Apresentação
Histórico
 
O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - PPGAU da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN teve início em março de 1998, com o Curso de Especialização "Estudos do Habitat com Ênfase na Questão Ambiental" aprovado e financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, através do Projeto Nordeste.
O nível de Mestrado foi implantado a partir de 1999, já com aprovação da CAPES, ancorando-se na produção de pesquisas que vinha crescendo de forma consistente no âmbito do Departamento de Arquitetura da UFRN. As Linhas de Pesquisa iniciais do PPGAU resultaram das investigações e da produção intelectual de seus docentes, congregados sob o formato institucional das chamadas Bases de Pesquisa desenvolvido por iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa da UFRN – PROPESQ, as quais reúnem pesquisadores cujos estudos enfocam temas comuns.
Em decorrência desta evolução da atividade de pesquisa, com rebatimentos na área do ensino e deste na necessidade de investigar novos temas e métodos, e das exigências constantes nas avaliações continuadas da CAPES, em 2003, ao completar 5 anos de existência, o Programa deu início a um processo interno de avaliação e de re-estruturação que resultou no re-ordenamento das Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa e das disciplinas até então oferecidas.
A nova estrutura foi encaminhada, justificada e aprovada nas diversas instâncias internas da UFRN, bem como pela comissão de área junto a CAPES, resultando na melhoria da avaliação trienal do Programa, na qual obteve conceito 4 (quatro). Na ocasião, ampliou-se o corpo docente, que contava inicialmente com 10 professores doutores, passando para 11 professores permanentes. Isso viabilizou a saída programada de professores para estágio pós-doutoral no exterior, favoreceu o surgimento de intercâmbios e convênios nacionais e internacionais, e a diversificação, expansão e difusão da produção intelectual dos docentes do Programa.
Neste processo de re-estruturação incluiu-se, em sua pauta de discussão, a proposta do Programa para o nível de Doutorado, que foi encaminhada às instâncias competentes em 2005, e aprovado no Comitê Técnico Científico - CTC da CAPES em agosto de 2006.
 
Bases/Grupos de Pesquisa
As Bases de Pesquisa se assemelham aos Grupos de Pesquisa cadastrados no Diretório do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq. Elas são certificadas e avaliadas anualmente pela PROPESQ, mediante atendimento a um conjunto de critérios que habilita seus participantes a submeter projetos e concorrer a apoio financeiro. Podem subdividir-se em Grupos de Estudos voltados para a investigação de questões específicas dentro da temática maior que define a Base, dos quais participam pesquisadores de um mesmo departamento, de diferentes departamentos e/ou Laboratórios, e de outras instituições.
A primeira Base de Pesquisa – Estudos do Habitat –, criada em 1997, reunia a grande maioria dos pesquisadores do Departamento de Arquitetura e constituiu o alicerce sobre o qual se estruturou o PPGAU. Com o crescimento do número de pesquisadores, a diversificação e a ampliação das temáticas contempladas e o surgimento de novos enfoques, esta composição inicial foi desmembrada, dando origem a três novas Bases que, juntamente com a fundadora, a partir de 2005 passaram a alimentar as linhas de pesquisa do Programa.
 
 
Estudos do Habitat
Desde então, a Base de Pesquisa Estudos do Habitat, cadastrada com a mesma denominação no Diretório dos Grupos de Pesquisa no CNPq, está estruturada nos seguintes Grupos de Estudos: Grupo de Estudos Habitação, Arquitetura e Urbanismo - GEAU; Grupo de Estudos Reforma Agrária e Habitat - GERAH; Grupo de Estudos Sobre Processos Urbanos Contemporâneos - GEPUC; e Grupo de Estudos História da Cidade e do Urbanismo – HCURB. Assim, de forma abrangente, reúne pesquisadores cujos estudos têm a problemática urbana e territorial como objeto, configurando três vertentes de pesquisa: cidade, habitação e contemporaneidade; gestão e políticas físico-territoriais; e história da cidade e do urbanismo. Estas três vertentes que implicam em recortes temporais e espaciais diferentes proporcionam um amplo debate que diz respeito a processos históricos ou contemporâneos da constituição do espaço urbano e territorial sob vários prismas como: as novas configurações espaciais ou o re-uso de ambientes tradicionais e históricos; a habitação, a cidade e as demais formas de assentamentos humanos em um contexto de mundialização e de pósmodernidade; os efeitos de uma “urbanização turística” e do processo de metropolização; as políticas urbano-ambientais e de habitação/saneamento e sua relação com as condições de vida e moradia; o ideário da Reforma Urbana no processo de planejamento urbano e regional e sua interseção em outros ideários como o da Reforma Agrária; as conquistas dos grupos sociais organizados nos meios urbanos e rurais; o monitoramento da implementação de instrumentos de gestão e do processo de uso e ocupação do solo; e os princípios, os agentes, o alcance, as representações e as condições históricas que evolveram as propostas urbanísticas e a construção do espaço urbano e do território.
 
MUsA - Morfologia e Usos da Arquitetura
A Base de Pesquisa MUsA - Morfologia e Usos da Arquitetura, cadastrada com a mesma denominação no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq, engloba o Grupo de Estudos sobre o Patrimônio Edificado - GEPE. Contribui para o conhecimento de fundamentos da arquitetura e do urbanismo, e, em especial, para o estudo de relações entre teoria e forma construída, e entre forma construída e práticas socioculturais. No campo prático, estudos desenvolvidos têm concorrido para ampliar o conhecimento sobre a formação e transformação de cidades e edifícios, sobretudo no Nordeste brasileiro, bem como para a compreensão de paradigmas subjacentes a esses processos. Oferece, também, recursos e instrumentos para a avaliação de intervenções no ambiente construído e para a tomada de decisões em projetos urbanos e arquitetônicos. Exemplos recentes são: os estudos de efeitos da expansão e transformação na estrutura viária sobre o patrimônio edificado de cidades, através de procedimentos de modelagem e de análise sintática do espaço, incluindo o emprego de ferramentas SIG; o exame de paralelos entre transformações morfológicas em moradias e a emergência de novas composições/hábitos domiciliares; o estudo do panorama evolutivo da teoria de arquitetura no Brasil; a construção de bancos de dados sobre aspectos morfológicos que se acreditam importantes para o desenvolvimento sustentável de centros de cidades; a formatação de novos instrumentos e procedimentos de modelagem de ambiente construído.
 
PROJETAR - Projeto de Arquitetura e Percepção do Ambiente
A Base de Pesquisa PROJETAR - Projeto de Arquitetura e Percepção do Ambiente, cadastrada com a mesma denominação no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq, visa contribuir para o avanço da pesquisa e da produção de conhecimentos nas áreas de Projeto de Arquitetura e Percepção do Ambiente. Desenvolve estudos em torno das questões referentes à teoria do projeto e da concepção arquitetônica, de métodos e técnicas de projetação e de ensino/aprendizado do projeto; bem como à percepção do ambiente, como importante subsídio teórico-metodológico à avaliação e à retro-alimentação do processo projetual, com possibilidades de aplicação a recortes temáticos específicos, como os da arquitetura escolar, hospitalar, comercial, industrial, da especificidade do projetar em ambientes de interesse histórico e da acessibilidade universal, aspectos fundamentais para a melhoria da qualidade ambiental (arquitetônica e urbana) das cidades e, por conseguinte, da qualidade de vida da população.
 
Conforto Ambiental e Eficiência Energética
A Base de Pesquisa Conforto Ambiental e Eficiência Energética também está cadastrada com a mesma denominação no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq. Seu objetivo é proporcionar subsídios às decisões arquitetônicas e urbanísticas que proporcionem a melhora do conforto ambiental e a otimização do uso de energia voltado para a manutenção das condições de conforto. A base se originou dos trabalhos prévios que buscavam um melhor entendimento da influência do clima no desempenho das edificações e as influências nas atividades desenvolvidas por seus usuários, principalmente no clima tropical quente e úmido. Por isso, a base se caracteriza pela ênfase em pesquisas voltadas para o clima tropical e pela participação de profissionais de diversas áreas, geralmente com formação multidisciplinar. Seus pesquisadores orientam e desenvolvem pesquisas em: conforto térmico, luminoso e acústico, no nível do usuário e do ambiente construído; microclimas urbanos; ventilação natural; desempenho térmico e energético de edificações; qualidade do ar no ambiente construído; integração de métodos e ferramentas à projetação, dentre outros.
Objetivos
O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFRN tem como objetivos específicos:
a) Capacitar pesquisadores e docentes de alto nível visando melhor atender à demanda por formação na área de Arquitetura e Urbanismo, considerando a especificidade da sua proposta;
b) Aprofundar os enfoques teórico-metodológicos das pesquisas, ampliando seus universos de abrangência para problemáticas nacionais e internacionais, através do incremento de intercâmbios com outras instituições de ensino e pesquisa de excelência, de divulgação recíproca de suas produções intelectuais e da afluência de mestrandos de outras regiões do país;
c) Difundir os conhecimentos acumulados (o capital intelectual) em sete anos de Programa, expandindo este potencial para além das esferas locais e regionais, e contribuindo assim para o desenvolvimento nacional nas questões relativas à sustentabilidade de assentamentos humanos e projetos de intervenção no território, na cidade e na edificação;
d) Potencializar a capacidade técnica instalada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN e no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - PPGAU, em termos de recursos humanos e materiais, gerando e transmitindo conhecimentos através das suas duas áreas de concentração – 'Urbanização, Projetos e Políticas Físico-Territoriais' e 'Projeto, Morfologia e Tecnologia no Ambiente Construído' – às quais se vinculam as bases e linhas de pesquisa com temáticas afins.
 
Área de Concentração e Linhas de Pesquisa

Área de Concentração ÚNICA - ARQUITETURA E URBANISMO

Linhas de pesquisa (4):
 
 
1. INTERVENÇÕES TERRITORIAIS, HABITAÇÃO SOCIAL E CIDADANIA  – Fundamentos teórico-conceituais e metodologia do processo de concepção, planejamento e projeto do território, das relações socioespaciais do ambiente natural e construído, com ênfase na produção do espaço e na habitação associadas às demandas sociais.
 

2.  HISTÓRIA DA ARQUITETURA, DO URBANISMO E DO TERRITÓRIO –  Aborda os processos históricos de urbanização e formação territorial em várias dimensões; da colônia aos dias atuais; o campo cultural da arquitetura e do urbanismo; representações, transformações, projetos, planos e ações; arquitetura, estrutura e paisagem urbana e rural; tipologias, arranjos espaciais, estilos; circulação de ideias e modelos.
 

3. PROJETO E AVALIAÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO – Enfoca conhecimentos que alimentam o entendimento e a proposição do ambiente construído, envolvendo: relações entre os cheios e vazios que o configuram, e diferentes modos como é percebido e usado; conceitos e métodos de concepção, desenvolvimento, representação, simulação, gerenciamento e avaliação de projetos; intervenção em áreas e edifícios de interesse para conservação/preservação; o ensino e a pesquisa no campo do projeto de arquitetura..
 

4. TECNOLOGIA E CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO – Investiga espaços urbanos, edificações e sistemas construtivos quanto ao planejamento, projeto bioclimático, impacto ambiental, desempenhos térmico, acústico, luminoso, eficiência energética, durabilidade e segurança contra incêndio.
 
 
 
E-mails:
Secretaria: secretariapos@ct.ufrn.br
coordenador: ufrn.ppgau@gmail.com
Endereço Postal do Programa: 

Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo –PPGAU/ UFRN

Centro de Tecnologia

Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Campus Universitário Lagoa Nova

Caixa Postal 1524

CEP 59078-970 – Natal/ RN – BRASIL

Tel (84) 99474-6685 (somente de 07h às 13h) e 99474-6686 (somente de 13h às 19h)
Horário de atendimento da secretaria: 7h - 19h.



 


Endereço Alternativo


Coordenação do Programa

  • - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS

    Telefone/Ramal: (84) 3215-3776

    Telefone/Ramal 2: Nenhum conteúdo disponível até o momento

    E-mail: ufrn.ppgau@gmail.com

  • - ALDOMAR PEDRINI

    Telefone/Ramal: (84) 3215-3776

    Telefone/Ramal 2: Nenhum conteúdo disponível até o momento

    E-mail: ufrn.ppgau@gmail.com

SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao