Banca de QUALIFICAÇÃO: ELISANIA MAGALHAES ALVES MACIEL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELISANIA MAGALHAES ALVES MACIEL
DATA : 01/11/2019
HORA: 09:30
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

Infraestrutura urbana como projeto de paisagem: procedimentos metodológicos para a estruturação de uma rede de conexões no sistema de espaços livres


PALAVRAS-CHAVES:

sistema de espaços livres, estrutura da paisagem urbana, infraestrutura verde, paisagem como infraestrutura, corredores verdes


PÁGINAS: 51
RESUMO:

O presente projeto de tese tem como tema central a conectividade no sistema de espaços livres, a partir da convergência entre planejamento da paisagem e infraestrutura urbana. Essa questão surge de questionamentos sobre os enfoques tradicionais de concepção do espaço urbano, a partir da dualidade entre cidade e natureza, que têm produzido sérios problemas ambientais e sociais e levado à fragmentação física e funcional da paisagem das cidades. Busca uma reflexão sobre a possibilidade de associação entre o sistema de espaços livres públicos e as redes de infraestrutura urbana, evidenciando o papel do SEL na estruturação da paisagem e no estabelecimento da trama de conexões como um instrumento de planejamento urbano, tendo como princípio a integração de funções ecológicas, infraestruturais e socioambientais. Essa pesquisa se ampara em alguns conceitos-chave, com base nos princípios da ecologia da paisagem, definidos na trilogia mancha –corredor- matriz, que denotam a importância dos espaços livres como partes de um sistema interconectado, em contraponto à visão pontual dos espaços livres, a conectividade como o desafio da continuidade e a multifuncionalidade, que pressupõe a pluralidade de atributos, ligada a estratégia de planejamento da infraestrutura como parte da paisagem. Toma como universo de estudo o município de Natal, com enfoque sobre as Zonas de Proteção Ambiental (ZPA) e as demais categorias de espaços livres com potencial e conectividade, buscando traçar caminhos que possam definir a rede de conexões no SEL como um possível instrumento de ordenamento territorial, articulado ao plano diretor municipal. Partindo da premissa de que a conexão entre os espaços livres naturais em meio urbano tem como elemento estruturador os espaços livres lineares, admite-se como hipótese que na estrutura urbana de Natal, as ZPAs têm potencial de conectividade através da reestruturação sistema de espaços livres e o estabelecimento de uma rede de conexões, cujo mosaico da paisagem urbana pode tornar-se um elemento norteador do sistema de planejamento. Define-se como objeto de estudo os espaços livres lineares e adjacentes que se interpõem entre as ZPAs em relação ao seu potencial para a conectividade e a multifuncionalidade. Para além da salvaguarda de algumas porções do território, pressupõe-se que a constituição de uma matriz mais equilibrada da paisagem, estruturada por uma trama de fragmentos verdes, corredores e nós paisagísticos, com base em uma visão sistêmica, ao articular questões de natureza ambiental, funcional e sociocultural, é uma forma de integrar e ativar as diversas categorias de espaço livre, transformando –as em paisagens emergentes, funcionais, de apropriação e de conexão entre lugares e pessoas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EUGENIO FERNANDES QUEIROGA
Externa à Instituição - LUCIANA ANDRADE DOS PASSOS - UFPB
Presidente - 350504 - MARIA DULCE PICANÇO BENTES SOBRINHA
Externo ao Programa - 1563994 - RICARDO DE SOUSA MORETTI
Interna - 350489 - RUTH MARIA DA COSTA ATAIDE
Notícia cadastrada em: 23/10/2019 10:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao