Banca de QUALIFICAÇÃO: FLÁVIA GLAUCE SILVA DE ALBUQUERQUE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FLÁVIA GLAUCE SILVA DE ALBUQUERQUE
DATA : 20/06/2023
HORA: 09:30
LOCAL: Auditório antigo do Centro de Tecnologia
TÍTULO:

OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE HIGROGÉIS DE CELULOSE DERIVADOS DE RESÍDUO DA INDÚSTRIA TÊXTIL


PALAVRAS-CHAVES:

Industria têxtil, Resíduo de celulose, Hidrogéis, Algodão,Intumescimento.


PÁGINAS: 65
RESUMO:

A celulose é um dos polímeros mais abundantes na natureza e sua estrutura é composta por interações do tipo ligações de hidrogênio intra e intermoleculares, nessas ligações existem fortes tendências da celulose formar cristais tornando-a insolúvel em água e na maioria dos solventes orgânicos. Em vários trabalhos publicados na literatura são apresentados a síntese de hidrogel a partir da celulose padrão analítico com alto grau de pureza, fornecida por diferentes laboratórios, que facilitam o processo de dissolução e posteriormente, a fabricação de hidrogel. Sua aplicação é vasta e multidisciplinar, em diferentes áreas industriais como biomédica, farmacêutica, cosmética, engenharia, combustível, biomateriais, tratamento de efluentes, entrega de drogas e fertilizantes. Em função dessa temática e sua diversidade de aplicação, bem como, utilizando caminhos amigos do ambiente e sustentável, esse trabalho de por finalidade, produzir o hidrogel utilizando a celulose na sua forma bruta, a partir do resíduo do algodão oriundo do processo de lixamento na indústria têxtil. Utizando o up cycling como o objeto de utilizar esse resíduo sem aplicação e que tinha com finalidade, ser descartado como lixo de processo. Assim, o material celulósico foi coletado de uma indústria loca e dissolvido previamente, em proporções de NaOH/Ureia com temperatura e tempo controlado e depois, reticulada numa solução de epicloridrina. E por fim, a solução resultante passou por processo de congelamento e descongelamento. O hidrogel obtido foi caracterizando quanto a sua microestrutura via FTIR, DRX e MEV-FEG bem como, por análise termogravimétrica (TGA). O resultado obtido comprova que o processo de obtenção do hidrogel depende da concentração do agente reticulante e com alto grau de intumescimento. Conclui-se então que o uso do resíduo da celulose da indústria têxtil, do processo físico de lixamento, tem uma grande aplicação na obtenção de hidrogéis de celulose.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2254759 - AMANDA MELISSA DAMIAO LEITE
Externo ao Programa - 1458261 - DANY GERALDO KRAMER CAVALCANTI E SILVA - UFRNPresidente - 2941160 - JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Externo à Instituição - JOÃO PAULO SARAIVA MORAIS
Externa ao Programa - 2857497 - LUCIANI PAOLA ROCHA CRUZ BARROS - UFRN
Notícia cadastrada em: 20/06/2023 00:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao