Banca de DEFESA: RAYANE MEDEIROS PEREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAYANE MEDEIROS PEREIRA
DATA : 29/05/2023
HORA: 08:30
LOCAL: Sala virtual RUTE: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/posgraduacao-huol
TÍTULO:

Associação das medidas audiológicas e psicoacústicas do zumbido com sintomas de ansiedade


PALAVRAS-CHAVES:

Zumbido; Ansiedade; Perda Auditiva; Audiologia.


PÁGINAS: 69
RESUMO:

Introdução: O zumbido é a percepção de um som gerado nas vias auditivas na ausência de uma fonte sonora externa e pode provocar diferentes reações emocionais. Objetivo: (1) Verificar se há relação entre a presença do zumbido crônico com fatores de risco e comorbidades referidas pelos participantes desta pesquisa. (2) Verificar relação e comparar as características psicoacústicas, o impacto e nível de incômodo do zumbido com sintomas associados à ansiedade, em pacientes com e sem perda auditiva. Método: Estudo aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, nº 4.880.618. Dissertação estruturada em dois artigos. (1) Estudo observacional, analítico do tipo caso-controle, com amostra de 100 participantes divididos entre o Grupo de Pesquisa (GP) com zumbido crônico e o Grupo controle (GC) sem zumbido. (2) Estudo transversal e analítico, com amostra de 50 participantes divididos em dois grupos, grupo 1 (G1) sem perda auditiva e grupo 2 (G2) com perda auditiva, sendo analisadas as respostas obtidas pela escala visual analógica (EVA), Tinnitus Handicap Inventory (THI), acufenometria e Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE). Resultados: (1) Observou-se influência da diabetes mellitus e perda auditiva associadas ao zumbido. (2) Observou-se diferença significativa para as variáveis pitch na orelha direita (OD) e escore total da EVA entre os grupos. Houve correlação entre EVA e loudness e do THI com EVA e IDATE-T, no G1. Conclusão: (1) Observou-se associação entre as comorbidades diabetes mellitus e perda auditiva como fatores de risco para a presença do sintoma zumbido. (2) Não se observou diferença do impacto do zumbido na qualidade de vida, da sensação de intensidade do sintoma e dos sinais de ansiedade entre os pacientes com e sem perda auditiva. Porém, constatou-se diferença da sensação de frequência do zumbido na orelha direita e do nível de incômodo do sintoma, sendo esse maior entre os pacientes com perda auditiva. Identificou-se, ainda, relação entre o nível de incômodo com a maior sensação de intensidade do zumbido, em ambas as orelhas, no grupo de normo-ouvintes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2322959 - ERIKA BARIONI MANTELLO
Externa à Instituição - FATIMA CRISTINA ALVES BRANCO BARREIRO - UNIFESP
Interno - ***.201.744-** - MARINE RAQUEL DINIZ DA ROSA - UFPB
Notícia cadastrada em: 18/05/2023 10:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao