Banca de DEFESA: CLARA OVIDIO DE MEDEIROS RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CLARA OVIDIO DE MEDEIROS RODRIGUES
DATA : 20/05/2020
HORA: 09:00
LOCAL: sala virtual da Web RNP
TÍTULO:

A RELAÇÃO ENTRE PROJETISTAS E CONSULTORES NO PROCESSO PROJETUAL DE EDIFÍCIOS VISANDO O BAIXO IMPACTO AMBIENTAL E O ATENDIMENTO METAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO CONTEXTO BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

Processo projetual; Metas de Desempenho Ambiental; Processo colaborativo; Visão sistêmica


PÁGINAS: 322
RESUMO:

Esta tese se dedica ao processo projetual de edifícios que visam o atendimento de metas de desempenho ambiental, permeando as áreas de projeto de arquitetura e tecnologia da construção com ênfase no desempenho ambiental. A obrigatoriedade de atendimento dessas metas vem se popularizando nos países que adotaram estratégias de redução de impacto ambiental, influenciando os processos projetuais de várias formas, sobretudo demandando interação entre arquitetos e consultores. No entanto, há alguns descompassos na relação entre esses profissionais. O consultor precisa repassar informações ao projetista durante as fases iniciais do projeto, quando o impacto no desempenho é maior, embora aquele profissional só consiga avaliar o projeto com dados pormenorizados, normalmente, obtidos ao fim do processo projetual. Além disso, não está claro como os fluxos dessas informações se adequam ao processo e como é feita a tomada de decisões pelos projetistas, diante dos diversos requisitos que lhes são impostos. Assim sendo, a questão de pesquisa é “No atendimento de metas de eficiência energética em projetos que visam o baixo impacto ambiental, que tipo de condução do processo projetual facilitaria a relação entre projetistas e consultores, sem desconsiderar as demais variáveis que incidem sobre as decisões projetuais?” A hipótese é que a condução do processo projetual que visa o atendimento de metas de desempenho ambiental seria facilitada se, desde suas fases iniciais: (I) houvesse uma intensa colaboração entre projetistas e consultores e (II) a tomada de decisões fosse fundamentada na adoção de uma visão sistêmica de todo o processo. O objetivo desta tese é identificar e analisar como a atuação conjunta do projetista e do consultor pode facilitar os processos projetuais arquitetônicos com vistas ao atendimento de metas de desempenho ambiental, como definidas no âmbito deste estudo. Os procedimentos metodológicos fazem uso de quatro abordagens analíticas: a primeira foca na caracterização das formas de interação e diálogo entre consultor e projetista nos processos projetuais visando atendimento de metas de desempenho ambiental no Brasil, sob o ponto de vista do consultor; a segunda é relativa ao primeiro estudo de caso, cuja consultoria se iniciou na fase de estudo preliminar e se aproxima de um caso controlado, com uso intensivo de ferramentas de simulação de desempenho ambiental; a terceira é um estudo de caso na escala de um bairro já concluído, com a consultoria iniciando na fase de programação arquitetônica e se inserindo na prática projetual; e a quarta se dedica a um estudo de caso de escala intermediária, igualmente já finalizado, onde a consultoria começou apenas na fase de anteprojeto, sendo também relativo à prática projetual. Para a primeira abordagem, analisaram-se dois questionários e, para as três últimas, utilizou-se avaliação de conteúdo para dar lastro a uma análise descritiva/exploratória e à outra baseada em proposições teóricas. Assim, foi possível caracterizar o projeto, identificar as tomadas de decisão com impacto no atendimento de metas de EE, os principais problemas e potencialidades, bem como a pertinência das proposições testadas, a saber: a consideração de questões de EE desde as primeiras fases do processo, a existência de colaboração entre os membros da equipe durante o processo de projeto e a existência de características relacionadas ao sistema, à interação e organização da visão sistêmica. A coleta das informações dos processos ocorreu, principalmente, por meio da análise de documentos e entrevistas com os arquitetos, consultores da equipe e empreendedor. Os resultados demonstram que os consultores respondentes dos questionários indicam que a maior parte dos projetos é desenvolvida em equipes multidisciplinares, com mais ocorrências de processos tradicionais ou com divisão de tarefas. No entanto, eles também identificam a integração de projetos e o início das consultorias nas primeiras fases do projeto como fatores potencializadores da interação. Também foi possível perceber que os formatos dos processos nos dois primeiros estudos de caso promoveram a interação, sendo a charrete, aplicada no segundo estudo, uma facilitadora do desenvolvimento da colaboração e da visão sistêmica, as quais auxiliaram no atendimento das metas de desempenho desde as primeiras fases do processo projetual. A principal contribuição desta tese foi identificar e demonstrar que a colaboração pode facilitar o processo de projeto para atendimento de metas ambientais, a depender da complexidade do problema e da proficiência do projetista sobre as metas a serem atendidas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1298938 - MAISA FERNANDES DUTRA VELOSO
Interno - 1454154 - ALDOMAR PEDRINI
Interno - 2508732 - HEITOR DE ANDRADE SILVA
Externa ao Programa - 1804939 - SOLANGE VIRGINIA GALARCA GOULART
Externa à Instituição - CLÁUDIA NAVES DAVID AMORIM - UnB
Externo à Instituição - PAULO AFONSO RHEINGANTZ - UFRJ
Notícia cadastrada em: 16/04/2020 13:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao