Banca de DEFESA: HELIANA LIMA DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HELIANA LIMA DE CARVALHO
DATA : 30/07/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório da Superintendência de Infraestrutura da UFRN
TÍTULO:

ARQUITETURA MODERNA DO CAMPUS CENTRAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE


PALAVRAS-CHAVES:

campus universitário, arquitetura moderna, brutalismo, patrimônio, preservação.


PÁGINAS: 90
RESUMO:

A criação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) faz parte de um processo de implantação de unidades de ensino superior em diversos estados brasileiros, ocorrido no início do século XX. Nos primeiros anos de funcionamento, suas atividades eram desenvolvidas nos prédios que sediavam as antigas faculdades isoladas, dispersos em vários endereços dos bairros centrais da cidade. Só após 1968, com a Reforma Universitária, iniciou-se um processo de mudança de paradigma, estruturando os cursos dentro de um campus universitário. A concentração das atividades e edifícios universitários dentro de um campus representava o ideal de modernidade, em contraposição ao modelo de universidade tradicional, fragmentada, atendendo aos princípios de eficiência e racionalidade da organização universitária. Todas essas intervenções se basearam no Manual produzido em 1970 pelo consultor norte-americano Rudolph Atcon, o qual propõe diretrizes como o zoneamento funcional e hierarquização das vias de circulação, que juntamente com os princípios de racionalização, flexibilidade, expansão e integração, coincidem com o ideal de cidade moderna preconizado na Carta de Atenas. O resultado da aplicação desses princípios foi a criação de um extenso campus universitário, afastado da malha urbana da cidade e com uma estrutura viária que privilegiava o automóvel. A materialização desta proposta ocorreu com a proposição de edifícios flexíveis, modulados e com componentes construtivos padronizados, com uma composição estética notadamente brutalista. Por se tratar de uma instituição de ensino de grandes dimensões, sua dinâmica de funcionamento está constantemente passando por mudanças e modernizações, tanto do ponto de vista pedagógico quanto de sua infraestrutura física. Desta forma, ao longo dos anos, há uma demanda permanente por espaços disponíveis para a ampliação de departamentos, construção de novas edificações e modernização das instalações com acréscimo de novos equipamentos. A falta de reconhecimento por parte da comunidade (alunos, professores, técnicos e demais moradores da cidade) acerca do valor cultural do acervo modernista do campus central da UFRN dificulta ainda mais a preservação desses exemplares. Diante disso, esta dissertação inicia o processo de conhecimento e reconhecimento deste conjunto, a partir da identificação dos atributos da arquitetura moderna presentes em seus exemplares mais significativos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 350255 - EDJA BEZERRA FARIA TRIGUEIRO
Externo à Instituição - JULIANA CARDOSO NERY - UFBA
Presidente - 783.827.344-72 - NATALIA MIRANDA VIEIRA DE ARAUJO - UFPE
Notícia cadastrada em: 28/06/2018 13:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao