Banca de QUALIFICAÇÃO: INARA MARIA MONTEIRO MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : INARA MARIA MONTEIRO MELO
DATA : 10/12/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de reuniões do Departamento de Fonoaudiologia
TÍTULO:

Acurácia de Aplicativos de Celulares na identificação da deficiência auditiva


PALAVRAS-CHAVES:

Audiologia; Perda auditiva; Smartphone; Aplicativos Móveis; Diagnóstico;

 


PÁGINAS: 50
RESUMO:

Introdução: O diagnóstico precoce da deficiência auditiva, e a mensuração da habilidade de compreender a fala na presença de ruído de fundo em qualquer ouvinte, ainda são um desafio. A utilização de instrumentos de avaliação eficazes pode ser aprimorada por meio do uso de novas tecnologias, como os aplicativos para celulares. Objetivo: Identificar a eficácia de aplicativos de celulares para detecção da deficiência auditiva por meio de uma revisão sistemática e verificar a acurácia do teste de dígitos no ruído, baseado em software, em português brasileiro num estudo de acurácia. Métodos: Esta dissertação é composta de dois artigos sendo o primeiro relacionado a um estudo de revisão sistemática que, através de bancos de dados e da literatura cinzenta, buscou artigos de acurácia envolvendo aplicativos de celulares na detecção da deficiência auditiva. O segundo artigo trata-se de um estudo de campo, transversal e de caráter descritivo. Envolverá dois grupos: indivíduos com perda auditiva (Grupo de Trabalho) e com audição normal (Grupo Controle). A estimativa da amostra é de 296 pacientes do serviço de saúde auditiva conveniado ao SUS, com idade acima de 12 anos e de ambos os gêneros, sendo que até o momento foram avaliados 133 sujeitos. Cada indivíduo esta sendo submetido à triagem auditiva por meio do teste de dígitos no ruído - TDR (versão português) e pela avaliação audiológica básica. Resultados: No artigo um, foram incluídos, até o momento 19 artigos, nestes estudos 3 aplicativos são mais estudados atualmente e se mostraram eficazes na detecção das alterações auditivas. Já para o artigo dois, obtemos 56 homens e 77 mulheres, com média de idade de 54 anos, dos quais 46 possuem audição normal bilateral ou na melhor orelha e 84 possuem perdas auditivas. Até o momento é possível observar que o TDR mostra relação sinal/ruído mais positiva para indivíduos com perdas auditivas mais significativas e mais negativas para indivíduos com audição normal ou perdas auditivas leves.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DEBORAH VIVIANE FERRARI
Externo ao Programa - 3926907 - DYEGO LEANDRO BEZERRA DE SOUZA
Presidente - 1804274 - SHEILA ANDREOLI BALEN
Notícia cadastrada em: 19/11/2018 23:30
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao