Banca de DEFESA: RAYSA OLIVEIRA DE MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAYSA OLIVEIRA DE MEDEIROS
DATA: 07/11/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Aula da Pós-Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

Investigação da motivação de voluntários para o engajamento no trabalho sem fins lucrativos


PALAVRAS-CHAVES:

Voluntariado; Reciprocidade indireta; Psicologia Evolucionista.


PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Dentre as várias vertentes da Psicologia Evolucionista, uma que vem sendo bastante abordada é o estudo da Cooperação humana. Alguns aspectos envolvidos em atos cooperativos vêm sendo esclarecidos, trazendo à tona conceitos de Seleção de parentesco, Altruísmo recíproco, Reciprocidade direta e Reciprocidade indireta, no qual este último é definido em casos nos quais o ato cooperativo vai ser retribuído por terceiros, observadores da relação cooperativa anterior, e é apoiada a partir da reputação do cooperador. A partir desta ideia, o voluntariado (atividade que não inclui benefícios financeiros a quem a realiza) pode ser identificado como uma medida moderna da cooperação em humanos e também caracterizado como um importante mecanismo mediador da reputação de um indivíduo. O objetivo deste trabalho foi caracterizar o perfil e a motivação de pessoas envolvidas em atividades voluntárias, investigando suas possíveis relações com a religiosidade e analisando tais parâmetros em função do sexo, e também comparar os parâmetros investigados de voluntários com pessoas não atuantes no voluntariado. Participaram 120 indivíduos (60 voluntários e 60 não-voluntários), sendo investigados por meio de questionários suas motivações, sua personalidade, sua religiosidade e seu perfil sociodemográfico. A maioria dos voluntários possui alta escolaridade, e relata alguma filiação religiosa, e não foi observada diferença entre a motivação de mulheres e de homens no engajamento voluntário, assim como, tanto a religiosidade quanto a motivação para o voluntariado não apresentaram efeito significativo na duração do trabalho sem fins lucrativos. Verificamos que a religiosidade não está relacionada com a motivação para o trabalho voluntário e que apenas dois dos fatores motivacionais investigados (Fator de valores e o Fator de proteção) estão relacionados com traços da personalidade do voluntário. Na comparação entre voluntários e não-voluntários, os resultados apontam para diferenças entre esses dois grupos, mostrando que os voluntários são mais motivados, religiosos e possuem traços de personalidade mais propensos para o voluntariado. Tais resultados indicam um forte efeito do contexto social perante o engajamento voluntário, e confirma a importância social, econômica e política do voluntariado para a sociedade e para o próprio voluntário.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1350337 - FIVIA DE ARAUJO LOPES
Interno - 2696495 - RENATA GONCALVES FERREIRA
Externo à Instituição - MAURO DIAS SILVA JÚNIOR - FIBRA
Notícia cadastrada em: 22/10/2014 15:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao