Banca de QUALIFICAÇÃO: TARCÍSIO DUNGA PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TARCÍSIO DUNGA PINHEIRO
DATA : 19/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório E do CCHLA
TÍTULO:

ENTRE DADOS E DÚVIDAS: Uma análise do transfeminicídio no Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

Transfeminicídio; Gênero; Violência; Reconhecimento.


PÁGINAS: 56
RESUMO:

A pesquisa se move no sentido de entender quais os fatores primordiais para compreensão do transfeminicídio no Brasil. Para tal, o fulcro discursivo se orienta por duas categorias centrais, ‘gênero’ e ‘violência’, e suas conexões com outras esferas teóricas, como ‘humanidade’, ‘reconhecimento’, ‘precariedade’, ‘vulnerabilidade’ e ‘luto’. A hipótese nevrálgica está calcada na ideia de que o próprio Estado é um dos agentes principais – se não for o mais importante – na produção de níveis desiguais de humanidade(s) e que políticas de morte são válvulas propulsoras desse sistema. Caracteriza-se como uma pesquisa etnográfica (MALINOWSKI, 1982) e as fases que à constituem privilegiam a percepção de que a etnografia deve ser encarada como uma teoria vivida (PEIRANO, 2006). O contexto empírico é caracterizado por etnografias realizadas em seminários e encontros destinados às pessoas trans e pela catalogação de dados online de ONGs nacionais e internacionais. Autores e autoras como Berenice Bento (2014, 2016), Judith Butler (2006a, 2006b, 2011, 2014, 2015, 2016), Georg Hegel (1992) e Jaqueline Gomes de Jesus (2013) compõem o bojo teórico medular que alicerça a investigação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1688114 - BERENICE ALVES DE MELO BENTO
Interno - 1352037 - EDMILSON LOPES JUNIOR
Externo ao Programa - 2385456 - PAULO VICTOR LEITE LOPES
Externo ao Programa - 1691014 - ROZELI MARIA PORTO
Notícia cadastrada em: 06/02/2018 11:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao