Banca de DEFESA: DAYSE ALEIXO BEZERRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DAYSE ALEIXO BEZERRA
DATA : 15/04/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Escola de Saúde
TÍTULO:

AFFORDANCES MOTORAS NO AMBIENTE DOMICILIAR DE CRIANÇAS COM MICROCEFALIA E SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO COGNITIVO.


PALAVRAS-CHAVES:

Microcefalia. Cognição. Destreza motora. Desenvolvimento infantil.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A microcefalia é uma má formação congênita em que o perímetro cefálico se apresenta inferior a dois desvios-padrão ou mais da média esperada para a idade e sexo, em virtude do desenvolvimento não adequado do cérebro. Ela é acompanhada de alterações motoras e cognitivas que variam de acordo com o grau de acometimento cerebral. Estudos recentes apontam o ambiente doméstico como forte influenciador do desenvolvimento infantil, entendido como agente desencadeador de comportamentos e ações. Logo, sugere-se que um ambiente domiciliar rico em oportunidades de estimulação motora tem um impacto positivo no desempenho motor e cognitivo futuro de crianças precocemente expostas a esses estímulos. De acordo com essas informações, objetiva-se nesta pesquisa avaliar affordances motoras no ambiente domiciliar de crianças com microcefalia e sua relação com o desempenho cognitivo.  Trata-se de um estudo de abordagem quantitativa, epidemiológico e analítico. A amostra foi composta por 30 crianças com microcefalia, entre 18 e 42 meses de idade, e suas famílias, as quais foram convidadas a participar do estudo por meio de busca ativa. Para avaliar as affordances motoras e o desempenho cognitivo, foram utilizados os instrumentos Affordances in the Home Environment for Motor Development - Infant Scale (AHEMD-IS) e a escala cognitiva das Bayley Scales of Infant and Toddler Development III (BSITD-III), respectivamente. Observou-se que a maioria das crianças avaliadas (73,33%) viviam em lares com baixas affordances motoras, com média 8,47 ± 1,72 pontos no escore padronizado total do AHEMD e que todas as crianças foram classificadas com desempenho cognitivo variando de extremamente baixo a limítrofe, com cerca de 86,67% delas apresentando 55 pontos no Composite Score da BSITD-III. Também foram encontradas diferenças estatisticamente significantes (p-valor = 0,003) entre affordances motoras e o desempenho cognitivo. Logo, conclui-se que a maioria das crianças com microcefalia apresentou severo comprometimento cognitivo e poucas oportunidades de estimulação motora em seus lares. Ademais, sugere-se que o ambiente domiciliar rico em affordances motoras favorece o desenvolvimento cognitivo de crianças com microcefalia.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREA BARALDI CUNHA - UDel
Externa ao Programa - 4626599 - ANGELICA TERESA NASCIMENTO DE MEDEIROS
Interna - 2474945 - IZAURA LUZIA SILVERIO FREIRE
Presidente - 2344942 - JOVANKA BITTENCOURT LEITE DE CARVALHO
Externo ao Programa - 2218787 - KLAYTON GALANTE SOUSA
Notícia cadastrada em: 28/03/2019 15:07
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao