Banca de QUALIFICAÇÃO: TAMÁRIS DA COSTA BRASILEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TAMÁRIS DA COSTA BRASILEIRO
DATA : 07/04/2021
HORA: 10:30
LOCAL: Videoconferencia
TÍTULO:

MAPA ESTRATÉGICO DE RUÍDO COMO FERRAMENTA PARA O PLANEJAMENTO URBANO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE INFLUÊNCIA DA RODOVIA TRANSAMAZÔNICA (BR-230) NA REGIÃO METROPOLITANA DE JOÃO PESSOA/PB


PALAVRAS-CHAVES:

poluição sonora; ruído de tráfego; ruído rodoviário; mapa de ruído; mapa estratégico do ruído; planejamento urbano


PÁGINAS: 259
RESUMO:

A ausência de um planejamento urbano adequado nas cidades tem contribuído para o agravamento da poluição sonora, estando ela em segundo lugar no ranking das poluições que causam maior impacto à população. Uma das ferramentas mais importantes para a avaliação e gestão do ruído ambiental é o mapeamento do ruído, visto que este serve de apoio a tomadas de decisões sobre o planejamento e ordenamento do território. No contexto da expansão urbana no Brasil, foi inaugurada, no ano de 1972, a terceira maior rodovia do país, a Rodovia Transamazônica BR-230. Em decorrência desta construção, houve transformações nas áreas urbanas, de modo especial, na Região Metropolitana de João Pessoa, situada no Estado da Paraíba. Este trabalho teve como objetivo geral elaborar critérios de planejamento urbano para minimizar os impactos provocados pelo ruído de tráfego veicular, tendo como estudo de caso a área de influência da Rodovia Transamazônica BR-230 na Região Metropolitana de João Pessoa, na Paraíba. A pesquisa utilizou o método de abordagem quantitativo e qualitativo, por meio da prospecção de dados (modelagem, simulações e análise estatística), seguidos da leitura e interpretação do cruzamento das informações coletadas em campo com os resultados obtidos nas simulações computacionais. Após avaliar o ruído de tráfego presente na área de estudo realizaram-se intervenções para mitigar o ruído em excesso identificado. Os resultados da inserção de soluções para atenuação do ruído demonstraram que as diretrizes de planejamento urbano, individualmente, mais eficazes foram a substituição do asfalto comum por asfalto poroso e a instalação de barreiras acústicas nas margens da BR-230. Observou-se que a redução de velocidade em 10km/h e 20km/h possuíam pouca distinção, por esse motivo adotou-se como padrão a velocidade de 70km/h para todos os veículos. Em relação à combinação entre duas soluções, afirma-se que a inserção de barreiras acústicas em conjunto com o uso de asfalto poroso no pavimento apresentou exposição de edificações e pessoas a ruídos menos intensos. O cenário mais eficiente foi o que correspondeu a união das três soluções. Porém, assim como na combinação entre duas soluções, uma parcela da população continuou exposta a ruídos acima dos 55dB indicados pela norma NBR 10.151/2019. Visto o não cumprimento dos parâmetros estabelecidos pela norma brasileira, indica-se a adoção de tratamento nas edificações mais expostas ao ruído e/ou reavaliação dos parâmetros contidos na norma vigente.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347627 - VIRGINIA MARIA DANTAS DE ARAUJO
Interna - 3549781 - BIANCA CARLA DANTAS DE ARAUJO
Interna - 350489 - RUTH MARIA DA COSTA ATAIDE
Externa à Instituição - RANNY LOUREIRO XAVIER NASCIMENTO MICHALSKI - USP
Externo à Instituição - JOSE LUIS BENTO COELHO - ULISBOA
Externa à Instituição - JULIANA MAGNA DA SILVA COSTA MORAIS - UFPB
Notícia cadastrada em: 11/03/2021 19:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao