Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA BEATRIZ SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA BEATRIZ SANTOS
DATA : 28/08/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Virtaul Google Meet - Link da videochamada: https://meet.google.com/qab-vetr-xcv
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DA DECODIFICAÇÃO NEURAL PARA A FALA EM LACTENTES, CRIANÇAS E ADULTOS TÍPICOS E CRIANÇAS COM SÍFILIS CONGÊNITA


PALAVRAS-CHAVES:

fala, audição, sífilis, eletrofisiologia, desenvolvimento infantil.


PÁGINAS: 50
RESUMO:

Introdução: O Frequency Following Response (FFR) é um potencial evocado auditivo que avalia de forma não invasiva a decodificação neural da fala. Objetivos: Estudo 1: estudar as respostas do FFR com estímulo de fala no domínio da frequência e do tempo em lactentes, crianças e adultos típicos em função da idade e orelha avaliada. Estudo 2: analisar o desenvolvimento da via auditiva utilizando o Frequency Following Response com estímulo de fala em bebês com sífilis congênita tratada ao longo dos dois primeiros anos de vida. Método: Estudo transversal, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa nº 5.685.328. FFR realizado com o estímulo de fala /da/ sintetizado com frequência fundamental de 100 Hz, duração de 170 ms, velocidade de 3,70/s. Os primeiros 10 ms de onset, 47 ms da transição consoante-vogal e 113 ms de sustentação da vogal. Foram apresentadas quatro promediações de 1.000 sweeps, janela de análise de -40 a 270.27 ms em 80dBnNA na plataforma SmartEP. Artefatos abaixo de 10% e filtro passa-banda online de 30-3000 Hz. Foi aplicada análise descritiva e inferencial em ambos os estudos de acordo com a distribuição dos dados e variáveis adotando-se o nível de significância de 5%. Resultados parciais: Estudo 1: amostra constituída por 14 bebês até 60 dias, 13 bebês com 24 meses de vida e 36 adultos entre 19 e 46 anos de idade, sendo 27 do sexo feminino e nove do sexo masculino. Resultados parciais sugestivos de diferença entre as idades nos parâmetros: Amplitude espectral da F0 e Neural lag, além de melhor resposta da orelha direita nos sujeitos de 24 meses Estudo 2: amostra foi constituída por 89 bebês com sífilis congênita e 63 bebês controles. Os resultados parciais apontam para ausência de diferença no comparativo entre os grupos no domínio da frequência e do tempo, porém há indícios que intra-grupos há influência da idade no grupo dos bebês com sífilis congênita ao longo do desenvolvimento ou que foi observado em número menor de parâmetros no grupo controle ao longo do desenvolvimento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1804274 - SHEILA ANDREOLI BALEN
Interna - ***.092.134-** - KELLY CRISTINA LIRA DE ANDRADE - UFAL
Externa à Instituição - ELIARA PINTO VIEIRA BIAGGIO - UFSM
Notícia cadastrada em: 23/08/2023 11:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao