Banca de DEFESA: DÉBORA NOGUEIRA PINTO FLORÊNCIO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DÉBORA NOGUEIRA PINTO FLORÊNCIO
DATA : 19/02/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO MAPA SONORO DE TRÁFEGO VEICULAR NO MUNICIPIO DE NATAL/RN


PALAVRAS-CHAVES:

mapa sonoro; mapa de ruído; mapeamento acústico; acústica ambiental; ruído de tráfego.


PÁGINAS: 178
RESUMO:

A poluição sonora já é considerada, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a segunda maior causa de poluição no mundo. Num contexto geral, o desenvolvimento urbano foi acompanhado pelo crescimento acelerado das cidades e pelo aumento da circulação de veículos automotores, causando maiores níveis de poluição sonora. Os ambientes urbanos apresentam cenários acústicos complexos e seus estudos precisam considerar a participação de várias fontes sonoras. Ao avaliar possíveis soluções, os modelos computacionais se tornam facilitadores, uma vez que possibilitam a realização de rápidos cálculos, análises e relatórios. Com tal recurso, é possível conhecer os níveis de pressão sonora em qualquer ponto de uma área modelada, por meio de leitura direta no mapa sonoro. O problema da pesquisa consistiu em: de que forma se espacializa o ruído de tráfego no sistema viário no município de Natal? Para isso, levanta-se como hipótese que no município de Natal/RN, as vias definidas como arteriais e coletoras encontram-se em níveis de pressão sonora acima dos recomendados pela legislação. Portanto, esta pesquisa tem como objetivo geral avaliar a qualidade do ambiente sonoro e sua relação com a malha viária no município de Natal/RN, a partir do mapeamento do ruído de tráfego com auxílio de modelo computacional. Os procedimentos metodológicos consistiram na coleta e análise dos dados de tráfego, acústicos e mapas dos condicionantes físico-ambientais. Em seguida, foram elaborados os mapas sonoros processados através do software de simulação computacional. Tais mapas foram calibrados com base em dados quantitativos de medição acústica in loco. Como resultados, constatou-se que o fluxo veicular segue um padrão de crescimento com base em variáveis como largura e comprimento da via. E que existe forte correlação entre o fluxo veicular e os níveis de pressão sonora. O nível equivalente médio de ruído (LAeq, 7-22h) no município do Natal/RN apresenta 75.4% acima dos 55dB recomendado pela NBR 10151 (ABNT, 2000) e 15.3% excedente a 65dB, recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS, 1999). Na faixa lindeira (meio fio a 100m) 95.8% extrapolam os 65dB em vias arteriais. Por fim, a partir do diagnóstico dos atributos envolvidos, elaboraram-se as diretrizes para planejamento na acústica ambiental, com a finalidade de minimizar o impacto em relação ao ruído.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 3549781 - BIANCA CARLA DANTAS DE ARAUJO
Externo à Instituição - ELCIONE MARIA LOBATO DE MORAES - UFPA
Externo ao Programa - 1149445 - LUIZ ALESSANDRO PINHEIRO DA CAMARA DE QUEIROZ
Externo à Instituição - MARIA LYGIA ALVES DE NIEMEYER - UFRJ
Interno - 350489 - RUTH MARIA DA COSTA ATAIDE
Presidente - 347627 - VIRGINIA MARIA DANTAS DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 22/01/2018 16:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao