Banca de DEFESA: PEDRO HENRIQUE SALES DA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PEDRO HENRIQUE SALES DA COSTA
DATA: 28/08/2015
HORA: 16:30
LOCAL: Sala de Aulas do PPGCEM - NTI/UFRN (Novo Prédio de Engenharia de Materiais - 2º Pavimento)
TÍTULO:

ESTUDO DOS PROCESSOS TIG ALIMENTADO E MIG-P CC+ APLICADO AO PASSE DE RAIZ NA LIGA AA5052


PALAVRAS-CHAVES:

Alumínio. MIG. TIG Alimentado. Passe de raiz.


PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Em muitos casos o passe de raiz é uma etapa crítica da soldagem, uma vez que sua execução é afetada por diversos fatores, tais como variação da abertura da junta, ângulo do chanfro, dimensões da face (nariz) da raiz, inclinação da tocha, velocidade de soldagem e velocidade de alimentação. Além disso, a escolha do processo de soldagem é um fator primordial para garantir a execução de um passe de raiz com adequadas propriedades mecânicas e metalúrgicas. Nesse contexto, este trabalho teve como objetivo estudar a viabilidade dos processos de soldagem MIG-P CC+ e TIG-A aplicado ao passe de raiz em chapas de 200 x 200 x 12,75 mm da liga de alumínio AA 5052. Para tal, foram analisadas configurações diferentes de soldagem: o tipo de chanfro (em V e em gola com L=2,00 e 3,00 mm) e dois tipos de metais de adição (ER 4043 e 5356). Como metodologia de comparação, foi determinada a mesma corrente de 150 A e taxa de deposição do metal de adição Va/Vs = 14, foram realizadas 8 combinações de parâmetros, cada uma com 3 repetições, totalizando 24 testes, salientando que foi usada apenas a configuração de chanfro mais adequada para o TIG-A. São apresentados resultados da micrografia e microdureza das zonas fundida e termicamente afetada e níveis de diluição para as juntas soldadas com os distintos metais de adição, além da radiografia. Nas condições estabelecidas neste trabalho, pode-se afirmar que o processo TIG-A apresentou melhores resultados em relação ao MIG-P CC+. Em relação à configuração do chanfro, o que se mostrou mais adequado foi o chanfro em V, para ambos os metais de adição e processos. Não ocorreram defeitos como falta de fusão, mordeduras e rugosidades. Em relação aos níveis de diluição, foram constatados maiores valores quando utilizado o processo MIG-P CC+ para o ER 4043, assim como o processo TIG-A na configuração de chanfro em V. O metal de adição ER 4043 apresentou uma quantidade de poros maior em relação ao ER 5356, em ambos os processos. Foi observada à presença de um refino de grão, além de maiores níveis de dureza em todas as soldas realizadas com o metal de adição ER 5356.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2156996 - AUGUSTO JOSE DE ALMEIDA BUSCHINELLI
Externo à Instituição - CELINA LEAL MENDES DA SILVA - IFRN
Externo à Instituição - JORGE MAGNER LOURENÇO - IFRN
Presidente - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 17/08/2015 12:14
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao