Banca de QUALIFICAÇÃO: RAIMUNDO VICENTE PEREIRA NETO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAIMUNDO VICENTE PEREIRA NETO
DATA : 13/11/2020
HORA: 10:00
LOCAL: LMHES/UFRN
TÍTULO:

VIABILIDADES TÉRMICA E ECONÔMICA DE UM FORNO SOLAR TIPO CAIXA FABRICADO A PARTIR DE ELEMENTOS RECICLÁVEIS EM DESUSO


PALAVRAS-CHAVES:

Energia Solar; Forno Solar Tipo Caixa; Assamento de Alimentos; Baixo Custo, Reutilização de Materiais.


PÁGINAS: 107
RESUMO:

Apresentam-se os estudos de viabilidades térmica e econômica de um forno solar tipo caixa fabricado a partir de elementos recicláveis em desuso. São descritos os processos de fabricação, montagem e operacionalidade do forno solar. O dispositivo foi testado em duas configurações, em vazio e com carga. Foram realizados cinco testes, sendo eles de estagnação, calor sensível, assamento de seis bolos (4.500 g); duas lasanhas (1.600 g) e com uma carga de alimentos variados (3.200g). Foi desenvolvido também um modelo matemático, baseado nas equações fundamentais de transferência de calor, para estimar as temperaturas alcançadas pelos principais elementos do forno. Além disso, foi realizado um estudo comparativo-qualitativo entre o dispositivo estudado, o fogão a gás convencional e os fornos solares desenvolvidos por pesquisadores nacionais e internacionais. Os resultados mostraram que a superfície absorvedora e o ar alcançaram temperaturas de 144,2°C e 124,5°C respectivamente, obtidas no teste em vazio. Os bolos foram assados em 80 min; as lasanhas em 34min e a carga simultânea de uma pizza, seis pães, dois bolos, e dez empanados, em 65 min. Ainda, os ensaios de estagnação e de calor sensível apresentaram as seguintes figuras de mérito, F1= 0,0728 e F2= 0,534 respectivamente. O modelo matemático apresentou boa concordância entre os resultados teóricos e experimentais. O estudo comparativo mostrou a superioridade entre o forno solar proposto e os demais analisados. Foi demonstrada ainda, a viabilidade do forno solar para a produção de vários alimentos simultaneamente. Portanto, podendo ser utilizado como fabriqueta de alimentos, que poderiam ser comercializados por pessoas de baixo poder aquisitivo, para geração de emprego e renda. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 349104 - LUIZ GUILHERME MEIRA DE SOUZA
Externo à Instituição - LUIZ GUILHERME VIEIRA MEIRA DE SOUZA - IFRN
Externo à Instituição - NATANAEYFLE RANDEMBERG GOMES DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 12/11/2020 14:32
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao