Banca de QUALIFICAÇÃO: VICTOR VASCONCELOS BARROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VICTOR VASCONCELOS BARROS
DATA : 22/10/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Virtual RUTE do HUOL através do link: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/posgraduacao-huol
TÍTULO:

Teste de dígitos no ruído no Português Brasileiro: Análise da influência de fatores biológicos e socioeconômicos e da acurácia em função do tipo e modo de apresentação dos estímulos.


PALAVRAS-CHAVES:

audição, smartphone, programas de rastreamento, telessaúde, testes auditivos, adultos, idosos


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Introdução: A deficiência auditiva é um acometimento que precisa ser diagnosticado de forma ágil para intervenções precoces, minimizando as consequências da privação sensorial. Para atender a demanda necessária, é indicado o uso de instrumentos de triagem, que de forma rápida avaliam a probabilidade da pessoa ter deficiência auditiva. Entre as opções de triagem, está o teste de dígitos no ruído (TDR), que utiliza estímulos de fala em ruído competitivo via smartphone, trazendo um estímulo sonoro mais próximo do cotidiano. Validado em vários países e, atualmente, em processo de validação no Brasil, com possibilidades de variação do modo de aplicação, tipo de estímulo e análise da influência de variáveis biológicas e socioeconômicas. Objetivo: Estudo 1 - Verificar e comparar acurácia do TDR em apresentações binaurais com estímulos dióticos e antifásicos e apresentações monoaurais. Estudo 2 - Analisar a influência de variáveis de sexo, idade, escolaridade, nível sócioeconômico, grau e tipo da deficiência auditiva na resposta do TDR. Metodologia: Ambos estudos são transversais, observacionais e prospectivos aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa nº 2525183. Os estudos envolveram sujeitos adolescentes, adultos e idosos de um Centro de Saúde Auditiva do Sistema Único de Saúde de Natal e de um Hospital Universitário da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa. No estudo 1 foi realizado o TDR com diferentes estímulos e apresentação monoaural e binaural, via smartphone com fones de ouvido, comparando os resultados obtidos aos exames audiológicos de referências realizados no mesmo dia por pesquisadores calibrados e cegos em relação aos resultados do TDR e da audiometria tonal liminar. Foram estabelecidas curva ROC para definição do ponte de corte e as medidas de sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e negativo para todos as situações de aplicação do TDR. No estudo 2 o teste de dígitos no ruído foi aplicado de forma diótica e foram analisadas as influências de sexo, idade, nivel socioeconomico, escolaridade e grau e tipo da deficiência auditiva utilizando testes de Wilcoxon e teste U de Mann-Whitney nas análise inter e intrasujeitos. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados parciais: Estudo 1 - dos 84 sujeitos, de 18 a 90 anos, 61(72,16%) apresentaram deficiência auditiva. A sensibilidade dos testes foi maior para apresentações monoaurais (96,92%) e em estímulo diótico (95,08%). A maior especificidade foi encontrada no estímulo diótico (65,22%). Os valores preditivos positivos (87,88%) e negativos (83,33%) também foram maior neste estímulo. Estudo 2 - dos 395 sujeitos, 206(52,15%) apresentaram deficiência auditiva. Houve significância entre as variáveis idade, escolaridade, nível socioeconômico e grau da deficiência auditiva quando comparadas as respostas do teste de dígitos no ruído. Tipo de deficiência auditiva e sexo não mostraram significância. Conclusão preliminar: Estudo 1 - Dentre os estímulos dióticos, antifásicos e apresentações monoaurais, o estímulo diótico apresentou melhor acurácia no teste de dígitos no ruído em Português Brasileiro. Estudo 2 - Idade, escolaridade, nível sócioeconômico e grau da deficiência auditiva influenciam a resposta do teste de dígitos no ruído.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ANA PAULA CORONA - UFBA
Externa à Instituição - DEBORAH VIVIANE FERRARI - USP
Presidente - 1804274 - SHEILA ANDREOLI BALEN
Notícia cadastrada em: 23/09/2020 10:34
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao