Banca de DEFESA: CAMILA NASCIMENTO DO REGO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAMILA NASCIMENTO DO REGO
DATA : 20/05/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Virtual RUTE do HUOL através do link: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/posgraduacao-huol
TÍTULO:

Perfil das notificações dos agravos auditivos de trabalhadores no Brasil, entre 2018 e 2021


PALAVRAS-CHAVES:

Saúde do Trabalhador; Perda Auditiva, Ruído Ocupacional; Exposição Ocupacional; Sistemas de Informação em Saúde.


PÁGINAS: 50
RESUMO:

Introdução: A perda auditiva em trabalhadores pode estar relacionada à ocupação que estes desempenham, principalmente quando expostos a contínuos níveis elevados de pressão sonora ou a outros fatores de risco. Esses problemas auditivos relacionados ao processo de trabalho são agravos comuns dentre as Notificações dos Acidentes de Trabalho (CAT) registrados no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Objetivo: Conhecer os principais problemas auditivos relacionados ao trabalho, as respectivas causas, ocupações, setores econômicos, perfil demográfico dos trabalhadores atingidos e local de ocorrência, entre os anos de 2018 e 2021. Método: Estudo transversal, retrospectivo, em banco de dados secundário. Foi realizada coleta nos bancos de dados públicos INSS e SINAN, de 2018 a 2021. Para os dados do INSS as informações de notificações referentes aos acidentes do trabalho relacionadas a parte do corpo atingida descrita como “Ouvido (Externo, Médio, Interno)” foi a escolhida. Nos registros do SINAN foram selecionadas as informações exclusivas de notificação de “Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR)”. Os dados das variáveis categóricas foram apresentados através de números absolutos e percentuais e os das variáveis quantitativas pelas médias e desvio padrão. Foi realizada estatística descritiva. Resultados: Nos anos de 2018 a 2021, foi observado um total de 2631 notificações de acidentes de trabalhos no INSS enquanto no SINAN foi um total de 1965 notificações. Os agravos mais recorrentes foram os descritos como “Alteração de orelha interna e/ou do nervo auditivo / perda auditiva neurossensorial / labirintite / tontura”, com um total de 49,98% das notificações para o INSS e 79,50% para o SINAN. Quanto a idade, estas variaram entre 16 e 90 anos, com média de idade de 41,48 anos (DP=11,63) para o INSS e 51,93 anos (DP=11,9) para o SINAN. Foi observado maior frequência de perda auditiva ocupacional no sexo masculino (86,7%). Os estados que mais notificaram foram os das regiões Norte e Nordeste para o INSS, enquanto para o SINAN foram aqueles pertencentes às regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste do país. Ao analisar a ocupação com maior prevalência entre os trabalhadores com perda auditiva, Operador de Máquinas/Mineiros foi a predominante, com 35,61% casos no INSS e 33,49% no SINAN. E quando analisada a atividade das empresas, aquelas que mais reportaram trabalhadores com perda auditiva foram a Indústria e Petrolíferas, com 33,22% casos no INSS e 10,89% no SINAN. Ainda para os dados do INSS foi observado que o principal agente causador de acidentes foi o Ruído (55,44%), com maior desenvolvimento de doença ocupacional (49,33%) e lesões relacionadas principalmente a perda ou diminuição da audição (62,37%). Conclusão: Os resultados apresentados evidenciam maior ocorrência de perda auditiva causada por alterações na orelha interna relacionada aos efeitos do ruído, traumas e ferimentos em trabalhadores brasileiros notificados, com maior número de casos em trabalhadores do sexo masculino, que operam maquinas e que trabalham na indústria.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ANA CLAUDIA FIORINI - UNIFESP
Externa ao Programa - 1543230 - ELIANA COSTA GUERRA
Externa ao Programa - 421717 - MARIA ANGELA FERNANDES FERREIRA
Presidente - 1804274 - SHEILA ANDREOLI BALEN
Notícia cadastrada em: 09/05/2022 08:15
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao