Banca de DEFESA: ANA THEREZA FARIA DE MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA THEREZA FARIA DE MEDEIROS
DATA : 26/03/2018
HORA: 09:30
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

PROJETANDO NO SILÊNCIO: ESTRATÉGIAS PARA PARTICIPAÇÃO DE PESSOAS SURDAS EM PROJETOS DE ARQUITETURA RESIDENCIAL


PALAVRAS-CHAVES:

pessoas surdas; projeto de arquitetura; acessibilidade; Deaf Space; arquitetura residencial.


PÁGINAS: 134
RESUMO:

No Brasil o tema da inclusão social e ambiental de pessoas com deficiência vem sendo discutido em diversas áreas. Dentro da arquitetura, tal debate tem sido atrelado ao conceito de Desenho Universal (entendido como base para a garantia de acessibilidade ao ambiente físico e à busca de soluções adequadas à diversidade humana) e as estratégias que promovam a maior participação dos usuários no processo projetual. Nesse sentido destaca-se a necessidade de o profissional dominar técnicas para o desenvolvimento e a apresentação de propostas que sejam facilmente compreendidas pelos clientes, sejam quais forem as limitações dessas pessoas. Inserindo-se nesta questão, esta pesquisa investiga um modo para facilitar a comunicação entre o projetista e o usuário surdo (cujas maiores limitações são justamente no campo da comunicação interpessoal), a fim de possibilitar que: (i) o primeiro compreenda a relação das pessoas surdas com o ambiente construído; (ii) o segundo entenda a proposta projetual e participe ativamente do processo de sua elaboração. O trabalho se apoia, teoricamente, em alguns conceitos de Comunicação e DeafSpace. Empiricamente, foram realizadas simulações de alguns ambientes residenciais com um modelo físico tridimensional manipulados por pessoas surdas, acompanhadas por entrevistas e observações. A experiência ocorreu na cidade de Mossoró/RN entre os meses de outubro e novembro de 2017 e contou com a participação de 12 surdos de ambos os gêneros. Os resultados apontam para a eficácia da metodologia, que facilitou o processo de comunicação entre as partes e permitiu a compreensão de alguns conceitos de arquitetura, de acessibilidade e do próprio Deaf Space, todos dificilmente identificados por meio de metodologias mais utilizadas na área, como entrevistas e questionários. Destaca-se a importância do uso de protótipos no desenvolvimento de futuras pesquisas relacionadas a ambientes para pessoas surdas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CÉSAR IMAI - UEL
Presidente - 1149643 - GLEICE VIRGINIA MEDEIROS DE AZAMBUJA ELALI
Interno - 2508732 - HEITOR DE ANDRADE SILVA
Notícia cadastrada em: 06/03/2018 15:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao