Banca de DEFESA: LUIZA MARIA MEDEIROS DE LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZA MARIA MEDEIROS DE LIMA
DATA: 04/08/2015
HORA: 16:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

O OLHAR DAS INSTITUIÇÕES DE PREVIDÊNCIA SOBRE A CASA E A CIDADE: PROMOÇÃO, FINANCIAMENTO E AVALIAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

História da política habitacional; Instituto de Aposentadoria e Pensão; avaliação de imóveis.


PÁGINAS: 164
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO:

Os investimentos em moradia realizados pelas Caixas e Institutos de Aposentadoria e Pensões em Natal, entre as décadas de 1930 e 1960, viabilizou a liberação de crédito para construção e compra de casas, que contribuíram para dinamizar o mercado imobiliário natalense, em processo de consolidação à época. Inseridas numa primeira proposta de política pública com abrangência nacional delineada para habitação social no país, essas ações demandaram a criação de uma série de estruturas descentralizadas, sobretudo nas capitais, vinculadas aos Escritórios Centrais no Rio de Janeiro. Nas agências locais, uma rede de profissionais desenvolviam atividades variadas, que iam desde a concepção e construção de empreendimentos até o estudo rotineiro de propostas de financiamento de unidades isoladas. Esse contexto traz à lume a avaliação de imóveis, operada na escala local, como elemento essencial à efetivação da política, permitindo a produção e a troca de dados sobre o valor de mercado das propriedades, fundada sobre a observação e interpretação dos espaços de residência de diferentes grupos sociais, da(s) cidade(s) e de seus bairros. Dessa forma, objetiva-se compreender o significado da operacionalização dessas ações imobiliárias das instituições de previdência na produção do espaço urbano na capital potiguar, no que concerne à configuração da moradia posta ao alcance de “trabalhadores” e na construção de visões sobre a cidade e seus edifícios. As fontes primárias principais, que guiaram toda a pesquisa, foram as fichas de avaliação imobiliárias dos processos prediais das CAP/IAP, arquivados no INSS-RN e sistematizados em parte no Banco de Dados Empreendimentos do HCURB. Tendo como fontes auxiliares, também de suma importância, jornais da época, entrevistas e registro fotográfico in loco, foi possível construir uma interpretação da atuação das instituições de previdência em Natal que permite refletir sobre a construção de imagens fragmentadas da cidade, em função dos interesses de investimentos particulares, dos associados, correlacionados com a produção direta das instituições – enquanto autarquias corporativas de seguro social. Isso converge para um entendimento do papel dos engenheiros avaliadores no âmbito dessas instituições. As técnicas e os profissionais de avaliação vinculados a ela podem ser vistos, nesse sentido, como parte de um sistema técnico-operacional baseado em valores, compostos a partir de uma “matriz” de “significados da casa”. A busca por essa “essência científica” da técnica de avaliação, mais a eficiência para a manipulação de sistemas de crédito e investimento (valor de troca), mostram como estes órgãos, vistos como uma rede, tanto marcam como representam, até certo ponto, as faces contraditórias de um grande esforço coletivo de construção de um “Brasil moderno-industrial” e do “novo homem trabalhador brasileiro”.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347654 - ANGELA LUCIA DE ARAUJO FERREIRA
Interno - 1720813 - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS
Externo à Instituição - MARLICE NAZARETH SOARES DE AZEVEDO - UFF
Externo à Instituição - WANI FERNANDES PEREIRA - UFRN
Notícia cadastrada em: 22/06/2015 18:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao