Banca de QUALIFICAÇÃO: TATIANE POTIGUARA OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TATIANE POTIGUARA OLIVEIRA
DATA: 27/06/2014
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 4A2 do Setor de Aulas IV - UFRN
TÍTULO:

EFEITO DA MOAGEM DE ALTA ENERGIA NA DENSIFICAÇÃO E MICROESTRUTURA DO COMPÓSITO Al2O3-Cu DE METAL MATRIZ CERÂMICA


PALAVRAS-CHAVES:

Moagem de alta energia; compósitas Al2O3-Cu; sinterização.


PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

O compósito Al2O3-Cu alia a fase cerâmica da alumina, que é extremamente dura e resistente, porém muito frágil, à fase metálica do cobre de alta ductilidade e elevada tenacidade à fratura. Tais características fazem desse material um forte candidato para aplicação como ferramenta de corte. Pós compósitos Al2O3-Cu nanocristalinos e de alta homogeneidade podem ser produzidos por moagem de alta energia, assim como estruturas densas e de melhores propriedades mecânicas podem ser obtidas por sinterização com fase líquida. Este trabalho investiga o efeito da moagem de alta energia na dispersão das fases Al2O3 e Cu, bem como a influência do teor de Cu na formação das partículas compósitas Al2O3-Cu. Um moinho planetário Pulverisatte 7 de alta energia foi usado para efetuar os experimentos de moagem. Pós de Al2O3 e Cu na proporção de 5, 10 e 15% em massa de Cu foram colocados para moer em um recipiente com bolas de metal duro e álcool etílico. Uma razão em massa pó para bolas de 1:5 foi utilizada. Todos os pós foram moídos por até 100 horas e amostras de pós coletadas após 2, 10, 20, 50 e 70 horas de moagem. Compactos de pós compósitos com forma cilíndricas de 8 mm de diâmetro foram prensados em matriz uniaxial e sinterizados em forno resistivo sob vácuo de 10-3 torr. Os compactados foram sinterizados a 1200, 1300 e 1350 oC sob uma isoterma de 60 minutos. A taxa de aquecimento usada foi de 10 oC/min. Os pós e as estruturas dos corpos sinterizados foram caracterizados por DRX, MEV e EDS. Análises de TG, DSC e granulométrica também foram usadas para caracterizar os pós moídos, assim como, a dilatometria foi empregada para observar a contração dos corpos sinterizados. A densidade dos corpos verdes e sinterizados foi medida usando o método geométrico (massa/volume). Medidas de microdureza vickers com carga de 500g durante 10 s foram efetuadas nas estruturas sinterizadas. Os compósitos Al2O3–Cu com 5% de cobre alcançaram densidade de 61% da densidade teórica e uma dureza de 129 HV quando sinterizados a 1300 oC por 1h. Diferentemente, menores densidades (59 e 51% da densidade teórica) e durezas (110 e 105 HV) foram obtidas pelos respectivos compósitos com 10 e 15% em massa de Cu.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ARIADNE DE SOUZA SILVA - FAPERN
Interno - 096.211.994-68 - CLODOMIRO ALVES JUNIOR - UFRN
Presidente - 2613355 - FRANCINE ALVES DA COSTA
Externo ao Programa - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Notícia cadastrada em: 20/06/2014 15:42
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao