Banca de DEFESA: TRICIA CAROLINE DA SILVA SANTANA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TRICIA CAROLINE DA SILVA SANTANA
DATA: 23/03/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Mini auditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

Uma reflexão sobre a vitalidade urbanas das praças de Natal/RN


PALAVRAS-CHAVES:

PALAVRAS-CHAVE: Espaços Públicos; Praças; Morfologia Urbana; Percepção Ambiental.


PÁGINAS: 186
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO:

 

 

RESUMO:

Esta pesquisa teve como pergunta de partida: os elementos morfológicos que a literatura indica influenciarem a vitalidade das praças são percebidos pelos seus usuários? A hipótese defendida foi que os usuários priorizariam os elementos diretamente envolvidos na presença no local e na apropriação do espaço, especialmente, mobiliário e equipamentos existentes, sombreamento e segurança. Para investigar essa questão, o foco da pesquisa empírica foram as praças públicas localizadas na cidade de Natal-RN, sendo o principal objetivo identificar elementos que contribuem para sua vitalidade, por meio da relação entre morfologia e percepção ambiental. A metodologia adotada foi o Estudo de Caso realizado por meio de multimétodos, utilizando os seguintes procedimentos: análise morfológica realizada com base nas indicações da literatura e em três níveis distintos (raio de influência, 500m; entorno imediato; ambiente em si); observação sistematizada (mapeamento comportamental centrado-no-lugar); e entrevista semi-estruturada com os usuários. Os resultados evidenciaram que espaços mais integrados na malha urbana tem maior potencial de uso, entretanto sua utilização efetiva depende da percepção dos indivíduos, de modo que sua vitalidade decorre principalmente de itens identificados pelos usuários como fundamentais para sua permanência no ambiente, pois afetam diretamente seu bem-estar e a imagem do lugar. Assim, verificou-se que alguns elementos são mais facilmente perceptíveis que outros, como o mobiliário e os equipamentos urbanos, que se revelaram essenciais, de modo que sua presença, qualidade e localização aparentam interferir nas possibilidades de uso. Além disso, o sombreamento e a segurança (vários níveis) mostraram-se itens a garantir, uma vez que os usuários apresentam desejo de vivenciar mais frequentemente os espaços públicos, e estão atentos para as ações de preservação ou de abandono que incidem sobre esses locais, revelando-se como potencialmente envolvidos no resgate desses espaços. No geral, a hipótese se sustentou apenas parcialmente, pois, em muitas situações, a vitalidade aparenta não estar relacionada apenas aos elementos trabalhados, de modo que outros aspectos (econômicos, sociais e ambientais) deveriam ser investigados.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149643 - GLEICE VIRGINIA MEDEIROS DE AZAMBUJA ELALI
Interno - 1298938 - MAISA FERNANDES DUTRA VELOSO
Externo ao Programa - 7350306 - PAULO JOSE LISBOA NOBRE
Externo à Instituição - SYLVIA CAVALCANTE - UNIFOR
Externo à Instituição - THYANA FARIAS GALVAO DE BARROS - UFPE
Notícia cadastrada em: 27/02/2015 08:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao