Banca de DEFESA: JOSE EUGENIO SILVA DE MORAIS JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSE EUGENIO SILVA DE MORAIS JUNIOR
DATA : 20/08/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma de vídeo conferência da RNP - UFRN
TÍTULO:

Acústica de igrejas: Estudos de caso da qualidade acústica em templos evangélicos com diferentes usos sonoros


PALAVRAS-CHAVES:

Igreja evangélica; acústica de igrejas; parâmetros acústicos, usos sonoros.


PÁGINAS: 142
RESUMO:

Algumas edificações possuem características acústicas complexas em sua utilização, a exemplo das igrejas e demais ambientes de culto. Nesse universo, destaca-se o crescimento expressivo da modalidade religiosa cristã-evangélica, que se expressa em atividades que envolvem música, dança, teatro e palavra falada em níveis de importância semelhantes de acordo com o tipo de culto realizado, transformando o espaço religioso em um cenário com variadas exigências para atender às sensações espirituais demandadas pelo usuário. Em se tratando de normatização brasileira, a ABNT NBR 12179 apresenta valores de referência para o Tempo de Reverberação (TR) de “igreja protestante” sem diferenciar vertentes ou atividades específicas, o que se configura como problema visto que esta recomendação não abrange a complexidade destes espaços e justifica a necessidade de analisá-los com base em outros parâmetros, pois a variedade de usos sonoros, tais como fala e música, no culto implica em requisitos distintos de condicionamento acústico. Desta forma, o objetivo geral da pesquisa é compreender o ambiente acústico de duas igrejas evangélicas de diferentes categorias, a fim de relacionar os usos sonoros recorrentes em cada exemplar com os parâmetros que indicam a qualidade desejável a estes espaços. Os procedimentos metodológicos consistem em pesquisa bibliográfica, estudo de caso com medição de parâmetros acústicos objetivos e tratamento dos dados por meio de técnicas de análise estatística. Os resultados mostram que a igreja com categoria de culto denominada “experiencial”, em virtude da ocorrência de fala e música amplificada por sistema eletroacústico em níveis equivalentes de importância, demanda níveis de qualidade destinados a espaços pouco reverberantes como “salas de conferência”, diferenciando-se dos critérios comumente associados às igrejas “tradicionais”.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3549781 - BIANCA CARLA DANTAS DE ARAUJO
Interna - 347627 - VIRGINIA MARIA DANTAS DE ARAUJO
Externo ao Programa - 3087032 - ALEXANDRE VIRGINELLI MAIORINO
Externa à Instituição - STELAMARIS ROLLA BERTOLI - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 03/08/2020 09:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao