Banca de QUALIFICAÇÃO: MONIQUE LESSA VIEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONIQUE LESSA VIEIRA
DATA: 30/10/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

METODOLOGIA DE PROJETO DE INTERVENÇÃO NO PATRIMÔNIO EDIFICADO – PRÁTICAS CONTEMPORÂNEAS EM NATAL/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Preservação patrimonial. Metodologias projetuais. Especificidades do projeto de intervenção no patrimônio edificado.


PÁGINAS: 102
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO:

Muitos autores têm se dedicado ao estudo do processo do projeto em arquitetura, alguns dão ênfase em seus estudos à concepção arquitetural, ou naquilo que Boudon (2000) chama de “arquiteturologia”, ou seja, a ciência arquitetônica - dos saberes sobre o fazer projetual.  Lawson (2011), Boudon et al (2000) e Mahfuz (1995) se referem ao projeto tanto como o resultado final (representação gráfica), quanto como o processo pelo qual se chega a este resultado. Contudo, observamos que mesmo diante destas contribuições sobre métodos de projetação há uma escassez de estudos sobre os processos no projeto de intervenção em edifícios de reconhecido valor patrimonial. Cabendo informar que, em âmbito nacional as recentes discussões sobre as especificidades de projetar em áreas de valor patrimonial apontam para uma atuação caracterizada pelo arbítrio, quando deveriam se caracterizar pelo rigor.  Kühl (2006, p.19) enfatiza a “necessidade de rigor metodológico” como condição necessária para a execução de projetos arquitetônicos que de fato respeitem o bem que se quer preservar e como fio que conduz o processo criativo. Lawson (2011) ao abordar o processo de concepção de projetos aponta que existem especialidades que são enfrentadas em tipos particulares de projetos, destacando que o “mais provável é que projetar envolva algumas habilidades tão genéricas que se aplicam a todos os tipos de prática, mas também parece provável que algumas habilidades sejam especificas para certos tipos de projeto”. Neste sentido, a questão da pesquisa está em delimitar até que ponto os projetos em edificações com valor patrimonial apresentam processos comuns aos dos demais projetos e até que ponto estes processos variam, demandando conhecimentos e procedimentos específicos? Cabe justificarmos que não avaliaremos o processo de projeto no momento da concepção, uma vez que o tempo da pesquisa de mestrado não nos permite aprofundarmos a este nível de detalhamento, entretanto avaliaremos se no produto final, ou seja, nos documentos apresentados aos órgãos públicos está explicito um processo de projeto reflexivo, que envolve as especificidades identificadas no decorrer desta dissertação. Sendo o objeto empírico desta pesquisa os projetos de intervenção no patrimônio edificado realizados para o centro histórico de Natal, onde foram selecionados um total de dez estudos de caso referentes à projetos voltados para a preservação patrimonial na cidade, são eles: o Terminal Marítimo de Passageiros, Igreja do Galo, Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação, Solar João Galvão, Antigo Hotel Majestic, Fundação Rampa, Antigo Palácio do Governo, Antiga Rotunda de Natal, Forte dos Reis Magos e Almoxarifado da RFFSA. Diante da análise do projeto do Terminal Marítimo de Passageiros, que neste momento é apresentado como “piloto” das demais analises projetuais, ratificamos que existe uma aproximação de métodos de projetação para projetos de construção do novo e de projetos de intervenção no patrimônio edificado. Contudo, o processo de projeto de intervenção depara-se com situações não-familiares ao projeto do novo, demandando procedimentos e conhecimentos específicos da área de preservação patrimonial.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1298938 - MAISA FERNANDES DUTRA VELOSO
Presidente - 1672030 - NATALIA MIRANDA VIEIRA DE ARAUJO
Externo à Instituição - RODRIGO ESPINHA BAETA - UFBA
Notícia cadastrada em: 07/10/2014 17:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao