Banca de DEFESA: JORGE LUIS SILVA DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JORGE LUIS SILVA DE ALMEIDA
DATA : 30/04/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Escola de Saúde da UFRN
TÍTULO:

Cultura de Segurança do Paciente na Perspectiva da Equipe de Enfermagem da Unidade de Internação de um Hospital Universitário.


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras Chaves: Segurança do Paciente, Cultura Organizacional; Profissionais de Enfermagem.


PÁGINAS: 70
RESUMO:

 

A temática de segurança do paciente está ocupando lugar de destaque quando o assunto é prestação de assistência à saúde com qualidade, principalmente após a publicação de estudos internacionais que comprovaram a elevada frequência de danos ao paciente nos serviços de saúde. Assim, a segurança do paciente, entendida como um conjunto de ações que visa promover uma assistência segura em saúde deve ser vista como uma ferramenta promotora da cultura de segurança. Por sua vez, a cultura de segurança do paciente deve ser compreendida, tanto a nível individual quanto coletivo, como o produto das percepções, atitudes e valores compartilhados na organização hospitalar e que demostra o grau de comprometimento com a qualidade dos serviços de saúde prestados. O objetivo deste estudo foi analisar a cultura de segurança do paciente da Unidade Internação de um Hospital Universitário de Natal/RN, sob a perspectiva da equipe de enfermagem, utilizando-se o instrumento Hospital Survey on Patient Safety Culture (HSOPSC), em sua versão traduzida e adaptada transculturalmente para o cenário hospitalar brasileiro. Trata-se de uma pesquisa descritiva do tipo transversal, de abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 185 profissionais, sendo 136 técnicos em enfermagem e 49 enfermeiros, cuja coleta de dados foi realizada entre agosto e novembro de 2018. A análise dos dados ocorreu através de estatísticas descritivas. Os resultados mostram que há apenas uma dimensão de forte, a dimensão “Trabalho em equipe dentro das unidades” com percentual médio de respostas positivas igual a 78,36%. Enquanto que dentre as área críticas a dimensão Respostas não punitivas aos erros” obteve o menor percentual de respostas positivas (21,79%). Quanto ao número de eventos adversos notificados nos últimos 12 meses, 67,93% revelaram não ter realizado nenhuma notificação. Em relação à avaliação geral da Segurança do Paciente, 58,72% dos participantes classificam como muito boa. Conclui-se que a cultura de segurança do paciente possui algumas dimensões com potencial para se tornar área forte, sendo imprescindível o apoio da gestão hospitalar e, sobretudo, mudanças na cultura punitiva frente aos erros. Acredita-se que este estudo possa contribuir nas intervenções necessárias nas dimensões analisadas, com foco no fortalecimento da cultura de segurança do paciente.

 

 

 

 

 

 



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3149599 - ANA CRISTINA ARAUJO DE ANDRADE GALVAO
Interno - 2881512 - THEO DUARTE DA COSTA
Externo à Instituição - JOÃO BOSCO FILHO
Notícia cadastrada em: 09/04/2019 15:18
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao