CCHLA - PGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240/2 http://www.posgraduacao.ufrn.br/ppgas

Banca de DEFESA: JOSÉ RICARDO MARQUES BRAGA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ RICARDO MARQUES BRAGA
DATA : 07/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório I - Departamento de Políticas Públicas
TÍTULO:

TRAJETÓRIAS TECIDAS ENTRE AS LUZES DA CIDADE E AS VEREDAS DO SERTÃO: JOVENS MULHERES RURAIS, ENSINO SUPERIOR E PROJETOS DE VIDA.


PALAVRAS-CHAVES:

Jovens mulheres rurais – ensino superior – projetos de vida


PÁGINAS: 209
RESUMO:

Ao tomar como interlocutoras jovens universitárias de uma comunidade rural no norte cearense que vivem nos fluxos e fronteiras entre campo e cidade, tenho por objetivo compreender os fatores motivadores e que tornaram possível uma trajetória de longevidade escolar – a chegada à universidade – bem como analisar como se dá a (re) construção de seus projetos de vida ao longo da experiência universitária. Para tanto, tomo como pressuposto a necessidade de percorrer os itinerários pelos quais constroem seus cotidianos. Assim, à luz da perspectiva da etnografia multissituada de Marcus (2001), sigo as trilhas cotidianas das jovens, a saber: a comunidade rural, o transporte universitário e a universidade. Com uma abordagem qualitativa, este empreendimento etnográfico elege a observação participante, entrevistas semiestruturadas e narrativas biográficas como técnicas de pesquisa necessárias para atingir suas finalidades. São nos fluxos e no cruzamento de fronteiras – produtores de subjetividades – que as jovens, num movimento processual, se (re) constroem entre o mundo rural e o universo urbano. O trânsito entre diferentes domínios e universos de significados leva à articulação entre diversificadas redes, promovendo a proliferação de múltiplas experiências. A multiplicidade de referências leva, assim, ao problema da fragmentação, que para Velho (2003) é um dos indícios da modernidade. Todavia, é no imbricado processo entre continuidade e descontinuidade, entre tradição e modernidade que podemos localizar a compreensão da (re) construção dos projetos de vida dessas jovens. Os dados obtidos apontam para uma realidade complexa e multifacetada, que sinalizam para a elaboração dos projetos de vida dentro de uma perspectiva urbana, utilizando-se da cidade e de suas benesses, mas sem um desenraizamento do campo, que permanece como forte referência para se pensar as trajetórias das jovens investigadas. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2313763 - ANGELA MERCEDES FACUNDO NAVIA
Interno - 1149569 - ELISETE SCHWADE
Interno - 1337383 - JOSE GLEBSON VIEIRA
Externo à Instituição - RUSSELL PARRY SCOTT - UFPE
Notícia cadastrada em: 31/01/2018 10:23
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao