Banca de DEFESA: RICARDO PIRES DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO PIRES DE SOUZA
DATA: 03/12/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala F3 do Setor de Aulas IV - UFRN
TÍTULO:

OTIMIZAÇÃO DE PARÂMETROS MECÂNICOS E MICROESTRUTURAIS DOS MOLDES EM AREIA DE SÍLICA LIGADOS QUIMICAMENTE PELO PROCESSO DE CURA A FRIO EM FUNDIÇÃO DE AÇO


PALAVRAS-CHAVES:

Fundição; Otimização; Planejamento Experimentos; Moldes de Areia.


PÁGINAS: 135
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

As indústrias de fundição estão inseridas em um ambiente altamente competitivo, onde em 2013 a China respondia por quase 50% de toda a produção de peças fundidas de aço, enquanto o Brasil por apenas 2,1%. Para que as indústrias nacionais do setor possam ser mais competitivas, há necessidade de redução de custos, sendo obrigatório a diminuição da variabilidade do processo, e uma das principais causas é a reação metal/molde. Neste estudo foi proposto otimizar os níveis das variáveis do processo de moldagem visando minimizar a ocorrência de defeitos superficiais nas peças de aço fundidas em moldes de areia de sílica ligados quimicamente por processo de cura a frio. A metodologia utilizada foi planejamento de experimentos com parcelas subdivididas com dois níveis em uma indústria de fundição situada em Pernambuco. Os fatores considerados no estudo foram: Porcentagem de resina na receita do molde, adição de óxido de ferro, tipo de tinta, método da aplicação de tinta, quantidade de camadas de tinta, utilização de ar quente nos moldes e tempo de espera do molde antes do vazamento. Foram analisados como variáveis respostas os defeitos de erosão, inclusão de areia, penetração, porosidade e acabamento superficial. Os resultados do presente estudo elucidam que para o defeito de erosão, o único fator significativo, com nível de confiança de 95%, foi o tipo de tinta, sendo que a tinta à base de alumina obteve resultados superiores. Para o defeito de inclusão de areia, houve três fatores significativos, sendo os melhores resultados alcançados com a tinta à base de alumina aplicados com spray e a utilização de ar quente no molde antes do vazamento do metal. Para o defeito de penetração, houve quatro fatores significativos, sendo os melhores resultados alcançados com 0,8% de resina e adição de óxido de ferro na receita do molde, com a tinta sendo aplicada com pincel e tempo de espera de 24 horas antes do vazamento. Para o defeito de porosidade, com nível de confiança de 95%, não houve fatores significativos. Para o defeito de acabamento superficial, os melhores resultados foram alcançados com 0,8% da resina na receita e aplicação da tinta com pincel. Visando obter os níveis dos fatores que otimizem todos os defeitos simultaneamente, efetuou-se uma média ponderada dos resultados de cada tipo de defeito, concluindo-se que os melhores níveis dos fatores foram: Porcentagem de resina na receita do molde: 0,8%, Óxido de Ferro: Sim; Tipo de tinta: Alumina; Forma da aplicação de tinta: Pincel/Spray; Quantidade de camada de tinta: 2; Utilização de ar quente no molde antes do vazamento: Sim; Tempo de espera do molde antes do vazamento: 24 horas. Esses níveis dos fatores foram utilizadas em um experimento de confirmação que ratificaram os resultados obtidos, possibilitando a redução dos custos com retrabalhos e auxiliando o setor a se tornar mais competitivo mundialmente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 1883170 - MAURÍCIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Externo à Instituição - DANIEL ARAÚJO DE MACEDO - UFPB
Externo à Instituição - MARCIO LUIZ VARELA NOGUEIRA DE MORAES - IFRN
Notícia cadastrada em: 30/11/2015 16:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao