Banca de QUALIFICAÇÃO: LESSANDRO MACHADO DA ROSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LESSANDRO MACHADO DA ROSA
DATA : 13/11/2020
HORA: 09:30
LOCAL: Sala videoconferência (a ser divulgada)
TÍTULO:

A COEXISTÊNCIA TECTÔNICA NA CONTEMPORANEIDADE: Arquitetura BIG | 2005-2019


PALAVRAS-CHAVES:

Tectônica digital; Tectônica; Arquitetura contemporânea; Análise de projetos.


PÁGINAS: 81
RESUMO:

A arquitetura contemporânea se expressa, formalmente, autônoma de paradigmas. Os edifícios expressam à complexidade da vida e reflexo de uma sociedade caracterizada por um ritmo incessante de transformações. Compreender a atual arquitetura na tentativa de inseri-la em tipologias é sobretudo um desafio, pois apresentam diferentes e múltiplas leituras. O debate frente a essa arquitetura, contudo, tem se distanciado mais intensamente dos aspectos construtivos baseado na abstração das formas e na ênfase imagética, que relega a materialidade a segundo plano. Em oposição a esse debate, surgem manifestos em defesa da retomada dos estudos frente ao processo de construção e materialidade, pois entende-se que esses são intrínsecos à arquitetura, e por isso, deve-se o resgate à teoria tectônica da arquitetura. Partindo-se do pressuposto que a arquitetura contemporânea em algum momento do seu processo de projeto ou construção é influenciada pelas ferramentas tecnológicas, surge um novo conceito do caráter expressivo: a tectônica digital. Muitos escritórios tem buscado se destacar no mercado mundial da arquitetura e para isso, com suporte das ferramentas computacionais, desenvolvem projetos espetaculosos que desafiam a física, a construção e materialização. Nesse cenário destaca-se o escritório dinamarquês Bjarke Ingels Group – BIG – que em poucos anos de existência apresenta um know-how destacável. Tal panorama confluiu para as seguintes questões da pesquisa: (1) há uma prática tectônica recorrente desenvolvida pelo escritório BIG nos seus projetos? (2) como se estabelece o caráter tectônico sob o olhar do envoltório do espaço arquitetural em seus projetos? (3) a tectônica digital contemporânea é um recurso empregado nos projetos do Escritório? Parte-se da hipótese que há uma recorrência no emprego de estratégias projetuais que vinculam a estrutura resistente à concepção técnico-construtiva, bem como de que existe uma preocupação e resistência na ênfase do caráter tectônico nos projetos, a partir do momento que sua estrutura resistente se justifica na expressão formal do espaço arquitetural. Além disso, devida a complexidade da estrutura formal do espaço arquitetural, atribui-se o uso de recursos computacionais na resolução do edifício. Nesse sentido, objetivo geral da pesquisa é delinear a expressão do caráter tectônico na arquitetura contemporânea do escritório BIG, a fim de trazer reflexões sobre a importância da poética construtiva na estrutura formal da arquitetura produzida na contemporaneidade. Para que o objetivo seja atendido, os procedimentos adotados partem da apreciação qualitativa de projetos do Escritório, no período de 2005 a 2019, por meio da prática de redesenhos, construção de maquetes (físicas e digitais) e apreciações espaciais e formais através de métodos de análise gráfica. Espera-se com este trabalho contribuir para novas correntes arquitetônicas, impulsionadas pelos aspectos tangíveis à era digital, além de colaborar para esse novo discurso tectônico que vê nessas novas ferramentas uma condicionante da arquitetura contemporânea, não só na materialidade e técnica construtiva, mas, também, no caráter expressivo, nos processos de concepção, representação e construção.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2508732 - HEITOR DE ANDRADE SILVA
Interno - 1149528 - MARCIO MORAES VALENCA
Externa à Instituição - LAURA LOPES CEZAR - UFPel
Notícia cadastrada em: 13/10/2020 15:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao