, respectivamente. A ocorrência de reconciliação ou dispersão, realizadas pelas díades com e sem reconciliação, respectivamente, podem ser estratégias para redução da incerteza/instabilidade social pós-conflito. Os conflitos ocorreram entre éguas com pouca proximidade e reconciliação não foi dependente do valor da relação (amizade), mas o consolo e apaziguamento foram. A intervenção em conflitos foi realizada por éguas com idade e ranque mais elevados que os das oponentes do conflito, e não foi direcionada a parceiras preferenciais, sugerindo manutenção da estabilidade social. No Cap. 3 detectamos que não houve uma categoria de indivíduos que se posicionasse com maior frequência à frente ou ao centro do rebanho. Animais mais jovens (potros) foram socialmente mais centrais e animais com necessidades nutricionais diferenciadas (prenhes e lactantes) e de alto ranque foram menos centrais socialmente. Mais da metade do rebanho esteve direcionado, com antecedência, para o sentido que o grupo veio a seguir e o índice de concordância na direção (ICD) foi maior quando o grupo se deslocou mais. Isso pode sugerir que o sentido do deslocamento do grupo foi determinado pelo sentido do corpo da maioria dos animais (minimizando custos de consenso), que pode ter ocorrido por processo mimético de sincronização, sugerindo uma forma simplificada de coordenação (liderança) distribuída em pastejo. Éguas vazias e de baixo ranque ajustaram mais suas direções em pastejo à direção das outras éguas. Isso indica maior ocorrência de processos miméticos de sincronismo, o que pode levar a coordenação do movimento ser efetuada por animais que mantenham maior consistência na direção.

4
  • ANNA CECILIA QUEIROZ DE MEDEIROS
  • Comportamento de craving alimentar em população brasileira

  • Orientador : MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FELIPE NALON CASTRO
  • FERNANDA RODRIGUES DE OLIVEIRA PENAFORTE
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • JORGE TARCISIO DA ROCHA FALCAO
  • MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • Data: 29/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • O craving por alimentos pode ser definido como um desejo intenso de comer um tipo de alimento em particular. Trata-se de um comportamento bastante comum na população em geral. O presente trabalho se propôs a investigar o comportamento de craving por alimentos em população brasileira, validando questionários para este fim, além de pesquisar a relação do craving por alimentos com o estado de cromo no organismo. Como resultado, foi realizada a tradução, adaptação cultural e validação dos Food Cravings Questionnaire (State e Trait), da versão reduzida do dos Food Cravings Questionnaire-Trait e do Attitudes to Chocolate Questionnaire (ACQ), além do desenvolvimento e validação da versão brasileira do Food Craving Inventory. Foram identificadas influências do estágio de vida, sexo, adiposidade corporal e restrição dietética na ocorrência do craving por alimentos. Também foi encontrado que os indivíduos com níveis mais baixos de cromo plasmático apresentam maior craving por alimentos doces, o que foi concomitante a maior frequência de consumo deste tipo de comida e maior adiposidade corporal.


  • Mostrar Abstract
  • O craving por alimentos pode ser definido como um desejo intenso de comer um tipo de alimento em particular. Trata-se de um comportamento bastante comum na população em geral. O presente trabalho se propôs a investigar o comportamento de craving por alimentos em população brasileira, validando questionários para este fim, além de pesquisar a relação do craving por alimentos com o estado de cromo no organismo. Como resultado, foi realizada a tradução, adaptação cultural e validação dos Food Cravings Questionnaire (State e Trait), da versão reduzida do dos Food Cravings Questionnaire-Trait e do Attitudes to Chocolate Questionnaire (ACQ), além do desenvolvimento e validação da versão brasileira do Food Craving Inventory. Foram identificadas influências do estágio de vida, sexo, adiposidade corporal e restrição dietética na ocorrência do craving por alimentos. Também foi encontrado que os indivíduos com níveis mais baixos de cromo plasmático apresentam maior craving por alimentos doces, o que foi concomitante a maior frequência de consumo deste tipo de comida e maior adiposidade corporal.

5
  • INGRID ARAÚJO DE MEDEIROS
  • Divisão de tarefas em colônias de Dinoponera quadriceps (Hymenoptera, Formicidae, Ponerinae)

  • Orientador : ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • FIVIA DE ARAUJO LOPES
  • OMAR EDUARDO BAILEZ
  • RONARA DE SOUZA FERREIRA CHÂLINE
  • Data: 06/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • Em insetos sociais, a divisão de trabalho é uma característica marcante, sendo apontada como a chave para o sucesso ecológico desse grupo de insetos. Esse processo envolve uma grande questão: como operárias, cognitivamente simples, podem coordenar eficientemente o desempenho de tarefas que ocorrem em paralelo com outras operárias ou grupos de operárias? Buscando contribuir na elucidação dessa questão, examinamos a distribuição de tarefas em colônias da formiga Dinoponera quadriceps. O estudo foi realizado no Laboratório de Biologia Comportamental na UFRN. Em todas as observações e experimentos, as formigas foram marcadas, individualmente, com uma etiqueta alfanumérica colada no tórax. Para todos os experimentos o método de observação utilizado foi o focal instantâneo, com registros a cada quinze minutos para cada indivíduo. Para testar a influência da idade, na primeira parte do estudo, observamos três vezes por semana, quatro colônias ao longo de oito meses com duas horas por dia de observação para cada colônia. Encontramos que indivíduos jovens realizam mais tarefas dentro do ninho e têm como tarefa principal o cuidado com imaturos; assim D. quadriceps atende a um modelo de polietismo temporal flexível. Na segunda parte, investigamos se as operárias eram comportamentalmente flexíveis, sendo capazes de responder eficientemente diante de uma situação de estresse. Para isso, utilizamos três colônias em duas condições: (1) as forrageadoras eram removidas e (2) as cuidadoras eram removidas. Cada condição teve duração de nove dias, com duas horas de observação por dia para cada colônia. Como resultado, para suprir a demanda da colônia, as operárias foram capazes de realocar-se para as tarefas que a colônia estava necessitando, cuidado e forrageio. Na terceira e última parte do estudo, testamos a influência do fator peso corporal. Durante cinco meses seguidos quatro colônias foram observadas uma vez ao mês por um período de uma hora. No dia seguinte a cada observação, todas as operárias eram removidas do ninho e pesadas. Nossos dados mostraram que o peso dos indivíduos que permanecem engajados em atividades internas ao ninho é maior, ou seja, são mais pesados quando comparadas com aqueles indivíduos que realizam tarefas intermediárias e essas são mais pesadas que as forrageadoras


  • Mostrar Abstract
  • In social insects, the division of labor is a hallmark, being considered the key for the ecological success of them. This process raises an important question: how can ant workers, with their simple cognitive system, coordinate efficiently the tasks performed by other workers or even by different group of workers. Aiming to clarify this question, we observed the task allocation in colonies of Dinoponera quadriceps. The study was carried out in the Behavioral Biology Lab, at UFRN. In all observations and experiments, workers were individually marked with an alphanumeric tag glued in the thorax. We used instantaneous focal method to observe the colonies, registering activities of each worker every 15 minutes. In the first part of the study we investigate the effect of age on the division of labor. We observed four colonies during eight months. Each colony was observed two hours a day, three times a week. We found that young individuals perform more nest work, and also have as the main task the immature care. Thus, D. quadriceps serves a temporal polyethism flexible model. In the second part of the study, we investigated whether the workers have behavioral flexibility, being capable of responding efficiently to a disturbance. To answer this question, it was used three colonies in two different conditions: (1) foragers were removed and (2) nurse were removed. Each condition last for nine days, and colonies were observed two hours during these nine days. As a result, colonies were capable of allocating nestmates to the task that demanded more workers due to the removal, either foraging or nursing. In the third and last part of the study, we tested the effect of the workers’ weight on the task allocation. During five consecutive months four colonies were observed once a month for one hour. The next day after the observation, we removed all workers and weighted them. Our data suggest that workers that perform nest work are heavier than foragers and individuals that forage and do nest work. Our data suggest that the body weight of individuals remain engaged in activities internal to the nest is larger, they are heavier compared to those individuals that carry out these tasks and intermediate are heavier than foragers. Thus, body weight and age are modulators of task allocation in D. quadriceps, and flexibility in these colonies make them able to distribute their activities according to the demand of the colony.

6
  • NIRLEI HIRACHY COSTA BARROS
  •  

    Estratégia de inversão sexual do mussum, Synbranchus marmoratus (Osteichthyes: Synbranchidae) um peixe hermafrodita, protogínico e diandricodo Rio Grande do Norte, Brasil


  • Orientador : SATHYABAMA CHELLAPPA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GRACO AURELIO CAMARA DE MELO VIANA
  • JOSÉ ZANON DE OLIVEIRA PASSAVANTE
  • LILIANE DE LIMA GURGEL
  • NAISANDRA BEZERRA DA SILVA FARIAS
  • SATHYABAMA CHELLAPPA
  • Data: 12/07/2016

  • Mostrar Resumo
  •  

    Estratégia reprodutiva do peixe hermafrodita mussum, Synbranchus marmoratus (Bloch, 1795) (Osteichthyes: Synbranchidae) foi verificada, com exemplares capturados no período de julho de 2011 á outubro de 2013, em duas bacias hidrográficas do Rio Grande do Norte, Brasil. Foram verificados as medidas morfométricas, a taxonomia, proporção sexual, relação peso-comprimento, primeira maturação sexual (L50), estágios de desenvolvimento gonadal, índice gonadossomático (IGS), o fator de condição (K), índice hepatossomático (IHS), fecundidade e período reprodutivo da espécie, além das variáveis ambientais e analises de otólitos. Os resultados desta pesquisa geraram dados que estão apresentados sob a forma de seis artigos científicos, um capitulo de livro e quatro resumos internacionais. O primeiro artigo abordou aspectos sobre a biologia reprodutiva de S. marmoratus, que confirmou quatro tipos sexuais na sua população, sendo caracterizado como um hermafrodita protogínico diândrico. O segundo artigo verificou as mudanças sazonais do fator de condição, dos índices gonadossomático e hepatossomático de S. marmoratus durante um periodo anual, mostrando que o crescimento foi do tipo alométrico negativo e o período reprodutivo foi compreendido entre julho e agosto, quando o IGS teve seus maiores valores. O terceiro artigo explica sobre a estratégia reprodutiva de equilíbrio (K) adotada por S. marmoratus. O quarto artigo descreve a histologia do desenvolvimento gonadal e inversão sexual de S. marmoratus, mostrando que durante a inverção sexual acontece uma etapa de mudnaças histologicas nas gônadas das fêmeas. O quinto artigo descreve e compara a estrategia reprodutiva de seis especie de peixes do semiarido incluindo S. marmoratus, um estrategista de equilíbrio, que apresenta baixa fecundidade e desova total. O sexto artigo indica a idade média em que as fêmeas mudam de sexo e crescimento de S. marmoratusatravés da analise de otólitos, mostrando que as fêmeas mudam de sexo entre cinco e seis anos e o crescimento da espécie é lento. O capitulo de livro, aborda a dinâmica de mudança de sexo das fêmeas de S. marmoratus, mostrando que os indivíduos intersexos são os que apresentam tecido masculino e feminino nas suas gônadas. Os quatro resumos internacionais abordam a dinâmica temporal da reprodução do peixe neotropicalS. marmoratus, bem como a proporção sexual, fator de condição (K), relação peso-comprimento, IGS, IHS, L50 e fecundidade.  S. marmoratus e uma espécie hermafrodita sequencial protogínica diândrica, que apresenta uma estratégia reprodutiva de equilíbrio que mostra à adaptação da espécie a região semiárida.


  • Mostrar Abstract
  • Reproductive strategy of the hermaphroditic fish, the marbled swamp eel, Synbranchus marmoratus (Bloch, 1795) (Osteichthyes: Synbranchidae) was verified, with individuals captured from July, 2011 to October, 2013, from two hydrographic basins of Rio Grande do Norte, Brazil. The following aspects of the study species were verified, morphometric measurements, taxonomy, sex ratio, length-weight relationship, body size at first sexual maturity (L50), gonadal development stages, gonadosomatic index (GSI), the condition factor (K), hepatosomatic index (HSI), fecundity and the reproductive period, besides the environmental variables and otolith analyses. The data obtained from the results of this research are presented in the form of six articles, one book chapter  and four international abstracts. The first article deals with the reproductive biology of S. marmoratus, which confirmed four different sexual types of individuals in the sampled population, and characterized the species as a protogynic hermaphrodite with diandria. The second article presents the seasonal changes of the condition factor, gonadosomatic and hepatosomatic indices of S. marmoratus during an annual period. The growth was negatively allometric and the reproductive period was during July and August, when theGSI had its peak values.The third article explains about the equilibrium strategy (K) adapted by S. marmoratus. The fourth article describes the histological aspects of gonad development during sex reversal of S. marmoratus. The fifth article presents and compares the reproductive strategies adapted by six fish species including S. marmoratus of the semi-arid region. S. marmoratus presentes equilibrium strategy with low fecundity and total spawning. The sixth article indicates that sex reversal ocourrs in females at a mean age of five and six years based on otolith studies. The book chapter is based on sex change dynamics of S. marmoratus females, showing that the transitional individuals presented both ovarian and testicular tissues in their gonads.  The four international abstracts depict the temporal dynamics of reproduction of the neotropical fish S. marmoratus, including the sex ratio, length-weight relationship, body size at first sexual maturity, K, GSI, HSI, L50 and fecundity.  S. marmoratus is a sequential hermaphroditic species, exhibiting protogyny, and diandry, presenting an equilibrium reproductive strategy. This strategy renders the species well adapted to the semi-arid region.

7
  • THIEZA GRAZIELLA ARAÚJO DA SILVA GÓES DE MELO
  • Influência do sexo e do ciclo hormonal nos efeitos agudos da fluoxetina na memória e comportamentos relacionados à ansiedade e depressão em ratos

  • Orientador : REGINA HELENA DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • FLAVIO FREITAS BARBOSA
  • REGINA HELENA DA SILVA
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 27/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • Transtornos de humor e ansiedade, os quais possuem uma grande incidência na população mundial, apresentam-se em alta comorbidade. Além dos sintomas emocionais, indivíduos afetados por essas patologias apresentam alterações cognitivas importantes. A primeira linha de tratamento farmacológico para a maioria dos transtornos de humor e, em alguns casos, de ansiedade são os antidepressivos, especialmente os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS) e inibidores seletivos da receptação de serotonina e noradrenalina (ISRSN). Apesar de mulheres serem até duas vezes mais afetadas pelos transtornos citados, as pesquisas pré-clínicas sobre os efeitos dos antidepressivos nesse sexo não são tão representativas quanto aquelas realizadas no sexo masculino. Além disso, possíveis influências do ciclo hormonal natural das mulheres na ação desses fármacos têm sido pouco exploradas. Nosso trabalho buscou investigar os efeitos da administração aguda de fluoxetina na memória, ansiedade e comportamento tipo-depressivo em ratas nas diferentes fases do ciclo estral. Para tanto, utilizamos avaliações comportamentais na tarefa de esquiva discriminativa em labirinto em cruz elevado (EDL) e o teste do nado forçado (NF). A EDL é realizada em um labirinto em cruz elevado modificado que permite a avaliação concomitante de memória e ansiedade. Pelo tempo que o animal explora um braço fechado que é pareado com estimulação aversiva em relação ao tempo que gasta no braço fechado seguro avaliamos o aprendizado, a evocação e a extinção da tarefa em sessões de treino, teste e reteste, respectivamente. Ao mesmo tempo, a exploração dos braços abertos confere uma avaliação do comportamento relacionado à ansiedade. Já no NF, realizado em duas sessões (treino e teste), avaliamos a diminuição do tempo de imobilidade e o aumento do tempo de escalada de ratos submetidos a um cilindro com água como indicativos de um efeito antidepressivo. Fluoxetina (5, 10 ou 20 mg/kg) ou veículo foram administrados agudamente, i.p., em ratas em diferentes fases do ciclo estral e em ratos, antes da sessão treino (EDL, experimentos 1 e 2), depois da sessão de treino (EDL, experimento 3), ou antes do teste (experimentos 4- EDL e 5-NF). Em cada experimento, os animais foram testados (EDL e NF) e retestados (EDL) 24 h e 48 h depois de uma sessão inicial de treino, respectivamente. Os principais resultados na EDL mostraram que: (1) nem a administração de fluoxetina nem a fase do ciclo estral modificaram o aprendizado da tarefa em nenhuma condição experimental; (2) a administração de fluoxetina antes do treino da EDL prejudicou a evocação da tarefa (avaliada na sessão de teste) em machos, mas não em fêmeas (se desconsiderarmos a fase do ciclo); (3) o efeito da fluoxetina pré-treino em fêmeas variou conforme a dose e a fase do ciclo: não houve, por exemplo, nenhum efeito do tratamento em proestro, e em estro uma melhora ou piora da evocação foi observada conforme a dose administrada; (4) corroborando um efeito sobre a consolidação da tarefa, o tratamento com fluoxetina após a sessão de treino promoveu um déficit na evocação (sessão de teste) mais abrangente com relação às fases do ciclo; (5) as ratas tratadas antes da sessão de teste apresentaram menor grau de evocação independente da fase ou tratamento, sugerindo um efeito do próprio procedimento de injeção, mas pode-se ainda notar uma piora promovida pela fluoxetina quando a análise desconsiderou as fases do ciclo; (6) corroborando dados da literatura, a extinção da tarefa (avaliada no reteste) é mais expressiva em machos, e nas fêmeas parece variar com a fase do ciclo em que são treinadas e com o protocolo; e (7) o tratamento com fluoxetina promoveu, de forma geral, uma diminuição da exploração dos braços abertos em todas as fases do ciclo apenas quando administrada antes de uma sessão experimental, e nota-se um efeito mais proeminente em determinadas fases do ciclo estral. Entretanto, dada a variação de dose, fase do ciclo e sessão nos quais os efeitos foram observados, a ação da droga sobre processos de memória e ansiedade não parecem estar relacionados. Com relação aos resultados do NF, não há efeito da administração de fluoxetina se desconsiderarmos a fase do ciclo, como é esperado para seu efeito agudo. Entretanto, encontramos um aumento do comportamento tipo-depressivo em animais tratados com fluoxetina, comparados aos veículos, no grupo proestro. Enquanto esse efeito pode estar relacionado com o efeito ansiogênico observado na EDL, vale ressaltar que fêmeas em proestro, independente do tratamento, já apresentam uma alteração basal nessa tarefa. Em conclusão, os resultados sugerem que os efeitos da fluoxetina sobre os processos de memória variam de acordo com a fase do ciclo, bem como a fase da memória envolvida. Além disso, foram observados aumentos nos comportamentos tipo-ansioso e tipo-depressivo em decorrência do tratamento agudo com a fluoxetina em ratas. Apesar de estudos clínicos e em modelos animais mostrarem os efeitos antidepressivo e ansiolítico do tratamento prolongado com essa substância, os presentes resultados sugerem a possibilidade de importantes efeitos colaterais cognitivos e emocionais que possam surgir no início do tratamento clínico, os quais podem variar com o sexo e a fase do ciclo hormonal.

  • Mostrar Abstract
  • Mood and anxiety disorders have great incidence among world population and present high comorbidity. Important cognitive alterations are present in both pathologies, besides the respective emotional characteristics. The main pharmacological treatment for both mood and, to some extent, anxiety disorders are the antidepressants, mainly selective serotonin reuptake inhibitors (SSRI) and serotonin-norepinephrine reuptake inhibitors (SNRI). Even though women are almost twice more affected by these disorders than men, pre-clinical research on the effects of antidepressants on this sex is not as representative as in male subjects. Further, possible influences of the natural female hormonal cycle on the action of these drugs have been poorly explored. Our study aimed to investigate the acute effects of fluoxetine on the behavior of female rats at different phases of the estrous cycle, using the plus-maze discriminative avoidance (PMDAT) and forced swimming (FS) tests. The PMDAT is held in a modified elevated plus-maze that allows concomitant evaluation of memory and anxiety. We used the exploration of the aversive enclosed arm (relative to the non-aversive enclosed arm) to evaluate acquisition, retrieval and extinction of the task in training, test and retest sessions, respectively. The exploration of the open arms was used as a measure of anxiety-like behavior. The FS was performed in two sessions (training and test) in which we evaluated the decrease in immobility duration and the increase in climbing in rats submitted to a water-filled cylinder as indicatives of an antidepressant effect. Fluoxetine (5, 10 and 20 mg/ml/kg) or vehicle were given acutely i.p. to female rats at different cycle phases, previously to the training session (PMDAT, experiments 1 and 2), after the training session (PMDAT, experiment 3) or prior to the test session (experiments 4 – PMDAT and 5 – FS). Animals were tested (PMDAT and FS) and retested (PMDAT) 24 h and 48 h after the training session, respectively. The main results obtained in PMDAT showed that: (1) neither fluoxetine administration nor cycle phase interfered with acquisition; (2) pre-training fluoxetine impaired retrieval (test session) in male, but not female rats (if all cycle phases were taken together for analysis); (3) the effects of pre-training fluoxetine in female varied according to fluoxetine dose and cycle phase: for example, no effects were detected in proestrus, and an improvement and decrease in retrieval were observed when rats were trained in estrus, depending on the dose; (4) corroborating an effect on the consolidation of the task, post-training fluoxetine induced a more ample (irrespective of cycle phase) retrieval deficit (test session); pre-test treated female rats presented retrieval deficits irrespective of phase or treatment (including vehicle), indicating an effect of the injection procedure, but we could still observe a decrease in retrieval caused by fluoxetine; (6) corroborating previous data, extinction of the task (retest session) is more expressive in males, and in females it depends on the cycle phase during training and the protocol of administration; and (7) in general, fluoxetine induced a decrease in open-arms exploration indicating an anxiogenic effect, which was more prominent at some cycle phases. Nevertheless, due to different dose ranges and cycle phases in which these alterations appeared, the drug effects on memory and anxiety do not seem to be related to each other. Regarding the results from FS, no effects of fluoxetine were detected when all phases were considered together for analysis, which is expected after an acute treatment. However, we found an increase in depressive-like behavior in animals in proestrus treated with fluoxetine. While this effect might be related with the anxiogenic effect found in the PMDAT, it is worth mentioning that females in proestrus, irrespective of treatment, present a basal alteration in this test. In conclusion, the results suggest that the acute effects of fluoxetine on memory vary according to the estrous cycle phase, as well as the memory phase in which it was administered. In addition, anxious- and depressive-like behaviors were observed in female rats, under certain conditions, after fluoxetine treatment. Despite clinical and animal studies show antidepressant and anxiolytic beneficial effects of fluoxetine prolonged treatment, the present results suggest possible cognitive and emotional acute side effects which may be influenced by sex and hormonal state.

8
  • ROSANE MARIA SIMON LAMPERT DIAS
  • Efeito do comprimento de ondas e variação da intensidade da luz sobre o ritmo circadiano de atividade motora em saguis (Callithrix jacchus)

  • Orientador : CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • CRHISTIANE ANDRESSA DA SILVA
  • GISELE AKEMI ODA
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • O fotoarrastamento circadiano depende de uma complexa interação entre informação luminosa e células fotorreceptoras. Os efeitos circadianos neurocomportamentais da luz são mediados primariamente pelas células ganglionares da retina. Cones e bastonetes operam na detecção de luz e também interferem no sistema de temporização circadiana, mas o modo de ação desses fotorreceptores no controle dos ciclos circadianos em primatas não humanos diurnos é desconhecido. Nosso estudo avaliou o efeito do comprimento de onda e intensidade de luz sobre os parâmetros do ritmo circadiano de atividade em saguis, verificando o efeito dos comprimentos de onda curtos e longos da luz, em três intensidades de iluminação. A atividade locomotora de 16 saguis machos adultos mantidos em temperatura e umidade controladas, submetidos a um ciclo claro/escuro 12:12, foi monitorada por sensor infravermelho. Foi avaliado o efeito de dois comprimentos de onda na fase de claro: curto, com λmax 463 nm – na região espectral da luz azul, e longo: com λmax 631 nm – na região espectral da luz vermelha, em três intensidades de iluminação: 200, 100 e 10 lux, em relação à condição controle, feita com luz fluorescente. Ao final de cada etapa, os saguis foram mantidos em claro constante (10 e 200 lux) para verificar os mecanismos de sincronização utilizados. Entre as etapas com diferentes comprimentos de onda, ocorreu um intervalo com duração de 15 dias (luz fluorescente – 200 lux/2 lux). Os resultados evidenciaram que o ângulo de fase do final da fase ativa foi antecipado, e a duração da fase ativa e o total de atividade diária foram menores durante a exposição dos animais às luzes azuis e vermelhas em relação ao controle, com modulações em 10 lux. Houve aumento na potência do RCA durante o uso das luzes azuis e vermelhas em CC na intensidade de 200 lux. Também observamos que a duração do experimento modifica a expressão do ritmo circadiano de atividade, possivelmente por afetar os mecanismos de fotorrecepção dos saguis adultos. A partir destes resultados sugere-se que: 1) os comprimentos de onda azul e vermelho modificam a expressão endógena e a sincronização fótica do RCA em saguis; 2) os animais respondem de modo distinto aos comprimentos de onda azul e vermelho no início e fim da fase ativa, com maior antecipação no final da fase ativa, reduzindo a duração da fase ativa e o total de atividade diária, provavelmente por um efeito de mascaramento do ritmo; 3) O efeito do comprimento de onda varia em função da intensidade de luz, sem diferenças entre as intensidades de 200 e 100 lux, com maior instabilidade em 10 lux; 4) a duração da exposição dos animais aos comprimentos de onda azul e vermelho é um fator a ser considerado na construção de protocolos experimentais com essa espécie.


  • Mostrar Abstract
  • Circadian entrainment depends on a complex interaction between light information and photoreceptor cells. The neurobehavioral circadian light effects are mediated primarily by retinal ganglion cells. Rods and cones operate in light detection and also interfere in the circadian timing system, but the mode of action of these photoreceptors in the control of circadian rhythms in diurnal non-human primates is unknown. Our study evaluated the effect of wavelength and intensity of light on parameters of the circadian activity rhythm in marmosets by analyzing the effect of short and long wavelengths of light in three light intensities. The locomotor activity was monitored by infrared sensors in 16 adult male marmosets, kept in controlled temperature and humidity in a light/dark (LD) cycle 12:12. The effect of two wavelengths in light phase were evaluated: short, with λmax 463 nm - in the spectral region of blue light, and long: with λmax 631 nm - in the spectral region of red light, in three light intensities: 200, 100 and 10 lux, in relation to control condition (fluorescent light). At the end of each stage, the marmosets were maintained in constant light (LL) under 10 lux and 200, to analyze the mechanisms of synchronization. An interval lasting 15 days (fluorescent light - 200 lux/2 lux) was given between the stages with different wavelengths. During the exposure to blue and red lights, the phase angle of the end of active phase was anticipated, and the duration of the active phase and the total daily activity were lower in relation to the control condition, with modulations at 10 lux. There was an increase in the spectral power of circadian period in blue and red lights in LL under 200 lux. We also observed that the duration of the experiment modifies the expression of circadian activity rhythm, possibly affecting the photoreception mechanisms in marmosets. From these results it is suggested that: 1) blue and red wavelengths of light used in LD cycles modify the endogenous expression and photic synchronization of the circadian activity rhythm in marmosets; 2) the animals respond differently to blue and red wavelengths of light at the beginning and end of active phase, with a larger advance the end of active phase, reducing the length of alpha and total daily activity, probably due to a masking effect; 3) the effect of wavelength varies depending on light intensity, with no difference between the intensities of 200 and 100 lux and a greater instability at 10 lux; 4) the duration of exposure of animals to blue and red wavelengths is a factor to be considered in the construction of experimental protocols with this species.

9
  • MELQUISEDEC ABIARE DANTAS DE SANTANA
  • Caracterização citoarquitetônica e projeções retinianas no núcleo geniculado lateral dorsal, complexo pré-tectal e colículo superior do morcego Artibeus planirostris

  • Orientador : EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL MARQUES DE ALMEIDA PESSOA
  • EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • FAUSTO PIERDONA GUZEN
  • FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • Data: 09/09/2016

  • Mostrar Resumo
  • Em muitos vertebrados, a maior parte do cérebro está envolvidano processamento da visão, mais do que a qualquer outra modalidade sensorial. Isto se deve provavelmente à extrema complexidade da tarefa que é exigida da visão: classificar e interpretar a ampla gama de estímulos visuais que os animais confrontam no ambiente físico. A retina modifica e processa sinais evocados pela luz nos fotorreceptores que depois são enviados a centros superiores pelas células ganglionares. Os axônios destas células formam os nervos ópticos que distribuem a informação visual a estruturas encefálicas com diversas funções, como o núcleo geniculado lateral dorsal (GLD), do qual a informação visual ascende ao córtex cerebral; o colículo superior (CS), responsável por integrar sinais visuo-motores; e o complexo pré-tectal (CPT), envolvido no controle do reflexo pupilar à luz e no nistagmo optocinético. Como objetivo de descrever a citoarquitetura e o padrão de projeção retiniana nestas estruturas no morcego Artibeus planirostris, foram realizadas injeções intra-oculares de CTb e analisadas secções coronais do encéfalo coradas pelo método de Nissl e secções submetidas à imunoistoquímica para CTb. Quanto ao padrão citoarquitetônico, o GLD apresentou-se como um núcleo homogêneo e sem laminação aparente. Entretanto, quanto a projeção retiniana o núcleo apresentou duas camadas com intensidade de marcação significativamente diferentes, sendo a projeção predominantemente contralateral. O CS foi identificado como uma estrutura laminar composta por sete camadas, onde a marcação de fibras e varicosidades imunorreativos a CTb foi observada exclusivamente no lado contralateral, tendo como alvo as camadas zonal e cinzenta superficial. Foram identificados compondo o CPT os núcleos pré-tectal medial, pré-tectal olivar, pré-tectal anterior, pré-tectal posterior e o núcleo do tracto óptico, onde apenas o núcleo pré-tectal anterior não apresentou inervação da retina, sendo esta predominantemente contralateral para todos os demais núcleos que compõem o CPT. Em conjunto, os dados apontam a presença de especializações morfológicas nos núcleos estudados não observadas previamente em outras espécies de quirópteros e, finalmente, o presente trabalho é o primeiro a abordar estereologicamente e morfometricamente essas áreas em Yangochiroptera.


  • Mostrar Abstract
  • In many vertebrates, most of the brain is devoted to the processing of vision, more than any other sensory modality. This is probably due to the extremely complex task required from vision: classifying and translating the wide range of visual stimuli that animals face in the physical environment. The retina modifies and processes light trigged signals in photoreceptors which are sent to higher centers by ganglion cells. These cells axons form the optic nerves which deliver visual information to brain structures with diverse functions such as the dorsal lateral geniculate nucleus (DGL), from which the visual information rises to the cerebral cortex; the superior colliculus (SC), responsible for mediating visuomotor funtions; and the pretectal complex (CPT), involved in the pupillary light reflex and optokinetic nystagmus. In order to describe the citoarchitecture and the pattern of retinal projection in these structures in Artibeus planirostris bat, CTb intraocular injections were performed and coronal sections of the brain stained with Nissl method and sections subjected to immunohistochemistry for CTb were analyzed. Regarding to the cytoarchiteture, DGL was homogeneous and without evident lamination. However, the retinal projection revealed two layers with significantly different marking intensity, and massive contralateral input. The SC was identified as a laminar structure composed by seven layers, where retinal input was observed only on the contralateral side, targeting the superficial layers I and II. Medial pretectal nucleus, pretectal olivary nucleus, anterior pretectal nucleus, posterior pretectal nucleus and nucleus of optic tract were identified composing the CPT. Only the anterior pretectal nucleus lack retinal input, which is predominantly contralateral in all other nuclei. In sumary, the results show morphometrical and stereological features in a bat specie for the first time.

10
  • MIGUEL FERNANDES KOLODIUK
  • Estudos da Comunidade de Squamata e de Ecologia Comportamental de T. hispidus e T. semitaeniatus (Squamata, Tropiduridae) em área de Caatinga lato sensu

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • LEONARDO BARROS RIBEIRO
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • PEDRO MURILO SALES NUNES
  • RAFAEL CAMILO LAIA
  • Data: 31/10/2016

  • Mostrar Resumo
  • A Caatinga ocupa cerca de 800.000 km2, é caracterizada por escassez de precipitação, altas temperaturas, variabilidade na sazonalidade climática com forte intercalação de anos de secas e de inundações. Quanto a aspectos fitofisionômicos e morfoclimáticos, apresenta pelo menos duas fisionomias conhecidas na literatura, Caatinga stricto sensu e Caatinga lato sensu. A primeira corresponde às áreas situadas na Depressão Sertaneja Setentrional, com vegetação arbustiva e temperaturas mais elevadas; já a Caatinga lato sensu compreende áreas de vegetação arbórea e arbóreo-arbustivas, sobre topos das chapadas e serras com mais de 500 m de altitude, e temperaturas mais amenas. Estudos clássicos destacam a existência de padrão de distribuição relictual para algumas espécies de lagartos, que parecem ser exclusivas de áreas de Caatinga lato sensu. Nesse contexto, este trabalho teve como objetivo geral analisar a composição e a estrutura da comunidade de répteis Squamata e estudar os comportamentos de termorregulação e de forrageamento das espécies de lagartos tropidurídeos da Caatinga lato sensu, da Serra de Santana, Lagoa Nova, RN. Foram realizadas quatros excursões de 20 dias cada à área de estudo, sendo duas no ano de 2014 (estações chuvosa e seca), e duas no ano de 2015 nos mesmos meses da coleta do ano anterior. Em 2014, foram registrados e/ou coletados espécimes de Squamata por procura ativa e armadilhas de queda, quando foi registrado para cada espécime ativo o hábitat, microhábitat e horário de atividade. Em 2015 foram realizadas observações comportamentais para os lagartos tropidurídeos através de sessões focais para registros dos comportamentos de termorregulação e de forrageamento. Foram coletadas 34 espécies de Squamata e a curva de rarefação não atingiu assíntota, indicando a possibilidade de existirem mais espécies na área. Destacam-se as presenças de espécies de distribuição relictual em áreas de Caatinga, quais sejam, Acratosaura mentalis, Enyalius bibronii e Anotosaura vanzolinia. Comparando a composição das espécies de lagartos com as de outras áreas de Caatinga, constatou-se a formação de três grupos: espécies de área florestada; de Caatinga lato sensu e de Caatinga stricto sensu. A análise do modelo nulo demonstrou que esta comunidade de lagartos está estruturada quanto ao uso do espaço, indicando influência significativa de fatores ecológicos contemporâneos sobre essa taxocenose. O uso não aleatório do componente espacial indica presença de interações competitivas que influenciam a seleção dos habitats e microhabitats. Os resultados do comportamento termorregulatório mostraram que nesta Caatinga lato sensu as duas espécies de tropidurídeos não diferem em comportamento termorregulatório, embora T. semitaeniatus se exponha mais ao sol do que T. hispidus durante a estação chuvosa. Quanto ao forrageamento, as duas espécies se comportaram de maneira similar na estação seca, mudando de estratégia durante a estação chuvosa e, comparando com a Caatinga stricto sensu, as duas espécies forrageiam de forma mais ativa durante a estação chuvosa na Caatinga lato sensu. Confirmam-se, portanto, as presenças de espécies relictuais e de estratégias comportamentais diferentes para os lagartos tropidurídeos de Caatinga lato sensu.


  • Mostrar Abstract
  • The Caatinga occupies an area of approximately 800,000 km2, and is characterized by rainfall scarcity, high temperatures, and variability in climatic seasonality, with strong intercalation of dry and floody years. Among these phytophysiognomic and morphoclimatic aspects, it is worth noting that this area has at least two landscapes known in the literature: Caatinga stricto sensu and Caatinga lato sensu. The Caatinga stricto sensu refers to areas located in the Northern Country Depression (Depressão Sertaneja Setentrional), with shrubby vegetation and higher temperatures. On the other hand, the Caatinga lato sensu comprises areas of arboreal-bushy vegetation located on the tops of plateaus and mountains with more than 500 m altitude, thus presenting milder temperatures. Classical studies highlight the existence of a pattern of relictual distribution for some lizard species of the Caatingas, which seem to be unique from areas of Caatinga lato sensu. Four 20-day trips were carried to the study area, two in 2014 and two in 2015, in March (rainy season) and September (dry season). In 2014, Squamata specimens were registered and/ or collected through active search and pitfall traps, and for each active specimen, habitat, microhabitat and activity hour were recorded. In 2015, behavioral observations of tropidurid lizards were carried out through focal sessions to analyze the themoregulatory and foraging behaviors and compare them with populations of a Caatinga stricto sensu area. A total of 34 species of Squamata was recorded, and the rarefaction curve did not reach an asymptote, indicating the possibility of more species in the area. Noteworthy is the presence of species with relictual distributions, such as Acratosaura mentalis, Enyalius bibronii and Anotosaura vanzolinia. Comparing the composition of the lizard species with other Caatinga sites, we observed the formation of three groups: communities from forested highlands; from areas of Caatinga lato sensu, and from areas of Caatinga stricto sensu. A null model analysis showed that the studied lizard community is structured on the spatial niche axis, indicating a significant influence of contemporary ecological factors on this assemblage. The non-random use of space by the lizard species indicates the presence of competitive interactions that influence the selection of habitats and microhabitats used. In general, the two Tropidurus species did not differ in their thermoregulatory behavior, although T. semitaeniatus exposed yourself to the sun more than T. hispidus during the rainy season. Regarding the foraging behavior, T. hispidus and T. semitaeniatus behaved similarly in the dry season, changing strategy during the rainy season. The two species foraged more actively during the rainy season in the studied site when compared with an area of Caatinga stricto sensu. In conclusion, the data obtained in this study confirm the presence of relictual species and the presence of different behavioral strategies for tropidurid lizards in area of Caatinga lato sensu.

11
  • STELLA GUEDES CALAZANS LIMA
  • Comportamento Acústico e Complexidade Social em Cavioidea

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARRILTON ARAUJO DE SOUZA
  • CARLOS BARROS DE ARAÚJO
  • MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • ROGÉRIO GRASSETTO TEIXEIRA DA CUNHA
  • Data: 22/11/2016

  • Mostrar Resumo
  • A relação entre comunicação acústica e socialidade tem sido o foco de vários estudos sobre a hipótese da complexidade social.  Essa hipótese prediz que animais que vivem em grupos sociais mais complexos necessitam de um repertório mais diversificado para produzirem maior quantidade de informações. No entanto, ainda faltam estudos que melhor expliquem qual a direcionalidade causal entre a complexidade social e vocal em mamíferos, além de quais fatores ambientais e/ou sociais podem ter co-evoluído e contribuído para a complexidade na comunicação de mamíferos. Nesse contexto, o estudo comparado entre espécies de caviomorfos que diferem em seus sistemas sociais e ecológicos, pode contribuir para este entendimento. O grupo dos caviomorfos é composto por uma ampla diversidade de espécies, que apresentam variedade no tamanho e composição dos grupos sociais, nos tipos de sistemas de acasalamento, nos tipos de sistemas sociais, nos tipos de hábitat e nos repertórios acústicos. Essas características do táxon estão disponíveis na literatura para 10 espécies de caviomorfos. Nesse estudo, objetiva-se ampliar o conhecimento sobre os repertórios acústicos de Cuniculus paca e Dasyprocta leporina, além de explorar a relação entre complexidade social e vocal nos caviomorfos. Dessa forma, o capítulo um desta tese, descreve o repertório vocal de pacas mantidas em cativeiro identificando-se sete tipos de vocalizações emitidas principalmente em contextos agonísticos, possivelmente relacionados com sua defesa territorial. Encontramos diferenças sexuais no chamado “roar" que parece servir como mecanismo de reconhecimento sexual e uma complexidade vocal que não era esperada em uma espécie solitária como a paca.  O capítulo dois descreve o repertório acústico da cotia vermelha, composto por 10 tipos de chamados associados principalmente a contextos agonísticos e de defesa durante o período de alimentação. Foram confirmadas diferenças sexuais nos chamados có, gemido, rangido 7, gru, latido e  rosnado, os quais geralmente apresentam freqüências mais graves para os machos. Ainda foram encontradas gradações, transições e combinações de sons que adicionam complexidade ao repertório acústico de cotias vermelhas, como esperado para espécies que vivem em pares ou formam pequenos grupos familiares. O terceiro capítulo apresenta dados sobre a correlação entre complexidade social e vocal entre dez espécies de caviomorfos. Os resultados confirmam que quanto mais complexo o tipo de sistema social da espécie (composição do grupo, tamanho da prole, sistema social e sistema de acasalamento) maior seu repertório vocal amigável. Por outro lado, não foi encontrada relação entre a complexidade vocal e as características ecológicas e morfológicas entre as espécies estudadas. Este estudo, verificou a existência da relação entre complexidade social e vocal nos caviomorfos e contribuiu para identificar quais fatores sociais e não sociais estão relacionados à complexidade vocal nessas espécies.


  • Mostrar Abstract
  • The relationship between acoustic communication and sociality has been the focus of several studies concerning the hypothesis of social complexity for communication. This hypothesis predicts that animals that live in complex social groups, requires a more diverse repertoire to produce more information. However, there is a lack of studies that explain the causal directionality between social and vocal complexity in mammals, and that identify which factors -environmental and/or social - may have co-evolved and contributed to the complexity of mammalian communication. In this context, the comparative study between caviomorph species that differ in their social and ecological systems, may contribute to the understanding of this system. The caviomorph rodents are comprised of a wide diversity of species, which present variation in the size and composition of social groups, in the types of mating systems, in the types of social systems, in the types of habitat and size of acoustic repertoires. These characteristics of this taxon are available in the literature for ten species of caviomorph. In this study, we aim to provide data about the acoustic repertoire of Cuniculus Paca and Dasyprocta leporina species as well as explore the relationship between social and vocal complexity in caviomorphs. Thus, the first chapter of this work describes the vocal repertoire of spotted pacas kept in captivity. The results revealed seven types of vocalizations, mainly emitted in agonistic contexts, possibly related to territorial defense. We also found sex differences in a call that seems to function as a sexual recognition mechanism. In addition, we found an unexpected degree of vocal complexity for this solitary species. The second chapter describes the acoustic repertoire of red-rumped agoutis, consisting of 10 types of calls, mainly associated with agonistic and defense contexts during the feeding period. Sexual differences were identified in several vocalizations: “coo”, “groan”, “creak-squeak”, “grunt”, bark and snarl”, which generally have lower frequencies for males. We also found gradations, transitions and combinations of sounds that add complexity to the acoustic repertoire of red-rumped agouti, as expected for species that live in pairs or form small family groups. The third chapter tests the correlation between social and vocal complexity among ten species of caviomorphs. The results confirmed that there is a positive relationship between the complexity in the social system of the species (group composition, size of offspring, social system and mating system) and the size of caviomorph friendly vocal repertoires. On the other hand, we found no relationship among vocal complexity and ecological and morphological characteristics of the species studied here. This study corroborates with social complexity hypothesis for communication in caviomorph and contributed to identify which social and non-social factors are related to vocal complexity in these species.

2015
Dissertações
1
  • VICTOR ANASTÁCIO DUARTE HOLANDA
  • Efeito de antagonistas do receptor NOP em camundongos expostos ao modelo do desamparo aprendido

  • Orientador : ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • GIROLAMO CALO''
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • Data: 26/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • A nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) é um heptadecapeptídeo, sendo o ligante endógeno, de um receptor acoplado a proteína G do tipo inibitória, o receptor NOP.O sistema da nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) e seu receptor NOP tem se mostrado com grande potencial para o desenvolvimento de fármacos antidepressivos com evidências farmacológicas e genéticas apontando um potencial efeito antidepressivo induzido pelo bloqueio do receptor NOP. O modelo do desamparo aprendido (DA) emprega eletrochoques, incontroláveis e imprevisíveis, nas patas dos animais como evento estressor para induzir um fenótipo tipo depressivo. Este paradigma é baseado no fato de que após exposição à eletrochoques incontroláveis, os animais desenvolvem déficits no comportamento de escape do compartimento eletrificado, evento este revertido pelo uso de antidepressivos. O DA é um modelo de depressão mais bem validado em comparação com os testes de desespero comportamental, que são atualmente mais utilizados no screening de novos agentes antidepressivos. Sendo assim, o presente estudo tem como objetivo validar o modelo do desamparo aprendido nas nossas condições experimentais, bem como avaliar a ação de antagonistas do receptor NOP em animais que desenvolveram a condição de desamparo. Para realização deste estudo, camundongos machos foram submetidos a três fases do protocolo DA (i.e., (1) indução,  (2) screening e (3) teste). Os animais que desenvolveram o fenótipo tipo depressivo foram submetidos à sessão teste, cuja fase existe a possibilidade de escape do eletrochoque e o tempo de escape do compartimento onde recebeu o choque, bem como o número de vezes que o animal não escapou deste compartimento foi registrado. O efeito dos seguintes tratamentos, administrados antes da sessão de teste, foi avaliado: nortriptilina (30 mg/Kg, ip, 60 min),fluoxetina (30 mg/Kg, ip, 60 min), ambos antidepressivos clássicos, SB-612111 (1 e 10 mg/Kg, ip, 30 min) e UFP-101 (1 e 10 nmol, icv, 5 min), ambos antagonistas NOP. Ainda, para descartar possíveis falsos positivos no comportamento do tipo desamparado, foi avaliado o efeito destas drogas sobre os componentes motivacional e cognitivo. Assim, foi evidenciado que nos animais que desenvolverem o fenótipo tipo depressivo nortriptilina, SB-612111 e UFP-101 foram eficazes em reduzir a latência de escape e o número de vezes que o animal não escapou do compartimento eletrificado, sem promover nenhuma alteração nos componentes motivacional e cognitivo do DA; o mesmo não ocorre com a administração de fluoxetina, que não promove nenhuma alteração nos parâmetros analisados. Em conclusão, o tratamento agudo com antagonistas NOP é capaz de promover um efeito do tipo antidepressivo em camundongos submetidos ao modelo do desamparo aprendido.


  • Mostrar Abstract
  • A nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) é um heptadecapeptídeo, sendo o ligante endógeno, de um receptor acoplado a proteína G do tipo inibitória, o receptor NOP.O sistema da nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) e seu receptor NOP tem se mostrado com grande potencial para o desenvolvimento de fármacos antidepressivos com evidências farmacológicas e genéticas apontando um potencial efeito antidepressivo induzido pelo bloqueio do receptor NOP. O modelo do desamparo aprendido (DA) emprega eletrochoques, incontroláveis e imprevisíveis, nas patas dos animais como evento estressor para induzir um fenótipo tipo depressivo. Este paradigma é baseado no fato de que após exposição à eletrochoques incontroláveis, os animais desenvolvem déficits no comportamento de escape do compartimento eletrificado, evento este revertido pelo uso de antidepressivos. O DA é um modelo de depressão mais bem validado em comparação com os testes de desespero comportamental, que são atualmente mais utilizados no screening de novos agentes antidepressivos. Sendo assim, o presente estudo tem como objetivo validar o modelo do desamparo aprendido nas nossas condições experimentais, bem como avaliar a ação de antagonistas do receptor NOP em animais que desenvolveram a condição de desamparo. Para realização deste estudo, camundongos machos foram submetidos a três fases do protocolo DA (i.e., (1) indução,  (2) screening e (3) teste). Os animais que desenvolveram o fenótipo tipo depressivo foram submetidos à sessão teste, cuja fase existe a possibilidade de escape do eletrochoque e o tempo de escape do compartimento onde recebeu o choque, bem como o número de vezes que o animal não escapou deste compartimento foi registrado. O efeito dos seguintes tratamentos, administrados antes da sessão de teste, foi avaliado: nortriptilina (30 mg/Kg, ip, 60 min),fluoxetina (30 mg/Kg, ip, 60 min), ambos antidepressivos clássicos, SB-612111 (1 e 10 mg/Kg, ip, 30 min) e UFP-101 (1 e 10 nmol, icv, 5 min), ambos antagonistas NOP. Ainda, para descartar possíveis falsos positivos no comportamento do tipo desamparado, foi avaliado o efeito destas drogas sobre os componentes motivacional e cognitivo. Assim, foi evidenciado que nos animais que desenvolverem o fenótipo tipo depressivo nortriptilina, SB-612111 e UFP-101 foram eficazes em reduzir a latência de escape e o número de vezes que o animal não escapou do compartimento eletrificado, sem promover nenhuma alteração nos componentes motivacional e cognitivo do DA; o mesmo não ocorre com a administração de fluoxetina, que não promove nenhuma alteração nos parâmetros analisados. Em conclusão, o tratamento agudo com antagonistas NOP é capaz de promover um efeito do tipo antidepressivo em camundongos submetidos ao modelo do desamparo aprendido.

2
  • LISIANE DE SANTANA SOUZA
  • PADRONIZAÇÃO DE TESTES PARA AVALIAÇÃO DO ESTADO DE MANIA E POTENCIAL ANTI-MANÍACO DE UM AGONISTA DO RECEPTOR NOP

  • Orientador : ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALIANDA MAIRA CORNELIO DA SILVA
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • PABLO PANDOLFO
  • Data: 13/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • O transtorno bipolar é caracterizado pela disfunção do humor, alternando entre episódios de mania/hipomania e depressão, e sua fisiopatologia exata ainda continua indeterminada. A farmacoterapia do transtorno bipolar baseia-se na prevenção dos episódios de mania e depressão através do uso de estabilizadores do humor. A nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) é um heptadecapeptídeo endógeno e agonista do receptor NOP, um receptor acoplado à proteína G do tipo inibitória. A N/OFQ e seu receptor desempenham uma série de papéis funcionais no organismo, e, entre eles, está a modulação de processos emocionais. Sabe-se que há alteração na concentração plasmática de N/OFQ em pacientes na fase depressiva e maníaca do transtorno bipolar e, por isso, presume-se que esse sistema teria algum papel na etiologia deste transtorno. Com relação à mania, os modelos animais utilizados na pesquisa tendem a focar em apenas um aspecto do quadro maníaco, como a hiperatividade ou agressividade. Nos anos 60, foi proposto o teste do hole board, aparato provido de furos onde prioritariamente se mede nos animais um comportamento conhecido como “imersão de cabeça” (head-dipping). Altos níveis de head-dippings podem ser indicativos de neofilia, enquanto baixos níveis poderiam ser reflexo de um comportamento do tipo ansioso. Como o aumento do comportamento exploratório e direcionado a objetivos são sintomas característicos dos quadros maníacos, este teste poderia oferecer subsídios para a pesquisa deste transtorno. Deste modo, o presente trabalho foi dividido em 3 etapas e visa apresentar (1) a indução de um estado similar ao de mania promovido pela administração de ouabaína, um inibidor da enzima Na+ /K+ -ATPase, em camundongos no campo aberto; (2) a padronização do hole board como um teste para mensuração de comportamentos do tipo maníacos; e (3) a investigação do efeito da N/OFQ na prevenção destes comportamentos no hole board. Para o desenvolvimento deste estudo, foram usados camundongos Swiss machos que participaram de apenas uma das etapas descritas acima e receberam um ou mais dos seguintes tratamentos, de acordo com a etapa: (1) ouabaína, nas doses de 10-2 , 10-3 , 10-4 , 10-5 ou 10-6 M, intracerebroventricular (icv); (2) valproato de sódio 300 mg/kg, intraperitoneal (ip); (3) valproato de sódio 400 mg/kg, ip; (4) diazepam 1 mg/kg, ip; (5) metilfenidato 10 mg/kg, ip; e (6) N/OFQ nas doses de 0,1 ou 1 nmol, icv. Os resultados sugerem que o hole board é um teste que pode ser usado para a avaliação de quadros maníacos, através da análise de vários comportamentos do animal. Entretanto, não foi possível padronizar o modelo da disfunção da enzima Na+ /K+ -ATPase induzido pela administração de ouabaína usando camundongos como sujeitos experimentais. Ainda, os dados sugerem que a N/OFQ, nas doses testadas, não é eficaz na prevenção de um quadro de mania. Tomados em conjunto, os resultados apontam para uma nova abordagem na pesquisa da mania, através do uso do hole board, e dá novas evidências do envolvimento do sistema da nociceptina/orfanina FQ na ocorrência do transtorno bipolar.


  • Mostrar Abstract
  • O transtorno bipolar é caracterizado pela disfunção do humor, alternando entre episódios de mania/hipomania e depressão, e sua fisiopatologia exata ainda continua indeterminada. A farmacoterapia do transtorno bipolar baseia-se na prevenção dos episódios de mania e depressão através do uso de estabilizadores do humor. A nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) é um heptadecapeptídeo endógeno e agonista do receptor NOP, um receptor acoplado à proteína G do tipo inibitória. A N/OFQ e seu receptor desempenham uma série de papéis funcionais no organismo, e, entre eles, está a modulação de processos emocionais. Sabe-se que há alteração na concentração plasmática de N/OFQ em pacientes na fase depressiva e maníaca do transtorno bipolar e, por isso, presume-se que esse sistema teria algum papel na etiologia deste transtorno. Com relação à mania, os modelos animais utilizados na pesquisa tendem a focar em apenas um aspecto do quadro maníaco, como a hiperatividade ou agressividade. Nos anos 60, foi proposto o teste do hole board, aparato provido de furos onde prioritariamente se mede nos animais um comportamento conhecido como “imersão de cabeça” (head-dipping). Altos níveis de head-dippings podem ser indicativos de neofilia, enquanto baixos níveis poderiam ser reflexo de um comportamento do tipo ansioso. Como o aumento do comportamento exploratório e direcionado a objetivos são sintomas característicos dos quadros maníacos, este teste poderia oferecer subsídios para a pesquisa deste transtorno. Deste modo, o presente trabalho foi dividido em 3 etapas e visa apresentar (1) a indução de um estado similar ao de mania promovido pela administração de ouabaína, um inibidor da enzima Na+ /K+ -ATPase, em camundongos no campo aberto; (2) a padronização do hole board como um teste para mensuração de comportamentos do tipo maníacos; e (3) a investigação do efeito da N/OFQ na prevenção destes comportamentos no hole board. Para o desenvolvimento deste estudo, foram usados camundongos Swiss machos que participaram de apenas uma das etapas descritas acima e receberam um ou mais dos seguintes tratamentos, de acordo com a etapa: (1) ouabaína, nas doses de 10-2 , 10-3 , 10-4 , 10-5 ou 10-6 M, intracerebroventricular (icv); (2) valproato de sódio 300 mg/kg, intraperitoneal (ip); (3) valproato de sódio 400 mg/kg, ip; (4) diazepam 1 mg/kg, ip; (5) metilfenidato 10 mg/kg, ip; e (6) N/OFQ nas doses de 0,1 ou 1 nmol, icv. Os resultados sugerem que o hole board é um teste que pode ser usado para a avaliação de quadros maníacos, através da análise de vários comportamentos do animal. Entretanto, não foi possível padronizar o modelo da disfunção da enzima Na+ /K+ -ATPase induzido pela administração de ouabaína usando camundongos como sujeitos experimentais. Ainda, os dados sugerem que a N/OFQ, nas doses testadas, não é eficaz na prevenção de um quadro de mania. Tomados em conjunto, os resultados apontam para uma nova abordagem na pesquisa da mania, através do uso do hole board, e dá novas evidências do envolvimento do sistema da nociceptina/orfanina FQ na ocorrência do transtorno bipolar.

3
  • FELIPE PORTO FIUZA
  • Efeitos da senescência no folheto intergeniculado do tálamo de ratos: considerações morfológicas e neuroquímicas.

  • Orientador : JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
  • JOSE RONALDO DOS SANTOS
  • RUTHNALDO RODRIGUES MELO DE LIMA
  • Data: 27/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • O Sistema de Temporização Circadiana (STC), em roedores, é composto por estruturas neurais interligadas como o núcleo supraquiasmático (NSQ) do hipotálamo, o folheto intergeniculado (FIG) do tálamo, vias sincronizadoras e efetores comportamentais. O NSQ tem sido descrito como o principal marca-passo circadiano em diversas espécies de mamíferos enquanto que o FIG parece estar envolvido na integração de informações fóticas e não-fóticas retransmitindo-as ao NSQ. O STC, como um todo, permite que o organismo tenha uma organização temporal interna ordenada, o que propicia a execução adequada dos mecanismos fisiológicos e comportamentais trazendo homeostasia para o organismo. No entanto, essa estabilidade é perturbada com o avanço da idade trazendo inúmeros transtornos patológicos que vão desde a perda de funções fisiológicas simples à diminuição no desempenho cognitivo, sendo assim fundamental a compreensão dos efeitos da senescência sobre os componentes deste sistema. Tendo isso em vista, é proposto nesse estudo verificar se há mudanças neuroquímicas, citoarquitetônicas e de aferências retinianas no FIG com o envelhecimento e suas possíveis implicações morfofuncionais. Para isso, ratos Wistar foram divididos em 3 grupos: Jovem (3 meses); Meia Idade (13 meses); Idoso (23 meses). Esses animais foram submetidos a perfusão transcardíaca de paraformaldeído (4%) para fixar seus tecidos. Posteriormente seu encéfalo foi removido e submetido à microtomia (30 μm) onde as secções foram coletadas em intervalos de 6. Essas secções foram processadas por coloração de Nissl e imunoistoquímicas para GFAP, GAD, ENK, NPY e CTb a fim de verificar as características do FIG. Observamos uma perda celular em animais de meia-idade e idosos na marcação de Nissl, NPY e nas projeções de CTb. Além disso, vimos um aumento de GFAP em animais de meia-idade quando comparados a jovens e idosos. Não houve diferenças na análise dos outros marcadores. Esses achados indicam que essa estrutura perde aferências retinianas e neurônios, em especial os produtores de NPY, existindo uma provável gliogênese compensatória. Isso aponta para uma correlação entre os déficits de funcionamento do STC e deterioração anatômica de seus componentes com o envelhecimento.


  • Mostrar Abstract
  • O Sistema de Temporização Circadiana (STC), em roedores, é composto por estruturas neurais interligadas como o núcleo supraquiasmático (NSQ) do hipotálamo, o folheto intergeniculado (FIG) do tálamo, vias sincronizadoras e efetores comportamentais. O NSQ tem sido descrito como o principal marca-passo circadiano em diversas espécies de mamíferos enquanto que o FIG parece estar envolvido na integração de informações fóticas e não-fóticas retransmitindo-as ao NSQ. O STC, como um todo, permite que o organismo tenha uma organização temporal interna ordenada, o que propicia a execução adequada dos mecanismos fisiológicos e comportamentais trazendo homeostasia para o organismo. No entanto, essa estabilidade é perturbada com o avanço da idade trazendo inúmeros transtornos patológicos que vão desde a perda de funções fisiológicas simples à diminuição no desempenho cognitivo, sendo assim fundamental a compreensão dos efeitos da senescência sobre os componentes deste sistema. Tendo isso em vista, é proposto nesse estudo verificar se há mudanças neuroquímicas, citoarquitetônicas e de aferências retinianas no FIG com o envelhecimento e suas possíveis implicações morfofuncionais. Para isso, ratos Wistar foram divididos em 3 grupos: Jovem (3 meses); Meia Idade (13 meses); Idoso (23 meses). Esses animais foram submetidos a perfusão transcardíaca de paraformaldeído (4%) para fixar seus tecidos. Posteriormente seu encéfalo foi removido e submetido à microtomia (30 μm) onde as secções foram coletadas em intervalos de 6. Essas secções foram processadas por coloração de Nissl e imunoistoquímicas para GFAP, GAD, ENK, NPY e CTb a fim de verificar as características do FIG. Observamos uma perda celular em animais de meia-idade e idosos na marcação de Nissl, NPY e nas projeções de CTb. Além disso, vimos um aumento de GFAP em animais de meia-idade quando comparados a jovens e idosos. Não houve diferenças na análise dos outros marcadores. Esses achados indicam que essa estrutura perde aferências retinianas e neurônios, em especial os produtores de NPY, existindo uma provável gliogênese compensatória. Isso aponta para uma correlação entre os déficits de funcionamento do STC e deterioração anatômica de seus componentes com o envelhecimento.

4
  • MAYARA CRISTINA MOURA SILVA DOS PRAZERES SILVEIRA
  • Estabelecimento, reconhecimento e defesa territorial em Stegastes fuscus

  • Orientador : ANA CAROLINA LUCHIARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA LUCHIARI
  • EDUARDO BESSA PEREIRA DA SILVA
  • SATHYABAMA CHELLAPPA
  • Data: 30/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Os estudos da territorialidade e de comportamentos associados a ela favorecem o entendimento da maneira como as interações ecológicas afetam a composição de espécies e a dinâmica de uma comunidade. No presente estudo tivemos como objetivo geral investigar o comportamento de Stegastes fuscus, um peixe-donzela territorialista, em ambiente natural e em cativeiro, com foco na capacidade de localização territorial, reconhecimento e defesa de uma área estabelecida. Para tanto subdividimos o trabalho em 3 capítulos. O primeiro teve como foco o estudo da espécie em ambiente natural objetivando estimar a área do território ocupado e os padrões comportamentais da por ela expressos. Sendo encontrado que a área média ocupada por S. fuscus foi de 274 cm2 e os comportamentos mais observados foram: vigilância, ingestão de alimento, tempo no abrigo/toca e displays agressivos. O segundo capítulo teve como alvo investigar a capacidade de localização espacial da espécie mediada por pistas visuais. Os resultados demonstraram que S. fuscus apresenta marcante aprendizagem condicionada e possibilidade de existência de orientação espacial na espécie. O terceiro capítulo teve como objetivo avaliar a influência da residência prévia estabelecida e do reconhecimento de coespecíficos nos resultados de confrontos agonísticos. Os resultados apontaram a residência como fator prioritário na dinâmica das disputas agonísticas e que aspectos relacionados à familiaridade como relevantes e destacam-se mais quando não existe um território previamente estabelecido. Diante disso nossos resultados podem favorecer o entendimento da dinâmica estrutural da comunidade na qual S. fuscus esta inserida, sendo isto significativo tendo em vista a importância ecológica da espécie para o ecossistema.


  • Mostrar Abstract
  • Os estudos da territorialidade e de comportamentos associados a ela favorecem o entendimento da maneira como as interações ecológicas afetam a composição de espécies e a dinâmica de uma comunidade. No presente estudo tivemos como objetivo geral investigar o comportamento de Stegastes fuscus, um peixe-donzela territorialista, em ambiente natural e em cativeiro, com foco na capacidade de localização territorial, reconhecimento e defesa de uma área estabelecida. Para tanto subdividimos o trabalho em 3 capítulos. O primeiro teve como foco o estudo da espécie em ambiente natural objetivando estimar a área do território ocupado e os padrões comportamentais da por ela expressos. Sendo encontrado que a área média ocupada por S. fuscus foi de 274 cm2 e os comportamentos mais observados foram: vigilância, ingestão de alimento, tempo no abrigo/toca e displays agressivos. O segundo capítulo teve como alvo investigar a capacidade de localização espacial da espécie mediada por pistas visuais. Os resultados demonstraram que S. fuscus apresenta marcante aprendizagem condicionada e possibilidade de existência de orientação espacial na espécie. O terceiro capítulo teve como objetivo avaliar a influência da residência prévia estabelecida e do reconhecimento de coespecíficos nos resultados de confrontos agonísticos. Os resultados apontaram a residência como fator prioritário na dinâmica das disputas agonísticas e que aspectos relacionados à familiaridade como relevantes e destacam-se mais quando não existe um território previamente estabelecido. Diante disso nossos resultados podem favorecer o entendimento da dinâmica estrutural da comunidade na qual S. fuscus esta inserida, sendo isto significativo tendo em vista a importância ecológica da espécie para o ecossistema.

5
  • JAQUEIUTO DA SILVA JORGE
  •  

    Herpetofauna associada à bromélia rupícola, Encholirium spectabile, no semiárido brasileiro: revisão da literatura, ecologia das espécies e comportamento de Psychosaura agmosticha (Squamata: Mabuydae).

     

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
  • DAVOR VRCIBRADIC
  • Data: 20/04/2015

  • Mostrar Resumo
  •  As bromélias constituem importante microhabitat para a herpetofauna, pois são bastante utilizadas como abrigo contra predadores, além de sua arquitetura foliar possibilitar manutenção de umidade e temperatura relativamente constantes no seu interior, compondo um ambiente favorável para os anfíbios e répteis, especialmente em áreas sob estresse hídrico. No entanto, os estudos que tratam dessa relação ainda são incipientes e mais concentrados sobre as bromélias fitotelmatas acumuladoras de água. No caso das bromélias rupícolas não fitotelmatas do gênero Encholirium, que se desenvolvem em afloramentos rochosos e abrigam espécies de regiões semiáridas como as Caatingas, as  relações animais-plantas são praticamente desconhecidas. Nesse contexto, este estudo teve como objetivos estudar a fauna herpetológica habitante das bromélias macambiras, Encholirium spectabile, analisando a ocupação e uso destas bromélias pelos diferentes táxons, e a ecologia comportamental do largarto Psychosaura agmosticha, buscando identificar os fatores associadas com esta relação estrita em área de Caatinga. Uma ampla revisão da literatura mundial acerca do tema lagartos em bromélias subsidiou este estudo sob a perspectiva ecológica dessa associação. O trabalho de campo foi realizado na Fazenda Tanques, município de Santa Maria/RN,  mesorregião do Agreste potiguar, com as observações e/ou coletas diurnas e noturnas efetuadas mensalmente, durante três dias consecutivos, de Janeiro de 2011 a Agosto de 2012, totalizando 450 horas.homem de esforço amostral. Registraram-se dezesseis espécies, seis de lagartos (Famílias Mabuyidae, Tropiduridae, Gekkonidae e Phyllodactylidae), seis de serpentes (Famílias Boidae e Dipsadidae) e quatro de anfíbios da Família Hylidae. O efeito da borda da mata sobre a distribuição das espécies ao longo do afloramento foi significativo, com a maioria das espécies encontradas nas bordas do afloramento. Constataram-se diferença significativa entre alguns pares de espécies com relação ao uso das bromélias, e sobreposição de nicho quase total no uso de microhabitat. 62.5% das espécies são de hábito noturno e utilizaram essas plantas para abrigo, reprodução e alimentação. Quanto às relações entre o lagarto Psychosaura agmosticha e as bromélias macambiras, foram registrados os comportamentos de termorregulação e de forrageio nas estações seca e chuvosa. Os períodos de atividade foram concentrados entre 07 e 10 h e entre 15 e 17 horas nas duas estações, demostrando um padrão claramente bimodal. A espécie usou basicamente as folhas verdes e não houve diferenças significativas entre machos e fêmeas na utilização das bromélias. Associações positivas foram encontradas entre a temperatura do corpo e temperaturas das bromélias e do ar. Esta espécie passou em média 19.5 ± 3.8% do tempo em movimento (PTM) e se movimentou em média 0.36 ± 2.1 segundos por minuto (MPM), com diferenças significativas entre as estações chuvosa e seca para PTM, e também entre o tempo médio da parada e duração média dos movimentos, sendo considerada forrageadora sedentária. Psychosaura agmosticha, na área estudada, é bromelícola, utilizando as macambiras principalmente para termorregulação e forrageio. Os resultados deste estudo destacam as bromélias rupícolas Encholirium spectabile como elementos chaves para a manutenção de anfíbios e répteis a ela associados, e uma clara associação vantajosa para a conservação dos grupos envolvidos.

     

     


  • Mostrar Abstract
  •  As bromélias constituem importante microhabitat para a herpetofauna, pois são bastante utilizadas como abrigo contra predadores, além de sua arquitetura foliar possibilitar manutenção de umidade e temperatura relativamente constantes no seu interior, compondo um ambiente favorável para os anfíbios e répteis, especialmente em áreas sob estresse hídrico. No entanto, os estudos que tratam dessa relação ainda são incipientes e mais concentrados sobre as bromélias fitotelmatas acumuladoras de água. No caso das bromélias rupícolas não fitotelmatas do gênero Encholirium, que se desenvolvem em afloramentos rochosos e abrigam espécies de regiões semiáridas como as Caatingas, as  relações animais-plantas são praticamente desconhecidas. Nesse contexto, este estudo teve como objetivos estudar a fauna herpetológica habitante das bromélias macambiras, Encholirium spectabile, analisando a ocupação e uso destas bromélias pelos diferentes táxons, e a ecologia comportamental do largarto Psychosaura agmosticha, buscando identificar os fatores associadas com esta relação estrita em área de Caatinga. Uma ampla revisão da literatura mundial acerca do tema lagartos em bromélias subsidiou este estudo sob a perspectiva ecológica dessa associação. O trabalho de campo foi realizado na Fazenda Tanques, município de Santa Maria/RN,  mesorregião do Agreste potiguar, com as observações e/ou coletas diurnas e noturnas efetuadas mensalmente, durante três dias consecutivos, de Janeiro de 2011 a Agosto de 2012, totalizando 450 horas.homem de esforço amostral. Registraram-se dezesseis espécies, seis de lagartos (Famílias Mabuyidae, Tropiduridae, Gekkonidae e Phyllodactylidae), seis de serpentes (Famílias Boidae e Dipsadidae) e quatro de anfíbios da Família Hylidae. O efeito da borda da mata sobre a distribuição das espécies ao longo do afloramento foi significativo, com a maioria das espécies encontradas nas bordas do afloramento. Constataram-se diferença significativa entre alguns pares de espécies com relação ao uso das bromélias, e sobreposição de nicho quase total no uso de microhabitat. 62.5% das espécies são de hábito noturno e utilizaram essas plantas para abrigo, reprodução e alimentação. Quanto às relações entre o lagarto Psychosaura agmosticha e as bromélias macambiras, foram registrados os comportamentos de termorregulação e de forrageio nas estações seca e chuvosa. Os períodos de atividade foram concentrados entre 07 e 10 h e entre 15 e 17 horas nas duas estações, demostrando um padrão claramente bimodal. A espécie usou basicamente as folhas verdes e não houve diferenças significativas entre machos e fêmeas na utilização das bromélias. Associações positivas foram encontradas entre a temperatura do corpo e temperaturas das bromélias e do ar. Esta espécie passou em média 19.5 ± 3.8% do tempo em movimento (PTM) e se movimentou em média 0.36 ± 2.1 segundos por minuto (MPM), com diferenças significativas entre as estações chuvosa e seca para PTM, e também entre o tempo médio da parada e duração média dos movimentos, sendo considerada forrageadora sedentária. Psychosaura agmosticha, na área estudada, é bromelícola, utilizando as macambiras principalmente para termorregulação e forrageio. Os resultados deste estudo destacam as bromélias rupícolas Encholirium spectabile como elementos chaves para a manutenção de anfíbios e répteis a ela associados, e uma clara associação vantajosa para a conservação dos grupos envolvidos.

     

     

6
  • KAREN CRISANTO DE OLIVEIRA
  • Influência dos odores de gato e de cobra no comportamento defensivo e expressão de Fos do Sistema Hipotalâmico de Defesa de camundongo

  • Orientador : EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
  • FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA
  • JUDNEY CLEY CAVALCANTE
  • Data: 08/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • Pesquisas em ratos com a proteína Fos, um marcador de ativação neuronal, e com lesões mostram um distinto circuito na zona medial do hipotálamo, o Sistema Hipotalâmico de Defesa, que está ativo em resposta ao odor de gato e funciona como mediador do estímulo aversivo em direção a áreas efetoras e de memória. No entanto, pouco se sabe sobre a resposta deste sistema ao odor de diferentes predadores ou seu papel em camundongos. Neste trabalho, expusemos camundongos Swiss aos odores de dois predadores (gato e cobra), para verificar a expressão de Fos no Sistema Hipotalâmico de Defesa, assim como os comportamentos defensivos exibidos. A análise mostrou que a exposição do camundongo ao odor de gato provocou um aumento na expressão da proteína Fos nos núcleos da circuitaria defensiva comparado ao controle e ao odor de cobra, assim como menor comportamento exploratório, e maior grooming e avaliação de risco. Os resultados nos indicam que esse circuito distinto parece agir diferencialmente aos estímulos odoríferos de diferentes predadores, provocando reações comportamentais diferentes dos camundongos dependendo do odor percebido. O odor de gato é percebido como estímulo ameaçador, porém o mesmo não acontece com o odor de cobra.


  • Mostrar Abstract
  • Pesquisas em ratos com a proteína Fos, um marcador de ativação neuronal, e com lesões mostram um distinto circuito na zona medial do hipotálamo, o Sistema Hipotalâmico de Defesa, que está ativo em resposta ao odor de gato e funciona como mediador do estímulo aversivo em direção a áreas efetoras e de memória. No entanto, pouco se sabe sobre a resposta deste sistema ao odor de diferentes predadores ou seu papel em camundongos. Neste trabalho, expusemos camundongos Swiss aos odores de dois predadores (gato e cobra), para verificar a expressão de Fos no Sistema Hipotalâmico de Defesa, assim como os comportamentos defensivos exibidos. A análise mostrou que a exposição do camundongo ao odor de gato provocou um aumento na expressão da proteína Fos nos núcleos da circuitaria defensiva comparado ao controle e ao odor de cobra, assim como menor comportamento exploratório, e maior grooming e avaliação de risco. Os resultados nos indicam que esse circuito distinto parece agir diferencialmente aos estímulos odoríferos de diferentes predadores, provocando reações comportamentais diferentes dos camundongos dependendo do odor percebido. O odor de gato é percebido como estímulo ameaçador, porém o mesmo não acontece com o odor de cobra.

7
  • DIANA ALINE NOGA MORAIS FERREIRA
  • Efeito anticonvulsivante de frações isoladas da peçonha da formiga Dinoponera quadriceps

  • Orientador : ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • REGINA HELENA DA SILVA
  • WAGNER FERREIRA DOS SANTOS
  • Data: 11/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • A epilepsia é uma patologia crônica do sistema nervoso central que atinge cerca de 65 milhões de indivíduos no mundo, dos quais cerca de 30% desenvolve uma epilepsia resistente a fármacos. Além disso, os fármacos antiepilépticos utilizados clinicamente provocam diversos efeitos colaterais. Nesse sentido, é evidente a necessidade do desenvolvimento de novos fármacos que possam tratar os casos resistentes e/ou minimizar os seus efeitos colaterais.
    Uma fonte de substâncias que podem servir como modelos para o desenvolvimento de novos fármacos são os venenos de origem animal, uma vez que eles possuem alta potência e especificidade por seus alvos moleculares. Dentre os diversos animais peçonhentos, os artrópodes se destacam pelo grande potencial biológico de suas peçonhas, especialmente no que se refere a toxinas com alta afinidade por estruturas moleculares do sistema nervoso. Porém, a maioria dos estudos envolvendo a peçonha dos animais desse filo é de espécies de escorpiões e aranhas, ao contrário do veneno de formigas, onde há apenas poucos estudos sobre seus efeitos biológicos.
    Nesse contexto, escolhemos estudar a peçonha da formiga Dinoponera quadriceps, que é uma espécie endêmica na região Nordeste do Brasil. Em um estudo anterior demonstramos que a administração prévia da peçonha desnaturada foi capaz de proteger os animais de crises convulsivas e morte no modelo de convulsões induzidas por bicuculina em camundongos. Assim, o objetivo desse estudo foi testar as diferentes frações obtidas, através de cromatografia líquida de alta desempenho (CLAD), da peçonha da formiga Dinoponera quadriceps para investigar qual (is) possui (am) atividade anticonvulsivante no modelo de crises induzidas por bicuculina em camundongos. A CLAD resultou na separação de seis frações principais que foram injetadas no ventrículo lateral (icv) de camundongos e o comportamento dos animais foi avaliado no campo aberto durante 30 min. Nenhuma das frações testadas alterou significativamente os comportamentos de exploração, auto-limpeza e imobilidade, bem como não houve registro de comportamento atípicos tais como saltos, quedas ou estereotipia.
    Quando as frações foram previamente administradas icv em camundongos antes da indução de crises convulsivas por bicuculina observamos que as frações DqTx1, DqTx3, DqTx4 e DqTx6 aumentaram significativamente a latência para o desenvolvimento de crises tônico-clônicas. Além disso, as frações, exceto DqTx5, aumentaram a latência para a morte dos animais. Ainda, todas as frações, exceto DqTx2, foram capazes de proteger os animais do desenvolvimento de crises tônico-clônicas, sendo que a DqTx6 apresentou uma proteção de 62,5% para os animais testados. Bem como, todas as frações protegeram os animais da morte, sendo a DqTx6 a fração que protegeu 100% dos animais.


  • Mostrar Abstract
  • A epilepsia é uma patologia crônica do sistema nervoso central que atinge cerca de 65 milhões de indivíduos no mundo, dos quais cerca de 30% desenvolve uma epilepsia resistente a fármacos. Além disso, os fármacos antiepilépticos utilizados clinicamente provocam diversos efeitos colaterais. Nesse sentido, é evidente a necessidade do desenvolvimento de novos fármacos que possam tratar os casos resistentes e/ou minimizar os seus efeitos colaterais.
    Uma fonte de substâncias que podem servir como modelos para o desenvolvimento de novos fármacos são os venenos de origem animal, uma vez que eles possuem alta potência e especificidade por seus alvos moleculares. Dentre os diversos animais peçonhentos, os artrópodes se destacam pelo grande potencial biológico de suas peçonhas, especialmente no que se refere a toxinas com alta afinidade por estruturas moleculares do sistema nervoso. Porém, a maioria dos estudos envolvendo a peçonha dos animais desse filo é de espécies de escorpiões e aranhas, ao contrário do veneno de formigas, onde há apenas poucos estudos sobre seus efeitos biológicos.
    Nesse contexto, escolhemos estudar a peçonha da formiga Dinoponera quadriceps, que é uma espécie endêmica na região Nordeste do Brasil. Em um estudo anterior demonstramos que a administração prévia da peçonha desnaturada foi capaz de proteger os animais de crises convulsivas e morte no modelo de convulsões induzidas por bicuculina em camundongos. Assim, o objetivo desse estudo foi testar as diferentes frações obtidas, através de cromatografia líquida de alta desempenho (CLAD), da peçonha da formiga Dinoponera quadriceps para investigar qual (is) possui (am) atividade anticonvulsivante no modelo de crises induzidas por bicuculina em camundongos. A CLAD resultou na separação de seis frações principais que foram injetadas no ventrículo lateral (icv) de camundongos e o comportamento dos animais foi avaliado no campo aberto durante 30 min. Nenhuma das frações testadas alterou significativamente os comportamentos de exploração, auto-limpeza e imobilidade, bem como não houve registro de comportamento atípicos tais como saltos, quedas ou estereotipia.
    Quando as frações foram previamente administradas icv em camundongos antes da indução de crises convulsivas por bicuculina observamos que as frações DqTx1, DqTx3, DqTx4 e DqTx6 aumentaram significativamente a latência para o desenvolvimento de crises tônico-clônicas. Além disso, as frações, exceto DqTx5, aumentaram a latência para a morte dos animais. Ainda, todas as frações, exceto DqTx2, foram capazes de proteger os animais do desenvolvimento de crises tônico-clônicas, sendo que a DqTx6 apresentou uma proteção de 62,5% para os animais testados. Bem como, todas as frações protegeram os animais da morte, sendo a DqTx6 a fração que protegeu 100% dos animais.

8
  • FERNANDA CARVALHO CAGNI
  • Relação do polimorfismo BDNF VAL66MET e níveis periféricos de BDNF com a Doença de Parkinson e sua sintomatologia

  • Orientador : REGINA HELENA DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • REGINA HELENA DA SILVA
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 12/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • As doenças neurodegenerativas são objeto frequente de estudo devido ao número crescente de casos associados ao processo de envelhecimento populacional e pelo impacto que causam na qualidade de vida dos indivíduos. A doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa mais frequente. Apesar da sua etiologia ainda não ser completamente conhecida, sabe-se que a mesma é causada por fatores ambientais e genéticos. Assim, a investigação dos fatores etiológicos e os mecanismos responsáveis pelas alterações que levam a DP podem contribuir para o seu diagnóstico e prevenção. Uma possível associação entre DP e o polimorfismo comum do Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF) G196A (Val66Met) tem sido sugerido por diferentes estudos com resultados contrastantes. Por esse motivo, o objetivo deste estudo é verificar se o polimorfismo BDNF Val66Met confere susceptibilidade a DP em uma amostra de pacientes brasileiros e se isso implica em quaisquer alterações no nível de BDNF em sangue total e na manifestação de sintomas. A amostra foi constituída de pacientes acompanhados pelo serviço de neurologia do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) e controles saudáveis (CTRL). Os aspectos motores da DP foram avaliados pela Escala de Hoehn e Yahr (HY), Unified Parkinson’s Disease Rating Scale (UPDRS) e Escala de Atividades Diárias de Schwab e England (SE). Para a avaliação dos aspectos não-motores foram utilizados os instrumentos: Bateria de Avaliação Frontal (BAF), Mini Exame do Estado Mental (MEEM), Inventário de Depressão de Beck (IDB) e o Inventário de Ansiedade de Beck (IAB). Amostras de sangue foram coletadas para a genotipagem do polimorfismo Val66Met e mensuração da concentração de BDNF em sangue total. Como esperado, os pacientes com DP apresentaram pior desempenho na avaliação motora, cognitiva e emocional. A distribuição dos alelos entre os grupos não foi significativamente diferente, porém o genótipo A/G foi associado significativamente como protetor para a DP. O genótipo G/G, por sua vez, foi associado significativamente com o desenvolvimento de depressão e ansiedade em pacientes com DP. No entanto, as concentrações de BDNF não foram diferentes entre os genótipos ou grupos. Este é o primeiro estudo de associação genética desse polimorfismo com a DP no Brasil e o primeiro que associou o heterozigoto A/G com proteção contra a DP.


  • Mostrar Abstract
  • As doenças neurodegenerativas são objeto frequente de estudo devido ao número crescente de casos associados ao processo de envelhecimento populacional e pelo impacto que causam na qualidade de vida dos indivíduos. A doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa mais frequente. Apesar da sua etiologia ainda não ser completamente conhecida, sabe-se que a mesma é causada por fatores ambientais e genéticos. Assim, a investigação dos fatores etiológicos e os mecanismos responsáveis pelas alterações que levam a DP podem contribuir para o seu diagnóstico e prevenção. Uma possível associação entre DP e o polimorfismo comum do Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF) G196A (Val66Met) tem sido sugerido por diferentes estudos com resultados contrastantes. Por esse motivo, o objetivo deste estudo é verificar se o polimorfismo BDNF Val66Met confere susceptibilidade a DP em uma amostra de pacientes brasileiros e se isso implica em quaisquer alterações no nível de BDNF em sangue total e na manifestação de sintomas. A amostra foi constituída de pacientes acompanhados pelo serviço de neurologia do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) e controles saudáveis (CTRL). Os aspectos motores da DP foram avaliados pela Escala de Hoehn e Yahr (HY), Unified Parkinson’s Disease Rating Scale (UPDRS) e Escala de Atividades Diárias de Schwab e England (SE). Para a avaliação dos aspectos não-motores foram utilizados os instrumentos: Bateria de Avaliação Frontal (BAF), Mini Exame do Estado Mental (MEEM), Inventário de Depressão de Beck (IDB) e o Inventário de Ansiedade de Beck (IAB). Amostras de sangue foram coletadas para a genotipagem do polimorfismo Val66Met e mensuração da concentração de BDNF em sangue total. Como esperado, os pacientes com DP apresentaram pior desempenho na avaliação motora, cognitiva e emocional. A distribuição dos alelos entre os grupos não foi significativamente diferente, porém o genótipo A/G foi associado significativamente como protetor para a DP. O genótipo G/G, por sua vez, foi associado significativamente com o desenvolvimento de depressão e ansiedade em pacientes com DP. No entanto, as concentrações de BDNF não foram diferentes entre os genótipos ou grupos. Este é o primeiro estudo de associação genética desse polimorfismo com a DP no Brasil e o primeiro que associou o heterozigoto A/G com proteção contra a DP.

9
  • FERNANDA FERNANDES KOLODIUK
  • Pressão de sono e perfil acadêmico de estudantes de medicina do 1º período da UFRN

  • Orientador : JOHN FONTENELE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE SILVA BELISIO
  • FERNANDO MAZZILLI LOUZADA
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • Data: 19/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • Demanda acadêmica, novo contexto social, novas rotinas e diminuição do controle dos pais são fatores que podem influenciar o padrão de sono de estudantes que ingressam na universidade. Os discentes de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) apresentam alta carga horária, conteúdo denso nas disciplinas, as aulas do 1o semestre começam às 7 horas da manhã e sua população é formada por adultos jovens, que ainda sofrem com o atraso de fase de sono comum na adolescência, o que indica que o horário de aula pode ser inadequado nesta faixa etária. A redução do sono noturno durante os dias de aula e a tentativa de recuperação do sono perdido nos dias livres – Jet lag social (JLS), sugere que já no primeiro semestre os estudantes sofrem com pressão do sono, o que pode refletir negativamente em tarefas cognitivas e no desempenho acadêmico, Portanto, o objetivo deste trabalho é avaliar a relação entre a pressão do sono e o perfil acadêmico de estudantes de Medicina do primeiro semestre da UFRN, caracterizando sociodemograficamente esta população e investigando possíveis reflexos no ritmo de atividade-repouso e no desempenho acadêmico. Participaram desta pesquisa 88 estudantes, saudáveis de ambos os sexos, que respoderam aos seguintes questionários: Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP), Escala de Sonolência de Epworth (ESE), Cronotipo Horne & Ostberg (HO), Cronotipo Munique (MCTQ) e “A Saúde e o Sono”, adaptado. Actimetria foi utilizada em 14 dias para elaboração de actogramas e obtenção de variáveis não paramétricas do ritmo de atividade-repouso. A nota da disciplina Módulos Biológicos I foi utilizada como desempenho acadêmico. O JLS foi utilizado como medida de pressão do sono e o nível de significância estatística foi 95%. A população é homogênea em relação aos aspectos sociodemográficos e a maioria tem estilo de vida saudável, pratica atividade física, locomove-se até a universidade em carro e leva entre 15 e 30 minutos para realizar tal percurso. Em relação ao CSV, grande parte apresentou cronotipo intermediário e vespertino, necessidade de cochilar durante a semana, sofre sonolência diurna e apresenta má qualidade de sono. 83% da amostra tem ao menos 1h de JLS, o que nos levou à divisão em dois grupos: Grupo < 2h JLS (N=44) e Grupo ≥ 2h JLS (N=44). Os grupos diferiram apenas no cronotipo, demonstrando que indivíduos mais vespertinos apresentam mais JLS. Entretanto, não encontramos diferenças em relação aos aspectos sociodemográficos, ritmo de atividade-repouso ou desempenho acadêmico. A homogeneidade da amostra possivelmente dificultou a comparação entre os grupos, todavia, é alarmante que os estudantes já apresentem, no primeiro semestre: alta pressão de sono, qualidade de sono ruim e sonolência diurna, os quais podem acentuar-se no decorrer do curso, com o início de plantões noturnos e o aumento da carga horária. Abordar a importância de bons hábitos de sono e a mudança no horário de início da aula são estratégias que visam à melhoria na saúde dos estudantes.


  • Mostrar Abstract
  • Demanda acadêmica, novo contexto social, novas rotinas e diminuição do controle dos pais são fatores que podem influenciar o padrão de sono de estudantes que ingressam na universidade. Os discentes de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) apresentam alta carga horária, conteúdo denso nas disciplinas, as aulas do 1o semestre começam às 7 horas da manhã e sua população é formada por adultos jovens, que ainda sofrem com o atraso de fase de sono comum na adolescência, o que indica que o horário de aula pode ser inadequado nesta faixa etária. A redução do sono noturno durante os dias de aula e a tentativa de recuperação do sono perdido nos dias livres – Jet lag social (JLS), sugere que já no primeiro semestre os estudantes sofrem com pressão do sono, o que pode refletir negativamente em tarefas cognitivas e no desempenho acadêmico, Portanto, o objetivo deste trabalho é avaliar a relação entre a pressão do sono e o perfil acadêmico de estudantes de Medicina do primeiro semestre da UFRN, caracterizando sociodemograficamente esta população e investigando possíveis reflexos no ritmo de atividade-repouso e no desempenho acadêmico. Participaram desta pesquisa 88 estudantes, saudáveis de ambos os sexos, que respoderam aos seguintes questionários: Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP), Escala de Sonolência de Epworth (ESE), Cronotipo Horne & Ostberg (HO), Cronotipo Munique (MCTQ) e “A Saúde e o Sono”, adaptado. Actimetria foi utilizada em 14 dias para elaboração de actogramas e obtenção de variáveis não paramétricas do ritmo de atividade-repouso. A nota da disciplina Módulos Biológicos I foi utilizada como desempenho acadêmico. O JLS foi utilizado como medida de pressão do sono e o nível de significância estatística foi 95%. A população é homogênea em relação aos aspectos sociodemográficos e a maioria tem estilo de vida saudável, pratica atividade física, locomove-se até a universidade em carro e leva entre 15 e 30 minutos para realizar tal percurso. Em relação ao CSV, grande parte apresentou cronotipo intermediário e vespertino, necessidade de cochilar durante a semana, sofre sonolência diurna e apresenta má qualidade de sono. 83% da amostra tem ao menos 1h de JLS, o que nos levou à divisão em dois grupos: Grupo < 2h JLS (N=44) e Grupo ≥ 2h JLS (N=44). Os grupos diferiram apenas no cronotipo, demonstrando que indivíduos mais vespertinos apresentam mais JLS. Entretanto, não encontramos diferenças em relação aos aspectos sociodemográficos, ritmo de atividade-repouso ou desempenho acadêmico. A homogeneidade da amostra possivelmente dificultou a comparação entre os grupos, todavia, é alarmante que os estudantes já apresentem, no primeiro semestre: alta pressão de sono, qualidade de sono ruim e sonolência diurna, os quais podem acentuar-se no decorrer do curso, com o início de plantões noturnos e o aumento da carga horária. Abordar a importância de bons hábitos de sono e a mudança no horário de início da aula são estratégias que visam à melhoria na saúde dos estudantes.

10
  • LUIZ EDUARDO MATEUS BRANDÂO
  • Avaliação dos efeitos do extrato de Passiflora cincinnata Masters em camundongos: efeitos na ansiedade e potencial neuroprotetor

  • Orientador : ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MÁRCIA RENATA MORTARI
  • Data: 22/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • Os transtornos de ansiedade e a doença de Parkinson são patologias que atingem uma grande parcela da população. Grande parte das alternativas terapêuticas para essas patologias não contribui para melhora de todos os aspectos clínicos e/ou acarreta efeitos colaterais indesejáveis, havendo assim uma grande demanda para o desenvolvimento de novos fármacos. A Passiflora cincinnata Mast., planta conhecida popularmente por “maracujá do mato”, “maracujá tubarão” ou “maracujá mochila”, é uma espécie nativa presente em diversos estados brasileiros. As espécies do gênero Passiflora são muito conhecidas por suas flores vistosas, seus frutos comestíveis de sabor marcante e por suas propriedades sedativas, tranquilizantes e ansiolíticas relatadas pela medicina popular. São plantas que apresentam compostos orgânicos importantes como fenóis, glicosídeos cianogênicos, alcalóides e flavanóides, sendo estes responsáveis pelas atividades ansiolítica, antioxidante, antiinflamatória, anti-hiperglicêmica, entre outras quando testadas em mamíferos. Apesar disto, poucos são os estudos realizados no sentido de investigar os possíveis efeitos biológicos in vivo do extrato da espécie Passiflora cincinnata Mast. Então, neste estudo avaliamos o efeito do extrato alcoólico desta planta na ansiedade e em um modelo animal da doença de Parkinson. O extrato etanólico de P. cincinnata demonstrou atividade ansiogênica no labirinto em cruz elevado, na dose de 25 mg/kg, quando administrada agudamente, diminuindo a frequência de mergulho de cabeça protegido (PHD). Essa atividade também foi observada na sessão de treino da esquiva discriminativa no labirinto em cruz, após 18 dias de administração do extrato, acarretando um aumento na frequência de postura de extensão corporal (SAP). Em relação ao potencial neuroprotetor, como demonstrado anteriormente por nosso grupo, a administração de injeções repetidas de reserpina induz prejuízos motores progressivos, como o aumento no tempo de catalepsia em barra, aumento da frequência de tremor de mandíbula e mastigação no vácuo, e redução na velocidade média dos animais no campo aberto, bem como inibiu a produção de tirosina hidroxilase em células do SNpc. Além disso, este tratamento promoveu prejuízo na evocação da memória aversiva nos camundongos submetidos a esquiva discriminativa no labirinto em cruz elevado. Em contrapartida, a injeção concomitantemente com extrato etanólico de P. cincinnata, foi capaz de retardar o surgimento de déficits motores avaliados pela catalepsia em barra, e mais, reverteu o déficit na produção de TH na SNpc.


  • Mostrar Abstract
  • Os transtornos de ansiedade e a doença de Parkinson são patologias que atingem uma grande parcela da população. Grande parte das alternativas terapêuticas para essas patologias não contribui para melhora de todos os aspectos clínicos e/ou acarreta efeitos colaterais indesejáveis, havendo assim uma grande demanda para o desenvolvimento de novos fármacos. A Passiflora cincinnata Mast., planta conhecida popularmente por “maracujá do mato”, “maracujá tubarão” ou “maracujá mochila”, é uma espécie nativa presente em diversos estados brasileiros. As espécies do gênero Passiflora são muito conhecidas por suas flores vistosas, seus frutos comestíveis de sabor marcante e por suas propriedades sedativas, tranquilizantes e ansiolíticas relatadas pela medicina popular. São plantas que apresentam compostos orgânicos importantes como fenóis, glicosídeos cianogênicos, alcalóides e flavanóides, sendo estes responsáveis pelas atividades ansiolítica, antioxidante, antiinflamatória, anti-hiperglicêmica, entre outras quando testadas em mamíferos. Apesar disto, poucos são os estudos realizados no sentido de investigar os possíveis efeitos biológicos in vivo do extrato da espécie Passiflora cincinnata Mast. Então, neste estudo avaliamos o efeito do extrato alcoólico desta planta na ansiedade e em um modelo animal da doença de Parkinson. O extrato etanólico de P. cincinnata demonstrou atividade ansiogênica no labirinto em cruz elevado, na dose de 25 mg/kg, quando administrada agudamente, diminuindo a frequência de mergulho de cabeça protegido (PHD). Essa atividade também foi observada na sessão de treino da esquiva discriminativa no labirinto em cruz, após 18 dias de administração do extrato, acarretando um aumento na frequência de postura de extensão corporal (SAP). Em relação ao potencial neuroprotetor, como demonstrado anteriormente por nosso grupo, a administração de injeções repetidas de reserpina induz prejuízos motores progressivos, como o aumento no tempo de catalepsia em barra, aumento da frequência de tremor de mandíbula e mastigação no vácuo, e redução na velocidade média dos animais no campo aberto, bem como inibiu a produção de tirosina hidroxilase em células do SNpc. Além disso, este tratamento promoveu prejuízo na evocação da memória aversiva nos camundongos submetidos a esquiva discriminativa no labirinto em cruz elevado. Em contrapartida, a injeção concomitantemente com extrato etanólico de P. cincinnata, foi capaz de retardar o surgimento de déficits motores avaliados pela catalepsia em barra, e mais, reverteu o déficit na produção de TH na SNpc.

11
  • LUCIANA HELENA SILVA ROCHA
  • When wolves cry: long distance calling by wild maned wolves

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR ANDRIOLO
  • FLÁVIO HENRIQUE GUIMARÃES RODRIGUES
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • SUSAN E. PARKS
  • Data: 25/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus Illiger 1815) é o maior canídeo da América do Sul e encontra-se quase-ameaçado de extinção segundo a IUCN. Por ser uma espécie noturna, territorial e com hábitos solitários, ainda há muitos aspectos pouco estudados de seu comportamento em ambiente natural, entre eles a comunicação acústica. Em seu repertório vocal, o lobo apresenta a vocalização de longa-distância chamada de “aulido” a qual, segundo a literatura, tem função de manutenção do espaçamento entre indivíduos e/ou comunicação entre os membros do par reprodutivo dentro do território. Nesse contexto, esse estudo teve como objetivos: 1) comparar quatro métodos de detecção dos aulidos de lobo-guará em gravações feitas em ambiente natural, buscando eleger o mais eficiente para nosso projeto; 2) entender como se dá o padrão noturno de emissão dessas vocalizações, verificando se as condições climáticas e as fases da lua influenciam nas taxas de emissão de aulidos; e 3) testar o Monitoramento Acústico Passivo como ferramenta na identificação da presença de lobos-guará em ambiente natural. A área de estudo foi o Parque Nacional da Serra da Canastra (Minas Gerais, Brasil) e foram utilizados gravadores autônomos para aquisição dos sons, os quais gravaram durante toda a noite (18h-06h) durante cinco dias de dezembro/2013 e durante todos os dias dos meses de abril a julho/2014. Os métodos de detecção de aulidos foram testados e comparados com relação ao tempo necessário para analisar os arquivos, número de falsos positivos e número de aulidos corretamente identificados. O método misto (XBAT+manual) foi o mais eficiente, encontrando 100% das vocalizações em quase metade do tempo do método manual, e foi eleito para análise dos nossos dados. O estudo da variação temporal da emissão de aulidos verificou que os lobos vocalizam mais nas primeiras horas da noite, o que sugere uma função social importante para esses chamados no início de seu período de atividade mais intenso. A velocidade média do vento foi a única variável meteorológica que influenciou a frequência de vocalizações, o que pode indicar baixa recepção sonora dos gravadores ou alteração nos padrões comportamentais dos lobos em condições de ventos fortes. É necessário um melhor entendimento da variação sazonal da atividade vocal dos lobos-guará, mas nosso estudo já demonstra ser possível detectar padrões comportamentais de animais selvagens apenas através do som, validando o Monitoramento Acústico Passivo como ferramenta na conservação dessa espécie.

  • Mostrar Abstract
  • O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus Illiger 1815) é o maior canídeo da América do Sul e encontra-se quase-ameaçado de extinção segundo a IUCN. Por ser uma espécie noturna, territorial e com hábitos solitários, ainda há muitos aspectos pouco estudados de seu comportamento em ambiente natural, entre eles a comunicação acústica. Em seu repertório vocal, o lobo apresenta a vocalização de longa-distância chamada de “aulido” a qual, segundo a literatura, tem função de manutenção do espaçamento entre indivíduos e/ou comunicação entre os membros do par reprodutivo dentro do território. Nesse contexto, esse estudo teve como objetivos: 1) comparar quatro métodos de detecção dos aulidos de lobo-guará em gravações feitas em ambiente natural, buscando eleger o mais eficiente para nosso projeto; 2) entender como se dá o padrão noturno de emissão dessas vocalizações, verificando se as condições climáticas e as fases da lua influenciam nas taxas de emissão de aulidos; e 3) testar o Monitoramento Acústico Passivo como ferramenta na identificação da presença de lobos-guará em ambiente natural. A área de estudo foi o Parque Nacional da Serra da Canastra (Minas Gerais, Brasil) e foram utilizados gravadores autônomos para aquisição dos sons, os quais gravaram durante toda a noite (18h-06h) durante cinco dias de dezembro/2013 e durante todos os dias dos meses de abril a julho/2014. Os métodos de detecção de aulidos foram testados e comparados com relação ao tempo necessário para analisar os arquivos, número de falsos positivos e número de aulidos corretamente identificados. O método misto (XBAT+manual) foi o mais eficiente, encontrando 100% das vocalizações em quase metade do tempo do método manual, e foi eleito para análise dos nossos dados. O estudo da variação temporal da emissão de aulidos verificou que os lobos vocalizam mais nas primeiras horas da noite, o que sugere uma função social importante para esses chamados no início de seu período de atividade mais intenso. A velocidade média do vento foi a única variável meteorológica que influenciou a frequência de vocalizações, o que pode indicar baixa recepção sonora dos gravadores ou alteração nos padrões comportamentais dos lobos em condições de ventos fortes. É necessário um melhor entendimento da variação sazonal da atividade vocal dos lobos-guará, mas nosso estudo já demonstra ser possível detectar padrões comportamentais de animais selvagens apenas através do som, validando o Monitoramento Acústico Passivo como ferramenta na conservação dessa espécie.
12
  • JULIA RIBEIRO GUIMARÃES DOMBROSKI
  • Ecologia acústica de pares fêmea-filhote de baleia franca austral (Eubalaena australis) (Desmoulins, 1822) em águas costeiras do estado de Santa Catarina, Brasil.

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR ANDRIOLO
  • MARIA LUISA DA SILVA
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • SUSAN E. PARKS
  • Data: 27/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • O monitoramento acústico passivo (MAP) permite a convergência de soluções para questões conservacionistas e científicas e vêm sendo utilizado com sucesso para a examinar diversos aspectos da biologia de cetáceos. Todavia, sua aplicação para ambos os fins depende da correta interpretação dos dados coletados e portanto de conhecimentos prévios sobre o comportamento e o repertório acústico da(s) espécie(s) alvo(s). O sul do Brasil é uma importante área de reprodução para baleias francas austrais (Eubalaena australis). Esta espécie ameaçada agrega-se anualmente entre Julho e Novembro principalmente no estado de Santa Catarina. Medidas de proteção são necessárias para assegurar a recuperação e para mitigar os efeitos de atividades antrópicas sobre esta população. Visando construir conhecimento necessário para implementação de MAP como ferramenta de pesquisa e conservação da baleia franca no Brasil, o objetivo deste trabalho é reunir informações sobre a ecologia acústica de pares-mãe filhote da espécie. Sensores autônomos foram instalados em duas localidades na APA Baleia Franca e continuamente monitoraram o ambiente e vocalizações de baleias francas. 1427 chamados com SNR > 10dB foram classificados em 7 categorias: upcall (55.8%), downcall (12.9%), v-call (12.3%), tonal constante (10.1%), tonal variável (6.7%), híbrido (1.6%), pulsado (0.6%). A frequência de pico média de todas as vocalizações foi 107.5±35.2 Hz e a duração média foi de 0.8± 0.7s. A análise do padrão nictemeral do comportamento vocal mostrou que o raking médio das taxas ajustadas de vocalização em cada período (amanhecer, dia, noite e anoitecer) não variam significativamente (Kruskal-Wallis x2=5.86, df=3, p=0.12). Provavelmente, estes resultados estão relacionados a ontogenia comportamental dos pares e refletem a relação espacial entre mães e seus respectivos filhotes no período final de permanência na área de invernagem. Gravações realizadas com um arranjo linear de hidrofones sincronicamente a observações comportamentais, revelaram que a taxa de emissão de chamados está relacionada ao nível de atividade em cada estado comportamental. Em estados de maior atividade, como durante interações entre pares e entre mães e seus filhotes, a taxa de emissão de chamados foi respectivamente 3.35 e 0.21 chamados/minuto. Por outro lado, enquanto se deslocando ou em descanso, a taxa de vocalização foi de 0.12 e 0.02 chamados/minuto. Nenhuma vocalização foi atribuída aos pares focais em mergulho ou amamentando. Os testes exato de Fisher (F=14.82; p=0.21) e chi-quadrado (x2=19.06; df=15; p=0.37) revelaram que a associação entre os tipos de chamados e os estados comportamentais não é significativa. Porém classes de chamados distintas foram emitidas em proporções diferentes em cada estado comportamental. O significado funcional das classes de vocalização no contexto da comunicação de pares fêmea-filhote é semelhante a aquele descrito em estudos prévios, realizados com outros tipos de grupo da espécie. A composição de informações gerada por este trabalho constitui as bases do conhecimento acerca da bioacústica da baleia franca no Brasil e serão fundamentais para a implementação de ferramentas de monitoramento e preservação baseadas em princípios acústicos. Além disso, representam um importante passo para a expansão do conhecimento do comportamento vocal de pares mão-filhote, um subgrupo vulnerável porém vital para as populações.


  • Mostrar Abstract
  • O monitoramento acústico passivo (MAP) permite a convergência de soluções para questões conservacionistas e científicas e vêm sendo utilizado com sucesso para a examinar diversos aspectos da biologia de cetáceos. Todavia, sua aplicação para ambos os fins depende da correta interpretação dos dados coletados e portanto de conhecimentos prévios sobre o comportamento e o repertório acústico da(s) espécie(s) alvo(s). O sul do Brasil é uma importante área de reprodução para baleias francas austrais (Eubalaena australis). Esta espécie ameaçada agrega-se anualmente entre Julho e Novembro principalmente no estado de Santa Catarina. Medidas de proteção são necessárias para assegurar a recuperação e para mitigar os efeitos de atividades antrópicas sobre esta população. Visando construir conhecimento necessário para implementação de MAP como ferramenta de pesquisa e conservação da baleia franca no Brasil, o objetivo deste trabalho é reunir informações sobre a ecologia acústica de pares-mãe filhote da espécie. Sensores autônomos foram instalados em duas localidades na APA Baleia Franca e continuamente monitoraram o ambiente e vocalizações de baleias francas. 1427 chamados com SNR > 10dB foram classificados em 7 categorias: upcall (55.8%), downcall (12.9%), v-call (12.3%), tonal constante (10.1%), tonal variável (6.7%), híbrido (1.6%), pulsado (0.6%). A frequência de pico média de todas as vocalizações foi 107.5±35.2 Hz e a duração média foi de 0.8± 0.7s. A análise do padrão nictemeral do comportamento vocal mostrou que o raking médio das taxas ajustadas de vocalização em cada período (amanhecer, dia, noite e anoitecer) não variam significativamente (Kruskal-Wallis x2=5.86, df=3, p=0.12). Provavelmente, estes resultados estão relacionados a ontogenia comportamental dos pares e refletem a relação espacial entre mães e seus respectivos filhotes no período final de permanência na área de invernagem. Gravações realizadas com um arranjo linear de hidrofones sincronicamente a observações comportamentais, revelaram que a taxa de emissão de chamados está relacionada ao nível de atividade em cada estado comportamental. Em estados de maior atividade, como durante interações entre pares e entre mães e seus filhotes, a taxa de emissão de chamados foi respectivamente 3.35 e 0.21 chamados/minuto. Por outro lado, enquanto se deslocando ou em descanso, a taxa de vocalização foi de 0.12 e 0.02 chamados/minuto. Nenhuma vocalização foi atribuída aos pares focais em mergulho ou amamentando. Os testes exato de Fisher (F=14.82; p=0.21) e chi-quadrado (x2=19.06; df=15; p=0.37) revelaram que a associação entre os tipos de chamados e os estados comportamentais não é significativa. Porém classes de chamados distintas foram emitidas em proporções diferentes em cada estado comportamental. O significado funcional das classes de vocalização no contexto da comunicação de pares fêmea-filhote é semelhante a aquele descrito em estudos prévios, realizados com outros tipos de grupo da espécie. A composição de informações gerada por este trabalho constitui as bases do conhecimento acerca da bioacústica da baleia franca no Brasil e serão fundamentais para a implementação de ferramentas de monitoramento e preservação baseadas em princípios acústicos. Além disso, representam um importante passo para a expansão do conhecimento do comportamento vocal de pares mão-filhote, um subgrupo vulnerável porém vital para as populações.

13
  • PAULA SOBENKO HATUM
  • The song of humpback whale and the potencial effects of whale-watching in the Abrolhos Bank, BA, Brazil

  • Orientador : RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR ANDRIOLO
  • MARIA LUISA DA SILVA
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA MOBLEY
  • SUSAN E. PARKS
  • Data: 27/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • Os machos de baleia jubarte, Megaptera novaeangliae, produzem uma longa e complexa sequência de sons, denominada canto, que podem ser definidas em uma estrutura hierárquica, consistindo de subunidades e unidades, subfrases e frases, temas, canto e sessões de canto. O canto ocorre predominantemente em áreas de reprodução, no entanto, machos também cantam, porém com menor ocorrência, em áreas de alimentação e durante a migração. A função do canto ainda não é bem compreendida, porém, entre muitas hipóteses propostas, as teorias predominantes são de que os machos cantam para atrair as fêmeas, ou para estabelecer e/ou manter dominância entre machos.n. Inicialmente descritos como padrões fixos, estudos subsequentes mostraram que o canto está sob frequentes mudanças ao longo de uma ou mais estações reprodutivas dentro de uma população. Este processo tem sido referido como um exemplo de evolução cultural. Desde o início da moratória à caça, muitas populações de baleias vêm se recuperando em todo o mundo e, no Brasil, acompanhando o aumento da ocorrência das baleias jubarte, o turismo de observação (Whale-Watching) desta espécie vem se tornando cada vez mais frequente no estado da Bahia. Embora permita uma utilização mais sustentável das jubartes como um recurso natural, o rápido crescimento desse tipo de turismo vem gerando preocupação sobre os possíveis efeitos que a atividade pode causar na espécie, em especial nas áreas de reprodução, como é o caso do Banco dos Abrolhos, litoral sul da Bahia, principal área de reprodução da espécie no oeste do Oceano Atlântico Sul. Todas as embarcações, desde os menores barcos até os grandes petroleiros, produzem ruídos, os quais variam com as características das mesmas. Estudos investigando as possíveis respostas da baleia jubarte frente à aproximação de embarcações verificaram que a duração de alguns elementos do canto foi alterada, podendo até mesmo levar à interrupção do comportamento vocal em períodos de tráfego intenso ou têm seus cantos mascarados pelos ruídos das embarcações, o que pode ser um problema para detecção e localização de machos cantores e comunicação entre as baleias. As consequências dessa ruptura no sistema de comunicação podem resultar em graves efeitos sobre o sucesso de acasalamento individual, podendo até mesmo, em longo prazo, causar efeitos na viabilidade das populações. Este trabalho tem como objetivo (1) analisar a variação na estrutura do canto das baleias jubartes no Banco dos Abrolhos durante o período de 2003-2005, descrevendo as variações encontradas no nível hierárquico de frases, e, definir linhagens de temas ao longo deste período; (2) comparar o comportamento vocal de machos de baleia jubarte na presença e na ausência de barcos a motor associados à atividade turística na região do banco dos Abrolhos; e, (3) caracterizar os ruídos das embarcações e identificar as características dos barcos que influenciam nas respostas comportamentais das baleias jubarte. Vinte e um temas foram descritos entre o perído de 2003 e 2005. Linhagens de continuidade foram definidas para temas nos quais haviam frase padrão definida através de teste estatístico. Foram observadas mudanças na estrutura espectral das unidades, a introdução de novas unidades, unidades de remoção e também variação na estrutura geral sentença intra e inter-individual. No capítulo 2, o canto foi adquirido sem a presença de barco a motor e durante a aproximação de um único barco a motor, o qual se aproximava seguindo as diretrizes para as atividades de "whale watching" nesta área. Os resultados mostraram que embora o número de frases por tema diminuam na presença de barco, esta diferença não é significativa. Similarmente, a duração da frase também é mantida mesmo durante a exposição ao ruído de barcos a motor, o que sugere que esta métrica deve ser importante para a comunicação de machos reprodutivos e deve apresentar uma forte pressão seletiva para manter sua consistência. Finalmente, no terceiro capítulo, os resultados sugerem que os sons produzidos pelos diferentes tipos de embarcações neste estudo (veleiro e traineiras) e os diferentes tipos de motor (motor de popa e motor interior), parecem não ter qualquer influência no comportamento acústico ou espacial das jubartes. Além disso, os valores encontrados para as métricas utilizadas (3 dB bandwidth e source level) na caracterização dos ruídos produzidos pelas diferentes embarcações, parecem não apresentar nenhuma associação com os diferentes tipos de barcos de turismo considerados na análise. No entanto, 71 % (n = 7) das embarcações apresentaram valores de 3 dB bandwidth que se sobrepõe as frequencias utilizadas no canto dos machos de baleia jubarte, sugerindo o possível mascaramento das vocalizações das baleias. Devido à importância da comunicação acústica para as baleias jubarte, faz-se necessário compreender melhor os processos envolvidos na evolução do canto da espécie, bem como a melhor compreensão dos possíveis efeitos provocados pelos ruídos das embarcações sobre as baleias jubartes que podem fornecer informações relevantes na tomada de decisões para a conservação e o melhor gerenciamento do turismo de observação das jubartes no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, ambiente de extrema importância para a espécie.


  • Mostrar Abstract
  • Os machos de baleia jubarte, Megaptera novaeangliae, produzem uma longa e complexa sequência de sons, denominada canto, que podem ser definidas em uma estrutura hierárquica, consistindo de subunidades e unidades, subfrases e frases, temas, canto e sessões de canto. O canto ocorre predominantemente em áreas de reprodução, no entanto, machos também cantam, porém com menor ocorrência, em áreas de alimentação e durante a migração. A função do canto ainda não é bem compreendida, porém, entre muitas hipóteses propostas, as teorias predominantes são de que os machos cantam para atrair as fêmeas, ou para estabelecer e/ou manter dominância entre machos.n. Inicialmente descritos como padrões fixos, estudos subsequentes mostraram que o canto está sob frequentes mudanças ao longo de uma ou mais estações reprodutivas dentro de uma população. Este processo tem sido referido como um exemplo de evolução cultural. Desde o início da moratória à caça, muitas populações de baleias vêm se recuperando em todo o mundo e, no Brasil, acompanhando o aumento da ocorrência das baleias jubarte, o turismo de observação (Whale-Watching) desta espécie vem se tornando cada vez mais frequente no estado da Bahia. Embora permita uma utilização mais sustentável das jubartes como um recurso natural, o rápido crescimento desse tipo de turismo vem gerando preocupação sobre os possíveis efeitos que a atividade pode causar na espécie, em especial nas áreas de reprodução, como é o caso do Banco dos Abrolhos, litoral sul da Bahia, principal área de reprodução da espécie no oeste do Oceano Atlântico Sul. Todas as embarcações, desde os menores barcos até os grandes petroleiros, produzem ruídos, os quais variam com as características das mesmas. Estudos investigando as possíveis respostas da baleia jubarte frente à aproximação de embarcações verificaram que a duração de alguns elementos do canto foi alterada, podendo até mesmo levar à interrupção do comportamento vocal em períodos de tráfego intenso ou têm seus cantos mascarados pelos ruídos das embarcações, o que pode ser um problema para detecção e localização de machos cantores e comunicação entre as baleias. As consequências dessa ruptura no sistema de comunicação podem resultar em graves efeitos sobre o sucesso de acasalamento individual, podendo até mesmo, em longo prazo, causar efeitos na viabilidade das populações. Este trabalho tem como objetivo (1) analisar a variação na estrutura do canto das baleias jubartes no Banco dos Abrolhos durante o período de 2003-2005, descrevendo as variações encontradas no nível hierárquico de frases, e, definir linhagens de temas ao longo deste período; (2) comparar o comportamento vocal de machos de baleia jubarte na presença e na ausência de barcos a motor associados à atividade turística na região do banco dos Abrolhos; e, (3) caracterizar os ruídos das embarcações e identificar as características dos barcos que influenciam nas respostas comportamentais das baleias jubarte. Vinte e um temas foram descritos entre o perído de 2003 e 2005. Linhagens de continuidade foram definidas para temas nos quais haviam frase padrão definida através de teste estatístico. Foram observadas mudanças na estrutura espectral das unidades, a introdução de novas unidades, unidades de remoção e também variação na estrutura geral sentença intra e inter-individual. No capítulo 2, o canto foi adquirido sem a presença de barco a motor e durante a aproximação de um único barco a motor, o qual se aproximava seguindo as diretrizes para as atividades de "whale watching" nesta área. Os resultados mostraram que embora o número de frases por tema diminuam na presença de barco, esta diferença não é significativa. Similarmente, a duração da frase também é mantida mesmo durante a exposição ao ruído de barcos a motor, o que sugere que esta métrica deve ser importante para a comunicação de machos reprodutivos e deve apresentar uma forte pressão seletiva para manter sua consistência. Finalmente, no terceiro capítulo, os resultados sugerem que os sons produzidos pelos diferentes tipos de embarcações neste estudo (veleiro e traineiras) e os diferentes tipos de motor (motor de popa e motor interior), parecem não ter qualquer influência no comportamento acústico ou espacial das jubartes. Além disso, os valores encontrados para as métricas utilizadas (3 dB bandwidth e source level) na caracterização dos ruídos produzidos pelas diferentes embarcações, parecem não apresentar nenhuma associação com os diferentes tipos de barcos de turismo considerados na análise. No entanto, 71 % (n = 7) das embarcações apresentaram valores de 3 dB bandwidth que se sobrepõe as frequencias utilizadas no canto dos machos de baleia jubarte, sugerindo o possível mascaramento das vocalizações das baleias. Devido à importância da comunicação acústica para as baleias jubarte, faz-se necessário compreender melhor os processos envolvidos na evolução do canto da espécie, bem como a melhor compreensão dos possíveis efeitos provocados pelos ruídos das embarcações sobre as baleias jubartes que podem fornecer informações relevantes na tomada de decisões para a conservação e o melhor gerenciamento do turismo de observação das jubartes no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, ambiente de extrema importância para a espécie.

14
  • EDUARDO BITENCOURT DE OLIVEIRA
  • A influência da relevância social no viés de grupo

  • Orientador : MARIA EMILIA YAMAMOTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANGELA JOSEFINA DONATO OLIVA
  • ANUSKA IRENE DE ALENCAR
  • WALLISEN TADASHI HATTORI
  • Data: 05/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • Comportamentos encontrados em todas as culturas, tendências gerais do ser humano, são conhecidos dentro da Psicologia Evolucionista como mecanismos psicológicos evoluídos. Esses comportamentos remontam ao Ambiente de Adaptação Evolutiva, e um exemplo bem conhecido deste tipo de comportamento é o viés de grupo (ou viés intergrupo), que consiste em reconhecer membros do próprio grupo e favorecê-los, enquanto negligencia ou mesmo prejudica membros de outros grupos. Este comportamento foi e ainda é extensivamente estudado, entre as principais conclusões sobre o fenômeno encontra-se o Paradigma dos Grupos Mínimos, onde se descobriu que o viés intergrupo poderia se manifestar mesmo quando a divisão de grupos seguia critérios bastante arbitrários. No presente estudo, nosso objetivo foi testar se os participantes, ao realizar um jogo econômico, se comportavam da mesma maneira em uma situação de grupos mínimos e de grupos reais, com relevância social. Com esse propósito criamos duas condições experimentais, a condição de Baixa Relevância Social (BRS) onde os grupos eram representados por letras (H, B, O e Y) com participantes sendo aleatoriamente alocados para cada grupo; e a condição de Alta Relevância Social (ARS), em que a religião foi usada como marcador de grupo e continha os dois grupos religiosos mais dominantes no Brasil, católicos e evangélicos, um grupo contendo todas as outras filiações religiosas e o quarto e último grupo representando ateus e agnósticos. A razão de doações in-group/out-group foi aproximadamente igual entre ambas as condições. No entanto, a quantidade de wafers doada para o próprio grupo foi significativamente maior na condição ARS. Ao verificar quais aspectos de cada indivíduo melhor previam o viés de grupo observado, descobrimos que a percepção da Entitatividade in-group assim como a Identificação do Grupo foram as variáveis mais relevantes, porém, só na condição ARS. Simultaneamente, ao verificar a generosidade, enviesada ao grupo ou não, observamos que o fator de personalidade Socialização foi a única variável capaz de prevê-la, e apenas na condição BRS. Concluímos que a nossa generosidade, ou falta dela, é em grande parte definida pela nossa personalidade, em particular o fator Socialização. Mas essa mesma generosidade pode ser afetada pela relevância social dos grupos envolvidos e que, se esta última for alta o suficiente, mesmo pessoas que, graças a sua personalidade, normalmente não apresentam generosidade, são capazes de demonstrá-la quando o beneficiário é um membro de seu próprio grupo.


  • Mostrar Abstract
  • Comportamentos encontrados em todas as culturas, tendências gerais do ser humano, são conhecidos dentro da Psicologia Evolucionista como mecanismos psicológicos evoluídos. Esses comportamentos remontam ao Ambiente de Adaptação Evolutiva, e um exemplo bem conhecido deste tipo de comportamento é o viés de grupo (ou viés intergrupo), que consiste em reconhecer membros do próprio grupo e favorecê-los, enquanto negligencia ou mesmo prejudica membros de outros grupos. Este comportamento foi e ainda é extensivamente estudado, entre as principais conclusões sobre o fenômeno encontra-se o Paradigma dos Grupos Mínimos, onde se descobriu que o viés intergrupo poderia se manifestar mesmo quando a divisão de grupos seguia critérios bastante arbitrários. No presente estudo, nosso objetivo foi testar se os participantes, ao realizar um jogo econômico, se comportavam da mesma maneira em uma situação de grupos mínimos e de grupos reais, com relevância social. Com esse propósito criamos duas condições experimentais, a condição de Baixa Relevância Social (BRS) onde os grupos eram representados por letras (H, B, O e Y) com participantes sendo aleatoriamente alocados para cada grupo; e a condição de Alta Relevância Social (ARS), em que a religião foi usada como marcador de grupo e continha os dois grupos religiosos mais dominantes no Brasil, católicos e evangélicos, um grupo contendo todas as outras filiações religiosas e o quarto e último grupo representando ateus e agnósticos. A razão de doações in-group/out-group foi aproximadamente igual entre ambas as condições. No entanto, a quantidade de wafers doada para o próprio grupo foi significativamente maior na condição ARS. Ao verificar quais aspectos de cada indivíduo melhor previam o viés de grupo observado, descobrimos que a percepção da Entitatividade in-group assim como a Identificação do Grupo foram as variáveis mais relevantes, porém, só na condição ARS. Simultaneamente, ao verificar a generosidade, enviesada ao grupo ou não, observamos que o fator de personalidade Socialização foi a única variável capaz de prevê-la, e apenas na condição BRS. Concluímos que a nossa generosidade, ou falta dela, é em grande parte definida pela nossa personalidade, em particular o fator Socialização. Mas essa mesma generosidade pode ser afetada pela relevância social dos grupos envolvidos e que, se esta última for alta o suficiente, mesmo pessoas que, graças a sua personalidade, normalmente não apresentam generosidade, são capazes de demonstrá-la quando o beneficiário é um membro de seu próprio grupo.

15
  • ZOELIA CAMILA MOURA BESSA
  • Mecanismos de sincronia social no ritmo circadiano de atividade em casais de saguis (Callithrix jacchus)

  • Orientador : CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
  • GISELE AKEMI ODA
  • JOHN FONTENELE ARAUJO
  • Data: 08/06/2015

  • Mostrar Resumo
  •  

    Em saguis, foi observado que a sincronia entre os perfis circadianos de atividade dos animais que vivem em grupo é mais forte entre os in