Banca de QUALIFICAÇÃO: ALANE DE MEDEIROS SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALANE DE MEDEIROS SILVA
DATA : 31/05/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Museu de Ciências Morfológicas
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO CITOARQUITETÔNICA E ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA POPULAÇÃO NEURONAL GLUTAMATÉRGICA DOS NÚCLEOS TALÂMICOS DO MOCÓ (Kerodon rupestris)


PALAVRAS-CHAVES:

Glutamato, tálamo, neurotransmissores.


PÁGINAS: 66
RESUMO:

O glutamato (Glu) é um neurotransmissor fundamental no processamento de funções sensoriais e no desenvolvimento e manutenção de funções cognitivas complexas tais como aprendizado e memória. Dentre as regiões encefálicas as quais tal neurotransmissor pode ser encontrado, destaca-se o tálamo, estrutura diretamente envolvida com funções integrativas e modulatórias do sistema nervoso. Considerando que os sistemas de projeções talamocorticais são fundamentais para regulação de informações sensoriais e para integração dessas informações com o córtex associativo, o presente estudo tem como objetivo caracterizar a morfologia dos núcleos do tálamo do mocó (Kerodon rupestris), roedor típico da região Nordeste do Brasil, bem como a população neuronal glutamatérgica nesses núcleos. Para isso, serão utilizados 5 mocós adultos jovens. Após etapas de perfusão e microtomia, foram realizados (para 2 animais, até o momento) imunoistoquímica para Glu, técnica de Nissl e posterior coleta e análise de imagens a fim de caracterizar a citoarquitetura dos núcleos talâmicos, assim como qualificar morfometricamente as populações neuronais glutamatérgicas neles visualizadas. Os dados foram processados a partir de análises de variância (ANOVA) de uma via, com teste post-hoc de Tukey e o teste não paramétrico de Kruskal-Wallis. Os núcleos analisados até o momento incluem os da linha média e intralaminares do tálamo. A técnica de Nissl possibilitou a delimitação e caracterização citoarquitetônica dos núcleos talâmicos. A imunoistoquímica para Glu demonstrou eficiente marcação de células glutamatérgicas refletindo características morfológicas com variações entre os núcleos. Tendência de maior área celular foi observada nos núcleos intralaminares, porém sem inferência estatística em consequência do n reduzido. No que se trata da distribuição de área celular rostrocaudal por núcleo, observamos que dentre os núcleos da linha média, o paraventricular (PV) e intermediodorsal (IMD) apresentam uma predominância de maior área em níveis caudais, o rhombóide (Rh) e reuniens (Re) em níveis rostrais e o paratenial (PT) em níveis médios. Entre os intralaminares, o central medial (CM) em níveis caudais e o paracentral (PC), central lateral (CL) e parafascicular (PF) em níveis médios. A confirmação desses resultados se dará com o processamento dos demais animais do estudo e posterior análise de dados. A caracterização morfológica das fibras glutamatérgicas encontradas e as diferenças entre os núcleos poderá permitir a sugestão de diferentes padrões de organização sináptica deste neurotransmissor além confirmar seu grande repertório funcional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4363493 - EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
Externo ao Programa - 1076490 - FERNANDO VAGNER LOBO LADD
Externo à Instituição - FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA - URCA
Notícia cadastrada em: 19/05/2017 16:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao