Banca de DEFESA: RAYANE SAORY MEDEIROS DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAYANE SAORY MEDEIROS DOS SANTOS
DATA : 30/10/2023
HORA: 14:00
LOCAL: PGTEC
TÍTULO:

DEPOSIÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE ÓXIDO DE ZINCO EM TECIDO DE ALGODÃO ATRAVÉS DO PLASMA POR CILINDROS CATÓDICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Têxtil, Algodão, Deposição por Plasma, Cilindros Catóditos e Nanopartículas de Óxido de Zinco.


PÁGINAS: 50
RESUMO:

O tratamento de artigos têxteis com óxido de zinco é uma técnica que vem se destacando devido à possibilidade de agregar diferentes propriedades ao substrato, permitindo uma aplicação técnica específica, como fotocatálise, efeito antibacteriano, proteção contra a radiação ultravioleta (UV), retardamento de chamas, hidrofobicidade e condutividade elétrica. A deposição direta em materiais têxteis por plasma é uma técnica a ser explorada, principalmente por não utilizar água e reagentes químicos nocivos ao meio ambiente. O objetivo desta pesquisa é realizar a deposição de nanopartículas de óxido de zinco em tecido de algodão através do plasma e analisar a atividade bactericida e fotocatalítica. A deposição por cilindros catódicos utilizada neste estudo é uma técnica recente, que parte do princípio de acoplar cilindros de óxido de zinco compactados em uma gaiola catódica inserida em um reator a plasma. Devido à sensibilidade dos materiais têxteis à elevadas temperaturas, as amostras de tecido de algodão são posicionadas externamente à gaiola catódica, no flange do reator. Foi investigada a influência dos gases de argônio, hidrogênio e mistura em proporções iguais em diferentes intervalos de tratamento (1 e 2 horas). As amostras tratadas foram submetidas à Difração de Raio-X (DRX), Microscopia Eletrônica de Varredura com Emissão de Campo (MEV-FEG) com Microanálise por Espectroscopia por Energia Dispersiva (EDS), Fotocatálise do corante azul de metileno e análise da atividade antibacteriana por meio do Antibiograma e Cristal Violeta. A presença de zinco não foi detectada por DRX, somente pelo EDS, apresentando percentuais mais elevados nas amostras tratadas somente com hidrogênio. Não foi possível visualizar a presença de nanopartículas pelo MEV devido à limitação da escala de ampliação utilizada, pois ampliações maiores afetariam a integridade do tecido de algodão. Todas as amostras tratadas apresentaram degradação do corante de azul de metileno, com maior intensidade na amostra tratada somente com gás de hidrogênio por 2 horas. A análise por cristal violeta e o antibiograma foram realizados em cultura de Staphylococcus Aureus Resistente a Meticilina (MRSA) e Pseudomonas aeruginosa Resistente a Carbapenêmicos (KPC+), classe de bactérias gram-positivas e gram-negativas com elevada periculosidade na Organização Mundial da Saúde (OMS), respectivamente. O cristal violeta apresentou inibição do crescimento bacteriano para ambas as classes em todas as amostras

tratadas, com exceção para a Pseudomas Aeruginosa no tecido tratado somente com argônio por 2 horas. A maior taxa de inibição foi para a Staphylococcus Aureus, atingindo cerca de 40% para os tecidos tratados somente com hidrogênio. O antibiograma apresentou a formação de halo bem delimitado para a amostra tratada com hidrogênio por 2 horas, mas também é visto uma pequena formação de halo nos tratamentos com hidrogênio por 1 hora e na mistura de gases em 2 horas. Os resultados obtidos nesse estudo apontam para a formação de um filme fino na superfície do tecido de algodão com efeito fotocatalítico e antibacteriano para ambas as classes de bactéria, com maior efetividade para as bactérias gram-positivas.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2614274 - MICHELLE CEQUEIRA FEITOR
Interna - ***.250.394-** - MICHELLE DE MEDEIROS AIRES - UFRN
Interno - 2550377 - THERCIO HENRIQUE DE CARVALHO COSTA
Externo à Instituição - IGOR OLIVEIRA NASCIMENTO - NENHUMA
Externa à Instituição - THARSIA CRISTIANY DE CARVALHO COSTA - IFBA
Notícia cadastrada em: 17/10/2023 15:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao