Banca de DEFESA: JULIANA PORTELA VILAR DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA PORTELA VILAR DE CARVALHO
DATA: 02/12/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Mini auditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

Título

SIMULAÇÃO DE DESEMPENHO LUMINOSO PARA SALAS DE AULA EM NATAL-RN


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave

 iluminação natural, percentual de abertura de fachada (PAF) e sombreamento. 


PÁGINAS: 229
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO:

Resumo

A cidade do Natal-RN tem muita disponibilidade de luz natural, entretanto seu uso não é sistematicamente explorado na arquitetura escolar. Neste contexto, esta pesquisa se propõe a determinar procedimentos para a análise de desempenho luminoso para projetos de escolas em Natal-RN. O método de análise é dividido em modelagem, simulação e análise dos resultados. A flutuação do comportamento anual da luz determinou a adoção da simulação dinâmica como procedimento de coleta de dados. A modelagem foi executada no programa SketchUp (GOOGLE, 2006), a simulação foi realizada no programa Daysim (REINHART, 2010a) e a tabulação dos dados foi feita por meio de planilhas eletrônicas no Excel (GATES, 2010). Os modelos analisados são salas de aula de dimensões 7,20m x 7,20m, com janelas com Percentual de Abertura de Fachada (PAF) de 20%, 40% e 50%, e com dispositivos de sombreamento como marquise, marquise inclinada, marquise com proteção lateral, marquise com vista frontal, marquise dupla, marquise dupla com três brises horizontais, marquise simples com três brises horizontais, além do uso da prateleira de luz em metade dos modelos com PAF de 40% e 50%. Os dados foram tratados em planilhas eletrônicas, sendo determinadas duas faixas de UDI: entre 300lux e 2000lux e entre 300lux e 3000lux. A simulação foi realizada com o arquivo climático do ano de 2009 para a cidade de Natal-RN. Os resultados foram apresentados em saídas gráficas como: curvas de iluminância, isolinhas de UDI entre 300lux e 2000lux e tabelas com o índice de ocorrências de ofuscamento para UDI entre 300lux e 3000lux. Foi determinada a zona passiva para os modelos que tiveram um bom desempenho luminoso, possibilitando o cálculo da relação entre altura de verga de janela e profundidade de alcance da luz natural para os diferentes tamanhos de aberturas. A razão entre profundidade de vão iluminado e tamanho de abertura variou entre 1,54 a 2,66 para o PAF de 20% e 40% respectivamente. Observou-se uma redução ou eliminação do ofuscamento na zona passiva, através do uso da prateleira de luz, ou de proteção para a bandeira de luz.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1454154 - ALDOMAR PEDRINI
Externo à Instituição - ROBERTA VIEIRA GONÇALVES DE SOUZA - UFMG
Interno - 1804939 - SOLANGE VIRGINIA GALARCA GOULART
Notícia cadastrada em: 10/11/2014 12:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao