Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCIANA DA ROCHA ALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCIANA DA ROCHA ALVES
DATA : 21/04/2023
HORA: 09:00
LOCAL: remoto
TÍTULO:

ACÚSTICA DE SALAS DE AULA: AVALIAÇÃO DA INTERFERÊNCIA DO RUÍDO RESIDUAL NO DESEMPENHO COGNITIVO DO USUÁRIO COM USO DA REALIDADE VIRTUAL


PALAVRAS-CHAVES:

realidade virtual, teste de percepção sonora, acústica subjetiva, percepção sonora do usuário, salas de aula no Brasil.


PÁGINAS: 108
RESUMO:

A sala de aula é um ambiente que, dentre outras características, deve ter uma acústica adequada para propiciar aos alunos um ambiente satisfatório para as funções do ensino-aprendizagem. Diversos estudos apontam que o processo de ensino-aprendizado pode ser prejudicado pela acústica insatisfatória da sala de aula, que deteriora o entendimento da fala do professor por parte do aluno, além de causar efeitos fisiológicos, como o stress e a fadiga. No Brasil, a atenção para o tratamento acústico de salas de aula pode ser considerada recente e ainda pouco abrangente, podendo a sua importância ser despercebida inclusive pelos alunos que nunca estudaram em sala de aula com acústica adequada. O objetivo geral desta tese é avaliar a percepção dos usuários em salas de aula com diferentes condições de qualidade acústica a partir da interferência de ruídos externos. Os objetivos específicos podem ser elencados como: 1 – Identificar padrões de salas de aulas no Brasil quanto às dimensões e materiais de revestimento a partir de estudos realizados com ênfase em acústica; 2 – Analisar o condicionamento acústico de uma sala de aula real através de medições e simulações para embasar auralizações em diferentes condições sonoras; 3 – Avaliar em ambiente de realidade virtual a influência de diferentes níveis de isolamento e condicionamento acústicos, através de auralizações, na atenção do estudante; 4 – Avaliar a interferência de diferentes tipos de ruídos comuns em ambientes educacionais, no nível de atenção do usuário, no ambiente virtual com melhor condição sonora; e 5 – Comparar os resultados obtidos através de testes cognitivos com a percepção subjetiva dos participantes. A presente tese, em desenvolvimento, teve um estudo piloto conduzido em ambiente de realidade virtual, com cinco diferentes condições acústicas, para avaliar a percepção dos usuários quanto a estas condições através de um teste de desempenho cognitivo. As condições acústicas foram uma combinação entre uma condição de isolamento acústico e uma condição de condicionamento acústico, além da condição “silêncio”. Duas condições de isolamento e condicionamento acústicos foram auralizadas, sendo uma satisfatória e uma insatisfatória para cada parâmetro. O mesmo estudo foi replicado com outro grupo de participantes. Os resultados desse estudo indicam que houve uma alta variabilidade na taxa de acertos entre participantes em todas as condições, sendo a condição com isolamento e condicionamento acústicos bons aquela com maior variabilidade. Todas as condições apresentaram uma média de acertos semelhantes entre si. Foram avaliados fatores de fadiga e de tempo de resposta ao experimento, que não demonstraram ter uma tendência de comportamento de acordo com a ordem de realização do teste. Um fator observado no estudo foi a importância de variar a gravação de áudio para que a repetição cíclica não condicione o participante a prever eventos sonoros, situação que não aconteceria em situação real. Prevê-se um novo teste utilizando gravação de conversas como ruído residual para avaliar se a alteração de fonte sonora produz efeitos distintos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3549781 - BIANCA CARLA DANTAS DE ARAUJO
Interna - 347627 - VIRGINIA MARIA DANTAS DE ARAUJO
Externo ao Programa - 3087032 - ALEXANDRE VIRGINELLI MAIORINO - UFRNExterna à Instituição - VIVIANE SUZEY GOMES DE MELO - UFSM
Notícia cadastrada em: 11/04/2023 11:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao