17/04/2020, 14h: Defesa de doutorado de GERSICA VASCONCELOS GOES

em caráter excepcional, decorrente da pandemia, a defesa será por videoconferência, integralmente.

 

A defesa é pública e a participação da comunidade é bem-vinda. É necessário que os interessados em participar enviem uma mensagem para ufrn.ppgau@gmail.com com antecedência mínima de 30 min do começo da banca, para cadastro e liberação do acesso à sala virtual. 

 

TÍTULO: PERCURSOS URBANOS: A EDUCAÇÃO PATRIMONIAL A PARTIR DO CAMINHAR NO CENTRO DA CIDADE DE FORTALEZA-CE

 

 

MEMBROS DA BANCA 

  • JOSE CLEWTON DO NASCIMENTO (ORIENTADOR)
  • GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS, UFRN Interno
  • NATALIA MIRANDA VIEIRA DE ARAUJO, UFRN    Interna
  • EMANUEL RAMOS CAVALCANTI               , UFRN  Externo ao Programa
  • ABREU DE CASTRO NEVES, UECE              Externa à Instituição
  • CLOVIS RAMIRO JUCÁ NETO,     UFC       Externo à Instituição

 

RESUMO

O trabalho analisa a importância da educação patrimonial a partir da prática do caminhar. No estudo, discute-se como o andar a pé em áreas históricas do Centro de Fortaleza proporciona o reconhecimento de rugosidades do tecido histórico. A pesquisa acompanhou alguns percursos organizados por professores e profissionais vinculados à História, Turismo, Arquitetura e Urbanismo. A hipótese do presente estudo é que, apesar das condições físicas e do descaso com os bens patrimoniais fortalezenses, é possível exercer atividades de educação patrimonial que contribuem para a legibilidade do patrimônio cultural. Tem-se como referencial teórico-metodológico a temática da vinculação forma urbana e apreensão da cidade discutida por autores como Gordon Cullen (2006), José Lamas (2011), Kevin Lynch (2006) e Camillo Sitte (1992). Outro aspecto discutido na tese é o caminhar como instrumento para o reconhecimento da cidade, autores como Paola Jacques (2012a) e Francesco Careri (2013b) elucidam essas questões. As discussões quanto ao turismo cultural e a proposição de roteiros significativos para os participantes foram fundamentadas nos escritos de Flavia Costa (2014), Herminia Vargas e Ricardo Paiva (2016). O estudo está embasado em pesquisas bibliográficas, documental e campo para o entendimento da percepção patrimonial da área central da cidade. Quanto aos resultados, observou-se que os roteiros acompanhados tinham um caráter essencialmente informativo, corroborando pouco para a criação de narrativas com o lugar. Por fim, a pesquisa elabora uma proposta de percurso que almeja a possibilidade de construir vínculos entre os participantes com a história da cidade, concedendo um panorama de apreensão do tecido histórico “resistente” no Centro da cidade.

 

 

 

Notícia cadastrada em: 14/04/2020 09:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao