Banca de QUALIFICAÇÃO: LARISSA RAFAELA FERNANDES LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LARISSA RAFAELA FERNANDES LIMA
DATA : 16/12/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

O USO DOS ESPAÇOS COMUNS EM CONJUNTOS VERTICAIS MULTIFAMILIARES DE INTERESSE SOCIAL: UMA ANÁLISE DO EMPREENDIMENTO VIVENDAS DO PLANALTO / NATAL-RN


PALAVRAS-CHAVES:

Habitação Social, Espaços de uso comum, PMCMV


PÁGINAS: 60
RESUMO:

O crescimento urbano gera uma sobrecarga na necessidade de infraestrutura e equipamentos, afetando o funcionamento da cidade como um todo e comprometendo a qualidade de vida da população. O problema habitacional e as inadequadas condições de moradia da população de baixa renda também são problemas gerados pela acelerada urbanização. Assim, tornam-se necessários investimentos nas cidades, na tentativa de diminuir a problemática ocasionada pelo crescente aumento da urbanização. Sob o ponto de vista formal, não menos importante, os espaços comuns articulam um conjunto de edificações que se dispõem em seu entorno. Romero (2001) afirma ainda que o espaço público deve ser pensado como unidade arquitetônica, no qual elementos ambientais, climáticos, históricos e tecnológicos o configuram como estímulos dimensionais. Salienta-se, que é importante que esses espaços proporcionem a identificação para com seus moradores, uma vez que podem ser compreendidos, também, como espaço simbólico, no qual se reproduzem diferentes ideias de cultura e relacionam diferentes sujeitos (Serpa, 2007). Compreende-se que o espaço de uso comum é um direito ao ser humano enquanto cidadão, contudo, não de fácil acesso a todos. Na Região Metropolitana de Natal, os impactos da implantação do PMCMV decorrentes dessas situações de contiguidade, têm provocado um significativo aumento da densidade em várias porções do território, provocando também o aumento da demanda por serviços, comércio, transporte e por espaços e equipamentos de uso coletivo. Espaços de lazer e convívio existentes nos empreendimentos, sobretudo nos condomínios verticais, encontramse degradados, apesar do pouco tempo de implantação. A utilização para prática de atividades ilícitas, atos de vandalismo e prostituição, coloca em evidência, tanto a fragilidade do trabalho social, quanto a inadequação do projeto ao perfil dos moradores. A partir dessas constatações, verificamos que tais equipamentos acabam atendendo às exigências normativas, quer seja do PMCMV, quer seja do processo de licenciamento, sem proporcionar, porém, um espaço dinâmico de integração e convívio entre os moradores. Visando aprofundar essa questão, buscou-se nessa dissertação, investigar o uso dos espaços comuns em um condomínio vertical multifamiliar do PMCMV, a fim de apontar diretrizes de projeto para concepção e agenciamento de espaços semelhantes.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2318817 - AMIRIA BEZERRA BRASIL
Interno - 1149643 - GLEICE VIRGINIA MEDEIROS DE AZAMBUJA ELALI
Presidente - 350497 - MARCELO BEZERRA DE MELO TINOCO
Notícia cadastrada em: 25/11/2016 21:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao