Banca de DEFESA: CLEYTON SANTOS DE MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CLEYTON SANTOS DE MEDEIROS
DATA : 30/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

Avaliação do conforto térmico em edificações escolares no semiárido potiguar: estudo aplicado em escolas de Ensino Médio na cidade de Caicó/RN.


PALAVRAS-CHAVES:

Conforto térmico adaptativo; Avaliação do conforto térmico; Arquitetura escolar; Semiárido potiguar; Caicó/RN.


PÁGINAS: 134
RESUMO:

O conforto térmico é considerado uma exigência humana no campo da arquitetura, uma vez que este faz parte de um conjunto de aspectos necessários para prover bem-estar dos indivíduos nas edificações. Em edificações escolares a preocupação com o conforto térmico se faz ainda mais presente, pois os usuários exercem atividades de longa duração e esforço mental de concentração para o aprendizado. Diante dessas premissas, a observação empírica sobre as edificações escolares da região do semiárido nordestino levantou a atenção de pesquisa sobre ambientes que podem apresentar-se como espaços de desconforto aos usuários, uma vez que o clima semiárido apresenta características climáticas mais hostis e que demandam cuidados especiais na produção arquitetônica desta região, na intenção de criar ambientes de proteção para aqueles que ali habitam. Portanto, o objetivo da pesquisa é avaliar as condições de conforto e desempenho térmico de ambientes escolares de Ensino Médio dentro de um recorte representativo do semiárido potiguar: o município de Caicó/RN. A avaliação do conforto térmico foi desenvolvida em duas escolas públicas do município: CEJA e EECCAM e se apoiou em estudos precedentes como aporte teórico-metodológico, tendo a abordagem dinâmica do conforto adaptativo como caminho adotado para fundamentar a avaliação e seus processos de levantamento e tratamento dos dados. Os procedimentos metodológicos compreenderam a coleta de variáveis ambientais e humanas tendo como foco a correlação entre o comportamento térmico dos ambientes e as sensações de conforto dos usuários. Dentre os resultados principais, tem-se que as salas de aula da escola CEJA apresentam melhor desempenho na correlação entre a zona de conforto e os votos de sensação térmica, enquanto a escola EECCAM apresenta maior tempo de temperaturas operativas em situação de desconforto térmico e diferenciações entre o resultado da zona de conforto e os votos dos usuários, caracterizando um menor desempenho térmico do ambiente construído. As porcentagens de horas em conforto ratificam essas considerações. A gama de levantamentos de variáveis ambientais e subjetivas permitiu a elaboração de “indicativos de conforto térmico”.  A faixa de conforto definida a partir da correlação entre as variáveis ambientais e os votos dos usuários apresenta forte concordância em valores numéricos com a faixa definida pela norma de referência.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 3549781 - BIANCA CARLA DANTAS DE ARAUJO
Externa à Instituição - MIRIAM DE FARIAS PANET - UFCG
Presidente - 347627 - VIRGINIA MARIA DANTAS DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 12/08/2019 16:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao