Banca de DEFESA: CLARA OVIDIO DE MEDEIROS RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLARA OVIDIO DE MEDEIROS RODRIGUES
DATA: 28/11/2014
HORA: 15:30
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

INTEGRAÇÃO DA SIMULAÇÃO TERMOENERGÉTICA COM O PROCESSO DE PROJETO:
A análise de 6 casos


PALAVRAS-CHAVES:

termoenergética; desempenho termoenergética; primeiras etapas
projetuais.


PÁGINAS: 157
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO:
Esse estudo verifica a aplicação da integração de ferramentas de simulação nas
primeiras fases de projeto com o intuito de operacionalizar o processo de integração, identificar
as contribuições das análises termoenergéticas em cada fase do processo projetual e identificar
os parâmetros que possuem maior impacto no desempenho do edifício para situações
recorrentes no LabCon/UFRN. A integração de ferramentas de simulação termoenergéticas no
processo de projeto pode contribuir na obtenção de edifícios energeticamente eficientes desde
as primeiras fases. Recursos desse tipo podem ser utilizados como uma maneira de predizer o
desempenho termoenergético de uma edificação, apontar o desempenho de diversas
alternativas de projeto, auxiliar a escolha do projetista e facilitar o atendimento das metas de
desempenho. Foram selecionados 6 estudos de caso com edifícios em fase de projeto ou projeto
de retrofit, nos quais a autora realiza simulações termoenergéticas. Esses casos foram utilizados
não apenas para respaldar as escolhas projetuais desde o início do projeto, mas para
operacionalizar as análises de projeto nessas fases preliminares. Em seguida, foram realizadas
análises da integração da simulação com o processo de projeto, a fim de verificar sua
contribuição. Os resultados deram subsídios para as escolhas dos projetistas e auxiliaram na
quantificação das metas de desempenho que o projeto deveria atingir. Sobre a integração,
verificou-se que a simulação contribuiu, principalmente, nas fases de estudo preliminar e
detalhamento do projeto; enquanto a fase de pré-projeto pode ser atendida com o uso das
estratégias bioclimáticas. Foi possível verificar que, em geral, intervir em duas variáveis de
projeto é suficiente para melhorar o desempenho da edificação. Essas variáveis mudam de
acordo com o projeto, mas sempre convergem para as estratégias bioclimáticas do local. Assim,
a análise do desempenho termoenergético da edificação desde as primeiras etapas de projeto
mostrou-se viável, exceto quando o tempo de projetação é exíguo. A integração apresentou-se
viável na projetação, já que quanto mais inicial a fase projetual, mais fácil de compatibilizar as
alternativas de melhoria. Além disso, quando se trabalha com o arquiteto, a simulação pode ser
utilizada no sentido de provar e convencer; com o projetista de retrofit, no sentido de quantificar
a economia e comprovar o retorno financeiro; e para o projetista simulador, para confirmar o
resultado esperado e compor relatório.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1454154 - ALDOMAR PEDRINI
Interno - 3549781 - BIANCA CARLA DANTAS DE ARAUJO
Externo à Instituição - LUCIANO DUTRA - UNISUL/SC
Externo à Instituição - RAONI VENANCIO DOS SANTOS LIMA - UFCG
Notícia cadastrada em: 12/11/2014 15:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao