Banca de DEFESA: REBECA GRILO DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : REBECA GRILO DE SOUSA
DATA : 26/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU
TÍTULO:

Escombros e vestígios: os debates sobre os arrasamentos nas reformas urbanas das cidades brasileiras (RIo de Janeiro, São Paulo e Recife no início do século XX)


PALAVRAS-CHAVES:

Demolições, Representações, Sensibilidades, Melhoramentos Urbanos.


PÁGINAS: 205
RESUMO:

Processos de modernização urbana, amiúde, caminham lado a lado a eventos de destruição – parcial ou total - do acervo construído da urbe. A partir das representações em disputa em torno dos eventos de demolição empreendidos no tecido urbano tem-se o substrato para identificar as sensibilidades que afloram nestes casos. Os melhoramentos urbanos das cidades brasileiras executados no início do século XX compõem um horizonte já perscrutado dentro da História Cultural Urbana, no entanto, a pesquisa aqui engendrada propõe uma nova perspectiva e abordagem, voltada aos eventos de demolição do acervo colonial, intentando complementar o quadro de informações e reflexões sobre as representações oriundas destes casos com novos matizes. Deste modo, volta-se não apenas para colaborar para a História Cultural Urbana das cidades brasileiras, mas para apreender processos subjacentes, como a formação de sensibilidades hoje consolidadas (ou em processo de consolidação) em relação à preservação do acervo construído. Objetiva-se discutir as diferentes representações em disputa formuladas sobre os eventos de reforma e destruição do acervo construído das cidades brasileiras no início do século XX, momento em que se difundiam os princípios de modernidade e modernismo em contrapartida ao processo de elaboração da sensibilidade acerca do acervo construído das cidades e de sua preservação. Para tanto iluminam-se os casos de Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, buscando compreender as especificidades destes processos assim como as mudanças de sensibilidades relacionadas ao conjunto edificado das cidades existentes. Dentro do contexto de pesquisa e análise dos eventos de demolição, a metodologia se baseia em duas principais vias: a primeira consiste na investigação de indícios à luz do Paradigma Indiciário de Carlo Ginzburg; a segunda se volta à apreensão técnica deste material, por meio da técnica de análise textual de Antônio Cândido. Os procedimentos realizados envolveram revisão bibliográfica acerca dos “eventos de reforma e destruição” sobre as cidades mencionadas, além da pesquisa documental empreendida em acervos físicos e digitais, onde foram compulsados documentos concernentes a estes eventos, tais como: leis, mensagens administrativas, decretos, portarias normativas, planos, projetos, fotografias, pinturas, periódicos e guias de viagem. Os resultados revelam que certos eventos de demolição tiveram seus debates silenciados enquanto outros envolveram mobilizações tais que transpunham os limites municipais e estaduais, apontando que a sensibilidade em torno dos elementos urbanos de feições coloniais crescia na medida em que seus últimos remanescentes eram passíveis esmorecer. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1720813 - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS
Externo ao Programa - 1149464 - HELDER DO NASCIMENTO VIANA
Externo à Instituição - RENATA CAMPELLO CABRAL - UFPE
Interno - 1149450 - RUBENILSON BRAZAO TEIXEIRA
Notícia cadastrada em: 02/08/2016 09:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao