Banca de QUALIFICAÇÃO: FLÁVIA ROMÊNIA CORTEZ DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FLÁVIA ROMÊNIA CORTEZ DE OLIVEIRA
DATA : 04/06/2024
HORA: 14:30
LOCAL: Sala virtual [plataforma meet]
TÍTULO:

RECONSTRUÇÃODE UMA FEIÇÃO “ORIGINAL”: ESTRATÉGIAS PROJETUAISDE INTERVENÇÃO EM RUÍNAS NO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Ruínas; Patrimônio cultural; Restauração; Estratégias Projetuais


PÁGINAS: 100
RESUMO:

Na fase pioneira da atuação do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), atual IPHAN, foram traçadas as diretrizes basilares de salvaguarda e intervenção dos bens culturais brasileiros. Nesse período, tornou-se comum na instituição a preservação de edificações em estilo colonial e a adoção de uma prática de restauro que privilegiava o retorno a um suposto estado original dos monumentos tombados. Nesse sentido, o objetivo geral deste trabalho é compreender as estratégias projetuais de intervenção dos bens em ruínas tombados a nível federal, na fase heroica do SPHAN, a fim de contribuir para a discussão conceitual e teórica sobre a relação entre projeto de restauração e bens em ruínas. Os casos de ruínas definidos para análise são: a Capela do Engenho do Cunhaú (Canguaretama/RN), a Casa de Câmara e Cadeia (Vila Flor/RN) e a Casa da Pólvora (João Pessoa/PB). As principais fontes primárias que compõem a pesquisa são os processos de tombamento e de intervenção, juntamente com seu respectivo acervo iconográfico, disponibilizados pelo Arquivo Central do IPHAN (ACI-RJ), além dos periódicos nacionais consultados no portal da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional. Para subsidiar a análise das estratégias de projeto, consideramos como princípios teóricos as teorias preservacionistas, as informações sobre o tombamento e a intervenção, e a trajetória acadêmica e profissional dos arquitetos envolvidos nos projetos de restauração. Almeja-se, com a pesquisa, contribuir para o debate contemporâneo sobre os projetos de intervenção em ruínas, ao considerar na discussão tanto os aspectos materiais, no que diz respeito à forma e à função social desses monumentos, quanto os aspectos intangíveis, que se relacionam com o contexto cultural e ambiental onde estão inseridos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1720813 - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS
Interna - ***.827.344-** - NATALIA MIRANDA VIEIRA DE ARAUJO - UFPE
Externa à Instituição - GABRIELA DE ANDRADE LIRA MOTA ASSUNCAO - UNIFACEX
Externo à Instituição - JOSÉ SIMÕES DE BELMONT PESSÔA - UFF
Notícia cadastrada em: 20/05/2024 16:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao