Banca de DEFESA: MARIANA NOBRE DA COSTA MARINHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIANA NOBRE DA COSTA MARINHO
DATA : 29/09/2021
HORA: 14:00
LOCAL: sala virtual
TÍTULO:

DOCILIDADE AMBIENTAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS NATALENSE: UMA ABORDAGEM SOB A ÓTICA DOS CUIDADORES


PALAVRAS-CHAVES:

Docilidade ambiental; Envelhecimento; Instituição de Longa Permanência para Idosos


PÁGINAS: 127
RESUMO:

Diante da conjuntura de envelhecimento da população e redução da capacidade funcional dos idosos no decorrer do tempo, observa-se uma crescente demanda por cuidados de longa duração para esse grupo etário, tanto em ambiente doméstico quanto em instituições especializadas. Assim, ao incorporar as demandas do dia a dia, o ambiente (social e físico) pode atuar como um auxílio protético, compensando o declínio de competências relacionadas à idade, garantindo bom desempenho aos indivíduos e possibilitando-lhes conforto e qualidade de vida. Sob tal perspectiva, a hipótese da docilidade ambiental aponta que quanto menos competente é o indivíduo, maior o impacto do ambiente sobre o seu comportamento, condição que amplia as exigências sobre o ambiente em termos de sua congruência e harmonização às exigências individuais. Nesse contexto, o presente estudo objetivou analisar aspectos da docilidade ambiental nas áreas de convivência de uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) localizada em Natal/RN, tendo como base a relação entre esses espaços e as necessidades dos idosos institucionalizados. Para realização do estudo de caso, utilizaram-se: (i) técnicas de descrição e levantamento técnico dos espaços; (ii) observação comportamental; (iii) entrevista semiestruturada com cuidadores – profissionais que acompanham e auxiliam aos idosos em seu cotidiano. Como principais resultados, detectaram-se: (a) competência dos cuidadores para avaliar a docilidade ambiental em termos físicos e sociais; (b) importância do suporte socioambiental para atendimento das necessidades dos idosos; (c) bom comportamento adaptativo dos residentes, embora as exigências da pandemia tenham aumentado as dificuldades nesse campo, notadamente em termos sociais


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149643 - GLEICE VIRGINIA MEDEIROS DE AZAMBUJA ELALI
Interno - 1720813 - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS
Externa à Instituição - MARIE MONIQUE BRUÈRE PAIVA - UFPE
Notícia cadastrada em: 17/09/2021 09:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao