Banca de DEFESA: ANA PAULA SABINO DE MEDEIROS NEVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA PAULA SABINO DE MEDEIROS NEVES
DATA : 21/09/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Virtual Google Meet - Link da videochamada: https://meet.google.com/gnv-knju-ahs
TÍTULO:

Estado de organização comportamental e desempenho da mamada de recémnascidos pré-termo tardio com hiperbilirrubinemia submetidos a fototerapia


PALAVRAS-CHAVES:

recém-nascido prematuro; comportamento de sucção; aleitamento materno; hiperbilirrubinemia neonatal; icterícia neonatal; fototerapia.


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Introdução: A prematuridade é fator de risco para ocorrência de distúrbios alimentares. No entanto, o recém-nascido pré-termo tardio, em geral, é acompanhado em alojamento conjunto sem manejo diferenciado. A icterícia é a manifestação clínica da hiperbilirrubinemia e comum no período neonatal. O pré-termo tardio apresenta risco elevado para desenvolver hiperbilirrubinemia significante. A bilirrubina em quantidades elevadas é potencialmente neurotóxica e a fototerapia, tratamento comumente utilizado, pode gerar eventos adversos, como a perda hídrica e alterações do ciclo circadiano. A dificuldade de alimentação é fator de risco para o aumento dos níveis séricos de bilirrubina. Desse modo, faz-se necessário investigar possíveis dificuldades na amamentação, avaliar o estado de organização comportamental e sua relação com as respostas de pega e sucção, a fim de fornecer dados que possibilitem o manejo adequado diante de possíveis dificuldades e garantam ao pré-termo submetido a fototerapia uma mamada efetiva e ingesta adequada. Tais medidas poderão reduzir os riscos do aumento da bilirrubina e como consequência a possibilidade de redução no tempo de tratamento em fototerapia. Objetivo: 1) Avaliar o desempenho da mamada de recém-nascidos pré-termo com hiperbilirrubinemia submetidos à fototerapia. 2) Investigar as respostas do estado de organização comportamental de recém-nascidos pré-termo tardio com hiperbilirrubinemia submetidos a fototerapia e sua associação com as respostas da pega, sucção nutritiva e não-nutritiva. Método: Estudo transversal controlado. Realizado em uma maternidade pública de ensino cuja amostra foi composta por 60 díades mãe/recém-nascido, divididas em dois grupos. Um grupo composto por 30 recém-nascidos que apresentaram hiperbilirrubinemia significante, portanto, com necessidade de fototerapia (grupo caso), e outro grupo com 30 recém-nascidos sem necessidade de fototerapia (grupo controle). Os dados de caracterização da amostra foram obtidos por meio da anamnese e coleta em prontuário. Foi realizada a avaliação do desempenho na amamentação por meio do protocolo Formulário de Observação da Mamada proposto pela UNICEF, a avaliação do estado de organização comportamental e sucção não-nutritiva por meio do instrumento Preterm Oral Feeding Readiness Scale. Os níveis de bilirrubina indireta foram verificados no dia da avaliação pelo médico pediatra. Para análise estatística, foi utilizado o teste U de Mann-Whitney a fim de analisar as diferenças entre os grupos na caracterização da amostra, no desempenho da mamada, organização comportamental e aspectos da sucção não-nutritiva, o teste Tau-B de Kendall foi utilizado para verificar a associação entre as variáveis estado de organização comportamental, pega, sucção nutritiva e não nutritiva. O nível de significância de 5% foi adotado para todas as análises. Resultados: Na avaliação do desempenho na mamada houve diferença significativa, nas seções de observação geral do recém-nascido, posição do recém-nascido, pega e sucção. Verificou-se diferença significativa no estado de organização comportamental e sucção não-nutritiva. Verificouse ainda, a associação entre o estado de organização comportamental e as respostas de pega, sucção nutritiva e não-nutritiva. Conclusão: Recém-nascidos submetidos a fototerapia apresentam mais dificuldades de amamentação, menores índices de escore no estado de organização comportamental e na sucção não-nutritiva. A avaliação fonoaudiológica pode contribuir para identificar dificuldades de alimentação e possibilitar condutas assertivas na assistência a esses neonatos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1753208 - HIPOLITO VIRGILIO MAGALHAES JUNIOR
Externa à Instituição - ANDREA MONTEIRO CORREIA MEDEIROS - UFS
Externa à Instituição - GEOVANA DE PAULA BOLZAN - UFSM
Notícia cadastrada em: 18/08/2023 15:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao