Banca de QUALIFICAÇÃO: BARBARA GONDIM LAMBERT MOREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : BARBARA GONDIM LAMBERT MOREIRA
DATA : 08/02/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala sede do HCUrb
TÍTULO:

REPRESENTAÇÕES DA CIDADE BRASILEIRA: PERIÓDICOS, GUIAS DE VIAGENS E CARTÕES-POSTAIS (1880-1930)


PALAVRAS-CHAVES:

iconografia; paisagem urbana; representações.


PÁGINAS: 80
RESUMO:

No início do século XX, aceleram-se processos de profundas mudanças no cenário urbano brasileiro. O crescente número de visitantes se deparava com uma paisagem em crescente modificação; a iluminação instalada a espaços regulares, os sons e os novos meios de transporte próprio da modernidade que aos poucos ganham as ruas que passam ou estão em processo de remodelação, bem como os novos hábitos e construções que só encontram significado no espaço moderno, são os novos signos que emanam não apenas dos cartões-postais enviados para familiares e amigos na Europa. O que assistem ao encaixilhar a paisagem em suas câmeras ou descrevê-las em seus diários é a urbe que se moderniza em novos enquadramentos, muitas vezes negando ou apagando suas feições coloniais. A cidade, ao ser observada – por olhares estrangeiros ou locais, de passagem ou residentes – suscitou reações compartilhadas através de imagens e textos. Ao concentrar a análise nas respostas à arquitetura e à cidade brasileira nestes suportes à luz da História Cultural e da análise iconológica, observa-se o fabrico de representações que surgiram a partir desta observação da paisagem urbana brasileira; foram produzidas e fizeram-se circular, e, investidas da função de representação e referência desta cidade, tingidas com a pátina da autenticidade documental. Publicações como os álbuns ilustrados e séries de cartões-postais traziam as transformações urbanas como protagonistas: seguindo as recentes trilhas dos trens que tocavam cidades de feições coloniais interioranas ou os enquadramentos que diluíam a presença das faces tradicionais da urbe, a modernidade nos instantâneos se insinuava timidamente nos novos elementos urbanos ou em presença avassaladora, nos arrasamentos dos bairros antigos que davam lugar aos rasgos viários da nova metrópole. Os debates sobre as reformas urbanísticas do Rio de Janeiro encontravam nas páginas dos periódicos ilustrados terreno propício para seu desenvolvimento, em cujas linhas insinuavam a importância das medidas que buscavam "remediar um mal das nossas antigas povoações - as ruas estreitas e tortuosas.” As críticas à cidade tradicional também se direcionavam aos signos cuja presença evocava seu passado colonial. Os caminhos percorridos pelas imagens e pelos textos nestes variados suportes levam, portanto, a urgência em investigar as recorrências das representações da cidade brasileira na produção estrangeira e nacional no ultimo quartel do século XIX e primeiras décadas do século XX, período em que se estabelecem os primeiros passos da modernidade na paisagem urbana.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 347654 - ANGELA LUCIA DE ARAUJO FERREIRA
Presidente - 1720813 - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS
Externo à Instituição - MARIA DE FÁTIMA DE MELLO BARRETO CAMPELLO - UFAL
Notícia cadastrada em: 07/01/2019 17:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao