Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2019
Dissertações
1
  • RODRIGO JOSÉ FERNANDES DE BARROS
  • EMANCIPAÇÃO EM SLAVOJ ŽIŽEK

  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 15/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho visamos investigar o pensamento político do filósofo e psicanalista esloveno Slavoj Žižek, com enfoque em seu projeto político radical. Tomamos como ponto de partida a delimitação e descrição da sua teoria de ideologia, para depois realizarmos uma leitura crítica do que viria a ser seu projeto emancipatório radical. Afirmamos que embora possamos encontrar relevantes contribuições teóricas a respeito do conceito de ideologia na obra de Žižek, bem como importantes críticas aos pressupostos de uma esquerda teórica, suas propostas para um projeto político emancipatório são vagas, carecendo de elementos que possam fundamentar uma prática política radical sem enveredar para o totalitarismo.

2
  • ANDRÉ AUGUSTO DE PAULA BARBIERI
  • Fim de ciclo do governo pós-neoliberal no Brasil: o PT, o Estado e o golpe institucional

  • Orientador : GABRIEL EDUARDO VITULLO
  • Data: 19/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A América Latina vive um “fim de ciclo” dos governos chamados “progressistas” ou “pós-neoliberais”. Esse conjunto heterogêneo de forças políticas chegou aos postos de governo fruto do desgaste dos partidos neoliberais nos anos 1990 e da crise econômica latinoamericana de início dos anos 2000. Forças políticas que se autodenominavam “nacional e populares” como o kirchnerismo na Argentina, o chavismo na Venezuela, o evomoralismo na Bolívia e o petismo no Brasil assumiram a presidência destes países com um programa de redistribuição de renda e inclusão social, com o objetivo de assimilar os movimentos de resistência à ofensiva neoliberal no seio de um programa de colaboração com o setor do empresariado nacional. O objetivo dessa pesquisa foi encontrar algumas das razões que explicam a reversão do quadro pós-neoliberal no Brasil, que resultou, ainda que num processo impregnado de contradições, no reposicionamento das forças políticas pertencentes ao espectro da direita neoliberal, após o golpe institucional de 2016, e a chegada de um governo de extrema direita em 2018, com o auxílio de operações autoritárias do poder judiciário e a tutela das Forças Armadas. Como método, fizemos um percurso pela concepção de Estado do PT desde a década de 1980, passando pela política tida em relação às classes sociais enquanto esteve no governo federal, em diálogo com alguns dos autores que também se dedicaram a estudar a práxis petista, até o golpe institucional que removeu Dilma Rousseff da presidência em 2016. Concluímos nessa pesquisa que o estudo sobre a questão do Estado à época de fundação do PT e em seus Encontros Nacionais na década de 1980, os pilares da política econômica nas administrações petistas – especialmente o crescimento da taxa de precarização e a terceirização do trabalho – e a política de ajustes dos últimos anos do governo Dilma Rousseff contribuíram ao fortalecimento das frações políticas que chegaram ao poder com o golpe institucional de 2016.

3
  • PATRICIA RILLIANE GOMES DA SILVA
  • A INSOLÊNCIA DE UM PENSAMENTO COMPLEXO: OS MEMES DO IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 27/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Na presente dissertação, temos como objetivo central compreender os memes através da complexidade de suas formas e significados particulares à sociedade contemporânea. Tendo os chamados “memes do impeachment”, produzidos durante a votação da Câmara dos Deputados, a qual instaurou um processo por crime de responsabilidade fiscal contra a presidente Dilma Rousseff, como corpus analítico. Embora o teor cômico e a superficialidade sejam características que comumente são ressaltadas a seu respeito, os memes refletem aspectos profundos de uma sociedade de diversos paradoxos e meios de inovação, cujos sentidos são construídos a partir de memórias que viralizam na internet. Para fundamentar a compreensão do nosso objeto, partimos das três principais categorias sociológicas de Gabriel Tarde (a imitação, a adaptação e a oposição) e analisamos sua formação pela ótica da teoria Ator-rede de Bruno Latour. Outro diálogo teórico usado nesta análise é o conceito de chiste, desenvolvido por Sigmund Freud, por meio do qual, investigamos as suas tendências e técnicas para capturar o outro pelo prazer. Nesta perspectiva, apontamos os memes como um tipo de pensamento complexo, no qual o espírito moderno se expressa, ou pode se expressar, através de uma insolência cínica/kynica.

Teses
1
  • ALAIM PASSOS BISPO
  • LEPRA. Doença, dor e medo

  • Orientador : MARIA DA CONCEICAO XAVIER DE ALMEIDA
  • Data: 11/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A tese toma a segregação e o estigma, marcas da lepra como referências para discutir os principais aspectos religiosos, políticos e científicos ligados à doença, a partir dos textos sagrados e de algumas doutrinas científicas do século XIX, e as suas principais consequências na consolidação da leitura que a sociedade construiu em torno da lepra. São apresentadas as origens da doença, do ponto de vista histórico e epidemiológico. E as suas principais implicações nas sociedades ao longo dos séculos. Analisando as diferentes formas de tratar da doença tanto do ponto de vista fisiológico, quanto na perspectiva social. Discutindo o processo do isolamento compulsório, sobretudo no Brasil. A discussão se apoia nas relações complexas que envolvem a internação compulsória de leprosos. E foi organizada a partir de três partes: lepra ao vivo, lepra e saúde pública e, cenário macroscópio da lepra. A tese toda e permeada por uma entrevista, com um interlocutor que viveu com a lepra durante toda a sua vida, e narrou o seu cotidiano a partir de declarações de momentos bem específicos da sua vida. Ao longo da tese será utilizada a terminologia lepra em respeito à tradição e às vezes, o termo técnico hanseníase.

2
  • JULIANA ROCHA DE AZEVEDO DA COSTA
  • A HISTÓRIA COMO TESTEMUNHO - "EU ESTAVA LÁ"

  • Orientador : MARIA DA CONCEICAO XAVIER DE ALMEIDA
  • Data: 14/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta tese é escrever um novo fragmento da história do Grupo de Estudos da Complexidade – GRECOM/UFRN, a partir da complementaridade entre as narrativas de várias testemunhas que fizeram no grupo sua formação em pós-graduação. Com 25 anos de existência, esta é uma base de pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), vinculada ao Departamento de Fundamentos e Políticas da Educação e ligada, formalmente, aos Programas de Pós-Graduação em Educação e em Ciências Sociais. Trata-se de um grupo que transcende seu espaço físico onde se localiza e que experimenta e aprende com os mais variados domínios dos saberes. As pesquisas desenvolvidas no GRECOM estão sintonizadas com a construção de uma ciência não redutora que não nivela, mas permite que o sensível opere no lugar da técnica solitária e linear. Trabalhando na perspectiva da religação dos saberes, o GRECOM extrapola os limites físicos da UFRN ao longo de sua história, se tornando uma densa experiência de complexidade para a América Latina. No Brasil, é o primeiro ponto da Cátedra Itinerante UNESCO Edgar Morin para o Pensamento Complexo. É um espaço da religação, no qual se opera uma regeneração do sujeito pesquisador, que passa a ter a oportunidade de fazer ciência com prazer, partilha e paixão. Como historiadora, defendo a tese de que, para se construir uma história plural, é preciso abdicar do lugar de metatestemunha para abraçar um conjunto de experiências que estão na base de formação do grupo e são o suporte para os documentos de várias naturezas que se encontram em seu acervo. Para tanto, busquei nos autores Jean-Philippe Pierron, Edgar Morin, Ilya Prigogine, Jacques Le Goff e Michel Serres os alimentos para falar sobre Testemunho, História, Narrativa e Ciência, bem como nas obras produzidas no GRECOM as pistas para a construção desta história. Para compor meu conjunto de testemunhos acerca do grupo, busquei ouvir os parceiros intelectuais, pesquisadores e ex-estudantes de pós-graduação que fizeram ali seu processo de formação. Fiz isso por meio de entrevistas e de depoimentos escritos.

3
  • ANA MARIA BEZERRA LUCAS
  • DO ROSADISMO AO ROSALBISMO: A TRAJETÓRIA POLÍTICA DA FAMÍLIA ROSADO - 1988 - 2014

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 22/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa trata da trajetória política da família Rosado no período de 1988 a 2014. Descreve o surgimento das oligarquias estaduais – Bezerra de Medeiros, Maranhão, Alves, Maia e, por fim, Rosado. O propósito é demonstrar a predominância da política familiar no estado do Rio Grande do Norte. Discute os estudos que tratam das oligarquias ou da participação de famílias tradicionais em cargos eletivos na vida pública da política brasileira que teve como marco a obra de Maria Isaura Pereira de Queiroz, “O Mandonismo na Vida Política Brasileira e outros ensaios”. A temática foi escolhida pelo rareamento do tema, nos estudos que tratam da vida política brasileira, a partir das estruturas familiares, embora as famílias e as estruturas de parentesco tenham sido marcas dominantes na formação das classes dominantes, constitutivas de uma ampla rede de nepotismo que dominam o Estado e ocupam cargos de destaque e decisivos na condução da política nacional, seja no poder Executivo, Legislativo ou no Judiciário. A família Rosado foi escolhida por ser uma das mais antigas e por dominar politicamente, a cidade de Mossoró e região, há mais de 80 anos. A escolha do recorte temporal se baseou nos seguintes aspectos: o ano de 1988 foi o ano em que ocorreu a cisão da família e o ano de 2014 por marcar o final do governo de Rosalba Ciarlini a frente do poder executivo estadual. A hipótese é a de que a família se dividiu em dois principais grupos políticos – Lairismo/Sandrismo e Carlos Augusto/Rosalba, mas sempre se mantendo fiéis aos interesses políticos eleitorais da família. A pesquisa se divide em duas partes - I - O Coronelismo no Brasil e o surgimento das oligarquias do Rio Grande do Norte, onde consta as referências teóricas que norteiam a pesquisa, dados e aspectos políticoeconômicos do Rio Grande do Norte e as principais oligarquias do estado e a II As várias nuances dos Rosado ou os “Rosadismos” e o surgimento do Rosalbismo: a cisão da família e a sua (re)organização, onde apresento a reconfiguração da família Rosado, a partir de 1988 e o surgimento de Rosalba Ciarlini. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica e a pesquisa de campo com o uso de entrevista e a aplicação de questionários. 

4
  • RAQUEL MARIA DA COSTA SILVEIRA
  • OS CAMINHOS DA INCLUSÃO SOCIAL À LUZ DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: UM OLHAR SOBRE A CATEGORIA DOS CATADORES DE MATERIAIS REUTILIZÁVEIS E RECICLÁVEIS

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 22/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Em agosto de 2010, entrou em vigor, no Brasil, a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei Federal nº 12.305). A partir da vigência desta lei, foi explicitada a competência dos municípios para o planejamento e a gestão integrada dos resíduos sólidos, devendo este ente prever a integração dos catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis nos programas municipais de coleta seletiva. Expressamente, essa lei afirma buscar a promoção da emancipação econômica e a inclusão social de indivíduos, historicamente, considerados como excluídos. Para tanto, a Política Nacional de Resíduos Sólidos explicita, enquanto modelo para a inclusão social, a formação de organizações autogestionárias (cooperativas e associações) de catadores e a contratação dessas para a operacionalização da coleta seletiva municipal. Embora, no Brasil, tal contratação ainda não se configure como regra, cada vez mais, as organizações passam a ser inseridas nos programas de coleta seletiva. Porém, a existência de realidades internas diferenciadas nessas organizações conduz à necessidade de que sejam pesquisados os fatores que, a despeito do apoio do poder público local, podem afastar as organizações dos objetivos legalmente estabelecidos. Desse modo, questionou-se na presente tese: diante de uma mesma relação entre organizações de catadores e o poder público municipal, as organizações possuem a mesma capacidade de inclusão social do catador? Quais os fatores que contribuem para distanciar as organizações do alcance dos fins legais? Parte-se do pressuposto de que, no contexto de uma mesma relação entre organizações de catadores e o poder público municipal, fatores como a efetividade do programa de coleta seletiva municipal, a diversidade de parcerias firmadas pelas organizações, a liderança exercida pelos representantes e a capacidade de autogestão da organização contribuem para que existam realidades distintas de inclusão. Nesse sentido, a presente pesquisa objetiva estudar a inclusão social de catadores de materiais recicláveis à luz do modelo previsto na Política Nacional de Resíduos Sólidos. Para a realização do estudo, foi primordial a discussão em torno da atividade laboral exercida pelos catadores e, ainda, a apresentação do modelo brasileiro de inclusão social desses indivíduos à luz das diretrizes da Lei 12.305. Após essas etapas, foram realizados estudo de casos em organizações de catadores de materiais recicláveis no Rio de Janeiro (RJ), em Curitiba (PR) e em Natal (RN). Para o estudo das realidades internas existentes nas organizações selecionadas foram utilizados indicadores de sustentabilidade elaborados pela Funasa, em 2016. Foi possível, ainda, analisar o perfil das lideranças que estavam à frente das organizações no momento de realização da pesquisa. Ao final, verificou-se que organizações que contam com o mesmo suporte conferido pelo poder público apresentaram capacidade inclusiva diferenciada em função de aspectos como o perfil da liderança exercida pelos presidentes, a efetividade do programa de coleta seletiva municipal, bem como a diversidade de parcerias firmadas pelas organizações. Além disso, a despeito da previsão legal, as organizações pesquisadas ainda apresentavam desafios relacionados com aquestão organizacional, a eficiência operacional e as condições de trabalho, saúde e segurança do catador.

5
  • MARIA DIVANEIDE BASILIO
  • JUVENTUDE RURAL E PROJETOS DE VIDA: UM OLHAR SOBRE JOVENS DO MATO GRANDE/RN

  • Orientador : FERNANDO BASTOS COSTA
  • Data: 28/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • O arcabouço científico existente sobre o tema juventude se concentra em estudos urbanos, nas linhas de trabalho e educação. O fundamento do reconhecimento do jovem como sujeito de direitos é uma marca desses estudos. Na perspectiva de ampliar o universo de estudos sobre o tema, a pesquisa busca elucidar estudos outro universos - o mundo rural - e objetiva apreender os projetos de vida individuais e coletivos dos jovens inseridos na dinâmica territorial do Mato Grande/RN. Para além de reconhecer a identidade desses sujeitos sociais, e sua entrada enquanto tal no campo, é fundamental responder a pergunta de pesquisa: Por que os jovens saem do campo? Quais seus sonhos e Desejos e sua relação com a permanência ou saída do campo? Metodologicamente a transversalidade temática deve nortear a pesquisa uma vez que o fundamento do reconhecimento do jovem como sujeito de direitos é uma marca dos estudos acadêmicos atuais e sua compreensão de integralidade a partir de diversas áreas, contribui para compreender os projetos individuais e coletivos dos sujeitos em questão. A metodologia de pesquisa foi centrada em estudos bibliográficos e pesquisa qualitativa, utilizando levantamento bibliográfico, análise documental, bem como a técnica de grupo focal com jovens integrantes do território. Trataremos com destaque algumas categorias teóricas para a análise como Juventude, Juventude rural, trajetória, projetos de vida, autonomia e emancipação. Daremos destaque à utilização da técnica grupo focal como facilitadora, uma vez que esta técnica possibilita uma proximidade com a população pesquisada e contribui de forma significativa para aprofundar as temáticas em questão, sobretudo, na dimensão que se pretende investigar: juventude como sujeito integral. Assim, Denominar nosso público pesquisado como sujeitos, será nossa opção de pesquisa.

6
  • ALYSSON MAIA FONTENELE
  • PLURALISMO SOCIOLÓGICO DE DIREITOS: DA MODERNIDADE JURÍDICA À DEMOCRATIZAÇÃO DO DIREITO

  • Data: 29/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa versa sobre o pluralismo sociológico de direitos. Tem como objetivo geral evidenciar o confronto entre o direito estatal e as outras fontes de normatividade jurídica, de cunho extraestatal, silenciadas ou excluídas pela narrativa da modernidade. De acordo com o estudo, é possível demonstrar, de um lado, a formação de todo um arcabouço dogmático calcado em um sistema jurídico autorreferente e de autovalidação, que não só encobre a proteção formal de valores hegemônicos, como também garante interesses econômicos, políticos e de poder subjacentes. Em contraposição, constatou-se a existência de práticas sociojurídicas insurgentes contra essa dominação estatal, encontradas na forma de ações participativas de grupos e movimentos sociais que lutam pela legitimação de seus interesses, pelo reconhecimento de suas identidades e pela sua representatividade política, a exemplo do que ocorre com a luta dos indígenas pela autonomia e respeito de suas decisões quanto aos conflitos internos frente ao Estado. Para tanto, adotou-se como teoria de base o Pluralismo Jurídico, especialmente nos estudos empreendidos por autores como Boaventura de Sousa Santos e Antonio Carlos Wolkmer. O pluralismo sociológico de direitos consiste na ideia de que há outros horizontes de conhecimento e práticas jurídicas espontâneas que ultrapassam aqueles impostos pelo Estado; horizontes que aportam perspectivas de interlegalidade, eticidade, bases democráticas e coparticipação, substituindo o individualismo por um direito ciente de sua função política, sem apego à forma ou à hierarquia, focado na ideia de autoridade partilhada (jurídica e socialmente) e aberto a olhares paralelos voltados à democratização da justiça. O método utilizado foi o bibliográfico e a pesquisa é qualitativa, concentrando-se na análise textual e na descrição de sistemas próprios de resolução de conflitos, a partir de casos empíricos envolvendo a justiça indígena (os Xukuru de Ororubá e a comunidade do Manoá). Como resultado da pesquisa, aponta-se para as disfunções do paradigma jurídico moderno e necessidade de demarcação de um novo fundamento de validade, aqui chamado de pluralismo sociológico de direitos, capaz de reconhecer outras formas e fontes de normatividade, nos seus diversos formatos, matrizes e intensidades, funcionando como parâmetro de juridicidade das ações participativas concretas, diretamente decorrentes da praxe social, e que consideram, sobretudo, as necessidades reais dos atores envolvidos e o comprometimento com a exterioridade do Outro como critérios válidos para a aplicação do direito e democratização da justiça.

2018
Dissertações
1
  • JOÃO PAULO OCKE DE FREITAS
  • O PRESIDENCIALISMO DE COALIZÃO DIANTE DO PATRIMONIALISMO E DO CONTRATO SOCIAL DA REDEMOCRATIZAÇÃO

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 08/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo da presente Dissertação de Mestrado é analisar o presidencialismo tendo em vista a promoção de estabilidade ou de instabilidade no processo decisório ou na implementação da agenda política. A discussão em torno das pesquisas desenvolvidas sobre o presidencialismo de coalizão e dos principais argumentos concernentes a esse tema é confrontada com os progressos sociais e econômicos verificados após a promulgação da Constituição de 1988. Esses relevantes avanços sociais e econômicos são uma expressão do contrato social da redemocratização, cujo termo inicial foi estabelecido pela Constituição de 1988 e incrementado, com maior ou menor ênfase, desde então, pelos governos, com base nas regras do conjunto das instituições sociais, políticas e econômicas. Os avanços alcançados no contexto do presidencialismo de coalizão não ocorreram sem que barreiras de natureza ideológica, legal e política tivessem que ser superadas. Entre tais obstáculos destacam-se as práticas patrimonialistas, de longa tradição no Brasil. O patrimonialismo é um conceito que mantém a sua força, validade e eficácia operacional e, por isso, pode ser contemporaneamente confrontado com o potencial de governabilidade sob o presidencialismo de coalizão. Disso decorre que as instituições políticas e econômicas podem ser analisadas sob a perspectiva do patrimonialismo como ponto de partida para a determinação do grau de inclusão social que essas mesmas instituições são capazes de promover. Esta pesquisa adota a perspectiva do desenho institucional do presidencialismo de coalizão, notadamente do processo decisório e não apenas a do seu arcabouço formal e legal e confronta a mecânica do presidencialismo de coalizão com o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Não é possível afirmar que o presidencialismo de coalizão degrade a democracia e que contribua para a depredação da cidadania por parte dos agentes públicos e privados. O presidencialismo de coalizão promove o compartilhamento de poder entre o Executivo, o Legislativo, os demais órgãos políticos e a sociedade civil organizada, admite a atuação mediadora do Poder Judiciário, viabiliza mecanismos para evitar o arbítrio do Executivo e é dotado de mecanismos capazes de gerar condições para o incremento do contrato social da redemocratização e para o aprimoramento das instituições políticas e econômicas inclusivas.

2
  • RENNATA KELLY MUNIZ ALVES
  • UMA ANÁLISE DO PROCESSO POLÍTICO-ECONÔMICO VENEZUELANO DO GOVERNO BOLIVARIANO DE HUGO CHÁVEZ (1999-2013)

  • Orientador : GABRIEL EDUARDO VITULLO
  • Data: 28/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo é analisar o processo político venezuelano conhecido como Revolução Bolivariana e, através dele, avaliar o governo bolivariano de Hugo Chávez (1999-2013). Dentro dessa perspectiva, este estudo traz um balanço da história venezuelana antes de Hugo Chávez alcançar o poder, analisando os principais momentos que foram importantes até a sua chegada ao governo: “Pacto de Punto Fijo” e “Caracazo”. Esta pesquisa procura compreender, através de uma análise qualitativa e bibliográfica, as articulações entre as diferentes frações de classes no bloco de poder que expressa o governo de Hugo Chávez, uma vez que estas articulações geram efeitos específicos no aparelho de Estado e nas políticas públicas - principalmente nas políticas sociais. A análise do bloco no poder baseia-se em duas hipóteses, que se relacionam entre si. Essas são verificadas no contexto do aprofundamento da crise mundial capitalista - desde o ano de 2008 - e nas consequências das quedas dos preços das commodities, o que afetou a principal fonte de renda venezuelana: o petróleo. A primeira hipótese é que a Venezuela estaria frente a uma "boliburguesia". Nesta, defendemos a ideia de que o governo venezuelano poderia ser bonapartista ou cesarista. A segunda hipótese é que não há uma caminhada para o socialismo na Venezuela chavista porque a propriedade privada burguesa não é questionada. Assim, consideramos que esta pesquisa se dá em torno de uma análise do bloco no poder durante o governo Chávez, que permite identificar elementos baseados nos aspectos econômicos estabelecidos na Venezuela, que não são apenas internos, mas também externos.

3
  • JACQUELINE TAVARES DA SILVA
  • SABERES DOCENTES: UMA ANÁLISE DO ENSINO-APRENDIZAGEM DA SOCIOLOGIA NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO EM NATAL/RN

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 19/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • A Sociologia chega ao Brasil em meados de 1924 e 1925, tendo a sua primeira cátedra (cadeira professoral), nas Escolas Normais como disciplina auxiliar da Pedagogia. É institucionalizada em 1930 no meio acadêmico brasileiro com a criação da escola Livre de Sociologia e Política de São Paulo em 1933. A partir daí a disciplina de Sociologia vem enfrentando várias dificuldades para fazer parte da grade curricular do Ensino Médio. Com as mudanças e reformas pelo qual passou o cenário político brasileiro ao longo da história, à disciplina de Sociologia no espaço educacional, ora é obrigatória, ora é optativa, o que acaba influenciando o ensino nas escolas de ensino básico em nosso país. Diante desse contexto, buscamos fazer uma análise do ensino aprendizagem da Sociologia nas escolas de Ensino Médio em Natal/RN. Tivemos como sujeitos participantes dessa pesquisa os professores que lecionam a disciplina de Sociologia em escolas públicas e particulares do Ensino Médio na cidade do Natal. Para esse estudo aplicamos um questionário de forma quali-quantitativa com perguntas estruturadas e questões abertas. Para a análise das entrevistas, utilizou-se a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), proposto por Lefevre & Lefevre (2010), por meio do programa QualiQuantsoft. Os resultados obtidos demonstram as realidades enfrentadas pelos professores de Sociologia, tanto nas escolas públicas quanto nas escolas particulares do Ensino Médio. Logo, nos deparamos com situações que vem ocorrendo ao longo da história das Ciências Sociais e que permanecem as mesmas, como exemplo, professores de outras disciplinas ministrando aulas de Sociologia de forma superficial, a luta pela valorização e permanência da disciplina na grade curricular do Ensino Médio e o retrocesso que a Sociologia mais uma vez vem passando no cenário político educacional, passando a ser disciplina optativa conforme medida provisória 746/2016. Portanto, a luta da Sociologia para manter-se na grade curricular das escolas do Ensino Médio permanece através de seus professores licenciados que buscam reconhecimento por meio do ensino-aprendizagem da disciplina. 

4
  • KELVIS LEANDRO DO NASCIMENTO
  • Sociabilidades deslocadas no estacionamento do hipermercado Carrefour de Natal/RN

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 19/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho apresenta os resultados de uma investigação que buscou identificar os fenômenos urbanos responsáveis pelo crescente número de jovens e adultos que utilizam o estacionamento do hipermercado Carrefour, localizado na zona sul da cidade do Natal/RN, como lugar de sociabilização para atividades ligadas ao lazer. O objetivo foi identificar as causas dessas escolhas, além de demonstrar quais grupos frequentam o lugar e que atividades realizam neste espaço. Como ferramentas metodológicas, foram utilizados métodos quantitativos e qualitativos com questionários, entrevistas semiestruturadas e observação direta. Os resultados obtidos apontam como justificativas, a violência urbana crescente nos últimos anos, a necessidade em buscar novos espaços e opções de lazer seguras, além da busca da experiência de sociabilidade com pares enquanto estratégia de resistência aos problemas provocados pela vida adulta.  Mais ainda, encontramos juventudes diversas, oriundas majoritariamente de outras regiões da cidade e da Grande Natal, com diferenças de classe social, renda e escolaridade, mas que convivem, predominantemente, de maneira harmoniosa no estacionamento. Ademais o espaço também é frequentado por grupos de adultos como opção de lazer, destacamos aqui os grupos de carros turbinados, as ‘naves’ e os que procuram a área para desenvolver atividades físicas.

5
  • THYCIARA MACEDO DOS SANTOS
  • "A CARNE E O VERBO": UM ESTUDO SOCIOLÓGICO SOBRE OS ASPECTOS DA DEPRESSÃO A PARTIR DA CONCEPÇÃO DOS DEPRESSIVOS

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 25/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos temos visto um crescimento vertiginoso de pessoas diagnosticadas com depressão. Por se tratar de uma doença complexa, é difícil compreender todo mecanismo que a envolve. Este estudo busca compreender, através de uma análise sociológica, aspectos da depressão, a partir da concepção dos sujeitos adoecidos. O processo metodológico foi dividido em duas dimensões: teórico e empírica. Na dimensão teórico, apontaremos os conceitos e como se apreende a depressão no discurso médico-científico referente as possíveis causas, classificação e tratamento medicamentoso; bem como uma análise de autores da sociologia sobre a sociedade contemporânea, com o intuito de pensar numa sociologia da depressão. Na dimensão empírica, utilizamos uma abordagem qualitativa, através da técnica de entrevista não estruturada com três indivíduos diagnosticados com a doença, sendo duas mulheres e um homem, que foram encontrados através de colegas psicólogos. Os dados foram analisados através da técnica de análise de conteúdo. Os resultados apontam para uma doença com aspectos gerais comuns, mas desencadeados e vividos de forma única.

6
  • VIVIANY MOURA CHAVES
  • ESPETÁCULO À MESA: ética da alimentação no Masterchef Profissionais

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 27/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • Considera-se que atualmente as produções televisivas têm se dedicado em conferir uma visibilidade midiática ao ato de comer e cozinhar. Os reality shows são exemplos do aumento do espaço da visibilidade da gastronomia, pois se configuram numa estratégia convidativa para unir dois fortes elementos: o comer e o jogar. Desse modo, o espetáculo gastronômico enaltece a cozinha como um espaço de competição e, neste contexto, observa-se à importância de refletir sobre a formação de uma ética em torno da questão alimentar na mídia. O propósito deste estudo foi compreender a ética da alimentação no contexto da mídia a partir do programa do tipo reality show Masterchef Profissionais. Utilizou-se a técnica de análise de imagens em movimento para elaboração das categorias analíticas do corpus investigado que foram sistematizadas da seguinte forma: (1) os shows contemporâneos onde a gastronomia torna-se um espetáculo televisivo apresenta o espaço da cozinha de forma maquiada, deslocada e distante da realidade que não pode ser alcançada, exceto por uma experiência vicária; (2) a cozinha midiática é a concretização do espetáculo, refere-se à construção de um ideal de cozinha feita para um consumo puramente visual, interpretada como uma arena midiática de desinibição que tem a figura do chef de cozinha estrategicamente enaltecida; (3) as relações de poder na cozinha, ainda que atendam uma lógica hierárquica no âmbito profissional, se tornam autoritárias e abusivas quando não há o estabelecimento de uma sócio-ética, privando a ética de atuar em prol da democracia; (4) o comer pode ser compreendido como uma via regeneradora para instaurar uma antropoética da alimentação, ampliando os dilemas éticos da alimentação a uma esfera política. O exercício de pensar sobre a relação da alimentação e da ética impulsionada pela visibilidade midiática, vislumbra a modelização de um novo formato de cozinha que é produzida por um sistema de linguagem mediada por imagens, onde sua construção tem ressignificado as relações simbólicas com o alimento, com o ato de cozinhar e com a própria mídia.

7
  • MIKARLA GOMES DA SILVA
  • LEI MARIA DA PENHA: UMA ANÁLISE DA EFETIVIDADE DO EIXO SOCIOEDUCATIVO NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 14/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação tem como objetivo analisar e refletir sobre a Lei Maria da Penha e os aparelhos socioeducativos dispostos no Rio Grande do Norte. Para isso, metodologicamente, o trabalho constitui-se como uma pesquisa qualitativa fundamentada pela realização da análise do texto da Lei, bem como dos documentos e programas produzidos pelo Estado potiguar no eixo socioeducativo. Nesse sentido, fazemos uso da perspectiva foucaltiana de análise de discurso (FOUCAULT, 1996), procurando identificar como gênero e violência se constroem como práticas discursivas que marcam os sujeitos, visto que na Lei características universais e essencializadas classificam homens e mulheres. A partir da Lei avaliamos como os programas sob perspectiva do eixo socioeducativo promovem suas ações na tentativa de refletir e identificar sua efetividade no Rio Grande do Norte. Com isso, pretendemos evidenciar no processo da educação elementos significativos para o enfrentamento e diminuição da violência doméstica.

8
  • MARCUS DA SILVA FERREIRA
  • ARTESÃOS ONLINE: PARCERIAS VIRTUAIS E HARDWARE LIVRE

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 21/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • presente texto trata de uma pesquisa acerca dos construtores artesanais de sintetizadores e das conexões e trocas de conhecimento que os mesmos estabelecem através do suporte de sites e fóruns na internet. Sintetizadores são aparelhos eletrônicos que produzem sons através da modulação de correntes elétricas. Desde meados da década de 1990, vem ocorrendo uma difusão da prática de construir tais instrumentos de maneira artesanal, a partir de informações obtidas na web. Muitos artesãos disponibilizam projetos para construção de sintetizadores gratuitamente, e, através de trocas de opiniões e sugestões, aprimoram seu conhecimento e a tecnologia empregada. Buscou-se observar a maneira em que se desenvolve um conhecimento tecnológico através de parcerias mediadas pelas plataformas virtuais, prezando por trazer também a fluidez das associações estabelecidas via internet e as diversas conexões entre máquinas e seres humanos nessa atividade.

9
  • PAULO VICTOR FÉLIX DE AZEVEDO
  • A CIDADE COMO UM LIVRO ABERTO: caligrafias urbanas nas ruas de Natal/RN

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 29/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo investigar a cidade contemporânea a partir do fenômeno da “Arte Urbana”, especificamente os segmentos - graffiti e pixo -, na cidade de Natal. Tendo como base a proposta de pensar “a cidade como um livro aberto”, para articular os conceitos teóricos com a experimentação artística na qual se insere o pesquisador, a superfície da cidade é pensada nesse contexto como material de análise científica ao mesmo tempo que densa descrição narrativa. Para tal finalidade, são explorados três conceitos principais; o de literatura menor (DELEUZE; GUATTARI, 1977); a partilha do sensível (RANCIÈRE, 2005); e heterotopia (FOUCAULT, 2013). Nesse sentido, a pesquisa encadeia o exercício intelectual com a sensibilidade poética, para perceber e pensar as escritas citadinas. Sendo assim, o trabalho tem como propósito evidenciar as narrativas enunciadas por essas práticas, questionando como elas ressignificam o espaço urbano de modo estético e político, na medida em que desafiam a arquitetura da cidade.

10
  • RAFAEL SOARES DOS SANTOS
  • TECNOLOGIAS DIGITAIS E EDUCAÇÃO: UMA AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROINFO NO MUNICÍPIO DE BREJO SANTO/CE (2008-2017)

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • As novas tecnologias de comunicação e informação – TICs – impactaram em todas as esferas da vida social. Dentre elas, ao que se diz respeito ao processo educacional as novas tecnologias digitais ocasionaram transformações também nos processos de ensino e aprendizagem. Neste contexto para fazer frente às novas demandas da sociedade informatizada são implementadas políticas públicas de inclusão digital, como é o caso do ProInfo. O presente trabalho objetivou avaliar a implementação do ProInfo no município de Brejo Santo/CE no período 2007-2017 segundo a percepção dos atores envolvidos no processo de execução do programa no município. Especificamente seus objetivos são: a) descrever a implementação do ProInfo no município em questão; b) investigar se os objetivos do programa foram compreendidos pelos gestores e professores; c) averiguar qual a avaliação do programa segundo a ótica dos professores, alunos e gestores. O percurso metodológico consistiu numa pesquisa bibliográfica com características descritiva e documental possuindo uma abordagem triangular qualitativa e quantitativa, designada também de pesquisa avaliativa. No processo de coleta de dados, foram realizadas entrevistas intensivas e individuais, bem como realização de grupos focais. Os principais resultados obtidos na pesquisa de acordo com os indicadores adotados apontam que há uma carência ao que tange à manutenção na infraestrutura dos laboratórios de informática. No que diz respeito à utilização das TICs no processo de ensino-aprendizagem, contataram-se que as ações são insuficientes. Percebeu-se também que as ações dos professores em utilizar as tecnologias digitais enquanto apoio pedagógico são de certa forma ainda iniciais, precisamente porque a escola não oferece as condições necessárias para o desenvolvimento do seu trabalho. Ao que diz respeito aos alunos sua relação com as TICs, não raro, está condicionada ao acesso de redes sociais. Dessa forma, pudemos concluir que o ProInfo no município é ineficiente no sentindo de proporcionar a inclusão digital na comunidade escolar do município.

11
  • PATRÍCIA MACEDO FERREIRA
  • AVALIAÇÃO DA POLÍTICA DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE TERRITÓRIOS QUILOMBOLAS NO ESTADO DO PIAUÍ: O CASO DO CONTENTE

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 17/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • O direito de propriedade das comunidades quilombolas só foi reconhecido formalmente um século após a abolição da escravidão no Brasil, com a edição do artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias – ADCT da Constituição Federal de 1988. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a implementação da política pública de regularização fundiária de territórios quilombolas no estado do Piauí no período de 2004 a 2017, a partir do estudo de caso do processo de titulação do território da Comunidade Contente, localizada no município de Paulistana – PI. Analisamos o contexto do processo de implementação dessa política pública, identificando os fatores que interferem no alcance dos objetivos estabelecidos, a partir do conceito de trajetória de vida de Bourdieu (2003), que já vem sendo trabalhado por Gussi (2008) e Rodrigues (2011) em avaliações de políticas sociais no Brasil. Os procedimentos metodológicos utilizados foram revisão da literatura de avaliação de políticas públicas, regularização fundiária, quilombos, identidade étnica e territorialidade; pesquisa documental sobre a referida política e sua implementação no caso estudado (STAKE, 2011; YIN, 2010); na pesquisa de campo, observação direta e entrevistas semiestruturadas com implementadores técnicos e gestores, representantes do movimento social quilombola e moradores do Quilombo Contente.  Apesar do avanço jurídico-institucional com a publicação do Decreto nº. 4887/2003 e do Programa Brasil Quilombola (2004), que possibilitaram a estruturação de setor específico na Superintendência Regional do Incra no Piauí implicando em melhor qualificação das demandas e aprimoramento das ações de regularização de territórios quilombolas, e com a criação da Lei Estadual nº. 5.595/2006 que por determinado período tornou mais céleres os processos de titulações em terras estaduais, os resultados ainda não são satisfatórios diante da crescente demanda. Prevaleceu a morosidade e descontinuidades das ações motivadas principalmente pelas limitações orçamentárias da última década e a complexidade da legislação federal de regularização fundiária de quilombos. As dificuldades de implementação favorecem o aumento de conflitos no campo com o avanço de agentes econômicos e os embates enfrentados no parlamento com a chamada “bancada ruralista”, como ocorre na Comunidade Contente, que durante o processo de titulação vivencia uma série de violações de direitos garantidos às populações tradicionais ante a instalação da Ferrovia Transnordestina.

12
  • EMANUEL PAIVA PALHANO
  • A LIBERDADE DE CULTO USURPADA DAS RELIGIÕES AFRO-AMERÍNDIAS  -  FACES DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA PRATICADAS PELO ESTADO LAICO

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 28/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem a pretensão de investigar e demonstrar a intolerância religiosa em desfavor de religiões afro-ameríndias, praticada por autoridades públicas, no exercício do cargo, agindo em nome do Estado. Evidencia-se a construção da acusação criminal de um sacerdote do Candomblé, cujas práticas advindas da religião foram levadas à Justiça como crimes, deixando evidente o processo histórico de formação cultural marcado pela exclusão e racismo, atos e discursos de preconceito e intolerância religiosa, possibilitando a visualização do sistema inquisitorial, advindo da civil law, adotado pelo Brasil. Analisa-se principalmente a fase investigatória realizada pela Polícia, explicitando como práticas culturais ou religiosas podem ser desvirtuadas para a construção de uma figura típica criminal.

13
  • LARA LANNY DE OLIVEIRA SILVA
  • A RELAÇÃO EXECUTIVO-LEGISLATIVO NO ESTADO DA PARAÍBA: O PROCESSO DECISÓRIO NA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA PARAÍBA – 2011-2014

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 29/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • O tema dessa dissertação é sobre o papel do Poder Legislativo na produção de leis. A discussão sobre essa temática envolve a relação entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo, que no âmbito da política estadual no Brasil, girou em torno do forte predomínio dos governadores sobre as assembleias. A hipótese principal aqui apresentada é a de que nessa relação o Executivo exerceria predominância sobre o Legislativo em razão do seu poder de agenda na produção das leis, e os deputados apresentariam baixo grau de participação no processo decisório. A partir de um estudo de caso, tendo como referência empírica a Assembleia Legislativa da Paraíba, especificamente os trabalhos da Comissão de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária, no período entre 2011-2014, procurou-se analisar o comportamento dos parlamentares frente ao Poder Executivo e as dificuldades deste Poder para aprovar as Leis Orçamentárias Anuais (LOAS), em um contexto dominado pela oposição na Assembleia. As evidências apresentadas nesse trabalho indicam que, a despeito das prerrogativas constitucionais do Executivo que favorecem a aprovação de sua agenda legislativa, os parlamentares da Comissão de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária da ALPB, apresentaram significativo grau de participação tendo em vista, especialmente, a aprovação das emendas parlamentares às LOAS encaminhadas anualmente pelo Executivo. Essa constatação contraria nossa hipótese originária corrente na literatura especializada, que sugere um baixo grau de participação dos deputados na produção legislativa. Quanto à hipótese relacionada às dificuldades do Executivo de aprovar seus projetos de lei frente a uma Assembleia dominada pelas oposições, essa pesquisa revelou que o governador se utilizou de duas estratégias: pela via institucional ele criou o “Pacto Social pela Paraíba”, que viabilizou o acesso direto aos prefeitos, e; o “Orçamento Participativo Democrático” que lhe proporcionou o acesso à população e às lideranças de base de cada município. Do ponto de vista analítico, essas evidências sugerem um rico mosaico das relações entre Executivo/Legislativo no sistema decisório estadual, apontando para a necessidade de uma agenda futura de pesquisa que dê conta das variações e da diversidade dos sistemas políticos estaduais no Brasil. 

14
  • ROBSON VASCONCELOS CARVALHO
  • Política e família no Rio Grande do Norte: Alves e Maia no senado

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 29/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Há mais de sete déccadas, dois grupos familiares, Alves e Maia tem ocupado, por meio de seus representantes, importantes espaço de poder no Rio Grande do Norte, com destaque para os cargos majoritários.  À luz do realismo de Maquiavel, a dissrtação analoisa quais os principais meios utilizados por essas familias paras permanecerem no poder ao longo do tempo, bem como seus modus operandi, origens históricas e bases de formação. Além disso, procuramos identificar os instrumentos de poder que utilizam e quais as estratégias ecolhidas, com destaque para a lógica da polaridade. dentre os diversos instrumentos, dois deles são destacados: emendas parlamentares e financiamento de campanhas. Os senadores José Agripino Maia e Geribaldi Alves Filho foram escolhidos como objeto de análise por serem , rerspectivamente, os representantes das famílias no período estudado.

15
  • CICERO AURELISNOR MATIAS SIMIÃO
  • O CARIRI CEARENSE: RESISTÊNCIA, ROTA DE FUGA E REFÚGIO NA DITADURA MILITAR

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 31/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação é um estudo acerca do Cariri cearense nos “anos de chumbo”, ou seja, no período em que o Brasil esteve submetido aos horrores de uma ditadura militar. Pretendemos, além de recuperar o cenário econômico, social e político da região, tomando por referência o golpe de 1964, analisar como se deu a resistência política antes e, particularmente, após a adoção do Ato Institucional nº 5. No Cariri não somente se conformou uma área de refúgio político, mas, do mesmo modo, instalou-se uma rota pela qual, aflitivamente, militantes políticos de esquerda buscaram meios de defrontar o autoritarismo vigente. Assentado no diálogo com autores que versam sobre o tema e em depoimentos, alguns inéditos, este trabalho busca interpretar como se deu a ação desses grupos que resistiram ao arbítrio. Estamos perante fatos políticos que permanecem quase obscurecidos aos olhos das Ciências Sociais. Ao inquirir e esmiuçar episódios que marcam essa etapa política, nos limites de um espaço regional fincado no recôndito Ceará, o trabalho amplia o repertório de diligências sócio-históricas a respeito da ditadura e das modalidades de resistência específicas que irrompem nos chamados “anos de chumbo”.

16
  • LUCIANA LIMA GARCIA
  • TENSÕES E DESLOCAMENTOS NA TESSITURA DE UM ETHOS POLÍTICO CONTEMPORÂNEO: OS PERCURSOS FEMINISTAS DE NATÁLIA BONAVIDES E DIVANEIDE BASÍLIO EM NATAL/RN

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 30/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo pretende compreender como se constitui um ethos político na contemporaneidade a partir da análise do percurso das candidatas Natália Bonavides e Divaneide Basílio, ambas autodeclaradas feministas, na eleição municipal de 2016 na cidade do Natal, capital do Rio Grande Norte, Brasil. A observação desses percursos aponta para a emergência de discursos e ações políticas interseccionais como tensionamento e deslocamento de questões vinculadas às estruturas androcêntricas, sexistas e racistas da política institucional brasileira. Ao pensar em um ethos político contemporâneo – compreendido como um “espírito”, uma prática específica, que mobiliza o surgimento de determinados discursos – a pesquisa conecta reflexões acerca da ação política das duas candidatas e da produção de subjetividades nos diferentes espaços políticos que ocuparam e ocupam. A investigação empírica foi realizada na perspectiva de uma pesquisa social qualitativa com entrevistas abertas em profundidade com as candidatas. A (re)construção de um corpo político baseado no reconhecimento e na redistribuição, segundo Fraser (2006), são centrais para compreender as singularidades dos percursos construídos pelas candidatas e suas possíveis aberturas a criação de novas ambiências políticas. Nessa tessitura, também são centrais as proposições de Michel Foucault (1976), Judith Butler (1998; 2016) e Giorgio Agamben (2005), na problematização acerca do dispositivo de gênero; Maria Rita Kehl (2016), numa discussão sobre os deslocamentos femininos e os discursos emergentes; Silvia Federici (2017) e Heleieth Saffioti (1976), ao propor uma nova interpretação do capitalismo contemporâneo à luz das questões de gênero.


17
  • LUZIA CRISTINA LOPES ALMEIDA
  • O HIPERDESEMPENHO E O DESIGN DE SI: UMA ANÁLISE DO COACHING EXECUTIVO

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 30/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Na contemporaneidade, transbordam os imperativos de uma estética do hiperdesempenho, sedimentada pela globalização, neoliberalismo e o consumo. Trata-se de uma cultura explicitada nas palavras de ordem, do tipo “faça você mesmo”. O indivíduo parece refém da lógica do sujeito bem-sucedido, isto é, somente os mais competentes e bem capacitados conseguem encontrar um lugar num mercado exigente de adequação contínua, reatualização e competências emocionais. Neste contexto, esta pesquisa compreende as semióticas implicadas no fenômeno atual coaching executivo. Analisamos no campo empírico, as séries de vídeos de treinamentos do master coach Paulo Vieira, veiculadas no YouTube. Por meio desse material buscamos entender também como o coaching produz o design de si e a estética do hiperdesempenho, sob a ótica dos autores Maurizio Lazzarato com o sujeito individuado/empresário de si, o capitalismo expressivo e a produção de mundos; Gilles Lipovestky, com suas premissas da estetização do mundo e o ethos da leveza; Byung-Chul Han com a sociedade do desempenho, o projeto livre de auto coação e a psicopolítica. Com efeito, o coaching executivo age como um operador estético e, portanto, um vetor de subjetivação, se alimentando de esquemas centrados nos potencias do indivíduo, traçando um conjunto de práticas de si, que formam uma cartilha de modos de vida.

Teses
1
  • ADEILTON DIAS ALVES
  • DO SEGREDO AO SAGRADO: O autoconhecimento nas narrativas autobiográficas de C. G. Jung

  • Orientador : MARIA DA CONCEICAO XAVIER DE ALMEIDA
  • Data: 15/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese constitui o esforço para compreender a noção de autoconhecimento presente nas narrativas autobiográficas de Carl Gustav Jung, publicadas no livro intitulado Memórias, Sonhos, Reflexões (JUNG, 2016). O estudo destes fragmentos autobiográficos indicou que, em Jung, o conhecimento do ser humano sobre si mesmo opera construções do imaginário que nos religam a um sentido de realidade por meio do cultivo de afinidades ancestrais da sensibilidade. Foi este o argumento que persegui. E mais: longe de ser um fechamento narcisista do sujeito em si mesmo, há ali uma noção de autoconhecimento que fomenta um tipo de ética e estética de vida. Das construções do imaginário derivam uma ética do sujeito para consigo mesmo (autoética), endereçando-o ao encontro do outro (socioética). Em grande parte, a saúde deste encontro depende do cultivo de um senso de realidade que só pode ser levado a cabo por meio do engajamento na comunidade humana, com a aceitação das consequências que lhes são inerentes. Há também uma dimensão da ética que remete ao antrhopos (antropoética). Essa atitude em assumir o destino humano demanda, inclusive, uma reaproximação do sujeito com a memória ancestral, com suas forças psíquicas primordiais, que se dá pelo cultivo das afinidades ancestrais da sensibilidade. As sucessivas aproximações ao material de pesquisa foram realizadas com o apoio das ideias de Mircea Eliade (1947, 1992a, 1992b, 2012), Gaston Bachelard (1978, 2008, 2013), Edgar Morin (2008, 2011, 2013, 2014) e Teresa Vergani (2009), além de tantos outros que podem ser observados ao longo do texto. Em Jung, o autoconhecimento é uma construção lenta e paciente, mediada pela relação com imagens e símbolos, produto complexo e inacabado de uma itinerância que dura toda uma vida, se pensarmos em termos de indivíduo; e séculos, se pensarmos em termos de humanidade.

2
  • RICHARDSON LEONARDI MOURA DA CAMARA
  • GOVERNANÇA COLABORATIVA NAS AMÉRICAS: Uma análise da governança metropolitana a partir dos exemplos de Vancouver (Canadá), Guadalajara (México) e Natal (Brasil)

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 12/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este tese de doutorado tem como objetivo investigar as condições políticas que podem facilitar ou dificultar a governança metropolitana colaborativa em três áreas metropolitanas, com base nas suas características de desenho, implementação e gestão: Vancouver (Canadá), Guadalajara (México) e Natal (Brasil). Embora diferentes em suas realidades particulares, estas regiões tem vivenciado problemas metropolitanos comuns, em relação ao rápido crescimento da população na área metropolitana, ao aumento da demanda por serviços públicos, mobilidade urbana, ameaça aos recursos naturais e médio ambiente, problemas de coordenação e articulação da região metropolitana com o nível federal e estadual, bem como da governança urbana necessária para o desenvolvimento sustentável do território. O recente debate sobre a governança colaborativa como um arranjo de governo que exigem decisões coletivas orientadas pelo consenso e permitem o fortalecimento da capacidade institucional dos governos nas áreas metropolitanas é utilizada como referencia teórica. Metodologicamente, a pesquisa utiliza uma versao adaptada do modelo de governança colaborativa (Ansell & Gash, 2007), para analisar como o histórico de colaboração entre os municípios metropolitanos e os arranjos institucionais locais podem interagir para produzir padrões distintos de governança. O conceito de governança colaborativa também se associa com o governo democrático inclusivo e consensuado para a participação dos actores privados e não governamentais na tomada de decisões.

3
  • RODRIGO VIANA SALES
  • INFÂNCIA ONÍRICA, REENCANTAMENTO DO MUNDO E EDUCAÇÃO INFANTIL

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 23/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese é baseada em abordagens teóricas sintonizadas com uma crítica da radicalização do processo de racionalização levado a cabo pela Modernidade Ocidental, tal como postulado por Max Weber. Processo este que vem fragmentando o humano na medida em que privilegia a dimensão do Logos sobre o Mythos, a razão sobre a imaginação, especialmente uma razão domesticada pela ciência moderna, impondo-se o pensamento prosaico e conceitual sobre o pensamento por imagens, este vinculado ao domínio do imaginário poético. O trabalho teve por objetivo investigar como (e em que medida) experiências de vivência da infância onírica (noção de Gaston Bachelard) por crianças da Educação Infantil de duas escolas da Grande Natal,  Rio Grande do Norte – Brasil, possibilitaram (ou não) um reencantamento do mundo para as crianças e demais atores do processo educacional, incluindo o próprio pesquisador. Para tanto, realizou-se uma pesquisa etnográfica nas escolas Freinet e Dona Liquinha Alves, o que foi articulado a reflexões de Edgar Morin em relação ao pensamento complexo e à necessidade de religação dos saberes na educação, e de Maria da Conceicão Almeida em relação a uma perspectiva que leve em conta a inteireza do antropos. Adicionalmente, trabalhou-se de problematizações de Jean-Jacques Wunenburger acerca da educação imaginativa implícita na filosofia de Gaston Bachelard. Para a leitura das imagens poéticas referidas à infância onírica, a pesquisa teve como referência as duas vias da filosofia estética bachelardiana, a fenomenologia da imaginação e a imaginação arquetípica dos elementos materiais. As experiências escolares investigadas demonstraram a possibilidade de reencantamento do mundo  dos sujeitos estudados na medida em que razão e imaginação se articulam de modo equilibrado na prática educativa dos envolvidos no processo.

4
  • OZAIAS ANTONIO BATISTA
  • SONHOS ENTRE AS PÁGINAS DO MEU PÉ DE LARANJA LIMA: IMAGINAÇÃO E DEVANEIO POÉTICO VOLTADO À INFÂNCIA

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 27/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • A imaginação é parte indissociável do anthropos (MORIN, 2015; 2012; 2011), integrando todas as dimensões existentes na sociedade e cultura. Partindo desse pressuposto, a presente pesquisa objetiva problematizar a manifestação do imaginativo no plano sociocultural, adotando a narrativa romanesca de O Meu Pé de Laranja Lima (1995) como principal campo de estudo. Isso porque o romance conta a história de Zezé, um menino que faz uso da sua imaginação na leitura da realidade, através da qual ele imprime em si e nos outros personagens romanescos significados múltiplos oriundos de seu mundo imaginado. Com isso, as imagens literárias (BACHELARD, 2008b) presentes no romance serão lidas sob inspiração do devaneio poético voltado à infância (BACHELARD, 2009), uma vez que identifico em Zezé atributos relacionados com esse infante sonhador bachelardiano. O percurso teórico-metodológico da pesquisa está orientado pela fenomenologia da imaginação poética de Gaston Bachelard (2009; 2008), tendo em vista que me proponho a realizar uma leitura poética do romance balizado pelas imagens literárias gestadas em devaneio de leitura. Observei que no decorrer do enredo experiências traumáticas contribuíram para a supressão do potencial imaginativo de Zezé, condicionando-o a uma apreensão racional da realidade, não mais amparada pela poeticidade dos seus sonhos e amigos imaginados. Assim, o imaginar não fazia de Zezé uma criança com atributos de ingenuidade ou passividade – diferindo do comumente associado às crianças e a imaginação. Ao contrário, o potencial imaginativo do menino lhe possibilitava reinventar sua realidade por meio dos sentimentos e ações instigadas pelas imagens poeticamente concebidas.

5
  • ALECRIDES JAHNE RAQUEL CASTELO BRANCO DE SENNA
  • UM NÚMERO NO LAGER: um estudo na literatura da Shoah

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 28/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • O estudo é uma proposição, como nas palavras do poeta Celan, dizer de outra forma que não assim. Dizer o quê? Como se pode pensar a literatura da Shoah sem cair numa análise de formas e números? O ponto de partida foi uma citação de Primo Levi, que despertou a questão: o que significou para o judeu a substituição do nome pelo número no campo de concentração nazista? Assumindo que não seria um caminho tão simples, optei por uma escrita que viabilizasse o uso das imagens do Lager trazidas pela leitura dos relatos. As escolhas teóricas após as leituras iniciais foram Walter Benjamin e Gaston Bachelard. Após verificar nos textos sobre o nome e a alma no judaísmo que a questão do mal estava entrelaçada, Hannah Arendt deixou de ser uma opção para comentar a questão judaica e entrou como leitura fundamental. Entre as leituras sobre a questão judaica entraram Giorgio Agamben e Léon Poliakov. Surgiu com isso a necessidade de pensar sobre a alteridade, por entender que a questão levantada pelo trecho de Primo Levi implicava a pessoa não apenas do ponto de vista político - por isso a discussão sobre o nome e alma. O resultado é o entrelaçamento desses seis autores: Walter Benjamin, Hannah Arendt, Emmanuel Lévinas, Gaston Bachelard, Gershom Scholem e os relatos. Juntos, numa escrita em constelação esses grandes pensadores judeus formam a minha estrela de seis pontas, uma leitura sobre a literatura da Shoah.

6
  • KÊNIA ALMEIDA NUNES
  • NO ESCURO DO CINEMA: interpretações da visibilidade homoerótica masculina em três filmes norte-americanos

  • Orientador : GILMAR SANTANA
  • Data: 03/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese possibilitou uma investigação teórica e metodológica dentro da área da Sociologia do Cinema mediante uma reflexão em torno de três obras cinematográficas produzidas nos Estados Unidos da América. Os filmes Parceiros da noite (William Friedkin, 1980), Meu querido companheiro (Norman René, 1989) e Filadélfia (Jonathan Demme, 1993) foram os trabalhos pesquisados com o intuito de analisar discursos que atravessam e constroem o conceito de visibilidade dos perfis das personagens homoeróticas em cada contexto fílmico. Nesse caso, atentando para as várias possibilidades de sua leitura, buscou-se analisar sua abordagem em um filme que antecede a descoberta da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) e do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), seguido de outros dois que tratam diretamente dessa temática ligada às relações homoeróticas. A construção teórica desta tese se alicerçou primeiramente na pesquisa bibliográfica, entendida por Lakatos e Marconi (1992) como o levantamento de materiais já publicados sobre o tema. Posteriormente a essa fase, ponderou-se os dados colhidos nos espaços investigados mediante a análise de discurso desenvolvida por Bakhtin (2011), como método de interpretação dos sentidos que os filmes desenvolvem em torno do tema da visibilidade das personagens homoeróticas masculinas. Por meio dos métodos e das leituras de teóricos como Louro (2000; 2008; 2013; 2015), Aumont (2004; 2008; 2012), Perlongher (1987), Trevesian (2000), Rubin (1993), Williams (1979; 2010), pôde-se perceber que o perfil das personagens homoeróticas nos três filmes é marcado pelo contexto histórico e moral da linguagem e do modelo social, cultural e político da heteronormatividade.

7
  • MARIA DA CONCEIÇÃO DANTAS MOURA BEZERRA
  • FEMINISMO E AGROECOLOGIA: UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO ATER- MULHERES NO RIO GRANDE DO NORTE 2004-2016

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 03/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • No período 2003 e 2016, as mulheres rurais conquistaram um conjunto de políticas públicas, entre estas, a Assistência Técnica e Extensão Rural para Mulheres, o programa ATER Mulheres, ofertado pela Diretoria de Políticas para as Mulheres Rurais, DPMR, do Ministério do Desenvolvimento Agrário/MDA.  Objetiva atender as mulheres agricultoras na área de produção, gestão e comercialização. Neste sentido a pesquisa teve como objetivo geral: avaliar a efetividade do ATER Mulheres no Rio Grande do Norte, no período de 2004 a 2016. A tese traz o resultado de um percurso teórico prático obtidos durante a investigação. A abordagem proposta concentra-se em três formulações teóricas:  o feminismo como uma teoria crítica e movimento social, a agroecologia nos aspectos ecológicos e socioeconômicos e avaliação de políticas públicas. É a partir dos estudos da economia feminista que a pesquisa dialoga com a construção da agroecologia como ciência e prática social. O debate conceitual é feito em colóquio com a trajetória do feminismo como movimento social e com seu deslocamento teórico-prático no processo histórico. Os aportes teóricos trazem ainda referenciais para essa avaliação, capazes de demonstrar que as relações sociais de sexo, em uma abordagem de consubstancialidade, deve ser parte integrante da leitura da agroecologia e âncora para a percepção da efetividade do programa estudado. Como parte da metodologia, a pesquisa busca realizar uma avaliação de políticas públicas compreendendo que essas são constituídas por teorias e técnicas científicas. O estudo utilizou ferramentas de investigação que tornam mais precisos o processo de julgamento e para alcançar os objetivos, os critérios são estabelecidos de acordo com o campo de pesquisa estudado. (WEISS, 1975). A avaliação da efetividade do programa baseou-se no conceito de ARRETCHE, (2009), que reconhece como a forma de perceber se a vida das pessoas que acessaram a política mudou, ou não. A partir destes referenciais e dos dados empíricos, a pesquisa afirma que o ATER Mulheres executado no RN, desenvolvido nos territórios Açu/Mossoró, Sertão do Apodi, Seridó e Mato Grande teve efetividade na vida das mulheres pela capacidade de conjugar os aportes do feminismo e da agroecologia na sua execução.

8
  • ARKELEY XÊNIA SOUZA DA SILVA
  • A MEDIAÇÃO NO CAMPO JURÍDICO: ARTE E TÉCNICA COMO ALTERNATIVA À RESOLUÇÃO DE CONFLITOS FAMILIARES

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 17/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • O aumento da litigiosidade na atualidade vem permitindo cada vez mais a busca por formas alternativas de solução de conflitos. A influência do Direito e do próprio Poder Judiciário nas práticas sociais fazem parte do fenômeno da judicialização das relações sociais, representando transformações de ordem jurídica e social, com a reorganização do próprio sistema, trazendo consigo uma pluralidade de relações sociais e jurídicas. Nesse cenário os conflitos passam como elemento integrador nas relações da humanidade. Um elemento de contato e fusão que age nas interações sociais sendo responsável pelas variadas formas de relações sociais. A complexidade existente nas relações pessoais, quando conectadas à explosão de litigiosidade e à crise da jurisdição, levam a considerar o sistema estatal deficitário, frente à ineficiência das tradicionais formas de resolução de conflitos existentes. Levando, consideravelmente, a atual perspectiva de resolução dos conflitos, tratados a partir de uma nova racionalidade. A família, nesse contexto, em virtude do dinamismo, composta por teias relacionais complexas entre seus membros, torna-se reflexo de subjetividade nas relações, sendo essencial buscar conhecimentos na Sociologia Jurídica. Diante desse cenário social de extrema conflitividade, o Conselho Nacional de Justiça, aprovou em 29 de novembro de 2010 a Resolução nº 125, instituindo a Política Judiciária Nacional de Tratamento adequado de Conflitos, incentivando, difundindo a sistematização e aprimoramento dos meios consensuais. Por seu turno, a mediação compreende uma das formas de resolução de conflitos permitindo a criação de um espaço público à prática dialógica. Assim, a presente pesquisa está estruturada nos seguintes capítulos: “As transformações da família na sociedade contemporânea”; “Política Pública e Mediação: Cultura da sentença pela cultura da pacificação; “Uma abordagem etnometodológica do campo empírico” e “A Mediação como arte e técnica”; apresentando como objetivo principal esclarecer as transformações estruturais da família na sociedade, fazendo um paralelo, de forma crítica, se a mediação, no campo jurídico, é ou não uma alternativa eficaz na solução de conflitos familiares. Nesse sentindo, ao tomar como ponto de partida, dada perspectiva, a pesquisa, de caráter quali-quantitativo; procura descrever como se estabelecem as práticas e representações sociais que caracterizam a mediação de conflitos no âmbito da família, incluindo revisão bibliográfica, pesquisa documental e de campo, aplicação de questionários nos setores CEJUSC/Natal e NUPEMEC/Brasília. Como resultado, ficou revelado que a mediação, como uma estratégia impulsionadora de transformação social, utiliza a arte do reencontro e do compartir, podendo ser um importante instrumento para a construção de um espaço público democrático, com possibilidade positiva de evolução social.

     

9
  • MARIA DAS GRAÇAS CAVALCANTI PEREIRA
  • Avaliação da trajetória da Lei do RPV - Registro do Patrimônio Vivo no RN (2007-2017)

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 20/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • A avaliação em pesquisa científica e em documentos oficiais é reconhecida como instrumento integrante da gestão pública e como aprimoramento das políticas públicas, principalmente a partir da década de 1990. Esta pesquisa propõe-se justamente, à luz de uma reflexão sobre políticas públicas para a cultura, avaliar a trajetória da Lei do RPV- Registro do Patrimônio Vivo no RN, que concede bolsas vitalícias para grupos artísticos ou artistas que, com mais de 20 anos de atuação, detêm saberes pertinentes à produção e preservação de aspectos da cultura popular. A moldura conceitual adotada viabiliza a combinação de múltiplos aportes teóricos, possibilitando o entrelaçamento entre teoria e prática. Trata-se de uma abordagem qualitativa, delineada como estudo documental para avaliar a trajetória da Lei do RPV-RN, entre os anos de 2007 a 2017, seguindo algumas técnicas da avaliação de trajetória em Gussi (2008) e da avaliação de políticas públicas, em Figueiredo e Figueiredo (1986), Stake (1999), Draibe (2001), Silva (2001), dentre outros. Dada a complexidade do tema, outros domínios do conhecimento também foram convocados a respaldar a análise, como o aporte teórico-metodológico das Ciências Sociais, com reflexões em várias categorias, a exemplo da concepção de trajetória de Bourdieu (2003), para a objetivação das relações entre os agentes e as forças presentes no campo, além de outras categorias presentes na formulação da Lei, tais como a de cultura, tradição, memória e patrimônio imaterial, pautadas nas reflexões de vários autores. A pesquisa justifica-se por seu propósito maior de contribuir para a difusão e a preservação do patrimônio cultural imaterial no RN, derivando saberes para as gerações futuras, e mesmo assumindo a pretensão de não interferir nos modos de percepção dos implementadores dessa política preservacionista numa realidade particular como a que se coloca sob o enfoque desta avaliação. As conclusões a que se chega orientam  para a compreensão de que as determinações e contradições presentes na implementação do RPV−RN, evidencia os significados de sua essência para a construção do conhecimento.

10
  • MARCUS VINICIUS PEREIRA JUNIOR
  • A POLÍTICA INSTITUCIONAL DO JUDICIÁRIO POTIGUAR NA GESTÃO DAS PENAS PECUNIÁRIAS: AVALIAÇÃO DE IMPLEMENTAÇÃO NAS COMARCAS DE CRUZETA, ACARI E CURRAIS NOVOS

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 21/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • O sistema penal brasileiro, nos termos do art. 32 do Código Penal, prevê a aplicação de penas privativas de liberdade, restritivas de direito e multa. As primeiras são as penas de prisão, sendo uma das penas restritivas de direito a pena de prestação pecuniária, que deve ser cumprida mediante o pagamento de valores em dinheiro. Com o pagamento das penas pecuniárias, surge a obrigação de aplicação desses recursos por parte do Juiz da Execução Penal, buscando atender ao interesse público e, de preferência, prevenir a ocorrência de novos ilícitos, um dos objetivos da aplicação das penas criminais. Assim, atendendo à inexistência de uniformização de procedimento de aplicação dos recursos apurados com o pagamento de prestação pecuniária, o Conselho Nacional de Justiça, na condição de órgão de controle externo do Judiciário, publicou a Resolução nº 154, em 13 de julho de 2012, com o objetivo de estabelecer diretrizes acerca da política institucional do Poder Judiciário na utilização dos recursos oriundos do pagamento da prestação pecuniária. A pesquisa “A Política Institucional do Judiciário Potiguar na Gestão das Penas Pecuniárias: Avaliação de Implementação nas Comarcas de Cruzeta, Acari e Currais Novos” teve como objetivo geral analisar a função do Poder Judiciário no Estado Democrático de Direito, bem como integrante do Estado Brasileiro, especificamente na função de gestão das penas criminais aplicadas no Brasil. Nos objetivos específicos, foi investigado e discutido o processo que envolve a arrecadação de valores e aplicação de acordo com a resolução já referida, considerando as comarcas de Cruzeta, Acari e Currais Novos, respectivamente de pequeno, médio e grande porte. O processo metodológico constituiu-se na pesquisa documental de todos os valores arrecadados e aplicados entre 13.07.2007 a 13.07.2017, nas referidas unidades jurisdicionais, como também na análise de entrevistas realizadas com os gestores acerca da aplicação da regra estabelecida pelo CNJ. Os resultados apresentados pela pesquisa demonstraram que mesmo existindo uma regra formal a ser aplicada em todo Brasil, inexiste no âmbito do Rio Grande do Norte uma uniformização relativa aos procedimentos adotados pelas unidades jurisdicionais, evidenciando quemesmo após 05 (cinco) anos da existência de um procedimento estabelecido pelo Conselho Nacional de Justiça, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte não adotou meios para potencializar os objetivos do CNJ na criação da resolução, como a capacitação das pessoas envolvidas na aplicação da resolução. Foi constatado, por outro lado, que as unidades jurisdicionais objeto de pesquisa conseguiram satisfatoriamente implementar o programa, com benefícios para a população, bem como que devem ser promovidas capacitações com relação aos servidores que trabalham com o programa e com as próprias instituições que apresentam os projetos.

11
  • ERICA VERICIA CANUTO DE OLIVEIRA VERAS
  • A masculinidade no banco dos réus: um estudo sobre gênero, sistema de justiça penal e a aplicação da Lei Maria da Penha

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 26/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • A definição de gênero, enquanto categoria de análise, encontra muitas divergências no campo teórico. A pesquisa constitui o esforço em dialogar com a teoria de gênero de Scott (1995), enquanto forma de significar as relações de poder; o conceito de performatividade de Buther (1991), entendido como o poder reiterativo do discurso para produzir os fenômenos que ele regula e constrange; Rubin (1975), para quem, no sistema sexo e gênero, as mulheres têm o valor de troca, e Bento (2006), que se contrapõe ao binarismo, afirmando que no mundo das relações sociais há diversidade, não podendo engessar as categorias de dominante e dominado. Analisam-se as teorias sobre masculinidades, com os discursos vitimário, psicologizante, dominação masculina (BOURDIEU, 2003), teoria dos papéis sociais, masculinidade hegemônica (1995; 2013), além dialogar com outros autores, como Oliveira (1998), Medrado e Lyra (1996; 2008;), Nolasco (1993), na busca pela compreensão de uma possível relação da relação masculinidades e violência contra a mulher. Os homens dominavam as mulheres, inicialmente, pelo uso da força, passando a usar outros meios de controle, que são as estruturas de poder, como o direito, a família, a mídia, a igreja e o estado. O direito teve e tem um papel crucial na manutenção e legitimação da desigualdade de gênero, subtraindo direitos das mulheres durante gerações inteiras. Mas a contestação sempre foi real. Nunca houve subordinação completa. Se é verdade que sempre existiu uma ordem de gênero, também é verdade que sempre existiu desordem e subversão. As mudanças sociais no campo da subjetividade e da cultura são lentas, mas acontecem. Gênero se desloca em tensão constante com reflexões, pressões, acontecimentos políticos, sociais, geracionais, de raça, costumes regionais, pela tecnologia, rapidez na comunicação, educação, arte. Enfim, gênero é negociado de maneira relacional. A história demonstra que as mulheres têm sido alvo de muita discriminação, violência e desigualdade, por mais que tenham alcançado muitas conquistas, à força e na luta, ainda há uma distância da igualdade de gênero. Entretanto, é necessário perceber, como diz Medrado (1996) que as relações de poder são jogos, e não como estados, havendo caminhos de transformação, sem a manutenção dos papéis imutáveis e estáveis. Nesse contexto, é analisada a Lei Maria da Penha, a perspectiva punitivista, a efetividade na aplicação da responsabilização do autor da violência e como deve ser compreendido o sistema de proteção da mulher. Os grupos reflexivos de homens se colocam como uma possibilidade de provocar reflexões nos autores de violência doméstica e familiar no sentido de modificar os padrões de conduta violentos.

12
  • JOSAEL JÁRIO SANTOS LIMA
  • Etnoturismo na Lagoa Encantada. Etnogênese Jenipapo-Kanindé/Aquiraz-Ceará

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 05/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • A tese analisa o processo sociohistórico de formação e desenvolvimento do etnoturismo comunitário da etnia Jenipapo-Kanindé, localizada na Terra Indígena (TI) Lagoa Encantada, no município de Aquiraz, Ceará, demarcada em 2008. A pesquisa se debruçou sobre as estratégias desenvolvidas para o fortalecimento da sua identidade étnica, dos projetos de etnodesenvolvimento e das ações políticas. Através da análise de estudos de caso e de histórias de vida, do envolvimento das lideranças com o turismo comunitário (participação na Rede TUCUM e em projetos museológicos) e da participação política no movimento indígena, em âmbito estadual e nacional. A perspectiva possibilitou lançar um olhar diferenciado sobre os processos de reelaboração identitária e cultural, a partir do turismo. Esse olhar supõe que a identidade seja pensada e construída, não de forma homogênea, apesar da existência da globalização, pois existem diferenças, contradições e segmentações internas que lhe fornecem um caráter diversificado, instável, situacionalmente criado e fragmentário fazendo com que ela não opere como totalidade, uniformidade e padronização. A problemática do estudo se voltou à compreensão de como é praticado o turismo pelos índios Jenipapo-Kanindé. Nessa linha de raciocínio, coube investigar quais agentes e agências contribuíram para a construção social da realidade turística entre esses indígenas.


13
  • ZILDENICE MATIAS GUEDES MAIA
  • CIRCUITOS CURTOS COMO ESTRATÉGIA DE MANUTENÇÃO DA AGRICULTURA CAMPONESA: A FEIRA AGROECOLÓGICA DE MOSSORÓ-RN

  • Orientador : CIMONE ROZENDO DE SOUZA
  • Data: 30/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta pesquisa é compreender em que medida as feiras agroecológicas enquanto circuitos curtos de comercialização tem se forjado como estratégias para a construção e manutenção de um modelo de agricultura sustentável capaz de contribuir com a segurança alimentar de agricultores, agricultoras e consumidores e, ao mesmo tempo, colocarem em curso novas formas de produção e consumo alimentar. O estudo tem como referencia empírica a experiência da Feira Agroecológica de Mossoró, composta de agricultores e agricultorasde onze Assentamentos e Comunidade Rural no estado do Rio Grande do Norte. A pesquisa ressalta a atuação de como esse grupo social promove mudanças significativas nos sistemas de produção e consumo alimentar, e nesse sentido, a agroecologia constitui-se como um amplo conjunto de iniciativas que fortalecem e promovem a ressignificação da agricultura familiar para esses atores. É possível que apesar da importância da feira como aspecto relevante da estratégia de segurança alimentar nutricional e fortalecimento da agricultura familiar,as dificuldades da FAM em expandir sua produção estejam relacionadas, a um conjunto de ações em termos de políticas públicas que podem impulsionar suas atividades de produção e comercialização, sobretudo uma Assistência Técnica que esteja voltada para os princípios da agroecologia. Igualmente importante nessa experiência é a atuação dos consumidores que têm ao longo da existência da Feira, fortalecido a experiência de reciprocidade e autonomia nesse mercado agroalimentar alternativo, consolidando a sua permanência. Contudo, é possível que essa relação sob alguns aspectos, ainda se constitua como frágil, podendo estar ausente para alguns, a condição de um consumo politizado, ou mesmo reflexivo. A pesquisa apresenta os dados coletados junto aos agricultores e agricultoras dos Assentamentos Favela, Jurema, Paulo Freire e Comunidade Serra Mossoró. Junto aos consumidores foi realizada a aplicação de questionários que tratam de uma primeira etapa da pesquisa.

14
  • JÓIS ALBERTO DA SILVA
  • SISTEMA NACIONAL DE CULTURA (SNC): UMA AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO NO RN (2010/2015)

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • O Plano Nacional de Cultura (PNC) foi regulamentado em lei no Congresso Nacional, em dezembro de 2010, após amplos debates realizados em nível nacional com artistas, intelectuais, gestores de política cultural de órgãos públicos e privados, dentre outros. O Sistema Nacional de  Cultura (SNC), criado por lei específica- Art 216-A da  Emenda Constitucional nº 71, de  29 de novembro de 2012,  é o principal articulador federativo do PNC, estabelecendo mecanismos de gestão compartilhada entre os entes federados e a sociedade civil.  A pesquisa “Sistema Nacional de Cultura (SNC): Uma avaliação da implementação no RN (2010-2015)” teve por objetivo geral realizar uma avaliação da implementação da política cultural no Rio Grande do Norte (RN), após advento do PNC/SNC, no período 2010-2015. Dentre os objetivos específicos, figuraram: mapear e analisar o desenho institucional do PNC e do SNC; avaliar a implementação do SNC no RN, com respectivos Sistema Estadual e Sistemas Municipais de Cultura de uma amostra de Natal e 10 municípios, no período 2010-2015, ano em que o Ministério da Cultura (MinC) realizou revisão da implementação do PNC/SNC. Das três dimensões da cultura – simbólica, cidadã e econômica, a partir de conceito definido pelo MinC – a pesquisa investigou principalmente a econômica, em especial a economia criativa. Para a realização da pesquisa, o processo metodológico consistiu de revisão da literatura e pesquisa documental da política cultural brasileira. Em seguida, foram realizadas pesquisas de campo, com entrevistas a gestores, artistas, intelectuais, produtores culturais de Natal e de dez municípios, acerca da implementação do SNC no quinquênio citado. A Pesquisa demonstrou que foi parcialmente efetivada a implementação do SNC no RN (2010-2015). Natal, por meio da Fundação Capitania das Artes (Funcarte),  foi a cidade da amostra que mais avançou para implementar um Plano e Sistema Municipal a ser interligado ao Sistema Estadual de Cultura e ao SNC. Na Fundação José Augusto (FJA) prevaleceu a morosidade e descontinuidades, na implementação do Plano e do Sistema Estadual de Cultura e na administração de bens culturais, como mostram os fatos de que a Biblioteca Pública Câmara Cascudo e o Teatro Alberto Maranhão (TAM) foram alguns dos equipamentos culturais do Estado, que passaram anos fechados para reformas.

15
  • PINGRÉWAOGA BÉMA ABDOUL HADI SAVADOGO
  • CIDADANIA CULTURAL E ESPAÇO PÚBLICO EM BURKINA FASO: a intelectualidade e as estratégias sociopolíticas da juventude muçulmana para o desenvolvimento

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo trata do Burkina Faso contemporâneo apreendido pela sua juventude urbana e muçulmana, entre 1980 e 2000. Durante o longo processo de descolonização na África Ocidental, a reafirmação da identidade islâmica marcou a África Ocidental de língua francesa, desde a sua independência. As reivindicações da juventude denunciando as questões sociais em pauta em Burkina Faso no contexto da globalização nos fornece uma base para a compreensão das novas dinâmicas intelectuais que, baseadas na ética islâmica, se erguem contra a lógica neoliberal e defendem práticas cidadãs em espaços públicos religiosos na África Ocidental. Através da noção de cidadania cultural e sua expressão no espaço público, procuramos na tese, compreender aquilo que define as « origens », bem como as características da atual intelectualidade muçulmana do país. Além disso, apreender essa intelectualidade muçulmana, em uma África devastada pelas cobiças dos países do Norte, leva-nos a questionar a configuração das relações no campo social e político, orientando assim as negociações entre a pluralidade de atores em presença.

16
  • JEREMIAS ALVES DE ARAÚJO E SILVA
  • REDES DE INFORMAÇÃO E SOCIABILIDADE DE JOVENS DA REGIÃO DO SERIDÓ POTIGUAR

  • Orientador : IRENE ALVES DE PAIVA
  • Data: 01/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas, presenciamos mudanças significativas nas relações sociais, possibilitadas pela disseminação da internet e pela criação e atualização constante de ferramentas de comunicação. Neste “admirável mundo conectado”, a forma como compreendemos as categorias espaço e tempo se modificou, havendo um encolhimento do espaço e a aceleração do tempo, causados pelo desenvolvimento das tecnologias dos transportes e comunicação. (HARVEY: 2014), (CASTELLS: 2001). Nesse contexto, surge o desenvolvimento das redes de informação, que possibilitaram a existência de uma cultura no espaço virtual, a cibercultura. Os jovens são atores fundamentais neste processo, contribuindo com a criação da internet e para o surgimento de uma cultura do virtual. A juventude se reinventa a partir das possibilidades que surgem em decorrência destas transformações sociais, uma vez que as novas gerações são socializadas em uma realidade marcada pelo espaço de fluxos da rede. Neste trabalho, nos interessa compreender como os jovens da região do Seridó potiguar se apropriam dessa realidade, e de como isso reflete na sua sociabilidade. Partimos da ideia de que o acesso aos bens tecnológicos é determinante para o acesso aos espaços virtuais nos quais se desenvolvem as relações sociais dos jovens. A nossa pesquisa se desenvolveu no Campus Avançado Parelhas, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande no Norte – IFRN, no período compreendido entre janeiro de 2017 e junho de 2018. Inicialmente, aplicamos questionário com 76 jovens, alunos da instituição, advindos de seis cidades da região. A partir da análise destes dados, elaboramos um roteiro para entrevistasrealizadas, posteriormente, com dez jovens. Buscamos compreender as relações estabelecidas nas redes através do acesso aos bens tecnológicos. O campo da pesquisa foi o ambiente escolar, espaço que consideramos um grande nó da rede de sociabilidade dos jovens. Constatamos que o acesso aos bens tecnológicos é determinante para o lugar social dos jovens;que o espaço geográfico não é determinante no estabelecimento nas suas relações sociais, que se estabelecem em grande parte no ambiente virtual. Seus projetos para o futuro, bem como a sua visão da sociedade, em grande parte se estabelecem no ambiente da cibercultura, a partir do qual se organizam e buscam referências para a construção dos seus modos de vida.

17
  • ANDRÉ LUIZ DE LIMA
  • ENSINO DO DIREITO NO BRASIL: DA CONSTITUIÇÃO DA COLONIALIDADE À UMA EDUCAÇÃO JURÍDICA EMANCIPATÓRIA

  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 13/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Analisa-se a sistematização da educação jurídica no Brasil sob ainterferência do paradigma dominante eurocêntrico articulador da cartografia moderna dual detentora do monopólio do conhecimento e do monopólio do Direito. No Brasil, a formação da cartografia moderna dual, que parece ainda vigente, seguiu a caracterização colonial, conforme Santos (2010), reafirmando a tensão entre apropriação (destruição física, material, cultural e humana) e violência (incorporação, cooptação e assimilação), desenvolvendo o que Quijano (1992), classifica de colonialidade do poder/saber/ser, responsável pela perpetuação do sistema-mundo europeu, pelas injustiças cognitivas, pela monocultura da mente, e pela sociologia das ausências, amplamente teorizadas por pensadores pós-coloniais, como Quijano (1992), Dussel (2010), Grosfoguel (2008), Lander (2005),Wallerstein (2002), Shiva (2009), Todorov (2011), Santos (2010), Mignolo (1995), Clavero (1994), referencial teórico de sustentação para elaboração desse estudo.  Partindo-se da premissa “colonialidade do poder/saber/ser” (parecem configurar o contexto de tensão entre regulação/emancipação das estruturas de ensino), propõe-se como objetivo da pesquisa, analisar as articulações do poder/saber/ser na configuração do sistema mundo, propostas pelas instituições internacionais: UNESCO, BM, OMC, OCDE ao Estado brasileiro, para superação da crise econômica mundial a partir da década de 70, do século XX. A educação superior, nesse contexto, torna-se um dos pontos de coabitação lucrativa para o mercado, o que trará consequência para o ensino jurídico.   Diante desse objetivo, a questão empírica partiu da análise de teses e dissertações sobre educação e ensino jurídico, depositadas nos repositórios da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), que revelaram a imposição do paradigma dominante eurocêntrico desde a formação histórica dos cursos de Direito e sua perpetuação através do processo de colonialidade, nos diferentes objetos analisados pelos os autores.

18
  • JOSÉ DANTAS DE SOUSA JUNIOR
  • CULTURA DO CONSUMO E RELIGIÃO NA PÓS-MODERNIDADE: A LOCALIZAÇÃO DOS FIEIS-CONSUMIDORES NO ESPAÇO SOCIAL

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 17/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese de doutorado procura discutir a interface entre as religiosidades contemporâneas, especificamente do campo neopentecostal, com a sociedade/cultura do consumo, estudando a relação entre posição social dos indivíduos e os significados atribuídos à experiência religiosa. Como também identificar as dinâmicas institucionais de produção e reprodução dos bens religiosos em sua relação com o imaginário da cultura local predominante. O campo de pesquisa escolhido foram as igrejas neopentecostais Verbo da Vida, Internacional da Graça de Deus e Presbiteriana Renascer, todas na cidade de Campina Grande. Este trabalho foi construído através dos pressupostos bourdiesianos, tais como os de campo, capital simbólico e habitus, como forma de relacionar os níveis de posse dos membros de cada denominação com sua localização no espaço social delimitado. Foram utilizadas as discussões de vários autores sobre o neopentecostalismo, a religião na pós-modernidade e sobre a cultura do consumo e do consumismo. Paralelamente foram levantados e analisados os dados de nossa pesquisa, em que foram utilizados questionários, entrevistas e a observação direta e indireta. Esta metodologia serviu para demonstrarmos que os féis-consumidores destas denominações possuem uma determinada diferenciação, assim como os discursos ofertados pelas diferentes instituições do sagrado.

19
  • FRANCISCO JANIO FILGUEIRA AIRES
  • "SOB À LUZ DA CULTURA E DO NEGÓCIO": Vaqueiros e Patrões nas Vaquejadas Contemporâneas no Rio Grande do Norte-RN

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 27/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese objetiva analisar as formas de relações estabelecidas entre patrões e vaqueiros nas vaquejadas espetáculos, influenciada pela cultura do negócio e da festa, caracterizando formas de ser vaqueiro e patrão, construindo dinâmicas sociais diversas nas relações estabelecidas entre patrões, vaqueiros e frequentadores do evento. O estudo tem por base, o trabalho de campo realizado em vaquejadas de diferentes cidades do Rio Grande do Norte, em particular, no Porcino Park Center da cidade de Mossoró-RN. Constatou-se que a vaquejada espetáculo, sustentada pelo negócio, demonstra, simultaneamente, a relação dialética da cultura, apropriada pelo consumo e do consumo apropriado pela cultura, construindo dinâmicas sociais diversas, nas relações estabelecidas entre patrões, vaqueiros e frequentadores do evento.

20
  • ANY KADIDJA DE MELO TAVARES PINHEIRO
  • AVALIAÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UFRN: VIABILIDADE E UTILIZAÇÃO

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 30/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta tese é desenvolver um estudo metaavaliativo da Avaliação Institucional da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em especial, para observar as possibilidades que perpassam a sua Avaliabilidade (WHOLEY, 1987). A avaliação da Avaliabilidade é, portanto, entendida, enquanto um instrumento de apreensão da Viabilidade e da Utilidade da avaliação institucional da UFRN, nossas principais categorias avaliativas.  Nosso intuito é que, a partir delas, possamos apreender até que ponto esta avaliação é viável e útil para o atendimento às demandas avaliativas da comunidade acadêmica. As aproximações sucessivas com o tema foram efetuadas a partir de procedimentos teórico-metodológicos fundamentados na pesquisa qualitativa, tais como: revisão da literatura (reportagens, Fóruns, sites oficiais de pesquisa, etc) e documental (leis, regimentos, etc) e de técnicas como a análise de conteúdo; análise do discurso; a entrevista semiestruturada e o grupo focal. Com estas podemos compreender as percepções dos seguimentos da comunidade acadêmica: Reitora, Docentes, Técnicos Administrativos e Discentes e os integrantes da Comissão Própria de Avaliação, acerca da temática. Estes dados foram utilizados à busca de responder à questão central deste trabalho: Como a avaliação institucional é desenvolvida na UFRN e o que facilita ou dificulta a sua utilização? Sua relevância consiste em abordar uma temática pouco explorada no âmbito da avaliação de políticas públicas, tanto por adentrar o universo da meta-avaliação(SCRIVEN, 2015), e aqui aplicada à avaliação de instituições, quanto por efetuar uma releitura do checklist, elaborado por Scriven, mediando-a com as proposições de Wholey (1987) a respeito do aparato normativo, do acesso aos recursos materiais, humanos e financeiros e da viabilidade política, compreendidos por este como elementos necessários quando nos propomos a verificar a avaliabilidade de uma avaliação. Esta articulação nos possibilitou apreender o que, na a avaliação institucional da UFRN, dificulta e facilita, a sua viabilidade e utilidade para o atendimento das demandas e interesses da Comunidade Acadêmica. Nossa hipótese é que: Na avaliação institucional da UFRN a facilidade varia de acordo com a estrutura e a organização institucional e as dificuldades decorrem do pouco atendimento às demandas específicas. Para desvelar esta realidade, adotamos como Objetivos Específicos:  apreender o tipo de avaliação desenvolvido da UFRN e sua relação com os diferentes setores; conhecer as abordagens de avaliação PAIUB e SINAES que fundamentam a avaliação da UFRN; saber se os resultados da avaliação institucional da UFRN contemplam as demandas da comunidade universitária. Este trabalho apresenta os seguintes resultados: a avaliação institucional da UFRN é uma prática consolidada. É importante, por representar um espaço de possibilidades para o desenvolvimento de avaliações mais democráticas e participativas, contudo, da maneira com que se efetiva hoje, apresenta grande potencial de viabilidade para o atendimento das demandas avaliativas dos gestores da UFRN e do MEC, pois, é facilitada em todas as suas subcategorias, normativa/legitimação e controle; da disponibilização dos recursos materiais, humanos e financeiros/condições de (re)produção, e em sua viabilidade política/político-ideológica, tendo em vista que suas ações se relacionam com os interesses que são prioridades para os espaços de decisão. Quanto à Comunidade Acadêmica, demonstram pouco conhecimento a respeito da avaliação institucional da UFRN e muitas vezes a confundem com as avaliações específicas, de desempenho dos docentes e dos técnicos. A participação dos professores e alunos, neste processo, se limita aos momentos em que acontecem a autoavaliação dos cursos (atividade direcionada a este fim), ao preenchimento semestral dos questionários de avaliação da docência e de autoavaliação do aluno/professor, além do ENADE, para o aluno. Para o segmento dos técnicos, a participação acontece por meio do preenchimento de um formulário de avaliação de desempenho, em avaliação específica. Isso mostra uma menor viabilidade ao atendimento às suas demandas específicas e, consequentemente, faz da avaliação institucional um instrumento pouco útil a estes grupos. Diante disso vemos confirmada a hipótese deste trabalho.

21
  • RICARDO KLEIBER DE LIMA SILVA
  • AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO DE MOBILIDADE URBANA EM NATAL – RN

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 03/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A avaliação do processo de implementação do Plano de Mobilidade Urbana em Natal com abordagem dos estudos de avaliação de políticas públicas, considerando o modelo de participação social, o histórico de desenvolvimento geográfico e espacial da cidade, os agentes e as instituições envolvidos no processo de decisão foi o objetivo central da presente investigação. Verificou-se, também, os modais de transportes efetivamente priorizados, e outras características que aproximariam o processo de construção desse plano a um conceito de política pública mais atual e abrangente. Para essa avaliação foi levado em conta, principalmente, alguns aspectos como: a forma de divulgação, o local de acesso às reuniões e audiências públicas, o número e as características dos participantes, tentando perceber a sua capacidade de influenciar no modo de tomada de decisões. No primeiro caso  se contabilizou dados, mostrando que os eventos não foram divulgados de acordo com a sua importância para a sociedade. Nos demais casos, por meio de entrevistas e participação nas reuniões e audiências públicas, se verificou o número de participantes, qual parcela da sociedade eles estavam representando durante as discussões e como se chegou às decisões. Durante o estudo foi realizado um levantamento sobre as políticas públicas relacionadas à área de mobilidade urbana, incluindo o transporte de passageiros e os investimentos em modalidades de transporte público coletivo dentre outros aspectos da interação espacial de deslocamentos urbanos. A pesquisa foi guiada a partir da ideia de Mobilidade Urbana Sustentável e de um conceito amplo de acessibilidade, que se define de acordo com as necessidades coletivas universais e não de uma minoria com necessidades especiais. Assim, foi analisado até que ponto o plano de mobilidade urbana está sendo construído de forma democrática e com grau de participação condizente com o que está recomendado pela Lei Federal 12.587/2012 e os fatores que vem contribuindo como facilitadores e/ou barreiras para a implementação dessa política em mobilidade urbana em nível local. Almejou-se que o conhecimento gerado, a partir desse estudo, pudesse trazer um maior aproveitamento na elaboração, execução e avaliação de programas sociais ligados à mobilidade urbana.

22
  • WILLIAM SOARES DOS SANTOS
  • "A EXPERIÊNCIA DE BRANQUINHA": Um estudo das atividades produtivas da Associação das Produtoras Agroecológicas da Zona da Mata de Alagoas – APROAGRO, conforme os princípios da Economia de Comunhão EdC

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta tese é analisar as práticas solidárias produtivas realizadas pela Associação das Produtoras Agroecológicas da Zona da Mata de Alagoas – APROAGRO, a partir dos princípios da Economia de Comunhão EdC. Com base nas tensões socioprodutivas, será levada em consideração a eficácia da dinâmica produtiva. Trata-se de uma associação de mulheres do assentamento Zumbi dos Palmares, município de Branquinha/AL, cujo caráter familiar tem como objetivo gerar renda para os moradores do assentamento. As atividades desempenhadas são essencialmente agrárias, isto é, voltadas para a agricultura familiar e atividades artesanais. Têm como objetivo serem gerenciadas e comercializadas de forma comum, de acordo com o estilo de produção cooperativista. A Economia de Comunhão tem como objetivo, mediante a ética cristã da partilha gratuita e recíproca dos bens materiais, suscitar, na liberdade, a divisão de parte dos lucros obtidos por empresas que aderem a esta proposta. Intervir junto aos empobrecidos, na perspectiva de sua inclusão socioeconômica é a meta a ser atingida. Trata-se de um projeto que foi lançado no Brasil, em maio de 1991, pela italiana Chiara Lubich (1920-2008), fundadora do grupo religioso cristão católico denominado Movimento dos Focolares. A abordagem seráum estudo de caso no contexto socioeconômico da APROAGRO, como alternativa ao modelo de produção hegemônico capitalista. O embasamento teórico principal apoiou-se na perspectiva da teoria da dádiva de Marcel Mauss (1974), mediante a qual foi possível realizar uma discussão acerca dos fundamentos teóricos da Economia de Comunhão, relacionando-os às práticas produtivas do empreendimento. Ao indagarmos sobre a eficácia e a viabilidade econômica da EdC, partimos da hipótese de que os projetos de desenvolvimento econômico que foram realizados na associação, sob a égide da Economia de Comunhão, geraram melhorias socioeconômicas para os assentados. Consequentemente, o capital poderá ser considerado mais humanizado na medida em que sua aquisição e distribuição forem resultados de uma dinâmica produtiva solidária.

23
  • CAMILA MARIA GOMES PINHEIRO
  • A ginga do grupo Nzinga. O feminismo angoleiro e as mudanças na tradição da capoeira angola

  • Orientador : JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
  • Data: 20/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa busca analisar a participação das mulheres nos espaços de liderança na capoeira angola e  o seu impacto nas rodas de capoeira. Para analisar esse cenário político, a investigação centra-se no grupo Nzinga de Capoeira Angola, fundado pela mestra Janja na cidade de Salvador-BA. Pioneiro no debate sobre o lugar da mulher na capoeira, o grupo apresenta duas mulheres na liderança, o que o diferencia da grande maioria dos grupos no Brasil. O fenômeno foi observado durante os encontros de mulheres capoeiristas e foi realizada uma pesquisa de campo entre os anos de 2014 a 2018, acompanhando as atividades do grupo Nzinga, em particular a festa de Iemanjá e o "Chamada de Mulher" na cidade de Salvador-BA. A partir da análise da trajetória do grupo, foi realizada uma reflexão sobre a construção do feminismo angoleiro como um fenômeno recente na história da capoeira. Procurou-se identificar a disseminação de uma ginga feminista, o desenvolvimento de novas formas de contestação e de denúncia relacionadas à desigualdades de gênero presentes na capoeira. As estratégias para enfrentar as resistências das mulheres num universo masculino tornou a capoeira  uma arma política e uma potente ferramenta para o empoderamento das mulheres. 

24
  • ANA TÁZIA PATRICIO DE MELO CARDOSO
  • O PROCESSO DE IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF. MICROPOLÍTICAS DO POSSÍVEL EM GABRIEL TARDE

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 30/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa ocupa-se das categorias sociais propostas por Gabriel Tarde: repetição, oposição e adaptação, que consideramos como fundamentais para analisar os fenômenos políticos contemporâneos no Brasil, por meio da sua perspectiva neomonadológica de que “o universo é composto de outras almas além da minha, mas no fundo semelhante à minha”. Trata-se de uma pesquisa da dimensão micropolítica dos fenômenos sociais em rede a favor e contra o impeachment de Dilma Rousseff, no período de abril a agosto de 2016, que ao interagirem fundaram espaços de resistência na dimensão da vida espalhada e em experiências virtuais, redes de contágio, avatares sociais e práticas virais em rede. Para compreender a variação em rede das imitações e invenções dos fenômenos sociais em estudo recorremos ao modelo teórico-metodológico criado por Bruno Latour, por meio da sua Teoria Ator-Rede-ANT, que permitiu seguirmos em direção ao infinitesimal para explicar a realidade, ao observar os fluxos de crença e desejo que perpassam as mônadas. Reafirmamos assim, a força desse fenômeno político como momento essencial para abrir possibilidades a novos mundos possíveis, contra a inércia de “não haver alternativas”, ou até mesmo, ser o “fim da história”.

2017
Dissertações
1
  • MÍRIAM FLÁVIA MEDEIROS DE ARAÚJO
  • DALCY DA SILVA CRUZ: ITINERÁRIO INTELECTUAL E RESISTÊNCIA

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 15/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação faz um recorrido pela trajetória de vida de Dalcy da Silva Cruz, uma educadora, intelectual e militante do pensamento cuja história de vida está atrelada a pertencimentos e acontecimentos diversos, dentre eles, a construção do ensino das Ciências Sociais no Rio Grande do Norte.Dividida em três etapas que chamamos de “reorganizações”, expressão cunhada por Edgar Morin em uma de suas autobiografias chamada Meus demônios(2000), percorremos o objetivo de revelar a complexa vida de Dalcy marcada por descontinuidades, rupturas e pela conquista de diversos espaços dentro e fora da academia.Metodologicamente, optou-se por apresentar fragmentos da trajetória da vida de Dalcy, baseados em escritos autobiográficos de seu memorial, intercalando com outros autores lidos, dos quais destacamos: Morin (2000; 2013), Estés (2014), Almeida (2006; 2012) e Rago (2013). Foram realizadas num primeiro momento entrevistas abertas e em profundidade por meio de registros escritos e gravações em áudio com Dalcy e alguns interlocutores que revelaram as múltiplas faces dessa intelectual. Posteriormente foram feitas as transcrições dos áudios e consequente estruturação da parte escrita a partir dos relatos da própria Dalcy e da seleção de alguns textos representativos em sua produção composta por artigos, falas, participações em congressos e eventos diversos. A pesquisa proporciona à sociedade o acesso à trajetória de vida de uma intelectual que contribuiu de múltiplas formas no campo da Sociologia e da Educação com uma produção acadêmica que não se prende a áreas disciplinares e superespecializadas do conhecimento.

2
  • KARLA DANIELLE DA SILVA SOUZA
  • LICENCIATURA EM CIÊNCIAS SOCIAIS E PRÁTICA DOCENTE DE SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO SOBRE A EFETIVIDADE DA FORMAÇÃO NA UFRN

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 17/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como proposta refletir acerca dos elementos que constituem o lugar no qual está inserido o curso de formação de professores de Sociologia para a Educação Básica. Assim, o objetivo principal da pesquisa é analisar a efetividade da formação da licenciatura em Ciências Sociais da UFRN na prática docente no Ensino Médio. Para isso, buscamos indicar algumas influências do pensamento científico moderno na academia e o paradoxo presente no processo de racionalidade moderna e da tradição do bacharelismo e credencialismo no país. Procuramos também atualizar o cenário político e social no qual se insere a disciplina escolar “Sociologia”, hoje no Brasil, bem como trazemos considerações acerca do modo como se constituiu a universidade, sua autonomia, formas de estruturação, lógica produtivista e o corporativismo docente. Além disso, propomos uma aproximação com a origem da Sociologia, sua presença no Brasil e o contexto histórico do ensino de Ciências Sociais no país. Utilizamos documentos oficiais que versam sobre o ensino de Sociologia na Educação Básica, como a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB nº 9.394/96), Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (DCNEM) (BRASIL, 2013), Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (OCN’s) (BRASIL, 2006), Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCN’s) (BRASIL, 2006) e também o Projeto Político Pedagógico do Curso de Ciências Sociais da UFRN 2004). Tivemos como fundamentação teórica, entre muitos autores, principalmente Almeida (2012), Cambi (1999), Candido (2006), Chevallard (1988), Fernandes (1975, 1995, 2004), Foucault (1975), Freire (1987), Liedke Filho (2005), Lima (2014), Marx e Engels (1965), Menezes (2009), Mignolo (2008a, 2008b), Moraes (2011), Moreira e Candau (2008), Morin (2013a, 2013b), Oliveira (2015), Serres (2013), Tardif (2002) e Weber (2007). Nessa direção, sinalizamos a ideia central de nossa pesquisa: compreender em que medida a licenciatura em Ciências Sociais da UFRN preparou o egresso-docente para sua atuação como professor de Sociologia no Ensino Médio. Consideramos, por fim, que há uma serie de elementos implicados na formação do docente em Sociologia para a Educação Básica, entre os quais chamamos atenção para três que se desdobram em outros componentes: a) uma cultura predominantemente bacharelesca nas diversas esferas do país, assim como na licenciatura em Ciências Sociais da UFRN; b) o modelo estrutural e produtivista universitário e o corporativismo docente; c) uma ausência de diálogo que tem se estabelecido entre o que se aprende na licenciatura e o que se ensina na escola de nível médio, indicando, portanto, uma problemática da transposição didática de conteúdos do Ensino Superior para o Ensino Médio, ou seja, o deslocamento necessário dos saberes acadêmicos para os saberes escolares.

3
  • ANTONIA ZENEIDE RODRIGUES
  • INCLUSÃO DIGITAL E EDUCAÇÃO: UMA AVALIAÇÃO DO PROINFO EM SOBRAL/CE

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 20/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • As novas Tecnologias de Informação e Comunicação – TICs produziram modificações em todas as esferas da vida social, em especial na educação, no campo da política e nas formas de sociabilidades. Mas, no entanto, nem todos tiveram acesso às tecnologias ampliando as formas de desigualdades já acentuadas. Também produziram uma nova forma de privação e nesse contexto se inserem as Políticas Públicas de Inclusão digital. Nesse sentido, a pesquisa “Inclusão Digital e Educação: Uma avaliação do ProInfo em Sobral/CE” teve como objetivo avaliar a efetividade do Programa Nacional de Informática na Educação – ProInfo no município de Sobral no Ceará. Mais especificamente os objetivos se constituíram em: investigar sobre o uso das TICs pelos professores no processo de ensino-aprendizagem; Observar como se dava a utilização dos laboratórios de informática pelos estudantes; Avaliar a efetividade do ProInfo pela ótica dos estudantes, professores e gestores; Investigar se o ProInfo contribuiu para a inclusão digital dos estudantes; Avaliar a efetividade do ProInfo. O processo metodológico da pesquisa constitui-se em aplicação de questionários, entrevistas individuais semiestruturadas e grupos focais. Os principais resultados obtidos na avaliação da efetividade do ProInfo, de acordo com os indicadores, demonstraram insuficiências na infraestrutura dos laboratórios de informática, além de lacunas quanto a utilização das TICs no processo de ensino-aprendizagem, ainda se evidenciou a relação dos alunos com a tecnologia restringindo o uso de smartphones e redes sociais. Diante desse quadro se torna inviável a inclusão digital da comunidade escolar, visto que os outros objetivos não aconteceram de forma efetiva.

4
  • RÔMULO LEITE AMORIM
  • A Experiência do Orçamento Democrático no Estado da Paraíba (2011-2014)

  • Data: 22/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Discute-se o Orçamento Democrático (OD) da Paraíba e a inserção das camadas populares na formulação de políticas públicas, refletindo sobre a experiência desse instrumento de consolidação da democracia participativa, nesta unidade da federação brasileira. A pesquisa teve como objetivo identificar como se caracteriza a Democracia Participativa na Paraíba, analisar a experiência prática do ODE-PB e elencar as experiências dos participantes do Orçamento Democrático no processo de emancipação social e luta pela cidadania. O referencial teórico metodológico se baseia nos aportes teóricos de democracia, democracia participativa e participação, discutidos por Santos (2002, 2010, 2013, 2016), complementado pelas reflexões de Avritzer (2002, 2007a, 2007b, 2016), Dagnino (2002, 2004, 2006); Jacobi (2000) e Teixeira (2001), aporte teórico- conceitual, visando alcançar uma melhor compreensão de como o campo político tem se desenvolvido no Estado da Paraíba, a partir das experiências do Orçamento Democrático Estadual, no período de 2011-2014. A estratégia metodológica do campo empírico foi a pesquisa documental, complementada por entrevistas com sujeitos sociais que participaram do processo, previamente escolhidos por suas experiências, na tentativa de responder as questões norteadoras da investigação: Ocorreu fortalecimento dos espaços de negociação na gestão do orçamento participativo no Estado da Paraíba?  Houve transformação das práticas dominantes? Aconteceu a inserção política de sujeitos sociais excluídos? Os estudos realizados permitiram compreender que o ODE-PB vem conseguindo romper com a fórmula única de democracia liberal que vigorou na Paraíba até sua criação, se tornando um espaço público que inicia uma aproximação e promove a articulação entre a democracia representativa e a democracia participativa. Por fim, através da experiência investigada, se percebe que é um instrumento de ampliação da participação popular, com uma incipiente mudança na cultura política e administrativa do Estado da Paraíba. É a reinvenção da democracia participativa, por meio do Orçamento Democrático Estadual. 

5
  • SIDNEY OLIVEIRA SANTOS SILVA FILHO
  • Juventudes e Participação Política: a participação convencional e não convencional dos jovens universitários da Grande Recife

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 22/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O tema da participação política da juventude tem se colocado como um constante objeto de discussão nos debates acadêmicos. Sobre diversas perspectivas teóricas e metodológicas, a trilogia, juventude, cultura política e participação, entra novamente na agenda acadêmica, especialmente no Brasil a partir das mobilizações juvenis de 2013. A pesquisa "Juventudes e Participação Política: a participação política convencional e não convencional de jovens universitários da Grande Recife" têm como objetivo geral identificar quais os espaços e as formas de participação política dos jovens universitários da grande Recife. Mais especificamente, a pesquisa pretende: a) verificar quais os espaços presentes nas instituições de ensino superior que possibilitam a participação política dos jovens estudantes; b) compreender a relação dos jovens com esses espaços; c) identificar se a participação dos estudantes se dão através das formas convencionais e ou não convencionais de participação. O processo metodológico consistiu de uma revisão da literatura sobre juventudes, política e participação política. Foram realizadas entrevistas semi estruturadas com jovens estudantes de seis instituições de ensino superior, todas localizadas na delimitação geográfica denominada de Grande Recife. No que se refere aos resultados,os dados da pesquisa demonstram que os jovens apesar de negarem a política, utilizam dos espaços e formas não convencionais para a participação. 

6
  • FABIELLY BELLAGAMBA RAMOS
  • O déficit democrático na integração regional latino-americana

  • Orientador : GABRIEL EDUARDO VITULLO
  • Data: 24/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • As iniciativas de integração regional latino-americanas podem ser classificadas em duas categorias: o regionalismo hegemônico e o regionalismo contra-hegemônico. O regionalismo hegemônico leva essa terminologia devido à hegemonia dos Estados Unidos da América (EUA) nas iniciativas regionais. Algumas iniciativas hegemônicas são: a Área de Livre Comércio das Américas (ALCA) e a Aliança do Pacífico (AP). O regionalismo contrahegemônico caracteriza-se pela criação de iniciativas com menor ou sem interferência estadunidense, tanto no âmbito político, quanto no âmbito econômico. As iniciativas contrahegemônicas são: a Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (ALBA), a União de Nações Sul-americanas (UNASUL) e a Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC). O Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) é uma iniciativa regional híbrida, que não se adequa nem ao regionalismo hegemônico e nem ao contra-hegemônico. Dentro da ALBA, do MERCOSUL e da UNASUL foram criados, respectivamente, o Conselho de Movimentos Sociais da ALBA (CMS), a Unidade de Apoio à Participação Social (UPS) e o Foro de Participação Cidadã da UNASUL (FPC), para que a democracia dos povos seja consolidada e aprofundada. No âmbito da CELAC, em protesto pela ausência da participação cidadã, realizou-se o Encontro Social pela Pátria Grande. Além das três propostas “participativas”, analisam-se também os quatro parlamentos regionais latino-americanos: o Parlamento Andino (Parlandino), o Parlamento Centro-americano (Parlacen), o Parlamento do MERCOSUL (Parlasul) e o Parlamento Latino-americano (Parlatino). Apesar de surgirem com tal finalidade, pairam dúvidas se as propostas e os parlamentos são democráticos, indagando-se: qual o espaço da democracia na integração regional latino-americana?. Este trabalho visa compreender as iniciativas regionais latino-americanas, no que tange à democracia. Os objetivos específicos são verificar o andamento das ações dentro das propostas CMS, UPS e FPC (cúpulas, fóruns, oficinas) e dos parlamentos regionais e conectar as temáticas de estudo da democracia e do regionalismo latino-americano. A metodologia escolhida é a abordagem neogramsciana de Relações Internacionais (RI), pertencente à tradição marxista, que pensa as RI e, especificamente, a integração regional como resultado das relações de força entre as classes sociais em escala planetária. As técnicas de pesquisa consistem na realização de entrevistas, na busca nos sítios eletrônicos e na participação em atividades complementares. Ao fim do estudo, comprovou-se a hipótese sugerida de que as propostas “participativas” e os parlamentos regionais não contribuem de modo significativo com a democratização da integração regional latino-americana. 

7
  • JOSÉ GILBERTO ALVES DE SOUSA JÚNIOR
  • Não se Nasce Monstra, Tampouco Uma se Torna: Sobre Inexistência Social e Fim de Mundo

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 20/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho aqui apresentado é o produto parcial de um percurso denso de experimentação social, conceitual e política no qual meu corpo, minha história e minha forma de perceber a mim mesma no mundo se põem em movimento, em contato com circuitos de produção artística, poética e intelectual dos quais participo. Consiste numa série de meditações que tem como linha de força inicial uma personagem conceitual nomeada A monstra que atravessa isso aqui, e desdobra-se na elaboração teórica quanto às noções de Inexistência Social – percebida aqui como uma forma particular de existência que desencaixa o eixo de socialidade normativamente consolidado –, a monstrificação/humanização – dois processos ontopolíticos alinhados na produção do humano, do sujeito, do mundo e de seus outros – e fim de mundo – compreendido aqui mais como uma passagem rumo a outras constituições, compreensões e experiências de mundo, do que como um fim em si mesmo. O Pensamento Radical Negro (Black Radical Thinking) estadunidense, a obra de Frantz Fanon, os estudos Trans e Queer e as produções artísticas e textuais de pessoas dissidentes sexuais e desobedientes de gênero latino-americanas formam parte do referencial mobilizado por esta escrita, que está organizada em 7 capítulos, sendo 4 deles (0, -1, -2 e -3) capítulos negativos que atravessam a estrutura da dissertação, incorporando contradições, autodivergências e uma escrita menos preocupada com padrões de consistência, clareza e coesão.

8
  • IGOR FIDELIS MAIA
  • DISPUTAS EM TORNO DA RITALINA: uma análise sobre diferentes possibilidades de um fármaco

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 29/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação apresenta uma pesquisa histórica e sociológica sobre a capacidade da Ritalina de produzir normalização social. Para tanto, foi feita uma análise da trajetória dessa droga, de discursos proferidos publicamente pelos seus usuários e uma autorreflexão ancorada nos efeitos objetivos da Ritalina no corpo do pesquisador. Há um confrontamento entre o discurso largamente difundido de que esse fármaco produz obediência às normas sociais, e o material empírico que tive contato ao longo da pesquisa. Esse psicofármaco de efeito estimulante é uma das drogas mais consumidas no mundo e também uma das que reúnem o maior número de críticas e controvérsias. Denominado popularmente como a pílula da obediência, está associado diretamente à medicalização de crianças em ambiente escolar e já foi acusado de poder produzir um genocídio do futuro. São diferenciados aqui dois usos dessa droga: o das pessoas que possuem o diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), e aquele dos que utilizam Ritalina como um “aprimorador cognitivo” que maximiza a concentração em atividades de estudo. A partir de uma investigação com base na história desse fármaco, nas declarações de seus usuários em dois endereços eletrônicos, e na experiência do pesquisador, evidenciou-se uma rede de relações heterogêneas que envolvem o consumo de Ritalina e que insistentemente têm sido caracterizadas como normalizadas ou obedientes. 

9
  • CARINE DE JESUS SANTOS
  • Tecendo Redes e Tramas: A Importância das Práticas Educativas na Participação Política das Mulheres

  • Orientador : CIMONE ROZENDO DE SOUZA
  • Data: 24/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho é um estudo de caso que tem como objetivo analisar as práticas educativas desenvolvidas no campo da educação não formal, junto a grupos produtivos de mulheres rurais que fazem parte da Rede Xique Xique de Comercialização, apoiadas pelo projeto Rede de Economia Solidária e Feminista. Este projeto foi executado nacionalmente em nove Estados do Brasil e no Rio Grande do Norte apoiou quinze grupos de mulheres, localizados nos territórios do Mato Grande e Açú-Mossoró, nos municípios de São Miguel do Gostoso, Mossoró, Grossos, Tibau e Baraúnas. A pesquisa objetiva verificar se a participação das mulheres nos processos formativos pode contribuir para a construção e desenvolvimento da sua autonomia econômica e política e na apropriação da condição de agente nos espaços onde estão inseridas. A discussão teórica esta fundamentada nas categorias educação não formal, economia solidária, redes e o desenvolvimento como liberdade a partir das reflexões feitas por Coombs, Trilla, Gohn, Paul Singer, Euclides Mance e Amartya Sen, respectivamente. Para coleta de dados, foram realizadas no total onze entrevistas individuais, com as mulheres dos grupos, incluindo duas lideranças, uma entrevista com a articuladora local do núcleo agroecologico da Rede Xique Xique de São Miguel do Gostoso e uma entrevista com uma técnica colaboradora da Rede Xique Xique. Além das entrevistas foram realizadas visitas aos grupos produtivos, visitas as feiras, participação em reuniões, seminários, encontros e oficinas promovidos pela Rede Xique Xique ou instituições parceiras, também utilizou-se pesquisa bibliográfica e documental. Para analisar os dados, as entrevistas foram transcritas e categorizadas de acordo com os objetivos apresentados.  A pesquisa demonstrou que a partir dos aprendizados gerados nas vivências, mulheres conseguem construir e valorizar sua liberdade, criando formas de apoio e fortalecimento mútuo entre elas, destacando a importância do acesso a informações e conhecimentos que lhe propiciam estabelecer novos parâmetros em suas relações sociais, bem como descobrirem-se/assumirem-se como sujeitos de suas próprias histórias.

10
  • MODESTO CORNELIO BATISTA NETO
  • Comissão Nacional da Verdade: desafios e limites da construção democrática

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 22/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo analisar o papel da Comissão Nacional da Verdade (CNV), instituída através da Lei Nº. 12.528 de 18 de novembro de 2011, pela presidente Dilma Rousseff, com o intuito de apurar as graves violações de direitos humanos afim de efetivar o direito a memória e a verdade histórica e promover a reconciliação nacional. Tomamos o seu Relatório final como principal fonte de pesquisa, o documento que contém mais de 4 mil páginas, dividido em três volumes, sendo o primeiro um panorama da repressão, apresentando o modus operandi da ditadura, os agentes responsáveis por violações como tortura, estupro, execuções e ocultação de cadáver, e as recomendações que congregam medidas para o avanço na política de efetivação dos direitos humanos e da democracia no Brasil; o segundo volume  traz textos temáticos e aborda questões como a repressão contra indígenas, comunidades campesinas, militares, igrejas cristãs, dentre outras; o terceiro volume é exclusivamente dedicado as vítimas da ditadura, elucidando as circunstâncias da morte e desaparecimento de 434 casos. Analisamos a comissão e seu relatório tendo como principal aporte teórico, o materialismo histórico, para entender a democracia e seus meandros, assim como as características do processo de transição democrática, foram fundamentais os autores Marx (1996, 2009), Walter Benjamin (1987), Henri Lefebvre (2013), Ellen Wood (2011), Noam Chomsky (2003), Mike Davis (2008), Noberto Bobbio (1986), Osvaldo Coggiola (2016), Celso Furtado (1973), Florestan Fernandes (2015), Weffort (1989), Milton Pinheiro (2014) e Spinelli (2014). A comissão que trabalhou por dois anos e sete meses, revelou um panorama de continuidade de graves violações de direitos humanos, tais como a tortura difusa e continua e a execução extrajudicial, promovidas por agentes dos organismos de segurança do Estado. As três principais constatações que foi possível estabelecer, foi que a comissão logrou êxito na sua missão institucional, revelando o atraso do Brasil em matéria de direitos humanos, e, assim como o processo de transição democrática e a governabilidade de coalisão, em especial suas características, implicaram por formar as limitações da própria Comissão Nacional da Verdade e da democracia brasileira.
11
  • RAYANE DAYSE DA SILVA OLIVEIRA
  • AS DIFERENTES FORMAS DE EXPRESSÃO DA HOMOFOBIA E AS NUANCES NAS VIVÊNCIAS DE GAYS E LÉSBICAS DE NATAL/RN

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 25/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho consiste em um estudo teórico-empírico acerca das formas de expressão da homofobia e tem como objetivo central analisar as distinções e as nuances entre os tipos de violência mais praticados contra gays e lésbicas. No que se refere à parte teórica, utilizamos como referencial, principalmente, obras de autores dos estudos críticos de gênero e sexualidade e estudos referentes à questão da violência; quanto ao nosso campo empírico, temos a cidade de Natal/RN como lócus de pesquisa onde realizamos entrevistas estruturadas com gays e lésbicas. Para atingir os objetivos propostos percorremos os seguintes caminhos: primeiro tratamos de contextualizar o conceito de homofobia considerando a sua gênese e as ressignificações ocorridas, nesse momento, propomos também a definição com que iremos trabalhar. Segundo, abordamos a temática da produção social dos gêneros e das sexualidades, uma vez que essa questão está na base constitutiva do fenômeno da homofobia, na sequência, trabalhamos a temática da violência no plano geral e também a partir do recorte de gênero, apresentando, inclusive, os seus diferentes modos de expressão e as maneiras como as violências são expressas e vivenciadas a partir dos gêneros. Finalmente, em terceiro lugar, apresentamos e analisamos os resultados das entrevistas e propomos a partir do que foi levantado em campo, associado ao nosso referencial teórico, a apresentação das nuances e gradações das violências que mais incidem sobre gays e lésbicas, além disso, tecemos análises explicativas referentes às causas que resultam nessas particularidades que singularizam os tipos de violência que mais incidem sobre cada um desses dois grupos.

     

12
  • JAIRO JOSÉ DOS SANTOS JUNIOR
  • O CONCEITO DE BULLYING ESCOLAR: um contraponto sociológico frente ao discurso hegemônico

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 26/05/2017
  • Mostrar Resumo
  •  

    O fenômeno bullying constitui-se como uma forma de agressão interpessoal que já há algum tempo se tornou bastante reconhecida, debatida e problematizada por diversos estudiosos ou pelos meios de comunicação, devido principalmente à explosão global de massacres escolares, cuja autoria, na maioria das vezes, está atribuída a ex-alunos que outrora foram vítimas desta forma de intimidação. Na tentativa de compreender e apontar soluções para esta questão, diversos estudos e pesquisas acadêmicas emergiram primordialmente na década de 1980, tentando desde então estabelecer contornos precisos em torno da definição desta forma de agressão. A maioria destas interpretações e estudos se filia ao paradigma interpretativo proposto na década de 1980 pelo pesquisador sueco Dan Olweus (1978), pioneiro mundial e principal referência nos estudos sobre o tema bullying. O presente trabalho de dissertação problematiza este enfoque tradicional supracitado e debate sobre a necessidade de se romper com este monopólio interpretativo produzido, permitindo assim que outros saberes científicos possam adentrar na discussão deste tema e produzir novas maneiras de compreensão sobre o assunto. Desta forma, constitui-se como objetivo geral desta pesquisa problematizar criticamente o discurso hegemônico que celebra a questão do bullying e que anuncia suas “verdades” como se fossem as únicas possíveis e necessárias a serem aceitas. Além disto, é missão desta pesquisa apresentar um contraponto sociológico de intepretação que ofereça uma nova perspectiva de compreensão do assunto, agora sob o enfoque de temáticas específicas, tais como a de gênero, a da produção do discurso e a da ideologia na cultura. Para tanto, esta pesquisa recorre metodologicamente à teoria construcionista crítica e a seu conjunto de postulados que apontam a construção social da realidade humana a partir da ideologia e da cultura, de modo que esta realidade pode ser oportunamente desconstruída pela mesma ação humana. Contando com entrevistas com vítimas de bullying e com uma revisão de literatura comparativa entre as ideias de autores provenientes do enfoque tradicional e daqueles que comungam do pensamento construcionista crítico, esta dissertação almeja abrir espaço para que, na posteridade, áreas de conhecimento científico distintas do paradigma tradicional de interpretação do fenômeno possam se inserir nos debates e problematizações acerca da questão e, consequentemente, produzir novos olhares que pluralizem o entendimento desta forma de intimidação. 

13
  • ANTONIO MARQUES SILVA LIMA
  • O Recife que ninguém vê: uma análise do morar no bairro do Pilar no Recife

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 30/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • Diante de um contexto mercadológico e consequentemente de consumo das cidades, o trabalho que se apresenta tem como objetivo discutir como a mercantilização dos espaços vem adequando seus arredores não incluídos nos fins de uma lógica mais econômica, parente de uma modernidade adequada aos parâmetros mercantis. Trataremos aqui das estratégias tomadas pelos moradores do bairro do Pilar no Recife, diante do processo de gentrificação dos arredores do lugar, que, atendendo aos anseios consumistas, sofreu todo um processo de modificação de sua lógica estrutural em prol de uma adequação ao turismo e ao consumidor. O trabalho busca compreender a situação de quem reside junto ao polo turístico mais importante da cidade, convivendo com a extrema carência de políticas públicas diversas, separados de todo o luxo pró-consumidor, por tapumes. Buscaremos observar possíveis táticas e estratégias adotadas pelos moradores do bairro do Pilar, vizinho ao Recife Antigo, para sobreviver em meio ao capitalismo e especulação imobiliária. Partiremos de uma análise microssociológica, para entender a partir do indivíduo e das suas relações cotidianas, como se dá essa significação do morar em um espaço permeado por desigualdades, buscando verificar se existem estratégias de ressignificação do espaço habitado e se estas estão de certo modo vinculadas ao processo de gentrificação do Recife Antigo.

14
  • ERIKA OLIVEIRA MAIA BATALHA
  • O DISPOSITIVO DO AFETO: UMA ANÁLISE DO DISCURSO JURÍDICO BRASILEIRO DE RECONHECIMENTO DO CASAMENTO LÉSBICO-GAY

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 21/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • No campo do conflito, do dilema, instaura-se a discussão do presente trabalho, que tem por finalidade realizar a análise do discurso jurídico brasileiro relativo à decisão da união estável aprovada pelo Superior Tribunal Federal (STF) e a resolução do casamento lésbico-gay, aprovada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nos anos de 2011 e 2013, respectivamente. A reflexão permitida pela pesquisa pretende situar e problematizar a luta pelo reconhecimento dos direitos LGBT no âmbito da tensão que a temática suscita, por um lado, pela repercussão positiva junto ao movimento, que toma a decisão como um ato de reconhecimento pleno e, por outro lado, o questionamento feito por alguns atores sociais que afirmam que o reconhecimento das uniões de pessoas do mesmo sexo, nos termos jurídicos atuais, ocorre a partir de uma equiparação ao modelo monogâmico e heterossexual, o que levanta a preocupação com os riscos da normalização, higienização e controle social dessas relações e uniões. Segundo estes últimos, um enquadramento das relações homossexuais que implicaria a exclusão das demais sexualidades dissidentes, acarretando a ilegitimidade destas últimas e, consequentemente, a produção de novos excluídos da lei, do direito. A reflexão em torno a esse dilema impulsiona a pesquisa, embora não se pretenda definir posicionamentos conclusivos: a intenção é pensar a partir dos paradoxos que a luta por reconhecimento termina por produzir. Para isso, foram analisados artigos produzidos por juristas sobre o tema da união estável e o casamento lésbico-gay no Brasil. Para esta análise, foram utilizadas como principais referências as teorizações do filósofo Michel Foucault sobre poder e discurso, as reflexões sobre Reconhecimento dos filósofos Nancy Fraser e Axel Honneth, além da perspectiva dos estudos Queer, tomando a filósofa Judith Butler como principal referência.

15
  • MARLLA SUÉLLEN DE MELO DANTAS
  • O discurso sobre a homossexualidade: o conceito dos estudantes internos de Medicina da UFRN e as influências para esta composição discursiva

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 21/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Considerando o discurso como reverberação de discursos precedidos (FOUCAULT, 2014) e ponderando acerca dos seus efeitos, este trabalho propõe-se analisar o sentido dado para o conceito de homossexualidade, de acordo com o discurso dos estudantes internos do curso de graduação em Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Para tanto, os discentes internos foram interrogados acerca da compreensão sobre o conceito de homossexualidade e indagados sobre as influências adquiridas para compor esse discurso, atentando para as contribuições teóricas da graduação em Medicina. Metodologicamente, trata-se de pesquisa qualitativa, cujos dados empíricos colhidos foram analisados utilizando a técnica de análise do discurso e por meio do referencial teórico sobre o construcionismo social e os estudos de sexualidade e gênero. Os resultados da análise da pesquisa apontam que os discentes internos de Medicina compreendem a homossexualidade a partir de causas biológicas e/ou sociais que a determina - com ênfase para o determinismo biológico. Ademais, as infuências para a composição desse discurso partiram do senso comum e o curso de graduação não contribuiu para a formação desses enunciados, uma vez que não há discussões concernentes a esse tema. Com isso, este trabalho lança reflexões sobre as deficiências presentes no discurso dos futuros médicos sobre a homossexualidade, além de gerar reflexões acerca da estrutura curricular do curso de Medicina da UFRN.

16
  • MICHAEL MEDEIROS MARQUES
  • ENTRE A CIDADE E O TRECO: UMA LEITURA SOBRE O CONSUMO DAS ESTÁTUAS DO PADRE CÍCERO EM JUAZEIRO DO NORTE/CE

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 25/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo pretende considerar a área da antropologia do consumo e alguns olhares sobre o estudo da cultura material na contemporaneidade, no sentido de perceber como as coisas fazem as pessoas e produzem as relações sociais em cadeia. Reconhecendo que o consumo pode ser visto como um meio de identificação de grupos sociais, inseridos em um projeto de territorialidade e mapeamento, diversificando e ampliando os efeitos do consumo, sua força simbólica, na tentativa de construir uma compreensão mais profunda de uma humanidade não separada da materialidade. A pesquisa é situada na cidade de Juazeiro Norte (Ceará), tendo como objeto o consumo das estátuas do Padre Cícero pelos romeiros devotos, que reificam a ideia de que essas trocas simbólicas estruturam duas relações dentro e fora de Juazeiro. Desse modo o texto estrutura-se da seguinte forma, há uma apresentação inicial do campo de estudo com discussão das incursões e problematização das aproximações e distanciamentos com o mesmo, bem como, demostramos nossas perspectivas teóricas acerca das possibilidades de análise sobre o consumo das estátuas do Padre Cícero; damos continuidade com a tentativa de efetivar uma nova leitura a partir da teoria das coisas, analisando os sentidos, significados do consumo do treco (Miller, 2010) Padre Cícero e o sistema de dádivas (Mauss, 2011) como um jogo constante de liberdade e obrigação. 

17
  • CLÉCIO JAMILSON BEZERRA DOS SANTOS
  • "A Gente Tem Que Se Humilhar": A Atuação da Igreja Mundial do Poder de Deus em Juazeiro do Norte

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 29/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Em seu livro Neopentecostais ([1999] 2010), o sociólogo Ricardo Mariano, assim como fazem outros autores, propõe uma tipologia do pentecostalismo brasileiro, enfatizando, sobretudo, as principais características da “terceira onda” do pentecostalismo (FRESTON, 1993), denominada por ele de neopentecostalismo, e o tom de novidade que caracteriza sua emergência. Imersa nesse mesmo contexto está a Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD), denominação fundada em 1998 a partir de uma cisão da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) na década de 90. Em detrimento dos diversos templos que possui, neste trabalho dediquei-me a uma reflexão crítica acerca de aspectos de sua atuação na cidade de Juazeiro do Norte - CE, analisando sua presença no contexto religioso local e a situando diante do protestantismo nacional. A IMPD em Juazeiro do Norte apresenta as típicas características de uma igreja neopentecostal, podendo ser considerada, a priori, pertencente a tal segmento e equiparando-se à IURD, seu maior expoente. Apesar disso, a partir de pesquisa de campo preliminar efetuada entre 2012 e 2014, composta pela participação em cultos no templo central da IMPD na cidade e realização de entrevistas com os seus membros, percebeu-se divergências entre a caracterização típica do neopentecostalismo, especialmente no que se refere à Teologia da Prosperidade (TP), e discursos e práticas peculiares apresentados pela Igreja local em torno da categoria “humilhação”, concebido mediante sua correlação com o tema do sofrimento. Frente a isso, questiona-se o emprego da tipologia pentecostal vigente no meio acadêmico para a leitura da atuação da Igreja em Juazeiro do Norte, levando em conta as relações de convergência e de contraposição entre elementos dessa denominação e aqueles presentes no meio pentecostal e cristão de forma geral. Interessado em compreender a presença da “humilhação” na IMPD, este trabalho problematiza a adequação, pertinência e possíveis limitações do uso das classificações usualmente empregadas ao pentecostalismo no meio acadêmico para a leitura da referida igreja.

18
  • RÔMULO DORNELAS PEREIRA
  • O LEGADO ANTIDEMOCRÁTICO DOS FEDERALISTAS ESTADUNIDENSES NO DESENHO INSTITUCIONAL BRASILEIRO: Uma análise dos manuais de Direito Constitucional

  • Orientador : GABRIEL EDUARDO VITULLO
  • Data: 30/08/2017
  • Mostrar Resumo

  • Diferentemente do que é usualmente mencionado em alguns clássicos da Ciência Política e do Direto, observa-se que a redação final da constituição estadunidense de 1787, em vigor até hoje, não representa uma inspiração democrática para o constitucionalismo brasileiro. Da mesma forma, uma leitura sistemática dos manuais brasileiros de direito constitucional desde o final do século XIX até os dias atuais, demonstra como é percebida a influência dos federalistas na ordem jurídico-institucional local ao longo da história, ou seja, de qual maneira e com qual nível de criticidade os constitucionalistas brasileiros compreendem o arranjo institucional de origem estadunidense. A narrativa realizada nas diferentes obras e as omissões evidenciadas sobre a referida inspiração estrangeira ajudam a compreender o motivo de que tantos institutos foram cristalizados no pensamento constitucional e político do país, como também entender o viés antidemocrático de nosso modelo de Estado. Entre outubro de 1787 e abril de 1788, uma série de artigos foi publicada nos jornais da cidade de Nova Iorque, de autoria de James Madison, Alexander Hamilton e John Jay, no intuito de subsidiar os argumentos dos que defendiam a promulgação do texto final da constituinte estadunidense na Filadélfia. Posteriormente, os artigos foram reunidos em um livro publicado com o título “O Federalista”, tornando-se uma obra paradigmática exercendo forte influência na elaboração das constituições escritas de todo o mundo, em especial, na América Latina. Seguindo a tradição moderna e liberal, os constituintes da Carta Magna brasileira de 1988, assim como foi feito com os documentos constitucionais de 1891, 1934 e 1946, consagraram vários institutos da tradição dos federalistas estadunidenses. Dessa forma, é possível mencionar os seguintes institutos: o sistema bicameral para o poder legislativo, o sistema federativo de divisão do poder entre a União e os estados, o princípio da divisão dos poderes com o sistema de freios e contrapesos, formas de nomeação da corte suprema do judiciário com competência de guardiã da Constituição, o presidencialismo etc. Nesse sentido, importante analisar as origens do pensamento filosófico-político estadunidense, bem como o processo revolucionário que desencadeou a proclamação da independência das treze colônias britânicas para compreender como surgiu a ordem constitucional elaborada pela convenção da Filadélfia e as disputas de interesses que motivaram o debate entre os federalistas e os antifederalistas.

19
  • ANA CAROLINA ARAÚJO DE FRANÇA
  • AS RELAÇÕES RACIAIS: UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO PROGRAMA NACIONAL DO LIVRO DIDÁTICO – PNLD 2015

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A escola é um espaço de disputa de concepções e visões de mundo. Em relação às questões de ordem étnico-raciais essa disputa no campo escolar perpassa duas visões, a primeira voltada a uma perspectiva unilateral de caráter eurocentrista, que reproduz uma suposta inferioridade dos povos africanos e de seus descendentes ao supervalorizar as experiências históricas e culturais do segmento branco, supostamente “superiores” e desvalorizar e estereotipar as experiências culturais, históricas e as identidades dos africanos e afrodescendentes. A segunda visão, percebe a escola como um lugar de desconstrução dessa “inferioridade” atribuída aos africanos e afro-brasileiros. A pesquisa “As relações raciais: uma avaliação da efetividade do Programa Nacional do Livro Didático – PNLD 2015” trata-se de uma avaliação da política pública que versa sobre o material didático (PNLD) em relação ao cumprimento das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana no intuito de identificar como são tratados os conteúdos de história e cultura afro-brasileira e africana nos livros didáticos de história aprovados pelo programa. Avaliar, especificamente, se esses matérias didáticos estão em consonância com o que estabelece as Diretrizes, isto é, se incorporaram eu seus conteúdos a temática história e cultura africana e afro-brasileira de modo positivo. O processo metodológico consistiu em uma pesquisa documental e análise de conteúdo em três coleções didáticas aprovadas pelo programa. Os resultados apontam para uma efetividade parcial dessa política pública na medida em que a abordagem dos temas sobre história e cultura africana e afro-brasileira recebe um tratamento generalista e simplificado, não necessariamente negativo, mas bastante superficial.

20
  • JULIANA MAGALHÃES DE CASTRO
  • PT: DOS TRABALHADORES À ORDEM – Uma análise da política de conciliação de classes a partir da Carta aos Brasileiros (2002)

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa que se apresenta tem por escopo investigar a política de conciliação de classes implementada pelos mandatos do Partido dos Trabalhadores na Presidência da República a partir da análise dos elementos presentes no documento conhecido como Carta aos Brasileiros (2002), apresentado por Lula em 22 de junho de 2002 à época de sua campanha eleitoral e posterior posse. Para tanto, dever-se-á estudar a relação entre o texto apresentado na carta e prática política do Partido dos Trabalhadores ao longo de seus mais de 12 anos no poder. Aparecendo como uma espécie de Carta Compromisso, a Carta aos Brasileiros surge como marco representativo da política que o Partido dos Trabalhadores pretendia colocar em prática caso viesse a ser eleito. Com forte ênfase na necessidade de mudança imediata na conjuntura política brasileira de então, o documento salienta a importância de pensar uma mudança econômica com base em grandes reformas estruturais, tendo como princípio a unidade em torno do crescimento e desenvolvimento nacional. Diferenciando-se do manifesto de fundação do partido, publicado no Diário Oficial no dia 21 de outubro de 1980, onde claramente o partido se posicionava ao lado dos trabalhadores e dos explorados, aclamando as massas a organizar-se “elas mesmas, para que a situação social e política seja a ferramenta da construção de uma sociedade que responda aos interesses dos trabalhadores e dos demais setores explorados pelo capitalismo”, a Carta aos Brasileiros nos apresenta uma política conciliatória, onde o agronegócio e a agricultura familiar convivem como irmãs.
     

21
  • RAPHAEL DE SOUZA CRUZ
  • Sociologia e Literatura: Utopia em José Saramago

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 20/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação possui como tema a literatura de José Saramago e sua interface com conceitos clássicos e contemporâneos da sociologia. Tomando como corpus principal livro A Caverna, tem por objetivo analisar a relação entre a literatura de José Saramago e a sociedade contemporânea e, de modo geral, a relação entre sociologia e literatura como narrativas complementares sobre o universo social. A questão central que se impõe é sobre a possibilidade de articular, através da obra de Saramago, sociologia e literatura como formas de expressão dos mesmos dilemas que marcam a experiência humana de estar-no-mundo. Inicialmente, desenvolvo comentários sobre a relação entre sociologia e literatura e apresento elementos que permitem apontar a proximidade da obra de Saramago com a sociologia. Elaboro em seguida a ideia da modernidade como expressão utópica, tanto na literatura quanto na sociologia, e do Centro tematizado em A Caverna como modalidade de utopia degenerada da sociedade de consumo. Retorno ao livro para encontrar no romance elementos que permitam escapar a uma ética da resignação e formular seu potencial utópico, tendo como ponto de partida a remodelagem da noção de utopia como interdição do presente, efetuada por Ernst Bloch. Do ponto de vista metodológico, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, através da qual procurei identificar, na obra de Saramago, passagens que subsidiem a hipótese de que sua literatura, em particular a obra A Caverna, pode ser tomada como uma forma de significação e leitura da realidade que se aproxima daquela realizada pela sociologia. Do ponto de vista da problematização teórica, o texto pode ser lido com um longo diálogo entre José Saramago e Zygmunt Bauman; este último como principal interlocutor, com eventual auxílio de outros autores, todos localizados no espaço de comunicação entre interpretação social e construção literária, como Wolf Lepenies, Franz Kafka, Beatriz Sarlo, Albert Camus, Ernst Bloch, Fiódor Dostoiévski, Peter Sloterdijk e Emil Cioran.
Teses
1
  • MICHELLE PASCOAL MAIA
  • POLÍTICAS PÚBLICAS E EDUCAÇÃO: UMA AVALIAÇÃO DO PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS (PROUNI) EM NATAL – RN

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 20/02/2017
  • Mostrar Resumo
  •  

    Nos governos do presidente Lula (2002-2010), ocorreu uma significativa expansão do Ensino Superior no Brasil, seja através da ampliação do acesso nas universidades públicas federais, seja através de programas como o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) e especificamente o Programa Universidade para Todos (ProUni). A pesquisa “Políticas Públicas e Educação: uma avaliação do Programa Universidade para Todos (ProUni) em Natal-RN”, teve com objetivo geral avaliar a efetividade do ProUni enquanto uma política pública na área da Educação Superior na cidade de Natal-RN. Nos objetivos específicos, foi investigado e discutido o processo que envolve a implementação, a criação, as características e o desenho institucional do programa, bem como seus limites e avanços, a efetividade social do ProUni na capital do Rio Grande do Norte. O ProUni surgiu em 2005, no Brasil, como um programa do governo federal que permite, através de uma parceria público-privada, a ampliação do acesso ao ensino superior. O processo metodológico constitui-se da análise bibliográfica e documental sobre a implementação do ProUni no país, no Rio Grande do Norte e na cidade de Natal-RN, como também foi feita uma discussão teórico-metodológica sobre o campo de Avaliação de Políticas Públicas e sobre a Educação Superior no país, o ensino público e o ensino privado. No entanto, para a fundamentação da tese, foram realizadas, também, entrevistas individuais com gestores de instituições privadas de ensino superior e grupos focais com estudantes bolsistas do programa em Natal-RN. Os resultados apresentados pela pesquisa apontaram que apesar de existirem algumas questões que devem ser melhoradas no ProUni, como as condições para a permanência dos bolsistas nos cursos, o programa é uma importante ferramenta de acesso a uma graduação para uma parcela da sociedade que não conseguiu uma vaga nas instituições públicas de ensino universitário, modificando, assim, a perspectiva de futuro dos beneficiários dessa política pública, apontando novas possibilidades profissionais, novas oportunidades de transformar suas vidas e a história de vida de suas famílias através da expansão de suas capacidades a partir do ingresso, como bolsista do ProUni, em um curso de graduação em uma instituição privada de Educação superior em Natal-RN.


2
  • WALBER CUNHA LIMA
  • BIOÉTICA, MISTANÁSIA E DIREITOS HUMANOS: MORTE SOCIAL E PERSPECTIVAS PARA O SEU ENFRENTAMENTO

  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 21/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Estuda-se a mistanásia enquanto um neologismo bioético consistente em uma morte infeliz e sofrida de inúmeras pessoas provocada por situações de desigualdade decorrentes de sistemas que desfavorecem a vida e contribuem para disseminar uma cultura excludente e mortífera. Constata-se que apesar de acontecimentos histórico-mistanásicos impulsionarem o surgimento do movimento bioético norte-americano hegemônico, este não possui uma dimensão social, mas individualista e direcionada para interesses clínico-biotecno-científicos, e verifica-se que, ao se excluírem das suas apreciações questões decorrentes da injustiça e desigualdade social, o paradigma hegemônico bioético “Made in USA”, globalmente difundido, favorece contexto para a eclosão de Escolas Bioéticas contra-hegemônicas brasileiras, as quais abordam em seus debates dilemas macrossociais ressonantes com a realidade periférica latina e propiciam espaço para inclusão da mistanásia nas reflexões bioéticas. Para o debate teórico de tais questões, a pesquisa respalda-se em aportes de um pensamento bioético-jurídico crítico e concebe-se, como proposta de tese, o enfrentamento do fenômeno mistanásico a partir desse pensamento contextualizado com o processo de empoderamento-libertação-emancipação dos sujeitos sociais. Destaca-se a projeção acadêmica da Bioética Social com a promulgação da Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos e indaga-se como, juntos, a bioética e os direitos humanos poderiam se constituir em instrumento de intervenção nos fatos geradores da mistanásia. No campo empírico, vislumbra-se a multiplicidade de elementos suscitadores da mistanásia e elege-se, dentre eles, a violência para investigá-la, sendo este o recorte dado na presente investigação, a qual tem como objetivo delinear o perfil da vítima brasileira no período compreendido entre 2005 a 2014. Para responder ao questionamento formulado, perfaz-se uma revisão de conjunto da literatura bioética contra-hegemônica, conjugada a uma concepção crítico-dialética dos direitos humanos, ao tempo em que se realiza, como estratégia de investigação, pesquisa qualitativa para obtenção de informações dos óbitos por violência no Brasil em sites oficiais, e desenvolve-se análise interseccionalizada a partir dos dados coletados, tendo-se como categorias a cor/etnia, o gênero/sexo, idade e nível de alfabetização das vítimas da violência por Unidade Federativa do Brasil. Como resultado, após análise dos dados nacionalmente obtidos, identifica-se que o perfil da vítima brasileira da mistanásia relativa à violência provem do nordeste brasileiro, configura-se como sendo masculina, negra, alfabetizada e com idade compreendida entre 15 e 29 anos. Conclui-se que, através das confluências entre as reflexões bioéticas de cunho social e os direitos humanos concebidos sob uma perspectiva crítica, aliada à consciência participativa dos atores sociais, poderá ser viabilizada uma existência humana digna, afastada de fatores que conduzem à mistanásia, inibindo-a.

3
  • FABRICIO DE SOUSA SAMPAIO
  • AS PERFORMATIVIDADES DE PAQUERA MASCULINA: ENTRE O FACEBOOK E AS FESTAS ELETRÔNICAS SOBRALENSES 

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 22/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • A paquera é um ato seletivo, calculista e erotizado. É uma busca caracterizada por determinados rituais inter-relacionados com as intencionalidades dos sujeitos, os eixos de classificação e diferenciação dos corpos em níveis de desejabilidade e/ou paquerabilidade, a heteronormatividade e os códigos sociais de cada contexto cultural em que ela se efetiva. A etnografia nômade e concomitante realizada sobre a paquera objetivou analisar as performances de paquera entre homens nos contextos “online” do Facebook e “offline” em festas eletrônicas na cidade de Sobral, interior do Ceará, no período de 2013 a 2016. E, a partir daí, interpretar, especificamente, os marcadores sociais da paquera e suas interseccionalidades e identificar e compreender os rituais performáticos dos corpos masculinos em situação de paquera durante as festas eletrônicas e no Facebook. Na análise dos sentidos dos rituais performáticos da paquera nesses contextos, a investigação contou com entrevistas abertas de dezesseis participantes das festas eletrônicas e com diálogos e entrevistas via Messenger e whatsapp de outros doze jovens, convidados através da rede social Facebook. O conceito de performance de Richard Schechner (2003, 2010, 2011, 2012) e Erving Goffman, assim como a noção de performatividade de Judith Butler (2002, 2006, 2010, 2011), interseccionaram as reflexões sobre os rituais da paquera que, analiticamente, foram divididas em fase preparatória, desfocada e focada ou multifocada, tomando como referência as teorizações de Goffman (2009, 2010, 2011). A paquera masculina é um continuum ritualístico entre o “online” e o “offline” e se mostrou, durante a investigação social, engendrada como interseccionada por eixos de diferenciação – sexo, gênero, sexualidade, padrões estéticos, classe social ou estamento e geração –, os quais são ressignificados contextualmente através da heteronormatividade e os códigos de sociabilidade específicos que perfazem a principal constatação da etnografia. Além disso, pensar nas sociabilidades de paquera na ambiência de conectividade ininterrupta da cibercultura é partir da premissa de contextos culturais híbridos e, portanto, a consideração de que a paquera contemporânea se apresenta de forma hibridizada em que os sujeitos transitam entre os polos simétricos de interação “online” e “offline”, reiterando e subvertendo os códigos de sociabilidade específicos que estruturam cada contexto cultural.

4
  • ANTONINO CONDORELLI
  • Comunicação para uma política de transformação em redes digitais: desidentificação, despossessão, desprogramação

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 02/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo se põe o problema teórico de como pensar uma comunicação para uma política de transformação em e por meio de redes digitais e sugere possíveis caminhos para praticá-la. Para a elaboração dessa proposta, o trabalho se desdobra em quatro partes. Na primeira, tendo como principal interlocutor Bruno Latour, problematizo o conceito de redes como estruturas emergentes, adaptativas e auto-organizadas, dominante no pensamento contemporâneo, e desdobro esse questionamento na proposta de uma concepção dos agenciamentos digitais como fluxos constituintes, que permite fundamenta-los como âmbito de ação política. Na segunda parte, tendo entre os principais interlocutores Michael Hardt e Antonio Negri, Judith Butler, Vladimir Safatle, Jacques Rancière e Eduardo Viveiros de Castro, proponho um conceito de política de transformação como prática de modificação do modo de determinação das subjetividades e das relações vigente, e não apenas de reconfiguração de subjetividades e relações dentro dos critérios de possibilidade e pensabilidade do real instituídos pelo regime dado de partilha do sensível. Em seguida, problematizo a concepção de comunicação como transmissão e, com base em Muniz Sodré, proponho pensa-la como definição pré-semântica e pré-relacional dos princípios formais do pôr o mundo em comum, mas sem reduzi-la – como faz Sodré - a um vínculo totalizante que organiza sistemas orgânicos. Ao contrário, com base no perspectivismo ameríndio, levanto a possibilidade de uma comunicação como relação capaz de redefinir as condições de possibilidade e de pensabilidade dos termos que põe em interação. Na terceira parte, dialogando com Gilles Deleuze, Giorgio Agamben, Michael Hardt e Antonio Negri, Gabriel Tarde, Byung-Chul Han, o Comitê Invisível, Slavoj Žižek e Evgeny Morozov, entre outros interlocutores, proponho uma conceituação das redes digitais como um metadispositivo com lógicas transcendentalizadas que geram tendências de subjetivação e modos de relação (re)produtores de relações de dominação. Na quarta e última parte, questiono os que considero limites epistemológicos e ontológicos das abordagens teóricas do ciberativismo (propostas por Fábio Malini e Henrique Antoun, entre outros autores), da tecnopolítica (proposta por Javier Toret) e dos movimentos sociais em rede (proposta por Manuel Castells), mostrando que tanto as práticas que pretendem compreender como as concepções que elaboram assumem como pressupostos aproblemáticos as mesmas lógicas que fundamentam a geração de relações de dominação nas redes. Como desdobramento dessa crítica, problematizo as perspectivas dominantes sobre política e comunicação emancipatórias em redes digitais, que as fundamentam nos conceitos de reprogramação de redes (como propõe Manuel Castells) e de disputa de perspectivas (como defendem Fábio Malini, Marcia Tiburi e Leonardo Sakamoto). Por último, apresento uma proposta de comunicação para uma política de transformação em redes digitais como uma prática micropolítica fundada na produção de desidentificação e despossessão de subjetividades, isto é, na desconstrução da identidade e da propriedade como princípios apriorísticos geradores de modos de subjetivação e de relação, e na desprogramação de redes, ou seja, a desconstrução das lógicas transcendentalizadas que as produzem e reiteram como um metadispositivo.

5
  • CARLOS FRANCISCO DO NASCIMENTO
  • PLANOS NACIONAIS PARA ERRADICAÇÃO DO TRABALHO ESCRAVO: Análise da eficácia de um monitoramento do trabalho escravo contemporâneo no Brasil (2003-2015)

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 24/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente já se têm estimativas empíricas precisas acerca do trabalho escravo contemporâneo espalhado pelo mundo, como também uma vasta documentação etnográfica das experiências dos trabalhadores submetidas a essa prática. Embora esse cenário ofereça valiosas perspectivas a respeito do fenômeno em questão, torna-se refém de uma vastidão de enfoques direcionados a estatísticas quantitativas de trabalhadores libertados ou de simples empiria dos fatos. No Brasil, como parte da implementação dos Planos Nacionais para Erradicação do Trabalho Escravo (2003 e 2008), órgãos governamentais e entes da sociedade civil organizada foram integrados e articulados, desenvolvendo-se uma rede informacional sobre o trabalho escravo contemporâneo. A presente tese posiciona-se no sentido de que os dados dessa rede, na grande maioria, quantitativos, se constituíram, mesmo que de forma não oficial, numa espécie de monitoramento do trabalho escravo contemporâneo no país. Objetiva-se examinar a eficácia do monitoramento implementando no sentido de aferir a proximidade das informações contidas em seus dados com a realidade social que permeia essa prática ilegal. Para tanto, os dados são analisados em face de variáveis contextuais de caráter social, econômico, político e estrutural. Conclui-se pela existência de uma enorme distância entre o repertório  de variáveis contextuais referido, que pode dialogar com o objeto monitorado em cada espaço específico investigado, e a capacidade dos órgãos governamentais de utilizá-lo na formulação de dados qualitativos, contextualizando a realidade social em que encontram os trabalhadores por meio dessa prática ilícita de exploração do trabalho, o que aponta para a ineficácia do monitoramento investigado no tocante à representatividade da realidade do trabalho escravo contemporâneo no Brasil.

6
  • WILLIAM GLEDSON E SILVA
  • FUNDO PÚBLICO E A PROGRAMAÇÃO E EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIAS NO RIO GRANDE DO NORTE: UMA ANÁLISE A PARTIR DO PLANO PLURIANUAL 2004/2015

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 12/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese teve o objetivo de analisar a contribuição do fundo público ao qual se expressou comparativamente no orçamento programático ou a execução desse no Rio Grande do Norte (RN), a partir da dotação em termos de capital ou despesas sociais, enquadrando institucionalmente o estudo no Plano Plurianual (PPA), Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA), entre os anos 2004 a 2015. Assim, o problema central da pesquisa ressaltou: o fundo público no RN, manifestado na programação e a execução orçamentárias, admitiu diferenças em termos da dotação na forma de capital e despesas sociais, no último trio de ciclos do PPA? A hipótese da tese sustentou que o orçamento potiguar explicitou diferenças entre a programação e execução, mais precisamente na maior dotação em termos de capital diante das despesas sociais, especialmente no que tange ao consumo social. Utilizou-se na pesquisa, a rigor, a dialética como método de análise, fazendo uso de uma revisão de literatura ligada à ciência política e teoria econômica, além das estatísticas descritivas para medir o comportamento das rubricas observadas. Finalmente, houve uma compreensão conceitual na qual a política social se expressou, principalmente, como consumo e despesas sociais, bem como se constatou ser o RN um estado economicamente periférico e passível das influências monetárias nacionalmente, portanto, com reduzido desenvolvimento, tendo nos investimentos sociais, uma prerrogativa pouco explorada conceitualmente nesta tese.

7
  • JUCIEUDE DE LUCENA EVANGELISTA
  • Sobre imagens, pensamento e educação: narrativa de uma caminha ao encontro do sujeito imaginador na escola

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 28/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese de Doutorado apresenta uma pesquisa experimental sobre a condição humana de imaginador na contemporaneidade. A condição de imaginador é concebida pela relação indissociável entre imagem e pensamento. Baseado nisso afirmamos que a imagem existe em potência no pensamento e que toda imagem artificial é antes de tudo uma imagem pensada. A partir dessa concepção busco desenvolver empiricamente estratégias metodológicas para trabalhar o pensamento através da criação de imagens. A metodologia envolve a criação de imagens através da palavra para posteriormente serem produzidas na forma de vídeo. O campo de realização desta pesquisa compreende diretamente o Programa de Iniciação à Docência em Ciências Social da UERN, e indiretamente, três escolas públicas do ensino médio de Mossoró. O experimento foi desenvolvido entre março e 2016 e abril de 2017.

8
  • MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO ROCHA SOUSA SEVERINO
  • AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA INCLUIR NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE (2012-2014)

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 22/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta Tese inscreve-se na temática da avaliação de políticas públicas. Demarcou como objeto de estudo o Programa Incluir: acessibilidade na educação superior, orientando-se pela seguinte pergunta de pesquisa: Como o Programa Incluir está sendo implementado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)? Estabeleceu como objetivo (geral) avaliar o processo de implementação do Programa Incluir na UFRN, e como objetivos específicos: identificar os fatores que facilitam e os fatores que obstacularizam a implementação do Programa Incluir e que condicionam o alcance dos objetivos do mesmo na UFRN; conhecer os serviços, recursos e apoios técnicos existentes e disponibilizados pela Programa Incluir na perspectiva de viabilizar a inclusão educacional dos acadêmicos com deficiência nessa IFES; detectar as barreiras (arquitetônica, pedagógica, de comunicação e informação e atitudinal) que dificultam o processo de implementação do Programa Incluir na UFRN; identificar as estratégias de implementação do Programa Incluir nessa IFES. A hipótese enunciada para nortear o estudo afirmou que O Programa Incluir implementa recursos, serviços, apoios técnicos que minimizam as barreiras arquitetônicas, pedagógicas e de comunicação e informação, viabilizando parcialmente a inclusão educacional de acadêmicos com deficiência na UFRN. Os procedimentos metodológicos utilizados para o alcance do objetivo proposto consistiram em revisão da literatura, pesquisa documental, observação sistemática e pesquisa de campo.  A pesquisa de natureza qualitativa utilizou para a coleta de dados entrevista semiestruturada aplicada aos sujeitos constituintes do quadro amostral, quais sejam: discentes com deficiência física, auditiva, visual, intelectual e múltipla, professores, presidente e técnicos da Comissão Permanente de Apoio a Estudantes com Necessidades Especiais (CAENE), bolsistas e monitor. A tese conclui que o processo de implementação do Programa Incluir na UFRN efetiva apoios técnicos, serviço de intérprete de LIBRAS, recursos pedagógicos em formato acessível, recursos financeiros sistemáticos, os quais, associados a um conjunto de estratégias institucionais, como criação de normatizações relativas à inclusão educacional, instalação de laboratórios de acessibilidade, disponibilização de tecnologias assistivas, materialização de parcerias intrainstitucionais, apoio da Reitoria, constituem fatores facilitadores do processo de implementação do programa avaliado. Por outro lado, constatamos desproporcionalidade na produção, adaptação e disponibilidade de recursos didáticos pedagógicos em formato acessível em relação aos tipos de deficiência, certo desconhecimento/invisibilidade do Programa Incluir, multiplicidade de objetivos, público-alvo distinto do preconizado no documento oficial, subestimação da participação dos professores na condição de implementadores (in)diretos do Programa, o que, associado ao formalismo do parecer técnico emitido pela CAENE, sem a devida mediação entre técnicos da CAENE, professores e coordenadores de cursos, evidencia o que cunhamos como barreira burocrática. Essa coexiste com as remanescentes barreiras atitudinal, de infraestrutura, pedagógica e de comunicação e informação. Esses fatores inscrevem-se como obstáculos à implementação do Programa Incluir na UFRN. A despeito dos mesmos, podemos inferir que o Programa Incluir contribui com o percurso de formação profissional e a participação parcial dos acadêmicos com deficiência na UFRN.

9
  • VALÉRIO VERÍSSIMO DE SOUZA BASTOS
  • LIMITES E AVANÇOS DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL: UMA ANÁLISE DO TERRITÓRIO DA BORBOREMA – PB

  • Orientador : CIMONE ROZENDO DE SOUZA
  • Data: 29/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • O nosso trabalho tem como objetivo analisar os limites e avanços da gestão social em territórios rurais, tendo como delimitação o Fórum de Desenvolvimento Rural Sustentável da Borborema, no Estado da Paraíba. Nessa perspectiva, buscamos entender o processo de gestão social, em que se verifica uma significativa diversidade de abordagem nesse sentido, tanto no campo acadêmico quanto nos espaços sociais e de gestão pública, demonstrando com isso o aprofundamento e a observância de elementos ainda pouco investigados, como é o caso da interferência que as relações de poder possam ter no processo de gestão social do desenvolvimento territorial. A partir dessa problemática, lançamos a seguinte questão: como a concertação social, os pactos e as relações de poder entre os atores sociais inseridos no Fórum da Borborema têm influenciado no processo de gestão social do território? Diante desse quadro, destacamos alguns objetivos com o intuito de analisar de que forma a organização social e territorial desses atores têm influenciado no processo de gestão social do Território da Borborema. Assim, procurou-se: a) verificar os principais elementos que abrangem a gestão social do Território da Borborema; b) compreender as estratégias e os atores envolvidos no processo de gestão social do Território da Borborema e seus impactos sobre no processo de gestão social do Fórum da Borborema; e, c) analisar as influências das relações sociais sobre a gestão social do desenvolvimento territorial da Borborema. Buscando entender o processo e não somente o resultado, optamos por desenvolver uma análise qualitativa com destaque para as práticas, trajetórias e relações estabelecidas pelos diversos atores no Território da Borborema. Focamos nas percepções dos atores sobre o processo de gestão social do colegiado do Fórum da Borborema. Como método de coleta de dados, utilizamos a aplicação de questionários, realização de entrevistas, observação direta tendo como método de captação das informações a história oral. Para isso, observamos o discurso e a prática no processo de gestão social no âmbito do Fórum da Borborema. Diante da observação, podemos confirmar a nossa última hipótese que indicava que a gestão social do Território da Borborema constitui-se como produto da concertação dos atores locais, sendo esta gestão social condicionada tanto pelas políticas públicas como pelas formas de organização dos seus atores sociais, bem como com as suas relações de poder no Fórum da Borborema, principalmente por estes atores serem portadores de estratégias internas de gestão, garantindo um modelo de gestão social particular no âmbito do território, gestão social essa construída ao longo das últimas décadas.

     

10
  • RENATA MAYARA MOREIRA DE LIMA
  • TURISMO, POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO: UMA AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO NAS CINCO REGIÕES TURÍSTICAS DO RIO GRANDE DO NORTE (2004-2014)

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 30/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • A importância crescente do turismo enquanto atividade econômica que dinamiza a economia de diversos lugares tem propiciado, cada vez mais, intervenções planejadas do Estado. No caso do Brasil, o turismo só ocupa lugar de destaque no planejamento governamental com a criação do Ministério do Turismo (MTUR) em 2003. Momento que marca a concepção do Programa de Regionalização do Turismo (PRT), que tem sido concebido como estruturante na atual Política Nacional do setor. A constatação da frágil literatura desenvolvida até o momento sobre como avaliar políticas públicas de turismo, bem como a necessidade de mensurar com os mesmos critérios avaliativos os processos e resultados conseguidos com o PRT nas cinco regiões turísticas do estado, nos motivaram a realizar a pesquisa “Turismo, Políticas Públicas e Desenvolvimento: uma avaliação do Programa de Regionalização do Turismo nas cinco regiões turísticas do Rio Grande do Norte (2004-2014)” que teve como objetivo geral avaliar a implementação do Programa de Regionalização do Turismo no período 2004 a 2014 no RN. Especificamente objetivou a) Analisar o desenho institucional do PRT; b) Compreender a conjuntura geográfica, econômica, sociocultural e de investimentos públicos realizados nos municípios de cada região turística do RN; c) Aferir os graus de eficácia segundo os eixos de avaliação e respectivos indicadores no âmbito das regiões e municípios escolhidos e d) Identificar os elementos facilitadores e dificultadores dos resultados do Programa no âmbito regional e municipal. O processo metodológico utilizado incluiu a elaboração de uma matriz de avaliação da implementação do Programa, além da revisão bibliográfica, pesquisa documental, coleta de dados secundários e pesquisa de campo com visitas aos municípios e regiões pesquisadas, participação nas reuniões dos conselhos de turismo e realização de entrevistas. Os resultados apresentados indicam que o PRT apresenta no processo de sua implementação baixa eficácia e resultados aquém das suas possibilidades nas regiões turísticas do estado, em virtude da fragilidade com que ocorrem as articulações institucionais necessárias (nacional, estadual, regional e municipal), bem como pela insuficiência de recursos materiais, humanos e financeiros durante a implementação.

11
  • JOÃO PAULO DA SILVA
  • TRÂNSITOS, SABERES E TRADIÇÕES: IDENTIDADE, MERCADO RELIGIOSO E TRANSAÇÕES DE CONHECIMENTO EM UM TERREIRO DE CANDOMBLÉ 

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 21/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve como objetivo entender como se estabeleciam trajetórias religiosas frente aos processos de transformação e mudança que nas últimas décadas têm caracterizado o campo afro-religioso brasileiro, em especial através da inserção do Candomblé na arena política e os efeitos dessa inserção em projetos de “reafricanização” de terreiros. O esforço empreendido foi de natureza qualitativa, com vistas à construção de uma narrativa etnográfica capaz de entrever as linhas de fuga, tensão, as práticas de enunciação e os deslizes entre sentidos acionados por sacerdotes e adeptos na forma como entendiam suas experiências. O lócus de pesquisa foi o Ilê Asè Opô Omidewá, um dos terreiros de candomblé mais prestigiados de João Pessoa, liderado por Mãe Lúcia de Omidewá. No seu processo de remissão estética, política e ritual à África, o Ilê Asè Opô Omidewá havia produzido uma economia linguística ambivalente para lidar com aspectos materiais e simbólicos que ordenavam a coerência das práticas religiosas às demandas dos mercados e clientes que garantiam sua atratividade e persistência. A pesquisa mostrou como era particularmente potente discutir como ideias relativas à autenticidade e à tradição embutidas no processo de reafricanização eram polissêmicas e constituídas em um espaço semântico marcado por percepções ambivalentes e conflituosas sobre transformação, conservação, reiteração e identidades.


12
  • JOICY SUELY GALVÃO DA COSTA FERNANDES
  • “QUANDO AS NUVENS ERAM NOSSAS”: um itinerário da trajetória musical de Oriano de Almeida

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 23/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho de tese consiste na tradução do itinerário social do renomado músico brasileiro Oriano de Almeida (1921-2004), em especial, dos seus escritos de lembranças, com o objetivo de apresentar uma escrita de si subjacente ao narrado, uma escrita de si que faz transbordar narrativas acerca de sua formação musical, elementos constituidores de um determinado tempo social e de personagens e lugares do cenário artístico brasileiro, com ênfase nas primeiras décadas do século XX. O trabalho aborda cenas de uma pianística nacional, momento áureo das escolas e conservatórios de piano no Brasil. Ao falar de si Oriano reconstroi fragmentos de um ambiente social e dá significado ao seu processo formativo, revelando nuances do seu percurso social na música. As paisagens da tese estão delineadas a partir de recortes de seu contexto familiar, do cenário sociomusical da Belle Époque Potiguar e Brasileira, das lembranças da mestra do piano, Magdalena Tagliaferro, e de sua mediação pedagógica, bem como o caminho do artista refeito por testemunhos de reconhecimento de sua obra, através de narrativas presentes em cartas de parentes, amigos e músicos brasileiros de reconhecido prestígio internacional. Essa escrita de si traz consigo uma racionalidade que contraria o desperdício das experiências sociais e se ancora em uma ecologia do conhecimento produtora de visibilidades e reconhecimento, de acordo com o pensamento do sociólogo Boaventura de Sousa Santos (2001; 2006; 2007; 2008). A razão e a sensibilidade unem-se nesse trabalho em uma perspectiva de uma ciência que sonha (Almeida, M. 2003), na medida em que apresenta o homem Oriano e seus afetos, por meio de uma abordagem cartográfica de seus escritos de memórias e correspondências, que tratam de piano, carreira, saudades, amores e amizade de pessoas notáveis do universo musical e cultural de seu tempo. Além das cartas, achados preciosos de pesquisa, dois são os escritos de memórias de Oriano de Almeida utilizados como materia-prima de feitura desse trabalho: o manuscrito inédito intitulado Cenas Infantis e o livro “Madgalena, dona Magdalena” no qual ele registra as lembranças da convivência com a professora de piano Magdalena Tagliaferro, importante artista brasileira de renome internacional. A reconstrução de acordes da vida do músico em tela foi realizada em diálogo com estudiosos do campo epistemológico da memória social, em especial, Ricouer (2004) e Halbwachs (1968). O traçado desse itinerário traz à tona uma reflexão sobre a relevância social e científica dos estudos de memórias, itinerários sociais ou trajetórias de vida sobre pessoas notáveis do campo artístico brasileiro, daqueles que abrilhantaram os palcos da vida, enquanto conhecimento prudente e de combate ao ostracismo de sua arte.

13
  • HELEONARDO DANTAS DE MELO
  • ACIDENTES "DE MOTO" EM PICOS, no "espaço social" de um acidente: construção interpretativa do trânsito como um "ambiente de comportamento"

  • Orientador : EDMILSON LOPES JUNIOR
  • Data: 25/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • No trabalho que à frente se desenha procuramos analisar os acidentes de transportes, com o foco nos que aconteceram envolvendo motocicletas, na Cidade de Picos-PI, principalmente no período temporal referente aos anos de 2013, 2014 e 2015. Tentamos delinear possíveis relações entre as matrizes culturais dos indivíduos como estruturara geradora de sentido [ no entendimento weberiano de sentido ] – para ações no trânsito. A busca da pesquisa foi de entender se essas ações, assim orientadas, seriam possíveis de gerar comportamentos que amplificasse as possibilidades de um acidente ocorrer. A estrutura metodológica utilizada prove-se, como ponto de partida, da construção e aplicação de uma pesquisa de vitimização sobre acidentes de trânsito em Picos. Objetivávamos assim entender o grau do problema “acidentes de trânsito” com foco nos que ocorreram com motocicletas. Para a busca de interpretação sociológica do problema focalizado percorremos a trilha do aparato teórico do sociólogo Bernar Lahire, este autor nos forneceu a estrutura básica para a construção dos retratos sociológicos de algumas das vítimas fatais do fenômeno em causa, além do retrato sociológico da maneira que ocorreu o acidente. Utilizamos também a estrutura analítica weberiana dos tipos ideais para seguirmos as relações sociais existentes no trânsitos e desenhá-lo como ambiente de comportamento, seguindo para essa “focalizar” interpretativo os apontamentos de Goffman. Soma-se criticamente a essa estrutura analítica a teoria de habitus de Bourdieu desenhando. Deste modo desenhamos nossa ferramenta metodológica.

     

14
  • DAYANE GOMES DA SILVA
  • A ENAP É EFICAZ? UMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 30/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Nas Ciências Sociais o campo da avaliação institucional ocupa uma posição desprivilegiada, pois as pesquisas avaliativas desenvolvidas têm frequentemente se debruçado sobre a avaliação de políticas/programas. A avaliação das instituições públicas, em termos mais amplos, apenas tem alcançado certo espaço na literatura educacional e, em alguma medida, nos estudos organizacionais. O problema é que a primeira perspectiva, pela sua própria natureza, pensa sobre um modelo específico de instituições- as universidades, enquanto que a segunda ainda que abarque um gama maior de tipos institucionais, têm assumido uma postura essencialmente “gerencialista”. A pergunta norteadora dessa pesquisa é: a ENAP é uma instituição eficaz? O desafio é, a partir das ferramentas teóricas e metodológicas utilizadas pela avaliação de políticas e pela avaliação das instituições, sobretudo as educacionais, avaliar a Escola Nacional de Administração Pública- ENAP, uma Escola de governo voltada oficialmente à formação e qualificação da alta burocracia pública nacional. Para tanto, foram criadas dimensões institucionais (caraterísticas organizacionais, gestão administrativa, condições materiais, recursos humanos e dimensão educacional) e elencadas questões a serem respondidas para cada uma delas.

15
  • ESTEVAM DEDALUS PEREIRA DE AGUIAR MENDES
  • INIMIGOS DA TORRE: UM ESTUDO SOBRE TESTEMUNHAS DE JEOVÁ, DESVIO, MORALIDADE E DISSIDÊNCIA

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa as sociabilidades no Fórum Virtual Ex-Testemunhas de Jeová. Uma comunidade afetiva criada em 2008 para combater a discriminação contra ex-membrosda religião. Trata-se de um espaço de trocas de experiências, organização política e apoio emocional. O foco da pesquisa é compreender a relação entre desassociação, trauma coletivo e estigma. A desassociação é um processo de produção social da indiferença moral que opera por meio de demonstrações de desprezo, escárnio, tabu do contato, asco e humilhações públicas. Com a expulsão da religião, os agora desassociados passam a ter o caráter, a dignidade e a própria humanidade contestados. Para compreendermos melhor esse processo, discutimos aspectos importantes da história do desenvolvimento da religião, suas relações com o fundamentalismo e a modernidade, com destaque para a doutrina da demonização da autonomia individual vista como resposta a um mundo plural, marcado por incertezas e contínuas transformações. O trabalho se ocupa, sobretudo, de destrinchar o funcionamento de uma economia das punições que englobaria uma ordem simbólica legitimadora, mecanismos de controle interno (culpa e vergonha) e externo (tribunal judicativo, regras de etiqueta, etc.). O argumento é o de que a eficácia dos sistemas de controle depende de um enlace entre programas institucionais e a ação. A consolidação da ordem moral religiosa seria o resultado de rituais e práticas sociais hierarquicamente rotinizadas, mas passíveis de serem negociadas pelos sujeitos. Uma gramática moral e determinada competência afetiva garantiriam que a ordem social não se torne anômica. A pesquisa indica que a comunidade afetiva possibilita a elaboração de uma autoimagem mais positiva dos desassociados, com base em novos enquadramentos morais, emocionais e cognitivos. Eles passariam a desempenhar um papel mais ativo em relação às próprias emoções e noções de moralidade, que acabam por adquirir uma importante dimensão política.

16
  • JOSEMI MEDEIROS DA CUNHA
  • As Sociologias no ensino médio: conflitos e desafios na prática docente

  • Orientador : IRENE ALVES DE PAIVA
  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho analisou as práticas pedagógicas dos professores de sociologia, em escolas públicas e privadas, relacionando-as à formação docente nos cursos de licenciatura em Ciências Sociais e aos documentos oficiais (PCNs e OCNs) que orientam a proposta da disciplina na educação básica. O estudo foi realizado por meio de observação participante e aplicação de questionários semiestruturados em 12 escolas da rede pública e privada da cidade do Natal/RN. Os questionamentos que orientaram a pesquisa são: Como tem acontecido o ensino de sociologia nas escolas? Quais as práticas pedagógicas construídas pelos docentes? Como os aspectos de formação docente, orientação curricular e demandas das escolas repercutem na escolha dos modelos de ensino? Como aporte teórico e metodológico, utilizamos a teoria dos campos sociais de Bourdieu (2009) e as categorias de contextualização e recontextualização de Bernstein (1996) para compreender como as relações entre campos interferem nas ações dos agentes no processo de ensino da disciplina sociologia nas escolas. Para pensar sobre as práticas de ensino nas escolas dialogamos, também, com as concepções de formação docente, práticas de ensino e currículo elaboradas por Sacritán (2000) e Libânio (2013). Para representar as relações estabelecidas entre os campos, cartografamos o cenário do ensino da sociologia (Santos, 2011), a partir das situações identificadas nas escolas; construímos os modelos de ensino - o modelo mercadológico, o modelo político engajado, o modelo científico bacharelesco e o modelo científico crítico, com base nos tipos ideais (Weber, 1998). Analisando as informações obtidas na pesquisa, observamos uma relação direta entre os modelos de ensino, as motivações das ações dos agentes e as diferentes dinâmicas e demandas dos campos sociais (no campo científico, no processo de formação docente, no campo político e no campo das escolas). No estudo, ao tecer reflexões sobre os modelos de ensino, construímos uma análise sobre o cenário da sociologia na educação básica nas escolas públicas e privadas, apontando desafios e perspectivas para a consolidação da disciplina no espaço escolar.

17
  • MARIA DAS VITÓRIAS FERREIRA DA ROCHA
  • AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA (Ideb): um estudo nos municípios do Rio Grande do Norte (2011-2015)

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 12/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Consiste a presente tese, em avaliar os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Rio Grande do Norte. Para tanto, foram selecionados dois municípios que apresentaram maior e menor resultado, com base na média aritmética dos três últimos índices das escolas públicas dos anos finais do ensino fundamental da educação básica, respectivamente, Santana do Seridó e São José do Campestre. No seu aspecto formal, o Ideb foi formulado como indicador para medir a qualidade do ensino nas escolas públicas brasileiras, com vistas ao alcance das metas projetados, como controle governamental e regulação das ditas reformas do Estado brasileiro para a área da educação. Desse modo, este estudo buscou responder ao seguinte problema de pesquisa: o que explica para os resultados do Ideb no Estado do Rio Grande do Norte? O objetivo central da pesquisa, por sua vez, é compreender os resultados do Ideb, nos anos iniciais do ensino fundamental, no Estado do RN, no período de 2011 a 2015 e apontar os principais elementos. O processo metodológico utilizado incluiu a elaboração de indicadores de avaliação do Ideb e da qualidade da educação, além da revisão bibliográfica, pesquisa documental, coleta de dados secundários e pesquisa de campo com visitas aos municípios pesquisados e realização de entrevistas com grupos focais de alunos e pais/responsáveis e entrevistas semiestruturadas com professores, suporte/coordenador pedagógico, gestores escolares, e subcoordenação estadual de avaliação educacional da SEEC. O estudo desenvolveu-se por meio de uma avaliação de processo, a partir do estudo de casos múltiplos com abordagem qualitativa.

18
  • CARMEN JOAQUINA RIVERA PARRA
  • UMA FRASE PRÓPRIA: LITERATURA E EMANCIPAÇÃO NA OBRA DE VIRGINIA WOOLF

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 29/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A obra de Virginia Woolf pode ser entendida como um pensamento da emancipação que a autora desenvole tanto na sua obra ensaística como na sua obra de ficção. O objetivo principal da tese será a problematização desse conceito de emancipação na sua singularidade como estando ligado a escrita e a leitura. Esse conceito supõe uma revisão das ideias de História e História da Literatura. O fio conductor da emancipação tem como personagem conceptual o anônimo, ou “Anon”. Ele permite conceber os efeitos específicos que a literatura tem sobre as subjetividades, pois apresenta uma possibilidade de existência numa espécie de dupla vida no interior das condições recebidas sejam elas ou não discriminatórias, criando, ao mesmo tempo, uma existência outra. É uma figura mista e ambígua que existe apenas na escrita e que torna-se visível no ato de leitura. Pretendemos problematizar a questão política da emancipação das mulheres pela literatura, entendidas como “anônimas” pelo anteriormente exposto, no seio da crítica à história literária que Woolf levanta nos seus ensaios lendo a história da literatura universal a partir da figura dos anônimos leitores e escritores.
     

19
  • ARTEMILSON ALVES DE LIMA
  • ESCALADAS DA CONTRACULTURA: Natal, década de 1980

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 06/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • A contracultura é conhecida como um fenômeno da segunda metade do século XX. Suas origens remontam ao final da década de 1940, com os “uivos” da geração beat, cuja visibilidade começa na década de 1950. Porém o que se considera como sendo o estouro desse fenômeno, que acontece durante os anos de 1960, tendo, como principal vitrine, o Maio de 1968 na França, com desdobramentos na segunda metade da década de 1960 e durante a década de 1970 em alguns países da Europa e nos EUA, com a explosão do rock’in roll e do movimento hippie, influenciando gerações de jovens no mundo inteiro. No Brasil, a contracultura tem seu auge na década de 1970, com repercussões na década de 1980. Em ambos os contextos, a contracultura valeu-se da arte e da literatura, onde encontrou o ambiente mais fértil de expressão. Esta tese versa sobre alguns aspectos do ativismo intelectual e artístico em Natal, na década de 1980, como um fenômeno que se insere no contexto da expressão contracultural. Tomamos como principal referencial o conceito de contracultura em Roszack (1972), para quem a contracultura foi a forma de contestação à racionalização da sociedade tecnocrata que se consolida depois da Segunda Guerra Mundial, cujo traço principal é a excessiva racionalidade das relações econômicas e socioculturais em todos os âmbitos da vida nas sociedades Ocidentais e, ainda, em Goffman e Joy (2007), que reconhecem o período acima referenciado como o mais significativo; no entanto, optam por analisar a contracultura como um fenômeno próprio da cultura, independentemente do tempo e do espaço e usam o termo “contraculturas” para designar as inúmeras experiências de contestação e negação às estruturas do establishment, em diversas experiências históricas, chegando mesmo a considerá-la como uma tradição de ruptura. A narrativa das expressões contraculturais na cidade de Natal, na década de 1980, procura trazer à luz algumas manifestações da contracultura, quem eram os sujeitos, como se expressavam e interagiam os grupos de artistas que fizeram parte da contracultura na cidade de Natal durante a década de 1980. Para isso, recorre-se à pesquisa, fazendo ancoragem em parte significativa da produção artística e literária de alguns sujeitos tanto representados pelo individual, quanto pelo coletivo, situados no circuito contracultural da cidade no período em destaque. Apoia-se na concepção moriniana de acontecimento-de- caráter-modificador (MORIN, 2005), para narrar como essa experiência da contracultura constitui-se um fenômeno que incorpora a busca de expressão de uma cultura-revolta (KRISTEVA, 2000). Também adota como centralidade teórica a noção sloterdjikiana da antropotécnica, a partir da metáfora da escalada do monte improvável da cultura pelo estabelecimento das tensões verticais Sloterdjik (2013). Como uma narrativa da experiência contracultural natalense no período focalizado, conclui, em caráter provisório, que tal experiência, pode, com legitimidade, ser considerada como uma manifestação contracultural e, não obstante – como tantas outras em diferentes lugares –, faz parte de um movimento de transformação da cultura, que podemos situar nos marcos das teses defendidas pelos autores, isto é, como acontecimento-de- caráter-modificador, constitui parte de uma cultura-revolta que pode ser compreendida à luz do processo de resubjetivação dos sujeitos em seu exercício de ascese individual, que acaba por determinar as transformações na cultura.

20
  • JOAB MONTEIRO DE SOUSA
  • AGENCIAMENTOS POLONO-BRASILEIROS EM MOVIMENTO: DESCRIÇÕES SOCIOTÉCNICAS DE POLONIDADES EM AÇÃO

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 17/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • Processos constitutivos de agrupamentos e agenciamentos de cunho étnico empreendidos por descendentes de imigrantes ambientados em solo brasileiro tem sido tema corrente no âmbito das ciências humanas desenvolvidas no Brasil. O objetivo desta tese consiste no rastreamento de uma rede de relações (associadamente de ordem étnica, política, religiosa, científica, etc.) entre poloneses, seus descendentes (polono-brasileiros) – e tantos outros actantes humanos e não humanos – que tem apresentado repertórios de mobilização étnica polonesa em ação (polonidades) através de múltiplas redes sociotécnicas. Em termos metodológicos, optou-se por uma abordagem qualitativa que correlaciona técnicas pertinentes à perspectiva etnográfica aos pressupostos teóricos da TAR (teoria ator-rede de Bruno Latour) e de estudos da etnicidade. A trajetória da pesquisa proporcionou a confecção de descrições sociotécnicas e visibilizou - como efeito uma rede diversificada de negociações e atuações reconhecidamente étnicas - a interface de ambientações diversas como ações estratégicas de heterogêneos actantes, igualmente mediadores de polonidades, que promovem processos de etnicidade em meio à composição multifacetada e plural de coletividades no Brasil. 

21
  • SYLVANA KELLY MARQUES DA SILVA
  • OS DISCURSOS FOTOGRÁFICOS DE CANINDÉ SOARES: ENTRE O TURISMO E A DEVOÇÃO (2004-2017)

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 29/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa os discursos fotográficos das paisagens turísticas de eventos do catolicismo registradas no interior do estado do Rio Grande do Norte pelo repórter fotográfico Canindé Soares. Para viabilizar a pesquisa selecionamos as fotografias documentais no banco de dados de órgãos oficiais, em livros e fotojornalismo do autor, também, entrevistas, visitas aos eventos em questão e aos locais registrados em fotografia. A escolha do objeto justifica-se pelos recortes fotográficos estarem inseridos em um cenário político de incentivo ao turismo no estado, ademais, para identificar as novas paisagens do Rio Grande do Norte como um espaço de confluências sociais mediatizadas pela instituição do turismo no Nordeste brasileiro. Nosso objetivo foi compreender os discursos enquadrados em fotografias que se configuram em aspectos culturais priorizados como parte dessas paisagens. Apreendemos a fotografia como imagem crítica para englobar os significados que legitimam e divulgam esses espaços religiosos em seu processo de caracterização enquanto atrações turísticas. A metodologia se dá através da arqueologia da impressão. A confluência da tríade: fotografia, paisagem e turismo aponta para o que está definido nesta tese por enquadramento espetacularizado, categoria que articulamos balizadas pelas reflexões de George Didi-Huberman e Guy Debord. Oenquadramento espetacularizado trata-se de um discurso permeado pela cumplicidade entre os elementos em questão que elaboram a paisagem e favorecem a perpetuação de visualidades que desenham o espaço transformando-o em espetáculo. Desse eixo desmembram-se questões que operam com a produção imagética capaz de nortear para o entendimento dos discursos que padronizam paisagens, naturalizando as relações socioespaciais. Consideramos que as paisagens elaboradas estão atreladas a ícones passados referenciadores da região que condicionam as visualidades no presente. Em tese verificamos que as paisagens potiguar, enquadradas no discurso fotográfico, dinamizadas a partir das políticas de turismo estão culturamente engendradas por um sintoma de visualidades pretéritas que espetacularizadas favorecem a manutenção de discursos hegemônicos em detrimento dos interesses plurais e democráticos. O que ocorre dá visibilidade a estereótipos pré-estabelecidos e afasta-se da possibilidade de um desenvolvimento baseado na economia interpretativa (Warren, 2017), capaz de favorecer a valorização do capital cultural local e a inclusão dos indivíduos locais.

22
  • SHEYLA PAIVA PEDROSA
  • "EU FICO TRISTE... MAS É ASSIM MESMO...!": Uma análise sobre a violência (in) visível na memória das relações familiares de pessoas idosas

  • Orientador : EDMILSON LOPES JUNIOR
  • Data: 30/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese discute a temática referente a violência cometida contra a pessoa idosa, mais especificamente, aquela violência vivenciada no ambiente familiar, e que em grande parte das vezes, é naturalizada, ou mesmo não percebida. A escolha deste tema se deu a partir da observação do aumento do número de casos de violência vivenciada por esse grupo geracional, mesmo após a promulgação do Estatuto do Idoso (Lei n. 10.741/03), o qual criminaliza esta prática e prevê pena para quem a exerce, e ainda mais, após conhecimento do perfil do agressor, que em sua grande maioria das vezes, encontra-se nos filhos, netos, noras/genros e cônjuges, o que nos leva a acreditar num número ainda maior de subnotificações, pela existência do grau de parentesco ou relação de afatividade existente, o que acaba tornando a violência uma vivência cotidiana, privada, naturalizada, e que gera muitas vezes, uma autoculpabillização por parte da pessoa idosa, por não ter criado bem seus filhos ou netos, ou por não conseguir atingir as expectativas dos mesmos. Nessa perspectiva, a hipótese é que o reconhecimento da violência, ou mesmo a denúncia desta aos órgão competentes, só ocorre quando ela se configura de maneira física, ou ainda, quando atinge graus extremos na violência patrimonial, e em ambos os casos, a decisão pela denuncia não é da pessoa idosa. Assim, objetivou-se com a mesma, identificar, através da memória dos idosos que frequentam grupos de convivência no município de Mossoró-RN, situações reais da violência, (in)visível para os mesmos, vivenciadas em sua condição de velhice, nas relações familiares, e como específicos, identificar os principais tipos de violência vivenciados pela pessoa idosa nas relações familiares; conhecer as causas da violência cometida contra a pessoa idosa e verificar a percepção das pessoas idosas frente ao quadro de violência vivenciado. Como percurso metodológico, indica-se tratar-se de uma pesquisa exploratória, bibliográfica, de campo e analítica, tendo como técnica de estudo, a história de vida, e como público alvo, 20 idosos que frequentam os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV no município de Mossoró-RN, configurando-se a análise de cunho qualitativa. A bese teórica sustenta-se na perspectiva de Beauvoir (1990), Teixeira (2008), Zygmunt Bauman (2001), Giddens (2000), Foucault (1979), Bourdieu (2001), entre outros, através dos quais é possível afirmar a confirmação da hipótese levantada, quando aquelas chamadas “violências simbólicas” se efetivam de maneira repetida e sequenciada em suas histórias de vida, caracterizando-se em sua maioria das vezes, de forma psicológica, negligência ou patrimonial, porém são naturalizadas ou não compreendidas como tal, identificando-se ainda a existência de sentimentos de culpa por parte dos idosos, da condição de violência vivenciada. 

23
  • LIDIANE ALVES DA CUNHA
  • ABENÇOADA CURA: POÉTICAS DA VOZ E SABERES DE BENZEDEIRAS

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 12/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se propõe a adentrar neste duplo universo: o aspecto mágico/religioso dos saberes das benzedeiras e o papel da palavra enquanto elemento de cura. Esse conhecimento híbrido, das quais somente estas são conhecedoras, se faz presente e se performatiza no instante, em que visível e invisível irão compor as palavras das benzedeiras, que modificam, transformam e atualizam seus saberes de cura como forma de resistência. A partir das orações pronunciadas nos rituais de cura, elas performatizam a palavra, a voz, as narrações e memórias. O objetivo é alcançarmos essa fonte de saber existente na oralidade, a benzeção, desvendando esse saber, pois mais do que o significado literal, as palavras têm o poder de curar, sem a necessidade de possuir uma função definida, bem como de ser um saber transmitido em contextos em que a poética da voz se faz presente. É através da análise teórica dos textos, da etnobiografia e observação participante que buscamos nos aproximar do campo de atuação das benzedeiras nas cidades de Natal, Parnamirim e Mossoró ­ RN. Observou-se que esse saber, ao contrário do que se imagina, tem se atualizado enquanto sobrevivência de um poder de cura e de saberes que se perpetuam pelo tempo nas mãos e performances de mulheres que o executam ao longo dos anos como um ofício.

     

24
  • ANA CARMEM DO NASCIMENTO SILVA
  • UM ESTUDO SOCIAL DE IMAGENS: significados e pluridiversidade na obra de Mário Vitória

  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 19/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Acredita-se que a leitura da imagem precede a leitura da palavra, e a produção de imagens, o acesso, e, sobretudo, a comunicação por meio da linguagem visual cruzam fronteiras sociais, culturais e cognitivas. As dinâmicas humanas através da linguagem visual mostram-se mais amplas e frequentes quando comparadas a outras linguagens, e a construção de conhecimento com imagens – que visibilizem realidades produzidas como não existentes – pode vir a colaborar na contextualização das questões sociais, culturais e do âmago humano. Evidenciam-se as expressões imagéticas do artista plástico lusitano Mário Vitória (MV), circunscritas no ano de 2006 ao ano de 2017, e observa-se que MV cria cenários com a proposta de diálogos entre diversidades; revela nas imagens o caráter insurgente comprometido com a intervenção social através de representações visuais do mundo contemporâneo e as criações estabelecem densa crítica às práticas hegemônicas pautadas no capitalismo, no colonialismo e no patriarcado. Desvelam-se conexões de pensamentos possibilitando um processo de tradução (Boaventura S. Santos) – enquanto criação de redes – através do qual se pode conhecer ampla gama de significados válidos à construção de práticas e saberes socialmente prudentes. O estudo é composto em perspectiva dialógica, sublinhando a pluralidade de saberes característica das Epistemologias do Sul (SANTOS, 2010). Indaga-se: como podemos interpretar socialmente as imagens? E como compreender as conexões de sentido entre as dinâmicas sociais e o imaginário expresso na obra de Mário Vitória? Diante da complexidade das composições imagéticas de MV, propõe-se um Estudo Social de Imagens que visibilize relações entre diversidades de experiências, por vezes desconsideradas pelo paradigma hegemônico. Tem-se como objetivo criar um estudo de imagens que demonstre uma rede de significados sociais das representações visuais da obra (pinturas e desenhos [2006-2017]), com ênfase em agentes, práticas e pensamentos sociais. E como objetivos específicos, pretende-se: a) cartografar a obra de Mário Vitória, com um olhar sobre os fenômenos da dominação, emancipação e do diálogo; b) demonstrar o processo de produção de sentido social das imagens; c) discutir as imagens como expressões problematizadoras das tensões sociais na conjuntura contemporânea. Respalda-se teórico-metodologicamente em referenciais das ciências sociais, da teoria da imagem, da Cartografia Simbólica (SANTOS) e contribuições do raciocínio triádico semiótico de C. Sanders Peirce.  Privilegia-se, durante a análise dos significados percebidos nas imagens, a categoria pluridiversidade sociocultural e epistêmica. A discussão é mediada pelo conceito de ecologia (SANTOS, 2004), buscando cooperar na construção de um pensamento social crítico por meio de imagens, e acredita-se que revelam um processo de justiça social e cognitiva. Acredita-se na configuração de uma Cartografia Socioimagética, reveladora de uma trama de significados sociais atrelados às imagens e percebe-se que a obra investigada contraria o desperdício da experiência, por incluir em suas criações elementos híbridos, heteróclitos e intensos. As imagens cruzam fronteiras socioculturais e epistêmicas, pois rompem com a ideia de seres homogêneos e a monocultura do pensamento, e com o paradigma dominante que determina a uniformidade e padronização das práticas e cognições. Institui-se, ainda, a pluridiversidade como o centro vital das relações e construção de saberes.

2016
Dissertações
1
  • JOÃO BATISTA FIGUEREDO DE OLIVEIRA
  • CORPOS EM MUTAÇÕES – CARTOGRAFIA DAS SEXUALIDADES NÔMADES DA PRAÇA MITS

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 29/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa é uma cartografia, que tem por fundamento as abordagens de Deleuze e Guattari, realizada na Praça Mits, na cidade de Natal-RN, composta por juventudes LGBTTI. Nas reflexões que compõem o texto, pensamos aquela realidade, como espaço de práticas nômades, fazendo uso do conceito de nomadismo formulado por Deleuze e Guattari. Quanto à construção do objeto - “corpos em mutações” - ela se deu a partir das leituras de teóricas/teóricos e dos efeitos das afetações em campo sobre nós próprios. Por essa construção, buscamos compreender os corpos como uma amplitude que abriga subjetividade, organismo, multidão etc., na medida em que íamos constatando, através da empiria que, de algum modo, essas dimensões se atravessam. Utilizamos o termo mutações, baseados nos relatos e observações de campo e focando as transformações que as/os jovens se permitem experimentar. A hipótese norteadora é que a Praça Mits se constitui em um espaço que possibilita essas mutações e que favorece a busca por expressões socioculturais das juventudes, que ocupam semanalmente aquele espaço que, por sua vez, se constitui em um lugar de multiplicidades/diversidades em constantes movimentos de conexões.


2
  • TARCÍSIO DUNGA PINHEIRO
  • ENTRE ELAS: políticas públicas e cidadania de travestis e mulheres transexuais de uma ONG em Natal/RN

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 29/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • O cerne dessa investigação ancora-se na análise da relação entre as experiências e vivências de travestis e mulheres transexuais e a categoria cidadania na cidade de Natal. Para isso, foram analisados, num primeiro momento, os desdobramentos incutidos na pauta de atuação de uma Organização Não Governamental da cidade, a Atransparência. Num segundo, e mais importante, momento, foram acompanhados os reflexos dessas ações no cotidiano de travestis e mulheres transexuais da cidade que pertenciam a ONG. Metodologicamente, o trabalho é caracterizado como sendo uma pesquisa qualitativa, com desdobramento etnográfico, possibilitada através de entrevistas com questionários semiestruturados. A análise dos achados da pesquisa foi possibilitada a partir da análise do discurso (Foucault, 1996), assim como da análise qualitativa de conteúdo (Caregnato e Mutti, 2006). Teoricamente, foi feito o exercício de pensar a teoria queer coadunando-a com a perspectiva da crítica ao eucorêntrismo do poder e do saber, com destaque basilar à relação entre teóricos queers nacionais – Bento (2014), Miscolci (2014), Pelúcio (2014) e Pereira (2012) -, e autores descolonialistas, tais como Mignolo (2008) e Quijano (2005)

3
  • VYULLHENEY FERNANDES DE ARAUJO LACAVA
  • Cartografia do close: platôs de festivos, platôs musicais

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 29/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • Nosso programa de pesquisa percorre o circuito de musicalidades no Galpão29, ambiente localizado no bairro da Ribeira, em Natal-RN. A partir desta localidade buscamos traçar uma cartografia dos espaços de musicalidades. Na noite natalense abriram-se espaços para atuação de coletivos organizadores de festas, convidando os jovens a frequentar os eventos presentes na agenda festiva do Galpão29. As festas abriram ambientes e, no seio deles, convidaram os partícipes à atuação. A noção de close, em nossa dissertação, busca apresentar a forma de relação entre corpos com os ambientes presentes na nossa cidade. Naquelas festas pudemos encontrar jovens vertendo seus desejos em seus próprios corpos, microfones, flyers anunciativos de eventos, chamadas para apreciação e participação de performances. Encontramos DJs e bandas que compuseram produções musicais e estenderam-nas as indumentárias, para atuação nos palcos. No público deparamo-nos com partícipes atuando na cena através da criação de seus próprios closes. Problematizamos a criação de espaços de atuação onde são percebidas liberdades momentâneas, onde o corpo embriaga-se de músicas e se desloca das sobrecodificações cotidianas da vida na cidade. A criação de platôs festivos compõem efeitos micropolíticos na cena da cidade, através da celebração da vida e da composição de musicalidades que se expressam em seus efeitos menores. Traçamos então uma cartografia do close, mostrando como a criação de espaços e performances acontecem na cena natalense entre os flashs capturados nos eventos e como os closes são arrastados para outros ambientes da cidade.

4
  • REBEKKA FERNANDES DANTAS
  • COMUNIDADE À MESA: A COMENSALIDADE NO ROMANCE O PAI GORIOT

     

     

     

     

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 16/02/2016
  • Mostrar Resumo
  •  

    A comensalidade é definida simplesmente como o ato de comer e beber juntos e tem provocado interesse tanto nos estudos em Nutrição quanto nas Ciências Sociais, devido em parte às mudanças ocorridas no mundo contemporâneo, que afetam os hábitos alimentares. Nosso objetivo é compreender a comensalidade a partir da obra O pai Goriot, de Honoré de Balzac. Esse romance constituiu o corpus do trabalho. A história se passa em uma pensão de um bairro decadente de Paris, chamada Casa Vauquer. Nesse ambiente, a mesa aparece como palco de práticas alimentares, bem como de desentendimentos e desarmonias na vida em grupo ou em comunidade. Que comunidade é essa? Para pensá-la utilizaremos as noções de comunidade inconfessável e inoperante de Maurice Blanchot e Jean-Luc Nancy, respectivamente. Essas não acontecem na coesão nem na comunhão, mas sim no estranhamento e na desarmonia. A obra foi analisada em três dimensões: 1) caracterização dos espaços da obra; 2) descrição dos personagens; 3) análise temática das cenas que fazem referência à comensalidade. A partir disto pudemos pensar na mesa da pensão Vauquer como um espaço de hostilidade e hospitalidade, que apresenta marcas do individual e do coletivo e onde prevalece a desordem. Refletindo sobre a comensalidade à luz das Ciências Sociais e da Literatura, acreditamos contribuir para o conhecimento de uma Nutrição que considera o ato de alimentar-se como um fenômeno complexo que vai muito além das calorias e dos nutrientes contidos nos alimentos.

5
  • MARCOS MARIANO VIANA DA SILVA
  • Entre lembranças, desejos e moralidades - Narrativas de travestis e suas famílias em Natal-RN

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 22/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação tem como objetivo estudar como se desdobram as experiências trans nos modos de vida de suas famílias a partir das narrativas de vida das colaboradoras de pesquisa em Natal-RN. Para isso, metodologicamente o trabalho constitui-se como uma pesquisa qualitativa ancorada pela realização de entrevistas com questionários semiestruturados com três famílias. Será usado também, como método analítico das narrativas de vida das colaboradoras de pesquisa, a análise do discurso (FOUCAULT, 1996). Almejamos articular as noções de moral em sociologia com os casos relatados no processo de pesquisa, com o intuito de problematizar a transfobia familiar e desvelar as mudanças geracionais das relações familiares das travestis e transexuais relacionando os estudos da pesquisa com as etnografias produzidas sobre o tema no Brasil. A partir da análise das narrativas de vida pôde-se alcançar temas e conceitos que foram problematizados nesta pesquisa, como por exemplo: a imposição do gênero na infância; a moral no ambiente familiar; o uso dos termos cis e trans; o desejo pela manipulação das identidades; a adoção pelo saber médico e por algumas colaboradoras de pesquisa da categoria classificatória disforia de gênero para diagnosticar as experiências trans, a existência de casos de evitação nas relações familiares e a moral nos relacionamentos amorosos das pessoas trans. Pretendemos, com isso, oferecer um trabalho que forneça conteúdo técnico, teórico e metodológico para os campos da sociologia e teoria queer. 

6
  • JOANE DOS SANTOS ARAÚJO
  • JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E PROJETO POPULAR: A EXPERIÊNCIA POLÍTICO-ORGANIZATIVA DO MOVIMENTO "LEVANTE POPULAR DA JUVENTUDE"

  • Orientador : GILMAR SANTANA
  • Data: 26/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa analisa a ação coletiva do Levante Popular da Juventude (LPJ), movimento social que apresenta algumas tipologias atuais e fluentes do sentido e formas de participação política. Apesar de apresentar uma análise dos aspectos e panorama nacional de sua produção política, este estudo investiga a ação do movimento no município de Natal (RN). No processo investigativo apontamos como e a partir de quais referências o movimento responde aos desafios político-organizativos para construção de umprojeto popular. Analisamos sua prática militante a partir da rede de relações sociais, de significados e contradições que imprimem um dinamismo a sua ação enquanto sujeito coletivo. Aspectos subjetivos da cultura política das juventudes militantes aparecem na pesquisa relacionados a fatos da realidade objetiva – conjuntura econômica, crises e tensões políticas. Por isso, consideramos o contexto das transformações socioeconômicas e político-culturais que influenciaram as mudanças de focos, formas e experiências de atuação dos movimentos sociais e outros atores coletivos na América Latina e no Brasil Nesse sentido, o conceito gramsciano de hegemonia nos auxilia na análise das formas de domínio e subordinação aos processos de organização social característicos dos contextos em que as juventudes organizadas desenvolvem ações culturais e reais de denúncia, de luta e resistência. Utilizamos ainda o materialismo cultural de Raymond Williams para pensar a dinâmica dos processos de produção da realidade a partir das práticas e experiências de participação desse sujeito coletivo juvenil, na perspectiva do “residual” e do “emergente”. 

7
  • LEON KARLOS FERREIRA NUNES
  • O PARTIDO COMUNISTA DE CUBA E OS DESAFIOS DA HEGEMONIA

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • A presença de Cuba nos noticiários tem sido frequente. Fala-se de abertura e de reatamento das relações com os Estados Unidos. Esses processos, no entanto, não andam juntos. A política de abertura do governo cubano vem sendo aplicada desde que o último congresso do Partido Comunista de Cuba (PCC) aprovou os Lineamentos que norteariam sua política econômica e social nos anos seguintes. Nesse trabalho, interessa-nos conhecer essa e outras medidas que o PCC vem aprovando para Cuba e como partido tem se articulado para manter a sua hegemonia. Essa reformulação da economia cubana é fruto do momento histórico vivido pelo país, de modo que o PCC tem reformulado suas premissas para atender a essas exigências. A partir da análise dos IV, V e VI congressos do Partido, de um estudo mais aprofundado sobre a economia política da Cuba contemporânea e um olhar panorâmico de sua sociedade civil, compreenderemos a singularidade do socialismo cubano e a razão de a hegemonia do PCC permanecer sólida. Nossa hipótese é a de que o PCC é um órgão dinâmico, em permanente transformação à medida que as circunstâncias assim exijam. Além de uma revisão bibliográfica acerca das categorias que trabalhamos, fizemos uma pesquisa de campo e utilizamos rico acervo bibliográfico, incluindo o que de mais recente se produziu no campo das ciências sociais em Cuba, além de entrevistas com dirigentes do partido, cidadãos comuns e opositores do regime. Essa análise deve auxiliar os que pretendem conhecer melhor o atual momento de Cuba, e como esse país deverá se situar no âmbito geopolítico nos próximos anos, inclusive em relação ao nosso país.

8
  • CÍCERA ANDRADE FERREIRA DE LIMA
  • PRÁTICAS E SIGNIFICADOS DA POLÍTICA EM CONTEXTO DE CAMPANHAS ELEITORAIS: UMA ANÁLISE DAS ELEIÇÕES EM ARARIPE-CE (2008 - 2012)

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 07/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho de dissertação centra-se na análise e intepretação de contextos eleitorais municipais, com ênfase na sua produção simbólica e cultural, realizado em Araripe, município do Cariri Cearense, com recorte de pesquisa nos processos de campanhas eleitorais de 2008 e 2012, conforme o próprio calendário eleitoral brasileiro, assim como também, no momento desencadeado pelo processo de cassação do mandato do prefeito eleito no pleito de 2012. A investigação situa-se no campo temático, denominado, antropologia da política, qual parte da perspectiva de que a campanha eleitoral constitui-se como ritual simbólico, portanto, possível de ser interpretado pela ótica da cultura. Para tanto, a pesquisa se apoia teórico-metodologicamente na categoria analítica “Tempo de Política”, desenvolvida por Palmeira e Herédia (1997), conceito que evidência uma forma bastante particular de se pensar a política a partir das crenças e sentimentos vivenciados e partilhados durante o ritual de eleição. Nesse sentido, cada um dos capítulos que compõe a dissertação, apesar de se referirem a momentos bastante situados dentro do contexto político local encontra-se interligado aos demais por fios de significados que foram sendo tecido durante o processo de construção da pesquisa, assim como também o é, o próprio cotidiano produzido pelo momento eleitoral. Todo o trabalho realizado se apoia no método conhecido nas Ciências Sociais, em especial, na antropologia, por observação participante, realização de entrevistas e análise de material de campanha, produzidos e circulados, tanto no âmbito da vida prática como no espaço virtual (internet). A investigação apresenta como resultado relevante, a discussão acerca da produção de identidades políticas durante os momentos eleitorais, verificadas a partir das categorias “pé branco” e “pé roxo”, espécie de identidade móvel (HALL, 2006), requeridas durante disputas políticas, como forma de distinguir, portanto, de diferenciar os grupos políticos. Observou-se ainda, o aspecto personalista da política, considerando o contexto local. E consequentemente, analisou-se o processo de ressignificação da prática política a partir da inserção de novas mídias sociais. De maneira que a partir do trabalho de investigação empírica pode ser considerado que a inserção de novos elementos (novas mídias sociais) nos processos eleitorais tem transformado significativamente a prática política, portanto, transformado o “tempo da Política”, que na condição de conceito eminentemente cultural tem se modificado na proporção em que a cultura se constrói como prática simbólica.

9
  • LUIZ GUSTAVO FERRI RACHETTI
  • SOCIOLOGIA E CINEMA: O USO DO AUDIOVISUAL NA APRENDIZAGEM DE SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO

  • Orientador : GILMAR SANTANA
  • Data: 14/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo discutir as possibilidades de diálogo das imagens audiovisuais com conceitos abordados na base curricular do Ensino Médio para a área de Sociologia. Ao mesmo tempo em que a imagem se faz presente no cotidiano da juventude atual, o visual se torna cada vez mais documento e instrumento indispensável na leitura sociológica dos fatos e fenômenos sociais. Inspirado nas obras de Raymond Williams, Marcel Martin, Pierre Sorlin e José de Souza Martins, este trabalho busca entender como a entrada da imagem no universo da Sociologia abre um amplo terreno de indagações, dúvidas e experimentos que enriquecem o conhecimento produzido por essa ciência e ampliam a consciência de sua importância. Este estudo foi realizado com estudantes do Ensino Médio de uma escola pública do Rio Grande do Norte e buscou, dentro das perspectivas de Paulo Freire e Edgar Morin, direcionamentos para práticas pedagógicas que possibilitassem a utilização das imagens no cotidiano escolar. O método utilizado foi a Pesquisa-Ação que, através da inserção gradual das imagens e das discussões que aconteceram durante as reuniões, proporcionou o aparecimento e desenvolvimento de temáticas sociológicas. Os resultados foram pautados no discurso dos alunos e na produção de um curta-metragem para demonstrar o processo de aprendizagem nas temáticas sociológicas. Sob o ponto de vista do pesquisador, os jovens compreenderam, de uma maneira simples, a leitura de imagens e a linguagem cinematográfica, e construíram argumentos e propostas de intervenção no seu ambiente escolar.  

10
  • DANIELLE DE MEDEIROS SOUSA
  • GRITO DO SILÊNCIO NA OBRA DE ERCÍLIA NOGUEIRA COBRA: De mulher demoníaca a feminista pioneira

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 22/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • Ercília Nogueira Cobra foi uma escritora que causou polêmica no início do século XX com o lançamento de dois livros (Virgindade Anti-Higiênica, preconceitos e convenções hipócritas e Virgindade Inútil, novela de uma revoltada) que traziam, como tema principal, a dupla moral que a sociedade brasileira articulava para homens e para mulheres, separadamente. Seus textos, considerados fora da ordem vigente da época no qual foram lançados, acabariam sendo marginalizados, excluídos e classificados como perigosos devido ao teor de suas reivindicações que advogavam pela emancipação feminina. Ercília também seria classificada como má, demoníaca, pornográfica e subversiva. Presa e torturada fugiu sem deixar rastros, enquanto seus livros eram censurados e tirados fora de circulação. Com o passar dos anos que se seguiram ao lançamento dos seus textos, vemos como a ordem dominante constrói uma bolha de silêncio que os traga, dando a impressão de que nem ela nem seus livros – sequer – tenham existido. Décadas depois, à época da consolidação dos estudos feministas no país, entretanto, Ercília reaparece não mais como mulher má e depravada, mas como uma mulher corajosa que desafiou uma época em que ser mulher e ser escritora era algo duplamente difícil. Nosso trabalho, portanto, busca entender esses dois momentos: os motivos que levaram a construção desse silêncio ao qual os textos ercilianos foram envoltos e como, décadas depois, a figura de Ercília volta como uma das pioneiras mais radicais do Movimento Feminista Brasileiro.

11
  • JOANA KELLY MARQUES DE SOUZA
  • PENSAR E DAR LUGAR À DIFERENÇA – FORMAÇÕES E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA LOUCURA

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 23/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo principal refletir acerca das formações e das representações da loucura em suas intrincadas redes de relações sociais e históricas. Pretende-se desenvolver uma análise que aborde a dinâmica e os efeitos das práticas institucionais sobre os pacientes, sobretudo no que concerne aos processos de exclusão e reinserção no corpo social. Inicialmente seguindo de perto algumas das reflexões desenvolvidas por Michel Foucault para pensar a loucura historicamente e a partir das variadas práticas possibilitadas pela emergência e institucionalização do saber psiquiátrico, a discussão se volta para o contexto brasileiro para abordar de forma breve o início da psiquiatria no país e os desdobramentos de sua Reforma Psiquiátrica. Como recurso complementar, há a apresentação dos resultados obtidos por meio da aplicação de questionários junto aos estudantes concluintes do período 2015.1 do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tendo as representações sociais como plano de fundo, a intenção é abordar esses futuros profissionais que irão relacionar-se diretamente com a temática da loucura, agindo de forma privilegiada no âmbito da discussão aqui pretendida. Portanto, esse conjunto busca compreender e problematizar a loucura, assim como as possibilidades abertas à diferença abrangida por ela em suas interações sociais. 

12
  • VIVIANE RODRIGUES FERREIRA
  • A POLÍTICA PÚBLICA DE ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO NO MUNICÍPIO DO NATAL: UMA AVALIAÇÃO DE EFETIVIDADE

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 14/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação de mestrado consiste no resultado da avaliação da efetividade da política pública de atendimento socioeducativo no município de Natal/RN, que teve como lócus da pesquisa social o Serviço de Proteção Social a Adolescentes em Cumprimento de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto da cidade de Natal. O objetivo geral deste trabalho se constituiu em avaliar a efetividade do Serviço na garantia do acesso dos jovens, que estão em cumprimento de medidas socioeducativas, às demais políticas públicas que integram o Sistema de Garantia de Direitos e o Sistema de Atendimento Socioeducativo. Por meio dessa avaliação, buscamos identificar se o atendimento socioeducativo possibilita a expansão das capacidades dos socioeducandos e promove mudanças nas trajetórias de vida destes jovens. Para isso, foi utilizado o método quantiqualitativo e procedimentos metodológicos como revisão de literatura, pesquisa documental, entrevistas semidiretivas com gestores e profissionais, e grupos focais com os jovens usuários do Serviço. Assim, a partir da análise das informações obtidas, concluiu-se que a política de atendimento socioeducativo no município de Natal possui uma efetividade mediana, devido às dificuldades que o Serviço de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto de Natal vivencia cotidianamente, porém também apresenta experiências exitosas, com socioeducandos atendidos em serviços das políticas de Saúde, Educação, Assistência Social e inserção no mercado de trabalho, que podem contribuir para o aumento das capacidades dos jovens assistidos no sistema socioeducativo do município.

13
  • LAURO CARVALHO DA SILVEIRA
  • Interesses da CNI no Pronatec

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 26/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objetivo analisar as relações da Confederação Nacional da Indústria (CNI) com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), considerando os fatores ligados a implementação que influenciam na execução do programa; o local que ocupa o Pronatec e a CNI dentro políticas públicas profissionalizante; e o presença do sistema indústria no oferecimento dos cursos do programa. Desta forma, tentamos responder a seguinte questão: qual o interesse da CNI no Pronatec? Isso porque, mesmo oferecendo grande parte dos cursos do Pronatec (pelo SENAI e SESI) a indústria produtiva pouco contrata os estudantes formados. Assim, partimos da ideia de que o interesse da CNI no Pronatec é em ofertar os cursos e expandir o seu mercado educacional. Mas, ao testar nossa hipótese verificamos algumas alterações. Fizemos isso com base no estudo em três etapas: do Estado, empresariado e a relação com a formulação das políticas públicas (OFFE, 1984; DINIZ, 1979; POULANTZAS, 2000); em seguida aprofundando na análise da atuação do empresariado industrial enquanto sujeito político e da formulação e características do Pronatec (RODRIGUES, 2007; BASSO, 2014); e por fim, avaliando o processo de implementação do programa, destacando a participação da CNI, que se verifica presente desde a formulação até a oferta dos cursos (LEOPOLDI, 2010; MANCUSO, 2007; POCHMANN, 2007; DRAIBE, 2001). Foi possível perceber que além da expansão do mercado educacional, dos lucros na oferta dos cursos, a CNI busca com o Pronatec ampliar sua influência política perante o empresariado e o Estado brasileiro.  

14
  • ITAMARA FREIRES DE MENESES
  • TERRENO VIGILANTE: COMPREENDENDO AS AÇÕES DOS JOVENS COM UMA MISSÃO (JOCUM) EM JUAZEIRO DO NORTE-CE

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 28/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • O  presente  trabalho tem   por   finalidade   analisar   as   atividades   missionárias desenvolvidas pelos Jovens Com Uma Missão (JOCUM) na cidade de Juazeiro do Norte- CE no contexto da Romaria de Finados. Partiu-se da hipótese de que a JOCUM, representada por uma facção do pentecostalismo e “alheio” às tradições locais, surge como alternativa na consecução de um espaço no mercado de bens e serviços religiosos, no âmbito do processo de conversão dos fiéis, numa realidade que se apresenta majoritariamente católica. Para isso foram utilizados os seguintes procedimentos: pesquisa bibliográfica e de campo, observação participante com abordagem etnográfica, entrevistas semiestruturadas com os membros do grupo e registros fotográficos. Isto é, um arcabouço metodológico   importante   para   a   compreensão   das   nuanças   e possibilidades das sociedades complexas, em uma postura propositiva e ética (Velho, 1994), indispensável para a análise das diversas dimensões constitutivas do objeto de estudo.

15
  • JEANE FIALHO CANUTO
  • EM NOME DA REVOLUÇÃO: O PCR (PARTIDO COMUNISTA REVOLUCIONÁRIO) E A LUTA CONTRA A DITADURA MILITAR (1966-1974)

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 29/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objeto de estudo o PCR (Partido Comunista Revolucionário) durante a ditadura militar no período compreendido entre 1966 e 1974, que vai do surgimento da organização até a prisão e morte de seus principais dirigentes pelos agentes de repressão. O PCR defendia a luta armada enquanto estratégia de combate à ditadura e a revolução, com base nas ideias marxista-leninistas, que deveria acontecer a partir de um exército popular, ter inicio no Nordeste brasileiro e se espalhar pelo resto do país. A linha política do PCR e as estratégias defendidas para o enfrentamento à ditadura estão contidas em seus principais documentos, analisados na pesquisa. A organização realizou ações como expropriações, incêndios a canaviais e panfletagens e a maioria delas foi realizada em outros estados, de modo que sua atuação no Rio Grande do Norte foi discreta. O PCR durante o período estudado foi uma organização de esquerda, que teve sua atuação com base em ideias e as defendia em nome da revolução.

16
  • SHEILA DINNAH SOUZA DA SILVA ALVARENGA
  • QUEBRANDO A CONSPIRAÇÃO DO SILÊNCIO: BELAS VELHICES EM NATAL

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 06/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • Os novos discursos sobre a velhice contrariam as representações tradicionais que associam essa fase de vida a decreptude, doenças e limitações ao apresentá-la como um processo que engloba a atividade, novas aprendizagens, flexibilidade, satisfação pessoal e novos vínculos afetivos e amorosos. Desse modo, engendra-se uma nova perspectiva sobre o processo de envelhecimento e a velhice se transforma em terceira idade. Essa nova perspectiva estimula os idosos a se manterem saudáveis e ativos, transformando a juventude em um valor que pode ser alcançado independentemente da idade cronológica. Nesse contexto, a mídia exerce grande poder na construção da imagem das diversas etapas da vida, impõe aos idosos uma nova relação com o consumo e com o corpo, buscando aproximá-los da ideia de juventude. Como pressuposto, assume-se que o idoso que se mantém ativo para o consumo é o idoso que a mídia valoriza e a imagem que a mesma perpetua em seus canais. No primeiro capítulo, são apresentados os dados demográficos sobre a velhice, discutem-se as palavras que designam o velho e os seus usos ao longo da história, de acordo com a concepção de Silva (2008) e Debert (1997, 1998, 2012), assim como a evolução da velhice como centro do discurso político e social. No segundo capítulo, discorre-se sobre o envelhecimento do corpo na sociedade atual, na perspectiva de Le Breton (2007); e as implicações para a autoimagem que os velhos constróem sobre si mesmos a partir do conceito de biopolíticas, biopoder e cuidado de si de Foucault (1998, 1999). No terceiro capítulo, de acordo com a ideia de Simone de Beauvoir (1990) de “conspiração do silêncio”, busca-se romper esse silêncio dando voz aos velhos, que de maneiras distintas encontraram o seu modelo de bela velhice, conceito cunhado pela autora e desenvolvido por Goldenberg (2013). Através da pesquisa etnográfica e da sociologia compreensiva, a presente dissertação busca investigar como esses velhos, consumidores de serviços e produtos de cuidado com o corpo em geral, estabeleceram modelos de “bela velhice”, através da adoção de um estilo de vida que foge das representações sociais tradicionais do envelhecimento e engendram uma nova representação ao longo dos últimos anos.

17
  • CESAR JOSÉ DE OLIVEIRA
  • A inconformidade do módulo fiscal para fins de classificação operacional do(a) agricultor(a) familiar

  • Orientador : FERNANDO BASTOS COSTA
  • Data: 31/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • A definição de agricultor (a) familiar, segundo a Lei 11.326, de 24 de julho de 2006, é todo aquele (a) que pratica atividades no meio rural e atende simultaneamente aos seguintes requisitos: não detem área maior do que quatro módulos fiscais; utiliza predominantemente mão de obra da própria familiar nas atividades econômicas do seu estabelecimento; tem percentual mínimo da renda familiar originado de atividades econômicas do seu estabelecimento; e, dirije o estabelecimento com sua família. O que despertou interesse nesta investigação foi observar a existência de agricultores (as) que atendem aos requisitos desta definição, a exceção apenas do tamanho da área do estabelecimento, dimensionado na forma como foi construído o módulo fiscal, impedindo que possam ser classificados como agricultores (as) familiares, do ponto de vista operacional. A não classificação operacional de um agricultor (a) na condição familiar retira-lhe a possibilidade de acessar mais de uma dezena de políticas públicas destinadas a apoiar esse grupo social. Considerando a hipótese de inconformidade do atual módulo fiscal como unidade de medida agrária para estabelecer o dimensionamento econômico do imóvel rural para fins de classificação operacional do agricultor (a) familiar, este estudo estabelece como objetivo geral analisar a aplicabilidade deste módulo fiscal como um dos parâmetros (dimensionamento da área) adotados para fins de classificação operacional do agricultor (a)familiar. O trabalho empírico para levantamento de dados primários foi realizado em Parelhas com um grupo de agricultores (as) que se encontra no estrato de área acima de 120 hectares até 280 hectres. Neste município o módulo fiscal é de apenas 30 hectares, enquanto, por exemplo, em Mossoró é de 70 hectares. A adoção desse grupo de área decorre do fato de os agricultores (as) de Mossoró, nesse estrato de área, serem classificados como familiares diferente dos de Parelhas. Isso ocorre em razão das distorções na construção do módulo fiscal. No levantamento de dados secundários para os âmbitos nacional e estadual a fonte é o Censo Agropecuario 2006, do IBGE. O levantamento de dados primários é obtido por intermédio da realização de entrevistas, organizadas em questionários e aplicados junto a agricultores (as) e produtores (as). A partir do conhecimento, interpretação e análise dos dados obtidos na pesquisa de campo, conclui-se que metade dos agricultores (as) participantes da pesquisa podem ser classificados como agricultores (as) familiares, segundo os critérios da definição operacional, à exceção apenas do critério do módulo fiscal do município de Parelhas. Esse resultado corrobora a hipótese inicial deste estudo, segundo a qual é inadequada a utilização desse módulo fiscal para fins de classificação operacional do agricultor (a) na condição familiar.

18
  • LIDENILSON MARCOS DA ROCHA GREGO NETO
  • DROGADIÇÃO E ESPAÇOS RELIGIOSOS: UMA MISSÃO CHAMADA “CRISTOLÂNDIA”

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 17/06/2016
  • Mostrar Resumo
  • Com o alastramento da drogadição no país, surgem ações de instituições propostas a gerenciar a recuperação do usuário de drogas. O Estado vem propondo estratégias de enfrentamento pautadas em ações brandas, onde o foco é minimizar o problema, quando não, utiliza-se de sistemas repressivos de enfrentamento. Porém, surgem, no campo da religião, através de algumas igrejas cristãs, modelos de recuperação ao usuário de drogas por meios religiosos.  O presente trabalho objetiva identificar qual é o papel relacional e o significado que a religião assume no processo de recuperação do usuário de drogas, através de estudo do campo na Missão Batista Cristolândia em Recife/PE, visando sistematizar e discutir, à luz do referencial teórico, o modelo de tratamento proposto pela Missão Batista Cristolândia, analisando a relação entre o usuário em recuperação com o grupo religioso no qual participa, e que o acompanha no processo de recuperação, para discutir a interferência do sagrado no processo de recuperação. O trabalho está dividido em duas partes, na primeira há a discussão das políticas públicas e do que se está sendo feito ao dependente químico em recuperação e sua família. Apresenta-se ainda, o grupo religioso estudado, os Batistas, e o projeto Missão Batista Cristalândia. Na segunda parte do trabalho, há a apresentação do campo de pesquisa e dos dados coletados como a discussão teórica acerca da dessubjetivação do sujeito usuário de drogas. Para tanto, utilizar-se-á da fenomenologia para estudar a relação subjetiva do usuário em recuperação com sua visão espiritual da recuperação e com sua relação com o mundo social existente dentro e fora da instituição. Como metodologia, será utilizada a "parceria cognitiva", isto é, entrevistas com os integrantes da instituição, numa troca aberta de reflexões. Os resultados demonstraram que no mesmo projeto estudado, em cada uma de suas duas fases, a religião assume uma significância diferente. Por fim, é constatado que a dessubjetivação acarretada pela dependência química tem similaridades com uma dessubjetivação acarretada por uma “dependência religiosa”.

19
  • AGENOR FLORENCIO COSTA NETO
  • O PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO (PRONATEC) E AS DEMANDAS DO CAPITAL PARA A CLASSE TRABALHADORA

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 27/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como principal objetivo analisar Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) e a formação que este programa oferece para classe trabalhadora brasileira. Para isso, foi necessário a compreensão das mudanças ocorridas em relação ao papel do Estado e dos processos de implementação de políticas públicas voltadas para a qualificação da força de trabalho utilizando a avaliação de processo. Desta forma, tentemos responder a seguinte questão: Qual o papel do PRONATEC- FIC no processo de educação e qualificação da força de trabalho no Brasil? Tal questão foi levando ao levar em consideração a qualificação de jovens e adultos é, de fato, um dos principais objetivos do programa. Porém, isso não se apresenta como uma garantia de fato para a classe trabalhadora tendo em vista que apenas a qualificação não garante empregabilidade e melhoria na condição de vida dos trabalhadores. Além desse aspecto, a própria formação oferecida se apresenta de maneira aligeirada de direcionada para trabalhos cuja a redução de direitos é notória. Para isso, utilizamos as contribuições de Poulantzas, Clauss Offe e O’connor sobre o papel do Estado na sociedade capitalista, as contribuições de Karl Marx e diversas análises influenciadas na sua proposta de sociedade sobre a categoria trabalho, além da caracterização e identificação do PRONATEC nas bases legais do Estado brasileiro.

20
  • RAMIRO TEIXEIRA DA SILVA JÚNIOR
  • ASSOCIAÇÃO DE TRABALHADORES RURAIS NOVA ESPERANÇA E SUAS ESTRATÉGIAS NA REORGANIZAÇÃO COLETIVA

  • Orientador : CIMONE ROZENDO DE SOUZA
  • Data: 28/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • O Território do Mato Grande é caracterizado como uma região de baixo dinamismo. Apesar de concentrar um grande número de projetos de assentamentos de reforma agrária, os níveis de desenvolvimento alcançados por eles ainda não foram suficientes para estabelecer uma nova dinâmica. Além disso, as organizações representativas desse segmento são em geral muitos frágeis e têm grandes dificuldades para acessar políticas públicas. No entanto, em meio a este cenário, a Associação Nova Esperança, localizada no Assentamento Rosário em Ceará Mirim, tem se destacado no território por conseguir acessar um conjunto de políticas públicas, em especial as voltadas para a comercialização, com desdobramentos em vários aspectos da reprodução das famílias envolvidas. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa foi analisar os elementos que permitiram a referida associação desenvolver sua capacidade de agência principalmente no que se refere ao acesso a políticas públicas. A partir da reconstrução da trajetória dessa associação a pesquisa busca evidenciar os vínculos que se estabelecem entre as condições internas da organização e o contexto político mais geral, conformando uma rede capaz de sustentar projetos diferenciados. Buscamos evidenciar como as estratégias de ação desta associação possibilitaram uma restruturação na sua organização coletiva. A pesquisa demonstra a relevância do papel desempenhado por um dos grupos da associação que apresenta capacidade de estabelecer redes de cooperação em vários níveis da organização. Este tipo de agência traduz os esforços empreendidos por grupos associativos para a estruturação de cenários que venham reconfigurar a atuação desses segmentos no meio rural, como a constante participação desta Nova Esperança nos projetos voltados para a produção agrícola nos assentamentos.

21
  • CLAUDIA JULIETTE DO NASCIMENTO ARAÚJO
  • JORNADAS DE JUNHO DE 2013: A REDE EM REDE

  • Orientador : IRENE ALVES DE PAIVA
  • Data: 29/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo objetiva a análise do fenômeno sócio-político “Jornadas de Junho”, desencadeado no ano de 2013 no Brasil, considerando este como a convergência em rede de movimentos de protesto realizados em diversas capitais do país no corrente ano, dando enfoque a análise da participação política através das tecnologias digitais. A nossa investigação tem por foco o estudo das ações coletivas em rede que integram as Jornadas de Junho, observando a unidade de identidade entre os movimentos, seus repertórios de confronto, adversário, meta societal e estruturas de mobilização. Os movimentos sociais do século XXI são ações coletivas deliberadas que visam à transformação de valores e instituições da sociedade manifestam-se na e pela internet, o ciberespaço se configura como a ágora eletrônica global para protestos individuais e coletivos. Trata-se de um estudo qualitativo, calcado no método de ciberetnografia de redes sociais. 

22
  • JIMMY CARTER LINDEMBERG TORRES BEZERRA E SILVA
  • PROGRAMA DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA COM CONDICIONALIDADES E A VIOLÊNCIA CONTRA OS JOVENS: uma avaliação do Programa Bolsa Família no bairro de Mãe Luíza, Natal/RN

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 29/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • A violência contra os jovens no Brasil tem sido abordada em vários estudos recentes graças a sua indesejada evolução. Segundo o Mapa da Violência (2014), Os Jovens do Brasil, o perfil dos que mais morrem de forma violenta no país é jovem, homem e negro. Diante de tal quadro, alguns avanços nas políticas públicas no país, como a Política Nacional de Assistência Social (PNAS/2004) que se consolidou como um pilar do Sistema de Proteção Social Brasileiro no âmbito da Seguridade Social, e o texto da Política Nacional de Juventude (PNJ/2005), em consonância com as demandas apresentadas após muita mobilização social, fizeram crescer e materializar instrumentos de enfrentamento e combate a pobreza e a violência que atinge a população juvenil, em especial, o Estatuto da Juventude (2013), pontuando e aparelhando a atuação do Estado na área de proteção social de tal seguimento. Nesse contexto, este trabalho avaliou a efetividade do Programa Bolsa Família (PBF/2004) em sintonia com a variação do índice de violência letal contra a população juvenil. O nosso objetivo visava explorar em que medida o PBF, com a transferência de renda e suas condicionalidades, principalmente na área da educação, contribui para a diminuição dos índices de homicídios contra os jovens em Mãe Luíza, um bairro popular da zona leste da cidade do Natal/RN, que apresenta variações nos índices de violência e alta incidência da pobreza no local, portanto, pela grande concentração de beneficiários do Bolsa Família. 

23
  • ROGÉRIO FELINTO DA SILVA
  • Religião e pós-modernidade: o caso dos casais recasados na Igreja Católica à luz da concepção de pós-modernidade em Gianne Vattimo

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 29/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • Em um mundo marcado pelas incertezas geradas pelas descrenças nos grandes discursos, pela pluralidade de opiniões, de experiências pessoais peculiares e determinantes, inclusive religiosas, de conquistas políticas, econômicas e sociais, que exigem mais respeito e tolerância às novas formas de existência atuais, questiona-se a postura da Igreja Católica. Até que ponto pode-se considerar alguma influência da pós-modernidade dentro desta instituição? Na perspectiva de Gianni Vattimo é possível vislumbrar uma nova condição, chamada pós-moderna, marcada por uma religiosidade desprovida da metafísica, secularizada, mais aberta e plural, precisando ser pautada pela caridade e não por dogmas. O drama dos casais recasados, chamados de “irregulares”, foi tomado como possível indicador de mudanças na Igreja Católica diante dos ventos da pós-modernidade. Analisando as histórias de vida, os discursos e as práticas destes, comparando com os dados de uma pesquisa realizada pelo CERIS, órgão de pesquisas sociais que atua na Igreja Católica, acerca de temas relacionados a moral cristã, faz-se uma leitura dos tempos hodiernos a partir da disputa entre a posição oficial da Igreja e a visão e interpretação dos praticantes da religião. A dissertação apresenta casos de sujeitos que lutam por exercitar sua religiosidade na Igreja Católica Romana, e a esperança que o novo Sínodo proposto pelo Papa Francisco representa para eles: será que estamos assistindo à abertura da Igreja para uma religiosidade pós-moderna? Trata-se de uma pesquisa qualitativa, tendo como metodologia a observação direta e as entrevistas semiestruturadas.

24
  • EDINAH CRISTINA ARAUJO DE CARVALHO
  • A RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL DA GRANDE NATAL: Discutindo conceitos, avaliando práticas

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 01/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • A Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é um tema que vem ganhando espaço nas agendas públicas de discussão, seja no universo acadêmico, empresarial ou público. A RSE ganha maior destaque no Brasil nos anos de 1990, quando o acirramento e a competitividade do mercado aumentam, fazendo com que as empresas pensem em estratégias para garantir seu espaço no mercado, assim como novas formas de gestão. Dentro da ideia de RSE cabe diversos segmentos, desde a relação com funcionários à preocupação com demandas sociais e ambientais, permitindo a amplitude do tema. Uma referência nesta discussão é o Instituto Ethos, responsável por pesquisas sobre a Responsabilidade Social Empresarial. Em relação a conceituação do termo, o Ethos retoma que a RSE diz respeito também a relação ética e transparente que as empresas mantêm com seus clientes, funcionários e sociedade em geral. Partindo disto, no trabalho discutimos também o papel social das organizações empresariais. Diante disso, estudar a RSE na Construção Civil em Natal e Região Metropolitana nos permitirá visualizar a discussão a nível regional, como também as ações desenvolvidas pelo referido setor. Justificamos a escolha das Empresas da Construção Civil como parte do objeto deste projeto diante do espaço que suas obras tem adquirido em Natal e arredores e os grandes impactos causados por elas. Por ser um setor que causa grandes impactos sociais e ambientais, as construtoras devem cumprir algumas exigências técnicas, estas que por sua vez são direcionadas a segmentos que aparecem no amplo conceito de RSE. Objetivamente, pretendemos avaliar as ações de Responsabilidade Social Empresarial e seus desdobramentos nas empresas da construção civil na capital Potiguar e região metropolitana, especificamente resgatando a discussão das empresas como atores sociais e políticos; fazendo o levantamento da atuação da construção civil na região supracitada e sua participação na economia; identificando as maiores empresas e as ações de RSE que são desenvolvidas.

Teses
1
  • FAGNER TORRES DE FRANÇA
  • PARA UM CINEMA DA CRUELDADE EM ANTONIN ARTAUD
     
     
  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 18/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Antonin Artaud (1896-1948) publicou mais de duas mil páginas apenas pela editora Gallimard. Sessenta e oito anos após a sua morte seus escritos continuam sendo lançados. Artaud escrevia compulsivamente sobre diversos assuntos, lançando pseudópodes em tantas direções quantos eram seus interesses, alguns dos quais se ramificavam e se desenvolviam, enquanto outros adormeciam esperando desdobramentos que, por vezes, vinham ou não. Teatro, cinema, poesia, literatura, filosofia, história, pintura e desenho eram alguns dos seus temas de reflexão. A incursão pela chamada sétima arte, por exemplo, foi um dos projetos interrompidos pelo francês de Marselha. Deixou poucos - mas profundos - textos sobre o assunto, variando entre o encantamento e o desânimo. Atuou em vinte e dois filmes e deixou sete roteiros, dos quais apenas um foi filmado. Relativamente curta (1923-1935), mas consistente, a carreira de Artaud pelo cinema é ainda pouco analisada, sendo mais conhecidas suas propostas para o teatro, principalmente a noção de Teatro da Crueldade. É a partir dela que responderemos a algumas questões: Artaud elaborou uma noção de crueldade para além do teatro? É possível pensar a cultura da crueldade para o cinema? Podemos refletir sobre o sujeito contemporâneo a partir dessa abertura? A ideia de crueldade pensada pela chave do cinema propõe estabelecer uma nova relação do sujeito contemporâneo com a imagem, o corpo e o pensamento, no sentido de abrir um outro canal de diálogo com a cultura e resgatar a potência inexplorada da arte como meio de se posicionar frente ao mundo e aos desafios que ele diariamente nos coloca.

2
  • EMMANUEL DE SOUSA CAMPOS
  • O COMPORTAMENTO ELEITORAL DA NOVA CLASSE TRABALHADORA NO RIO GRANDE DO NORTE (2014): IDEOLOGIA, AVALIAÇÃO DE GOVERNO E VOTO

  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese investigou o comportamento eleitoral das frações da nova classe trabalhadora no Rio Grande do Norte, mais especificamente nas cidades de Natal, Mossoró e Caicó, a partir da eleição presidencial de 2014. Essa investigação analisou a ideologia, a avaliação de governo e a orientação do voto de uma parcela das classes populares do eleitorado potiguar. No Brasil, a partir de 2003, mudanças socioeconômicas vem ocorrendo de maneira perceptível, principalmente em uma parte das classes populares que ascendeu socialmente e migrou para a “classe econômica C”. Com isso, houve nesse período, uma ampliação significativa desse estrato social. A ampliação da “classe C” nos últimos dez anos no Brasil suscitou o debate acadêmico e na mídia sobre o surgimento de uma “nova classe média”. Neri (2008) denominará a “classe C” de “a nova classe média” e que será a parte central de seus estudos. Mas, o debate sobre a “nova classe média” não pode ser simplista ao ponto de considerar que a ascensão social,tendo como principal variável a renda, inseriu essa parcela da população na classe média, pois a mesma possui especificidades distintas das classes populares. Para compreender este fenômeno, foi ultrapassada a variável renda, agregando a relevância da propriedade dos meios de produção, o controle da força de trabalho e os valores simbólicos na delimitação das classes sociais resultando em três frações da nova classe trabalhadora: os cargos de chefia, os não chefes e os pequenos batalhadores. Neste estudo, utilizando de maneira complementar a abordagem sociológica (ideologia e classes sociais) e a avaliação de desempenho foi identificado que a nova classe trabalhadora (chefes) majoritariamente reproduziu o posicionamento ideológico e político da classe média, resultando na rejeição aos governos petistas (2003-2014) e suas políticas sociais, compensatórias e redistributivas. Pelo que foi visto, a nova classe trabalhadora (chefes) se aproxima do comportamento ideológico e político da classe média que refletirá em suas escolhas eleitorais e interesses classistas. A nova classe trabalhadora (não chefes e pequenos batalhadores que votavam na situação) devido a seus interesses classistas e ideológicos se aproximou do Partido dos Trabalhadores avaliando positivamente os governos Lula-Dilma (2003-2014) devido à implantação de políticas compensatórias, redistributivas e programas governamentais voltados às classes populares. Em um contraponto, os eleitores da nova classe trabalhadora (não chefes e pequenos batalhadores) os quais votaram nulo, reproduziram o discurso da grande mídia e da classe média sobre a rejeição das políticas compensatórias, redistributivas e programas governamentais dos governos Lula-Dilma, e, consequentemente, desaprovaram o Governo Dilma e sua candidatura.

3
  • HELDER NOGUEIRA ANDRADE
  • A construção da referência social da educação nacional: um estudo sobre a experiência da conferência e do fórum estadual de educação do Ceará (2011-2014).

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisou o processo de construção da referência social na definição da política nacional de educação. Foram considerados no estudo, o acúmulo de lutas e pautas de diversos movimentos organizados da sociedade brasileira, desde meados dos anos 1970 e 1980 e integradas as proposições governamentais capitaneadas pelos governos dos presidentes Lula (2003-2010) e Dilma (2011-2014): as duas edições da Conferência Nacional de Educação (2010 e 2014), a instituição do Fórum Nacional de Educação (2010) e a aprovação em Lei Federal do Plano Nacional de Educação (2014). A seguinte questão foi definida como problema da pesquisa: como as iniciativas articuladas dos fóruns e conferências de educação, definidas em torno do eixo da agenda política do PNE, corroboram para a construção de um conceito de referência social no âmbito da política nacional de educação? No aporte teórico/metodológico adotou-se como empiria o estudo inicial do desenho institucional e social das iniciativas; e posteriormente adentramos no estudo da experiência local do Fórum Estadual de Educação do Ceará – FEE, entre os anos de 2011 e 2014. O estudo da experiência buscou dialogar com dois objetivos precípuos: primeiro identificar como hipótese de pesquisa alguns elementos do acúmulo histórico das lutas democráticas, pelo direito à educação de qualidade, de setores organizados no que concerne a participação social; segundo mensurar alguns indicadores da participação popular a partir das propostas deliberadas e da delegação eleita na Conferência Estadual de Educação do Ceará – COEE 2013 para a etapa nacional da CONAE 2014. Para análise dos documentos, dados e outros materiais da pesquisa, os guias teóricos e os fundamentos conceituais foram Santos (2010) na perspectiva das experiências em curso como reinvenção solidária e participativa do Estado; Green (2009) e Tilly (2013) ao considerar a dimensão da cidadania ativa e Estados efetivos articulada a necessidade de consultas populares periódicas, vinculantes e protegidas; recorremos a Gramsci (1991), dialogando com Liguori (2003); Nogueira (1998; 2005); Spinelli e Lyra (2007); Poulantzas (2000) e Hirsch (2010); para dimensionar a experiência em curso no âmbito do Estado capitalista e da disputa de hegemonia inerente a concepção de sociedade civil e de uma teoria relacional do Estado. Desse modo o estudo apontou elementos que evidenciam a importância das experiências em curso, principalmente no âmbito de um processo aberto de ampliação e acumulação das lutas democráticas a partir de movimentos organizados da sociedade; e da necessidade de aprimoramento da capacidade inclusiva da participação popular nas conferências, ao considerar que as mobilizações de setores organizados ainda não alcançam de forma representativa amplos setores da população.                   

4
  • JOÃO PAULO BANDEIRA DE SOUZA
  • MACHADO DE ASSIS ENTRE CAIPORAS E MEDALHÕES: glorificação, cultura e política

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O diálogo entre as Ciências Sociais e Literatura é fonte incessante de saberes sobre os modos como os mais diversos coletivos humanos criam, vivem e representam artisticamente suas relações sociais, culturais e políticas. Este estudo versa sobre as noções de medalhonização e caiporismos duas constelações/coleções de imagens literárias presentes nos contos de Machado de Assis que ajudam a compreender como a glória e a falta dela foram vividas e interpretadas na cultura política dos brasileiros. O objetivo da tese foi compreender a medalhonização como uma oikonomia da glorificação (AGAMBEN) e  o caiporismo como uma forma-de-vida (AGAMBEN). A metodologia desenvolvida na pesquisa é um exercício complexo de interpretação poética do devaneio (BACHELARD) a  partir dos contos machadianos que são aqui considerados como universais singulares. Partindo de novas organizações das coleções de imagens guardadas em cinquenta e dois contos sobre medalhões e caiporas, selecionados entre os duzentos e nove escritos pelo contista carioca, foram pensadas as glorificações e ignomínias no nomotopo (SLOTERDIJK) dos brasileiros.   A medalhonização é composta por quatro grupos de exercícios (SLOTERDIJK) de uma oikonomia que a glorificação na opinião dos outros: os exercícios corporais e sua dimensão do regime do aprumo e do compasso;  os exercícios opinativos e sua dimensão da arte de pensar o pensado;  os exercícios aclamativos e sua dimensão da publicidade; os exercícios litúrgicos e sua dimensão cerimonial. O caiporismo não é cultivado por meio de uma oikonomia, no entanto, são formados por exercícios criados por formas-de-vidas condenadas a uma existência de empobrecimento material, de desproteção, de obscuridades e de esquecimento. A pesquisa ensinou três lições: a) a existência de dialógica condição de pavão na cultura política dos brasileiros, b)  o entendimento que a imagens presente nos contos são universais e singulares e c)  o encontro com um  contista interessado em glorificações, cultura e política.

5
  • ROSANA SILVA DE FRANCA
  • A DISPERSÃO URBANA NA “REGIÃO METROPOLITANA DE NATAL”: NOVAS ESPACIALIDADES E VELHAS CONTRADIÇÕES

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 31/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como objeto de estudo a dispersão urbana no atual contexto, no qual se observam mudanças nos padrões de ocupação dos espaços urbanos que configuram o desenho urbano de modo disperso, fragmentado e policêntrico. Tais mudanças acarretam o aumento do gasto de energia e a necessidade de maior gasto com infraestrutura de acesso para o deslocamento de pessoas e de impactos socioambientais. Foi a partir da observação de tais mudanças na ocupação do território da RMNatal que propusemos a presente pesquisa, que objetiva compreender a produção do espaço urbano na Região Metropolitana de Natal (RMNatal) e as repercussões e/ou alterações provocadas pela ação das políticas públicas e pelo capital privado em seus municípios,  constituindo lógicas e padrões de ocupação bastantes distintos - espacial e socialmente, que caracterizam o processo de dispersão urbana. Para tanto, partimos dos estudos teóricos e pesquisas de autores como Limonad (2007), Spósito (2007, 2009), Monte-Mór (2006, 2007), Reis (2006, 2007), Lencione (2010, 2011), Clementino (1995, 2009, 2015), Milton Santos (1996, 2008), Lefebvre (1999, 2001), Clark (1991) entre outros que têm se debruçado na questão da produção e reprodução do espaço urbano e seus desdobramentos socioespaciais em que se destaca a dispersão urbana. Nesse sentido, foram analisadas as questões teóricas que se referem à dispersão urbana, dos modelos teóricos das estruturas das cidades, da metropolização, do processo de urbanização da área de pesquisa e dos principais objetos e ações que marcam as mudanças e a passagem da cidade compacta para a formação de uma região reticular na RMNatal. Os resultados obtidos derivam de em exercício teórico-metodológico utilizando-se de geotecnologias com a espacialização dos dados e informações coletadas ao longo da pesquisa que refletem a dispersão urbana na RMNatal. Foram analisadas as variáveis relacionadas ao uso do solo, a pendularidade, ao meio técnico-cientifico-informacional e aos habitas urbanos que constituem as formas-conteúdos e tornam a RMNatal mais segregada e com tecidos urbanos fragmentados. Tudo isso indica que a dispersão urbana está em formação na RMNatal, acentuando-se os processos de fragmentação e de segregação na RM que carece de maior atenção e planejamento.

6
  • CATARINA DA SILVA SOUZA
  • O CONHECIMENTO EM ADMINISTRAÇÃO: UMA CARTOGRAFIA DAS PERSPECTIVAS EPISTEMOLÓGICAS 

  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 29/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • Estudam-se as perspectivas epistemológicas da produção do conhecimento em Administração, que parece receber sobremodo influências de uma colonialidade do pensamento, que subjaz a outras possibilidades de visões, numa perspectiva mais crítica e reflexiva acerca das questões organizacionais e suas implicações no contexto sociocultural, expressas tanto nos itinerários das ideias, como na lógica produtivista do pensamento linear, bem como na formação utilitarista dos cursos das escolas superiores. Têm-se como objetivo elaborar uma cartografia simbólica das ideias do conhecimento em administração na tentativa de identificar aproximações com o conhecimento regulação, mas também pistas de aproximações com o conhecimento emancipação. Propõe-se mapear as perspectivas epistemológicas do conhecimento em Administração no Brasil, tendo como aporte teóricoepistemológico autores clássicos e contemporâneos que discutem a descolonização do pensamento, destacando-se a proposta de Boaventura de Sousa Santos ao trabalhar como contraponto a esse colonialismo hegemônico a “epistemologia do sul”, complementada por outros referentes epistêmicos de Santos, quais sejam os conceitos de Sociologia das Ausências, Sociologia das Emergências, Ecologia dos saberes, e Tradução, além de referentes de outros autores do movimento Modernidade/Colonialidade. Para compreender a constituição desse conhecimento, examina-se, como campo empírico, as experiências encontradas no Colóquio Internacional de Epistemologia e Sociologia da Ciência da Administração (2011-2015). Enquanto estratégia de pesquisa configuram-se os dados da pesquisa empírica em uma cartografia simbólica, conforme proposta por Santos (2009), por ela permitir a demonstração das “[...] virtualidades analíticas e teóricas de uma abordagem sociológica que tome por matriz de referência a construção e a representação do espaço”. Constata-se que embora haja uma atualização das perspectivas epistemológicas do conhecimento em administração, estas ainda são alinhadas ao conhecimento regulação; todavia verificam-se aproximações ao conhecimento emancipação. 

7
  • NAPIÊ GALVÊ ARAÚJO SILVA
  • DESENVOLVIMENTO COMO LIBERDADE EM REALIDADES ASSENTADAS

     

  • Orientador : FERNANDO BASTOS COSTA
  • Data: 06/06/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo fazer uma análise da efetividade das políticas públicas estruturantes e complementares em assentamentos rurais no município de Russas-CE, no intuito de contribuir para a reprodução material e simbólica dos referidos beneficiários à luz da teoria Seniana do desenvolvimento como liberdade. Dessa forma, pretende-se analisar como as ações governamentais nas três esferas do poder público podem contribuir para a remoção das formas de privações existentes nessas unidades reformadas, de forma a garantir a expansão das capacidades dos assentados pesquisados. Procura-se, assim, desvendar se a política de reforma agrária de assentamentos rurais se configura como uma favelização do meio rural ou uma política de promoção dos agricultores sem terra, de acordo com o embate teórico dos estudos rurais contemporâneos. Como método de análise da efetividade dessas ações, resolvemos segmentar o nosso objeto de estudo conforme os estágios de implementação do programa de reforma agrária, de acordo com a classificação do Incra. Dividindo, portanto, esses assentamentos nas realidades em ‘Criação’, ‘Estruturação’ e ‘Consolidação’. A pesquisa foi realizada em nove assentamentos rurais, com a aplicação de setenta e cinco questionários, o que corresponde a uma amostragem não probabilística de cinquenta por cento da população total pesquisada, a partir de visitas realizadas em todos os assentamentos. Além de nos utilizarmos de conversas com as lideranças locais, militantes de movimentos sociais, e de uma observação simples. Ainda na coleta de materiais, utilizamos uma pesquisa documental, por meio das atas de reuniões e dos planos de desenvolvimento dos referidos assentamentos pesquisados. Como resultados alcançados podem se destacar os diferentes níveis de efetividade atingidos para cada um dos grupos analisados, com certa uniformidade na efetividade no que tange às políticas complementares nas diferentes realidades estudadas. Já nas ações estruturantes, registramos discrepâncias acentuadas para o grupo em ‘Criação’, quando comparado às demais realidades, estando esses primeiros assentados mais susceptíveis a estados de privações em virtude da ausência dos créditos de instalação, da escassez de água nos últimos quatro anos, da dependência de renda única e exclusiva de programas sociais, dado que a imensa maioria não possui membros do grupo familiar trabalhando em atividades não agrícolas -famílias pluriativas-, e nem aposentados. Mesmo perante todo esse cenário, podemos observar em relação à grande maioria dos entrevistados que os mesmos se declararam em condições de bem-estar superior ao período anterior ao assentamento. Dessa forma, concluímos que o programa de reforma agrária, mesmo dadas as suas limitações de gestão e execução, ainda se configura como um instrumento de reparação das assimetrias junto às populações rurais, possibilitando, assim, não apenas a reprodução material, mas também simbólica de seus beneficiários.

8
  • BRUNO LUIZ PHILIP DE LIMA
  • (Re)pensando a periferia e o urbano: as novas periferias urbanas em cidades do Agreste Potiguar

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 09/06/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho estuda as novas áreas de periferia urbana nas cidades de Nova Cruz, João Câmara e Santa Cruz, no estado do Rio Grande do Norte, considerando que essas três cidades assumem uma destacada centralidade urbana em meio as demais cidades pequenas que as circundam. Embora sejam cidades com especificidades próprias, o processo de ocupação e formação do território da mesorregião Agreste Potiguar atribuiu a elas certa semelhança na função que desempenham em suas respectivas microrregiões, sobretudo através da atividade comercial e dos serviços urbanos que possuem. O surgimento de novas áreas de periferias urbanas nessas cidades está diretamente relacionado com a expansão dos serviços e da atividade comercial nas áreas centrais das mesmas. Outro elemento propulsor da expansão de inúmeros empreendimentos imobiliários que compõe essas novas áreas de periferia é o alcance do programa de financiamento habitacional Minha Casa Minha Vida, além das facilitações de obtenção de crédito bancário e da forma de pagamento parcelado dos terrenos, oferecida pelas empresas loteadoras. O que chamamos de novas periferias são as áreas localizadas fora da mancha urbana, caracteristicamente marcadas pela obtenção do terreno ou imóvel através de um processo sistematizado de comercialização – seja via programa habitacional ou diretamente com o loteador – com a presença de população de médio poder aquisitivo. Essa forma de surgimento de novas áreas de periferia difere do modelo tradicional de surgimento de moradias em áreas de periferia dessas pequenas cidades, que se dava através da ocupação ilegal de terrenos, do processo de aquisição de posse da terra, com a maciça presença de população pobre, desempregada e por vezes migrante das áreas rurais. Para melhor compreendermos a formação e os impactos socioespaciais do surgimento das novas periferias nessas cidades demos destaque as seguintes temáticas: periferia urbana; cidade e urbano; dispersão urbana; vida cotidiana; e pequenas cidades. Baseamo-nos, sobretudo nos escritos de Corrêa (1986; 1987; 2005), Bonduki e Rolnik (1979), Santos (1982;1988;1989;1999), Lefebvre (1975; 1991), Rémy e Voyé (2004), e Bruegman (2011) para discutirmos os principais apontamentos da literatura acerca dessas temáticas. Por fim lançamos mão da aplicação de pesquisa de campo nas referidas cidades, traçando uma análise das características físicas, de infraestrutura e serviços, e, da população das áreas de novas periferias identificadas, bem como investigamos as transformações recentes ocorridas no centro dessas cidades no tocante à expansão da atividade comercial e da oferta de serviços. O presente estudo das novas periferias urbanas nas cidades de Nova Cruz, João Câmara e Santa Cruz, revela a perspectiva de crescimento em curso nessas cidades, além do surgimento de novas demandas de infraestrutura para o atendimento da parcela populacional residente nessas áreas.

9
  • BRUNO LUIZ PHILIP DE LIMA
  • (Re)pensando a periferia e o urbano: as novas periferias urbanas em cidades do Agreste Potiguar

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 09/06/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho estuda as novas áreas de periferia urbana nas cidades de Nova Cruz, João Câmara e Santa Cruz, no estado do Rio Grande do Norte, considerando que essas três cidades assumem uma destacada centralidade urbana em meio as demais cidades pequenas que as circundam. Embora sejam cidades com especificidades próprias, o processo de ocupação e formação do território da mesorregião Agreste Potiguar atribuiu a elas certa semelhança na função que desempenham em suas respectivas microrregiões, sobretudo através da atividade comercial e dos serviços urbanos que possuem. O surgimento de novas áreas de periferias urbanas nessas cidades está diretamente relacionado com a expansão dos serviços e da atividade comercial nas áreas centrais das mesmas. Outro elemento propulsor da expansão de inúmeros empreendimentos imobiliários que compõe essas novas áreas de periferia é o alcance do programa de financiamento habitacional Minha Casa Minha Vida, além das facilitações de obtenção de crédito bancário e da forma de pagamento parcelado dos terrenos, oferecida pelas empresas loteadoras. O que chamamos de novas periferias são as áreas localizadas fora da mancha urbana, caracteristicamente marcadas pela obtenção do terreno ou imóvel através de um processo sistematizado de comercialização – seja via programa habitacional ou diretamente com o loteador – com a presença de população de médio poder aquisitivo. Essa forma de surgimento de novas áreas de periferia difere do modelo tradicional de surgimento de moradias em áreas de periferia dessas pequenas cidades, que se dava através da ocupação ilegal de terrenos, do processo de aquisição de posse da terra, com a maciça presença de população pobre, desempregada e por vezes migrante das áreas rurais. Para melhor compreendermos a formação e os impactos socioespaciais do surgimento das novas periferias nessas cidades demos destaque as seguintes temáticas: periferia urbana; cidade e urbano; dispersão urbana; vida cotidiana; e pequenas cidades. Baseamo-nos, sobretudo nos escritos de Corrêa (1986; 1987; 2005), Bonduki e Rolnik (1979), Santos (1982;1988;1989;1999), Lefebvre (1975; 1991), Rémy e Voyé (2004), e Bruegman (2011) para discutirmos os principais apontamentos da literatura acerca dessas temáticas. Por fim lançamos mão da aplicação de pesquisa de campo nas referidas cidades, traçando uma análise das características físicas, de infraestrutura e serviços, e, da população das áreas de novas periferias identificadas, bem como investigamos as transformações recentes ocorridas no centro dessas cidades no tocante à expansão da atividade comercial e da oferta de serviços. O presente estudo das novas periferias urbanas nas cidades de Nova Cruz, João Câmara e Santa Cruz, revela a perspectiva de crescimento em curso nessas cidades, além do surgimento de novas demandas de infraestrutura para o atendimento da parcela populacional residente nessas áreas.

10
  • THIAGO TAVARES DAS NEVES
  • Coração sonoro – afetos, corpos e máquinas nas festas de música eletrônica

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 26/08/2016
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho é explorar as diversas sensibilidades e formas de afetar e ser afetado, não só compreendendo os afetos no plano dos sujeitos, mas também os assumindo como fluxos de passagens para formas distintas de expressão e conexão. Nas festas de música eletrônica, os afetos são produzidos e potencializados também por meio das máquinas musicais e sociais que agem diretamente sobre o corpo e alteram o processo de sociabilidade. Os afetos, os corpos e as máquinas  funcionam aqui como operadores conceituais para entender as dimensões sociais, culturais e filosóficas das festas de música eletrônica. Afeto é entendido aqui sob a ótica de Spinoza (1677/2010) como afecção do corpo, uma ação, uma potência de agir que pode ser aumentada ou diminuída. Os afetos nas festas de música eletrônica podem ser provocados pela ação da música sobre os indivíduos, dos participantes entre si ou potencializados por meio das drogas, especialmente o ecstasy, que agem diretamente sobre o corpo. Spinoza (1677/2010) traça duas definições sobre o corpo: na cinética, o corpo está diretamente ligado à relação de velocidades e lentidões, movimento e repouso, é essa relação de velocidades e lentidões que formará o corpo. Já a outra definição é dinâmica, todo corpo se define por certo poder de ser afetado. Os afetos são potencializados também através das máquinas que agem diretamente sobre o corpo. As máquinas são entendidas também como extensões do corpo humano, sistemas de fluxos e cortes com capacidade de produção e criação. As máquinas podem ser artificiais, humanas e sociais. Gilles Deleuze (2010), Félix Guattari (1988) e Edgar Morin (2008) são os principais suportes teóricos para pensar o conceito de máquina. Nas festas de música eletrônica, é possível a conexão entre máquinas artificiais e humanas. Partindo dessa premissa, é possível a conexão entre máquinas artificiais e humanas nas festas música eletrônica, em que foram percebidas diferentes tipos de afetações:  corporais, sonoras, sociais e maquínicas. A afetação está diretamente ligada ao conceito de Spinoza (1677/2010) de afetos e afecções. Remete não só ao estado do corpo quando afeta e é afetado, mas também, à ação, à transformação que o corpo sofre/age quando é afetado ou afeta. Afetação corresponde a todo o processo afetivo. As afetações podem ser sonoras, quando o corpo é afetado por qualquer estímulo sonoro; corporais, quando o corpo é afetado por outro corpo humano; maquínicas, quando é afetado afetados por máquinas e sociais quando o corpo humano se conecta com outro corpo humano ou artificial. O recorte empírico abrange dois festivais de música eletrônica, o King Festival em Recife e o Dream Valley em Florianópolis e festas de música eletrônica situadas em Natal, especialmente a Pajux. O método de pesquisa trata-se de uma cartografia complexa, na qual mesclo o método cartográfico proposto por Deleuze & Guattari (1995) com apoio na epistemologia da complexidade de Edgar Morin (2007a).

11
  • MICHELLE FERRET BADIALI
  • POR UMA POÉTICA NA VELHICE ASILAR: arquitetando casas oníricas

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 31/08/2016
  • Mostrar Resumo
  • O tabu sobre a morte vem se constituindo fortemente no imaginário do envelhecimento, de modo a dar invisibilidade às pessoas consideradas idosas. O que traz um grave problema social, na medida em que a sociedade brasileira está envelhecendo progressivamente (ocupando o lugar da sexta nação mais velha do planeta) e por outro lado, há um conjunto de negação deste envelhecimento e a necessidade da criação de isolamentos para que os velhos – que não atuem mais socialmente – possam sobreviver. Esse imaginário sobre a velhice, que dá invisibilidade ao velho, se mostra nas práticas sociais, como por exemplo, na prática do asilamento dos idosos. Assim se dá a importância em estudar um caso específico (Lar da Vovozinha), observando as relações entre o imaginário da morte e o envelhecimento que estão presentes, tanto nas práticas institucionais do asilo, como nas práticas da família com o idoso e também na própria ligação do idoso com este espaço. Sendo assim, o objetivo do trabalho é compreender a relação do imaginário de mulheres asiladas e seu cotidiano, na construção em suas casas oníricas através da fenomenologia da imaginação de Gaston Bachelard. 

12
  • VIRGINIA KATIA DE ARAUJO SOUZA
  • Entre Laços e Teias: Famílias Ciganas no Seridó potiguar

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 05/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho apresentado é fruto de uma pesquisa etnográfica realizada com os ciganos do Seridó Norte Rio-grandense, em especial nas cidades de Cruzeta, Florânia, São Vicente e Currais Novos. O objetivo principal foi compreender como se organizava a rede de movimentos circulatórios e de fixação na qual esses ciganos mobilizam frente a atual organização das suas famílias, nucleares e extensas, assim como da relação estabelecida com a sociedade majoritária. Utilizou-se como método a etnografia embasada na observação participante, nas entrevistas formais e informais, assim como do recurso fotográfico como registro visual do campo. Nessa perspectiva, sabe-se que há um fluxo, um movimento contínuo dos próprios atores pelo espaço. Espaço esse, circunscrito por características especificas. Se no imaginário, os ciganos estão “sedentarizados”, simbolicamente há uma prerrogativa nômade que mantem uma tradição, mesmo que recriada. Visualiza-se, então, a reflexão acerca de sua organização partindo da ideia de fluxo em rede. Como o próprio conceito traz no seu significado, o fluxo possui direções e, assim, corroboro com Hannerz (1997) ao tratar o fluxo como uma metáfora geradora. A noção de rede mostra seu aspecto peculiar: o de se articular e rearticular permanentemente. Dessa forma, refletir sobre os ciganos vai além de delimitá-los em um grupo específico. Pensá-los de maneira horizontal, sem delimitações superficiais individualizadas ou ainda como universais estruturais do que seria ser cigano, pretende apaziguar e compreender como se organizam. Desse modo, o estudo sobre família atrelada ao conceito de rede é fundamental nessas situações em que a categoria grupo não consegue dar conta da complexa mobilidade entre os sujeitos que estão se relacionando socialmente. Por conseguinte, um duplo movimento surge como uma tipologia da compreensão: o sobreviver da troca e do “fazer a feira” e o da doença e da morte. O primeiro, condiz à relação estabelecida com os não-ciganos e, o segundo, relacionado aos laços de parentesco. Ambos atrelados à concepção de movimento.

13
  • GUSTAVO VILELLA WHATELY
  • FINANCIAMENTO ELEITORAL E PROJETOS DE LEI: UM ESTUDO DA ATUAÇÃO DOS DEPUTADOS FEDERAIS DO RIO GRANDE DO NORTE DE 2003 A 2014 

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 31/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho visa a analisar as relações entre o financiamento político eleitoral feito por empresas e a atuação legislativa dos deputados eleitos pelo estado do Rio Grande do Norte. Procura-se averiguar se o financiamento empresarial, de fato, intervém e influencia no comportamento do deputado eleito, fazendo com que a performance política deste busque favorecer o interesse empresarial. Para a produção desse estudo, realizou-se uma investigação de todos os projetos de lei apresentados pelos deputados do RN, no período compreendido entre os anos de 2003 e 2014, em relação ao interesse empresarial e impacto neste setor, traçando um paralelo com o financiamento recebido por estes políticos nas eleições de 2002, 2006 e 2010. Os dados demonstram que, apesar de haver uma correlação de influência entre financiamento e projetos benéficos a interesses empresariais, essa ligação não é um nexo causal e nem unidimensional, necessitando da inclusão de outras variáveis na equação para podermos compreendê-la melhor.

14
  • RUY ALKMIM ROCHA FILHO
  • Regulação da televisão: um estudo comparado da legislação no no Brasil, na Argentina e no Uruguai (2005-2015)

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 31/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • A escolha do tema ocorreu devido às experiências com Televisão em funções como pauteiro, produtor, editor e diretor de programas jornalísticos em televisão e da experiência como docente na graduação de comunicação social, nas habilitações de Jornalismo, Radialismo, Publicidade e Propaganda. Por intermédio destas atividades somadas à coordenação de projetos dedicados a pesquisa e extensão, em parceria com emissoras públicas e privadas, foi possível tomar conhecimento de algumas das contradições existentes na indústria da informação e comunicação. Foram percebidas diferenças consideráveis nos procedimentos, nas estratégias para a elaboração dos conteúdos, o que também se faz sentir nos produtos que resultam deste trabalho. As matérias que são inseridas nos telejornais são socialmente produzidas, ou melhor, são ligadas às circunstâncias e históricas, sociais, políticas, culturais e tecnológicas. 

2015
Dissertações
1
  • ANDRE LUCAS GUERREIRO OLIVEIRA
  • SOMOS QUEM PODEMOS SER”: OS HOMENS (TRANS) BRASILEIROS E O DISCURSO PELA (DES)PATOLOGIZAÇÃO DA TRANSEXUALIDADE

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 27/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa buscou analisar o discurso dos homens (trans) brasileiros em relação à (des) patologização das identidades (trans).  Para tanto, buscou-se analisar a percepção dos sentidos atribuídos pelos homens (trans) brasileiros às suas experiências inseridas no contexto em que sua vivência é considerada uma patologia psiquiátrica, passível (ou não) de ser laudada por profissionais das áreas médica e psicológica. De tal maneira que, a obtenção deste parecer torna-se obrigatório para a realização de alterações corporais, bem como aos encaminhamentos para as modificações da documentação civil. A metodologia adotada foi a análise de discurso e as técnicas de pesquisa foram entrevistas semi-estruturadas e  observação sistemática das reuniões do grupo Cartografias Trans, grupo de atendimento psicoterápico à pessoas (trans) do Centro de pesquisa e atendimento à travestis e transexuais – CPATT em Curitiba, Paraná. O referencial teórico da pesquisa apoiou-se principalmente, mas não apenas, nos estudos propostos pela teoria queer. Nesse sentido a pesquisa verificou a partir da inserção no campo e da análise que os dados trouxeram, dentre outras questões, a existência de um discurso estratégico por parte dos homens (trans) brasileiros em relação à despatologização de suas identidades, manifestado principalmente na noção de que ter a identidade (trans) patologizada não os torna doentes.

     

2
  • RENATO KLEIBSON DA SILVA
  • O SOM AO REDOR DO BAILE: RETOMADA E PÓS-RETOMADA NO CINEMA PRODUZIDO EM PERNAMBUCO (1997 – 2012)

  • Orientador : GILMAR SANTANA
  • Data: 27/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação expõe o trajeto do cinema independente pernambucano da Retomada de sua produção na segunda metade da década de 1990, até meados de 2012 quando o setor consegue consolidar um forte Edital de financiamento (Funcultura) para as suas produções e paralelamente institui alguns mecanismos simbólicos que contribuíram para consolidar este novo clico, a pós-Retomada, são eles: a cinefilia e a brodagem. Por se tratar de uma cinegrafia fora do eixo Rio-São Paulo, ou seja, fora do grande centro de produção da indústria cultura brasileira, o cinema produzido em Pernambuco erigiu um modus operandi muito particular, onde entrecruzam-se uma base material, a consolidação do Funcultura, com duas práticas simbólicas em retroalimentação: a cinefilia e a brodagem. Neste sentido, buscamos não sobredeterminar a perspectiva material sobre a simbólica. Com isso, seguimos o trajeto da cinefilia em comunicação direta com a brodagem, como estas duas lógicas pressionaram os governantes para constituírem um Fundo de financiamento separado das demais linguagens artísticas do estado. Nesta perspectiva, buscamos traçar a trajetória desta cinegrafia em suas matizes não só externas, como também internas aos filmes A partir daí, criamos categorias para definir e distinguir as nuances das produções da Retomada e da pós-Retomada tanto no que se refere às opções éticas e estéticas dos realizadores das duas gerações.

3
  • MARIA MAYARA DE LIMA
  • DO OUTRO LADO DAS GRADES: ANÁLISE DOS DISCURSOS DA EQUIPE DIRIGENTE DA UNIDADE PSIQUIÁTRICA DE CUSTÓDIA E TRATAMENTO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 02/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa em questão objetivou apreender como se constrói a prática profissional da equipe dirigente da Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento do Rio Grande do Norte (UPCT/RN) a partir da análise do seu discurso, o qual reflete tanto questões subjetivas inerentes aos profissionais, quanto àquelas oriundas de toda uma gama de legislações, leituras, práticas e “verdades” que lhes são apresentadas. Os Hospitais de Custódia mantêm sob tutela do Estado os sujeitos inimputáveis e semi-imputáveis autores de “crimes”, mas que não podem responder judicialmente, por terem algum tipo de doença mental. Por isso, são eximidos de dolo e pena, sendo submetidos a uma medida de segurança que deve ser cumprida em organização competente (como os Hospitais de Custódia), possibilitando o seu tratamento psiquiátrico, bem como a recuperação e/ou manutenção dos seus vínculos sociais e familiares, delineando a sua desinternação. A fim de alcançar o objetivo acima apresentado, realizei entrevistas acompanhada de um roteiro semiestruturado no período de julho a agosto de 2014, com seis profissionais da Unidade, quais sejam: a vice-diretora da organização, o enfermeiro chefe e quatro agentes penitenciários. Após a transcrição das entrevistas, utilizei da metodologia de análise de discurso com o intuito de apreender a forma e a partir de que pressupostos tais discursos são construídos, percebendo, ainda, a presença de processos parafrásticos e/ou polissêmicos através de um dispositivo de análise pré-determinado. Destarte, em relação às reflexões que a pesquisa me proporcionou, explanando aqui de forma sucinta, apreendi que a concepção de trabalho vai além de questões sociais e econômicas, vinculando-se, também, a aspectos do psíquico humano; os profissionais da equipe dirigente sofrem, cada um a sua maneira, não só por falta de estrutura física e humana, mas por se enxergarem como corresponsáveis pelo oferecimento de um tratamento precário aos internos da instituição. O estigma que acompanha a figura do “louco-infrator” recai, também, sobre os profissionais, provocando um aumento de sua carga psíquica. Bem assim, a identidade profissional construída por cada sujeito estende-se ao meio familiar e social e esse fato, na maioria das vezes, apresenta-se como negativo, contribuindo para o aumento no sofrimento do trabalho.

4
  • OZAIAS ANTONIO BATISTA
  • INFÂNCIA ONÍRICA NA LEITURA DE MENINO DE ENGENHO E O ATENEU

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 02/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Com a cisão entre as culturas científica e humanista na formação do pensamento ocidental moderno, a razão foi colocada em uma posição superior frente à imaginação (SANTOS, 2008; WUNENBURGER, 2003; 2005; MORIN 1998b). Adotando uma abordagem crítica a esse paradigma de racionalidade, uma vez que o antropos é indissociavelmente racional e imaginário (WUNENBURGER e ARAÚJO, 2006), tenho como campo empírico as narrativas romanescas de Menino de Engenho (1974)e O Ateneu (2010) objetivando refletir sobre uma formação integral que religue razão e imaginação para outra compreensão antropológica. Assim, através de devaneios poéticos voltados à infância (BACHELARD, 2009), adoto as imagens literárias (BACHELARD, 2008) dos romances estudados na tentativa de interpretar as experiências de Carlinhos e Sérgio no Engenho Santa Rosa e Colégio Ateneu, estes compreendidos por mim enquanto espaços poéticos (BACHELARD, 1993). Os resultados parciais da pesquisa apontam para uma leitura que vislumbra as vivências dos meninos catalisadas pelo racional e o imaginário, tendo em vista que tanto Carlinhos quanto Sérgio desfrutaram de momentos felizes, tristes, frustrantes, desejantes – os quais levaram os meninos a construírem pensamentos balizados pelo racional e o onírico.

5
  • EDNALDO EMÍLIO FERRAZ
  • Energia Eólica em assentamentos de Reforma Agrária: Território em Disputa - O caso do Assentamento Zumbi / Rio do Fogo - Rio Grande do Norte

  • Orientador : CIMONE ROZENDO DE SOUZA
  • Data: 06/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisa o processo de implementação de uma usina eólica tendo como referência empírica o assentamento Zumbi/ Rio do Fogo no Rio Grande do Norte, primeiro assentamento rural do Brasil a instalar um parque eólico. O objetivo da pesquisa foi entender os desdobramentos sócio-territoriais da imbricação desses processos, a saber: a criação do assentamento rural (a partir de 1987) e a instalação do parque eólico (a partir de 2005-6). Por meio de entrevistas com assentados e com gestores públicos verificou-se que o processo de instalação deste parque eólico foi, desde o princípio, marcado por relações desiguais entre assentados, INCRA, representantes das empresas e gestores municipais. Além disso, sua presença revela um conjunto de metamorfoses de cunho social, econômico, político e cultural, marcando claramente a reconfiguração desse território, tais como: tentativa de pecuarização, a gradativa diminuição das culturas de autoconsumo, o reordenamento territorial, com perda crescente do domínio das áreas pelos assentados, aumento dos conflitos internos, o acirramento das disputas pelas terras do assentamento por atores externos. Identificou-se que apesar da criação do assentamento os agricultores vêm perdendo progressivamente o direito ao acesso a terra, embora exista todo um aparato, inclusive jurídico, para negar tal situação. 

6
  • SANDRO EUGENIO TAVARES DE SOUZA
  • A ação da bancada evangélica na Câmara Municipal de Natal/RN: 2004-2008

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 06/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • A Igreja Evangélica é uma das instituições que se apresenta como um grupo que se propõe a ser mediador entre a sociedade, o Estado e o próprio país. Entretanto a prática política dentro das Igrejas tem sido de certa feita autoritária, manipuladora e intolerante e perceberemos esta realidade na analise deste trabalho. Mesmo compreendendo que a Igreja como instituição tem formado uma opinião sobre o que é certo e errado nas suas comunidades enquanto instituição social, é possível observar na sociedade contemporânea uma crescente ocupação religiosa da esfera pública e em todos os segmentos da sociedade brasileira a presença de evangélicos. Um dos desafios é a discursão das praticas de Cristo quando a apropriação do mandato legitimado pelo voto acontece, qual é a ação real do “político de Cristo”? Quais as contribuições sociais para recuperar pessoas, lugares e cidades? Qual a competência em trabalhar em prol do outro promovendo conquistas na saúde, emprego, segurança, educação? O propósito desta dissertação é contribuir para o questionamento da lógica vigente e da construção prevalecente dos ideários cristãos na política. Desenvolver uma investigação tomando como referência a ausência de um estudo sobre a atividade dos vereadores evangélicos de Natal durante o período de 2004 -2008, para que se possa atribuir um julgamento de valor com base em informações dos projetos de cada vereador evangélico exerceu e a sua função na Câmara de Natal.

7
  • ANA ELIZA TRAJANO SOARES
  • DÁDIVA E INTERNET: os artífices dos tutoriais de software livre

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 20/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa propõe-se a uma reflexão sobre vídeos tutoriais do Youtube, vistos como uma forma de dádiva na sociedade moderna. Nossa reflexão parte da perspectiva da troca recíproca, que foge dos padrões das trocas com fins econômicos atuais. Apresentamos estes produtores de vídeo como artífices da cibercultura, pela habilidade e competência com que transmitem o seu conhecimento. A pesquisa se dar pela observação de vídeos tutoriais no YouTube sobre o sistema operacional Linux e suas distribuições, analisando as interações entre os produtores dos vídeos, usuários e o site. A análise tem como base o clássico Mauss(2003) e as suas releituras com Caille(1998, 2001, 2002, 2006), Godbout(1992, 1998) auxiliados por Aime e Cossetta(2010) e Sennett(2009) para entendermos a ideia do artífice. A internet como um território aberto e em expansão nos possibilita entender que as relações também nesse meio se constituem pelos vínculos de reciprocidade apontados por Mauss no início do século XX, a circulação de bens imateriais, no caso o conhecimento além dos laços sociais criados promovem a dimensão colaborativa para a produção do comum no ciberespaço.

8
  • GENIBERTO SOARES BARBOSA
  • HABITUS E PRÁTICA DOCENTE NAS ESCOLAS DO ENSINO FUNDAMENTAL I EM PARNAMIRIM-RN

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 20/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • A noção de habitus, desenvolvida por Pierre Bourdieu, e a relação que ela estabelece com a prática docente e vice-versa compõem a análise aqui empreendida. Naturalmente, conceitos como campo, capital e poder simbólico, igualmente elaborados por ele ao longo de suas pesquisas sociológicas, representam ferramentas importantes nesse trabalho de investigação sobre os componentes que constituem a prática professoral. Assim, buscamos enfocar as ações que caracterizam essa prática e que tem no habitus seu mecanismo desencadeante, ou seja, um dispositivo que não apenas produz as ações, mas também se modifica a partir delas. Com base nessa perspectiva, portanto, estamos utilizando como recurso metodológico o Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) e seu software (QualiQuantsoft), que visam compreender a forma como determinada coletividade pensa a respeito das questões que lhe afligem. Além disso, empreendemos durante o trabalho de campo a técnica da observação participante, como instrumento de captação de algumas nuances que permeiam o ambiente escolar. Nossa proposta foi observar em que circunstâncias as condições objetivas vivenciadas pelas professoras no interior das escolas do Ensino Fundamental I, em Parnamirim-RN, tendem a entrar em conflito com as disposições incorporadas por elas em seus cotidianos. Dito de outra maneira, significa que nem sempre a prática professoral consegue conciliar aquilo que havia sido previamente prescrito e, dessa forma, consensualmente aceito, com a maneira de perceber, avaliar e agir de cada um. Embora costumeiramente passe despercebida, essa desarmonia é muito mais frequente do que se imagina. Uma prova disso são os olhares questionadores fortuitamente direcionados àqueles que não conseguem adequar-se de imediato às normatizações impostas pelo Sistema de Ensino (SE).

9
  • NÁTALY SANTIAGO GUILMO
  • A ATUAÇÃO DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA NO SEGUNDO GOVERNO LULA EM RELAÇÃO À LEGISLAÇÃO TRABALHISTA



  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 17/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo analisar a atuação política da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em relação à legislação trabalhista. Optamos por realizar um recorte entre os anos de 2007 e 2010, buscando apontar quais são os objetivos e qual o poder político para alcançá-los. A CNI representa mais de cem mil empresas, mil sindicatos patronais e vinte e sete federações Na história da confederação, sua atuação política foi flexível se adaptando e influenciando diversos governos brasileiros, além de pesquisas sobre a economia brasileira, visando fundamentar sua atuação, assim como  capacitação e formação de trabalhadores. Nosso foco, no entanto, é sua atuação política no Congresso Nacional através da Agenda Legislativa. Neste documento é divulgado as análises da CNI sobre diversos temas que influenciam no custo da produção brasileira, denominado “Custo Brasil”. Em nossa pesquisa, analisamos os sucessos (projetos aprovados no Congresso Nacional em consonância com os interesses da CNI) e insucessos (projeto de iniciativa da CNI que não foram aprovados), em especial em relação à Legislação Trabalhista.

10
  • CARLOS EDUARDO BATISTA DOS SANTOS
  • “OKAIDA” E “ESTADOS UNIDOS”, ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS: a nova face da criminalidade na cidade de João Pessoa, Paraíba

  • Orientador : EDMILSON LOPES JUNIOR
  • Data: 22/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo intitulado “Okaida” e “Estados Unidos”, organizações criminosas: a nova face da criminalidade na cidade de João Pessoa – PB, busca analisar a atuação do crime organizado, especialmente, na Paraíba, evidenciando-se as concepções e teorias acerca de suas origens no Brasil e em João Pessoa, capital do Estado da Paraíba. Assim, objetivando-se refletir sobre a atuação das facções “Okaida” e “Estados Unidos”que dominam o crime organizado na capital do Estado da Paraíba, este estudo científico de caráter quali-quantitativo, fundamentou-se, em uma pesquisa bibliográfica, utilizando-se como técnica de documentação, a observação direta extensiva. Também foi realizada uma pesquisa de campo do tipo exploratória, com a aplicação de um questionário junto a população carcerária de cinco municípios paraibanos, são eles: João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos e Cajazeiras. De tal modo, percebe-se que não é possível haver total entendimento no tocante à complexidade da violência presente na sociedade. Causada, criada e relacionada com os mais diversos tipos de situações cotidianas, bem como com variadas características humanas inatas, a violência se apresenta no cotidiano das pessoas, não necessariamente, causada apenas pela desigualdade social, pela pobrezaou pela carência, mas principalmente, pela omissão do Estado, no tocante a promoção de políticas públicas que promovam emprego, moradia, lazer, saúde, segurança etc.Assim, para ocupar o lugar destinado aos entes públicos, surgem as facções criminosas como promotoras das ações sociais que deveriam ser promovidas pelo Estado, de tal modofortalecendo o crime organizado.Desta feita, em comum e, independentemente, da atividade que desempenham, bem como do seu local de atuação, pode-se assegurar que todas as organizações criminosas do mundo têm como seus objetivos primordiais o poder pela força e a riqueza. Com o desenvolver da pesquisa observou-se que as facções criminosas da Paraíba, são compostas em sua maioria por jovens com idade que varia dos 18 anos aos 25 anos, identificando-se como pretos ou pardos, todos do gênero masculino, com baixo nível de letramento que varia entre o não frequentar a escola e os anos iniciais do ensino fundamental, predominantemente, são solteiros, e residiam com pai e irmãos ou mãe e irmãos, o que demonstra a desestruturação familiar, observa-se também que a maioria dos respondentes possuem um rendimento familiar médio mensal que varia de R$ 800,00 à R$ 1.500,00. Ressalta-se nas entrevistas semiestruturadas que as facções criminosas paraibanas buscam transformar-se em segmentos poderosos e com atividades lucrativas, caracterizada por grupos com regras próprias de atuação e com um propósito previamente definido, que é a destruição da facção diversa da sua, a qual eles denominam de“inimigo”.  

11
  • THIAGO VIRGINIO DE MELO
  • Futebol espetacularizado e cotidiano: a construção social dos torcedores do ABC F.C. de Natal/RN na atualidade

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 04/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • futebol é um fenômeno social que se reveste de importância significativa nas sociedades contemporâneas em razão de sua manifestação midiaticamente espetacularizada e da sua popularidade em grande escala. Para os propósitos desta dissertação, interessa apreender os torcedores como indivíduos, numa relação de interdependência com o coletivo (torcida), para quem o futebol transcende a partida em si para tornar-se uma prática que, mantendo vínculos com o universo futebolístico, apresenta impacto em diversos aspectos da vida cotidiana. A nossa reflexão parte do pressuposto de que o universo simbólico do futebol supera largamente os fatos sociais ocorridos nos estádios. Sendo assim, os aportes teóricos de análise utilizados foram o conceito de jogo (CAILLOIS, 2001; HUIZINGA, 2005) como elemento cultural de natureza simbólica que se reveste de fundamental importância para as relações sociais a partir de práticas cotidianas como um modo de ação do indivíduo, embora seja utilizado o conceito de esporte para tratar do futebol, e as noções de fascinação (GUMBRECHT, 2007), pertencimento e imagens simbólicas, como características elementares do processo de construção social dos torcedores. Sendo o objetivo principal de a pesquisa investigar como se constrói socialmente os torcedores do clube de futebol ABC F.C. de Natal/RN na atualidade, o recurso metodológico adotado foi uma descrição analítica dos diversos tipos de torcedores Abecedistas, consistindo na realização de entrevistas semiestruturadas, aplicação de questionários on line e pela observação participante em algumas partidas do ABC F.C. no estádio, no rádio e na TV entre os anos de 2014 e 2015. Por fim, consideramos como resultados, que o possível surgimento histórico-social do torcedor de futebol aliado à singularidade do indivíduo que torce atualmente, verificado na realidade empírica dos Abecedistas, aponta para uma necessidade lúdica cotidiana do torcer no futebol, numa perspectiva de ressignificação da tipologia dos torcedores afetada pela mídia (SILVERSTONE, 2011).

12
  • DANIELLA LAGO ALVES BATISTA DE OLIVEIRA EUSTAQUIO
  • PALMYRA WANDERLEY, A CIGARRA DOS TRÓPICOSImaginários culturais e mapa onírico em “Roseira Brava”(1965)

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 22/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo oferece uma reflexão acerca do panorama biográfico da escritora oitocentista Palmyra Wanderley (1894-1978) e o contexto da produção intelectual e literária nos anos 20, no Rio Grande do Norte. Essa relação possibilita novo entendimento acerca do imaginário cultural dessa escritora, influente nos jornais e no cenário literário. Para isso, foram utilizados textos acadêmicos de estudiosos e comentadores da obra palmiriana; textos de acervo pessoal, coletado no impresso do Jornal A República (1914-1922); e o livro “Roseira Brava”, autoria de Palmyra (1965, 2ª edição). A pesquisa também traz a leitura de imagens poéticas dessa obra literária, na qual há poemas líricos e descritivos da Cidade do Natal e foram utilizados a fim de suscitar imagens que denotem espaços oníricos. A metodologia de análise desses poemas está embasada na fenomenologia do filósofo Gaston Bachelard (1884-1962), fundamentada nas obras “A poética do espaço” (2008) e “A poética do devaneio” (2009).  Os resultados apontam que a educação para as mulheres, durante a transição século XIX e XX, no Rio Grande do Norte, possuía oferta reduzida em relação ao gênero masculino, diminuindo as oportunidades sociais entre as mulheres. E, somente mulheres de famílias com disponibilidade de recursos financeiros tinham condições de estudar em colégios particulares e religiosos, como aconteceu com a escritora em questão; além disso, a maioria dos críticos literários de Palmyra Wanderley tinha elementos sexistas em seus discursos, entre outras características, possibilitando construir quatro categorias de imaginário cultural, como: “discursos elogios”, “traços literários”, “comparações masculinas”, “traços religiosos”; os poemas analisados foram relacionados às categorias bachelardianas, como “ninho”, “casa”, “espaços de dor” e “infância permanente”.

13
  • FLÁVIA MARIA SILVA VIEIRA
  • Andanças entre currais, dádivas e políticas públicas: O Programa Brasil Quilombola na comunidade Negros do Riacho em Currais Novos-RN

  • Orientador : JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
  • Data: 25/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho são discutidas questões que dizem respeito às políticas públicas voltadas para quilombolas a partir da avaliação do Programa Brasil Quilombola na Comunidade Negros do Riacho, localizada na zona rural do município de Currais Novos-RN. A comunidade é conhecida pelas dificuldades sócio-econômicas que enfrenta ao longo de pelo menos cem anos de permanência no território. Observaremos as relações de troca, reciprocidade e hierarquia que se revelam nas práticas sociais nos microespaços locais e em nível mais amplo da política nacional para quilombolas. Com o objetivo de compreender de que forma as ações são efetivadas localmente, procuraremos responder por que algumas demandas são atendidas em detrimento de outras e como se estruturam estas prioridades na agenda política do município.  A precariedade ainda se faz presente no cotidiano dos moradores do Riacho e o acesso às ações do Programa não tem sido completamente viabilizado apesar da existência de demandas históricas. Assim, através da observação das práticas cotidianas dos quilombolas e dos agentes implementadores, iremos descrever o processo que envolve a efetivação de políticas públicas nesta comunidade e questionar o modelo de intervenção da administração pública municipal na promoção de políticas para quilombos.

14
  • LARISSA NUNES PAIVA
  • CONTRADIÇÕES E DISPUTAS NO TERCEIRO SETOR: uma análise das organizações sociais que atuam no bairro de Felipe Camarão

  • Orientador : GABRIEL EDUARDO VITULLO
  • Data: 29/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Contemporaneamente verifica-se que a relação entre Estado e sociedade civil vem sendo modificada pelos padrões do neoliberalismo que disseminam a ideologia da responsabilidade social e, consequentemente a expansão do Terceiro Setor. Assim, partir da década de 1980 as Organizações Não Governamentais surgem no Brasil, alcançando um papel de destaque na sociedade, conforme a realização de suas atividades e projetos. Anteriormente existiam organizações, mas passaram a ser reconhecidas como ONGs nesse contexto. Foi assim que quantitativamente as organizações que se estruturavam em todo o país e suas ações tornaram-se mais relevantes. O surgimento das ONGs no Brasil está associado com a lógica liberal e neoliberal que transfere para a sociedade a tarefa de cuidar dos pobres incapazes e dos excluídos, essa ideologia tenta minimizar as carências sociais realizando apenas mudanças nos locais em que as obras do governo não chegam. Esta pesquisa objetiva compreender através da análise de entrevistas e do estudo de caso, como o Terceiro Setor vem influenciando a população do bairro de Felipe Camarão, Natal/RN. O principal intuito desta pesquisa é continuar o estudo e ampliar as reflexões sobre as contradições e disputas existentes entre as organizações sociais do Terceiro Setor que atuam no local, realizando a abordagem ampla de uma associação, uma fundação e uma ONG que atuam no bairro, analisando se existe ou não uma articulação entre as organizações pesquisadas.

15
  • FRANCISCO EZEQUIEL ARAUJO DE MEDEIROS
  • EMPREGO, RENDA E DESENVOLVIMENTO: UMA AVALIAÇÃO DE IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DESENVOLVE EM SÃO JOÃO DO SABUGI-RN

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 17/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho irá apresentar uma avaliação de implementação do Programa Municipal de Desenvolvimento Industrial de São João do Sabugi - RN – Programa DESENVOLVE no âmbito de estudo das políticas públicas, reconhecendo a eficácia, eficiência e efetividade do programa na geração de emprego e renda para a população do município. Com isso, busca-se perceber as realizações do programa na vida dos beneficiados das ações,e a sua inclusão no mercado de trabalho. Dessa maneira, deverá demonstrar o desenvolvimento das capacidades individuais oportunizadas pela participação da população no programa, reconhecendo os efeitos deste na qualidade de vida dos sujeitos, medida não apenas por critérios econômicos, mas também por indicadores claros da efetivação de direitos que os indivíduos consideram importantes ter. Dessa maneira, apreende o processo de sua operacionalização mediante o acompanhamento das ações, que se dão no âmbito institucional e privado, sendo para tanto necessário o estudo das mudanças ocorridas aos agentes implementadores, atores sociais e população na consecução dos resultados e da participação na implementação do programa. 

16
  • PAULO LENNON COSTA FRANÇA SILVA
  • A teoria democrática de Tocqueville segundo seus principais intérpretes no Brasil

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 31/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação tem por objetivo analisar a teoria democrática de Tocqueville e mais especificamente à apropriação de suas concepções teóricas pelos seus principais intépretes no Brasil, argumentando no sentido de evidenciar os limites e insuficiências de suas interpretações de Tocqueville. Será abordado também de alguns clássicos do liberalismo, em especial Tocqueville, que tinham como objetivo deslegitimar ideologicamente e propor “remédios” para neutralizar as lutas populares animadas por reivindicações igualitaristas. O estudo das interpretações da teoria da democracia em Tocqueville por seus principais intérpretes se justifica como sendo pertinente por três razões: pela extensão de produção acadêmica desses autores sobre o tema em questão, pela inserção que estes têm na formação de profissionais nas ciências humanas (cientistas políticos, filósofos etc.) nas instituições em que exercem suas atividades docentes e de pesquisa e pela inserção que suas interpretações sobre Tocqueville tem em aparelhos privados de hegemonia de tradição liberal como é o exemplo do Instituto Liberal.    

17
  • EMANUELLY MEDEIROS BEZERRA
  • O PRONATEC em debate: Uma avaliação política da formação profissional ofertada pelo SENAC/RN através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 11/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata-se de uma avaliação política da interpretação que o SENAC/RN faz do PRONATEC explicitando os princípios ideológicos, objetivos e teorias que são reproduzidas e reforçadas por essa instituição através da formação profissional oferecida pelo programa. Buscamos desvelar os aspectos ideológicos que fundamentam a interpretação que o SENAC faz do PRONATEC e apontar a quais interesses concretos esses aspectos correspondem. Partimos da hipótese provisória de que a transferência da responsabilidade do público para o privado na execução do PROANTEC precariza a formação, fortalece a dualidade estrutural e subordina o programa aos interesses ideológicos, políticos e econômicos da instituição privada. O caminho metodológico escolhido para nosso estudo avaliativo foi o estudo de caso único. Como fonte de dados utilizamos levantamentos bibliográficos, documentos oficiais do PRONATEC e do SENAC, discursos e dados sobre o programa e entrevistas. Ao final da pesquisa apresentam-se elementos que demonstram certa “flexibilização” do Pronatec aos interesses do SENAC, oferecendo uma formação profissional aligeirada para o trabalho, via de regra, sem relação com a educação propedêutica, focando na necessidade de adaptação e consenso dos trabalhadores em torno de um projeto de sociedade. Neste sentido, o Pronatec, financiado com verba pública, é usado pelo SENAC para se fortalecer no mercado da educação profissional e para construção hegemônica neoliberal legitimando e criando consenso em torno desse modelo de sociedade.

Teses
1
  • LUIZ ANTONIO COELHO DA SILVA
  • Um olhar sobre a autogestão: metodologias e práticas coletivas na formação de atores sociais

  • Orientador : IRENE ALVES DE PAIVA
  • Data: 06/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • As experiências de economia solidária têm alcançado cada vez mais êxito, mas para isso é fundamental que a gestão dos empreendimentos ganhe ares e um caráter autogestionário, onde os princípios de igualdade, solidariedade e democracia façam parte do dia a dia destes negócios. Teve-se como unidade de análise a Incubadora de Empreendimentos Econômicos Solidários da Universidade Federal de Campina Grande (IUEES/UFCG) e seu empreendimento Centro de Arte em Vidro; e como base teórica as concepções de Autogestão e de economia solidária. A questão central do estudo foi analisar as metodologias e práticas de ação desenvolvidas pela IUEES para compreender o processo de formação dos seus atores sociais no princípio da Autogestão. Para tanto, utilizou-se a hipótese principal de que a IUEES proporciona aos associados dos seus empreendimentos transformações nos aspectos políticos, educacionais, econômicos e sociais. Este estudo possui caráter descritivo, exploratório, analítico, de natureza qualitativa, e para responder nosso propósito foram selecionados além da incubadora como campo empírico da nossa pesquisa, o empreendimento incubado Centro de Arte em Vidro (CAVI), sendo utilizados para coleta dos dados entrevistas semi-estruturadas, registros fotográficos e análises documentais e bibliográficas. Concluiu-se, portanto, que a IUEES cumpre apenas parcialmente seu papel de propiciar a Autogestão em sua gestão, transpassando os conhecimentos autogestionários aos seus empreendimentos, mas de forma descontextualizada e sem muita autonomia para os incubados. Os resultados alcançados indicam que a hipótese não pode ser confirmada, ou seja, existem várias mudanças sociais, políticas, educacionais e econômicas na vida dos atores sociais incubados e até mesmo dos atores que compõem a incubadora solidária, porém de forma parcial e fragmentada, pois mesmo com a melhoria da qualidade de vida e maior crescimento pessoal e profissional, os atores sociais não podem ser considerados emancipados e autogestionários.

2
  • ANNA CHRISTINA FREIRE BARBOSA
  • Lei Maria da Penha: Da convivência com as práticas do sistema de justiça no submédio do Vale do São Francisco

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 09/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • As desigualdades que marcam a vida das mulheres nas sociedades em todo o mundo têm sido objeto de intensa discussão por parte do movimento feminista, com desdobramentos na arguição das possibilidades de exercício pleno da cidadania. Nesse cenário o movimento feminista brasileiro tem logrado continuamente, nas últimas décadas, um esforço de participação na formulação da agenda das políticas públicas, assim como a materialização de reivindicações voltadas à institucionalização de parâmetros jurídicos como marcos regulatórios para a questão da violência contra a mulher. Sob o argumento de mais justiça social, diversos discursos são constituídos com foco no reenquadramento do papel institucional do Estado nas áreas do direito constitucional e do direito penal, a partir dos quais foram formuladas propostas e redimensionada a atuação desejável do Estado que terminaram por viabilizar a promulgação da Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), com uma gama de reflexos no sistema de justiça criminal brasileiro. Ao tomar como ponto de partida tal perspectiva, a investigação está voltada para a compreensão das lutas pelo acesso ao campo jurídico em relação à implementação da Lei Maria da Penha. Visando à compreensão dessa dinâmica social a pesquisa, de cunho quali-quantitativo, analisa como se estabelecem as práticas e representações sociais que envolvem ativistas do movimento feminista e operadores do sistema de justiça no polo Juazeiro/BA-Petrolina/PE diante dos rearranjos institucionais do Estado. Como resultado ficou revelado que, a despeito das inconsistências na atuação do sistema de justiça criminal, o posicionamento do ativismo feminista está firmado na pressuposição de que é possível modificar paradigmas e garantir direitos por meio da prática política.

     

     

3
  • RONALDO ALENCAR DOS SANTOS
  • NATUREZA, CAPITAL E CONSUMO: Contribuição à compreensão dialética da relação homem-natureza a partir do conceito de alienação em Marx

  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 18/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Entende-se, a partir de uma pesquisa de cunho teórico, que a degradação ambiental produzida pelo homem na atualidade, está indissociavelmente ligada a uma forma de organização social específica: o modo de produção capitalista. A partir da compreensão da sociedade capitalista, ou seja, uma forma de sociedade cuja organização das relações sociais ocorre a partir do modo de produção capitalista, e na perspectiva da relação de apropriação e mercadorização da natureza, deve-se buscar a explicação para a destruição ambiental, nosso objetivo com este trabalho. Sob tal ponto, questiona-se: é possível explicar, através do materialismo histórico dialético, o modo como, dentro de sua necessária apropriação da natureza, a produção capitalista se torna produtora da degradação ambiental? Até que ponto a destruição ambiental poderia ser considerada uma condição inerente ao desenvolvimento do próprio sistema capitalista? Para alcançar tais respostas, utilizamos como instrumentos teóricos de análise os conceitos de metabolismo social alienação, retirados da teoria marxista, propondo ao final uma abordagem conceitual como forma de contribuição à compreensão dialética sobre os atuais problemas ambientais. Defende-se a hipótese da existência de uma estrutura de alienação, decorrente da relação do homem com a natureza, produzida no interior da produção capitalista, que terá como conseqüência a implicação desta relação numa separação, num nível ontológico, entre o homem a consciência de sua espécie. No interior deste sistema, o homem encontra-se alienado do meio natural onde vive, e de sua própria natureza. Em consequência deste distanciamento estrutural, o traço peculiar da alienação capitalista vem a tona, manifesto no fato de que o homem somente reconhecerá o meio ambiente através de sua exteriorização na forma de mercadoria inserida dentro da lógica do consumo. 

4
  • MARIA LEUCA TEIXEIRA DUARTE
  • Escola: lugar político da diversidade sexual e de gênero

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 25/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Pretende-se, nesse trabalho, compreender como a escola pública vem se constituindo enquanto instituição do fracasso para diversidade sexual e de gênero. Parte-se do princípio de que o sistema escolar realiza uma operação de classificação social, deixando fora de seus muros quase todos e todas que não dialogam com a “normalidade” heterossexual requerida pela ordem social vigente. Em um primeiro momento, ancoro-me nas vivencias de Profissionais da Educação do Ensino Fundamental da Rede Pública Municipal da cidade do Natal-RN, considerando suas narrativas enquanto resultado das práticas cotidianas, que denunciam as regras que as governam e que as produziram em um contexto mais amplo. Em seguida, procuro estabelecer dialogo com estudantes vítimas de xingamentos, chacotas e maus tratos por não atenderem ao padrão de gênero tido como “normal” a ser vivenciado dentro da escola. Nessa essa etapa da pesquisa, transito em uma Escola Estadual de Ensino Médio do Rio Grande do Norte. A problematização investigativa do trabalho é norteada a partir das seguintes questões: quais desafios precisam ser enfrentados no sentido de reconhecer e garantir a permanência e aprendizagem daqueles e daquelas, desde sempre excluídos do espaço escolar, ou que nele estiveram apenas por breves passagens, sendo logo excluídos por diferenças de orientação sexual e/ou de gênero? Em que ponto a escola se encontra no itinerário de construir uma educação que valorize e reconheça as diferenças sexuais e de gênero?Os objetivos da pesquisa foram: analisar como a escola e seus profissionais lidam com a diversidade sexual e de gênero,investigando quais práticas/fazeres pedagógicos silenciam, congelam e/ou interditam identidades plurais escolarizáveis que continuam fazendo parte da exclusão escolar; verificar como a escola e seus sujeitos atuam na construção de novos sentidos para o aprendizado, para a convivência, para a produção e transmissão de conhecimento diante de “novas” demandas sociais como é o caso da homoafetividade; observar as fissuras que são abertas com a presença e com a voz de estudantes que demandam o reconhecimento de suas existências nesses espaços.

5
  • GENISON COSTA DE MEDEIROS
  • IMAGINÁRIOS DA MORTE: Poética das imagens em cemitérios brasileiros
  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 17/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A tese apresentada empenha-se numa leitura poética que resulte na criação de sentidos e imagens da morte a partir das diversas práticas culturais e representações simbólicas expostas em cemitérios urbanos de algumas cidades brasileiras, objetivando dar visibilidade a novas compreensões acerca do imaginário da morte no cenário contemporâneo. A morte, portanto, será vista como uma condição imaginante doantropos na medida em que parte-se da prerrogativa de que a consciência humana da morte (MORIN, 1970), ou seja, essa consciência que o homem tem de que vai morrer e que desencadeia reflexões sobre sua existência possibilita o surgimento de uma série de práticas como: o luto, os rituais fúnebres e a criação de diversas representações impregnadas de emoções humanas emergidas do enfrentamento da morte pelo homem e presentes, de uma forma mais evidente, nos espaços cemiteriais. Para isto, foca-se na dimensão conflituosa que o homem estabelece com a morte, isso porque as práticas culturais e representações simbólicas que se observa no campo de pesquisa são resultado desse conflito e possibilitam a ampliação dos sentidos acerca desse tema, na medida em que estes estão revestidos de uma aura fantástica, mística, secreta, fantasmagórica, atemorizante e religiosa, edificando uma imaginação complexa. O plano geral deste estudo consiste em problematizar e criar, a partir de uma fenomenologia da imaginação e da imaginação material/dinâmica, nos moldes tratados por Gaston Bachelard, as imagens da morte, a partir de uma experiência de campo em cemitérios do Brasil. Para isso, assume-se, ao observar as práticas culturais e as representações simbólicas nesses espaços, uma postura capaz de tornar a experiência no campo de pesquisa um momento de trocas simbólicas e de criação. Assim, recorreu-se à observação, a conversas com visitantes e funcionários dos cemitérios e à captação de registros fotográficos. Os dados produzidos, como: o fragmento de uma conversa, um desabafo choroso sobre a perda de um familiar, um epitáfio melancólico, uma flor sobre o túmulo ou um choro capturado pela fotografia foram vistos como detonadores de sentidos e de uma poética da imaginação.
     
6
  • KELSON GERISON OLIVEIRA CHAVES
  • As árvores me começam. O mundo por Manoel de Barros ou “estado de poesia” em Manoel de Barros

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 23/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como objetivo principal refletir sobre a obra poética de Manoel de Barros em sua dimensão sociocultural, tomando, como fio condutor para esta tarefa, a noção de “estado de poesia”, que é construída pelo autor ao longo de sua obra. Procura-se compreender como se dá a caracterização desse “estado de poesia”, bem como a busca por alcança-lo, considerando-se que pela compreensão de tal busca e caracterização pode-se apreender um testemunho e uma visão do autor mato-grossense sobre a sociedade contemporânea. Com esse intuito, aborda-se o conceito de poesia presente em Manoel de Barros – fruto de seu constante exercício metalinguístico -, bem como a construção de alguns personagens poéticos que compõem sua obra, quais sejam: o Poeta, o Andarilho, a Criança, o Índio e o Bugre, e Bernardo da Mata. Esses personagens são elementos fundamentais em sua poética e, representando sujeitos em “estado de poesia”, tematizam várias questões que dizem respeito à contemporaneidade. Em síntese, procura-se argumentar que há, na poética de Manoel de Barros, um conjunto de valores e ideias sobre a vida, a sociedade, a poesia, o ser humano e o mundo que, em conjunto, dão forma a uma reflexão sobre nossa sociedade e tecem uma alternativa de existência diferente da que temos; essa alternativa é plasmada num “estado de poesia”, estado que, em Manoel de Barros, acaba personificando um ideal de existência para a humanidade. Com efeito, a caracterização e a busca por alcançar um “estado de poesia”, na obra de Manoel de Barros, levam sempre à negação de certos valores e instituições sociais hegemônicas do mundo contemporâneo, configurando-se como um elemento basilar na construção de uma crítica social.

7
  • MARIA JACQUELINE ABRANTES GADELHA
  • ARTES DE VIVER: A TENDA DO CONTO (MEMÓRIAS, DORES E SENSIBILIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE)

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 30/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa explora uma prática não convencional, inventiva, de cuidado na Atenção Básica – a Tenda do Conto – onde trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde revelam atitudes que apontam para abertura de possibilidades de outros modos de produção de saúde, em direção à construção de novas modalidades de vínculos institucionais e sociais. Produção de afetos e processos de subjetivação ganham relevância nesse enfoque. A pesquisa-intervenção, na qual saberes do cotidiano e saberes acadêmicos se entrelaçam está circunscrita na referida experimentação em que usuários e trabalhadores compartilham sentidos de vida, pela circulação de relatos de experiências comuns. No percurso da pesquisa acompanhamos os movimentos micropolíticos produzidos nos lugares onde a prática vem sendo experimentada por meio da vivência em ato, através de entrevistas e junto aos participantes da Rede HumanizaSUS (rede colaborativa de pessoas envolvidas na humanização da gestão e atenção do SUS), de modo a compreender como essas experimentações se desdobram em meio às contingências do modelo instituído homogeneizador e medicalizante das práticas em saúde. Procuramos, assim, identificar tanto os limites impostos quanto as capacidades de promoção de micro transformações no processo de trabalho, evidenciando as linhas de tensões que afetam tanto o plano objetivo das práticas institucionais como o plano subjetivo dos usuários e trabalhadores. Concebendo como arte – o fazer, o contar e o inventar – o estudo explora os percursos da experimentação Tenda do Conto no período de 2008 a 2014, destacando que a escuta de narrativas de vida reverte figuras anônimas de desejo de reconhecimento em figuras de reconhecimento do (seu) desejo. Pelo recurso narrativo, nota-se a tentativa de, por um lado, alcançar-se a almejada ampliação do diálogo entre saberes de diferentes registros e, por outro, conseguir o necessário deslocamento de olhares sobre a saúde em direção a uma partilha de sentidos, tendo a vida e a afetividade como ingredientes primordiais.
8
  • RENATO MAIA
  • O MUNDO VISTO ENTRE BRUMAS: a contemporaneidade a partir do filme Ensaio sobre a cegueira

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 15/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • A proposta desta pesquisa é pensar sobre a contemporaneidade abordando algumas questões fundamentais que, geralmente, não são perceptíveis na vida cotidiana. A sociedade que privilegia a imagem, paradoxalmente, nos cega cognitivamente para as causas da maioria dos problemas que envolvem as relações sociais. Por outro lado, a iconofobia, o desprezo da imagem, principalmente pela academia, dificulta a percepção do “mundo imaginal” (MAFFESOLI, 2005) tal qual se evidencia. A intenção é refletir sobre a contemporaneidade utilizando a imagem como ferramenta de pesquisa, seguindo a potencialidade metodológica do cinema na sua capacidade de condensar o imaginário social vigente através da composição cinematográfica. O filme condutor para as reflexões é Ensaio sobre a cegueira (Blindness, 2007), filme baseado no livro homônimo de José SaramagoO filme foi escolhido justamente por abordar a questão da cegueira física e metafórica como uma crítica da visão de mundo que formata hegemonicamente a contemporaneidade ocidental, capitalista, urbana e midiatizada. O realce nas relações sociais corresponde a um tipo ideal de sociedade onde as desigualdades e o controle social são extremados. Para pensar questões tão densas, a construção teórica se aproxima da forma de conhecimento do pensamento complexo em diálogo com pensadores contemporâneos.

9
  • GABRIEL GAGLIANO PINTO ALBERTO
  • O Professor José Botelho e a Escola Brasileira de Clarineta na Segunda Metade do Século XX

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 20/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca compreender o que é a Escola Brasileira de Clarineta a partir da segunda metade do século XX, tomando como referência a experiência e a história de vida de um clarinetista que participou de seu processo de consolidação, a saber, o Professor José Cardoso Botelho. Através da ferramenta da memória social, foi possível se obter dados que coligissem traços característicos desta escola, assim como informações históricas a partir dos quais os aspectos observados parecem ter surgido. A análise demonstrou, ainda, a forte presença do paradigma mestre-aprendiz na construção desta escola e como este se relaciona com a pedagogia, formação profissional e concepção ideológica na área das práticas interpretativas. A abordagem utilizada confia que a história de vida do personagem investigado envolve-se com a história da própria escola, de sorte que a sua trajetória é permeada por elementos constitutivos da identidade de ambos, o mestre e a escola a que pertence.

10
  • LAILSON FERREIRA DA SILVA
  • A VIDA EM FAMÍLIA: PARENTESCO, RELAÇÕES SOCIAIS E ESTILO DE VIDA ENTRE OS CALONS DE SOBRAL, CEARÁ

  • Orientador : JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
  • Data: 28/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa as relações sociais dos ciganos da família Cavalcante que moram no município de Sobral, Ceará; em especial como as relações de parentesco são vividas em um contexto marcado por tensões e instabilidades. A partir da etnografia do núcleo doméstico realizada no período de janeiro a junho de 2013 e da observação das representações construídas pelos calons em torno do termo família, o objetivo é mostrar como essas representações são acionadas para descrever formas de solidariedades entre os calons. Ao se definirem em termos de como uma "grande família", os calons se demarcam dos não-ciganos e  elaboram códigos próprios de vida em sociedade que podem ser alterados em função dos interlocutores e das situações.  O trabalho discute o papel das relações familiares nas formas de sociabilidade e nos conflitos, as estratégias matrimoniais, inclusive com os não-ciganos, as práticas de trabalho, definindo um estilo de vida cigano.

11
  • ANDERSON CRISTOPHER DOS SANTOS
  • POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS E REDISTRIBUTIVISMO: O CRESCIMENTO DA FAIXA C NO BRASIL (2001 A 2011)

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 16/07/2015
  • Mostrar Resumo
  • Analisamos o crescimento da classe trabalhadora consumidora na sociedade brasileira durante a década de 2000, entre 2001 e 2011, identificados pelo Critério Brasil de Classificação Econômica como Faixa C. A temática tem sido terreno fértil para uma série de controvérsias, principalmente por causa de questionamentos quanto às suas características, dado o fato de que este é um grupo socialmente heterogêneo, reunido por uma estratificação econômica. Analisaremos o crescimento desta Faixa C através de fontes oficiais pertinentes, como o IPEADATA, a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) e a Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (PNAD). Mobilizaremos autores e instituições favoráveis à classificação do Critério Brasil, e as instituições e os autores críticos ao mesmo. Defendemos a tese de que o Brasil experimentou uma ascensão horizontal fruto de um processo de incrementalismo social, não a ponto de serem consideradas classes médias, mas classes trabalhadoras consumidoras. Além disso, procuraremos demonstrar que o processo de inserção social pode ser definido como inserção dependente, em que se faz necessário novas políticas públicas no sentido de garantir o acesso a serviços públicos por gerações e consolidar um processo de inclusão social. 

12
  • LIANE FERREIRA DA TRINDADE
  • Vida privada e mídias sociais: impressões da pós-modernidade

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 24/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • Essa tese parte da proposição geral apresentada por Fredric Jameson, segundo a qual a pós-modernidade é a manifestação cultural própria do Capitalismo Tardio. A pesquisa preocupou-se com a publicitação da vida privada que se dá nos Feeds de notícias da rede social digital Facebook. Utilizou-se a netnografia, por ser considerado um método de construção na ação que associa técnicas de estudo à imersão do pesquisador no campo investigado. Ela é uma alternativa metodológica para o estudo dos encadeamentos de comunicação em ambientes cibernéticos. Constatamos que há uma exposição de si num ambiente digital que reproduz as propriedades da sociedade do espetáculo, com um destaque para o fato de essa exposição ser feita e querer ser feita pelo próprio indivíduo, de forma alegórica, vitrinista e espetaculoísta. O sujeito se desvela por si mesmo, se mostra e é induzido a se mostrar e se exibir ao mesmo tempo. É uma exposição em grande escala dos eventos da vida privada. Verificamos que essas novas formas comportamentais de compartilhamento de experiências humanas, sob a mediação de tecnologias típicas da era do informacionalismo, se mostram como uma das marcas principais das sociabilidades que engrenam a revolução tecnológica em curso.

13
  • MARCELO DA SILVA TAVEIRA
  • TURISMO E COMUNIDADES DE PRAIA: SÃO MIGUEL DO GOSTOSO NO CAMINHO DO MAR E NA DIREÇÃO DOS VENTOS

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • Data: 26/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • O objeto desta pesquisa é o município de São Miguel do Gostoso e suas comunidades de praia. Pesquisa esta, que aborda temas pertinentes: à dinâmica econômica da atividade turística; aos rebatimentos socioculturais, políticos e ambientais do turismo junto às populações residentes nos espaços pesquisados; ao papel do turista como agente exógeno; à vida em comunidade; à identidade cultural; além da existência de tradições e costumes dos “povos do mar”. Duas questões de pesquisas foram levantadas: a) Em que medida as políticas de turismo garantem o crescimento econômico, o desenvolvimento social, a preservação ambiental, o respeito à identidade cultural, a autonomia e a emancipação social das populações residentes das comunidades de praia de São Miguel do Gostoso? b) A atividade turística em São Miguel do Gostoso tem gerado crescimento econômico edesenvolvimento social, legitimados pelos discursos políticos e governamentais dos agentes públicos e de mercado, junto às comunidades de praia? Diante da complexidade das questões postas, foi pensado o objetivo geral da pesquisa: Avaliar as mudanças socioespaciais e culturais promovidas pelo turismo em São Miguel do Gostoso e suas repercussões junto às comunidades de praia. O discurso de ordem política e governamental confere ao turismo o status de importante atividade econômica, que promove o respeito à diversidade cultural, à preservação ambiental, à inclusão social, à emancipação e a autonomia social. Contrapondo-se a esse discurso, defende-se a tese que, embora o turismo se apresente como sendo a principal atividade econômica de São Miguel do Gostoso, assim como em outros territórios litorâneos, ao se apropriar do espaço, também promove mudanças socioespaciais e culturais nas comunidades de praia, reproduzindo experiências danosas que fazem da tendência da reprodução do capital e da globalização do turismo nesse município. Na construção desta pesquisa, as categorias teóricas que respaldam o trabalho são: Turismo; Comunidade de Praia; Identidade Cultural; Autonomia; e Emancipação Social. A abordagem é de natureza dialética e a análise de discurso é o caminho metodológico adotado para o exercício reflexivo das informações coletadas junto a atores sociais (gestores públicos, empresários, turistas, moradores e lideranças comunitárias).

14
  • MARIA APARECIDA RAMOS DA SILVA
  • Política e Internet: o uso das mídias pós-massivas nas campanhas eleitorais online para prefeito de Natal/RN em 2012

  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 28/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa POLÍTICA E INTERNET: O USO DAS MÍDIAS PÓS-MASSIVAS NAS CAMPANHAS ELEITORAIS ONLINE PARA PREFEITO DE NATAL/RN EM 2012 teve como objetivo geral analisar o padrão de uso das novas Tecnologias de Informação e Comunicação, em especial os websites das campanhas online, pelos candidatos a prefeito de Natal/RN, nas eleições de 2012. O percurso metodológico compreendeu a realização da revisão bibliográfica sobre os temas gerais da política, Internet e campanhas online; bem como a observação não-participante, baseada na netnografia, com a descrição das práticas online durante o primeiro turno das eleições, entre os meses de julho e outubro de 2012; em seguida foi realizada a análise quali-quantitativa dos websites por meio das categorias navegabilidade, informações, mídia, accountability e interatividade, totalizando 56 indicadores. Os resultados da pesquisa confirmaram o argumento central deste trabalho, de que as novas tecnologias são utilizadas nas campanhas eleitorais como uma ferramenta adicional da comunicação política tradicional, sem propiciar, até o presente momento, um incremento da participação política, com a interação dos eleitores na definição das plataformas políticas ou no funcionamento dos pleitos. Nos websites pesquisados, verificou-se que as candidaturas privilegiaram as funcionalidades informativas dos websites, em detrimento das funções interativas, além de enfatizarem a personalidade individual dos candidatos. Tais questões apontam para a necessidade das modernas campanhas eleitorais passarem a assimilar as novas mídias pós-massivas sem a lógica unidirecional dos meios de comunicação de massa, aproveitando o potencial dessas tecnologias para a interatividade e o fomento à democracia digital.

15
  • TARCÍSIO FAGNER ALEIXO FARIAS
  • Dialética do trabalho e libertação humana na teoria de Karl Marx

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 06/10/2015
  • Mostrar Resumo
  • A tese tem por objetivo contribuir para os estudos da epistemologia revolucionário de Karl Marx. Entendendo o trabalho como ponto de partida epistemológico chave, pretende-se demonstrar o caráter objetivo e subjetivo desta categoria e como ela repercute no conjunto das categorias utilizadas por ele na análise das sociedades. O trabalho é categoria mais universal que exprime a condição humana de um ser ativo e consciente, capaz de dispor dos elementos naturais para elaborar a sua própria vida. Todavia os homens encontram sempre determinadas condições naturais e sociais dadas que limitam a sua liberdade. Quando se trata de analisar sociedades específicas entram em cena outras categorias que exprimem a condição humana sob a ação de determinadas forças externas, como a propriedade privada  ou o mercado. Para superar determinadas condições humanamente degradantes Marx encontra também no trabalho os elementos chaves da luta política e defende que a luta política efetiva é uma luta de classes, das quais se destacam a classe trabalhadora e a classe proprietária. A sociedade é um  processo de síntese entre as condições historicamehte dadas e a ação dos individuios que dentro de cada contexto possuem sempre uma esfera de liberdade para agir. Com sua teoria Marx pretende fornecer aos trabalhadores elementos que permitam a este direcionar sua lutas em direção ao "reino da liberdade" ou "associação de indivíduos livres", uma sociedade futura que deve realizar o aspecto positivo do trabalho. A concepção do trabalho como uma atividade da liberdade é o ponto de partida epistemológico que só a política pode realizar, pois para realizar é preciso superar as forças estranhas que têm condicionado a atividade humana desde os primordios da civilização.

16
  • BRUNO CÉSAR FERREIRA DE BARROS CORREIA
  • CENÁRIOS DE CONTRA-HEGEMONIA NO PROTESTANTISMO BRASILEIRO NO CONTEXTO DA PÓS-MODERNIDADE

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 04/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • Há muito tempo que as manifestações religiosas são consideradas itens importantes nos mais variados meios sociais. Interessa-nos entender a forte pluralidade denominacional existente, bem como a emergência de novos movimentos/eventos e formas do cristianismo no Brasil, que, por conseguinte é um reflexo do que acontece no restante do mundo globalizado. Tal interesse é revestido pela premissa de que a religiosidade e os meios sociais são construídos de forma mútua e interligados, o que nos permite compreender que a cosmologia social se apresenta como um espaço fértil e privilegiado para a verificação das interações concernentes ao binômio: religião e sociedade. Uma das formas de classificar as diferentes denominações protestantes é  em três grandes vertentes: Histórica, Pentecostal e Neopentecostal. Cada corrente surgiu para adaptar o protestantismo à cosmologia social das épocas históricas, desde a reforma protestante até os dias de hoje, formando instituições com determinadas posturas éticas e morais. Faz-se necessário pesquisar e entender como o protestantismo histórico, o pentecostal e o neopentecostal se implantaram no Brasil. A partir disso, pensamos ser interessante problematizarmos de forma acurada os seguintes aspectos: Como se deram os processos de formação das vertentes/movimentos evangélicos no Brasil? Esses movimentos ainda estão mantendo suas “roupagens clássicas” ou estão hibridizando suas fronteiras? Quais são as modulações de trânsito religioso que demonstram esta provável hibridização? Se existe, de fato, uma hibridização entre os movimentos evangélicos, podemos colocar que ela é fomentada apenas por uma lógica de mercado de bens simbólicos da religião do mundo atual? Na atualidade, estamos vivenciando um período de mudança cosmológica, do Moderno ao Pós-moderno (caosmológico). Este último se caracteriza pela secularização, pela fratura, a mutilação, a diversidade de subjetividades. E é pensando neste “espírito do tempo” que tomamos como principal referência teórica deste estudo o filósofo italiano e pensador da pós-modernidade Gianni Vattimo que caracteriza a pós-modernidade com a cosmologia do Pensamento frágil/pensiero debole e pós-metafísico, ou seja, que potencializa o surgimento de instituições mais plurais e não-absolutas. Para tanto, ele lança mão das filosofias dos alemães, Nietzsche e Heidegger. Por fim, importa dizer que embasado neste quadro teórico, levanto a hipótese de que o protestantismo tende a se “multilar” por influência da episteme social pós-moderna, proporcionando, com isso, o provável surgimento de uma nova corrente híbrida ainda não nominada e que pode transitar entre as três grandes correntes do protestantismo mundial, com características nas quais convergem aspectos das mesmas.

17
  • JANAÍNA ALEXANDRA CAPISTRANO DA COSTA
  • A ayahuasca como locus mediterraneus da América do Sul

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 04/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • As religiões da ayahuasca surgiram na Amazônia no inicio do século XX e a partir da década de 1980 começaram a se expandir em direção aos grandes centros urbanos do país e do mundo. Através dessa expansão chamaram a atenção da sociedade, principalmente em virtude de possuírem como sacramento uma bebida com propriedades psicoativas. A suspeita desses cultos se constituírem em engodo para o uso e tráfico de drogas gerou grande polêmica e o Estado brasileiro foi instado a se pronunciar sobre a sua legalidade. Durante aproximadamente trinta anos uma agência estatal realizou pesquisas sobre esses grupos e manteve diálogo com seus lideres e fiéis, para finalmente decidir se os mesmos tinham ou não autorização para consumir ritualmente o seu sacramento, a ayahuasca. Estudos acadêmicos sobre esse fenômeno proliferaram nas mais diversas áreas e de certa forma integraram-se a esse processo, freqüentemente por serem desenvolvidos por pesquisadores envolvidos pessoalmente com essa esfera de relações. Em 2010, o CONAD (Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas) publicou uma resolução estabelecendo parâmetros deontológicos para dito consumo e com isso garantiu a liberdade religiosa dessas religiões. O Brasil constituiu-se, assim, numa referência para outros países que também têm enfrentado a questão do uso religioso de psicoativos inseridos no paradigma proibicionista. Trata-se, portanto, de uma importante intersecção entre liberdade e proibição, onde as demandas, debates e decisões incidentes na esfera social assumem uma causalidade através da interação entre o fenômeno religioso e o fenômeno político. Uma interação que representa deslocamentos entre fronteiras contiguas e evidencia a tensegridade das normas que definem o campo de ação dos atores inseridos no edifício democrático. Sendo assim, seu estudo pode contribuir para o aprimoramento dessa estrutura e o melhoramento de sua atmosfera. Por meio desta pesquisa busquei discutir a formação da categoria ayahuasca e o lugar que a substância representada por essa categoria ocupa nas diferentes formas em que ela é consumida. Logo, elaborei um panorama desses usos composto pelos modos de uso dos “povos da floresta”, das religiões da ayahuasca e da ciência. Em seguida, percorri a trajetória da regulação regulamentação da ayahuasca realizando considerações a partir de uma discussão sobre as perspectivas dos estudos das religiões no Brasil, que se detiveram na questão da secularização e da laicidade.  Esse percurso sinaliza para um clima de co-fragilidade e de co-isolamento entre política e religião, que procurei explorar através das narrativas de atores autodefinidos como fiéis e líderes religiosos do Santo Daime. Finalmente, à modo de conclusão, considero que a ayahuasca representa no quadro analisado uma experiência de deslocamento, de olhar, do corporal/mente, das instituições das idéias e das regras. Constituiu-se uma experiência de moto contínuo que se manifesta como lógica de simetrização entre cultura-natureza. Uma lógica não novedosa, porque holográfica de um principio genealógico, ou do que Edgar Morin qualificou como auto-eco-organização. Como experiência de deslocamento, é fronteira, espaço entre terras, sertão, locus mediterraneus.

18
  • SANDRA MICHELLE BESSA DE ANDRADE FERNANDES
  • NISE DA SILVEIRA E A SAÚDE MENTAL NO BRASIL: um itinerário de resistência

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 16/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como objetivo a reconstituição de um itinerário de resistência de Nise da Silveira, no contexto da saúde mental no Brasil, considerando suas contribuições como uma cientista que inaugura um novo patamar na psiquiatria, psicologia, epistemologia dos estudos dos transtornos mentais. Partiu-se da seguinte questão norteadora: como foi possível para Nise da Silveira, que escolheu a contracorrente do seu tempo, enfrentando logo no início da vida profissional, estrutura de estado e o apogeu do tratamento cartesiano na ciência médica psiquiatra, encontrar resistência para – permanecendo na contra-hegemonia – inaugurar uma nova ciência propositiva de novas modalidades de tratamento para os portadores de transtornos mentais graves, que reverberou na história?  Como argumentação central da tese, destaca-se: Nise da Silveira percebeu que o novo na ciência só se instala pela ousadia de construção de novas concepções, novos métodos e persistência na pesquisa. Atentou que a abertura de novos paradigmas na ciência torna-se mais viável quando o pesquisador visita e se alimenta de outros campos de conhecimento que não são de sua especialidade, tendo ido ao encontro de outras regiões de saberes fora do campo da psiquiatria, como arte, mitologia, literatura, religião, epistemologia, filosofia e psicologia. Elegeu guias do pensamento, mestres condutores de sua vida/obra. Exerceu a contra-hegemonia e, ancorando-se em profunda, rigorosa e obstinada pesquisa científica, inaugurou um novo patamar na ciência psiquiátrica. Para empreender a reconstituição desse itinerário, foram utilizadas as seguintes referências de análise, bases empíricas, que envolvem a vida/obra de Nise da Silveira: obras literárias, artísticas, científicas, entrevistas, filmes, jornais, documentários. O texto foi tecido com a roupa de escafandro, foi tecido em mergulhos. Partiu-se do cenário ostensivo da ciência médica psiquiátrica, no início do século XX; revisitou-se os nichos de origem da personalidade aguerrida e insubordinada; recontou-se a influência de alguns guias do pensamento, importantes para a construção da sua ciência inaugural; adentrou-se nas conquistas da sua história de resistência, a materialização da sua luta, presente em dois ícones, a Casa das Palmeiras e o Museu de Imagens do Inconsciente; recordou-se alguns artistas e suas obras; narrou-se lembranças  de amigos e companheiros.  E, por último, quando a roupa do escafandrista era tirada, e restava a subjetivação do sujeito autor, o encontro sobreveio no caminho do meio, por intermédio de cartas tecidas com a linha do afeto.

2014
Dissertações
1
  • ALYSON THIAGO FERNANDES FREIRE
  • MICHEL FOUCAULT E A DOMINAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES PARA A SOCIOLOGIA

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 18/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • Nesta dissertação, nos propomos a realizar uma leitura do pensamento de Michel Foucault que privilegie, em sua obra e esquema teórico, as relações e implicações teóricas, conceituais e temáticas com a sociologia. Tomaremos como base para nossa argumentação e análise, um recorte específico em seu pensamento: o problema da dominação nas sociedades modernas nos escritos genealógicos da década de 1970. Trata-se de identificar e examinar como Foucault constrói suas análises das relações de sujeição e exercício do poder com a finalidade de sugerir e sublinhar as suas contribuições para a análise sociológica da dominação. Exploraremos o programa de investigação da dominação foucaultiano a partir de quatro unidades de análise: constituição do sujeito, saber, poder e verdade. A estrutura e divisão dos capítulos seguirá o tratamento específico e detalhado de cada uma dessas unidades de análise, priorizando os seus nexos teóricos e implicações para a sociologia. Com isso, a dominação, no pensamento de Foucault, é definida nos termos das principais pressuposições teórico-metodológicas da analítica do poder, da relação intrínseca com o cerne do projeto filosófico foucaultiano - a constituição do sujeito -, da interdependência entre saber e poder enquanto dimensão essencial e opaca das formas de dominação moderna e, por último, do vínculo entre dominação e produção de discursos de verdade.

2
  • ERICA VERICIA CANUTO DE OLIVEIRA VERAS
  • Famílias simultâneas: um diálogo sócio-jurídico

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 24/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • Analisam-se, na presente pesquisa, as familias simultâneas, em que há um companheiro comum, em convivência conjugal com duas mulheres distintas ou um homem e uma mulher. A metodologia utilizada é o estudo de caso, a partir de dois julgamentos que foram levados ao poder judiciário, em que o Supremo Tribunal Federal atribuiu repercussão geral no ano de 2002, para que todos os demais casos do país, fossem tratados da mesma forma. A partir desses casos paradigmáticos, foram abordadas as teorias do patriarcado, da dominação masculina, do pacto sexual, bem como das relações de poder existentes nas formas jurídicas. A família  é essencial ao ser humano, e condição para sua humanização e sociabilidade, além de ser um fenômeno permanente e global. Em todas as épocas e sociedades  sempre exitiu alguma especie de arranjo familiar. No desenvolver do estudo, foram colocados em  comunicação dois campos do saber (direito e ciências sociais) que se completaram para revelar hipóteses e resultados inesperados. A pesquisa se mostrou desafiadora, na medida em que o tema familia comporta uma série de concepções e pré-conceitos próprios da história de cada indivíduo, que torna difícil o estranhamento necessário para a abertura para novas possibilidades. Por fim, verificou-se a inevitável tendência ao reconhecimento, através das formas juridicas, das famílias em simultaneidades.

3
  • ANA JUDITE DE OLIVEIRA MEDEIROS
  • Missa de Alcaçuz: aproximações melódicas dos romances medievais ibéricos

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 26/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo investigar  a obra Missa de Alcaçuz a partir dos romances medievais ibéricos recolhidos do livro Romanceiro de Alcaçus de Deífilo GURGEL (1992). Parte-se do interesse de buscar afinidades melódias entre os romances com as partes da Missa e de compreender como se deu o processo de inserção dos romances ibéricos, como elementos da cultura popular, na obra erudita. Para a análise dos elementos musicais, o trabalho terá como referência a abordagem teórica de Max WEBER (1995), e para os romances ibéricos, recolhidos da tradição oral, a referência  de Maurice HALBWACHS (2006), a fim de esclarecer o processo de construção da memória coletiva contida nesses romances. A pergunta central do trabalho consiste em saber se há afinidade melódica entre os romances e as partes da Missa de Alcaçuz. Na metodologia são expostos trechos dos romances ibéricos e as partes da Missa num quadro de cartografia simbólica (SANTOS,2000), a fim de identificar onde e como os romances estão presentes na obra.

4
  • MELISSA RAFAELA COSTA PIMENTA
  • A POLÍTICA PÚBLICA DE SEGURANÇA NO MUNICÍPIO DE MOSSORÓ-RN: UMA AVALIAÇÃO DE PROCESSO DA IMPLANTAÇÃO DA GUARDA CIVIL (2009-2013)

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 26/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • A temática sobre segurança pública faz parte das discussões acadêmicas e populares, devido a vários fatores que atuam na sociedade e que culminam em um aumento crescente de criminalidade. Com isso, surge o reconhecimento da necessidade de participação dos municípios, nas políticas públicas de segurança, junto com a realidade brasileira de uma nova construção apontando para a segurança cidadã. A relevância da avaliação de políticas públicas nesse contexto constitui-se em uma possível ferramenta de controle, monitoramento e ajustes necessários ao poder público para que realize as mudanças necessárias. Diante dessa realidade, tem-se como o problema da pesquisa: como o município de Mossoró/RN vem implementando sua política pública de segurança? Como hipótese, ou diretriz geral da pesquisa, trabalhamos com a seguinte: na própria formulação da Política Nacional de Segurança Pública existem elementos que dificultam a implementação de uma política pública de segurança municipal em Mossoró. O objetivo dessa pesquisa é avaliar a política pública de segurança existente no município de Mossoró, pelos elementos que facilitam e/ou dificultam sua implementação, através das ações do poder público municipal nas atividades da guarda civil. Para isso, foi realizada uma avaliação de processo de implementação, especificamente dos seus subprocessos de seleção, capacitação, e logísticos ou operacionais. Utilizou-se pesquisa bibliográfica, documental primária e secundária, e de campo, com a realização de entrevistas.

5
  • JOSE CLEYTON NEVES LOPES
  • ESTADO E LUTA DE CLASSES: Abordagens marxistas sobre a relação entre o Estado e a luta de classes no capitalismo tardio

  • Orientador : GABRIEL EDUARDO VITULLO
  • Data: 14/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se propõe a analisar a abordagem marxista acerca da relação entre o Estado burguês e a luta de classes frente às mudanças geradas pelo capitalismo tardio. Considera-se que estas mudanças, iniciadas em meados de 1970, provocaram a reestruturação do processo produtivo, reorganização das formas de dominação política e ampliação da exploração e espoliação das classes oprimidas. Procura-se aqui discernir, descrever e explicar como essas mudanças incidiram, segundo a perspectiva marxista, na relação entre o Estado e a luta de classes, visto se tratar de mudanças substantivas na morfologia das classes e das relações de poder. Decerto, para o marxismo a luta de classes é o que anima as ações do Estado. Além disso, a abordagem marxista se mostra atual para a compreensão dessa relação. Essa é a hipótese desta pesquisa. E dado que o capitalismo tardio, em detrimento das suas contradições, coloca atualmente em dúvida a sobrevivência da humanidade, a transformação dessa formação social se torna imprescindível. Se essa constatação procede, ela justifica a escolha do marxismo não somente porque essa matriz epistemológica explica as mudanças geradas pelo capitalismo, mas igualmente porque propõe a transformação radical deste. A fim de sustentar a validade da hipótese, esta pesquisa apresenta uma sistematização bibliográfica e conceitual das principais obras inscritas na tradição marxista e expõe um diagnóstico do capitalismo tardio e suas contradições. Os resultados alcançados constatam então que há uma tendência crescente da concentração de riqueza e, ao mesmo tempo, ampliação do pauperismo das classes oprimidas. Tendência esta que tem gerado o acirramento da luta de classes, colocando, portando, a relação entre o Estado burguês e a luta de classes em permanente tensão. 

     

6
  • MARIA RITA PEREIRA XAVIER
  • O amor em tempos de internet: as expectativas amorosas na rede social Badoo
  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 19/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa propõe-se a analisar o fenômeno dos relacionamentos amorosos através da observação da Rede Social Badoo. Como meio para atingir este objetivo, foram realizadas entrevistas qualitativas em profundidade on-line.  O principal questionamento é entender como se configuram as expectativas amorosas na modernidade líquida. Agregado a isto ainda há como categorias de análise a visão sobre relacionamentos e as experiências amorosas proporcionadas pelo uso da Rede Social Badoo. São três as hipóteses iniciais: 1)  vivencia-se um momento de transição, no qual o amor líquido nos termos propostos por Bauman (2004) estaria ganhando terreno e, como consequência, os relacionamentos estariam se apresentando mais curtos, mais abertos e com outras propostas interativas para as relações. 2) As práticas de consumo da modernidade líquida conseguem interpelar as práticas relacionais moldando-as de acordo com a sua lógica. 3) Supõe-se que o raciocínio, inerente ao mercado, do uso seguido do descarte se instala no comportamento social e que esta prática é acentuada pela tecnologia, através do uso da internet para o estabelecimento de relacionamentos amorosos. A análise empírica demonstra que tanto a visão sobre os relacionamentos quanto as expectativas amorosas na modernidade líquida têm como referência o modelo de relacionamento amoroso sólido, inerente à modernidade tradicional. Todavia demonstra também que as experiências e práticas amorosas remetem ao modelo de relacionamento líquido. Portanto, a partir dessas afirmações defende-se que há na modernidade líquida a coabitação dos modelos líquido e sólido de relacionamentos amorosos. Em resumo, esta pesquisa tem o intuito de compreender os relacionamentos amorosos contemporâneos através do espectro das relações que se desenvolvem na Rede Social da internet: Badoo.

7
  • LUIZ FREGONESI NETO
  • UMA RISADA NOS SALVARÁ: COMPREENDENDO O RISO A PARTIR DO RESGATE DO OLHAR DE APROXIMAÇÃO

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 22/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • A idéia contida numa afirmação de Derrida segundo a qual “o divino não foi ainda corrompido por Deus”, é central neste trabalho de pesquisa. Não que eu me ocupe do tema, mas por recuperar uma discussão importante no ambiente das Ciências Sociais. Uma coisa é a experiência do divino que provoca os corpos a se sentarem em torno da mesa, outra coisa é o Deus abstrato da razão que, histórica e socialmente, conseguiu colocar cooperativamente lado a lado cristianismo, igrejas e Estados totalitários. Uma coisa, portanto, é o pensamento que resgata a experiência no ato do conhecimento, se cola a ela, outra coisa é o conceito que nomina “desde fora” da experiência de mundo. Estamos acostumados à essa “confusão tranquila” representada por conceitos como este, provocada pelo olhar de distanciamento, que vê a terra como um planeta azul, postura esta que, enxergando superfícies planas e universais, dificulta-nos o olhar desde o diverso, o ambíguo e a porosidade, comuns a todas elas. Trata-se de problematizar este olhar e tal postura, que nos empurram inexoravelmente à elaboração de saberes quase sempre positivos e conclusivos, deixando pouco espaço para continuarmos indagando e ampliando nosso campo de visão. Trata-se também de, recuperando a proximidade, percebendo que o planeta azul, além de possuir outras cores, tem inúmeras e diferentes superfícies, uma multiplicidade de cheiros e que, caso aproximarmos ainda mais o olhar do corpo ao planeta, iremos nos deparar inevitavelmente com a complexidade que a realidade “terra, planeta azul” comporta, nos fazendo ver que este conceito, assim como os conhecimentos em geral, são sempre incompletos, dizem pouco a respeito da imensidão do real. Trata-se, enfim, de recuperar uma postura ética no ato do conhecimento com vistas à construção de saberes significativos e importantes. Quem está mais apto a dizer o que é ou não significativo e importante senão o nosso corpo que, num movimento constante de abertura e relação com o mundo, ainda espera das ciências uma atenção aos problemas da nossa vida?

8
  • GUILHERME BEMERGUY CHÊNE NETO
  • Conhecimentos Alternativos e Ecologia dos Saberes: o difícil diálogo no sistema de saúde oficial

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 28/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo discorrer sobre a situação do diálogo entre duas das formas de se pensar o processo saúde-doença: a medicina tradicional e a medicina científica, sendo essa última representada pelo Sistema Único de Saúde, mais especificamente por uma Equipe de Saúde da Família. Partindo do questionamento “qual o papel de cada sistema de saúde no que concerne os males da saúde e na prevenção de doenças?”, quer-se verificar se há a realização da “Ecologia dos Saberes”, discutida por Santos (2007), nessas duas maneiras de se pensar e fazer saúde, onde cada uma, com suas (im)possibilidades, age diretamente no cotidiano do locus da pesquisa: o Distrito de São João do Abade, no Município de Curuçá/PA, e a Equipe de Saúde da Família Abade, localizada nesse Distrito. Esse estudo foi realizado a partir de instrumentos de coleta de dados como a pesquisa de campo, observação direta e entrevistas semi-estruturadas (HAGUETTE, 1997) e aportada teoricamente em alguns dos conceitos-chave mais utilizados pelas Epistemologias do Sul, onde destacamos a “Ecologia dos Saberes” (SANTOS, 2007); o “trabalho de Tradução” (SANTOS, 2008); a “Sociologia das Ausências e Sociologia das Emergências” (SANTOS, 2004); o conceito de “Saúde-Doença” (MINAYO, 1988); e discussões acerca dos “Saberes da Tradição” (ALMEIDA, 2010; RAMALHO e ALMEIDA, 2011). A Estratégia Saúde da Família foi pensada através dos olhares de Guedelha (2008) e Vilar et al. (2011), onde a essa permeará a discussão sobre o conceito de “Medicina Comunitária” (DONNANGELO e PEREIRA, 1976) como auxílio importante na busca da “Ecologia de Saberes” na Estratégia Saúde da Família.

9
  • IRACI BÁRBARA VIEIRA ANDRADE
  • PUNIÇÃO E CONTROLE: O "CAMINHO PUNITIVO" DO JOVEM AUTOR DE ATO INFRACIONAL EM FORTALEZA-CE

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 27/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa buscou analisar o caminho punitivo traçado por jovens autores de ato infracional em Fortaleza - CE. Para tanto, o trabalho objetivou sua análise nas instituições que marcam o início da “institucionalização” punitiva do jovem, considerou-se: a Delegacia da Criança e do Adolescente, a Unidade de Recepção Luis Barros Montenegro, a Promotoria da Infância e da Juventude, e, por fim, o Juizado da Infância e da Juventude. Como ferramentas metodológicas de análise dos espaços e sujeitos importantes da pesquisa, utilizamos a etnografia e a composição de entrevistas semiestruturadas, onde se buscou evidenciar a perspectiva de punição aplicada nesses lócus. Percebeu-se que a punição e o controle impostos nesses campos é a manutenção da punição e controle acionado contra estes jovens na sociedade. Ou seja, as instituições observadas, inseridas na sociedade e composta pelos membros da mesma, não fogem à perspectiva de repressão, controle e punição desenvolvidos para determinado segmento da população, aqueles que Souza (2011; 2012) chamou de “subcidadãos”.

10
  • FERNANDO MANUEL ROCHA DA CRUZ
  • Ambiente Criativo: Estudo de caso na cidade de Natal/RN

     


  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 06/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • A cidade criativa pode ser identificada pelos seus bairros culturais, pela existência de territórios criativos ou pela dinâmica de uma classe criativa. Independentemente de classificarmos uma cidade como criativa, podemos conceber que existe um ambiente criativo responsável pelo desenvolvimento da criatividade em ambientes organizacionais, mas também na própria dinâmica urbana e participação pública. A criatividade – fenômeno social – é um elemento relevante e primordial, mas não é o único que contribui para o desenvolvimento do ambiente criativo. A partir da cidade de Natal, no estado do Rio Grande do Norte procuramos identificar e caracterizar estatisticamente os principais setores criativos. Desse modo, partimos para a aplicação de entrevistas semiestruturadas nos três principais setores criativos: Pesquisa, Arquitetura e Publicidade. Para além, da proposta de um quadro-síntese de análise dos setores criativos na cidade Natal, a pesquisa permitiu propor um modelo de análise do ambiente urbano de uma cidade que tem por principais dimensões: a população, os recursos culturais, as redes e as políticas públicas.

     

     


11
  • TIAGO SOUTO BEZERRA
  • A educação básica na Região Metropolitana de Natal: uma análise da qualidade educativa e sua relação com o contexto familiar dos alunos

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 09/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • A resente dissertação teve como objetivo investigar o processo de educaação formal de crianças e adolescentes via escolarizaação de nivel fundamental e principalmente, oa uxílio da família nas atividades escolares domésticas como uma das etapas do processo de ensino aprendizagem. O acompanhamento do aluno proporcionado pelo capital cultural de sua família foi o viés das análises dissertativas aqui  apresentadas por meio de um recorte espacial das escolas públicas de ensino fundamental dos municípios da RMNatal.  Tal recorte se justifica por meio da recente avaliação de sua educaação básica, feita pelo MEC, diagnosticando ,em 2011, apenas 1% dos alunos em estágio considerado adequado de aprendizagem em matemática. Enquanto que 62% estão em estágio educativo considerado crítico nessa disciplina.  Diante disto esta dissertaação faz uma análise teórica acerca do capital cultural herdado e adquirido no âmbito familiar, sobretudo focando, nas distâncias entre o nível cultural da família do aluno e o requerido pela escola. Em seguida apresenta os aspectos fundamentais da problemática acerca do fenômeno urbano, focando nas hierarquias e estruturas sociais dos espaços citadinos que expressam difernciações, segmentações e segregrações socio-espaciais, além de exclusões sociais. A ênfase nas desigualdades aponta para o desenvolvimento de um ethos urbano, via escolarizaação, que se desenvolve a partir de singularidades sociais. A desenvolver teoricamente o tema do capital cultural familiar, este trabalho procurou operacionalizar o conceito através da interpretação dof enômeno estudado por um trabalho lógico de validação de hipóteses. A operacionalizaação dos conceitos de forma sistêmica transformou  elementos estatísticos em indicadores com o objetivo de medir a incidência das características individuais sociais e culturais dos alunos. Considerou-se por fim, que os componentes avaliados, capital cultural familiar e as condições habitacionis das famílias, podeme xercer influência no desenvolvimento das habilidades e competências dos alunos na escola.

12
  • HÉLIDA LOPES DA SILVA
  • Percepções do ser jovem no titanzinho: Uma análise da autoimagem juvenil em Fortaleza/CE

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 11/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • O aumento das notícias midiáticas que abordam a violência urbana e a abundância de imagens sobre fatos violentos circulando nas mídias sociais tem permitido perceber a constância com que os jovens são protagonistas em casos de criminalidade ou são alvos das divulgações midiáticas com essa temática. Esses fatos constituem importante objeto de análise sociológico-antropológica para a compreensão da sociedade contemporânea da comunicação e do entretenimento de massas, pois suas transformações beneficiaram o aumento do consumo de bens simbólicos. A presente pesquisa tem por objetivo contribuir para refletir sobre de que forma a interação com as mídias pode favorecer a conformação social e/ou conflitos que se manifestam nas construções da  autoimagem juvenil, suas atitudes e versões dos fatos da vida cotidiana, tendo como campo seis jovens surfistas nascidos e criados em uma comunidade marcada pelo estereótipo de “lugar de bandido”: o Titanzinho, em Fortaleza (CE). A metodologia da investigação é constituída por uma abordagem qualitativa,  com uso dos seguintes instrumentos: pesquisa de campo, aplicação de seis questionários semiestruturados, duas entrevistas provenientes dos questionários, conversas informais com moradores e observação direta. Utilizamos como base informacional materiais midiáticos online divulgados em dois jornais diários da cidade, quais sejam, Tribuna do Ceará e Diário do Nordeste, além da Revista TPM e dois sites relacionados ao esporte: globoesporte.com e Ceará Surf: Foram consultados um total de dezenove sites que, direta ou indiretamente, publicaram notícias referentes ao surfe, à violência, às drogas e às lutas do cotidiano no bairro Serviluz, onde se localiza a comunidade do Titanzinho. São analisadas as experiências de enfrentamento da condição de vulnerabilidade social expostas na mídia através do uso de imagens - incluído nelas o estigma de ser integrante de um grupo residente em lugar periférico -, no sentido de compreender de que forma tais experiências estão sendo formuladas pelos interlocutores da pesquisa. Com isso, tentamos identificar que novos significados estão sendo produzidos por eles sobre si mesmos e sobre o lugar em que vivem e de que forma os expressam, associando essas expressões com aquilo que eles desejam ver retratado e disseminado na mídia.

13
  • JOSÉ ARTÊMIO DA SILVA
  • A democracia em rede: Um estudo das Manifestações Mundiais e o uso das Redes Sociais Online de Internet

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Analisa as manifestações mundiais e brasileiras ocorridas a partir de 2011, tendo como elemento aglutinador e organizacional, as redes sociais online da internet: Facebook e Twitter. O estudo foi realizado por meio de um levantamento bibliográfico sobre os protestos e a Internet, em livros,revistas, artigos e trabalhos acadêmicos, bem como observação no Facebook durante o período dos protestos no Brasil.   

14
  • CANUTO DIÓGENES SALDANHA NETO
  • DA MANIVA AO GROLADO: Práticas produtivas e patrimoniais no processo identitário dos Tremembé de Almofala(CE)

  • Orientador : JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
  • Data: 25/09/2014
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, o cenário político vivenciado pelos indígenas no Brasil passa por transformações que precisam ser melhor analisadas pelos estudiosos do campo das ciências sociais. O déficit da política de demarcação territorial observadas no século XXI se apresenta como um grande obstáculo na busca desses grupos sociais por acessar direitos coletivos. Tendo em vista isso, faz-se necessário um estudo que analise as novas estratégias de luta por direitos sociais e suas implicâncias nas relações cotidianas locais. Pensando esse contexto, tenho como objetivo geral compreender a atual dinâmica social identitária que envolve os Tremembé de Almofala. Os objetivos específicos são: a) analisar o processo de transformação da mandioca a fim de compreender os seus significados, apropriações e usos cotidianos e políticos; b) detectar os jogos sociais (arranjos) específicos do loco de pesquisa buscando compreender as estratégias de luta por ganhos sociais; c) detectar as classificações étnicas locais que alicerçam a construção da identidade genérica do que é ser Tremembé de Almofala. A metodologia empregada na pesquisa foi uma etnografia das mais variadas formas de socialização existentes nas comunidades, buscando apreender a produção social das redes de relações existentes. Aliada a etnografia, elaborei uma cartografia social das práticas pesquisadas tendo em mente registrar esses usos espacialmente dentro das localidades de acordo com as tramas sociais por eles traçados. A nível de considerações finais, a efetivação dos direitos requeridos pelos Tremembé de Almofala passa por um processo de legitimação social e jurídica da identidade do que viria a ser população tradicional e seu patrimônio cultural. Essa legitimação seria o mecanismo de salvaguarda desse direito garantido pela constituição. Desse modo, possuir um “patrimônio cultural” passa a ser percebido como “passaporte” para a emergência de direitos sem os quais a legalização das terras, por exemplo, de um determinado grupo se tornaria mais complexa e burocrática. É nesse contexto que o processo de transformação da mandioca, prática produtiva compartilhada por diversos grupos sociais locais, é reificado como patrimônio cultural pelos Tremembé de Almofala e sua rede de colaboradores na busca pelo acesso às políticas públicas diferenciadas. No mais, evidencio que os arranjos sociais específicos dos sujeitos locais (suas negociações, alianças e faccionalismos visualizadas nas suas práticas produtivas, sociais e políticas) são embates que ajudam a compreender a dinâmica do processo de identidade dos Tremembé de Almofala.

15
  • ANGELO GIROTTO NETO
  • A “VOZ DAS RUAS” E A REARTICULAÇÃO DA IDEOLOGIA CONSERVADORA

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 19/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • Os protestos que tiveram curso em junho e julho de 2013, compreendidos como momento das disputas hegemônicas em curso no Brasil, são o objeto deste estudo, no qual pretende-se analisar a ação das forças políticas e sociais que concorreram para a direção das manifestações, relacionando-as a seus respectivos projetos e ideologias. Busca-se ainda compreender como as distintas etapas dos movimentos influenciar no decorrer dos eventos posteriores. Para as constatações pretendidas, procede-se à revisão crítica de autores fundamentais para a compreensão não apenas destes movimentos sociais, como da realidade social e política do Brasil contemporâneo, além da análise de documentos políticos, opinativos e noticiosos veiculados pela mídia e por organizações políticas e depoimentos de lideranças políticas, a exemplo do Pronunciamento da presidente Dilma Rousseff, em 21 de junho de 2013. Vale-se ainda do aporte de dados secundários de institutos de pesquisa e de dados sócio-econômicos do IBGE. As categorias e conceitos da sociologia política de Antonio Gramsci surgem aqui como aporte teórico da discussão. Com efeito, defende-se a hipótese de que durante o processo de disputa pela direção intelectual e moral das mobilizações de junho de 2013, houve a emergência em cena de determinada ideologia conservadora, com base social na classe média - esforço que teve como principal agente os veículos da mídia hegemônica que atuaram no sentido de um partido político, aqui denominado partido da mídia. A ação destes veículos se valeu de plataformas já presentes nos movimentos, notadamente sua rejeição a organizações e programas políticos, para alçar-se à condição dirigente dos protestos durante determinado período em que fez da corrupção o tema central dos esforços por encetar o Governo Federal no escopo das manifestações. Dada a grandeza das forças e dos interesses que entraram em jogo, o presente estudo contribui para o debate acerca da atualidade brasileira e suas perspectivas, que têm nos Movimentos de Junho um marco tanto político quanto ideológico.

Teses
1
  • EDIVALDO CORREIA BASTOS
  • AS EXPOS RELIGIOSAS NO BRASIL: a dinâmica do mercado de bens simbólicos no início do século XXI

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 10/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • De acordo com os dados do Censo Demográfico de 1970 - 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístico - IBGE, com referência a dinâmica da esfera religiosa, a sociedade brasileira nas últimas décadas passou por transformações que resultaram na fragmentação da religião institucionalizada, e contribuiu para que as pessoas buscassem novas e mais alternativas religiosas. Fenômeno que pode ser definido como diversidade religiosa. Este trabalho faz um recorte demográfico populacional concernente ao transito religioso no Brasil, voltado para o cristianismo e suas derivações. Aponta a importância da quebra da hegemonia religiosa para a dinamização e especialização do mercado religioso brasileiro, proporcionando a organização e instalação das primeiras ‘EXPOS’ religiosas no Brasil (feira de bens, produtos e serviços para cristãos católicos e evangélicos). Esta tese pretende caracterizar a configuração atual do mercado religioso de bens simbólicos a partir de informações etnográficas e fotoetnográficas da pesquisa realizada na cidade de São Paulo-SP no período de 2009 – 2012. O objeto analisado são as feiras religiosas e os bens simbólicos transformados em mercadoria de consumo. Duas feiras servirão de modelo para esta analise. A ExpoCristã - feira de produtos, bens e serviços direcionado aos evangélicos e a ExpoCatólica - feira de produtos, bens e serviços direcionada aos católicos. Feiras que são formatadas no inicio do século 21 para suprir a demanda do mercado religioso cristão em todos os seus segmentos. E por fim, através da fotoetnografia, apresentar as mercadorias (bens, produtos e serviços) disponibilizadas nos stands dessas feiras.

2
  • MARCIA DA SILVA PEREIRA CASTRO
  • POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE A PARTIR DAS DIFERENTES TIPOLOGIAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 14/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • O estudo das tipologias de políticas públicas ainda é um campo de conhecimento que carece de estudos mais abrangentes e aplicáveis a diferentes setores. Nessa perspectiva, o presente trabalho, Política de assistência social no Brasil: uma análise a partir das tipologias de políticas públicas, teve como intuito acrescer à literatura pertinente ao tema da assistência social o enfoque das classificações de políticas públicas. Trata-se de um estudo sobre a política nacional de assistência social implementada pelo Estado brasileiro a partir do referencial teórico de diferentes tipologias de políticas públicas. Para tanto, nos utilizamos do quadro referencial das políticas públicas, bem como da análise de seus fundamentos/princípios que foram imprescindíveis à obtenção do objetivo maior, que é tipificar a política de assistência social à luz das diferentes tipologias de políticas públicas e caracterizá-la através de seus elementos centrais. Desse modo, o problema de pesquisa proposto foi: qual o perfil e a trajetória da política de assistência social implementada pelo Estado brasileiro?. Como ela apresenta, sobretudo características de uma política social distributiva, focalizada e de legitimação, trabalhamos com a seguinte hipótese: a política de assistência social no Brasil tem oscilado entre o assistencialismo, o universalismo e a focalização. Para cada uma dessas atribuições dada à política de assistência social, há um agrupamento de variáveis postas de acordo com o momento sociopolítico-econômico do país e que se sobressaem pelos diferentes arranjos institucionais em cada período conjuntural. A pesquisa apontou que, apesar de a política de assistência social ter vivenciado mudanças significativas nas últimas décadas, mesmo com a aprovação da Lei Orgânica da Assistência Social e suas normas, algumas das supramencionadas características persistem, já que o Estado tem priorizado políticas econômicas em detrimento das políticas sociais. Contudo, a assistência social vai se constituir como uma função importante no processo de (re)produção das relações sociais capitalistas.

3
  • JOSENEY RODRIGUES DE QUEIROZ DANTAS
  • AS CIDADES MÉDIAS NO DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UM ESTUDO SOBRE PAU DOS FERROS (RN)

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 21/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese versa sobre as “cidades médias” no atual contexto do desenvolvimento urbano brasileiro e nordestino. Na região Nordeste, o processo de urbanização foi lento, atomizado, geográfico e economicamente disperso, o que resultou numa rede urbana truncada, constituída principalmente por suas nove capitais regionais e cerca de duas dezenas de cidades de porte médio, em sua maioria, interiorizadas.Foi a partir dessa ‘rede urbana nordestina interiorizada’ que nos propomos a estudar Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte e o papel que ela desempenha na rede urbana nordestina e potiguar. Compreender os determinantes da produção do espaço urbano-regional de Pau dos Ferros que o caracterizam como cidade média, com fins a refletir sobre o seu papel no desenvolvimento regional foi o objetivo geral desta pesquisa. Nossa hipótese é que, a despeito de um contingente populacional pequeno, Pau dos Ferros vem desempenhando na rede urbana do Nordeste e do Rio Grande do Norte as funções de cidade média, particularmente, na oferta dos serviços de educação superior e saúde, além da oferta de empregos, notadamente no comércio e nos serviços públicos, o que nos permitiu tratá-la à priori, a partir do conceito de cidade (inter) média. Para esta investigação, partimos da proposta de estudo e do pensamento de autores como Faria (1978), Benko (1999) e Brandão (2007), os quais propõem o estudo do urbano a partir de situações concretas que permitam compreender os fenomenos em sua múltiplas causalidades. Dessa forma, o fio condutor desta análise foi o modo como vem se reconfigurando as cidades médias e como essa reconfiguração tem afetado de modo diferente as relações entre as cidades e entre as cidades e as regiões. Os resultados das análises apontaram que os investimentos públicos em saúde e educação têm contribuído para a atração de investimentos privados em suas respectivas áreas, e também em outras áreas, o que tem ajudado a dinamizar a economia da cidade, inclusive modificado parcialmente sua estrutura ocupacional. Pau dos Ferros se destacou como um polo comercial e de serviços na rede urbana potiguar, formando um outlier no Alto Oeste, organizando uma ‘bacia de empregos’ na sua área de influência que constatamos ser composta por 55 municípios do RN, CE e PB. Ao se consolidar como polo regional na oferta dos serviços de saúde e de educação superior, ampliou-se o fluxo de pessoas que realizam movimento pendular para trabalho e estudo. Em síntese, constatou-se que, a despeito do pequeno contingente populacional, a configuração urbano-regional de Pau dos Ferros, tanto em termos de sua dinâmica urbana, como de sua abrangência regional, fazem dela uma cidade média, uma vez que a mesma tem assumido as funções de uma cidade média na rede urbana nordestina interiorizada.

     

     

     

4
  • DANIEL GONCALVES DE MENEZES
  • Sondagens, voto e democracia: pesquisas eleitorais nas eleições municipais de Natal/RN - 2012

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 28/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve como objetivo fundamental compreender o papel desempenhado pela pesquisa eleitoral nas eleições, em especial, no condicionamento do comportamento eleitoral dos votantes. Para isso foi aplicado um survey durante o pleito. Foram trabalhadas também as percepções dentro do mercado político composto pelos profissionais da área, jornalistas, candidatos e analistas políticos expressos na mídia durante o processo eleitoral, através do acompanhamento, durante o ano da eleição em estudo, do modo como as pesquisas foram publicizadas e veiculadas pelos jornais. O universo investigado do estudo de caso foi o da cidade de Natal/RN e teve como foco as eleições municipais de 2012 para o executivo. O trabalho conseguiu chegar a conclusão de que há um perfil de eleitor que acredita, acompanha e utiliza as pesquisas eleitorais durante o pleito. No entanto, não corroborou a hipótese de que a publicização dos dados influenciou decisivamente a eleição, ou seja, gerando um fim precoce da mesma em primeiro turno, privilegiando um determinado candidato ou ainda um cenário eleitoral específico.

5
  • THIAGO ISAIAS NOBREGA DE LUCENA
  • Escrever o movimento: o cinema itinerante como reinvenção de uma estética do viver

  • Orientador : MARIA DA CONCEICAO XAVIER DE ALMEIDA
  • Data: 11/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • A tese parte do pressuposto de que o cinema oferece a imensa capacidade de entrelaçar de forma complexa realidade e imaginação. Com isso sugerimos que tal qual uma "escola de vida", conforme acepção de Edgar Morin (2003), o cinema, por meio de suas produções e exibições, pode ser capaz de operar um movimento de reinvenção de uma estética do viver no espaço do improvável. Daí surge a pergunta: como um fenômeno artístico, estético e imagético pode realizar tal movimento? Tomando por base o roteiro de vida do personagem da vida real José Isaias de Lucena Filho, mais conhecido por Zezeco, encontramos pistas dessa reinvenção. Morador de uma pequena cidade do interior do estado do Rio Grande do Norte chamada Ouro Branco, na década de 1960, deslocou-se para o centro-sul do Brasil e retornou a seu lugar de partida trazendo consigo a ideia de trabalhar projetando filmes. De maneira singular e plural esse sujeito assumiu o risco e a incerteza de afrontar determinismos sociais, climáticos e culturais para propor novas simbolizações por meio do cinema itinerante. A presença da sétima arte em pequenas cidades de hábitos rurais marcadas pela miséria, fome, descaso, coronelismo político e intempéries climáticas, alterou cenários, atualizou mitos e proporcionou novas interações entre os sujeitos. Zezeco entrou nas cifras do êxodo rural e migrou para o Rio de Janeiro, mas seu êxodo foi cinematográfico, porque lhe serviu de base para inserção de efeitos especiais fantásticos e poéticos em roteiros de vidas imersas no trivial e contingente. Tal qual um cinematógrafo vivo, capturou o cenário cultural efervescente do Rio de Janeiro e o projetou na pequena Ouro Branco e em outras cidades do interior do Rio Grande do Norte e Paraiba. Atribuiu assim um novo uso à vida de seu lugar de partida e de retorno. Atuou na ambiguidade, ambivalência e complexidade entre o sapiens e o demens; real e imaginário; prosa e poesia da vida; razão e paixão; racional e simbólico; lógico e mítico. O escopo da pesquisa contempla entrevistas em profundidade, memória, registro manuscritos e fotografias de acervo particular de moradores da cidade de Ouro Branco-RN. Como referenciais teóricos principais, nos valemos das obras de Edgar Morin sobre cinema e de outros autores como Giorgio Agamben e Maria da Conceição de Almeida que esgarçam a compreensão sobre o entrelaçamento de realidade e imaginação, vida e ideias.

6
  • VANIA VAZ BARBOSA CELA
  • HUMANIZAÇÃO DO DIREITO E DA JUSTIÇA: RECONHECIMENTO E EFETIVIDADE DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 24/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • Discute-se a crise do modelo da racionalidade tecnoformal à luz de uma mudança paradigmática do Direito que surge num contexto de transformações recentes do capitalismo em escala mundial, propondo uma humanização do Direito e da Justiça com um novo fundamento ético-político capaz de promover uma reconciliação entre as normas que regulam a ordem social vigente e o mundo da vida, num processo de emancipação da sociedade. Toma-se como recorte empírico o Direito da Infância e da Juventude e, numa perspectiva concreta, o reconhecimento e a efetividade dos Direitos da Criança e do Adolescente no Brasil. Propõe-se analisar o processo de democratização e legitimação dos direitos da infância e da juventude a partir do estudo e apreensão dos conhecimentos que advogam uma visão transdisciplinar do conhecimento e de uma práxis dialógica para construção do pensamento capaz de colaborar para uma análise crítica das políticas públicas e para a elaboração de estratégias que possibilitem uma real mudança do pensamento social acerca da doutrina da proteção integral da criança e do adolescente. A abordagem metodológica proposta se desenvolveu a partir de uma visão dialética da ciência e como estratégia de pesquisa para coleta dos dados de uma sociologia cartográfica ou cartografia simbólica do direito e da justiça. Demonstra-se que no processo de humanização do Direito e da Justiça há um distanciamento entre a democratização de direitos e a participação democrática destes direitos.

7
  • MARCIO MONTEIRO MAIA
  • Avaliação de impactos não esperados: estudo de caso sobre o uso alternativo de crédito no Pronaf B

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 30/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • A presente Tese trata da avaliação de impactos não esperados, através do Estudo de Caso sobre os desvios ou redirecionamentos presentes em contratos do Pronaf B, no município de Governador Mangabeira - BA, entre 2011 a 2013. A partir do questionamento sobre como os impactos não esperados contribuem na efetividade do programa? Foi possível a aferição da hipótese de que a efetividade dos impactos não esperados tem origem na lógica da agricultura familiar. A metodologia utilizada se estruturou no referencial teórico a respeito da avaliação de impacto e agricultura familiar, coleta de dados, aplicação de questionários entre os contratantes redirecionantes do crédito no PRONAF B e entrevistas com os atores institucionais envolvidos. Os resultados confirmaram a existência de uma lógica na agricultura familiar, capaz de tomar decisões próprias do seu modo de reprodução de vida. Quanto à avaliação de impacto, acrescentou-se a importância dos impactos não esperados na avaliação de Políticas Públicas, enquanto estudo da efetividade junto aos assistidos e a significativa contribuição de seus pontos de vista.

8
  • CRISTINA DOS SANTOS FERREIRA
  • A bricolagem e a magia das imagens em movimento: o transnacional no cinema Moustapha Alassane

  • Orientador : LISABETE CORADINI
  • Data: 05/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • No contexto de pós-independência dos países da região norte ocidental do continente africano e do posicionamento crítico e discursivo dos sujeitos frente às imagens eurocêntricas que culminou com a constituição das cinematografias africanas, destaca-se a obra do realizador Moustapha Alassane. Com uma prática voltada para a partilha do sensível e para uma concepção particular da imagem-movimento, o autor nigerino reconstrói o trajeto do encanto pela imagem à magia do movimento, criando sua lanterna mágica, animando figuras e impressões de seu cotidiano, a partir do simples traço do desenho à modelagem e criação de marionetes tridimensionais. Um discurso que se faz gesto pela bricolagem de elementos que estão a seu alcance. E o gesto irônico do realizador transforma o cenário de um vilarejo no interior do Níger em um filme de faroeste, uma oportunidade para apropriar-se do mito que é associado ao da criação do cinema no Ocidente. O trabalho toma como referência os estudos de autores da diáspora como Stuart Hall, Paul Gilroy e Édouard  Glissant, de teóricos africanos como Achille Mbembe e Kwame Anthony Appiah, e do cientista social Sérgio Costa. Dessa forma analiso a obra cinematográfica e a trajetória fílmica do realizador nigerino pela via de acesso da chegada das cinematografias africanas ao Brasil, levando em conta o caráter transnacional dos processos sociais contemporâneos, (re)aproximando-nos do continente africano e da reflexão de combate ao racismo como um sistema-mundo.


9
  • ALZILENE FERREIRA DA SILVA
  • O papel dos centros históricos nas cidades: um estudo comparativo entre duas cidades - João Pessoa (PB) e Tours (França) 

  • Orientador : LISABETE CORADINI
  • Data: 14/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de um estudo comparativo sobre os Centros Históricos das cidades de João Pessoa, no Brasil, e Tours, na França. O intuito precípuo reside em analisar o papel e as representações que são proeminentemente associadas aos Centros Históricos das respectivas cidades – diferenças e semelhanças. Desse modo, faz-se necessário realizar um panorama dos históricos dos Centros das cidades de João pessoa e Tours, verificando assim as principais funções, usos e práticas sociais que contribuíram/contribuem para a consolidação de certas representações sobre os referidos núcleos originários.

10
  • EDUARDO PORDEUS SILVA
  • REINVENÇÃO DA CIDADE, PRODUÇÃO FÍLMICA E VISIBILIDADE SOCIOCULTURAL: O USO DO TERRITÓRIO NA ROLIÚDE NORDESTINA – CABACEIRAS – PB.

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • Data: 19/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • O Município de Cabaceiras, no Estado da Paraíba, instituiu, em 2007, o projeto intitulado Roliúde Nordestina – proposta política de incentivo à criação, nesse território, de um polo cinematográfico paraibano. Esta pesquisa objetiva discutir a produção do cinema, no referido Município, e como essa atividade dinamiza a economia local, à luz da sua realidade social.  Problematiza-se, assim, como esse ousado projeto fomenta o desenvolvimento econômico daquele território, ampliando o empoderamento dos seus moradores, enaltecidos pela ideia de Cabaceiras se tornar um espaço de produção cinematográfica e vir a ser conhecida nacionalmente. A hipótese é que o movimento político, aliado à produção fílmica, amplie a participação dos munícipes e dos agentes culturais no desenvolvimento socioeconômico do Município. Desta forma, foi feita uma pesquisa pautada na aplicação da metodologia qualitativa para a análise das entrevistas realizadas entre os anos de 2011 e 2013 e das conversas informais com vinte moradores da cidade. Como técnica para a reconstrução das evidências empíricas, utilizou-se o método do estudo de caso. Considerando, também, os recursos fornecidos pela história oral, apresenta-se a seguinte tese: por mais que a Roliúde Nordestina não tenha logrado os efeitos esperados, ou apenas tenha servido a interesses de grupos políticos e intelectuais, é certo que o uso do território pelos produtores de filmes tem favorecido a visibilidade sociocultural de Cabaceiras na mídia estadual, tornando-a referência de espaço cinematográfico na Paraíba. Não se deve afirmar que a política local da Roliúde Nordestina é ineficaz em toda a sua abrangência, visto que o marketing difunde a oferta de um espaço voltado para a apropriação do mercado cinematográfico. A sistematização dos pontos convergentes e divergentes entre os sujeitos pesquisados permitiu absorver as singularidades encontradas a partir da intensificação do uso do território pelos cineastas brasileiros, o que oportunizou, em verdade, visualizar as dinâmicas da política local que, em geral, é vista de forma homogênea e, para alguns, de maneira acrítica. Nesse contexto, a política cultural da aproximação entre os sujeitos integrantes da vida política e cultural do Município destaca-se como elemento importante à simbologia, da qual emerge uma nova espacialidade em que as pessoas são valorizadas do ponto de vista artístico e do inusitado, na mídia estadual e nacional, embora não sejam sujeitos ativos na política institucionalizada. 

11
  • HELCIO PACHECO DE MEDEIROS
  • Os processos comunicacionais na festa de São Sebastião - Bairro do Alecrim, Natal/RN

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 26/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • A festa é uma das linguagens mais comunicativas, carregada de conteúdos e significados simbólicos. A devoção aos santos é uma forma de comunição. Busca-se pesquisar nesta tese os processos comunicacionais, suas linguagens e seus fluxos na festa de São Sebastião, no bairro do Alecrim, em Natal – RN. O foco do olhar se volta para os comportamentos coletivos e individuais, numa dinâmica que envolve os interlocutores do santo no espaço da festa, que comporta a pré-novena, o novenário e a procissão. Procura-se mostrar através da observação, da etnografia e das entrevistas os elementos que compõem a linguagem simbólica presente nos gestos, nas performances e nos movimentos corporais, nas cores das vestimentas, bem como no que é dito de forma oral ou em silêncio, nas orações espontâneas ou pré-elaboradas, nos bilhetes escritos que o devoto endereça ao santo, na festividade do padroeiro.  


12
  • LIA HECKER LUZ
  •  

    O RENASCIMENTO DO PARTO E DA (REINVENÇÃO DA) EMANCIPAÇÃO SOCIAL NA BLOGOSFERA BRASILEIRA: CONTRA O DESPERDÍCIO DAS EXPERIÊNCIAS


  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 29/05/2014
  • Mostrar Resumo
  •  

    Discute-se, à luz de referenciais teóricos clássicos e contemporâneos das ciências sociais, os modelos de assistência ao parto, pondo em relevo o parto humanizado. Particularizam-se os referentes da dupla espiral da sociologia das ausências e da sociologia das emergências, assente, de um lado, na tradução de experiências de conhecimentos, e de outro, na tradução de experiências de comunicação e informação, ao mostrar o movimento que se articula entre mulheres brasileiras em blogs que defendem e dão visibilidade a iniciativas de recuperação do parto natural e humanizado. Realiza-se uma cartografia das ideias temáticas presentes na literatura sobre o parto, resultando na elaboração de mapa síntese dos modelos de assistência obstétrica na contemporaneidade, apontando-se as consequências do modelo que se tornou hegemônico nas sociedades contemporâneas e contrapondo-o a outros modelos de atenção ao nascimento que funcionam eficazmente para mães e bebês. Configura-se uma cartografia simbólica do ativismo pela humanização do parto na blogosfera brasileira, mediante elaboração de mapa analítico com síntese das principais bandeiras defendidas pelo movimento: Parto Domiciliar Planejado (PDP); Parto normal humanizado; e Contra a violência obstétrica. A sobreposição do mapa com os modelos de assistência obstétrica e do mapa analítico do renascimento do parto aponta ser necessário reforçar três medidas principais para possibilitar uma virada paradigmática na assistência ao parto na contemporaneidade: desnaturalizar a violência obstétrica, ao mostrar como procedimentos e intervenções de rotina são formas de agressões que colocam em xeque a autonomia, o protagonismo e o respeito à mulher; pavimentar o caminho para a assistência humanizada ao parto normal, ao defender e dar visibilidade a práticas e a profissionais que atuam de acordo com a medicina baseada em evidências, respeitando a fisiologia do parto; e reforçar iniciativas de parto domiciliar planejado, local mais viável para ocorrência das experiências holísticas de nascimento. Conclui-se que as ferramentas da Internet têm permitido uma mobilização inédita em prol do respeito aos direitos reprodutivos das mulheres no Brasil. O potencial de biopotência da multidão que reside na blogosfera pode se revelar de maneira inédita, tornando tais canais em hegemônicos enquanto vias alternativas para alcançar novas formas mais democráticas de organização social. Nessa condição de virtualmente hegemônicos na contestação do poder estabelecido, os blogs configuram-se, assim, em canais com grande potencial contra-hegemônico para o renascimento do parto e da (reinvenção) da emancipação social, na medida em que se articulam e se organizam para combater o desperdício das experiências, buscando criar inteligibilidade recíproca entre diferentes experiências de mundo.


13
  • GERLUZIA DE OLIVEIRA AZEVEDO
  • A ESTÉTICA DA CRUELDADE EM ANTONIN ARTAUD

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 30/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Antonin Artaud, nome que nos remete a áreas que vão do teatro à poesia, da linguística à psicanálise, é um nome polivalente que transita nas atividades de poeta, pintor, escritor, ator, roteirista, dramaturgo e diretor teatral. A trajetória de Artaud é matéria-prima para pesquisadores dos mais variados matizes, interessados numa vida e numa obra que possibilitam garimpar em várias áreas do conhecimento. Ele coloca a questão da linguagem e da manipulação de signos em termos de forças mágicas e da relação mantida, através deles, com o cosmos e com o divino. Artaud busca uma linguagem através dos signos, de gestos e objetos que se expressam pelas formas objetivas e pelo uso das palavras como objetos sólidos. Para ele, a linguagem das palavras deve dar lugar à linguagem por signos, cujo aspecto objetivo é o que mais nos atinge de imediato. Nosso trabalho aponta a possibilidade da percepção e do reconhecimento da estética da crueldade nos desenhos escritos presentes na obra artaudiana, percebendo, assim, que a Arte como registro da cultura – portanto, como “duplo da vida” –, nos possibilita um olhar para a sociedade mais critico e transformador, pensando a estética da crueldade como Artaud propõe e pensa a crueldade: como apetite de vida. Nosso diálogo mantido durante a construção dessa caminhada tem a companhia, além de Antonin Artaud, de autores como Jacques Derrida, Gilles Deleuze e Félix Guatarri, Charles Baudelaire, Michel Foucault, Edgar Morin e Alberto Manguel, dentre outros que, no decorrer da caminhada e construção desse percurso nos ajudam a pensar a estética da crueldade numa perspectiva artaudiana.

14
  • JOSE ROMULO DE MAGALHAES FILHO
  • A CONSTRUÇÃO DE UM ESTILO DE VIDA: FAMÍLIA E RELAÇÕES DE GÊNERO NA PARTICIPAÇÃO DO PROJETO ÉTICO-POLÍTICO RENOVADO

  • Orientador : ELISETE SCHWADE
  • Data: 30/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo busca articular três temas distintos: pentecostalismo, relações de gênero e família a partir da interpretação de dois conceitos complementares: estilo de vida e projeto ético político. O universo estudado foi a Igreja Presbiteriana Renovada de Aracaju e seus membros e liderança surgem como sujeitos desta pesquisa. As informações coletadas no espaço virtual e no material institucional, aliadas às observações de campo e às entrevistas, somam-se ao referencial teórico lido e sistematizado para a construção deste texto e defesa do seguinte argumento central: há um estilo de vida renovado, marcado pela definição clara dos papéis exercidos pelo homem e pela mulher que se impõe como parte de um projeto ético-político pentecostal. Assim, este texto discute a prática da supremacia masculina e sua manifestação nas celebrações e nos materiais institucionais desta igreja pentecostal neoclássica. Ainda aponta quais os elementos fundantes do chamado estilo de vida renovado e discute a influência das concepções de masculino e feminino na formação desteestilo de vida. Ao avaliar o projeto ético-político desta comunidade pentecostal percebeu-se que há um movimento de construção de uma sociedade fundamentada em princípios conservadores e que tem como fundamento e valores a obediência, a ordem, o modelo centrado na família monogâmica e heterossexual e a meritocracia. Estes valores têm uma base religiosa (a Bíblia Cristã), mas também uma orientação de manutenção de uma sociedade comprometida com o capital e que precisa de uma população satisfeita com sua condição. A presença do discurso conservador nas comunidades evangélicas pentecostais, somado ao crescimento em proporções geométricas nos leva a pensar de forma mais específica como se comportarão os outros segmentos da sociedade diante da iminência de um Estado Cristão Evangélico no Brasil. Não é algo que se apresente como irreal ou hipotético, mas de possibilidades concretas. O projeto ético-político renovado se apresenta como alternativa a uma sociedade perdida em seus referencias éticos. Apresenta-se como uma sociedade digna de se viver.

     

15
  • RICARDO BRUNO CUNHA CAMPOS
  • Medo e Violência na cidade: imagens, discursos e sociabilidade nas praças de João Pessoa - PB

  • Orientador : LISABETE CORADINI
  • Data: 02/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisa e discute o processo de sociabilidade na cultura das cidades contemporâneas tendo como foco o tema do medo e da violência no cotidiano das praças da cidade de João Pessoa – PB. Analisamos as relações entre os “lugares” na cidade e relacionamos a história e a configuração dos bairros com o processo de crescimento urbano, além das intervenções recentes do poder público em seus espaços públicos. Percebemos nessa dinâmica, atitudes e ações sociais que variam do convívio pacífico e desejado à exclusão social. Discutimos, assim, a partir do imaginário de que as praças existem enquanto um lócus de igualdade, de cidadania e política, e como um espaço de todos, apesar de existirem forças simbólicas que atuam no sentido da segregação e da privatização do espaço pautadas no medo e na violência. Tivemos como objetivo, investigar as diferentes lógicas simbólicas, a partir da questão do medo e da violência, que permitem a exclusão e a inclusão de grupos e indivíduos, no uso cotidiano dos espaços públicos das cidades contemporâneas. Acreditamos que a ação social é balizada pela violência e seu corolário o medo social, e opera a partir de uma lógica de um jogo relacional sempre conflituoso, porém vivenciado de diferentes formas a partir do segmento ou grupo social que se estuda. Trabalhamos com uma metodologia qualitativa e quantitativa em nosso trabalho, relacionando os dados e análises estatísticas com categorias criadas para  a compreensão dos fatores subjetivos. Buscamos uma análise que combinou elementos etnográficos, pesquisas em periódicos, jornais impressos, e eletrônicos, fotografias e imagens da cidade e seus espaços, e que teve como aporte um survey, que permitiu a comparação entre cinco praças de bairro através do cotidiano investigado. Nossa proposta foi de aprofundar as investigações em relação ao espaço público das cidades contemporâneas, ampliando o olhar sobre João Pessoa e sua dinâmica cultural, a partir da análise dos discursos, das imagens, do imaginário coletivo e da apropriação social dos espaços da cidade sob a ótica do medo e da violência. A pesquisa nas diferentes áreas bem como através das imagens e discursos divulgados nas matérias de jornais, livros, propagandas, etc., permitiu que abordássemos padrões de sociabilidade diferenciados, a partir de um mesmo processo urbano, já que além de bairros distanciados espacial e economicamente, o processo de gestação do espaço e da construção das praças ocorreu de modo bem distinto nos respectivos locais. Defendemos a tese de que as praças comunitárias de bairro proporcionam o revigoramento do espaço e esfera pública no processo urbano e na dinâmica da sociabilidade nas cidades, ainda assim comportam os espaços sociais por excelência para a percepção sobre as lógicas do individualismo e da segregação tão marcadas pelo medo da violência nas cidades contemporâneas.

16
  • ANA CECÍLIA DOS SANTOS
  • A ARTE DE SI: UMA ANÁLISE DA ASCESE NAS COMUNIDADES ALTERNATIVAS

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 03/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Nessa pesquisa, estudamos comunidades alternativas que promovem práticas de cuidado de si, cuidado com o ambiente e a comunidade. Problematizamos se nessas comunidades existe uma ascese - entendendo o ascetismo a partir de Ortega (2008) e Foucault (2006, 2009, 1998), o qual seria uma passagem de um tipo de subjetividade para outra a ser atingida, mediante exercícios sobre si, ou seja, o asceta pendula entre uma identidade recusada para outra a ser aspirada que incide mediante uma arte de si. Essa pesquisa foi realizada por meio da análise de arquivos, observações das práticas cotidianas e entrevistas com questões abertas, a fim de se obter reflexões e pensamentos dos moradores das comunidades alternativas. Para nosso estudo, escolhemos a Comunidade Alternativa de Campina, localizada no Vale no Capão/Salvador-BA; Comunidade de Sabiaguaba, localizada em Sabiaguaba/Fortaleza-CE; e o Encontro Nacional de Comunidades Alternativas (ENCA). A pesquisa aponta para formas de viver criadoras de novas subjetividades, nas quais o sujeito se sente responsável por cuidar de si, dos outros e do ambiente.

17
  • JOSÉ MARCÍLIO DE SOUSA FAÇANHA
  • BECO DA LAMA: formas e cores de uma plástica da vida

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 04/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Nosso trabalho de pesquisa percorre um segmento especial da cidade de Natal-RN. Trata-se de um lugar onde encontramos práticas artísticas e obras de arte que estão desatreladas de museus, pinacotecas e galerias institucionais. Esse espaço localiza-se em uma área que ficou conhecida popularmente como Beco da Lama.  Procuramos observar o que surge nos entremeios abertos entre práticas artísticas e um reduto artístico popular e boêmio desta cidade. Problematizamos a possibilidade de os processos artísticos, comumente intermediados por museus e institutos, serem novamente geridos por grupos independentes em espaços não institucionais, como é o caso dos bares e sebos do Beco da Lama, que recebem exposições e promovem contato direto e convívio diário das pessoas com artistas e obras de arte.  A partir desta questão, investigamos se a forma com a qual alguns espaços do Beco da Lama têm que lidar com a arte permitiria o surgimento de um novo modo de produção e vivência com as práticas artísticas em um contexto urbano.   

     

     

18
  • MÉRCIA MARIA DE SANTI
  • BRINCAR, ATIVIDADE HUMANA E FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO CONTEXTO ESCOLAR DA REGIÃO METROPOLITANA DE NATAL

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 18/06/2014
  • Mostrar Resumo
  •  

    Versa esta tese sobre o uso de ferramentas pedagógicas pautadas no brincar e no lúdico em escolas públicas municipais da Região Metropolitana de Natal (RMN), contribuindo para o ensino e a aprendizagem dos alunos da educação básica nos conteúdos de português e matemática. Partimos do pressuposto que o brincar seja uma atividade/necessidade humana e, portanto implica no desenvolvimento adequado das crianças nos aspectos físico, psíquico, biológico, cultural, social e histórico. Consideramos a mediação exercida pelo professor em sala de aula, e a afetividade existente entre docente e discente, condições sine qua non para que de verdade e fato o processo de ensino e de aprendizagem se concretize. Assim, colaboraram teoricamente Paulo Freire, com sua visão dialógica; Lev S. Vygotsky que afirma que aprendemos e por isso nos desenvolvemos; Pierre Bourdieu e o conceito de habitus, como algo incorporado e por isso processual e, do capital cultural que precisa ser alimentado e (re)signifcado na escola; Luiz Pereira, Bernard Lahire, Gilles Brougére e outros trouxeram suas contribuições teóricas. O campo empírico da pesquisa foi composto pela Escola Municipal Professor Ulisses de Góes, situada no bairro de Nova Descoberta em Natal, e da Escola Municipal José Horácio de Góis, localizada na comunidade de Guanduba, em São Gonçalo do Amarante, municípios da Região Metropolitana de Natal (RMN). Utilizamos como metodologia a pesquisa-ação-colaborativa como possibilidade de participação efetiva dos sujeitos da pesquisa imputando-lhes voz e atuação no processo, e não apenas os considerando como observadores. Os resultados encontrados sinalizam a eficácia das ferramentas pedagógicas pautadas no brincar e no lúdico para a aprendizagem dos alunos, mas que por si só não são capazes de resolver todos os problemas da escola, outros encaminhamentos precisam ser assegurados, como o planejamento das ações a serem desenvolvidas na escola e na sala de aula, orientação pedagógica sistematizada para o corpo docente, participação/envolvimento da família na vida escolar dos alunos, dentre outras ações que necessitam ser ponderados para que a educação cumpra seu papel e promova a emancipação do sujeito, pois na perspectiva libertadora freireana, “a leitura de mundo precede a leitura da palavra.”

     

19
  • ANDREIA REGINA MOURA MENDES
  • EDUCAÇÃO NA CIBERCULTURA: DESAFIOS E LIMITES NO USO DAS TIC NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA

  • Orientador : LUCIANA DE OLIVEIRA CHIANCA
  • Data: 28/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese trata dos usos do laboratório de informática numa escola da rede municipal de Parnamirim- RN a partir dos direcionamentos e orientações oriundas do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo Integrado). O principal objetivo do trabalho é compreender o papel do ambiente tecnológico na inserção da comunidade escolar na cibercultura e revelar os desafios e limites que permeiam a introdução das novas tecnologias da informação e comunicação, nesse caso, o computador, enquanto ferramenta de ensino e aprendizagem.
    Para atingir o objetivo principal, foi feita uma análise a partir de amplo referencial teórico discutindo desde o cenário e contexto histórico de desenvolvimento das novas tecnologias da informação e comunicação a partir de Castells (1999; 2004), Lévy (1999), Santos (2002), Harvey (2008), debatendo ainda o papel dos agentes da escola no processo de introdução dessa nova cultura através de Bourdieu (2009) até os usos e aplicações da informática enquanto tecnologia educacional pelo sistema escolar através do estudo de Rattner (1985), Kawamura (1990), Sancho (2001), Moraes (2002), e Almeida (2012).
    A metodologia aplicada correspondeu a uma pesquisa teórico-empírica para conhecer a realidade do laboratório de informática na tarefa de inserção do computador no processo educativo. A observação do ambiente escolar com ênfase para o laboratório de informática, além da elaboração e aplicação de instrumentos de coleta de dados como questionários, entrevistas semiestruturadas e entrevistas abertas, corroboraram para que a pesquisa empírica fosse do tipo qualitativa-quantitativa. O objetivo das entrevistas foi buscar informações sobre as percepções, sentidos e apreensões dos agentes escolares sobre o uso do laboratório de informática e a inserção das novas tecnologias na escola.
    A hipótese principal do trabalho indica que há uma grande distância entre os objetivos propostos pelo Programa Nacional de Tecnologia Educacional e a realidade escolar investigada. Destacamos, nesse contexto a falta de uma formação sistematizada de todos os docentes e da comunidade escolar e a carência de condições físicas e materiais do laboratório de informática, além da ausência de uma apreensão crítica sobre a utilização das novas tecnologias em sala de aula. Tais limites se constituem a partir de uma série de desarranjos entre a política implementada pelo Governo Federal e os agentes políticos locais como a Prefeitura Municipal de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura. Em algumas situações, estes desafios são parcialmente superados por meio de uma reorganização da prática pedagógica a partir dos recursos disponíveis na escola e no laboratório.

     

20
  • MICHELLE CRISTINE MEDEIROS JACOB
  • MARCEL PROUST PARA ALÉM DAS MADELEINESUMA CULINÁRIA INDÓCIL

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 01/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Para além da clássica e dócil imagem do chá com madeleines na literatura de Marcel Proust pode-se falar em uma culinária proustiana que é indócil. Como essa culinária pode ser definida e delineadaO objetivo deste trabalho foi tentar responder a estas questões a partir do texto literário Em busca do tempo perdido. O conceito de culinária é pensado por uma perspectiva antropológica que a compreende como sistema cultural alimentar. A ideia de Indócil, delineada sob um viés multirreferencial, funciona como um dos guias centrais da pesquisa. Para lograr o objetivo desta investigação foram realizadas leituras da obra e uma posterior documentação em um arquivo digital que subsidiou a análise. Proust sugere que seu romance não representa uma sistematização em um corpo único e inteligível, mas o estudo de grandes leis e generalidades. Partindo desta afirmação, os resultados demonstram que a culinária indócil pode ser caracterizada por cinco grandes leis dietéticas: (1) a cozinha é lugar de potência; (2) a feira é espaço que instaura uma poética dos alimentos; (3) a escassez pode produzir penúria ou ser a condição da criação; (4) o obeso é maligno porque demarca um regime de resistência; (5) os dispêndios da condição humana também são mediados pela boca. Acredita-se que o exercício de pensar uma culinária indócil abra portas para a busca por uma Nutrição indócil: que dê espaço para práticas e discursos postos à parte de seu cânone, que reflita sobre a produção de suas enunciações de verdade e que compreenda que alimentar-se é um ato que se instaura nas macro e micropolíticas da vida.
21
  • MARIA DAS GRAÇAS DE OLIVEIRA COSTA RIBEIRO
  • Dores e Cores nas mal traçadas linhas dos devotos do Padre Cícero: As trocas linguísticas instauradas entre o discurso eclesial e o discurso epistolar dos romeiros


  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 26/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo ocupa-se em analisar as cartas que os devotos enviam para o patriarca religioso, padre Cícero, verificando como se constitui a relação das trocas linguísticas entre os romeiros e o padre Cícero através da emissão de cartas; e, entre a Igreja e os romeiros, através das homilias proferidas a esses devotos, focalizando os apelos ali contidos, para, a seguir, traçar um parâmetro entre as necessidades contidas nas cartas e o discurso religioso dos agentes eclesiais nas celebrações litúrgicas, tendo em vista a demanda social e religiosa do mercado em questão. Os nossos propósitos residiram em entender as causas que levam a produção das cartas pelos devotos, detendo-nos nas súplicas de intercessão ao padre Cícero. Por fim, verificar e compreender como se dá o processo de inter-relação entre o discurso escrito dos devotos e o discurso clerical, no que se refere ao atendimento dessa demanda, observando, sobretudo, o jogo de força nesse campo religioso, fundamentados nos postulados de Pierre Bourdieu, ao conceber o ato comunicativo como trocas linguísticas, ultrapassando o caráter decifrável do signo e consequentemente do discurso, bem como da força interativa da letra e da voz defendida por Paul Zumthor. Quanto à composição do corpus, foram definidas, como universo de investigação, as cartas dos romeiros, enviadas ao padre Cícero, depositadas no seu próprio túmulo, como também na Igreja do Horto em Juazeiro do Norte-CE; além das pregações religiosas destinadas aos romeiros, no decorrer das missas em tempo de romaria.

22
  • ANTONIA NUBIA OLIVEIRA ALVES DE SOUZA
  • A CONCEPÇÃO DE HUMANIZAÇÃO NO CONTEXTO DA FORMAÇÃO MÉDICA: o caso da UFRN

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo busca compreender os aspectos relacionados à concepção de humanização que contribuem para uma formação humanizada no Projeto Pedagógico do Curso de Medicina, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN, por meio de uma abordagem qualitativa, utilizando a técnica de entrevista não estruturada ao grupo de 6 docentes e aplicação de grupo focal e observação participante em três grupos de 10 estudantes dos 2º, 4º e 6º períodos do curso. Os dados foram analisados através da técnica de análise de conteúdo temática categorial, da qual surgiram duas categorias: Tendências de Mudanças e Incipientes Mudanças. Na primeira, identificamos os aspectos relacionados à realidade social baseando-se na realidade vivida pelos docentes e os discentes em seu campo de atuação; as competências como estimulação ao saber reflexivo e crítico dos discentes, através dos incentivos docentes; e aprender a aprender como forma de suscitar a capacitação docente voltada para o processo da aprendizagem e avaliação dos discentes. Em relação à segunda, percebemos aspectos positivos e negativos. Nas atividades positivas, constatamos ações e atitudes determinantes para a evolução das propostas curriculares, enquanto que nas atividades negativas, verificamos pontos destoantes entre os diálogos dos discentes e docentes em relação ao processo da formação médica com visão humanizada. Por fim, obtivemos pontos de acentuada discrepância entre os períodos investigados. Todavia compreendemos que os dados do estudo corroboraram para o encontro das propostas delineadas acerca do que foi percebido entre a visão dos docentes e a dos discentes em relação ao processo de formação vinculado à concepção de humanização, caminhando, mesmo de maneira incipiente, em prol de uma formação médica mais humanizada e centrada no ser humano.

     

23
  • GUSTAVO CESAR DE MACEDO RIBEIRO
  • Classes sociais e eleições presidenciais no Brasil contemporâneo (2002-2010)

  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetiva analisar, em termos de classe, a composição social do eleitorado das candidaturas presidenciais do Partido dos Trabalhadores nas eleições de 2002, 2006 e 2010. Tal objeto de pesquisa é construído a partir de um debate crítico preliminar com os estudos eleitorais brasileiros recentes, especialmente da literatura sobre a influência dos programas sociais sobre o voto e das formulações de Singer acerca do fenômeno do lulismo. Incorporando avanços e apontando lacunas de tais esforços de pesquisa, é formulado um roteiro de investigação empírica composto por três elementos fundamentais – a medição das dimensões da estrutura de classes do capitalismo brasileiro; a observação dos interesses materiais relacionados aos postos constituintes de tal estrutura; a elaboração de medidas de associação entre a inserção em grupamentos classistas e o comportamento eleitoral individual. Com base na abordagem neomarxista de análise de classe, especialmente a partir das formulações de Wright, elabora-se uma adaptação da tipologia de classes formulada por tal vertente (principalmente da versão elaborada por Santos ao caso brasilei   ro) aos dados disponibilizados pelos bancos de dados dos Censos Demográficos de 2000 e 2010. Tal construto teórico revela que, no período considerado para a análise, a estrutura de relações classistas no Brasil se tornou mais proletarizada e, consequentemente, contou com uma diminuição das dimensões dos postos de classe “destituídos”. Em acréscimo, verificou-se, em relação aos interesses objetivos classistas, incrementos difusos de bem-estar econômico que permitiram avanços, no que concerne às condições materiais do proletariado, sem, todavia, incorrer em perdas às posições de classe privilegiadas. Tais mudanças na esfera estrutural incidiram de formas diversas sobre a arena política. Com base em uma adaptação à analise eleitoral do conceito de “formação de classe”, também formulado por Wright, além do recurso a técnicas de inferência ecológica (especialmente as propostas por King e associados), foi possível elaborar um panorama do voto de classe no período estudado. Como principais resultados, foram identificados três padrões gerais de comportamento eleitoral individual, relacionados a cada um dos três grupamentos classistas analisados – a contraposição às candidaturas petistas, por parte dos eleitores em localizações de classe privilegiadas; a adesão, recorrente ao longo de todo o período estudado, dos trabalhadores às candidaturas Lula e Dilma Rousseff; uma guinada eleitoral favorável àquelas candidaturas, empreendida pelos eleitores economicamente destituídos, a partir da eleição de 2006.   

24
  • ANA MARIA MORAIS COSTA
  • MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCAÇÃO SUPERIOR: AÇÃO COLETIVA E PROTAGONISMO NA CONSTRUÇÃO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (2014-2024)

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 30/10/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho analisou o protagonismo dos Movimentos Sociais no processo de construção e aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE 2014-2024) com ênfase nas metas para a Educação Superior. Os questionamentos problematizadores da pesquisa são os seguintes: Em qual contexto histórico os Movimentos Sociais assumiram o acesso à educação superior como direito social? Quais protagonistas se envolveram no debate em torno da política de educação superior no PNE (2014-2024)?  Quais os confrontos e antagonismos estão ali presentes? Qual o papel dos Movimentos Sociais na Conferência Nacional de Educação (CONAE) e no Fórum Nacional de Educação (FNE)? Para respondê-los, articulou-se a política educacional proposta pelo PNE com as reivindicações históricas dos Movimentos Sociais pelo acesso à educação como direito social, evidenciando o processo de construção das diretrizes, metas e estratégias nos contextos políticos e sociais de articulação, proposição e reivindicação nos quais ocorreu a atuação dos protagonistas para elaboração e aprovação desta política; assim como, os antagonismos identificados. Como aporte teórico/metodológico adotou-se como empiria o estudo dos processos de construção e aprovação do referido PNE inserido nos espaços de participação coletiva, na construção de acordos e proposições como a Conferência Nacional de Educação realizada em 2010, em Brasília/DF, as conferências municipais, intermunicipais e estaduais, o Fórum Nacional de Educação (FNE) e a Comissão Especial da Câmara Federal que o precederam. Para análise dos documentos e depoimentos dos protagonistas dos Movimentos Sociais selecionados como sujeitos da pesquisa, os guias teóricos e os fundamentos conceituais foram a sociologia das ausências, sociologia das emergências e o procedimento de tradução propostos por Boaventura Santos (2005; 2006; 2007; 2010), em diálogo com outros guias teóricos, como a teoria do reconhecimento social apresentada por Axel Honneth, Charles Taylor e Nancy Fraser (2001; 2003) e as noções do confronto político e oportunidade política organizadas por Sidney Tarrow (2009). Partindo-se dessa base conceitual foi privilegiada a relação dos Movimentos Sociais com a pauta da educação brasileira quando direcionados para o PNE, analisada com base nas contribuições de Germano (2013; 2011; 2008; 2007; 1982), Dourado (2011; 2010; 2006); Saviani (2014; 2010; 2009; 2007; 2004,), Gohn (2012; 2010; 1997; 1995), Dagnino (1994) e Scherer-Warren (1993), dentre outros autores que contribuem com o caráter transdisciplinar desta pesquisa. As contribuições desses autores propiciaram o entendimento da diversidade epistemológica encontrada nas experiências desenvolvidas nos Movimentos Sociais - por meio de suas ações em diversos espaços sociais e institucionais, observando-se as conquistas obtidas na política educacional contida no PNE 2014-2024; bem como a compreensão da luta pelo reconhecimento social e suas conexões com os temas emergentes presentes no debate da educação nacional. Desse modo, o estudo apontou elementos que possibilitaram a confirmação da tese de que a Política de Educação Superior aprovada no PNE 2014-2024 (Lei nº 13.005/2014) representa as ressonâncias das mobilizações e reivindicações dos Movimentos Sociais pelo acesso à educação como direito social inalienável.

25
  • REJANE GUEDES PEDROZA
  • Nutrição e Biopolítica: entre o Labirinto e o Voo

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 31/10/2014
  • Mostrar Resumo
  • A tese problematiza e relaciona o conceito de biopolítica (FOUCAULT; NEGRI; HARDT) com a nutrição social, um recorte do campo de práticas sociais de atuação privativa do nutricionista junto a indivíduos e coletividades na assistência e na promoção à saúde do SUS (Sistema Único de Saúde). Defendemos que o nutricionista, ao proferir dizeres sobre suas práticas é atravessado por feixes de influências normativas originais da formação discursiva da ciência da nutrição, das normas e diretrizes do SUS, mas também pelas vivências e elaborações produzidas a partir de suas experimentações na interface com indivíduos, coletivos e discursos de outros campos sociais, possibilitando relação ambivalente com a dizibilidade sobre suas práticas. Uma relação de forças nem sempre óbvias. Entretanto, acrescente-se a essa hipótese, um segundo eixo: Nesse campo de aparente controle normativo se engendram também linhas de atuação que podem possibilitar a criação de outros modos relacionais do nutricionista com seu exercício profissional e suas prescrições alimentares. OCorpus é composto pelo acompanhamento de conversas com 64 nutricionistas sociais de 13 estados brasileiros, conectados através de e-mailschat do facebook e Skype. As unidades informantes são cadastradas na redenutri, um espaço virtual ligado a PNAN (Política Nacional de Alimentação e Nutrição) do Brasil.

     

     

26
  • JACIMARA VILLAR FORBELONI
  • ECONOMIA SOLIDÁRIA E DESENVOLVIMENTO: UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DA POLÍTICA PÚBLICA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA NA MICRORREGIÃO DE ANGICOS NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 16/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, a Economia Solidária é uma das principais estratégias das políticas públicas de geração de trabalho e renda no Brasil. Encarada, neste trabalho como opção de desenvolvimento, ela está no foco das discussões acadêmicas e políticas. Falar de Economia Solidária é pensar na força de trabalho como produtora de riquezas materiais e, sobretudo, subjetivas, para tanto é preciso levar em conta que nessas relações convivem diferentes tipos de práticas que englobam emoções, estilos de vida, gentilezas etc. Essa pesquisa teve como objeto de estudo a avaliação da efetividade da política pública de Economia Solidária, na Microrregião de Angicos/RN, demonstrando como a Economia Solidária tem incentivado o desenvolvimento, não somente como uma mola propulsora para o crescimento econômico, mas como a expansão das capacidades e liberdades. A Economia Solidária tem várias definições, e apesar de ter sua origem no movimento cooperativista, é um conceito em construção. Focada na discussão sobre as políticas públicas, é entendida ora como proposta de empregabilidade, ora como geradora de trabalho e renda, refletindo seu polimorfismo. As teorias e conceitos trabalhados por Amartya Sen são uma importante ferramenta analítica para entender a Economia Solidária enquanto estratégia de desenvolvimento. Ao falar das liberdades instrumentais, a teoria Senniana contribui para a reflexão sobre como os participantes das ações socioeconômicas estão se tornando agentes ativos da mudança de suas próprias liberdades. A análise tomou por base a discussão do desenvolvimento para além do viés economicista, utilizando as falas dos diversos agentes locais envolvidos com o PCPR II, fase 2, na Microrregião de Angicos/RN, compreendendo: gestores públicos, assessores técnicos e beneficiários do programa de combate à pobreza rural. Além da discussão sobre a organização econômica do RN e sua distribuição espacial, a pesquisa traz como resultado que a Economia Solidária na Microrregião de Angicos/RN contribuiu para o desenvolvimento como liberdade, comprovando a efetividade da política pública, por permitir uma melhoria na qualidade de vida, possibilitando efetivações, mesmo que sem grandes proporções.

2013
Dissertações
1
  • EMANUEL FREITAS DA SILVA


  • Constituição, consolidação e ocaso de capital político: uma compreensão sociológica da "Era Tasso" no Ceará

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 07/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa compreende um estudo sobre a temporalidade política denominada "Era Tasso". Para tanto, procurou-se compreender os mecanismos de formação e constituição de sua notoriedade política a partir do protagonismo do Centro Industrial do Ceará, no final dos anos 70, na cena política estadual e de como tal notoriedade foi constituindo-se e aglutinando-se em torno do seu nome. Para a pesquisa foi central a tomada da Sociologia Política de Pierre Bourdieu, em especial a sua noção de "campo político" e, por isso mesmo, a de "capital político". Apresentamos as caracteristicas da referida temporalidade na política cearense e damos ênfase aos momentos eleitorais para verificarmos, aí, a constituição desse capital político, sua consolidação e incorporação (numa série de eleições estaduais não-competitivas) e seu ocaso (cujos sinais se deram ainda em 2002), com a surpreendente derrota na eleição de 2010.

2
  • JOICY SUELY GALVÃO DA COSTA FERNANDES
  • MÚSICA E RELIGIÃO EM MAX WEBER: TENSÕES E CONFLUÊNCIAS ENTRE DUAS ESFERAS DE VALOR

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 22/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo analisar a relação entre música e religião na obra de Max Weber, sobretudo, na tensão e confluência verificadas entre estas duas dimensões nas suas sociologias específicas: Sociologia da Música e Sociologia da Religião. Revisitando o conceito de racionalização, presente no pensamento weberiano, discutimos de que modo a música e a religião, enquanto esferas distintas da vida, protagonizam conflitos e alianças ao construir ethos particulares de ação no mundo – tendo o surgimento de uma racionalidade baseada no cálculo uma posição central para compreender a construção da técnica musical no ocidente e a autonomização do gozo estético do gozo religioso, anteriormente vinculados. No que concerne ao procedimento de análise, fizemos uso do procedimento da cartografia simbólica, conforme Santos (2000), de obras selecionadas de Max Weber no tocante aos campos de estudo já referidos, tendo em vista identificar as aproximações e os distanciamentos entre música e religião no pensamento do autor.

3
  • MARIA PASCOA DO VALE
  • DE BARRA DO RIO AOS PARRACHOS: DUAS REALIDADES SOCIORGANIZACIONAIS NO LITORAL NORTERIOGRANDENSE

  • Orientador : FERNANDO BASTOS COSTA
  • Data: 25/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • Observando que o capital social é considerado de fundamental importância para consolidação de uma associação, este trabalho procura analisar como diferentes grupos associativistas absorvem o conceito sobre associação e de que forma conseguem dar encaminhamento em suas ações voltadas para o interesse social. A investigação teve como objetivo central avaliar duas formas de associativismo, fundamentada na conceituação de Pierre Bourdieu (1980) sobre capital social, que salienta que a sua distribuição e percepção são desiguais e depende da capacidade de apropriação de diferentes grupos sociais. Nesse sentido, tomaram-se por base duas organizações uma em Barra do Rio e outra em Maracajaú que tem como principal atividade a exploração turística no litoral norteriograndense. A metodologia adotada para entender o discurso dos membros associados e da comunidade local fora pautada no método de Análise do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), proposto por Levevre & Lefevre (2002). Organizado em descrições através de entrevistas estruturadas - com questões abertas - chegando ao pensamento unificado do grupo estudado através de instrumentos de análise de dados, quali/quantitativo. Depois de tratados os dados, evidenciou-se que, apesar do propósito para o associativismo tenha sido motivado pela exploração nas duas organizações, cada uma se apropria de forma diferente o seu capital social. Enquanto que em uma permeia sentimentos de união, confiança e satisfação do trabalho em grupo, na outra, esses sentimentos são sufocados pelo individualismo, pela desconfiança entre seus membros que, apesar de verem o associativismo como algo importante para o crescimento e fortalecimento do grupo, trabalha individualmente.

4
  • MARIA DAS VITÓRIAS FERREIRA DA ROCHA
  • AVALIAÇÃO DE POLÍTICA PÚBLICA: O PROINFO E SUA GESTÃO NO MUNICÍPIO DE PARNAMIRIM/RN (2009-2012)

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 27/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação avalia aspectos da gestão do Programa de Informática na Educação (ProInfo), no município de Parnamirim/RN. Busca verificar como funciona a gestão do programa no referido município e se objetiva através de: a) Examinar se os objetivos do programa relacionados às atividades dos professores estão sendo implementados conforme os documentos oficiais; b) Observar se há um acompanhamento das atividades do programa quanto aos professores; c) Identificar se os professores desenvolvem atividades utilizando os ambientes e recursos tecnológicos. A pesquisa, trás como problema central: Como o ProInfo está realizando as atividades dos professores envolvidos no programa de modo  a atingir seus objetivos de forma eficaz? Como hipótese central do trabalho, no sentido de um norte geral para a pesquisa, é que o ProInfo está estabelecendo um elo frágil e descontínuo entre a gestão das atividades dos professores e os objetivos a que ele se propõe. Hipótese essa que foi confirmada a partir da análise da pesquisa de campo, quando encontramos uma série de elementos limitantes da eficácia do programa no âmbito municipal. Essa investigação ocorreu com os gestores (estadual e municipal) e com os professores, utilizando uma amostra de quatro das escolas da rede de ensino do município de Parnamirim/RN, sendo uma por área administrativa do Município, de modo a contemplar alguns aspectos relacionados à gestão do programa a nível municipal e a efetivação das ações e objetivos propostos, com foco nos professores que participaram das capacitações do programa. O processo metodológico consistiu da revisão bibliográfica, pesquisa e análise documental efetivada junto aos órgãos responsáveis pelo ProInfo em nível estadual (UNDIME/RN) e em nível municipal, junto a Secretaria de Municipal de Educação de Parnamirim/RN. Com base nos dados coletados da pesquisa, constatou-se que o ProInfo carece de avaliações periódicas por parte dos órgãos gestores do programa, acerca das ações desenvolvidas, através de instrumentais adequados, que possibilitem uma visualização mais realista dos resultados do programa, ex post (durante ou após a implementação).

5
  • RENATA MAYARA MOREIRA DE LIMA
  • POLÍTICA DE TURISMO E DESENVOLVIMENTO: uma avaliação do PRODETUR II em Parnamirim/RN (2005-2012)


  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 28/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação avalia a efetividade do Programa de Desenvolvimento do Turismo na segunda fase (2005-2012) no município de Parnamirim/RN, busca-se verificar se este contribui para o desenvolvimento como liberdade. Especificamente objetivou: a) Descrever as características e as ações do Programa de Desenvolvimento do Turismo no município de Parnamirim/RN; b) Identificar as percepções dos Gestores Públicos; da Iniciativa Privada e da Sociedade Civil a respeito da efetividade das ações do PRODETUR em Parnamirim e das repercussões do programa na qualidade de vida da população local; e c) Identificar as efetivações do PRODETUR na vida da população local que tenha participado de alguma ação do programa.  Para tais pretensões, o percurso envolvendo a emergência e a consolidação do fenômeno turístico no seio da sociedade moderna, bem como o momento de intervenção do Estado no setor foi importante para verificar quais características estão imbuídas nas políticas públicas de turismo. Aliado a discussão do desenvolvimento para além do viés economicista, tendo as contribuições de Amartya Sen, eixo norteador. Para a avaliação propriamente dita foram utilizadas as falas dos diversos atores locais envolvidos com o programa, compreendendo: gestão pública do turismo, iniciativa privada, sociedade civil e população local. Além de dados secundários coletados em instituições como IBGE e Secretaria Municipal/ Estadual de Turismo. Os resultados encontrados com a pesquisa nos mostraram que o PRODETUR II contribui para o desenvolvimento como liberdade de Parnamirim/RN, pois este ocasiona efetivações significativas em cada bairro pesquisado. No entanto, é relevante observar que esse desenvolvimento está aquém das reais possibilidades, uma vez que os resultados do programa poderiam ter sido mais substanciais. Neste sentido, ressaltamos que o fortalecimento da gestão pública e a mobilização da população local são elementos imprescindíveis para maior efetividade do PRODETUR nas próximas etapas.

6
  • ARKELEY XÊNIA SOUZA DA SILVA
  • AMBIENTE PESQUEIRO E SAÚDE: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE SAÚDE E DOENÇA DE PESCADORES E MARISQUEIRAS NOS DISTRITOS DE DIOGO LOPES, BARREIRAS E SERTÃOZINHO - MACAU - RN.

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 04/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O Ministério da Pesca e Aquicultura traduz que os pescadores artesanais são responsáveis por uma significativa produção pesqueira a nível nacional, levando a percepção da importância dessa atividade. No Rio Grande do Norte a pesca vem se constituindo uma importante alavanca no processo econômico e social. Neste contexto, encontram-se as comunidades de Barreiras, Diogo Lopes e Sertãozinho, inseridos na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Ponta do Tubarão (RDSEPT), situada nos municípios de Macau e Guamaré, litoral norte do Estado. Pescadores e marisqueiras vem desenvolvendo estreitas relações com a natureza, em particular com o mar, de onde extraem a subsistência de suas famílias, por conseguinte, enfrentando diversas questões relativas às condições de vida, saúde e doença. Analisa-se as representações sociais no discurso do pescador artesanal e da marisqueira nesse ambiente pesqueiro, sócios ativos e cadastrados no período de 2008 a 2011 na Associação Colônia de Pescadores Z-41, envolvendo a verificação do perfil socioeconômico; identificação e análise das principais doenças representativas no grupo e as representações atribuídas à saúde e doença. A pesquisa desenvolveu-se na busca de elementos para a compreensão das relações entre essas representações sociais e o ambiente pesqueiro em que vivem. O estudo ocorreu de forma quali-quantitativa, através de entrevistas (estruturadas e questões abertas) gravadas e transcritas. Para análise das entrevistas, utilizou-se a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), proposto por Lefevre & Lefevre (2002), por meio do programa QualiQuantiSoft®.  Os resultados demonstram que no cotidiano do ambiente pesqueiro, os fenômenos de saúde e doença que acontecem, e as representações sociais atribuídas não são somente estados abstratos, são também estados físicos, que interferem em todas as dimensões da vida, constituindo um conjunto de informações relevantes, indicando, que os mesmos trazem uma visão do próprio contexto sociocultural, econômico, ambiental e político.

7
  • KÊNIA ALMEIDA NUNES
  • GÊNERO E SEXUALIDADE?: (re)produção das identidades homoeróticas masculinas no Cinema de massa

  • Orientador : LISABETE CORADINI
  • Data: 08/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • A homossexualidade vem ganhando força no Cinema a partir do final do século XX, quando há uma disseminação das liberdades em torno das sexualidades ditas periféricas ou marginais. Partindo desse pressuposto, é pretendido elaborar no trabalho de dissertação do mestrado uma análise sobre a relação entre Cinema e Sexualidade, a fim de perceber, descrever, refletir e analisar possíveis mudanças em torno dos comportamentos dos sujeitos homossexuais masculinos a partir da introdução destes nas produções cinematográficas, oriundas da indústria cultural de massa, localizadas em três décadas distintas, nesse caso, tem-se sobre o Cinema um caráter não somente de reprodutor das realidades, mas também de um agente produtor e de consolidação delas. A metodologia aplicada no trato desses objetivos se dá através da análise de discurso de três obras fílmicas, a saber, Gaiola das loucas (1978), Será que ele é? (1997) e Cruzeiro das loucas (2002). A imagem será o objeto de pesquisa desse trabalho, sendo ela desenvolvida por uma cultura de massa, que irá produzir identidades de massa, ou seja, o Cinema de massa produziu o homossexual de massa, que se caracteriza através da cristalização de clichês em torno do mundo gay.

8
  • PEDRO ISAAC XIMENES LOPES
  • Uma avaliação política da política de avaliação da educação superior brasileira

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 08/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Teve-se como problema de análise nesta pesquisa: quais os pressupostos, princípios e conteúdo geral que fundamentam o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES)? Partiu-se da hipótese que o conteúdo geral do SINAES está essencialmente fundamentado nos pressupostos e princípios de uma perspectiva de controle/regulatória da avaliação e de uma epistemologia somativa, quantitativista e objetivista, constituído por elementos que priorizam os testes e a classificação de cursos e instituições, baseados em valores de mercado. O objetivo geral foi realizar uma avaliação política do SINAES e os objetivos específicos foram: a) aplicar os conceitos de avaliação política e meta-avaliação; b) identificar o papel dos organismos internacionais na reforma educativa nos anos 1990 e sua repercussão na educação superior no Brasil; c) resgatar a concepção de avaliação, sobretudo no campo de estudos da Educação; e d) investigar as políticas avaliativas da educação superior brasileira que antecederam ao SINAES. Quanto aos procedimentos técnicos de coleta e análise dos dados, a pesquisa foi bibliográfica e documental, uma vez que se desenvolveu por fontes bibliográficas e publicações oficiais. Desenvolveu-se através do cruzamento de fontes: textos ou documentos remetiam a outros; também se concentrou: no papel dos organismos internacionais nas reformas educativa e do Estado (década de 1990); nas políticas de avaliação da educação superior brasileira (décadas de 1980 e 1990); na proposta da Comissão Especial de Avaliação (CEA); na Lei nº 10.861/2004; nos documentos da CONAES; no Decreto nº 5.773/2006; e nas Portarias Normativas do MEC n° 4/2008 e nº 12/2008. Não se deteve a aspectos ditos puramente técnicos, mas sim ao campo propriamente ideológico. A pesquisa constatou que os organismos internacionais, destacadamente o Banco Mundial, tiveram um papel político, intelectual e financeiro, determinantes para o campo da educação, fato este que reflete no marco jurídico. Verificou-se também que a política de avaliação da educação superior é marcada historicamente por um conflito, representado por duas perspectivas de naturezas distintas e de ênfases diferentes. Por um lado, o foco ocorre no controle/regulação, privilegiando eficiência, produtividade e competitividade e priorizando a aferição pontual de desempenhos e a mensuração. Por outro, busca-se a transformação acadêmica, em uma perspectiva prioritariamente formativa/emancipatória, com o intuito de subsidiar a melhoria institucional. Concluiu-se que a CEA apresentou uma concepção de avaliação predominantemente formativa e emancipatória, que enfatizava a ideia de sistema, centralizava a instituição e repudiava as práticas de rankings. No período pós-formulação, porém, alguns de seus princípios foram se fragmentando e, paulatinamente, a instituição foi cedendo lugar aos cursos e o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) foi crescendo em destaque. Com a criação do Conceito Preliminar de Cursos superiores (CPC) e do Índice Geral de Cursos da Instituição de Educação Superior (IGC), resgatou-se a prática de avaliação como medida e controle, sob os princípios de eficiência e produtividade. Assim, o SINAES, que parecia possibilitar uma avaliação progressista, tem assumido uma configuração que o aproxima da sistemática do Exame Nacional de Cursos (ENC-Provão). Não obstante, a sobrevivência da avaliação institucional formativa, nas políticas de avaliação da educação superior, ainda é uma questão em disputa.

9
  • ROSA CARMEN DE MELO SANTOS
  • O CHOQUE DAS CULTURAS DA ORDEM

  • Orientador : GILMAR SANTANA
  • Data: 14/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Ao longo da história brasileira, o emprego das forças coercitivas governamentais tem gerado, em certos aspectos, um profundo distanciamento entre a Polícia Militar e a sociedade. Pois, durante séculos, a ações policiais têm evidenciado os interesses governamentais, desprezando-se a propiciação do bem estar social e do interesse público. Todavia, recentemente, com a abertura democrática brasileira e uma busca crescente pela fortificação dos direitos dos cidadãos, ares de renovação começam a atingir o trabalho policial militar e, consequentemente, os paradigmas que regem o processo formativo desses profissionais. Assim, este trabalho se volta à análise da crise de sentido enfrentada pelos policiais militares em formação, diante do choque das culturas da ordem, ao confrontarem o militarismo tradicionalista e autoritário e as atuais exigências sociais acerca de uma atuação profissional mais humanizada. Diante da complexidade desse tema, julgou-se pertinente a utilização, não apenas de um vasto arcabouço teórico, mas, também se buscou subsídios em uma extensa pesquisa de campo, a qual forneceu um precioso arsenal de informações qualitativas, colhidas das percepções dos cadetes. Como resultado deste estudo teve-se a comprovação da hipótese levantada, concluindo-se que os oficiais policiais militares em formação na Paraíba têm dificuldade em lidar com o momento de transição social, marcado pela busca da consolidação da democracia, pelo qual atravessa o país. Com base no que foi averiguado, chegou-se ao entendimento que esses policiais militares ainda têm bastante presente, no seu processo ensino-aprendizagem, a dialética existente entre um militarismo tradicionalista e autoritário, fortemente arraigado, e as atuais exigências sociais acerca de uma atuação profissional democrática, ética e humanizada.

10
  • JESSICA DA SILVEIRA MESSIAS
  • ETHOPOIÉSIS E HEAVY METAL: Subjetivação e consumo na cena de Natal-RN
  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 15/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Nossa pesquisa visa compreender a configuração da resistência (Foucault) enquanto estilização da vida na contemporaneidade, tendo o Heavy Metal enquanto objeto de estudo específico. Acreditamos que o Metal se configure em um dispositivo ethopoiético possibilitador de práticas de liberdade frente aos hábitos morais reificados desde os primórdios da socialização do sujeito. Isso se reflete, principalmente, na criação de novas maneiras de estilizar a vida que são individuais e grupais, ao mesmo tempo. Sugerimos também uma ampliação do pensamento sobre o tema da resistência, em Foucault, tendo em vista a sociedade de consumo descrita por Zygmunt Bauman. Nossa hipótese é a de que o contato com o mundo underground do Heavy Metal é o possibilitador de novas formas éticas (Foucault), onde há a adesão e o comprometimento do sujeito com o Heavy Metal enquanto um modo de vida. A partir daí, o consumo se torna uma palavra chave, na medida em que, participar do underground do Heavy Metal - enquanto uma prática de liberdade, um modo de existência particular – constitui também uma forma de consumo que foge às regras gerais do mercado, sendo um consumo diferenciado tanto na forma quanto na sua duração.

     

     

11
  • RAFAEL RAMOS PEDREIRA TAVARES
  • Facebook: o dionisíaco em uma modulação da forma social

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 20/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O ciberespaço tem se tornado um “local” onde o ser humano está desenvolvendo novas maneiras de se socializar imbuído da cibercultura. Neste, as redes sociais são um fenômeno que emergem atualmente como um tipo que vai além dos tradicionais chats e e-mails. Com isto, ao que parece, a riqueza de relacionamentos aumenta bastante. A atenção que será dada no trabalho que se propõe fazer é ao Facebook, pois, no momento, é a que está mais “valorizada” já que até mesmo lançou suas ações na bolsa norte-americana recentemente. Contudo, ficou claro para o pesquisador que o Facebook é uma modulação da forma social e, desse modo, operaria como uma segunda personalidade em seus usuários, ou seja, uma personalidade de grupo. Portanto, o objetivo da pesquisa é o de conhecer fenomenologicamente o que esta modulação da forma social, o Facebook, promove no comportamento de seus usuários.

12
  • LUIZ GUSTAVO FONSECA BATALHA
  • REJEIÇÃO E VOTO EM CAMPANHA MODERNA: um estudo de caso da eleição à Prefeitura do Município de Natal/RN (2012)

  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 22/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Dada a importância que a ciência política e as ciências sociais dão aos estudos do comportamento eleitoral, este trabalho acadêmico buscou inserir nesta discursão outro elemento importante que compõe este conjunto complexo. A partir da campanha eleitoral para Prefeitura de Natal em 2012 foi empreendido um trabalho de análise da rejeição no primeiro e segundo turnos desta eleição. Para a realização dessa análise foram utilizadas duas fontes de dados: as pesquisas quantitativas, realizadas pelo Consult Pesquisa no primeiro e segundo turnos das eleições; e a utilização da técnica de grupo focal, realizada no segundo turno das eleições. Sabendo dos vários fatores que podem interferir na decisão do voto, como também do dinamismo que permeia uma disputa política, buscamos, com este trabalho, contribuir com o aprofundamento dos estudos da rejeição, objetivando trazer subsídios que apresentem informações para melhor explicar os estudos do comportamento eleitoral.

13
  • MARIA DA CONCEIÇÃO DANTAS MOURA BEZERRA
  • DESENVOLVIMENTO E AUTONOMIA  DAS MULHERES: UMA AVALIAÇÃO DO POPMR NA REGIÃO OESTE POTIGUAR- 2008/2012

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 25/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • As políticas públicas direcionadas as mulheres é uma acão estatal recente no Brasil. Foi a partir do século XXI que se institucionalizou a política no País. Discutindo desenvolvimento, relações sociais de sexo e avaliação de políticas pública, a dissertação Desenvolvimento e autonomia das mulheres: uma avaliação do POPMR na região oeste potiguar- 2008/2012 avaliou a efetividade do Programa de Organização Produtiva de Mulheres Rurais na região Oeste Potiguar. Especificamente objetivou 1) descrever as características do Programa de Organização Produtiva das Mulheres Rurais na região Oeste Potiguar; 2) investigar quais mudanças socioeconômicas o programa ocasionou na vida das mulheres rurais da região Oeste Potiguar; 3) avaliar se a participação das mulheres no movimento social feminista contribuiu para facilitar o acesso ao programa; 4) investigar se a participação das mulheres rurais da região Oeste Potiguar no POPMR provocou um questionamento à divisão sexual do trabalho no cotidiano das usuárias da política e se ampliou suas capacidades para conquista da autonomia econômica. A avaliação teve como referência o conceito de desenvolvimento como liberdade Sen(2000) e  a divisão sexual do trabalho, sustentada pela  separação e a hierarquização das atividades realizadas por  homens  e mulheres. Kergoat, (2009). A investigação é de caráter qualitativo e foi composta por pesquisa bibliográfica e documental, entrevistas semi-estruturadas e grupo focal. As entrevistas com agentes mediadores e gestoras públicas demonstram os caminhos da elaboração e execução do programa, explicitando as dificuldades e possibilidades. A pesquisa foi concluída com a realização do grupo Focal feita com os grupos que acessaram o POPMR na região Oeste. Com os instrumentos metodológicos utilizados foi possível chegar aos resultados: Os dados da pesquisa apontam que o POPMR contribuiu para o desenvolvimento da região especificamente na expansão das capacidades das mulheres rurais. No entanto, ainda persiste dificuldades que podem ser superadas com a atuação estatal, como políticas para socialização do trabalho domestico e do cuidado. Neste sentido, a construção de infra-estrututa para a produção e reprodução e incidir sobre a legislação para a pequena produção são elementos imprescindíveis para maior efetividade da política para as mulheres no meio rural.

14
  • GENILSON DE AZEVEDO FARIAS
  • Auta de Souza, “a poeta de pele clara, um moreno doce”: Memória e cultura da intelectualidade afro-descendente no Rio Grande do Norte

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 26/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Na primeira metade do século XX diferentes grupos de intelectuais estiveram engajados na busca de um ideal de brasilidade. Nisso, duas correntes são percebidas. A primeira foi marcada por um viés saudosista em relação ao passado, sendo formulada pelos intelectuais da região que então gestava-se como Nordeste. Esse grupo de intelectuais ressaltava valores e tradições da aristocracia agrária da região que perdia visibilidade no cenário político e econômico do Brasil. Já a outra corrente, de caráter mais moderno e industrial, foi formada pelos intelectuais do região Sudeste que em detrimento da primeira, estava em ascensão. Este grupo por sua vez, objetivava dar um novo rosto ao Brasil bem como romper com as “raízes” do nosso atraso que na visão deles estavam ligadas ao nosso passado agrário. Isso resultou em diferentes percepções e interpretações sobre nosso passado histórico, e na construção de diferentes perfis para o brasileiro. Nesse sentido, nosso trabalho busca entender como no âmbito da construção de uma história bem como de uma memória oficial para o Rio Grande do Norte se produziu o silêncio a respeito da presença de afro-descendentes no Rio Grande do Norte. Silêncio este que se estendeu à ancestralidade de Auta de Souza (1876-1901) haja vista a posição que ela deveria ocupar dentro do projeto dos intelectuais que ficaram a cargo da formação de uma memória coletiva para o nosso Estado.  Auta enquanto personagem histórica relevante nesse projeto dos intelectuais potiguares foi alçada à condição de mulher modelo e elegida no panteão das poetas mais amadas do Rio Grande do Norte, todavia, para que pudesse ocupar tal posição, teve que ser branqueada. Esse processo se iniciou ainda em vida, na sua própria escrita, uma estratégia também utilizada por outros intelectuais de igual condição nesse contexto em que a afirmação da afro-descendência fechava portas, sobretudo no seleto espaço da intelectualidade.

15
  • RICARDO KLEIBER DE LIMA SILVA
  • CALÇADAS INVISÍVEIS: aspectos do passeio público, no bairro de Lagoa Nova, em Natal-RN, como projeção de uma cidadania ausente

  • Orientador : LISABETE CORADINI
  • Data: 27/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Esse estudo tem por objetivo estabelecer uma relação entre as características do passeio público do bairro de Lagoa Nova, em Natal, e o tipo de cidadão que os moldes de construção e manutenção desse espaço refletem. Entende-se aqui como passeio público, especificamente, o local destinado ao trânsito de pedestres, situado entre os lotes urbanos e a via de acesso aos veículos motorizados.  Procura-se fazer um breve histórico sobre a ocupação dessa região e uma descrição detalhada das características físicas de suas calçadas, que apresentam inúmeros obstáculos á acessibilidade dos transeuntes, tentando encontrar possíveis fatores que expliquem o seu “traçado problemático”, visto que, aparentemente, em sua maior parte a acessibilidade de pedestres é comprometida.  Investiga-se, também, o pensamento da população local em relação às noções de ocupação desse ambiente, bem como aspectos culturais, políticos e econômicos que poderiam influenciar na apropriação desse “espaço híbrido”, situado na fronteira entre o público e o privado. Confirma-se que o formato atual do passeio público não é apenas reflexo da cidadania ou ausência dessa, mas se constitui como  agente ativo relacionado à construção desse conjunto de direitos e deveres fundamentais ao convívio harmônico entre os habitantes de uma cidade.

16
  • ROBERVAL EDSON PINHEIRO DE LIMA
  • PLANEJAMENTO EM SAÚDE NO BRASIL: CONVERGÊNCIAS E DIVERGÊNCIAS ENTRE INSTÂNCIAS DE GESTÃO

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 04/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de uma investigação que busca revelar convergências e divergências no processo de planificação da Política Pública de Saúde, com foco primordial na participação dos organismos de representação social na consolidação do Sistema Único (SUS), destacando a Conferência Nacional de Saúde – CNS, instância que deve ter participação obrigatória na formulação de recomendações para essa política estatal. Considera que a planificação reúne elementos de concepção jurídica, técnica e política para a elaboração dos documentos intitulados Planos Nacionais de Saúde – PNS. A partir de pesquisa qualitativa de base documental e argumentação com apoio de Cartografia Simbólica, põe em exame o processo de elaboração e o teor presente nos relatórios da 12ª (2003), 13ª (2007) e 14ª CNS (2011), alinhando seus eixos, diretrizes e prioridades nos correspondentes PNS nos quadriênios 2004-2007, 2008-2011 e 2012-2015. Propõe-se verificar as tensões existentes entre momentos distintos da definição das prioridades elencadas nas políticas públicas de saúde à luz das contribuições teóricas sobre a concepção do Estado, numa visão contemporânea associada à sua dinâmica de atuação vinculada ao modo de produção e acumulação capitalista; sobre a metodologia do Planejamento Estratégico com base na participação de atores diversos; e ainda, na análise sobre a expressão desse participacionismo na ótica dos processos democráticos representativos no SUS. Conclui-se que, do exame crítico entre as diretrizes e prioridades contidas no acervo documental existente e sua metodologia de construção, com fundamento na argumentação do aporte teórico trabalhado, são verificadas tensões e harmonizações que revelam pontos convergentes e dissonantes das pactuações e consensos entre os atores sociais representantes dos segmentos, no qual critério da representatividade condiciona a defesa de opiniões, interesses e prioridades, de modo diverso para os que estão implicados nesse processo de planificação.

17
  • RODRIGO VIANA SALES
  • Canções no ensino de sociologia: reflexões e aplicação

  • Orientador : ANA LAUDELINA FERREIRA GOMES
  • Data: 29/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Com a obrigatoriedade da Sociologia como componente curricular do Ensino Médio no Brasil, vivemos em um momento oportuno para proposições e transformações na disciplina e no ensino em geral. Estamos em um tempo muito relevante da história da nossa disciplina, bem como, dos limites da ciência moderna. Além dessa demanda, nos encontramos inseridos em uma ocasião de mudança paradigmática ainda maior, em escalas planetárias, onde a racionalidade fragmentadora cede cada vez mais espaço para uma produção do conhecimento (complexus) que religue o que foi disjunto como consequência da racionalidade científica cartesiana (Morin). Neste bojo de transformações, percebemos (inspirados em Bachelard) a grandiosidade do papel que a imaginação criadora tem na formação do sujeito, e observamos, também, que a educação brasileira vem marginalizando a imaginação em detrimento de um cientificismo unifocal que esteriliza a criatividade, a ludicidade e a poesia nos nossos processos educacionais. Por isso, em reposta a todas as problemáticas levantadas, propomos uma via para pensarmos redefinições dos horizontes educacionais de nossa disciplina e da educação em escala planetária. Uma prática educativa que religue o prosaico ao poético usando imagens/canções como caminho/estratégia do ensino/aprendizagem. Objetivamos, nesta dissertação, fazer uso e estimular à criação de imagens poéticas suscitadas por canções brasileiras, e aprofundar a perspectiva do uso das imagens sob este viés no ensino, especialmente da disciplina Sociologia no nível médio. Repensando e buscando formas mais eficazes e/ou mais lúdicas de abordagem e construção de métodos educativos a partir de imagens, almejamos refletir, a partir de Bachelard, sobre as noções de imagem poética e imaginação criadora além de seus usos para o ensino de sociologia, tentando promover a possibilidade de uma prática pedagógica mais dialógica, preocupada com uma formação que dê ênfase à união entre criatividade, criticidade e reflexividade dos educandos. Discutiremos em uma perspectiva bachelardiana de que forma o estimulo à imaginação criadora por meio do uso de canções na sala de aula poderia servir como um alicerce para a necessidade moraniana de diálogo entre razão – imaginação, ciência – poesia, sapiens – demens, em síntese, para a necessidade de rejuntar a cisão estabelecida entre cultura científica e cultura humanista. Contudo, objetivamos que nosso estudo ultrapasse a simplificação das imagens como recurso na docência de Sociologia no Ensino Médio. Acreditamos que a partir das imagens/canções, poderemos contribuir para o desenvolvimento de caminhos (estratégias) de produção de conhecimento no qual, ao mesmo, tempo se problematize e supere o conhecimento comum (a partir do olhar problematizador/sociológico), mas abra, também, caminhos para a poetização do pensamento (imbuído de dois polos: razão e imaginação). Reconhecendo que a imaginação é parte imprescindível na nossa formação integral.

18
  • FRANCISCO AUGUSTO CRUZ DE ARAÚJO
  • Imagens do medo na mídia: uma análise das representações da violência em Natal-RN

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 09/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A violência social é um dos fenômenos da vida humana que mais produzem efeitos sobre o imaginário social, pois é nela que são projetados valores contraditórios relativos ao que há de mais vital aos seres humanos, como o respeito à força e o temor da morte, o prazer pela transgressão e a dor pela injúria, a rejeição da injustiça e a fúria que nasce da revolta. A variabilidade de sentimentos e razões que inteiram a violência exige cada vez mais leituras sensíveis que abarquem a complexidade das suas manifestações. A sensação de medo e insegurança que constituem o imaginário social coletivo tem provocado amplas transformações nos comportamentos tanto dos indivíduos, quanto da sociedade como um todo. Este estudo busca refletir sobre as representações midiáticas produzidas pelos meios de comunicação sobre a violência social. Por meio de um levantamento temático e  análise documental de três jornais impressos do Rio Grande do Norte – Tribuna do Norte, Novo Jornal e Jornal Metropolitano - foi possível elencar acontecimentos e traçar diferentes cenários que tanto se remetem a violações, quanto apontam para a promoção e valorização dos direitos e da dignidade humana, com implicações importantes para a constituição de representações sociais concernentes à realidade da violência urbana.

19
  • FRANCISCO ASSIS DA CUNHA NETO
  • DESENVOLVIMENTO (IN) SUSTENTÁVEL DAS INDÚSTRIAS CERÂMICAS DA MICRORREGIÃO DO VALE-DO-AÇU/RN

  • Orientador : FERNANDO BASTOS COSTA
  • Data: 16/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A grande discussão desse trabalho refere ao desenvolvimento que está relacionado com o senso comum de crescimento econômico; além disso, outro componente dessa discussão está relacionado com os impactos ambientais e socioculturais dessa concepção de progresso. Abrir mão do progresso econômico não se faz necessário, uma vez que, o desenvolvimento, em sua plenitude, depende desse progresso, mas o que se busca é uma harmonia entre o acúmulo de capital e os limites ambientais e sociais das interações entre os homens e entre estes e a natureza. A presença ou ausência dessa relação de harmonia pode ser observada em várias atividades industriais, de forma mais pontual podemos citar o exemplo da atividade ceramista desenvolvida na mesorregião do Vale-do-Açu no estado do Rio Grande do Norte onde tal atividade possui grande representatividade econômica para a região, mas que não possui boas relações com as questões socioambientais estando mais focada no acúmulo de capital pelo aumento do seu nível de atividade industrial. Diante deste debate o presente trabalho objetiva-se por apresentar o perfil das indústrias ceramistas do Vale-do-Açu e os impactos, ecosocioambientais, gerados em decorrência dessa atividade bem. Metodologicamente a pesquisa será realizada mediante estudo bibliográfico em livros, documentos e de outros trabalhos realizados, com a mesma temática, no segundo momento será realizada a parte da pesquisa empírica mediante entrevistas com os gestores das indústrias (selecionados por meio de amostra com critérios a definir posteriormente), bem como com os colaboradores atuantes no chão de fábrica e os gestores municipais da região em análise e demais órgãos responsáveis por regulação e controle da atividade ceramista no estado.

20
  • MAIRA MORAES CARDOSO LEAL
  • A IMAGEM DA PESSOA COMUM: Sobre os filmes dos Pontos de Cultura de Natal/RN

  • Orientador : GILMAR SANTANA
  • Data: 17/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho visou tratar da imagem da pessoa comum nos filmes dos Pontos de Cultura de Natal/RN. Há cerca de dez anos o Governo Federal criou o Programa Cultura Viva. Por meio de edital, possibilitou-se que o Estado apoiasse financeiramente organizações da sociedade civil que tivessem ações culturais desenvolvidas em comunidades por todo o país. Juntamente com os recursos, o Programa desenvolvia paralelamente outra ação: a Cultura Digital, que pretendia levar novas tecnologias para pessoas que nunca tiveram acesso a elas. Como resultado dessas iniciativas, foram elaborados pequenos filmes. Esses, por sua vez, se caracterizaram pela presença da imagem da pessoa comum. A criação desse tipo de produto cultural foi beneficiada pela iniciativa dos Pontos de Cultura. Estes se fizeram inseridos dentro de uma conjuntura histórica, política e cultural específica cuja investigação se fez necessária para que essa imagem pudesse ser entendida pela sua importância: a expressão da emancipação da pessoa comum como produtora e não apenas consumidora cultural e sua identificação como protagonista na organização da sociedade.

21
  • CLEIDIANE COELHO GRANJA
  • Programa Nova Semente (Petrolina-PE) em perspectiva (2009-2012): uma avaliação de processo

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 29/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • Historicamente a oferta de vagas de acolhimento infantil, em creches, no Brasil esteve aquém da demanda. Problema este que atinge uma grande parte da população e que apresenta uma tendência de piora, em decorrência da queda acelerada no numero de genitores de dedicação exclusivamente familiar. Sendo este problema a razão para o desenvolvimento de uma politica publica municipal na cidade de Petrolina, no sertão pernambucano. A política pública chamada Nova Semente busca acelerar a criação de vagas em creches no municipio, possibilitando a abertura de unidades a baixo custo e em tempo recorde, através de parcerias entre governo, organizações não-governamentais e sociedade civil organizada. Essa política, apesar de recente vem ganhando popularidade em nível nacional, contudo nenhum tipo de avaliação externa ao programa foi efetuada, até o momento. Sendo esta a proposta deste trabalho: realizar uma avaliação de processo de implementação de politica pública, para identificar os pontos fortes e as deficiências, bem como para identificar se esta é uma política capaz de se firmar como uma Política de Estado. De forma especifica, este trabalho busca compreender a motivação para o desenvolvimento do programa, identificando se as razões expostas no projeto são reais; Perceber como está se dando na prática a parceria entre o ente estatal e os entes não-estatais; Identificar o grau de alcance das metas que deveriam ser cumpridas ainda na fase de implementação; verificar o emprego dos instrumentos previstos para sua execução. Para tanto, é utilizada a bibliografia de avaliação de políticas públicas, e se enquadra os critérios e mecanismos de analise na aferição da eficácia, para responder a questão motivadora do trabalho, que trata da incerteza quando e durabilidade do Programa.

22
  • EMANUELLA GRACY NUNES CADÓ SOUSA
  • LIMITES E POSSIBILIDADES DO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ENQUANTO ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NO MUNICIPIO DE MACAÍBA/RN

  • Orientador : CIMONE ROZENDO DE SOUZA
  • Data: 31/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objetivo compreender a importância do Programa Nacional de Alimentação Escolar enquanto estratégia para Segurança Alimentar e Nutricional do município de Macaíba/RN, levando em consideração a implementação da Lei da Alimentação Escolar, 11.947 de 2009. O programa foi estendido para toda a rede pública de educação básica, de jovens e de adultos, além de garantir que 30% dos repasses do FNDE, fossem destinados para a aquisição de produtos da agricultura familiar. A pesquisa foi realizada com agricultores familiares do assentamento Quilombo dos Palmares II, os mesmos exercem o autoconsumo, que se refere à produção animal, vegetal ou transformação caseira que é produzida pelos membros da família e que é utilizada na alimentação do grupo correspondente de acordo com suas necessidades, além da reciprocidade entre vizinhos, como a ajuda mútua e o compartilhamento de bens comuns para atenderam às entregas semanais de produtos para as escolas. Quanto aos alunos, foi aplicado um teste de aceitabilidade em duas escolas localizadas na zona rural e uma na zona urbana, para saber a opinião dos mesmos em relação a alimentação escolar consumida. Concluiu-se que, para haver maior eficácia do programa na região, é necessário que haja uma melhor adequação na alimentação escolar, além da prática da educação alimentar nas escolas, ajustes de ordem burocrática, logística de distribuição, contratação de pessoal tanto para as secretarias, quanto nas escolas, investimentos governamentais no setor rural e cursos de capacitação para merendeiras e diretores.

23
  • MIKELLY GOMES DA SILVA
  • UM DIA DA CAÇA OUTRO DIA DO CAÇADOR: as (re)configurações de gênero em contexto turístico na praia de Pipa/RN

  • Orientador : BERENICE ALVES DE MELO BENTO
  • Data: 03/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa se situa nos estudos sobre o mercado do sexo e analisa um recorte que é composto entre relações afetivo-sexuais-comerciais envolvendo aspectos materiais e simbólicos, em que homens e mulheres jovens da Praia de Pipa prestam serviços sexuais a estrangeiro (a)s, assim configurando uma relação transnacional. São relações generificadas, onde a composição dos gêneros descreve socialmente que tipo de interação é realizada e reconhecida pelo vilarejo. Os homens que se envolvem afetivo e sexualmente com estrangeiras são chamados pela categoria êmica de caça-gringas, retirando de forma explícita o caráter de prostituição, já as mulheres que se evolvem com os estrangeiros são chamadas de piriguetes, prostitutas e/ou putas. Desse modo, a pesquisa a partir das análises das (re) configurações de gênero traz as disjunções e conexões entre o feminino e masculino em contexto de viagens turísticas.

24
  • CARLOS EDUARDO FREITAS
  • A ÉTICA ECONÔMICA DAS CLASSES TRABALHADORAS: A gramática social do comportamento econômico da nova pequena burguesia comercial de Natal/RN

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 10/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • Se apoiando em programa sociológico de interface entre Sociologia Econômica, Sociologia da Moral, Teoria da Socialização e Estratificação Social, a presente pesquisa de dissertação se serve das contribuições teóricas de Luic Boltanski, Charles Taylor, Axel Honneth, Pierre Bourdieu e Bernard Lahire para problematizar de modo geral a respeito das condições materiais e simbólicas de produção e reprodução social do tipo de “ética econômica” predominante na nova pequena burguesia brasileira. Dito de outro modo, o objetivo é explicitar e analisar as condições objetivas (necessidades econômicas e gramática moral) e intersubjetivas (modos de socialização e redes de sociabilidade) da gênese social e atualização contextual e transcontextual de crenças, propensões, inclinações e regularidades culturais observadas no comportamento econômico de perfis individuais relativos a frações da pequena burguesia comercial urbana e ascendente de Natal/RN. No que se refere às estratégias metodológicas adotadas na coleta dos dados, foram realizadas entrevistas de tipo qualitativo (semiestruturadas) e anotações etnográficas. Por sua vez, o tratamento analítico do conteúdo empírico coletado apoia-se na abordagem disposicionalista (Pierre Bourdieu e Bernard Lahire) que enfatiza o estudo do passado incorporado dos agentes e os diferentes contextos de incorporação/ativação/inibição das “disposições” culturais individuais.

25
  • PAULO ROCHA CIRIACO
  • Alianças Eleitorais em Natal (2008): O PT e seus aliados

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 21/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo faz uma abordagem sobre as alianças eleitorais, destacando duas vertentes importantes nos processos de suas formações nas arenas políticas. Na primeira parte do trabalho é feita uma análise mais geral a respeito da problemática em questão. Onde dois ciclos políticos são analisados, apresentando o comportamento político-partidário dos partidos no Brasil. No primeiro ciclo, uma breve compreensão da política café-com-leite na República Velha, na qual, PRP e PRM dominam politicamente a arena nacional. O segundo ciclo, compreendido de 1945 a 1964, foram analisados os processos eleitorais estaduais e nacionais. Nestes, os resultados analíticos mostram o que refletem no comportamento político-partidário dos partidos do passado e do presente no país. Outro aspecto importante também abordado na primeira parte foi a verticalização das alianças eleitorais, a qual teve como objetivo impor harmonia partidária entre os partidos nas formações das alianças eleitorais. Revendo esse processo político, vimos que, a imposição da verticalização não resolveu o problema da inexistência harmônica dos partidos no ato da formação das alianças eleitorais tocante ao espectro ideológico. A segunda parte da pesquisa está dividida em duas partes. A primeira faz uma análise sobre a trajetória política do PT e suas políticas de alianças, que se inicia no V Encontro Nacional do Partido em 1987. Como consequência da expansão partidária, outras políticas de alianças são aprovadas pelo Partido dos Trabalhadores. Na segunda parte, é trabalhada as eleições municipais de 2008 em Natal, que observa analiticamente a campanha do PT e as alianças eleitorais realizadas pelo Partido para participar do pleito. Os velhos adversários políticos e oligárquicos formaram alianças com PT. Partido que nasceu combatendo as velhas práticas da política conservadora no nosso país, nos estados e nos municípios brasileiros.

26
  • MARIA DO SOCORRO DA SILVA
  • “ANTES QUE EU ESQUEÇA”: TRAJETÓRIAS, LAÇOS E MEMÓRIAS PRODUZIDAS POR SUJEITOS DA TERCEIRA IDADE NA INTERAÇÃO EM TERRITÓRIOS DE SOCIABILIDADES

  • Orientador : JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
  • Data: 28/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • Por ser um tema complexo e de extrema relevância para a reinserção dos idosos na sociedade, necessita de mais aprofundamento. De fato, o número de idosos no mundo, e inclusive no Brasil, não para de aumentar e por isso se constitui como um desafio para as políticas públicas direcionadas ao envelhecimento e especificamente para os indivíduos que estão entrando na terceira idade. Por isso, o objetivo desse estudo é analisar a busca dos idosos por novos espaços de sociabilidade e entender como as vivências nestes ambientes coletivos os condicionam a uma qualidade de vida e os influenciam nas suas repres