Banca de DEFESA: VIVIANE DINIZ HAZBOUN

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VIVIANE DINIZ HAZBOUN
DATA : 02/07/2024
HORA: 15:30
LOCAL: https://us02web.zoom.us/j/82858554102?pwd=NjVBR2l6THpqT3NxbGpWbncvR00xdz09
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DA RELAÇÃO ENTRE FACHADA E OCUPAÇÃO DO ESPAÇO NO DESEMPENHO LUMINOSO DE ESCRITÓRIOS COM GRANDES ABERTURAS NO CLIMA TROPICAL ÚMIDO


PALAVRAS-CHAVES:

Fachadas envidraçadas; luz natural; controle do ofuscamento; usuário.


PÁGINAS: 161
RESUMO:

O uso de fachadas com grandes aberturas envidraçadas se difundiu mundialmente em edifícios de escritórios para aliar estética, transparência e integração visual. As aberturas trazem benefícios com o uso da luz natural e o contato visual com o exterior, mas causam ofuscamento devido à entrada de luz direta ou ao brilho de céu no campo de visão. Para mitigar o desconforto, os usuários fecham as cortinas internas, comprometendo as funcionalidades da abertura. O desempenho luminoso pode ser preservado ao evitar ou minimizar o ofuscamento dos usuários, considerando a interdependência entre as características de fachada e a ocupação do espaço. O objetivo desta pesquisa é a determinação de configurações projetuais de ambientes de escritório com grandes aberturas capazes de proporcionar iluminação natural útil e contato com o exterior no clima tropical úmido, por meio da mitigação do ofuscamento aos usuários. São investigadas as relações entre características de fachada (orientação, percentual de abertura de fachada do ambiente, fração de céu visível e transmissão de luz visível do vidro), posições do usuário (distância da abertura e campo visual) e perfil do usuário (frequência de interação e percepção ao ofuscamento) no contexto climático de Natal/RN. O método consiste em simulações paramétricas no Climate Studio/Grasshopper e na estruturação de uma abordagem multicritério para relacionar Autonomia Espacial da Luz Natural (sDA), iluminância média anual, contato visual com o exterior e ocorrência de Probabilidade de Ofuscamento por Luz Natural (DGP). Os resultados demonstram que o campo de visão e a distância do usuário da fachada são os parâmetros mais sensíveis para a ocorrência de ofuscamento e o consequente comprometimento da abertura. A principal estratégia para o aproveitamento da luz natural é determinar o projeto da fachada a partir da ocupação interna, assim como planejar a ocupação de acordo com o desempenho da fachada. A zona próxima da fachada deve ser evitada porque tende a comprometer o uso da abertura na maioria dos casos. O aproveitamento útil da iluminação natural pode variar em até 95% da área ao considerar o usuário, demonstrando que o projeto de fachadas com grandes aberturas deve reconhecer a ocupação do espaço.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1454154 - ALDOMAR PEDRINI
Interna - 1149643 - GLEICE VIRGINIA MEDEIROS DE AZAMBUJA ELALI
Externo à Instituição - RICARDO CARVALHO CABUS - UFAL
Externo à Instituição - ROBERTA VIEIRA GONÇALVES DE SOUZA - UFMG
Externa à Instituição - SOLANGE MARIA LEDER - UFPB
Notícia cadastrada em: 20/05/2024 16:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao