CCHLA - PGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240/2 http://www.posgraduacao.ufrn.br/ppgas

Banca de DEFESA: NATÁLIA FIRMINO AMARANTE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NATÁLIA FIRMINO AMARANTE
DATA : 04/03/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Laborátorio 2
TÍTULO:

O CERTO PELO CERTO E O ERRADO SERÁ COBRADO: NARRATIVAS POLÍTICAS DO SINDICATO DO CRIME DO RN 


PALAVRAS-CHAVES:

Crime organizado, facção, disputa, Sindicato do Crime do RN.


PÁGINAS: 136
RESUMO:

Este trabalho tem como objetivo analisar a história e a influência da facção Sindicato do crime do RN dentro do cenário de disputa política e criminal que existe no Brasil atualmente. Pretendo, a partir da experiência etnográfica, construir uma narrativa que, dentro de certos limites, procura compreender os processos que constroem a “ética do crime”, os ciclos de vingança e as disputas pelo poder e o controle das unidades prisionais e das ruas da Grande Natal. À luz de autores que compõem o que hoje vêm sendo definido por Antropologia do Crime busco trabalhar categorias que permeiam as relações entre as facções criminosas, bem como a construção de práticas discursivas que sustentam ciclos de violência e acabam gerando uma “guerra” que atinge toda a sociedade. Dessa forma, desejo contribuir para a discussão que está sendo produzida acerca da atuação dos grupos de crime organizado no contexto local, especialmente no Nordeste. A questão central que almejo responder com essa pesquisa é: estaria o Sindicato do Crime do RN participando de uma possível “guerra” contra outras facções ou o que haveria, na realidade, seria a criação de uma guerra de minorias contra minorias produzidas por um Estado genocida? Para responder tal questão, priorizo a perspectiva de quem vivencia diretamente esse contexto: os integrantes da facção Sindicato do Crime do RN, para pensar se a “crise da segurança pública” que o Estado afirma existir hoje no Brasil não seria na verdade um “projeto político” que funciona através do castigo da miséria.




MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1642956 - JULIANA GONCALVES MELO
Interna - 1215344 - JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
Interno - 2385456 - PAULO VICTOR LEITE LOPES
Externo à Instituição - ADALTON JOSÉ MARQUES - UNIVASF
Notícia cadastrada em: 20/02/2019 19:32
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao